Jornal Voz do Itapocu - 6ª Edição - 08/06/2013

Download Jornal Voz do Itapocu - 6ª Edição - 08/06/2013

Post on 07-Mar-2016

227 views

Category:

Documents

8 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

6 Edio do Jornal Voz do Itapocu, com circulao nas cidades de Barra Velha, Araquari, Balnerio Piarras, So Joo do Itaperi e Balnerio Barra do Sul, em Santa Catarina. Distribuio gratuita nos pontos parceiros de distribuio. Acompanhe pelo Facebook: http://www.facebook.com/vozdoitapocu

TRANSCRIPT

<ul><li><p>JORNAL</p><p>SBADO, 8 DE JUNHO DE 2013. ANO 1 - EDIO 006 - DISTRIBUIO GRATUITA</p><p>PARQUE DO PEABIR: UNIDADE AMBIENTAL DE BARRA VELHA SEGUE DESATIVADA</p><p>E MAIS: SAIBA QUAIS AS ATIVIDADES QUE SERIAM DESENVOLVIDAS PELO PARQUE SE ELE ESTIVESSE FUNCIONANDO</p><p>Acompanhando o projeto desde o inicio, ambientalista Marcos Junghans fala sobre entraves que impedem abertura</p><p>PONTAPINICIALSECRETARIAS DE ESPORTE APOS-TAM EM ESCOLI-NHAS DE FUTEBOL PARA A GAROTADA</p><p>FATMA APRESENTA PROJETO DE MOLHE EM AUDINCIA PBLICA</p><p>CANAL DOLINGUADO</p><p>PG 16 PG 3</p><p>SEG. PBLICAPERIGO NAS MARGINAIS: ACIDENTES SO COMUNS E CAUSAM AT MORTES</p><p>POLTICALEI PROBE FUMAR EM LO-CAIS FECHADOS DE SO JOO DO ITAPERI</p><p>GERALAMPE REFORADA COM EM-PRESRIOS DE BALNERIO BARRA DO SUL</p><p>PG 11 PG 7 PG 10</p><p>PGs 8 e 9</p><p>Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Barra Velha, So Joo do Itaperi e Balnerio Piarras</p><p>FECHAD</p><p>O</p></li><li><p>2 EDITORIAL Sbado, 8 de junho de 2013.</p><p>Estamos no meio do ambiente!O que nos rodeia e envolve? Onde vivemos?As condies fsicas do lu-gar onde passamos a maior parte do nosso tempo so comuns para inmeras pessoas. Deveramos ter preocupaes ou no mn-imo indagaes de como est este ambiente.Segundo pesquisa, 13% dos brasileiros dizem ter preocupao com o meio ambiente, isso resultado de um maior acesso infor-mao. Mas o meio ambi-ente tambm visto como problema, e no como uma oportunidade. O principal problema ambi-ental do nosso meio viven-cial a falta de saneamen-to bsico. Outro problema </p><p> o descaso com os rios Itajuba, Itapocu e a lagoa que serve trs municpios em toda sua extenso at a lagoa da cruz. No entan-to nunca houve qualquer unio de esforo para mini-mizar os cotidianos danos e agresses.Por outro lado estamos de olhos vedados para o fator passivo ambiental, que o dejeto produzido por mui-tas indstrias que esto mi-grando para nossa regio. Assim como desconhec-emos o teor das fumaas expelidas pelas altas e bem sinalizadas chamins das indstrias de ponta.Como se no bastassem os problemas de grande rel-evncia, temos ainda o uso </p><p>indiscriminado e criminoso de agrotxicos e consumo exagerado de sacolas pls-ticas e embalagens descar-tveis.Ser que os governantes vivem fora desse mundo? Dessa realidade? No possvel que tudo isso no seja visto, ou se , esto fechando os olhos para no enxergar.Infelizmente, a curto e m-dio prazo no temos per-spectivas de mudanas de comportamento comu-nitrio, pois o exemplo de-ver ser vertical.E o Parque Peabir? Ser que agora ter marco lgico e legal? S assim poder sair do papel!</p><p>PREVISO DO TEMPOSBADO</p><p>Ensolarado</p><p>(08/06)</p><p>MX: 25 MN: 15</p><p>DOMINGO (09/06)</p><p>MX: 23 MN: 15</p><p>SEGUNDA-FEIRA</p><p>Sol com aumento de nuvens</p><p>(10/06)</p><p>MX: 21 MN: 16</p><p>Informaes do Centro de Informaes de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) da Epagri</p><p>EXPEDIENTE</p><p>Tiragem: 5 mil exemplares / distribuio gratuita / semanrio Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Balnerio Piar-</p><p>ras, Barra Velha e So Joo do Itaperi</p><p>Reportagem Carolina Nunes</p><p>Claudia S. Prevedello</p><p>DiagramaoGermana Souza</p><p>Edio Anderson Davi</p><p>Departamento Comercial Paulo Roberto Rosinski</p><p>ColaboradoresAngelita Borba de Souza</p><p>Lgia Delazzeri R. BalbinottDaniela Censi</p><p>Lino Pedro de Arajo FilhoMarcos Zaleski de MatosGabriela Stahelin PereiraVolnei Antnio de Souza</p><p>Jornalista Responsvel Flvio Roberto DRT: 02494 JP </p><p>UMA PUBLICAO REDAOAv Santa Catarina, 1192 - SobrelojaCentro - Barra Velha - SCCEP: 88390-000</p><p>Colunas, artigos, cartas, e-mails enviados e assinados so de inteira responsabilidade de seus autores. O contedo no </p><p>expressa, necessariamente, a opinio do jornal.</p><p>CONTATOS</p><p>(47) 3456 1194(47) 9959 1143 (Comercial)</p><p>Reportagem - jornalismo@vozdoitapocu.com.brComercial - comercial@vozdoitapocu.com.brColunistas - colunas@vozdoitapocu.com.brColuna Social - social@vozdoitapocu.com.br</p><p>VEJA ONDE ENCONTRAR O JORNAL DE FORMA GRATUITA TODOS OS SBADOS:www.vozdoitapocu.com.br</p><p>FACEBOOK</p><p>NOTCIAS DIRIAS DA NOSSA REGIO.</p><p>No leu as edies anteriores do Voz do Itapocu?</p><p>Acesse:www.issuu.com/vozdoitapocu e leia na ntegra a edio virtual do jornal, de forma interativa e prtica.</p><p>Sol com algumas nuvens</p></li><li><p>Um projeto importante para a comunidade de Balnerio Barra do Sul foi apresentado nesta semana em Audincia Pblica realizada pela Fatma. A concluso do molhe no canal do Linguado foi colocada em pauta para mo-radores e autoridades da cidade. O rgo do Governo do Estado teve como foco principal o Relatrio de Impacto Ambiental (Rima) da obra, produzido pela empresa Pro Sul, con-tratada pelo Ministrio da Pesca. O Rima considera de baixo impacto ambiental a im-plantao do molhe, com grande retorno so-cioeconmico para a regio.O trmino do molhe evitaria o assoreamento do canal provocado pela fora da mar, ga-rantindo a segurana dos pescadores e per-mitindo que os barcos possam transitar pelo local diariamente para a atividade que re-presenta, junto com o turismo, mais de 80% da economia do municpio. Alm de ser um fonte de renda para muitas famlias da cidade, muitos barcos de pesca esportiva tambm utilizam o canal, desenvolvendo um atrativo turstico em Balnerio Barra do Sul.Aps a explanao da empresa contratada e da Fatma, a palavra foi aberta para o pblico, formado prioritariamente por pescadores e empresrios da cidade. A obra uma reivin-dicao antiga da comunidade, que desde a dcada de 1980 cobra o trmino do molhe de pedra. O prefeito Ademar Borges, presente no debate, defende o projeto, assim como a maio-ria da populao. um projeto fundamental para a nossa co-</p><p>munidade. Hoje nossa economia gira em torno do turismo e da pesca, ento ns precisamos dessa obra. At porque impacto ambiental no vai atingir diretamente a populao, comenta o prefeito. A obra est orada em torno de R$20 milhes, que devem sair dos cofres do Ministrio da Pesca ou da Integrao. Se for o caso, pretendemos at fazer com o recursos prprios, completa Borges. Apesar da aprovao da populao, os relatos colhidos na Audincia Pblica passaro por uma avaliao tcnica, junto com o projeto, para que a Fatma conceda a licena ambiental para a implantao dos blocos de pedras que formaro o molhe de conteno da mar. </p><p>Fatma apresenta projeto de molhe no canal do Linguado em Audincia Pblica</p><p>A incontinncia urinria a perda involuntria de urina, ou seja, sem o desejo da pessoa. uma condio que afeta principalmente as mulheres e geradora de grande incmodo. um problema que geral-mente associado apenas aos idosos, porm cada vez mais pessoas jovens sofrem dessa condio e tem ver-gonha em procurar ajuda. O medo de car molhada ou cheirando a urina gera um grande desconforto, obri-gando a pessoa a modi car seus hbitos dirios, se privando muitas vezes de atividades prazerosas, como realizao de exerccios fsi-cos, brincar com os lhos e netos, e at mesmo realizar caminhadas ou corridas.Existem dois tipos principais de incontinncia urinria: a de esforo e a de urgncia.A primeira causada pelo aumento sbito da presso intra-abdominal aps es-foros como tosse, espirro, gargalhadas e a segunda causada por um desejo in-controlvel de urinar, desen-cadeada aps ouvir barulho de gua, por exemplo.Ao iniciar os sintomas a pessoa deve procurar seu mdico de con ana ou um especialista urologista ou ginecologista. Quanto mais cedo procurar ajuda, melhor. Caso seja constatado o quadro de incontinncia urinria, a pessoa deve procurar o sioterapeuta, pois este um pro ssional capacitado para tratar essa condio.So utilizados exerccios </p><p>feitos pelo prprio paciente, associados utilizao de diversos equipamentos. O assoalho plvico a regio que deve ser tratada. Como j diz o nome, o assoalho a rea que sustenta os rgos internos, como a bexiga e tero. Essa regio formada por msculos, que devem ser fortalecidos, igualmente como os mscu-los do resto do corpo. Esse tratamento chamado de malhao ntima e deve ser supervisionado pelo sioterapeuta, porm os exerccios devem ser feitos em casa tambm. Esses exerccios tambm servem como forma de preveno da incontinncia urinria, pois quando esses mscu-los esto fracos, a pessoa tem propenso alta a desen-volver o problema.Dicas importantes so dadas aos pacientes, como reduo do consumo de lquidos que contenham frutas cidas, cafena e refrigerantes. Outra dica programar a mico para horrios pr-determinados, assim a bexiga no chega a car to cheia e a vontade de urinar to intensa.A sioterapia no tratamento da incontinncia urinria possui resultados timos, mas ainda uma rea pouco conhecida. Voc que se identi cou com esse texto e possui algum dos sinto-mas apresentados, procure ajuda! No normal perder urina, nem se voc for idoso. No se conforme com essa condio.</p><p>SadeFisioterapeutaDaniela Censi e-mail: dani_censi@hotmail.com</p><p>Foto: Projeto Pro Sul</p><p>Voc sabe o que incontinncia urinria?</p><p>3GERALSbado, 8 de junho de 2013.</p></li><li><p>Inicia hoje a campanha de vacinao contra a paralisia infantil4 GERAL Sbado, 8 de junho de 2013.</p><p>Araquari ter rgo de Proteo e Defesa do Consumidor a partir de julho</p><p>Um novo rgo de fiscalizao ir auxiliar os consumidores de Araquari em breve. A Co-ordenadoria de Proteo e De-fesa do Consumidor (Procon) previsto para iniciar os atendi-mentos em julho, est construindo sua sede ao lado da Associao Comercial In-dustrial e Agrcola de Ara-quari (ACIAA). De acordo com o futuro dire-tor Ederaldo Brites da Maia, o crescimento acelerado da ci-dade necessita de um rgo de fiscalizao. A equipe de tra-balho j est sendo pensada, alm dos estagirios do curso de direito que a coordenado-ria pretende contratar, o rgo contar com servidores pbli-cos capacitados na rea, que sero remanejados para esse </p><p>servio.Os estudantes de direito que queiram enviar os currcu-los para trabalhar no Procon como estagirio podem pro-curar a ACIAA ou o RH da Prefeitura Municipal.Proteo e Defesa do ConsumidorO Procon atua em todo o Bra-sil em defesa do consumidor, e orienta os consumidores em suas reclamaes, informa sobre seus direitos, e fiscaliza as relaes de consumo. Fun-ciona, dessa forma, como um rgo auxiliar do Poder Ju-dicirio, tentando solucionar previamente os conflitos en-tre o consumidor e a empresa que vende um produto ou que preste um tipo de servio.</p><p>A meta vacinar 5.611 crianas nas cidades de Balnerio Piarras, Barra Velha, So Joo do Itaperi, Araquari e Bal-nerio Barra do Sul</p><p>A campanha de vacinao contra a paralisia infantil ter incio neste sbado, dia 8. Mesma data eleita para mar-car o Dia Nacional de Mobili-zao. A vacinao se estende at 21 de junho. Na regio cerca de 5.611 cri-anas entre os seis meses at os menores de cinco anos de idade iro tomar a vacina. Bar-ra Velha tem a meta de vaci-nar 1.593, Balnerio Piarras 1.205 crianas, So Joo do Itaperi 225, Balnerio Barra do Sul 496 e Araquari 2.092 crianas. Em mbito nacional, a meta do Ministrio da Sade imu-nizar 95% das mais de 12 mil-hes de crianas. </p><p>A enfermeira da Vigilncia Epidemiolgica de Araquari, Ana Paula dos Reis, explica que crianas menores de seis meses no entram nesta cam-panha. A imunizao delas sero atravs da vacina injetvel, aos dois meses e aos quatro meses de idade. Apesar desta etapa, futuramente estas cri-anas tero que receber a dose em gotinhas, j que a dose em agulha no substitui a vacina em gotas. A diferena entre as duas que a vacina inje-tvel usa o vrus morto e, a se-gunda, o vrus vivo atenuado, mais fraco. A enfermeira lembra ainda que os pais devem levar a car-</p><p>teirinha de vacinao do seu filho e que no ser realizada a vacina se no for apresentado esse documento.A vacina contra a poliomie-lite trivalente e sua eficcia gira em torno de 90% a 95%. Para uma imunidade longa, frente aos trs tipos de polio-vrus, necessrio completar o ciclo bsico de trs doses: duas doses da vacina inativada poliomielite (VIP) e uma dose da vacina oral poliomielite (VOP), sendo necessrio uma dose de reforo (VOP) aps o termino do ciclo bsico. As-sim, praticamente 100% dos vacinados tero proteo ga-rantida.</p><p>Se as crianas tiverem febre alta, alguma hipersensibili-dade a algum componente da vacina, ou alguma doena aguda, os pais devem conversar com os profissionais de sade antes da vacinao.</p><p>Precaues </p><p>PROCON ir contratar estudantes de direito para estagiar na coordenadoria</p><p>EstatsticasEm 2013 a campanha chega ao 24 ano sem a doena no pas, livre do poliovrus desde 1990. O objetivo da campanha garantir a no reintroduo da doena no territrio brasileiro, com a manuteno das campanhas de vacinao.O Ministrio da Sade refora que, ape-sar de o pas ter erradicado a doena, a vacinao importante para evitar a rein-troduo da poliomielite por viajantes que chegam ao Brasil. Ainda h 16 pases com </p><p>casos registrados da doena.O governo distribuir aproximadamente 19,4 milhes de doses da vacina. Tambm sero investidos cerca de R$ 32,3 milhes, sendo R$ 13,7 milhes com a aquisio da vacina e R$ 18,6 milhes que sero repas-sados do Fundo Nacional de Sade para as secretarias estaduais e municipais de sade. Desde o ano passado, o Brasil pas-sou a realizar somente uma etapa da Cam-panha Nacional.</p><p>Secretaria de Obras de Balnerio Piarras realiza limpeza do Ribeiro Ferido</p><p>Iniciou na ltima semana em Balnerio Piarras a limpeza do Ribeiro Ferido, que atravessa todo o bairro Itaco-lomi e desgua no Rio Piar-ras, prximo ao bairro Santo Antnio. De acordo com o Secretrio de Obras Rogrio Santiago, o trabalho de co-leta de materiais que esto na </p><p>gua a e limpeza das bordas est acontecendo em toda a ex-tenso do Ribeiro.Santiago contou tambm que ser realizada a limpeza de valas que esto ligadas ao Ribeiro Ferido, alm de re-baixar a tubulao de algumas ruas para dar maior </p><p>vazo gua da chuva e evi-tar alagamentos.As obras e limpeza esto pre-vistas para terminar em 15 dias, Estamos trabalhando para evitar que o Ribeiro transborde e atinja nova-mente as casa como aconte-ceu em abril, esclarece San-tiago. </p></li><li><p>GERALSbado, 8 de junho de 2013.</p><p>ANUNCIE NO</p><p>TELEFONE: 3456 1194</p><p>5</p><p>So Joo do Itaperi vence o Dia do DesafioQuatro municpios da regio participaram concorrendo com cidades de outras partes do BrasilDas quatro cidades da regio que participaram do Dia do Desafio, na quarta-feira, dia 29, a nica que conseguiu superar a sua concorrente foi So Joo do Itaperi. Mobili-zando 55,73% da populao para atividades fsicas em benefcio da sade e bem-es-tar, vencendo apertado a sua concorrente, a cidade de Sete de Setembro, do Rio Grande do Sul. Com o tema Voc se mexe e o mundo mexe junto, o Dia do Desafio incentivou a prtica de exerccios fsi-cos em 180 cidades de Santa Catarina. Balnerio Piarras, Araquari e Balnerio Barra do Sul tambm participaram da competio, mas no mo-bilizaram pessoas o suficiente para ganhar das suas cidades concorrentes. Apesar da derrota simblica, Araquari tm motivos de so-</p><p>bra para comemorar. A cidade conseguiu mobilizar mais de 80% da populao ao longo de 24 horas de atividades fsicas, ficando apenas 8,25% atrs da cidade de Araripe ,do Cear.Balnerio Piarras chegou a quase 60% de adeso, mas acabou longe da rival Arroio dos Ratos do Rio Grande do Sul. J Balnerio Barra do Sul por pouco no bateu sua concor-rente, ficando atrs de Ibiaa, do Rio Grande do Sul, em 3,8%. Realizado anualmente, sem-pre na ltima quarta-feira do ms de maio, a competio prope...</p></li></ul>