jornal voz do itapocu - 7ª edição - 15/06/2013

Download Jornal Voz do Itapocu - 7ª Edição - 15/06/2013

Post on 29-Mar-2016

222 views

Category:

Documents

8 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

7 Edio do Jornal Voz do Itapocu, com circulao nas cidades de Barra Velha, Araquari, Balnerio Piarras, So Joo do Itaperi e Balnerio Barra do Sul, em Santa Catarina. Distribuio gratuita nos pontos parceiros de distribuio. Acompanhe pelo Facebook: http://www.facebook.com/vozdoitapocu

TRANSCRIPT

  • JORNAL

    SBADO, 15 DE JUNHO DE 2013. ANO 1 - EDIO 007 - DISTRIBUIO GRATUITA

    DEPSITO DE LIXO: TERRENO DE BARRA VELHA PRXIMO A CRECHE EST TOMADO POR SUJEIRA

    E MAIS: LIMPEZA DE TERRENO USADO PELA SECRETARIA DE OBRAS DEPENDE DE MQUINA QUE EST EM MANUTENO

    Governo Municipal culpa populao por jogar lixo em rea no Vila Nova. Comunidade reclama da proliferao de bichos

    FOGUEIRA PRONTAFOGUEIRA DE 30 METROS IR QUEI-MAR NA FESTA DE SO JOO DO ITAPERI, QUE COMEA SEXTA

    CASAN

    PREFEITURA APRE-SENTA NESTA SE-MANA PROJETO NA CMARA DE VERADORES PARA RENOVAO DO CONTRATO

    PG 13 PG 10

    GERALFALTAM MAIS DE 500 VAGAS NAS CRECHES DE BARRA VELHA

    ESPORTEMEDEIROS E SO CRIS-TVO DECIDEM TTULO DE FUTEBOL AMANH

    GERALFESTA DE SANTO ANTNIO ANIMA BALNERIO PIARRAS NESTE FINAL DE SEMANA

    PG 8 PG 5 PG 16

    PG 9

    Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Barra Velha, So Joo do Itaperi e Balnerio Piarras

  • 2 EDITORIAL Sbado, 15 de junho de 2013.

    Com amor a camisaNeste nal de semana to-das as atenes do mundo do esporte se voltam para o inicio da Copa das Confede-raes. Mais do que avaliar o desempenho de selees como Brasil, Espanha, Itlia e Uruguai, a maior preocu-pao no globo terrestre com a estrutura que ir receber a Copa do Mundo em 2014, ainda mais com a repercusso das bata-lhas campais entre policiais e manifestantes em vrias capitais do pas. A nal, como tanto se ventila na mdia, a Copa das Confederaes o ltimo teste para o Mundial.

    Enquanto fala-se em gas-tos astronmicos com est-dios para a Copa ou com a transio de Neymar para

    o Barcelona, com direito a transmisso ao vivo de uma simples apresentao, nos campos da regio a bola tambm rola. Depois de So Joo do Itaperi, chegou a vez de Barra Velha conhecer o seu campeo no futebol de campo. de se ressaltar o esforo da comunidade e das prefeituras em manter vivas essas competies. O esporte integrao e no apenas negcios. Na regio temos bons exemplos disso. Os campeonatos municipais de futebol, por exemplo, pro-movem uma atividade de lazer e sade para os mora-dores, possibilitando o con-tato entre comunidades da mesma cidade. Vriosbairros formam seus times

    para bater uma bola aos do-mingos, dando uma opo de socializao para quem trabalha a semana toda e muitas vezes no tem tempo de fomentar amizades na prpria rua.

    Dizem, no linguajar do fute-bol, que hoje em dia no h mais atletas com amor a camisa como havia h dca-das atrs. Talvez no mundo do marketing esportivo, no. Mas l na turma do bairro, quem entra em campo no nal de semana, entra pra honrar o nome da sua comu-nidade. Entra porque gosta de praticar esporte, e isso o que vale. Boa sorte a Me-deiros e So Cristvo neste nal de semana, que vena o melhor.

    PREVISO DO TEMPOSBADO

    Nebulosidade varivel e chuva isolada

    (15/06)

    MX: 20 MN: 17

    DOMINGO (16/06)

    MX: 18 MN: 17

    SEGUNDA-FEIRA

    Sol com chuva no incio do dia

    (17/06)

    MX: 23 MN: 17

    Informaes do Centro de Informaes de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) da Epagri

    EXPEDIENTE

    Tiragem: 5 mil exemplares / distribuio gratuita / semanrio Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Balnerio Piar-

    ras, Barra Velha e So Joo do Itaperi

    Reportagem Carolina Nunes

    DiagramaoGermana Souza

    Edio Anderson Davi

    Departamento Comercial Claudia S. Prevedello

    ColaboradoresAngelita Borba de Souza

    Lgia Delazzeri R. BalbinottDaniela Censi

    Lino Pedro de Arajo FilhoMarcos Zaleski de MatosPaulo Zaleski de MatosVolnei Antnio de Souza

    Jornalista Responsvel Flvio Roberto DRT: 02494 JP

    UMA PUBLICAO REDAOAv Santa Catarina, 1192 - SobrelojaCentro - Barra Velha - SCCEP: 88390-000

    Colunas, artigos, cartas, e-mails enviados e assinados so de inteira responsabilidade de seus autores. O contedo no

    expressa, necessariamente, a opinio do jornal.

    CONTATOS

    (47) 3456 1194(47) 9959 1143 (Comercial)

    Reportagem - jornalismo@vozdoitapocu.com.brComercial - comercial@vozdoitapocu.com.brColunistas - colunas@vozdoitapocu.com.brColuna Social - social@vozdoitapocu.com.br

    VEJA ONDE ENCONTRAR O JORNAL DE FORMA GRATUITA TODOS OS SBADOS:www.vozdoitapocu.com.br

    FACEBOOK

    No leu as edies anteriores do Voz do Itapocu?

    Acesse:www.issuu.com/vozdoitapocu e leia na ntegra a edio virtual do jornal, de forma interativa e prtica.

    No leu as edies anteriores do Voz do Itapocu?

    Acesse:www.issuu.com/vozdoitapocu e leia na ntegra a edio virtual do jornal, de forma interativa e prtica.

    Nebulosidade varivel e chuva isolada

  • Aprovada em julho do ano pas-sado, a defensoria pblica do Governo de Santa Catarina ain-da no uma realidade para os moradores de Balnerio Piar-ras e Barra Velha. Embora o Es-tado tenha nomeado em abril deste ano 45 defensores apro-vados em concurso pblico, o servio ainda no foi oferecido para a parcela populao da regio que no tem condies de custear um advogado para defend-la em processos judi-ciais. A expectativa de que at julho a defensoria de Itaja es-teja estruturada para atender a estes municpios. Segundo a subseco da Ordem dos Advogados do Bras-il (OAB) de Balnerio Piarras, que compreende tambm Bar-ra Velha, os servios de defesa gratuita da OAB esto suspen-sos desde a aprovao da defen-soria, atravs de Lei votada na

    Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Com isso, pessoas com renda familiar de at trs salrios mnimos mensais no esto recebendo defesa gratuita h um ano, salvo casos em que o Poder Judicirio nomeia um advogado custa do Estado. Antes da criao da defenso-ria pblica, a Ordem oferecia a defensoria dativa e o Estado cava encarregado de custear os gastos com advogados para a populao. Nove mil advoga-dos estavam cadastrados para defender cerca de quatro mi-lhes de cidados catarinenses que se encaixam nos parme-tros para receber defesa gra-tuita. A expectativa da OAB em nvel estadual rmar um novo convnio com a defensoria do Governo de Santa Catarina, desde que a dvida de R$120 milhes do Estado com a Or-dem seja quitada.

    Defensoria Pblica do Estado ainda no atende Balnerio Piarras e Barra Velha

    O yoga realmente uma prtica completa, repleta de benefcios e que permite o perfeito funcionamento do corpo. Na ltima coluna abordamos os benefcios do yoga desde o momento em que samos de casa para a prtica, passando pelos prnyma (extenso da respirao ou exerccios respiratrios) e pelos sanas (posturas). Seguindo a abordagem dos benefcios desta prtica, temos ento o yoga-nidr (relaxamento) e dhyna (meditao). O yoga-nidr uma tcnica que induz o aluno a um esta-do de relaxamento profundo, envolvendo a mente em um processo de conscientizao do corpo fsico, desde os dedos dos ps at o topo da cabea. O relaxamento con-sciente um meio e caz de combate tenso e a seus efeitos psicolgicos nocivos. Os efeitos do yoga-nidr so o aumento da energia fsica e mental; produz um grande relaxamento dos msculos; reduz o risco de ataques e insu cincia cardaca, presso alta, colesterol, ansiedade, insnia, agitao mental e estresse; ativa a cir-culao sangunea, estimula a produo de hormnios como a serotonina e a me-latonina, que atuam no bem estar e no rejuvenescimento do corpo. A prtica de dhyna (medi-

    tao) nada mais que um estado de pura concen-trao da mente, mantendo a mente focada em um nico objetivo, sem que haja interferncias de outros pensamentos. Meditar en-trar num estado de tranqui-lidade, de calma absoluta. entrar em contato com a sua verdadeira natureza, que na sua essncia, a conscincia. Os benefcios da prtica da meditao tem sido comprovadas em inmeros estudos cient cos. As pessoas que meditam tem maior capacidade de concentrao, mais clareza mental, criatividade, mais imunidade, menos ansie-dade e depresso, mais estabilidade emocional. A meditao ainda promove o rejuvenescimento, aumenta a compreenso sobre a reali-dade da vida interior, traz um sentimento de paz e sereni-dade, alm de promover uma atitude de entrega ao Divino. Os benefcios da prtica do Yoga vo se incorporando no seu dia a dia, melhorando a qualidade da sua vida, e per-cebemos que nos tornamos mais conscientes e equili-brados de uma maneira geral. Por estarmos mais estveis emocionalmente h uma melhora no relaciona-mento com as pessoas a nossa volta. Nos tornamos mais tolerantes e amorosos.

    YogaInstrutora de Yoga Lgia Delazzeri Rodrigues Balbinotti e-mail: ligiadelazzeri@yahoo.com.br

    3GERALSbado, 15 de junho de 2013.Foto: internet

    Em abril de 2012 o Supre-

    mo Tribunal Federal (STF)

    considerou inconstitucio-nal o modelo de defenso-ria oferecido pelo Governo de Santa Catarina. Para

    o STF, o convnio com a

    OAB no estava de acordo

    com a Constituio, j que

    Santa Catarina no tinha

    uma defensoria instituda, sendo o nico Estado do pas a no atuar da forma

    considerada correta pelo STF. A prpria Ordem ca-

    va encarregada de indicar os advogados para realizar a defesa dativa, ao invs de apenas complementar uma possvel carncia na

    defensoria do Estado.

    Venha fazer uma aula experimental.Av. Santa Catarina, 1192 Sobreloja (Em cima da Pizzaria Forno a Lenha) - Contato: (47) 8461.1487Aulas segundas e quartas, s 16:30 e s 19h.

    Santa Catarina era o nico Estado sem defensoria

    Ao que consta, foram apro-vados 60 candidatos e, at o momento, houve a nomeao

    de apenas 45, os quais esto

    distribudos em sete cidades do Estado.Sem dvidas, o Estado de San-

    ta Catarina no poder deixar

    desamparadas as pessoas que necessitam da Defensoria

    Dativa, o que dever culmi-nar na nomeao de todos os

    aprovados, o mais breve pos-svel.Se h Defensores aprovados

    no certame realizado aguar-dando a posse, parece-me in-coerente no cham-los para

    ocuparem os cargos criados, o que inviab