Jornal Voz do Itapocu - 8 Edio - 22/06/2013

Download Jornal Voz do Itapocu - 8 Edio - 22/06/2013

Post on 08-Mar-2016

242 views

Category:

Documents

24 download

DESCRIPTION

8 Edio do Jornal Voz do Itapocu, com circulao nas cidades de Barra Velha, Araquari, Balnerio Piarras, So Joo do Itaperi e Balnerio Barra do Sul, em Santa Catarina. Distribuio gratuita nos pontos parceiros de distribuio. Acompanhe pelo Facebook: http://www.facebook.com/vozdoitapocu

TRANSCRIPT

  • JORNAL

    SBADO, 22 DE JUNHO DE 2013. ANO 1 - EDIO 008 - DISTRIBUIO GRATUITA

    GOVERNADOR: RAIMUNDO COLOMBO VISITA SO JOO DO ITAPERI E BALNERIO BARRA DO SUL

    E MAIS: SAIBA COMO SERO INVESTIDOS OS RECURSOS RECEBIDOS PELAS PREFEITURAS DO GOVERNO DO ESTADO

    Governador do Estado divulgou investimentos de R$2,5 milhes nas cidades e recebeu demandas de prefeitos

    CAMPEO!MEDEIROS BATE SO CRISTVO NOS PNALTIS E LEVA O TTULO DO FUTEBOL DE CAMPO EM BARRA VELHA

    PG 13

    PG 16

    DIA DE PROTESTARGRUPO ACORDA BARRA

    VELHA PROMOVE MANIFESTAO HOJE

    PG 3

    PGs 8 e 9

    Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Barra Velha, So Joo do Itaperi e Balnerio Piarras

    SAIBA COMO SERO INVESTIDOS OS RECURSOS RECEBIDOS PELAS PREFEITURAS DO GOVERNO DO ESTADO

    Prefeito Rovni Delmonego, de So Joo do Itaperi,

    pediu apoio do governador para liberao de terras

    da Com oresta e melhorias na SC-415

    Em Balnerio Barra do Sul, prefeito Ademar Borges solicitou pavimentao da Costa do Encanto e auxlio para molhes de pedra no canal do Linguado

    GERALCONHEA OS PROJE-TOS DA DEFESA CIVIL DE BARRA VELHA

    PG 6FESTAHOJE DIA DE QUEIMAR A FOGUEIRA EM SO JOO DO ITAPERI

    PG 12LIXOPOPULAO DENUNCIA MAIS DOIS PONTOS TO-MADOS PELA SU-JEIRA EM BARRA VELHA

  • 2 EDITORIAL Sbado, 22 de junho de 2013.

    A corrupoA corrupo consiste em um mal de natureza mpar, afe-tando, de modo substancial, as mais diversas expresses e condies da sociedade, do poder e da economia.Conforme estudo que citarei adiante, as subtraes decor-rentes de tais desvios seriam su cientes, para a resoluo de problemas crnicos do pas de modo, seno imediato, ex-tremamente rpido e tempes-tivo. A corrupo macula os valores sociais, morais, cvicos e civili-zacionais, divide a populao, desprestigia a tica, destitui o Estado de legitimidade, pro-lifera a valorizao do ilcito, subtrai a lgica de atuao da Administrao Pblica, sub-verte planos e projetos, pro-move a indiferena, acentua a ilegalidade. O discurso poltico passa a tender teatralizao, pois que, em simulacro, plane-jam-se aes, mas as mes-mas no so concretizadas por causa de desvios e outras deturpaes. Desliga-se a

    fraternidade, a solidariedade e a con ana necessria entre cidados comuns e agentes do Estado. Muitos passam a se desinteressar da poltica, inclusive pela ojeriza desper-tada. Cria-se espao para o desenvolvimento do crime or-ganizado, o qual tende a ser derivado para outros ramos, que por sua vez tambm afe-tam a sociedade de maneira menosprezante. Os montantes desviados tendem, inclusive, a ser aplicados fora da cidade, implicando no apenas o des-vio de propriedade e usufruto no mbito local, como tambm a subtrao de divisas do povo como um todo.Deve-se entender que de nada adianta a luta pela edu-cao, pela sade, por maior segurana pblica, pelo de-senvolvimento econmico, pela melhoria nas condies da populao, se o capital necessrio adequada perse-cuo de tais ns subtrado do errio. Como a rmado, tais lutas,

    quando concomitantes a uma contextura de corrupo endmica, tendem inclusive a se tornar inermes, posto que seja amputada pelo desvio, pelo atraso, pela carncia de recursos, pela manipulao, entre outras consequncias da corrupo. Portanto, tais lutas sociais devem ser ao menos, conjugadas, sob a pena de, em caso contrrio, apresen-tarem-se inteis, quando no teatrais. Ademais, a corrupo um dos maiores - seno o maior - fatores de concentrao de renda e gerao de misria, de forma que um combate verda-deiro e sincero a diversas ma-zelas sociais deve passar, ne-cessariamente, pela correo de tais patologias no mbito do Estado e da sociedade: tanto para que haja e ccia e efetividade das aes estatais, quanto para que no se torne, o prprio Estado, um plo de subverso dos escopos sociais basilares.

    PREVISO DO TEMPOSBADO

    Sol com algumas nuvens

    (22/06)

    MX: 19 MN: 14

    DOMINGO (23/06)

    MX: 18 MN: 13

    SEGUNDA-FEIRA

    Chuva, melhorando no decorrer do dia

    (24/06)

    MX: 19 MN: 14

    Informaes do Centro de Informaes de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) da Epagri

    EXPEDIENTE

    Tiragem: 5 mil exemplares / distribuio gratuita / semanrio Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Balnerio Piar-

    ras, Barra Velha e So Joo do Itaperi

    Reportagem Carolina Nunes

    Alan Willian

    DiagramaoGermana Souza

    Edio Anderson Davi

    Departamento Comercial Claudia S. Prevedello

    ColaboradoresAngelita Borba de Souza

    Lgia Delazzeri R. BalbinottDaniela Censi

    Lino Pedro de Arajo FilhoMarcos Zaleski de MatosPaulo Zaleski de MatosVolnei Antnio de Souza

    Jornalista Responsvel Flvio Roberto DRT: 02494 JP

    UMA PUBLICAO REDAOAv Santa Catarina, 1192 - SobrelojaCentro - Barra Velha - SCCEP: 88390-000

    Colunas, artigos, cartas, e-mails enviados e assinados so de inteira responsabilidade de seus autores. O contedo no

    expressa, necessariamente, a opinio do jornal.

    CONTATOS

    (47) 3456 1194(47) 9959 1143 (Comercial)

    Reportagem - jornalismo@vozdoitapocu.com.brComercial - comercial@vozdoitapocu.com.brColunistas - colunas@vozdoitapocu.com.brColuna Social - social@vozdoitapocu.com.br

    VEJA ONDE ENCONTRAR O JORNAL DE FORMA GRATUITA TODOS OS SBADOS:www.vozdoitapocu.com.br

    FACEBOOK

    No leu as edies anteriores do Voz do Itapocu?

    Acesse:www.issuu.com/vozdoitapocu e leia na ntegra a edio virtual do jornal, de forma interativa e prtica.

    No leu as edies anteriores do Voz do Itapocu?

    Acesse:www.issuu.com/vozdoitapocu e leia na ntegra a edio virtual do jornal, de forma interativa e prtica.

    Encoberto com chuva no decorrer do dia

  • No dia seis de junho era dada a largada a uma pequena ma-nifestao contra o aumento do preo das passagens de nibus na cidade de So Pau-lo. Aps duas semanas, os pro-testos viraram nacionais e o motivo j no s o aumento das passagens. Agora, chegou a vez da populao barrave-lhense apoiar os manifestos da populao e reivindicar tambm melhorias na poltica municipal.Hoje, o grupo Acorda Barra Velha realiza uma manifes-tao pac ca na Praa Lauro Carneiro de Loyola, no centro da cidade, a partir das 13h30. Ser proibida a utilizao de materiais que ci-tem partidos polticos, como: bandeiras, camisetas ou adesivos. Seg-undo Regina Maria Silva, uma das organizadoras, a polcia foi acionada para fa-zer a segurana durante a tar-de.

    Kalo Marenda, 18 anos de idade, um dos moradores que apoiam a realizao do ato. Uma manifestao desse porte importante para mos-trar que o problema no somente em cidades grandes, mas sim em todo o Brasil. De acordo com a organizao, a expectativa que aproximada-mente 700 pessoas participem desse ato. O pblico presente ir cantar msicas e exibir car-tazes com frases de protesto. Entre os principais temas considerados nacionais, es-to o pedido de reprovao da PEC37, a criao de uma Lei que torne a corrupo um crime hediondo e a con-testao dos gastos excessivos nas construes de estdios para a Copa do Mundo de 2014. Alm disso, temas mu-nicipais como, saneamento bsico, scalizao falha por parte da Fundema, e a construo de um hospital

    tambm faro parte. ina-dmissvel que seja gasto tanto dinheiro para construir uma nova Cmara de Vereadores, enquanto a populao tem que sofrer com o atendimento precrio do PA municipal de-clara a organizadora Regina.Aps a concentrao na praa, a manifestao sair em caminhada pela cidade. O trajeto ser decidido na hora, assim como a data do prximo protesto que deve acontecer na prxima semana.

    Mais manifestaesEm Balnerio Piarras, a ma-nifestao estava programada para acontecer na noite de on-tem, aps o fechamento desta edio. Vrias cidades do Es-tado realizaram mobilizaes semelhantes e a polcia mili-tar estima que cerca de 100 mil pessoas foram s ruas em Santa Catarina nessa semana.

    hoje: grupo Acorda Barra Velha mobiliza a populao para manifes-tao na cidade

    O Pilates um mtodo de exerccio que trabalha a musculatura de forma global, ou seja, os mscu-los de todos os segmentos do corpo so trabalhados: braos, pernas, abdmen e coluna. indicado tanto para pes-soas saudveis como para pessoas doentes, pois o praticante acompanhado o tempo todo pelo pro ssional responsvel ( sioterapeuta ou educador fsico). um tipo de exerccio vol-tado para melhorar a exibi-lidade, alinhar a postura cor-poral, fortalecer e alongar os msculos. Voc que sente aquela dorzinha no nal da coluna (regio lombar) ou se cansa facilmente ao realizar atividades simples do dia a dia, esse tipo de exerccio fsico pode ser o ideal.As aulas so ministradas em Studio ou no Solo. As aulas em Studio so feitas em equipamentos espec cos para a pratica desse tipo de exerccio, so equipamentos com base de madeira e com resistncia por molas. As au-las em Solo so realizadas com auxlio da bola sua e diversos acessrios (elsti-

    cos, halteres, entre outros). O ideal uma integrao do Pilates em Studio e no Solo, pois cada tipo proporciona uma experincia diferente ao corpo.A respirao um dos tens mais trabalhados durante as aulas. Geralmente no dia a dia possumos a respirao muito curta, o que no saudvel para o nosso organismo, sendo assim, ensinado ao cliente a respirao lenta e pro-funda, que alm de facilitar a realizao dos exerccios tambm relaxa.Quem inicia a prtica do Pilates no se arrepende e geralmente o incorpora no seu cotidiano. Os benef-cios so numerosos, sendo alvio de dores nas costas, aumento da disposio e melhora na postura, alguns deles.Se permita tentar algo novo e diferente! Tente mesclar a realizao do Pilates e de um exerccio aerbio, como caminhada, pedalada e na-tao. Cada tipo de exerccio tem um benefcio, basta voc descobrir qual mais lhe agrada e entrar de cabea.

    SadeFisioterapeutaDaniela Censi e-mail: dani_censi@hotmail.com

    3GERALSbado, 22 de junho de 2013.Foto: internet

    Aprendendo mais sobre Pilates

    Desde o ano passado, um grupo chamado Acorda Barra Ve-lha tenta mobilizar os moradores da cidade para promover eventos que manifestassem a indignao com a atual reali-dade da poltica no municpio, utilizando principalmente a internet. Sua primeira tentativa foi organizar uma passeata marcada para o dia sete de setembro. Apesar do apoio pelas redes sociais, apenas 10 pessoas se zeram presente no dia com-binado. Dessa vez a expectativa maior e o grupo pretende continuar realizando outros protestos ao longo do ano.

    Acorda Barra Velha

  • Campanha termina com 1233 mu-das entregues em Barra Velha

    A campanha desenvolvida pela Secretaria de Agrilcutura e Pesca da Prefeitura Mu-nicipal de Barra Velha com-ercializou um total de 1.233 mudas de rvores frutferas e ornamentais at a ltima quarta-feira, dia 19, quando foram entregues as ltimas encomendas. Segundo a responsvel pela campanha Teresita Nichetti, o nmero de vendas foi con-siderado positivo. Foram ven-didas 908 mudas de rvores frutferas, e 325 ornamentais. As mais procuradas foram as de laranjeiras e suas diver-sas variaes. Os valores de venda eram repassados aos compradores diretamente da distribuidora e sem inter-

    medirios, o que deixavam os custos mais acessveis populao, declara Hilrio dos Santos, coordenador de Agricultura e Pesca. Na edio deste ano, o inter-essado escolhia atravs dos catlogos, e efetuava o pa-gamento antecipadamente. As mudas compradas eram distribudas no espao des-tinado a Feira da Integrao Rural, na Av. Paran, ao lado do Ginsio de Esportes. Em anos anteriores, muitas pes-soas solicitaram as mudas e no vieram busc-las, causando prejuzo para os distribuidores. Com o paga-mento antecipado, foi pedido somente o que estava pago, naliza Teresita.

    4 GERAL Sbado, 22 de junho de 2013.

    H pouco mais de um ms no cargo de veterinria na Pre-feitura de Barra Velha, Let-cia Schmidt Siloto, 32 anos, vem encontrando diversos empecilhos para realizar o seu trabalho. De Ivaipor, no Paran, onde era responsvel tcnica por laticnios, a vet-erinria passou em terceiro lugar no concurso pblico do municpio e aps a desistncia dos primeiros colocados foi chamada para ocupar o cargo.De acordo com Letcia a prefeitura no disponibi-liza equipamentos, estrutura e ferramentas, tornando os atendimentos a animais de pequeno porte ainda mais difceis, Tive uma chamada de um cachorro com a pata quebrada e no pude fazer absolutamente nada, pois a prefeitura no dispe de um consultrio, muito menos de equipamentos mdicos, como um aparelho de Raio-X, que era o que precisava no mo-mento.Os problemas enfrentados pela veterinria no so ap-enas de maquinrio, mas

    tambm de matrias de uso dirio, como o caso de um termmetro que teve que ser jogado fora aps o atendi-mento de um cachorro com cinomose. O equipamento teve que ser descartado, pois no tinha materiais espec -cos para desinfetar o aparelho, e se reutilizado em outro ani-mal sem a devida higienizao passaria a doena. Uma sada, de acordo com a veterinria, seria no futuro, realizar um convnio com as clnicas veterinrias locais para dar suporte a esse tipo de atendimento.

    Trabalhos desenvolvidos H pedido do prefeito Clau-demir Matias e da Secretaria Municipal de Agricultura, Letcia est dando foco s inspees de servio e as produes de animais. Dentre essas funes, se enquadra a assistncia tcnica a extenso rural, visando uma produo mais e ciente do produtor e agregando valor ao seu produ-to.

    Veterinria est contratadaMesmo tendo passado no concurso pblico a veterinria Letcia Schmidt Siloto, Mestre em Cincia Animal, est como contratada do municpio. Ten-tamos contato com o Secre-trio de Administrao, Jair Irineu Bernardo, para saber o motivo pelo qual Letcia no est como concursada, mas em todos os momentos em que a reportagem foi a pre-feitura ele estava ocupado. Segundo o edital do concurso da prefeitura, as funes do veterinrio concursado se-riam as seguintes: planejar e executar programas de defesa sanitria, proteo, aprimo-ramento e desenvolvimento de atividades de criao de animais, realizando estudos, pesquisas, dando consultas, exercendo scalizao e em-pregando outros mtodos, para assegurar a sanidade dos animais, a produo racional e econmica de alimentos e a sade da comunidade.

    Veterinria da prefeitura encontra di cul-dades para atendimento em Barra Velha

    Prefeitura municipal de Araquari cria Lei que incentiva a reutilizao da gua da chuvaPrevendo a captao e reu-tilizao da gua das chu-vas, um novo projeto de lei foi aprovado pela Cmara de Vereadores de Araquari e assi-nado pelo prefeito Joo Pedro Woitexem. O projeto visa in-centivar a sustentabilidade no municpio, fazendo com que os habitantes, comerciantes e empresrios que tenham con-strues maiores que 250 met-ros quadrados, tenham que

    captar as guas provenientes dos telhados, sacadas, ter-raos e outros espaos aber-tos. O armazenamento dever ocorrer em reservatrios de no mnimo 10 litros para cada metro quadrado existente em sua construo. Com isso, o que queremos incentivar a populao para que pensem no conceito sustentabilidade. Essa gua poder ser usada

    por eles para diversos ns, explica o prefeito. A adaptao ao novo sistema tem prazo de cinco anos e deve atender as normas da As-sociao Brasileira de Normas Tcnicas. Alm disso, a Vig-ilncia Sanitria do municpio e a Secretaria de Planejamen-to, Oramento e Gesto tam-bm estaro fazendo a scali-zao das novas instalaes.

    Falta de equipamentos, maquinrio e falta de estrutura so os maiores problemas apontados pela Mestre em Cincia Animal que passou no concurso pblico

    ANUNCIE NO

    (47) 3456 1194 comercial@vozdoitapocu.com.br

  • Secretaria de Educao de Barra Velha esclarece situao de crechesA repercusso causada pela matria publicada no Voz do Itapocu na ltima semana, divulgando as las de espera dos Centros de Educao In-fantil (CEI) em Barra Velha, zeram com que a Secretaria de Educao, Cultura e De-sporto, por meio do secretrio Valdir Nogueira, convocasse na tarde da ltima quarta-feira, dia 19 uma reunio. Im-prensa e demais interessados foram convidados para que a Secretaria pudesse expor e debater a atual situao. As obras de saneamento no CEI Madre Paulina tambm foram tema da reunio. Quando questionado sobre as las de espera nas creches, Valdir destaca que medidas j esto em andamento para desafogar os CEIs Madre Paulina, no centro, e tambm o Centro Educacional Frei Librio Schmitt, localizado no So Cristvo. O antigo Centro de Educao de Jovens e Adultos (CEJA), ser total-mente reformado e convertido em uma pr-escola, abrigando alunos entre quatro e cinco

    anos. Alm disso, a prefeitura pretende retomar, e nalizar at dezembro, as obras do novo CEI do So Cristvo, eliminando assim, grande parte das las de espera. Outro assunto que tomou grande proporo foram as denncias feitas pela comuni-dade sobre o esgoto que corria a cu aberto na creche Madre Paulina. De acordo com o secretrio, a obra de reparo j estava prevista desde o incio da gesto, mas surgiram ou-tros problemas considerados emergenciais, que zeram com que essa manuteno -casse em segundo plano. A tubulao de esgoto do CEI Marli Hess na comunidade Pe-dras Brancas estourou quando iramos comear as obras da Madre Paulina. Se essa obra no fosse feita primeiro, 300 crianas cariam sem aula. A pedido do secretrio, um laudo tcnico de inspeo predial, foi elaborado pelo en-genheiro Renan Luiz Testoni, no qual cou registrado que nenhum dos CEIs municipais apresentam qualquer tipo de

    riscos estruturais aos usurios. Segundo Nogueira, a empresa responsvel pelas obras anteri-ores nas unidades municipais, deixou muitos problemas que hoje precisam de pequenas manutenes novamente. Hoje, a obra da Madre Pauli-na encontra-se em andamento e cerca de 90% dela j est concluda. Foram construdas quatro fossas e mais um sumi-douro. Alm disso, a unidade contar com um sistema ex-

    clusivo de clorador que far o tratamento adequado naliza o secretrio. O morador Deivid Costa pe-diu mais comunicao por parte da secretaria. Segundo ele, a pasta deveria explorar ainda mais a pgina no Face-book, que hoje uma ferra-menta essencial e de grande importncia, para divulgar obras realizadas. Registros com fotos e pequenos textos acabariam com especulaes.

    5GERALSbado, 22 de junho de 2013.

    A reportagem do Voz do Itapocu apurou e publicou na ltima semana que Barra Velha possui um d cit de 564 vagas na rede de ensino infantil do municpio. Atual-mente, so cinco creches na cidade, com a ampliao de vagas e a inaugurao do CEI no So Cristvo, a expec-tativa do prefeito Claudemir Matias abrir no mnimo 360 vagas at o m do ano.

    Faltam mais de 500 vagas

  • Conhea os projetos da Defesa Civil de Barra Velha A Defesa Civil o primeiro rgo lembrado quando o as-sunto enchente. Mas o tra-balho de responsabilidade do setor vai muito alm das aes realizadas quando a ci-dade passa por uma situao de cheias, como aconteceu no ms de abril. O Voz do Itapocu

    entrevistou nesta semana o coordenador da Defesa Civil do municpio, Elton Cesar Cunha, para falar sobre os projetos desenvolvidos por ele e sua equipe na cidade. Con- ra um resumo das principais atividades da Defesa Civil de Barra Velha em 2013:

    6 GERAL Sbado, 22 de junho de 2013.

    Com o intuito de permitir a medio dos nveis de gua das chuvas e rios na cidade de Araquari, a Secretaria de Planejamento, Oramento e Gesto, em parceria com a Epagri, con rmou nesta se-mana a criao de uma estao Hidrolgica Pluvial e Fluvial. De acordo com o secretrio de planejamento, Josu Vieira, as negociaes so recentes, por isso, a data para o incio da construo ainda no foi de nida. Vieira destaca que a estao deve prever pontos de alagamentos, nveis das guas dos rios e outras aes mete-orolgicas. Implantadas no Brasil no sculo 19, as redes Hidrome-teorolgicas surgiram com a

    funo de expandir o conheci-mento hidrolgico, o que au-xilia em casos de alagamento, facilitando assim, o desloca-mento de moradores em situ-ao de risco.A estao dever ser implan-tada no Rio Pira, na SC 301, lugar este, que apresenta as melhores condies de locali-zao para efetuar as medidas

    do nvel da gua. Com a espe-rana de bons resultados, essa a primeira vez que a pre-feitura realiza um estudo vol-tado a essa rea. O que queremos com a instalao da estao poder melhorar o atendimento aos nossos muncipes, naliza o prefeito municipal Joo Pedro Woitexem.

    Araquari ter estao Hidrolgica Pluvial e Fluvial

    Visando bene ciar as faml-ias de baixa renda, a secre-taria de Assistncia Social de Barra Velha, atravs do secretrio Jos Idemar Tre-visani, rmou na ltima se-mana uma parceria com as empresas Recicle Catarin-ense de Resduos e a Celesc.Com a parceria, a Recicle estar disponibilizando a iseno de 50% da tarifa da coleta de lixo para 300 fam-lias que sero selecionadas atravs de um estudo scio econmico realizado pela as-sistncia social. J o projeto Celesc na sua casa, tem como objetivo economizar energia eltrica, trocando as antigas lmpa-

    das incandescentes por um kit com cinco lmpadas uo-rescentes compactas. Uma lmpada uorescente de 15w pode substituir uma in-candescente de 60w, repre-sentando uma economia de 75% de energia eltrica. A secretaria car respon-svel pelo cadastramento dos interessados em aderir o benefcio. De acordo com Tre-visani, as famlias inseridas no Programa Bolsa Famlia, podem procurar o Centro de Referncia Especializado de Assistncia Social (CRAS), localizado no complexo so-cial, na Rua Jos Alberto dos Santos, 977, bairro So Cris-tvo.

    Barra Velha est prestes a ser uma das primeiras cidades a ter o Carto Defesa Civil, j que Santa Catarina foi o estado pioneiro. Ser um carto de dbito cedido pelo Banco do Brasil, que car em poder da che a da Defesa Civil da cidade e tambm ter um Gestor Contbil para anlise das contas. A quantia a ser enviada ser pr-determinada pela prpria prefeitura.Com este carto disponvel, haver mais agilidade na compra de necessidades emergenciais na hora que ocor-rer uma enchente, um vendaval, uma ressaca ou outra ao do tempo. A Defesa Civil est apenas aguardando o Banco do Brasil entregar o carto e da haver uma entre-vista coletiva para divulgao.

    Carto Defesa Civil

    Trata-se de elaborar um Plano de Reduo de Riscos de deslizamentos e inundaes no municpio, para instru-mentalizar o poder pblico e a Defesa Civil municipal a prevenir sua populao contra efeitos danosos e prejuzos que os grandes desastres vm causando na regio.O projeto est aguardando recursos pblicos e bene -ciar as secretarias de Planejamento, Obras, Urbanismo, Fundema e Assistncia Social, pois ser um projeto que atinge as reas econmicas, ambientais, geolgicas, hdricas e sociais do municpio. Tambm podendo funda-mentar o plano diretor da cidade.

    Plano Municipal de Reduo de Riscos

    Por enquanto, est sendo aguardada da Associao dos Municpios do Vale do Itapocu (Amvali), a instalao de alguns equipamentos de medio de correntes martimas no local, que iro dizer quais as posies corretas dos dois molhes que sero construdos ao longo das margens.

    O projeto tambm visa que sejam refeitas as colunas de sustentao da ponte atual.O projeto j foi enviado para a Secretaria de Desenvolvimento Regional e est sendo analisado. Quando aprovado, acontecer a liberao dos recursos necessrios.

    Desassoreamento e Construo de Molhes na Foz do Rio Itajuba

    Foi instalada na quarta-feira, dia 19, na margem esquerda do Rio Itajuba, a Estao Hidrometeo-rolgica, que car em testes at a inaugurao que dever ser no nal do ms. A nova estao servir para medir as chuvas e o nvel do rio, oferecendo dados estatsticos, para que a cidade possa ter um planejamento na hora de uma catstrofe natural. O equipamento foi cedido pela Epagri/Ciram atravs de um pedido da Defesa Civil de Barra Velha.

    Instalao de Estao Hidrometeorolgica

    Um projeto que ainda no saiu do papel, mas ser uma parceria com a Secretaria de Educao. Sero ministra-das palestras nas escolas municipais, abrangendo os assuntos de Proteo Civil e Meio Ambiente.

    Palestras sobre Proteo Civil e Meio Ambiente

    Elton, de colete laranja, representando a Defesa Civil de Barra Velha

    Assistncia Social fecha novas parcerias Foto: Divulgao

  • Secretarias de Barra Velha se renem para reativar Conselho Municipal de Planejamento UrbanoSecretaria de Planejamento promoveu encontro para debater e dar o primeiro passo para reativao do Conselho

    Apesar da existncia de um Conselho Municipal de Plane-jamento Urbano de Barra Velha, criado e implantado em 2008, sua atuao na co-munidade tem passado em branco. Devido grande demanda por elaborao e anlise de projetos, a Secre-taria de Planejamento realizou na ltima quarta-feira, dia 19, uma reunio na Cmara de Vereadores para discutir o as-sunto com o representante das secretarias de Planejamento, Fundema, Fumtec, Obras, Educao e Administrao.Segundo Guilherme Stein Cani, secretrio de Plane-jamento, o conselho tem como uma das funes assessorar o executivo e o legislativo mu-nicipal em assuntos relativos ao plano diretor, parcela-mento, zoneamento e uso do solo, propondo a adequao

    das diretrizes urbansticas dinmica de desenvolvimento do municpio. Por esta causa, estamos tra-balhando sem medir esforos para que o conselho, que de fundamental importncia para nosso municpio, esteja em pleno funcionamento e com a participao de todos. Durante a reunio, foram apresentados os aspectos re-levantes da estrutura do con-selho, como organizao, funcionalidade, suas com-petncias e atribuies. Num segundo momento, abriu-se discusso da proposta de repensar a composio do conselho, de t-lo com repre-sentatividade paritria, pois o nmero de representantes do poder Executivo maior. Foi sugerido ao secretrio de Planejamento que encaminhe ao prefeito municipal, Clau-

    demir Matias, uma solicitao de alterao da referida Lei no que diz respeito composio dos membros do Conselho. Para que este, em ato go-vernamental, encaminhe a Cmara o pedido de ementa, alterando o quadro de repre-sentantes no conselho, visando com isso, ampliar o preocesso democrtico e de participao da sociedade civil organizada. Ainda, sugeriu-se que fosse feito convite por meio da im-prensa aos interessados das organizaes civis em partici-par do conselho, respeitando-se as indicaes dos mesmo. Segundo Guilherme, caso haja interessados em par-ticipar do Conselho, podero entrar em contato atravs de seplan@barravelha.sc.gov.br ou procurar a Secretaria de Planejamento para receber as orientaes.

    7GERALSbado, 22 de junho de 2013.Eleita a nova diretoria do Conselho Municipal de Turismo em Balnerio Piarras

    Na noite da ltima tera feira, dia 18, foi eleita a nova dire-toria do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), de Bal-nerio Piarras, para o binio 2013/2015. A reunio que aconteceu na Casa do Turista, sede da Secretaria Munici-pal de Turismo, teve tambm como pauta, o novo calendrio de eventos da cidade. Os novos conselheiros eleitos so: Rui Narciso, comerciante, que foi reeleito presidente, tendo como vice o empresrio, Jackson Juliano Vogel. O di-retor municipal de Turismo, Danilo Borges Petry assumiu a funo de secretrio.Na oportunidade, a secretria

    de Turismo e Cultura, Susan Corra, apresentou a proposta de Marketing Turstico de Bal-nerio Piarras juntamente com Calendrio de Eventos de 2013, que foi aprovado por unanimidade pelo Comtur. A novidade a criao do Piarrai, que acontecer nos dias 12 e 13 de julho, e con-tar com uma atrao musical nacional e o retorno da Festa Nacional do Mar (Fenamar) em dezembro deste ano. Alm disso, tambm foi apresentado o Roteiro de Ecoturismo e Tu-rismo de Aventura da Costa Verde & Mar, o qual a cidade de Balnerio Piarras faz parte.

    Foto: Divulgao Prefeitura Municipal de Balnerio Piarras

  • O governador do Estado de Santa Catarina, Joo Raimun-do Colombo, esteve nesta se-mana em dois municpios da regio para divulgar o repasse de verbas diretas do Governo do Estado e tambm receber outras demandas dos chefes dos Poderes Executivos. Co-lombo visitou na tera-feira pela manh a prefeitura de So Joo do Itaperi, recepcionado pelo prefeito Rovni Delmon-ego. Na sequncia, o governa-dor foi at Balnerio Barra do

    Sul, onde se reuniu com o pre-feito Ademar Borges. Somando, as duas cidades re-cebero um investimento de R$2,5 milhes, aprovados na ltima semana na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). Ao todo, R$500 mi-lhes sero repassados aos 295 municpios do Estado, divididos proporcionalmente de acordo com o nmero de habitantes e o ndice de desen-volvimento humano. Para ter acesso ao recurso, as

    prefeituras precisam apresen-tar projetos de investimento nas reas de infraestrutura, sade ou educao. O dinheiro ser repassado diretamente atravs do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), responsvel por acompanhar a evoluo das obras. A liberao da verba comea a ser feita a partir de julho deste ano. No h ne-cessidade de contrapartida das prefeituras.

    Sbado, 22 de junho de 2013.8

    Primeira cidade visitada pelo governador do Estado, em So Joo do Itaperi o encontro a-conteceu na prefeitura do mu-nicpio, por volta de 9h. Alm do prefeito Rovni Delmo- nego e do vice-prefeito Gilber-to Luiz da Silva Azevedo, es-tiveram presentes vereadores e secretrios da cidade, os depu-tados estaduais Darci de Matos e Kennedy Nunes e a secretria do Desenvolvimento Regional de Joinville, Simone Schramm. Rovni iniciou a reunio so-licitando apoio do governador do Estado para que interceda junto a empresa Comfloresta, dona de 42 milhes de metros quadrados no municpio, para que ao menos 500 mil metros quadrados sejam doados ou negociados com a prefeitura. Segundo o prefeito, a inteno construir um distrito indus-trial no local.Ns temos empresas interes-sadas e prontas para se instalar em So Joo do Itaperi, mas no temos reas e estrutura para oferecer, argumentou Rovni. Ele adianta que a em-presa Viprado, de Antnio Prado (RS), uma das investi-doras com inteno de se mu-dar para o municpio. Maior produtora de vidros temperados da Amrica Lati-na, a Viprado compra 90% de

    sua matria prima na Cebrace, de Barra Velha. Chegando a So Joo do Itaperi, a fbrica reduziria consideravelmente o custo de transporte. Fornece-dora de vidros para eletrodo-msticos, a Viprado tem entre seus principais clientes empre-sas como a Fischer, localizada em Brusque. Seriam 400 em-pregos gerados e a arrecadao do municpio dobrada.Ns vamos a So Paulo nego-ciar diretamente com a direto-ria da Comfloresta, caso no haja acordo, vamos ter que de-sapropriar as reas para o mu-nicpio, explica Rovni. Co-lombo ressaltou a importncia do desenvolvimento industrial e garantiu que caso no acon-tea um acordo com a Com-floresta, o Governo do Estado est disposto a auxiliar no pa-gamento da desapropriao. Na minha regio (Serra ca-tarinense) muito comum empresas deste segmento. Elas causam uma grande desigual-dade social, porque apenas os proprietrios ficam com o lucro, o restante dos traba-lhadores recebem apenas um salrio mnimo, complemen-tou Colombo.O prefeito tambm pediu ao governador a revitalizao da rodovia SC-415, no qual 15 quilmetros passam por So

    Joo do Itaperi. Rovni falou dos inmeros acidentes que ocorrem no local, em especial na curva da morte. Segundo o governador, a obra j est den-tro de um pacote que inclui os 127 pontos mais crticos nas estradas estaduais. Vou confirmar com o secretrio de Infraestrutura, mas pode ter certeza que vou pedir urgncia nessa obra.As outras demandas do pre-feito para So Joo do Itaperi devem ser contempladas den-tro do recurso de R$1 milho que o municpio ir receber do Governo do Estado. Aquisio de novos veculos, ampliao da prefeitura e do Centro de Eventos da cidade esto en-tre os pleitos que sero be-neficiados. Antes de conhecer pessoalmente a fogueira de So Joo de 30 metros, o go-vernador tambm recebeu um pedido de R$50 mil para a realizao da Festa da Carne, programada para acontecer em agosto. Para Rovni, a visita foi posi-tiva. Pela primeira vez o Go-verno do Estado veio a So Joo do Itaperi com a possi-bilidade de injetar recur-sos sem contrapartida. Com certeza R$1 milho um valor muito bom para o porte do nosso municpio.

    SO JOO DO ITAPERI

    Governador do Estado na regio: Raimundo Colombo visita prefeitos de So Joo do Itaperi e Balnerio Barra do Sul

    Visitas de Raimundo Colombo tiveram como objetivo divulgar repasse de R$2,5 milhes e ouvir demandas dos municpios

    O governador Raimundo Colombo falou nos encontros so-bre a aprovao dos R$500 milhes para os municpios de Santa Catarina e tambm a importncia das manifes-taes que tomaram conta do Estado e do pas.

    Raimundo Colombo

    Governador visitou fogueira da festa de So Joo, em So Joo do Itaperi.

  • 9MATRIA ESPECIALSbado, 22 de junho de 2013.

    Governador do Estado na regio: Raimundo Colombo visita prefeitos de So Joo do Itaperi e Balnerio Barra do Sul

    BALNERIO BARRA DO SULAps sair de So Joo do Ita-peri, o governador foi de heli-cptero at Balnerio Barra do Sul, onde foi recebido por um grande nmero de pessoas e servidores em frente a pre-feitura. Raimundo Colombo se reuniu com o prefeito Ademar Borges e o vice Moacir de Sou-za, vereadores e secretrios da cidade, alm de cinco deputa-dos estaduais: Silvio Dreveck, Darci de Matos, Carlos Chio-dini, Kennedy Nunes e Nilson Gonalves.De acordo com Borges, foram trs os pontos principais das solicitaes ao governo do Estado. A construo de uma nova ponte de acesso ao mu-nicpio sobre o Rio Perequ, ligando a Costeira ao Centro da cidade. Esta obra ser re-alizada pelo recurso de R$1,5 milhes que Balnerio Barra do Sul receber do Governo do Estado. J estamos traba-lhando no projeto, para que em breve possamos comear e o municpio ter um segundo acesso, j que a nossa outro ponte antiga, explica o pre-

    feito.Alm disso, uma das maiores reclamaes da populao e do poder pblico do municpio foi repassada ao governador. Segundo o prefeito, a pavi-mentao da SC-415, no tre-cho que liga Balnerio Barra do Sul e Araquari, um sonho antigo da regio. Ele solicitou a Colombo maior agilidade na obra, para que a chamada Costa do Encanto possa final-mente sair do papel. A estrada de terra passa pela comuni-dade do Itapocu e liga as duas cidades a BR-101. O terceiro pleito destacado por Borges foi a dragagem e construo de molhes no ca-nal do Linguado. Obra im-portante para a segurana dos pescadores profissionais e esportivos que frequentam a regio, o projeto j foi forne-cido pelo Ministrio da Pesca e o municpio est em fase de captao de recursos para sua realizao. So R$30 milhes e a prefeitura busca junto ao Es-tado um auxlio para financiar este alto custo.

    Aproveitando a passagem de Colombo, o prefeito tam-bm repassou outras deman-das para o municpio, como aquisies de veculos e uma ambulncia para a secretria de Sade, viaturas para as pol-cias militar e civil e um apoio financeiro de R$300 mil para a Festa da Tainha. De acordo com a assessoria de imprensa da SDR de Joinville, que acom-panhou as visitas, Colombo garantiu $50 mil para o evento que acontece em julho. Para o prefeito de Balnerio Barra do Sul, a visita trouxe para a cidade boas notcias. Alm do recurso, que j est-vamos programando para usar na ponte, a visita do governa-dor trouxe cinco deputados at a nossa cidade. Esta aproxi-mao importante e mostra que estamos no caminho certo para conseguir junto ao Estado ainda mais projetos e investi-mentos, avalia Borges. Antes de deixar a cidade, Colombo falou comunidade e garantiu dar ateno especial s deman-das do municpio.

    Visitas de Raimundo Colombo tiveram como objetivo divulgar repasse de R$2,5 milhes e ouvir demandas dos municpios

    As grandes obras o Estado est fazendo. Ar-rumando as estradas, construindo um grande hospital. Estes recursos que esto sendo re-passados para as prefeituras so para obras consideradas pequenas, mas que so de muita importncia para as cidades, principal-

    mente as pequenas. Quando temos o Governo Federal fazendo obras, o Governo do Estado fazendo obras e o municpio fazendo obras, com certeza melhora ainda mais a vida do ci-dado.

    Recursos para os municpios ManifestaesO governador Raimundo Colombo falou nos encontros so-bre a aprovao dos R$500 milhes para os municpios de Santa Catarina e tambm a importncia das manifes-taes que tomaram conta do Estado e do pas.

    Acho muito interessante o fenmeno social que est acon-tecendo. O estado que est podre, no o Governo desse ou daquele partido, o sistema que est corrompido. A so-ciedade no tem mais pacincia e est se manifestando.

    Foto: Divulgao Prefeitura de Balnerio Barra do Sul

    Foto: Divulgao Prefeitura de Balnerio Barra do Sul

    Prefeito Rovni Delmonego e o governador do

    Estado.

    Prefeito Ademar Borges e o governador Raimundo Colombo.

  • Dois deputados estaduais e um deputado federal do Par-tido dos Trabalhadores (PT) estiveram em Barra Velha no ltimo sbado para partici-par de um evento organizado pelo diretrio municipal, no salo da igreja do bairro So Cristvo. O objetivo do en-contro, que reuniu cerca de 60 militantes, era falar a respeito dos 10 anos do governo do PT no pas e incentivar a partici-pao nas eleies do prxi-mo ano. Aproveitando a pas-sagem, os polticos visitaram o prefeito Claudemir Matias, que fez reivindicaes para o municpio.O deputado federal Dcio Lima e os deputados estaduais Volnei Morastoni e Ana Paula de Lima compuseram a mesa junto com o ex-ministro da Integrao, Altemir Gregolin, o vereador e presidente do di-retrio de Barra Velha, Adil-son Madruga (em p na foto), e o vice-prefeito de So Fran-cisco do Sul, Marcos Scarpato. Segundo Madruga, que pre-

    sidiu a plenria, o debate gi-rou em torno das mudanas no pas desde que Lus Incio Lula da Silva se elegeu, em 2002. Todos os convidados da mesa falaram aos militantes sobre as principais aes do PT na presidncia do Brasil e incentivaram a participao nas eleies do prximo ano. Para o vereador de Barra Ve-lha, a fala que mais se desta-cou foi do deputado federal Dcio Lima.O Dcio falou sobre o que

    mudou no Brasil, a situao confortvel em que se encon-tra a populao atualmente e garantiu que Dilma est fazen-do o seu melhor. Como era um encontro partidrio, tambm se falou sobre a importn-cia de se manter o ndice de aprovao da presidenta para as eleies de 2014. Alm disso, os polticos elogiaram a atuao dos petistas em Barra Velha, que conseguiram levar Adilson Madruga a uma ca-deira no Poder Legislativo.

    10 POLTICA Sbado, 22 de junho de 2013.

    Comitiva de deputados do PT participa de encontro em Barra Velha

    Est tudo de nido para a instalao de um Posto de Atendimento Bancrio (PAB) da Caixa Econmica Federal no centro de Balnerio Barra do Sul. Nesta semana devem iniciar as reformas no prdio que receber a unidade da Caixa, onde funcionava o an-tigo posto do Banco do Brasil, na praa da rua Armndio Cabral, quase em frente a pre-feitura. A expectativa que em 40 dias comece o atendimento.Na ltima semana represen-tantes dos Poderes Executivo e Legislativo de Balnerio Barra do Sul estiveram reuni-dos com o gerente da agncia da Caixa de Araquari, Geraldo Guedin, e o gerente de atendi-mento de Balnerio Barra do Sul, Valmir Ferreira dos San-tos, para acertar os ltimos detalhes referentes a agncia. Com a instalao na cidade, a Caixa tambm assumir as contas de pagamentos dos

    servidores da Prefeitura e da Cmara de Vereadores.O prefeito Ademar Borges explica que o prdio da pre-feitura foi cedido por um ano e meio para a Caixa, at que ela construa a prpria agncia no municpio. A concesso do espao onde funciona tam-bm a secretaria de Educao j foi aprovada na Cmara de Vereadores e a gerncia de Araquari estipulou um prazo de 40 dias para colocar o posto em funcionamento. Segundo o presidente da Casa Legislativa, Edson de Aviz, a instalao de um PAB na ci-dade uma reivindicao an-tiga da populao. Desde que o Banco do Brasil assumiu o Besc, foi diminuindo a sua es-trutura e terceirizou o servio. Hoje o municpio no tem mais um caixa para depsito. Os comerciantes tm que ir at Araquari transportando os valores e a comunidade h

    tempos pede a instalao de um posto bancrio que preste este servio, comenta Aviz. A estrutura da Caixa Econmica em Balnerio Bar-ra do Sul contar com quatro pessoas. Um gerente, um caixa para atendimento e mais dois auxiliares. Alm disso, dois

    caixas eletrnicos tambm de-vem ser instalados no local. Era um desrespeito com a populao no ter um servio bancrio que atendesse as ne-cessidades da comunidade, a rma Borges. Ele adianta que uma agncia do Sicredi tam-bm deve se instalar em breve

    na cidade. Para o presidente da Cmara, a cooperativa de crdito ser bem vinda, pre-cisamos estimular a concor-rncia para melhorar a quali-dade do servio.

    Posto de atendimento da Caixa Econmica Federal comea a ser instalado em Balnerio Barra do SulPrefeitura cedeu espao em um prdio pblico no Centro para Caixa instalar um posto de atendimento bancrio

    Deputado federal Dcio Lima, e deputados estaduais Ana Paulo de Lima e Volnei Morastoni marcaram presena

    Matias pediu liberao de recursosAntes de se reunir com militantes, a comitiva fez uma vi-sita ao prefeito Claudemir Matias, do PSB, mas que conta com o PT na sua base de governo. Matias aproveitou a visita para solicitar auxlio do deputado Dcio Lima na liberao de recursos para as obras na Boca da Barra. O chefe do Poder Executivo tambm solicitou apoio para a construo de Unidade de Pronto Atendimento na regio, atravs de um consrcio entre os municpios.

    Dcio conta com apoio de MadrugaSe Dilma Rousseff candidata certa do PT para a presidncia da Repblica, em nvel estadual dois candi-datos disputam a liderana do Partido para represent-lo na disputa pelo governo de Santa Catarina em 2014. Dcio Lima e Cludio Vignatti tm o interesse na can-didatura, mas antes tero que vencer a eleio para a presidncia estadual do Partido, que deve acontecer at outubro deste ano. Adilson Madruga, que tambm ter que submeter o diretrio municipal a eleies para escolha da direo local, j de niu seu candidato: Dcio Lima. Embora tenha acompanhado Vignatti em visita ao prefeito Matias no ms passado, o vereador garante que est ao lado do deputado federal para representar o PT na eleio para o governo do Estado no prximo ano.

    Reunio na Cmara de Vereadores de niu ltimos detalhes. Foto: Divulgao

    Foto: Divulgao

  • 11

    O prefeito de Barra Velha, Claudemir Matias, visitou nesta semana o subsecretrio de Segurana do Governo do Estado, Fernando Rodrigues de Menezes, para reivindicar investimentos no setor para o municpio. O principal as-sunto foi a ativao da sub delegacia do bairro Itajauba. Alm disso, tambm foram solicitados novas cmeras de segurana e aumento de efe-tivo das policias militar e civil.A visita do prefeito em Flori-anpolis estava inicialmente agendada com o secretrio de segurana Csar Augusto

    Grubba, mas devido a mani-festao que tomou conta das ruas da capital catarinense na tera-feira, ele no pode par-ticipar. Segundo Matias, Me-nezes recebeu os documentos com as suas reivindicaes e ir avaliar junto ao secretrio quais solicitaes sero aten-didas. Nossa principal reivindi-cao com a ativao da sub delegacia de Itajuba. Como an-tes no tinha dois delegados, mas agora j tem, queremos que a secretaria d inicio aos trabalhos. Uma funcionria da prefeitura ser inclusive ce-

    dida para realizar os boletins de ocorrncia, comenta Ma-tias.Ele tambm solicitou a instalao de mais dez cmeras de segurana na cidade, que atualmente conta com dez j em funcionamento. Para o prefeito, ainda h pontos que precisam ser monitorados, como sadas de escolas. Matias tambm aproveitou o encon-tro para pedir um aumento de efetivo de policiais militares e de viaturas, alm da con-tratao de mais um escrivo e um delegado para a polcia civil.

    SEGURANA PBLICASbado, 22 de junho de 2013.

    Prefeito de Barra Velha visita Secretaria de Segurana de San-ta Catarina para pedir investimentos

    Bandido foge pelo mato na BR-101 aps abor-dagem da Polcia Rodoviria FederalPor pouco um assaltante no foi preso em uma abordagem surpresa da Polcia Rodoviria Federal na praa de pedgio de Araquari, na BR-101. O bandido jogou o carro contra os policiais, conseguiu seguir pela rodovia e depois fugiu por um matagal, abandonan-do o veculo. Um menor que estava com ele no carro rou-bado foi capturado na fuga.Os dois estavam indo de Joinville para Florianpo-lis quando foram aborda-dos pela polcia, na noite de

    quarta-feira. Eles estavam em um Palio roubado na tera-feira, na cidade de Balnerio Cambori. Aps receber a informao que a dupla tinha sado de Joinville, os policiais rodovirios os interceptaram no pedgio de Araquari. Os bandidos resistiram a priso e jogaram o carro para cima da PRF, conseguindo escapar. Eles andaram cerca de 500 metros at abandonar o vecu-lo nas margens da BR-101. No local, um dos assaltantes se embrenhou em um mata-

    gal e conseguiu despistar os policiais. Agentes da polcia civil e da polcia militar au-xiliaram nas buscas, mas no foi possvel encontrar o fu-gitivo. O parceiro dele, um jovem menor, foi encontrado prximo ao local, tentando fazer uma ligao de um te-lefone pblico. A procura pelo homem continuou na quinta-feira, mas at o fechamento desta edio ele no havia sido encontrado.

    Foto: internet

    A polcia civil de Balnerio Barra do Sul j solucionou o caso das duas garotas que fugiram de seus lares no inicio do ms. Jferson Jos Vedovato, 19 anos, foi preso no bairro Salinas aps a investigao da polcia descobrir que ele estava for-necendo esconderijo para as amigas de 12 anos. Ele foi pre-so por estupro de vulnervel e j est na Unidade Prisional Avanado (UPA) de So Francisco do Sul. As garotas foram devolvidas para as suas famlias.Ao contrrio do que parentes e vizinhos pensavam, no houve envolvimento de nenhum adulto na fuga. As duas planejaram sair de casa juntas e foram a p de Balnerio Barra do Sul at Barra Velha durante a madrugada. Depois de passarem o dia na cidade vizinha, elas se abrigaram em um posto de salva-vidas na praia de Salinas, de volta a Bal-nerio Barra do Sul. No dia seguinte conheceram Jefrson e um primo dele em uma praa do bairro. Eles abrigaram as garotas em uma quitinete.Aps ter acesso a essa informao, a polcia civil passou a monitorar os passos de Jferson e o primo, at efetuarem a priso. Ele foi preso aps um cerco no bairro Salinas, en-quanto o primo menor e as garotas foram encontrados es-condidos em um matagal. O jovem de 17 anos vai ter que cumprir medidas socioeducativas. Ele j tinha vrios regis-tros de crimes, enquanto o Jferson no tinha cha na pol-cia.

    Homem preso com meninas desapareci-das em Balnerio Barra do Sul

    Claudemir Matias solicitou a ativao da sub delegacia do bairro Itajuba, entre outras reivindicaes

    Um grave acidente chocou a regio nesta semana. O em-presrio Jos Fernando Bauer, 32 anos, morreu aps o carro que dirigia colidir contra um caminho que transportava combustvel, na estrada que liga a Praia Alegre a BR-101, mais conhecida como Vari-ante, em Penha. A vtima morreu no local e o carro em que ele estava por pouco no causa um in-cndio que poderia atingir o caminho tanque, mas o fogo foi contralado pelos Bombei-ros Voluntrios de Penha. O passageiro do veculo, Paulo Csar Benitez de Campos, teve suspeita de leso na coluna e foi levado ao hospital. A batida aconteceu na noite de tera-feira, em frente ao

    posto de gasolina Bom Clima. O caminho de Araucria, di-rigido por Ademir Pedro Joo Dimas, 47 anos, cruzava a pista da rodovia quando Fernando vinha no sentido contrrio, no volante de um Hyundai. Se-gundo testemunhas, o moto-rista estava em alta velocidade e no conseguiu frear a tempo de evitar a coliso.

    Com a fora da batida, Bauer veio a bito no local e a vti-ma que estava ao lado dele foi socorrida pelos bombeiros. A pista chegou a car quase duas horas interditada para a re-moo do veculo e o trabalho dos bombeiros, evitando que o fogo no Hyundai se alastrasse. O motorista do caminho no se machucou.

    Empresrio morre em acidente na Penha

    A equipe de investigao da Polcia Civil de Balnerio Barra do Sul investiga o homicdio de Vilson Martins, dono de uma pastelaria que foi morto com 18 facadas na ltima semana. Ele foi encontrado na madrugada de quarta-feira pedindo por ajuda aos vizinhos na cozinha de sua casa, que ca nos fun-dos do estabelecimento, mas no resistiu aos ferimentos. A polcia no divulga se j tem suspeitas do crime. Acredita-se que no seja um caso de latrocnio, roubo seguido de morte, pois no houve furto de objetos do comrcio.

    Polcia Civil investiga homicdio de comer-ciante em Balnerio Barra do Sul

  • Nesta semana teremos uma entrevista com o policial mili-tar ambiental Rinaldo Nasci-mento Vicente, falando sobre o seu trabalho na regio. 1- H quanto tempo trabalha na Polcia Militar Ambiental?Trabalho h 22 anos na Pol-cia Militar Ambiental.2-O que Polcia Militar Am-biental?R: A Polcia Militar Ambiental um rgo do governo es-tadual, ligada a Polcia Mili-tar de Santa Catarina, com a atribuio de realizar a pro-teo ambiental, assim como a scalizao das atividades potencialmente poluidoras.3-Quais so as instituies que atuam na scalizao ambiental no Estado de San-ta Catarina? Qual o papel da Polcia Militar Ambiental?R: Temos rgos que alm da competncia de realizar o li-cenciamento ambiental, tam-bm so responsveis pela scalizao como o IBAMA, FATMA e as Fundaes Mu-nicipais de Meio Ambiente. O papel espec co da Polcia Militar Ambiental realizar o trabalho de scalizao am-biental.4-Quantos integrantes fazem parte da equipe e qual a rea de atuao?R: Atualmente o 1 Peloto da 2 Companhia de Polcia Mili-tar Ambiental, com sede em Joinville, conta com 37 poli-ciais e atende a 17 municpi-os na Regio Norte de Santa Catarina (Joinville, Itapo, Garuva, So Francisco do Sul, Barra do Sul, Araquari, Barra Velha, So Joo do Itaperi, Piarras, Penha, Massaranduba, Jaragu do Sul, Corup, Guaramirim, Schroeder, So Bento do Sul e Campo Alegre).5-Relate algum caso, curiosi-dade ou algo que ocorreu na polcia ambiental.R: Vou relatar um caso que

    aconteceu h aproximada-mente uns 10 anos. Eu e ou-tros dois colegas de trabalho fomos designados em uma operao em conjunto com a CIDASC no municpio de So Francisco do Sul. A operao consistia em cap-turar 80 porcos que encon-travam-se em um lixo na cidade e lev-los para o sa-crifcio no aterro sanitrio de Joinville. Os animais ha-viam sido condenados pelos Veterinrios da CIDASC por questes sanitrias, pois se alimentavam no lixo, no tinham comprovao de origem, entre outras questes. Pois bem, a parte da captura foi razoavelmente fcil, o translado para o aterro sanitrio foi tranquilo. Agora a parte que imaginamos ser a mais fcil, foi a que causou maior incmodo. Os trs poli-ciais caram com compaixo dos animais e no tiveram coragem de realizar o abate. Depois de alguns pedidos de misericrdia e oraes, o pro ssionalismo falou mais alto e conseguimos cumprir a misso. Mas confesso que deixou traumas.6- J houve denncias na Pennsula de Barra Velha? Qual sua opinio para evitar os crimes ambientais co-muns no local?R: Sim, j houveram denn-cias na Pennsula de Barra Velha, principalmente ligadas a prtica de caa, pesca i-legal e desmatamento. A m de evitar que os crimes acon-team importante realizar trabalhos de educao ambi-ental, o envolvimento da co-munidade na defesa do meio ambiente e uma scalizao mais atuante.7-Contato para denncias?Pode ser realizada via te-lefone (3439-5477) ou por mensagem eletrnica (pma2c1pp3@pm.sc.gov.br).

    Boca HouseEngenheiro agrnomo Marcos Zaleski de Matos

    12 MEIO AMBIENTE Sbado, 22 de junho de 2013.

    INTEGRAO ASSOCIAO E POLCIA AMBIENTAL

    Na ltima edio o Voz do Itapocu publiou que o terreno que pertence prefeitura do municpio est tomado por lixos, desde garrafas pet at colches e sofs, transforman-do a paisagem de inmeras pessoas alm de mais de 190 crianas e professores do Cen-tro de Educao Infantil Pro-

    fessora Clia Mller Cubas, no bairro Vila Nova, que ca em frente ao local. O Secretrio de Obras infor-mou que a limpeza deveria ter iniciado na quarta-feira, dia 19, mas devido a chuva foi adiado, Vamos juntar todo o lixo, retirar ele do local e cer-car a rea, informou Carlos.

    De acordo com o Secretario Municipal de Obras, Carlos Alberto da Silva, a retirada dos entulhos ainda no foi realizada porque a prefeitura est aguardando as em-presas de coleta de lixo se pronunciarem. Quanto ao lixo prximo a Ponte Pnsil, o Secretrio a rmou no saber, No tinha conhecimento so-bre esse local estar sujo, mas vou providenciar a limpeza o quanto antes. Silva informou tambm que h trabalhadores su cientes para realizarem todos os trabalhos da secretaria , As pessoas ligam e falam, cortei a minha rvore vem buscar a madeira. No temos locais para colocar esse material tambm.

    Lixo atrs de creche do Vila Nova ser retirado

    e-mail: associacaobocahouse@gmail.com

    Antiga pedreira e rea da ponte Pnsil em Barra Velha so denunciadas pelo excesso de lixoDenuncias surgiram aps matria do lixo atrs do CEI do Vila Nova ser veiculada no jornal

    A matria de capa da 7 edio do Voz do Itapocu, lanada no ltimo sbado, dia 15, intitu-lada Depsito de lixo: Ter-reno de Barra Velha, prximo creche est tomado por su-jeira repercutiu novas denn-cias de moradores de Barra Velha ao jornal. Dois novos pontos de acmulo de lixo e desrespeito foram apontados pela populao, em dois locais diferentes da cidade.Acmulo de madeiras, col-ches, lixo e vestgios de ma-teriais queimados. Este o estado da antiga pedreira no bairro Itajuba. O local foi u-sado pela prefeitura de Barra Velha como depsito de en-tulhos que foram retirados de casas e dos comrcios, aps a enchente que atingiu o mu-nicpio no inicio de abril deste ano. Quando essa ao foi to-mada, a prefeitura municipal informou que essa medida se-ria temporria, mas aps dois meses o local continua sendo depsito de objetos. Outro local denunciado ca prximo a Ponte Pnsil, ao lado do bairro Quinta dos Aorianos. Butucas de cigar-ros, latinhas de metal, sacolas plsticos e at um fogo im-provisado com pedras e tijo-los foram encontrados na rea visitada por turistas, verani-stas e moradores, principal-mente nos nais de semana. Para o morador que realizou

    a denuncia os visitantes deve-riam ter mais respeito, Nada justi ca o descaso e a agresso de um ambiente que est para servir e ser visitado. As lixeiras no local foram colocadas e so mantidas, in-clusive com sacos plsticos, pela Associao de Moradores da Quinta dos Aorianos, porm no so devidamente utilizadas, j que grande parte

    de lixo foram encontrados prximo das lixeiras e no dentro delas. necessrio que os homens se conscien-tizem de que a natureza faz a parte dela. Vivemos em uma cidade onde a natureza pro-fundamente agredida, todos os dias. Vamos fazer a nossa parte, advertiu o morador.

    SECRETARIA DE OBRAS

    ANTIGA PEDREIRA

    PONTE PNSIL

  • Com o tema Uma poltica de estado para a cultura: desa os do sistema nacional de cultu-ra, a Secretaria de Turismo e Cultura de Balnerio Piarras realiza na prxima sexta-feira, dia 28, s 13h, a 2 Confern-cia Municipal de Cultura, nas dependncias do Auditrio da Univali, no bairro Santo Antnio, localizado na Rua Sambaqui. Entre os eixos debatidos esto: implementao do sistema nacional de cultura, produo simblica e diversidade cul-tural, cidadania e direitos cul-turais e, para nalizar, cultura e desenvolvimento. De acordo com a secretria de Cultura, Adriana de Souza, o

    evento essencial para analisar os avanos nas reas polticas e culturais do municpio desde a ltima conveno, feita em 2009. A populao presente poder expor suas ideias nas questes culturais, para que as mesmas possam ser levadas para a Conferncia Estadual e posteriormente a Nacional. A organizao espera um pbli-co estimado de 50 70 pes-soas.As inscries podem ser feitas na casa do Turista, localizada na Avenida Getlio Vargas, 1225, Centro, ou pelo per l da Secretaria de Turismo e Cultu-ra de Balnerio Piarras no Facebook, onde est disponi-bilizado o formulrio online.

    Balnerio Piarras vai deba-ter questes culturais na 2 Conferncia Municipal

    Natural de Barra Velha, nas-cido no ano de 1934, Miche-reff sempre foi respeitado em nossa cidade pela posio que ocupou junto ao Exrcito Brasileiro. Este barra-velhense levou o nome do municpio aos mais altos postos das Foras Armadas do Brasil. Serviu em Joinville como muitos jovens do municpio, mas resolveu seguir carreira, e aps esta experincia, foi enviado para o Paran, para trabalhar no municpio de Cu-ritiba, onde permaneceu at sua aposentadoria em 1974, aos 25 anos de servios prestados Ptria.Durante os tempos de exrci-to, Michereff, desempenhava uma funo muito importante e de muita responsabilidade, pois era sua funo coorde-nar e inspecionar os veculos da corporao; orientava as manobras de guerra, desem-penhava servios estratgicos e administrativos.Em 1964, durante a Re-voluo de 64 ou Golpe Militar, cou de aquarte-lado, pronto para defender seus princpios e tambm os do exrcito, mas no foi necessria a sua apresen-tao.Aps ser acometido de pro-blemas cardacos, entrou para a reserva e voltou para a sua terra natal. Em Barra Velha, com sua esposa Carmem Michereff e mais trs lhos ainda meninos, deu continui-dade sua vida, mas agora sem o cotidiano dos quartis, ou as responsabilidades com os veculos do exrcito.Acostumado rgida rotina das Foras Armadas, no se contentou com a vida mansa e sem atividades, e logo deu seu jeito de voltar ao batente. Adquiriu um carro e o transfor-mou em txi, ocupando assim seu tempo livre e faturando um dinheiro extra. Muitos ainda se recordam do Miche-reff taxista, que rodou du-rante aproximadamente 10 anos no municpio.

    De seu txi, viu Barra Velha se desenvolver, conheceu uma avenida Santa Catarina ainda com estrada de areia, assistiu a eleio dos primeiros prefei-tos e vereadores do municpio, a chegada dos veranistas, do calamento, en m, fez parte da histria. Nos 10 anos de servios prestados ao munic-pio, tambm contribuiu para o desenvolvimento, pois auxiliou no transporte de centenas de pessoas que visitavam a cidade a trabalho ou a lazer. Na poltica, era simpatizante da antiga Arena, atual PP, mas nunca se envolveu seriamente. Segundo o lho, ele no tinha envolvimento poltico, mas era envolvido pela poltica. Estava sempre nos bastidores, observando, opinando e orientando seus companheiros de sigla. No inverno, a principal atividade de Michereff era a pesca, seu hobby. Exmio conhecedor da arte da pesca, cava dias acampado com seus companheiros, para cercar tainhas. Com os trs lhos, exigia disciplina, chegando ao ponto de cortar o cabelo de todos da mesma forma, como se fossem pequenos soldados. Talvez o corte tenha in uen-ciado na escolha pro ssional dos lhos, pois dois deles seguiram os passos do pais no servio militar. Michereff viveu at os 68 anos, quando os problemas de corao se tornaram irre-versveis. Estava lcido, forte, mas o corao no corre-spondia a toda sua vitalidade, e em 2002 ele deixou sua famlia. O Segundo Sargento do Exrcito Brasileiro termi-nava sua misso. Em reconhecimento aos bens prestados ao municpio, recebeu com unanimidade a homenagem do Legislativo municipal. A Rua Joo Atta Michereff situa-se no Ta-buleiro, nas proximidades do Viaduto Juliano Zimmermann.Fonte: Kalil Michereff

    Visando introduzir a dana na educao fsica escolar, a Secretaria Municipal da Edu-cao, Cultura e Desporto realiza hoje a partir das 9h na Praa Lauro Carneiro de Loyola, a 1 Mostra de Dana Escolar. Para o diretor de esportes da Secretaria de Educao, Jef-ferson Ratier, pretende-se de-mocratizar, humanizar e di-versi car a prtica pedaggica na rea da Educao Fsica, compreendendo por meio das danas as qualidades do movi-mento. A dana vai integrar o aluno na cultura corporal de movimento, assim formando o cidado para o exerccio crtico da cidadania e da me-

    lhora da qualidade de vida.Durante a mostra, 14 grupos estaro representando 13 es-colas da rede municipal de ensino. Entre os ritmos apre-sentados, nota-se uma grande variedade: hip-hop, rap, ca-rimb, alm de danas portu-guesas e o tradicional pau de ta.A organizao do evento de-clara importante que as crian-as participem de atividades estabelecendo relaes equili-bradas e construtivas com os outros, reconhecendo e res-peitando caractersticas fsicas e de desempenho de si prprio e dos outros, sem discriminar por caractersticas pessoais, fsicas, sexuais ou sociais.

    Evento acontece na prxima sexta-feira e ir debater os eixos da Conferncia Nacional

    Esquinas da HistriaProfessora e historiadora Angelita Borba de Souza e-mail: angelitaborba@hotmail.com

    JOS ATTA MICHEREFF: A MO DO EXRCITO EM BARRA VELHA

    13CULTURASbado, 22 de junho de 2013.

    Hoje dia da dana invadir a praa Lauro Carneiro de Loyola, em Barra Velha14 grupos vo representar as 13 escolas da rede mu-nicipal de ensino a partir das 9h

    Est tudo pronto em So Joo do Itaperi para que a fogueira de 30 metros da Festa de So Joo seja ac-esa. Ponto alto do evento, a primeira chama da fogue-ira est programada para comear s 23h. O sortudo ser escolhido atravs de um leilo. A Festa comeou ontem e tem programao at amanh.

    hoje! Fogueira ser acesa em So Joo do Itaperi

  • VARIEDADES Sbado, 22 de junho de 2013.

    A semana favorvel para trabalhos em grupo, mas no tente se destacar mais que os demais. Mantenha um dilo-go aberto com todos. No bom momento para tomar a iniciativa ou apressar o rumo dos acontecimentos.

    ries

    HORSCOPO

    TouroNo ambiente profissional, tempo de superar os confli-tos existentes. Aproxime-se mais dos chefes, pois uma promoo ou um aumento de salrio no esto descar-tados. O clima de harmonia no contato com os parentes.

    GmeosNo campo profissional, una-se a pessoas que tenham obje-tivos parecidos com os seus. Procure colaborar nas tarefas dos demais. Em equipe, voc tem tudo para desenvolver mtodos mais eficientes no trabalho.

    CncerAs novas oportunidades de crescimento e expanso vo chegar por meio de amigos ou de colegas de trabalho. V ao encontro de seus so-nhos e desejos, especial-mente aqueles que propor-cionam sucesso profissional.

    Seja mais gil e inteligente no trato com os colegas de trabalho. Abrase a novas amizades com pessoas que pensam diferente de voc. tempo de expandir seus hori-zontes para melhorar as opor-tunidades de crescimento.

    Leo VirgemSua criatividade e capaci-dade de solucionar proble-mas encontram-se em alta. Aproveite para assumir a liderana no grupo de traba-lho. Semana prspera para discutir novas possibilidades e oportunidades.

    LibraSe deseja obter resultados diferentes, ter que agir de outra forma diante dos acontecimentos. Troque in-formaes com pessoas experientes, aprenda com outros pontos de vista. No tenha medo de mudanas.

    EscorpioExcelente momento para conversar com pessoas que comungam dos mesmos ideais e objetivos que voc. Aproveite para formar alian-as e dedique-se a trabalhos em equipe.

    Voc pode encontrar o equil-brio que procurava em suas finanas. Um dinheiro que no contava mais ou uma premiao pode chegar. Mas no pense em gastar esse dinheiro, evite gastos.

    Sagitrio CapricrnioSemana promete ser agitada. No permita que os proble-mas cotidianos interfiram negativamente em seu com-portamento. Tente manter seu bom humor mesmo di-ante de situaes srias.

    AqurioParticipe mais das atividades dos colegas e colabore em todas as oportunidades que surgirem ao longo do dia. Aprenda tambm a aceitar a ajuda dos demais. No setor familiar, um bom dilogo pode esclarecer as coisas.

    PeixesO astral favorvel para desenvolver atividades em grupo. O servio deve ren-der mesmo aqueles que precisam de mais estudo ou pesquisa. Ideias inte-ressantes tendem h surgir essa semana.

    Nhoque de Preguioso

    Massa- 1 kg de batata- 2 xcaras de farinha de trigo sem fermento- 2 colheres de sopa de man-teiga- 1 colher de caf de salRecheio- 100 g de queijo picadinho- 200 g de carne moda Molho- 2 latas de molho de tomate- 1 cebola picada

    GASTRONOMIA

    Ingredientes

    MassaCozinhe as batatas sem descascar ou cortar. Depois de bem cozidas, descasque-as e as amasse colo-cando a manteiga, o sal e a fari-nha. Ateno, coloque a farinha aos poucos, quando estiver em consistncia suficiente para fazer

    Modo de Preparo

    O barroco, que remete ao es-tilo artstico difundido nos sculos 16 e 17, na moda, sempre esteve presente um pouco mais tmido, mas nesse inverno ele vem com extra-

    vagncia e muita influncia no que usado no dia-a-dia. As roupas se distinguem pe-las formas largas, tecidos adamascados, estampas de arabescos, bordados, metali-zados, rendas, veludo, preto e dourado. Peas com muito glamour, ou seja, dificilmente voc no vai se identificar com a moda barroca. E para quem tem medo de errar na hora de fazer a com-binao, fcil: nada de exa-geros. Durante o dia, opte por peas menos trabalhadas, como uma blusa ou um casaco com estampas arabescos (pode ser cardigan ou blazer), e fi-nalize o look com roupas lisas e mais discretas. Para a noite, abuse do veludo, dos detalhes dourados e do meta-lizado, essa a hora de brincar com o

    glamour e com a sofisticao. E para quem gosta de algo mais discreto ou mais delica-do, escolha as rendas, que es-to com fora total h algumas estaes, porm no barroco ela ganha uma roupagem mais recatada e vem acompanhada do floral, com tramas um pou-co mais midas. Mulheres al-tas podem usar estampa tanto na parte de cima como na de baixo, j as mulheres que esto acima do peso, opte por con-centrar o brilho e a estampa apenas na parte de cima e de prefe-rncia peas com o desenho na vertical, isso ajuda a ficar com a aparncia de mais ma-gra. Com bom senso e muita criatividade, os looks iro ficar incrveis e voc com certeza ir se render a essa nova moda.

    MODABarroco puro glamour

    LOTERIASMEGA SENAResultado Concurso 1504 (19/06)

    02 - 10 - 12 - 30 - 41 - 42Prximo sorteio: 22/06 (hoje) Prmio Estimado: R$25.000.000,00

    LOTERIA FEDERALResultado Concurso 04772 (19/06)1 prmio - n 88.347- R$250.000,002 prmio - n 80.078 - R$17.100,003 prmio - n 76.650 - R$16.600,00 4 prmio - n 57.869 - R$16.100,005 prmio - n 01.319 - R$15.200,00

    No dia 20 de junho de 1908, a dona de casa alem Melitta Bentz entregou o pedido de registro de patente do porta-filtro e o respectivo coador de caf descartvel. At ento, s se conhecia o coador de pano.Melitta Bentz entrou para a histria como inventora do rev-olucionrio mtodo de fazer caf usando um coador descartvel. Em pouco tempo, a empresa

    que recebeu seu nome con-quistou fama internacional.O caf tornou-se conhecido na Europa no sculo 17. Para prepar-lo, despejava-se gua quente (cozida durante cinco minutos) sobre p de caf, colocado num recipiente com furos. Na virada dos sculos 19 para 20, usavam-se filtros de cermica ou de metal, mas estes freqentemente tinham furos

    muito grandes ou muito peque-nos. Tambm havia os coadores de pano, mas estes eram consid-erados anti-higinicos.

    CURIOSIDADEPatente do filtro de caf

    14

    bolinhas sem pregar nos dedos, pare de acrescent-la, ainda que no tenha colocado a quantidade pedida na receita. Faa as bolinhas e no precisa cozinhar, basta coloc-las em um pirex untado. Jogue o queijo e a carne moda junto com a massa.

    MolhoMisturando todos os ingredi-entes, deixe ferver, e s ento desligue o fogo e misture o reque-ijo. Cubra a massa com o molho e leve ao forno para assar por 20 minutos.

    - 2 colheres de coentro picado- 1 colher de caf de organo- 1 copo de requeijo

  • 15#SOCIALSbado, 22 de junho de 2013.

    ANIVERSRIOSDA SEMANA

    Parabns ao casal Anderson e Marluce, que trocaram alianas no ltimo dia 8. Anderson faz um belo trabalho a frente da Secretaria de Esportes de So Joo do Itaperi, incentivando o esporte ama-dor e nas escolas. Muito sucesso para o casal!

    #Parabns

    AGENDA

    CAIU NA REDE

    O dia dos namorados passou, mas as surpre-sinhas realizadas pelas namoradas caram na rede e esto bombando.Comeando pela jovem Jucy de Caruaru, Per-nambuco. Ela resolveu inovar e se dar de presente para o namorado no dia 12, quarta-feira. Seminua e embrulhada em um papel de presente, tirou fotos e postou no Facebook com a legenda presente do dia dos namora-dos. Apesar da ousadia da jovem, a ideia fez suces-so, repercutindo em diversas fanpages e sites na web, rendendo mais de sete mil comparti-lhamentos. Jucy diz que no esperava tama-nha repercusso, e que se pudesse voltar atrs no faria novamente, porm as fotos no foram retiradas de seu perfil na rede so-cial. Outra jovem que tambm decidiu inovar foi a noiva do ABC paulista (como ficou conheci-da). No dia 10, segunda-feira, a moa decidiu surpreender o namorado com um pedido de casamento. No meio da rua e vestida de noi-va, a moa conta com a ajuda de um outdoor que est escrito, Voc quer casar comigo?. O que era pra ter um final feliz com o sim vira vexame com o no do namorado, na frente de amigos e parentes. O vdeo no youtube j foi visto mais de um 1 milho de vezes.

    #Surpresas#Parabns

    Samuraii22/06 - Mura Acstico (pop, rock, MPB, surf music, sertanejo, reggae e samba)

    28/06 - Msica ao vivo com Digo e Felcia (pop, rock, MPB e surf music)

    Bier Coast22/06 - Msica ao vivo com Gui-lherme Kxopa (MPB e pop rock)

    23/06 - Promoo de petiscos (na compra de um petisco voc ganha a

    bebida*)* Consulte o garom

    Barra Music22/06 - As Tigresas do Funk com DJ Xandy (funk) e DJ Jhony (all beats)

    Challenge Rock Cafe22/06 - Msica ao vivo com Jardim Eltrico (rock nacional e internacional)

    #Barra Velha

    #Balnerio Piarras

    BEM NA FOTO

    17 junhoGustavo Beiro

    19 de junhoMariana Bittencourt

    22 junhoNayara

    22 junhoAlzerino Souza

  • 16 ESPORTE Sbado, 22 de junho de 2013.

    Com muita emoo e uma vitria nos pnaltis. Foi assim que a equipe de Medeiros se sagrou tricampe do campe-onato de futebol de campo de Barra Velha, organizado pela Fundao Municipal de Turismo, Esporte e Cultura. Me-lhor time da competio, Medeiros bateu o So Cris-tvo pelo placar de 6 a 5 nas penalidades, aps o empate em 2 a 2 no tempo normal, na deciso disputada no ltimo domingo, dia 16, no campo de Itajuba. Na disputa de 3 e 4, o Pedras Brancas venceu o Rio Novo por 5 a 4 e cou com o terceiro lugar no pdio. Os jogosApesar do tempo ruim, o pblico que compareceu ao campo de Itajuba viu dois jogos de muita emoo. Na primeira partida, Rio Novo e Pedras Brancas zeram um duelo de nove gols. Aps sair ganhando e tomar a virada, o Rio Novo foi buscar um placar

    de 4 a 1 contra, at que aos 40 minutos do segundo tempo veio o castigo. Robson Vaz fez o quinto do Pedras Brancas e sacramentou a vitria da sua equipe.Na sequncia, Medeiros e So Cristvo entraram em campo para de nir o grande campeo. A deciso tinha tudo para consagrar o atacante Cleyber como heri do ttulo

    para o So Cristvo e o golei-ro Alan, do Medeiros, como o vilo do vice-campeonato. Em duas oportunidades o So Cristvo esteve na frente com gols de Cleyber, aproveitando falhas de Alan. O Medeiros, buscou duas vezes o empate com Z Boca e Julio. No segundo tempo, se man-teve o 2 a 2 e a de nio do t-tulo acabou nos pnaltis. Aps

    um pnalti desperdiado para cada lado, a deciso foi para as cobranas alternadas. O Me-deiros garantiu o seu e Alan que j tinha defendido o pnalti de Cleyber na primei-ra sequncia - se redimiu das falhas e foi buscar a cobrana de Maicon, garantindo o tri-campeonato para a sua equipe. DestaquesAlm de campeo, o Medei-

    ros tambm teve Samuel Aviz consagrado como artilheiro do campeonato, com 10 gols. Maicon, do So Cristvo, lev-ou o prmio de goleiro menos vazado, com seis gols sofridos, e o Pedras Brancas foi eleito a equipe mais disciplinado. Ao todo foram 131 gols em 20 partidas, com mdia de 6,55 gols por jogo.

    campeo: Medeiros bate o So Cristvo nos pnaltis e conquista campeonato de Barra VelhaMedeiros venceu por 6 a 5 nos pnaltis, aps um empate em 2 a 2 no tempo normal. Pedras Brancas conquistou a terceira colocao

    Oito das doze equipes que iniciaram a competio per-manecem vivas na disputa pelo ttulo do campeonato de futebol de campo de Balnerio Piarras, que neste ano marca a comemorao de 50 anos do municpio. A partir deste do-mingo, iniciam as fases no for-mato eliminatrio. Quem per-der est eliminado e em caso de empate, o jogo vai para a prorrogao. Permanecendo a igualdade no placar, a vaga vai ser de nida nos pnaltis. As quatro partidas decisivas

    sero disputadas nos campos Lagoa e Quinca Ludo a partir das 13h.Hangover e Auto Posto Piar-ras despontam como favori-tos, depois de venceram todas as partidas da primeira fase e se classi carem com lderes dos seus grupos. Ambas pos-suem os melhores ataques da competio, com dez gols cada. Guilherme Born, do Hangover, tambm o arti-lheiro com 5 gols. Em mais uma rodada marcada por goleadas, tnica da com-

    petio que registra mdia de 4,7 gols por partida, outras seis equipes tambm avan-aram para as quartas de nal: Conceio, Terraplanagem Testoni, Amigos do Valentim, Lagoa e Mevepi.

    Con ra as partidas eliminat-rias deste domingo:Hangover x Real CharmeAtupo Posto Piarras x MevepiConceio x Terraplanagem Testoni Lagoa x Amigos do Valentim

    Mata-mata: Quartas de nal do futebol de Balnerio Piarras acontecem neste domingo

    A pequena bola de tnis de mesa no vai ter sossego neste sbado. A Secretaria de Turismo Lazer e Esporte de Araquari promove a partir das 8h30 um Festival de Tnis de Mesa, que deve reunir cerca de 200 jovens do municpio entre sete e 17 anos. Segundo o professor de educao fsica Sanderlei Jos da Conceio, que participa da organizao do Festival, a inteno do

    evento identi car possveis talentos entre as crianas e jo-vens da cidade.Atualmente os competidores praticam o esporte em quatro ncleos divididos pelos bair-ros Itinga, Centro, Rainha e Itapocu. Alm de incentivar a formao de futuros mesate-nistas, a prtica da modalidade tambm apresenta uma srie de benefcios para a sade dos jogadores.

    Recorde em Panamericanos

    Embora os esportes mais pra-ticados no Brasil sejam moda-lidades como futebol, voleibol e handebol, o tnis de mesa dono de uma marca impor-tante para o pas. O mesateni-

    sta paulista Hugo Hoyama o segundo maior medalhista de ouros em Jogos Panameri-canos, com 11 medalhas de ouro. Ele est atrs apenas do nadador iago Pereira, que chegou em 2011 a doze con-quistas.

    A praia do Mar Grosso, em Laguna, foi palco no ltimo nal de semana da 2 etapa do Circuito Catarinense de Bodyboarding deste ano. Atleta de Balnerio Piarras, Ale-xandre Menezes no decepcionou e conquistou a segunda colocao na categoria Master, mantendo a vice-liderana no ranking da competio. J na categoria pro ssional, Menezes ocupa a 9 posio no ranking geral, se mantendo no top 10 de bodyboarders do Estado.

    Atleta de Blanerio Piarras conquista se-gundo lugar em etapa catarinense de Bodyboarding

    Festival de tnis de mesa movimenta Araquari neste sbado

    Menezes o primeiro esquerda.