Jornal Voz do Itapocu - 6ª Edição - 08/06/2013

Download Jornal Voz do Itapocu - 6ª Edição - 08/06/2013

Post on 07-Mar-2016

225 views

Category:

Documents

8 download

DESCRIPTION

6 Edio do Jornal Voz do Itapocu, com circulao nas cidades de Barra Velha, Araquari, Balnerio Piarras, So Joo do Itaperi e Balnerio Barra do Sul, em Santa Catarina. Distribuio gratuita nos pontos parceiros de distribuio. Acompanhe pelo Facebook: http://www.facebook.com/vozdoitapocu

TRANSCRIPT

JORNALSBADO, 8 DE JUNHO DE 2013. ANO 1 - EDIO 006 - DISTRIBUIO GRATUITAPARQUE DO PEABIR: UNIDADE AMBIENTAL DE BARRA VELHA SEGUE DESATIVADAE MAIS: SAIBA QUAIS AS ATIVIDADES QUE SERIAM DESENVOLVIDAS PELO PARQUE SE ELE ESTIVESSE FUNCIONANDOAcompanhando o projeto desde o inicio, ambientalista Marcos Junghans fala sobre entraves que impedem aberturaPONTAPINICIALSECRETARIAS DE ESPORTE APOS-TAM EM ESCOLI-NHAS DE FUTEBOL PARA A GAROTADAFATMA APRESENTA PROJETO DE MOLHE EM AUDINCIA PBLICACANAL DOLINGUADOPG 16 PG 3SEG. PBLICAPERIGO NAS MARGINAIS: ACIDENTES SO COMUNS E CAUSAM AT MORTESPOLTICALEI PROBE FUMAR EM LO-CAIS FECHADOS DE SO JOO DO ITAPERIGERALAMPE REFORADA COM EM-PRESRIOS DE BALNERIO BARRA DO SULPG 11 PG 7 PG 10PGs 8 e 9Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Barra Velha, So Joo do Itaperi e Balnerio PiarrasFECHADO2 EDITORIAL Sbado, 8 de junho de 2013.Estamos no meio do ambiente!O que nos rodeia e envolve? Onde vivemos?As condies fsicas do lu-gar onde passamos a maior parte do nosso tempo so comuns para inmeras pessoas. Deveramos ter preocupaes ou no mn-imo indagaes de como est este ambiente.Segundo pesquisa, 13% dos brasileiros dizem ter preocupao com o meio ambiente, isso resultado de um maior acesso infor-mao. Mas o meio ambi-ente tambm visto como problema, e no como uma oportunidade. O principal problema ambi-ental do nosso meio viven-cial a falta de saneamen-to bsico. Outro problema o descaso com os rios Itajuba, Itapocu e a lagoa que serve trs municpios em toda sua extenso at a lagoa da cruz. No entan-to nunca houve qualquer unio de esforo para mini-mizar os cotidianos danos e agresses.Por outro lado estamos de olhos vedados para o fator passivo ambiental, que o dejeto produzido por mui-tas indstrias que esto mi-grando para nossa regio. Assim como desconhec-emos o teor das fumaas expelidas pelas altas e bem sinalizadas chamins das indstrias de ponta.Como se no bastassem os problemas de grande rel-evncia, temos ainda o uso indiscriminado e criminoso de agrotxicos e consumo exagerado de sacolas pls-ticas e embalagens descar-tveis.Ser que os governantes vivem fora desse mundo? Dessa realidade? No possvel que tudo isso no seja visto, ou se , esto fechando os olhos para no enxergar.Infelizmente, a curto e m-dio prazo no temos per-spectivas de mudanas de comportamento comu-nitrio, pois o exemplo de-ver ser vertical.E o Parque Peabir? Ser que agora ter marco lgico e legal? S assim poder sair do papel!PREVISO DO TEMPOSBADOEnsolarado(08/06)MX: 25 MN: 15DOMINGO (09/06)MX: 23 MN: 15SEGUNDA-FEIRASol com aumento de nuvens(10/06)MX: 21 MN: 16Informaes do Centro de Informaes de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) da EpagriEXPEDIENTETiragem: 5 mil exemplares / distribuio gratuita / semanrio Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Balnerio Piar-ras, Barra Velha e So Joo do ItaperiReportagem Carolina NunesClaudia S. PrevedelloDiagramaoGermana SouzaEdio Anderson DaviDepartamento Comercial Paulo Roberto RosinskiColaboradoresAngelita Borba de SouzaLgia Delazzeri R. BalbinottDaniela CensiLino Pedro de Arajo FilhoMarcos Zaleski de MatosGabriela Stahelin PereiraVolnei Antnio de SouzaJornalista Responsvel Flvio Roberto DRT: 02494 JP UMA PUBLICAO REDAOAv Santa Catarina, 1192 - SobrelojaCentro - Barra Velha - SCCEP: 88390-000Colunas, artigos, cartas, e-mails enviados e assinados so de inteira responsabilidade de seus autores. O contedo no expressa, necessariamente, a opinio do jornal.CONTATOS(47) 3456 1194(47) 9959 1143 (Comercial)Reportagem - jornalismo@vozdoitapocu.com.brComercial - comercial@vozdoitapocu.com.brColunistas - colunas@vozdoitapocu.com.brColuna Social - social@vozdoitapocu.com.brVEJA ONDE ENCONTRAR O JORNAL DE FORMA GRATUITA TODOS OS SBADOS:www.vozdoitapocu.com.brFACEBOOKNOTCIAS DIRIAS DA NOSSA REGIO.No leu as edies anteriores do Voz do Itapocu?Acesse:www.issuu.com/vozdoitapocu e leia na ntegra a edio virtual do jornal, de forma interativa e prtica.Sol com algumas nuvensUm projeto importante para a comunidade de Balnerio Barra do Sul foi apresentado nesta semana em Audincia Pblica realizada pela Fatma. A concluso do molhe no canal do Linguado foi colocada em pauta para mo-radores e autoridades da cidade. O rgo do Governo do Estado teve como foco principal o Relatrio de Impacto Ambiental (Rima) da obra, produzido pela empresa Pro Sul, con-tratada pelo Ministrio da Pesca. O Rima considera de baixo impacto ambiental a im-plantao do molhe, com grande retorno so-cioeconmico para a regio.O trmino do molhe evitaria o assoreamento do canal provocado pela fora da mar, ga-rantindo a segurana dos pescadores e per-mitindo que os barcos possam transitar pelo local diariamente para a atividade que re-presenta, junto com o turismo, mais de 80% da economia do municpio. Alm de ser um fonte de renda para muitas famlias da cidade, muitos barcos de pesca esportiva tambm utilizam o canal, desenvolvendo um atrativo turstico em Balnerio Barra do Sul.Aps a explanao da empresa contratada e da Fatma, a palavra foi aberta para o pblico, formado prioritariamente por pescadores e empresrios da cidade. A obra uma reivin-dicao antiga da comunidade, que desde a dcada de 1980 cobra o trmino do molhe de pedra. O prefeito Ademar Borges, presente no debate, defende o projeto, assim como a maio-ria da populao. um projeto fundamental para a nossa co-munidade. Hoje nossa economia gira em torno do turismo e da pesca, ento ns precisamos dessa obra. At porque impacto ambiental no vai atingir diretamente a populao, comenta o prefeito. A obra est orada em torno de R$20 milhes, que devem sair dos cofres do Ministrio da Pesca ou da Integrao. Se for o caso, pretendemos at fazer com o recursos prprios, completa Borges. Apesar da aprovao da populao, os relatos colhidos na Audincia Pblica passaro por uma avaliao tcnica, junto com o projeto, para que a Fatma conceda a licena ambiental para a implantao dos blocos de pedras que formaro o molhe de conteno da mar. Fatma apresenta projeto de molhe no canal do Linguado em Audincia PblicaA incontinncia urinria a perda involuntria de urina, ou seja, sem o desejo da pessoa. uma condio que afeta principalmente as mulheres e geradora de grande incmodo. um problema que geral-mente associado apenas aos idosos, porm cada vez mais pessoas jovens sofrem dessa condio e tem ver-gonha em procurar ajuda. O medo de car molhada ou cheirando a urina gera um grande desconforto, obri-gando a pessoa a modi car seus hbitos dirios, se privando muitas vezes de atividades prazerosas, como realizao de exerccios fsi-cos, brincar com os lhos e netos, e at mesmo realizar caminhadas ou corridas.Existem dois tipos principais de incontinncia urinria: a de esforo e a de urgncia.A primeira causada pelo aumento sbito da presso intra-abdominal aps es-foros como tosse, espirro, gargalhadas e a segunda causada por um desejo in-controlvel de urinar, desen-cadeada aps ouvir barulho de gua, por exemplo.Ao iniciar os sintomas a pessoa deve procurar seu mdico de con ana ou um especialista urologista ou ginecologista. Quanto mais cedo procurar ajuda, melhor. Caso seja constatado o quadro de incontinncia urinria, a pessoa deve procurar o sioterapeuta, pois este um pro ssional capacitado para tratar essa condio.So utilizados exerccios feitos pelo prprio paciente, associados utilizao de diversos equipamentos. O assoalho plvico a regio que deve ser tratada. Como j diz o nome, o assoalho a rea que sustenta os rgos internos, como a bexiga e tero. Essa regio formada por msculos, que devem ser fortalecidos, igualmente como os mscu-los do resto do corpo. Esse tratamento chamado de malhao ntima e deve ser supervisionado pelo sioterapeuta, porm os exerccios devem ser feitos em casa tambm. Esses exerccios tambm servem como forma de preveno da incontinncia urinria, pois quando esses mscu-los esto fracos, a pessoa tem propenso alta a desen-volver o problema.Dicas importantes so dadas aos pacientes, como reduo do consumo de lquidos que contenham frutas cidas, cafena e refrigerantes. Outra dica programar a mico para horrios pr-determinados, assim a bexiga no chega a car to cheia e a vontade de urinar to intensa.A sioterapia no tratamento da incontinncia urinria possui resultados timos, mas ainda uma rea pouco conhecida. Voc que se identi cou com esse texto e possui algum dos sinto-mas apresentados, procure ajuda! No normal perder urina, nem se voc for idoso. No se conforme com essa condio.SadeFisioterapeutaDaniela Censi e-mail: dani_censi@hotmail.comFoto: Projeto Pro SulVoc sabe o que incontinncia urinria?3GERALSbado, 8 de junho de 2013.Inicia hoje a campanha de vacinao contra a paralisia infantil4 GERAL Sbado, 8 de junho de 2013.Araquari ter rgo de Proteo e Defesa do Consumidor a partir de julhoUm novo rgo de fiscalizao ir auxiliar os consumidores de Araquari em breve. A Co-ordenadoria de Proteo e De-fesa do Consumidor (Procon) previsto para iniciar os atendi-mentos em julho, est construindo sua sede ao lado da Associao Comercial In-dustrial e Agrcola de Ara-quari (ACIAA). De acordo com o futuro dire-tor Ederaldo Brites da Maia, o crescimento acelerado da ci-dade necessita de um rgo de fiscalizao. A equipe de tra-balho j est sendo pensada, alm dos estagirios do curso de direito que a coordenado-ria pretende contratar, o rgo contar com servidores pbli-cos capacitados na rea, que sero remanejados para esse servio.Os estudantes de direito que queiram enviar os currcu-los para trabalhar no Procon como estagirio podem pro-curar a ACIAA ou o RH da Prefeitura Municipal.Proteo e Defesa do ConsumidorO Procon atua em todo o Bra-sil em defesa do consumidor, e orienta os consumidores em suas reclamaes, informa sobre seus direitos, e fiscaliza as relaes de consumo. Fun-ciona, dessa forma, como um rgo auxiliar do Poder Ju-dicirio, tentando solucionar previamente os conflitos en-tre o consumidor e a empresa que vende um produto ou que preste um tipo de servio.A meta vacinar 5.611 crianas nas cidades de Balnerio Piarras, Barra Velha, So Joo do Itaperi, Araquari e Bal-nerio Barra do SulA campanha de vacinao contra a paralisia infantil ter incio neste sbado, dia 8. Mesma data eleita para mar-car o Dia Nacional de Mobili-zao. A vacinao se estende at 21 de junho. Na regio cerca de 5.611 cri-anas entre os seis meses at os menores de cinco anos de idade iro tomar a vacina. Bar-ra Velha tem a meta de vaci-nar 1.593, Balnerio Piarras 1.205 crianas, So Joo do Itaperi 225, Balnerio Barra do Sul 496 e Araquari 2.092 crianas. Em mbito nacional, a meta do Ministrio da Sade imu-nizar 95% das mais de 12 mil-hes de crianas. A enfermeira da Vigilncia Epidemiolgica de Araquari, Ana Paula dos Reis, explica que crianas menores de seis meses no entram nesta cam-panha. A imunizao delas sero atravs da vacina injetvel, aos dois meses e aos quatro meses de idade. Apesar desta etapa, futuramente estas cri-anas tero que receber a dose em gotinhas, j que a dose em agulha no substitui a vacina em gotas. A diferena entre as duas que a vacina inje-tvel usa o vrus morto e, a se-gunda, o vrus vivo atenuado, mais fraco. A enfermeira lembra ainda que os pais devem levar a car-teirinha de vacinao do seu filho e que no ser realizada a vacina se no for apresentado esse documento.A vacina contra a poliomie-lite trivalente e sua eficcia gira em torno de 90% a 95%. Para uma imunidade longa, frente aos trs tipos de polio-vrus, necessrio completar o ciclo bsico de trs doses: duas doses da vacina inativada poliomielite (VIP) e uma dose da vacina oral poliomielite (VOP), sendo necessrio uma dose de reforo (VOP) aps o termino do ciclo bsico. As-sim, praticamente 100% dos vacinados tero proteo ga-rantida.Se as crianas tiverem febre alta, alguma hipersensibili-dade a algum componente da vacina, ou alguma doena aguda, os pais devem conversar com os profissionais de sade antes da vacinao.Precaues PROCON ir contratar estudantes de direito para estagiar na coordenadoriaEstatsticasEm 2013 a campanha chega ao 24 ano sem a doena no pas, livre do poliovrus desde 1990. O objetivo da campanha garantir a no reintroduo da doena no territrio brasileiro, com a manuteno das campanhas de vacinao.O Ministrio da Sade refora que, ape-sar de o pas ter erradicado a doena, a vacinao importante para evitar a rein-troduo da poliomielite por viajantes que chegam ao Brasil. Ainda h 16 pases com casos registrados da doena.O governo distribuir aproximadamente 19,4 milhes de doses da vacina. Tambm sero investidos cerca de R$ 32,3 milhes, sendo R$ 13,7 milhes com a aquisio da vacina e R$ 18,6 milhes que sero repas-sados do Fundo Nacional de Sade para as secretarias estaduais e municipais de sade. Desde o ano passado, o Brasil pas-sou a realizar somente uma etapa da Cam-panha Nacional.Secretaria de Obras de Balnerio Piarras realiza limpeza do Ribeiro FeridoIniciou na ltima semana em Balnerio Piarras a limpeza do Ribeiro Ferido, que atravessa todo o bairro Itaco-lomi e desgua no Rio Piar-ras, prximo ao bairro Santo Antnio. De acordo com o Secretrio de Obras Rogrio Santiago, o trabalho de co-leta de materiais que esto na gua a e limpeza das bordas est acontecendo em toda a ex-tenso do Ribeiro.Santiago contou tambm que ser realizada a limpeza de valas que esto ligadas ao Ribeiro Ferido, alm de re-baixar a tubulao de algumas ruas para dar maior vazo gua da chuva e evi-tar alagamentos.As obras e limpeza esto pre-vistas para terminar em 15 dias, Estamos trabalhando para evitar que o Ribeiro transborde e atinja nova-mente as casa como aconte-ceu em abril, esclarece San-tiago. GERALSbado, 8 de junho de 2013.ANUNCIE NOTELEFONE: 3456 11945So Joo do Itaperi vence o Dia do DesafioQuatro municpios da regio participaram concorrendo com cidades de outras partes do BrasilDas quatro cidades da regio que participaram do Dia do Desafio, na quarta-feira, dia 29, a nica que conseguiu superar a sua concorrente foi So Joo do Itaperi. Mobili-zando 55,73% da populao para atividades fsicas em benefcio da sade e bem-es-tar, vencendo apertado a sua concorrente, a cidade de Sete de Setembro, do Rio Grande do Sul. Com o tema Voc se mexe e o mundo mexe junto, o Dia do Desafio incentivou a prtica de exerccios fsi-cos em 180 cidades de Santa Catarina. Balnerio Piarras, Araquari e Balnerio Barra do Sul tambm participaram da competio, mas no mo-bilizaram pessoas o suficiente para ganhar das suas cidades concorrentes. Apesar da derrota simblica, Araquari tm motivos de so-bra para comemorar. A cidade conseguiu mobilizar mais de 80% da populao ao longo de 24 horas de atividades fsicas, ficando apenas 8,25% atrs da cidade de Araripe ,do Cear.Balnerio Piarras chegou a quase 60% de adeso, mas acabou longe da rival Arroio dos Ratos do Rio Grande do Sul. J Balnerio Barra do Sul por pouco no bateu sua concor-rente, ficando atrs de Ibiaa, do Rio Grande do Sul, em 3,8%. Realizado anualmente, sem-pre na ltima quarta-feira do ms de maio, a competio prope que as pessoas inter-rompam suas atividades roti-neiras para praticar qualquer tipo de atividade fsica por no mnimo 15 minutos consecu-tivos. Abaixo o resultado com-pleto da regio. Fotos: Divulgao Prefeitura de So Joo do ItaperiPLACAR FINAL - DIA DO DESAFIO Cidades locais Resultado Cidades adversrias So Joo do Itaperi Balnerio PiarrasAraquariBalnerio Barra do Sul55.73%58.10%80.75%21.68%54.47%80.30%89.00%25.48%XXXXSete de Setembro (RS)Arroio dos Ratos (RS) Araripe (CE)Ibiaa,(Rio Grande do Sul)Aps indicao de vereador, Barra Velha ter festa julina neste ano Est confirmado para o prx-imo ms a 1 Festa Julina de Barra Velha. O evento, que ser realizado no dia 13 de ju-lho, tem como objetivo movi-mentar a baixa temporada e acrescentar mais um atrativo ao calendrio anual de eventos do municpio.A indicao para o Poder Executivo partiu do vereador Douglas Elias da Costa, que busca neste evento confrater-nizar a comunidade em um evento familiar. tanto tra-balho, que a populao no tem tempo para se socializar. Precisamos ter mais chances de encontrar antigos amigos e, porque no, fazer novas ami-zades, comenta o edil.As secretarias do municpio, escolas e entidades benefi-centes de Barra Velha j esto se organizando para montar a festa, que ser realizada no local da Festa Nacional do Pi-ro. At o momento j esto reservadas 40 barracas. Cada entidade participante ter seu prprio caixa e a renda ser re-vertida para a sua associao.De acordo com Douglas os planos so para que a festa seja itinerante, ano que vem ser no bairro Itajuba e no seguinte, no bairro So Cris-tovo, Estou muito feliz com o apoio de todos a mais um projeto que s auxiliar no crescimento do turismo para a cidade, explica o parlamentar.Com uma indicao ao poder executivo e apoio do prefeito Claudemir Matias, o projeto sara do papel, comemora Douglas.Visando ampliar os projetos sociais para crianas e adoles-centes em situao de vulner-abilidade social, o secretrio de Assistncia Social de Barra VElha, Jos Idemar Trevisani ( direita na foto), firmou uma parceria com o Coorde-nador da Escola de Samba de Itaja, Odair Inocense, para a criao do projeto Batuque Social.As aulas sero ministradas por voluntrios da escola de samba aos sbados no Com-plexo Social entre s 9h e 11h, gratuitamente. O projeto tem como objetivo, promover a Arte de Percusso de Samba, tendo como base a utilizao de mtodos de ensino e tc-nicas disciplinares bem como o fortalecimento de vnculo familiar, oferecendo benefci-os de autoestima e o aumento da autoconfiana de crianas e adolescentes.GERAL Sbado, 8 de junho de 2013.Crianas e adolescentes tero aulas de percusso de samba em Barra Velha6Livro O Divino no Cenrio Luso-aoriano de Barra Velha distribudo nas escolas do municpioForam distribudas na ltima semana nas escolas da rede municipal, estadual e particu-lar de Barra Velha as primei-ras levas de exemplares do livro paradidtico O Divino no Cenrio Luso-aoriano de Barra Velha, de autoria do professor e historiador Juliano Bernardes, com auxlio do professor e secretrio de Edu-cao Dr. Valdir Nogueira.A escola Professora Antnia Gasino de Freitas foi a primei-ra instituio escolar a receber a obraO livro est disponvel na bi-blioteca das escolas e tambm da Biblioteca Municipal para ser utilizado por professores e alunos que desejam co-nhecer a principal festividade folclrica e religiosa do mu-nicpio. O lanamento havia acontecido durante a Festa do Divino deste ano.o Ncleo de Estudos Aori-anos (NEA) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) tambm abriu espao para a apresentao da obra em Florianpolis, no ms pas-sado.Como surgiu a ideia do livroO livro fruto de material que eu escrevi em 2005, chamado Divino na Escola. Ele conta toda a histria da festa e traz algu-mas sugestes de atividades aos profes-sores. H muito tempo, quando eu sou requisitado, eu vou s escolas para fazer palestras sobre a festa. Como existia a ne-cessidade de um material escrito, surgiu o livro. Para este ano ns repensamos esse material antigo. Atravs da Fundao de Turismo, Esporte e Cultura, junto com a Secretaria de Educao, foi acrescentado no texto algumas sugestes de atividades para os alunos. Este livro paradidtico, para os professores estarem preparados para abordar o tema com os alunos. Por Juliano Bernardes7GERALSbado, 8 de junho de 2013.Para os prximos dias e meses a AMPE j tm algumas aes previstas para as duas cidades. Uma delas faz parte da parceria com o SEBRAE, que levar uma uni-dade mvel para atender os gestores de Balnerio Barra do Sul nos dias 15 e 16 de julho e de Araquari em 17,18 e 19 de julho.Alm dessa ao, os comerciantes associados destes municpios tambm podem receber um treinamento para atender os turistas na prxima Festa da Tainha de Barra do Sul e na Festa do Senhor Bom Jesus, de Ara-quari.Aes agendadasEmpresrios de Balnerio Barra do Sul se unem a Associao de Micros e Pequenas Empresas de AraquariAtualmente cerca 50 empresrios ou gestores de empresas fazem parte da AMPEOs empresrios de Balnerio Barra do Sul anunciaram a sua unio com a Associao de Micros e Pequenas Empresas (AMPE) de Araquari. Cerca de 50 pessoas entre novos, an-tigos e futuros empresrios es-tiveram no auditrio do Hotel Bandeirantes, onde aconteceu a reunio. De acordo com o atual presi-dente da AMPE e empresrio de Balnerio Barra do Sul, Al-tair Klaus, a funo da asso-ciao de despertar no gestor de qualquer empreendimento o desejo de crescimento e de-senvolvimento, aproveitando o contexto em que atua. O presidente ressaltou ainda a importncia da inovao nos negcios para que a empresa consiga sobreviver no mer-cado. Atualmente as micros e peque-nas empresas representam 98,9% do total de empresas no pas, porm, segundo dados do SEBRAE (2007), aproxi-madamente 22% decretam falncia antes dos dois primei-ros anos de funcionamento. De acordo com Altair, muitas delas, por falta de orientao adequada.Planos para este anoA AMPE busca para 2013 oferecer benefcios aos asso-ciados. Atualmente cerca de 50 empresrios ou gestores de empresas fazem parte da associao. Com a adeso de Balnerio Barra do Sul, as ex-pectativas que o nmero de associados chegue duzentos at final do ano.Outros objetivos da associao so: a conquista de convnios, como o j estabelecido com o SEBRAE que vai oferecer con-sultorias quando necessrias aos empresrios, alm de for-talecer planos de sade para os associados e convnios com seguradoras. Essas so as me-teas que devem seguir com a presena do futuro presidente da AMPE, Gilberto Boettcher, empresrio de Araquari e ex-presidente da AJORPEME, em Joinville.O empresrio afirma que com a vinda de novas e grandes empresas para Araquari, essa capacitao se torna mais que necessria, afinal, as empresas que vo se instalar no munic-pio j vem com investimentos pesados e esto bem desen-volvidas, reforando a necessi-dade das pequenas empresas em se adequar e se desenvol-ver para o mercado competi-tivo que se estabelecer na regio. Segundo a viso de Gilberto, incluir Balnerio Barra do Sul na AMPE, alm de deixar a as-sociao mais forte para cor-rer atrs dos benefcios aos empresrios, uma questo de necessidade de mercado. Para ele, o crescimento e de-senvolvimento de Araquari, as cidades do entorno vo sentir o mesmo impacto.Outro fator que levou a AMPE a alterar o estatuto para tra-balhar com Balnerio Barra do Sul foi necessidade de transformar a cidade em um municpio lucrativo, mesmo em baixa temporada, assim como trabalhar com os peque-nos empresrios para que ob-tenham lucro fora do veraneio e movimentem a economia do municpio.Foto: Divulgao PrefeituraO Dia Mundial do Meio Ambiente, na quinta-feira, foi marcado em todas as cidades da regio com programaes espec -cas sobre essa data, res-saltando a importncia da preservao ambiental e da preocupao com a qualidade de vida das ger-aes futuras. Em Barra Velha, palestras sobre licitaes susten-tveis e alteraes climti-cas cumpriram o papel do Poder Executivo de partici-par de algum evento alusivo ao Meio Ambiente, atravs de uma promoo do Poder Judicirio. Sem desmerecer a iniciativa e o trabalho das palestrantes Marcia Knis-cke Matzinbacher e Regina Graciano, a prefeitura teria muito mais para debater neste quesito. Um dos casos que mais preocupa os ambientalis-tas da cidade a situao do Parque do Peabir, que deveria ser implantado desde 2008 e at o mo-mento no funciona como foi planejado. O jornal Voz do Itapocu ouviu um dos principais defensores do Peabir, Marcos Junghans, diretor do grupo Viagem Famlia. Ele esclareceu os principais pontos deste que poderia ser um grande atra-tivo para o Dia Mundial do Meio Ambiente, mas que segue desativado. Sbado, 8 de junho de 2013.8Parque do Peabir: unidade ambiental de Barra Velha continua desativadaEntrevistaSegundo o que foi acordado nas O cinas de Proposta de Manejo, o Parque seria utili-zado para: - Programas e projetos de educao ambiental para es-colas e comunidade - Implantao da sede da Fundema - Implantao de praa pbli-ca na zona de uso intensivo - Implantao de mirantes nas zonas especiais - Implantao de trilhas - Implantao de placas in-formativas sobre ora, fauna e bons hbitos - Implantao de Centro de Reabilitao de animais sil-vestres - Criao de um Centro de Recepo de Visitantes com museu - Funcionrios contratados pelo parque e para o parque - Implantao de turismo de receptividade, ecolgico e pesquisas - Valorizao e pesquisa dos dois sambaquis l existentes - Resgate histrico e cultural com a incorporao do antigo cemitrio ao ParqueDiretor do grupo Viagem Famlia concede entrevista exclusiva ao Voz do Itapocu e revela detalhes dos entraves que prejudicam a abertura do parque.Como seria o Parque se ele estivesse funcionando?No h prazos para imple-mentao do Parque. H sim, prazos para a realizao das O cinas de Manejo que foram cumpridos, exceto a re-alizao da Audincia Pblica que no aconteceu. Os de-mais prazos s seriam deter-minados quando do incio da implementao do Parque.Qual o prazo que o projeto apresentou no inicio? A cidade e comunidade teria a sua disposio o 1 Parque Urbano Ecolgico de Barra Velha e regio, com toda a infraestrutura para pesqui-sas, lazer e turismo contem-plativo. Fonte de turismo, em-prego, renda e principalmente atrao turstica do munic-pio. Fato que incrementaria o desenvolvimento da regio.Como a comunidade estaria tomando proveito do Parque?Est sendo feita nenhuma manuteno, a desculpa que no h pessoal, nem veculos disponveis. Havia um vigia que foi contratado em carter temporrio, mas atualmente ningum faz a se-gurana do Parque.H manuteno no Parque?No foi cadastrado porque no obedeceu a metodologia de implementao de Uni-dade de Conservao con-forme Lei 9.985 de 18 de jul-ho de 2000 e Decreto Federal n 4.340 de 22 de agosto de 2002, que regulamenta os artigos da lei do SNUC e esta-belece competncias.Porque o Parque ainda no foi cadastra-do no Sistema Nacional de Unidade de Conservao da Natureza (SNUC) para receber verbas do Governo Federal?O conselho foi criado, tem 20 membros, 10 do Poder Pblico e 10 da Sociedade Civil, mas ele no foi homologado, pois no houve a Audincia Pbli-ca indispensvel para refer-endar este conselho. A Funde-ma acabou se autonomeando rgo Gestor conforme cpia da ata da Audincia Pblica ctcia, que nem se realizou! Porque ainda no foi criado o Conselho Gestor?O repasse de medida com-pensatria no de R$ 1,5 milho. O repasse foi de R$ 2.214.254,72 na data de 31 de janeiro de 2008. O ltimo saldo a que tivemos acesso em 19 de julho de 2011, que ainda restavam em caixa o valor de R$ 515.954,42. A Cebrace fez um repasse de R$1,5 milho como compensao ambien-tal, voc sabe quanto foi investido no parque? Qual o destino desta verba, alm da compra da camionete avaliada em torno de R$94 mil?A reportagem do Voz do Itapocu tentou contato pessoalmente e por telefone com representantes da Funde-ma de Barra Velha para responder aos mesmos questionamentos, mas no obteve retorno.9MATRIA ESPECIALSbado, 8 de junho de 2013.Nome: Marcos Andreas JunghansNaturalidade: Curitiba, morando h 16 anos em Barra VelhaFormao pro ssional: Tcnico Eletrotcnico-CEFET-PR e Professor de Ingls/Universidade de Michigan-USA.Atividades: Diretor do grupo Viagem Famlia.Assessoramento e consultoria Ambiental e de Ambientes Domsticos e Construtivos.No Conselho Gestor, as funes no foram referendadas ainda.Participou por cinco anos na Associao Comunitria do Desenvolvimento de Itajuba (ACDI), trs anos como Conselheiro Fiscal e dois anos como Vice-Presidente e Presidente interino.Atualmente faz parte do voluntariado da AAPEC como colaborador geral e motorista de am-bulncia.Membro da OBAL, como apoiador.Tem hoje o foco sobre o meio ambiente e questes culturais e de turismo.Parque do Peabir: unidade ambiental de Barra Velha continua desativadaQuem Marcos Junghans?Diretor do grupo Viagem Famlia concede entrevista exclusiva ao Voz do Itapocu e revela detalhes dos entraves que prejudicam a abertura do parque.Esta dita Audincia Pblica veio travestida de reunio nal preparatria para lti-mos ajustes antes da propria-mente dita Audincia.Esta reunio nal preparatria aconteceu no dia 30 de no-vembro de 2011 no Salo da Parquia Divino Esprito San-to. Temos cpia desta ata.Porque ainda no foi criado o Conselho Gestor?Diversos lanamentos e gas-tos foram feitos sem que fos-sem autorizados pelo Con-selho Gestor do Parque, que acabou nem sendo criado. Temos em mos um detal-hamento aproximado sobre os gastos nos anos de 2008, 2009, 2010 e 2011.A Cebrace fez um repasse de R$1,5 milho como compensao ambien-tal, voc sabe quanto foi investido no parque? Qual o destino desta verba, alm da compra da camionete avaliada em torno de R$94 mil? O que realmente chama ateno a falta de transparncia e prestao de contas sobre os recursos advindos das medidas compensatrias de diversas fontes, inicialmente da Cebrace e mais atualmente de outras indstrias que se instalaram na cidade.A falta de empenho e vontade executiva da prefeitura municipal em alavancar um empreendimento autossustentvel que seria um marco para o municpio e para a comunidade, mostrando como seria uma gesto compartilhada e in-tegrada do poder pblico com a Socie-dade Civil Organizada.Quem est gerindo os recursos ad-vindos das compensaes ambientais, pois isso de competncia exclusiva do Conselho Gestor, que no foi criado?Porque no foi criado o Conselho Gestor e no foi realizada a Audincia Pblica onde seriam homologadas to-das as decises tomadas anteriormente nas O cinas de Manejo, legitimando todo o processo?Onde est o cumprimento da Lei de participao popular na administrao de bens pblicos e gestes compartil-hadas?Suas consideraes nais sobre o Parque.Cmara de Vereadores de So Joo do Itaperi aprova Lei que probe o consumo de cigarros em locais pbli-cos e privados da cidade 10 POLTICA Sbado, 8 de junho de 2013.Aconteceu nesta semana na Cmara de Vereadores de Barra Velha a palestra do re-presentante da Agncia Mu-nicipal de Regulao de Join-ville (AMAE), Antnio Valdir Riva. O objetivo do encontro foi apresentar quais devem ser as atribuies da Casan caso permanea na gesto de gua e esgoto de Barra Velha. Alm disso, Riva tambm falou a respeito do Conselho Munici-pal de Saneamento, do Plano Municipal de gua e Sanea-mento e da funo das Agn-cias Reguladoras. A palestra serviu para que vereadores e a populao tivessem entendi-mento a respeito do assunto, antes da Audincia Pblica com a Casan realizada na noite de sexta-feira, dia 7, que ocor-reu aps o fechamento desta edio do Voz do Itapocu. (Na prxima edio um balano com as principais informaes sobre a Audincia Pblica).Ele destacou a importncia da fiscalizao do trabalho re-alizado pela Casan, para que o tratamento de gua de esgoto cumpra as necessidades da populao e do Poder Pblico.Aps a explanao de Antnio, a palavra foi aberta para a co-munidade e para os parlamen-tares presentes. Permanece-ram at o fim do debate os edis Adilson Madruga (PT), Douglas Elias da Costa (PR), Lia da Banca (PSB), Marciel Berlin (PSB) e Natanael Izido-rio (PSB). Palestrante tira dvidas dos vereadores de Barra Velha antes da Audincia Pblica da CasanRepresentante da Agncia Municipal de Regulao de Joinville (AMAE), Antnio Valdir Riva, falou sobre gesto de gua e esgoto municipal Foi sancionado pelo prefeito de Balnerio Piarras, Leonel Martins, a Lei que institui o Programa de Recuperao Fiscal do Municpio, o Refis. Ela havia sido aprovada por unanimidade na Cmara de Vereadores do municpio no dia 28 de maio e recebeu a assinatura do chefe do Execu-tivo em 3 de junho.De acordo com o assessor fa-zendrio de Balnerio Piar-ras, Edson Vander das Neves, a procura para negociar as dividas com o municpio est sendo constante, No esta-mos tendo problemas com os atendimentos, o sistema j est preparado para conceder os descontos.O Refis ir possibilitar a regu-larizao tributria oferecen-do condies de pagamento com desconto do valor origi-nal do dbito, j acrescidos de correo, juros e multa. Os descontos iro variar con-forme a forma de pagamento. O contribuinte ter 90% de desconto para pagamento vista em no mximo 30 dias. Para parcelas de seis vezes ser concedido 80% de desconto. Em parcelas de 12 vezes os descontos sero de 60%. Ga-nham 40% os parcelamentos de 18 vezes. O objetivo arrecadar cerca de R$ 2,5 milhes de aproxi-madamente R$ 52 milhes de impostos atrasados.Programa de Recuperao Fiscal inicia em Balnerio PiarrasA Cmara de Vereadores de So Joo do Itaperi apro-vou por unanimidade a Lei N023/2013 que probe o con-sumo de cigarros e produtos similares em locais privados e pblicos do municpio que sejam fechados.A Lei de autoria dos Vere-adores Angelita Loureno Bonkowski (PMDB), Mar-cos Lickmann (PMDB), Lrio Reinert (PMDB) e Antnio Carlos de Lima (PMDB) probe o uso de cigarros, cigar-rilhas, charutos, cachimbos ou de qualquer outro produto fumgero, derivado ou no do tabaco, De acordo com o presidente da Casa, Sandro Jarozinski, o prefeito Rovani Delmonego tem 15 dias para sancionar ou no a Lei. Sabe-mos como desagradvel para no fumantes o consumo de cigarro em locais fechados, salientou Jarozinski. Lei FederalA presidente Dilma Rous-seff sancionou em 2011 a Lei que probe o fumo em locais fechados em todo o pas, se-jam eles pblicos ou privados. Considera-se recinto coletivo pblico ou privado, local fechado, de acesso pblico, destinado a permanente uti-lizao simultnea por vrias pessoas. Entram nessa regra, por exemplo, os shoppings. O texto alterou tambm os ar-tigos 2 e 3 da Lei 9.294/1996. O artigo segundo previa o fumo em recinto coletivo salvo em rea destinada exclusivamente a esse fim, devidamente isolada e com arejamento con-veniente.A prefeitura de Balnerio Bar-ra do Sul aguarda o repasse de R$150 mil da secretaria de Defesa Civil do Governo do Estado para realizar obras de conteno da ressaca na Boca da Barra. Segundo o pre-feito Ademar Borges, a obra importante para evitar que a fora do mar siga causando destruio no entorno da praia. O recurso ser utilizado para a implantao de blocos de pedras no local.Como a obra emergencial, o repasse ser feito diretamente aos cofres da prefeitura, que fi-car encarregada de executar a benfeitoria. uma obra sim-ples, mas que bastante im-portante para a comunidade, principalmente em funo do turismo, que uma das nossas atividades econmicas mais fortes, destaca Borges. O repasse foi confirmado pelo secretrio da Defesa Civil Es-tadual, Milton Hobus, em reunio realizada em Flori-anpolis com a presena do Deputado Estadual Darci de Matos. Interlocutor entre as demandas da regio e o Go-verno do Estado, Darci auxi-liou no processo de liberao da verba.Sempre tenho me mobilizado para conseguir verbas para obras que facilitem a vida dos pescadores e dos moradores. Defesa Civil do Estado vai financiar obra de conteno da ressaca em Balnerio Barra do Sulnimos exaltadosDurante o espao aberto para perguntas e consideraes dos presentes, o vereador Dalete Vieira (PMDB) se exaltou e questionou o palestrante so-bre o contedo apresentado. Para ele, no eram aquelas questes que precisavam ser elucidadas. Atitude que gerou uma discusso acalorada en-tre Dalete e o representante da AMAE.Aps alguns minutos, os ni-mos foram contidos e o edil se retirou da Cmara de Vere-adores sem esperar para es-cutar os questionamentos da populao. Antnio Valdir Riva11Segunda-feira, 18h. A reporta-gem do Voz do Itapocu retor-na de uma pauta em So Joo do Itaperi quando passa por um acidente na marginal da BR-101, prximo ao tnel que d acesso a Havan e ao bairro So Cristvo. Visivelmente nervosa, a motorista do carro que atropelou um ciclista no quis se pronunciar. Eu sim-plesmente atropelei ele, re-sume. Por sorte, a vtima no teve nenhum ferimento grave, mas mesmo assim deixa o lo-cal imobilizada e na ambuln-cia do Corpo de Bombeiros. Situaes como essa so mais comuns do que se imagina, o que garante o subtenente dos Bombeiros, Carlos Roberto Mello. S na ltima semana foram dois acidentes, em outro um o carro passou por cima das pernas de uma mulher, relembra. A estats-tica aumentaria ainda mais se contssemos os casos que so atendidos pela equipe de emergncia da Autopista Lito-ral, responsvel tambm pela margina da rodovia.Segundo Mello, os Bombei-ros de Barra Velha dividem as ocorrncias com a Autopista e tambm com os Bombeiros de Balnerio Piarras, que pela proximidade fazem atendimentos em alguns pontos de Itajuba. No tem acostamento, no tem onde trafegar. A maioria dos aci-dentes porque o pedestre ou o ciclista est na pista e acaba atingido pelos veculos. Ou a pessoa anda na pista ou no mato, comenta.O policial rodovirio federal Srgio Luiz taxativo com relao a presena de pedes-tre e ciclistas nas marginais da BR-101 em Barra Velha. No tem ciclofaixa nem acosta-mento, os pedestres e ciclistas no devem andar nesse local, uma pista exclusivamente para carros, justi ca.O problema maior das margi-nais para o policial outros. Para ele, o fato da pista ser de mo dupla que a torna perigosa. Enquanto for mo dupla, vai continuar tendo acidente, inclusive com morte. Margina tem que ser de mo nica, mas pela comodidade a populao acaba preferindo que continue mo dupla, comenta. Luiz completa que at mesmo os atropelamentos de ciclistas e pedestres so motivados pelo fato das marginais serem mo dupla. O motorista acaba esquecendo de olhar para os dois lados antes de atraves-sar ou fazer uma manobra e acaba atingindo o ciclista e o pedestre que vem na direo contrria. SEGURANA PBLICASbado, 8 de junho de 2013.Perigo nas marginais: acidentes em Barra Velha so comuns e terminam at em morteComunidade do Morro Grande e Itapocu pede mais segurana na regioUm funcionrio contratado da secretaria de Obras de Barra Velha morreu atropelado na madrugada de sbado para o domingo, no ltimo nal de semana. Gercino Miguel, 59 anos, estava de bicicleta na marginal da BR-101 quando foi atingido por um Peugeot com placa de Barra Velha, por volta de 3h. O motorista do carro no se machucou, mas a vtima faleceu no local. De acordo com a secretaria de Obras, Gercino exercia as funes de auxiliar de servios gerais no rancho dos Pescadores de Itajuba. O sepultamento aconteceu no cemitrio do bairro.Eu simplesmente atropelei ele, a rmou motorista.Funcionrio da Secretaria de Obras foi a ltima vtima fatalPedestres e ciclistas so as principais vtimas de acidentes. Para polcia, causa maior o fato das marginais serem de mo duplaO que era uma regio com poucas ocorrncias poli-ciais est tirando o sono dos moradores nas ltimas se-manas. As comunidades do Morro Grande e Itapocu, em Araquari, temem que a onda de arrombamentos que toma conta da rea permanea. Segundo um grupo de mora-dores que procurou o jornal Voz do Itapocu, eles contabi-lizaram em torno de cinco ca-sos parecidos entre nal de maio e inicio de junho.Alm de residncias, os ladres esto invadindo es-tabelecimentos comerciais. Em um dos casos, o prejuzo chegou a trs mil reais. Nossa regio era segura, mas no temos mais sossego. Agora camos com medo de sair para fazer as coisas no centro porque no sabemos se al-gum vai entrar na nossa casa, reclama um morador, que no quis se identi car. Outra reclamao da comuni-dade com relao aos usuri-os de crack. Segundo os mo-radores, a concentrao est aumentando no bairro e a in-cidncia de viciados tambm motivo para preocupao. Alm dos furtos que esto acontecendo, temos medo que essas pessoas que esto vindo para a regio para usar drogas se tornem violentas contra a populao, completa o mora-dor.Polcia Militar faz rondas diriasPara a 2 Companhia do 27 Batalho de Polcia Militar, responsvel por Araquari, a situao do Morro Grande e Itapocu ainda no alar-mante. Segundo o capito da 2 Companhia, Maicon Dilmo de Souza, as guarnies responsveis pela rea no tm registrado muitos casos de crimes no local. Desde que assumiu a Com-panhia em fevereiro, Maicon conta que deslocou uma viatu-ra exclusiva para circular por Itapocu, Coverta e Rainha en-tre 13h e 1h. Fora do horrio das rondas, as ocorrncias so atendidas pela viatura que s-caliza Itinga.Em comparao com o bair-ro Itinga, Itapocu uma regio pacata. Muitas vezes, por se tratar de arrombamentos, as pessoas vo diretamente na delegacia de Polcia Civil fazer o boletim de ocorrncia, por isso a polcia militar no toma conhecimento de grande incidncia de casos. Por ser uma rea com muitas casas de veranistas, muitas pessoas s tomam conhecimento dos furtos nos nais de semana, acrescenta.Maicon destaca que a polcia militar tambm tem autono-mia para fazer o boletim de ocorrncia, porm o boletim feito no local do crime pelos policiais e depois a pessoa pre-cisa ir at a companhia retirar uma cpia. No caso da polcia civil, o reclamante vai at a delegacia e j sai com o regis-tro impresso. Por isso muita gente prefere a delegacia.Onda de furtos tem assustado moradores da regio, em Araquari. Para polcia militar, situao no alarmanteEm comemorao ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a Associao de Preservao Ambiental Boca House de Barra Velha convida seus s-cios e todas as pessoas inte-ressadas em cuidar do ambi-ente onde vivem a realizar um mutiro de limpeza da Praia da Pennsula, que ser reali-zado no domingo, dia 9. A equipe da associao tam-bm estar analisando a qua-lidade ambiental da regio, discutindo o uso sustentvel, as melhorias necessrias para preservao do local, entre outros assuntos perti-nentes. Dica: leve gua e protetor so-lar.A ONG MARSEGURO insti-tuto Thiago Buffato atua diretamente na causa de proteo das redes de pes-ca em locais imprprios, favorecendo o alcance de resultados positivos vistos ao longo dos anos. Muito se evoluiu, foram campanhas educativas, comisses na Assemblia Legislativa, luta de abnegados, at se chegar criao de Leis que delimi-tam e sinalizam as reas de surf e de pesca. Apesar dis-so, estamos longe de termos tranqilidade com esta situ-ao, nos falta sinalizao e demarcaes de muitas reas, fiscalizao efetiva, conscientizao de todos os segmentos e punio dos culpados. Associao busca a conscientizao e participao da comunidade em geral, entidades e todos os segmentos para se enga-jarem nesta luta. O objetivo principal trabalhar preven-tivamente afim de evitar aci-dentes, mortes de surfistas e banhistas, pela proteo sustentvel do ecossistema, pela efetiva contraprestao de parte do poder pblico pelos tributos recolhidos e conservao do meio ambi-ente! Por tudo isso, precisa-mos do seu apoio, da sua participao, lute organizad-amente conosco, faamos que a unio de esforos con-sciente alcane os objetivos que todos esperam.Apenas lembrando a respon-sabilidade por parte dos surfistas de respeitarem o perodo e locais delimitados para pesca da tainha. Pe-rodo que se estende entre o dia 15 de maio at 31 de Ju-lho de 2013. praticamente uma LEI! Em dias de mar pequeno o mar do pesca-dor em diversos points de surf. Para denunciar alguma rede em rea irregular, co-munique a Policia Ambien-tal, atravs do telefone (47) 3456-2250 e alerte a Boca House atravs do e-mail as-sociacaobocahouse@gmail.com, que monitorar sua denncia, alm de auxiliar na retirada do material ir-regular.Boca HouseEstatsticoPaulo Zaleski de Matos12 MEIO AMBIENTE Sbado, 8 de junho de 2013.REDES DE PESCA ARMADILHAS AO MAR - PARTE 2e-mail: associacaobocahouse@gmail.comMutiro da limpeza ser realizado amanh na Praia da Pennsula, em Barra VelhaHomem recolhe eletroeletrnicos em residncias de Barra Velha para dar destino correto Lixo? Depende do ponto de vista A ltima semana ficou mar-cada pelo Dia do Meio Ambi-ente. Para Sidnei Girolometto, coletor de materiais eletro-eletrnico e morador de Barra Velha h 10 anos, a preocu-pao com o meio ambiente faz parte do seu dia-a-dia.Preocupado em dar destino correto a esses equipamentos e fazer uma renda extra, Gi-rolometto h oito anos reco-lhe computadores, mquinas de lavar, mquinas de cortar grama, ventiladores, motores queimados e vrios outros objetos em Barra Velha. Depois da coleta, todo o ma-terial desmontado e todas as peas so separadas e devida-mente armazenadas, durante trs ou quatro meses, depen-dendo da quantidade de eletroeletrnicos. Quando o estoque comea a ficar cheio, Sidnei vende para uma em-presa de Itaja que d o destino certo s peas. Dependendo da poca, os reciclados podem render de R$200 a R$300, de acordo com o peso.Para a dona de casa Maria Aparecida Campos, ter uma pessoa que recolhe esse tipo de material muito bom, De-pois que conheci o Sidnei no penso duas vezes, toda vez que preciso dispensar esse tipo de lixo, ligo pra ele. Prefiro que v para o destino correto, alm da oportunidade de poder ajudar. Para se desfazer de algum eletroeletrnico que no est funcionando basta ligar para o telefone 3456 5409. A coleta realizada na residncia por Sidnei.Em Barra Velha situaes como essa tambm acontecem. Hlice de lancha ficou preso em rede na Boca da Barra.Foto: Claudia S. PrevedelloFoto: Claudia S. PrevedelloFoto: Claudia S. PrevedelloDe cmeras pro ssionais com uma grande variedade de lentes at um simples celular. Nos tempos atuais, o registro fotogr co est presente em todos os momentos do co-tidiano das pessoas e das mais diversas formas. Aproveitando estas facilidades, o Museu da Imagem de Araquari promove neste sbado a primeira sada fotogr ca da instituio, com trajeto iniciando no Museu (Av. Getlio Vargas, 485, Cen-tro) e seguindo pelos trilhos at a ponte frrea. O objetivo principal da dire-tora do Museu, Angelita Lean-dra Estevo, promover tanto o Museu quanto a cidade. Para isso, ela espera que alm da populao araquariense, o en-contro atraia pessoas de toda a regio. A sada est agendada para s 14h e qualquer um pode participar, munido de sua cmera ou outro eletrni-co capaz de capturar imagens. As inscries podem ser feitas pelo telefone: 3433 8998. Museu completa um ano neste msA escolha de junho para pro-mover a primeira sada fo-togr ca por Araquari no por acaso. No dia 29 deste ms o Museu da Imagem completa um ano de existncia, graas uma parceria entre a prefeitu-ra e empresrio e fotgrafo Luiz Hille, proprietrio do acervo do museu que viaja o mundo em busca de material.Atualmente j so cerca de 300 mquinas antigas e outros equipamentos fotogr cos, alm de uma coleo de fo-togra as antigas de Araquari e de outros locais, marcan-do tambm com imagens a histria da fotogra a. A direo do Museu contabili-za por ms aproximadamente 180 pessoas, desde alunos e professores do ensino funda-mental, at estudantes de en-sino superior, historiadores, pesquisadores, fotgrafos e estudantes do prprio curso de fotogra a. O horrio de funcionamento do Museu das 8h s 12h e das 13h s 17h. Apenas turmas grandes pre-cisam agendar, caso contrrio, ele aberto para qualquer visi-tante.Sada fotogr ca do Museu da Ima-gem acontece hoje em AraquariSim senhor, a bno pai, eram falas que faziam parte do cotidiano da famlia Magalhes de Barra Velha. Odorico, anos depois homenageado com o nome da rua onde est a atual capela morturia e que pos-sui at escola particular e instituto de dana, no centro, era um homem trabalhador e lutador, muito rgido com seus lhos, e que deixou muitos ensinamentos, como lembrou um de seus 11 lhos. No havia espao para a conversa durante as refeies e todos eram servidos pela me Maria de Oliveira Magalhes. O respeito sempre foi algo muito importante para Odorico, que exigia que os lhos tivessem horrios, para dormir, acordar e chegar em casa. Trabalhou como sapateiro, habilidade herdada do pai, um portugus chamado Antnio Coelho Magalhes - responsvel pela doao da rea do atual cemitrio barra-velhense -, e tambm como zelador da escola na poca das freiras. Pela proximidade das casas, ambas na Rua Paran, as freiras sempre frequentavam a casa da famlia Magalhes. Alis, a casa est ainda hoje sob os cuidados da famlia: atualmente um dos lhos mora no local, que est cheio de lembranas do pai. A nica atividade de lazer do patriarca era ouvir no rdio as msicas de Tonico & Tinoco e as notcias da Hora do Brasil, que eram oferecidas aos ouvintes todas as noites. Impossvel falar de Odorico sem lembrar da sua ha-bilidade como pescador, atividade desenvolvida ao lado de seus amigos nas madrugadas geladas de Barra Velha. A lagoa sempre foi muito boa com ele que pegava lances enormes de tainhas, bagres dentre outros peixes, alm de siris de tamanhos que hoje no se v mais. Juntamente com seus amigos Seu Deca, Nicolau e Pedro Borba foi possvel adquirir uma rede de pesca, na poca muito cara. Naquele paraso que era a lagoa, os amigos pescaram muito, tanto que era possvel abastecer as quatro famlias, vender, trocar e presentear os conhecidos. Odorico pedia que os lhos enchessem um balaio com peixes e siris e levassem at o atual municpio de So Joo do Itaperi para fazer o troca-troca. Depois de muito caminhar, era possvel trocar os peixes por farinha, batata, galinhas e at mesmo leites.Surpreendente era a habilidade de Odorico em observar e descobrir pelas pegadas e marcas deixadas nas margens da lagoa, quais de seus companheiros j estavam na gua. Em meio escurido ele sempre acertava!, lembra o lho, emocionado. Em tempos de Festa do Divino Esprito Santo, a Rua Paran se transformava em um estacionamento de carroas vindas de toda a regio. As famlias j chegavam na sexta-feira para participar e ajudar nas festividades. Mas precisavam de abrigo e Odorico, que era muito catlico, fazia questo de abrig-las. Sua casa chegou a abrigar mais de 5 famlias na poca da festa. O pai, sapateiro e pescador Odorico Magalhes deixou muitas saudades e tambm a certeza de que cumpriu seu papel de pai e cidado barra-velhense. Entre os dias 10 e 14 de ju-lho acontece em Balnerio Barra do Sul a 21 edio da tradicional festa da Tainha, na Boca da Borra. Ainda em fase de captao de recursos, o pre-feito Ademar Borges divulgou com antecipao ao jornal Voz do Itapocu as principais atraes musicais do evento, que mobiliza toda a populao da cidade e da regio, com um pblico superior a cem mil pessoas. O cantor Leonardo e as duplas Atade & Alexandre e Rick & Renner so os nomes j con-tratados pela prefeitura. O governo municipal tambm negocia um nome nacional do estilo gospel tambm deve compor a escalao. A festa celebra a safra de tainha fora do perodo de defeso e acontece tradicionalmente em junho.Neste ano decidimos realizar a festa em julho porque ainda estamos organizando as -nanas da prefeitura, j que assumimos h apenas seis meses. J inscrevemos o pro-jeto da festa no Funcultural do Governo do Estado e aguar-damos um retorno positivo, explica o prefeito, garantindo que em 2014 o evento deve retornar para o seu ms de origem.Ademar comenta ainda que o custo aos cofres pblicos da festa da Tainha giram em torno de R$700 mil e neste ano apenas o sbado, dia 12, ter cobrana de ingresso. Ser uma festa para reunir as famlias, complementa. Esquinas da HistriaProfessora e historiadora Angelita Borba de Souza e-mail: angelitaborba@hotmail.comSAIBA QUEM FOI ODORICO MAGALHES13CULTURASbado, 8 de junho de 2013.Foto: Prefeitura de AraquariGrupo ir seguir os trilhos at a estao frrea da cidadeFesta da Tainha de Balnerio Barra do Sul j tem atraes principais de nidasLeonardo, Atade & Alexandre e Rick & Renner sero os destaques dessa edioVARIEDADES Sbado, 8 de junho de 2013.Una-se a pessoas que tenham objetivos parecidos com os seus. Procure colabo-rar nas tarefas dos demais. Em equipe, voc tem tudo para desenvolver mtodos mais eficientes de desenvol-ver seu trabalho. riesHORSCOPOTouroNo ambiente profissional, tempo de superar os confli-tos existenciais. Aproxime-se mais do chefe, pois uma pro-moo ou aumento de salrio no esto descartados. GmeosO dia favorvel para traba-lhos em grupo, mas no tente de destacar mais que os de-mais. Mantenha um dilogo aberto com todos. No bom momento para tomar a iniciativa. CncerAs novas oportunidades de crescimento e expanso vo chegar por meio de amigos ou de colegas de trabalho. V ao encontro de seus sonhos e desejos, especialmente os profissionais. Semana de renovao! Seja mais gil e inteligente no trato com os colegas de tra-balho. Novas amizades esto por vim. tempo de expandir seus horizontes para mel-horar as oportunidades.Leo VirgemSua criatividade e capaci-dade de solucionar proble-mas encontram-se em alta. Aproveite para assumir a liderana no grupo de tra-balho. Semana para discutir novas oportunidades para a vida.LibraSe deseja obter resultados diferentes, ter que agir de outra forma diante dos acontecimentos. Troque informaes com pessoas experientes. No tenha medo de mudanas. EscorpioExcelente momento para conversar com pessoas que comungam dos mesmos ideais e objetivos que voc. No crie expectativas altas demais essa semana ou poder se frustrar. Voc pode encontrar o equil-brio que procurava em suas finanas. Um dinheiro que no contava mais chegar em breve. Mas no gaste o melhor a fazer poupar.Sagitrio CapricrnioO astral favorvel para desenvolver atividades em grupo. O servio tende a render, mesmo aqueles que precisam de mais estudos ou pesquisa. Ideias interes-santes vo surgir. AqurioParticipe mais das atividades dos colegas e colabore em todas as oportunidades que surgirem ao longo da se-mana. No setor familiar, um bom dilogo pode esclarecer mal-entendido. PeixesSua semana promete ser agitada. No permita que os problemas cotidianos interfiram negativamente em seu comportamento. Tente manter o bom humor mesmo em situaes que tiram voc do srio.Fondue de Queijo- 200g de queijo gruyre- 300g de queijo estepe ou emmental- 1 dente de alho- 1 pitada de noz- moscada- 1 colher de sopa de amido de milho- 1 clice de conhaque (20 ml) (opcional)- 3/4 de um copo de vinho branco seco (180 ml)GASTRONOMIAIngredientesRale os queijos no ralador ou processador. Dissolva o amido de milho no vinho branco e misture com o conhaque. Adicione a noz-moscada a este lquido. Passe o alho nos lados e no fundo da panela. Coloque os queijos e o lquido que voc pre-parou na panela e v misturando, sempre em fogo baixo, at fundir totalmente o queijo. Continue mexendo at que a massa ganhe uma consistncia homognea, logo aps levantar fervura. Caso fique muito lquido, dissolva mais um pouco de amido de milho em um clice de gua e adicione mistura. Sirva preferencialmente com po italiano. Na falta dele, use outro po desde tenha consistncia firme para no se despedaar quando mergulhado no queijo. Modo de PreparoInformaes AdicionaisSe existe alguma cor que com-bina com o frio, com certeza o vermelho! Ele faz sucesso nas peas de vesturio, na maquiagem, nos calados, na unha e tambm nos acessrios. E mais, fica lindo em qualquer tom de pele. No tem erro, d para usar o vermelho sem medo de errar. Pode ser combi-nado com cores neutras ou em looks monocromticos nesta estao. Nas roupas a cor alcanou as mais diferentes peas, como calas, bolsas, botas e o que-ridinho blazer. Os materiais utilizados nunca foram to inusitados, podendo ser seda, couro, tric, l e at as clssicas peles. H muita variedade para usar ao longo da estao.Como ningum tem o mesmo gosto, o vermelho joga para todos os lados. Para o dia a dia, abuse do vermelho com o jeans. Traz um ar despojado, mas elegante. Se voc procura algo mais clssico, a cor para acompanhar o preto, deixando o look mais miste-rioso. Se a inteno ser moderno, opte pelo branco. E claro, para abusar nada melhor que arriscar, use com animal print, como a clssica ona. Mas fique ligada, escolha por estampar apenas os acessrios. Exemplo: vestido vermelho e sandlia de oncinha, para cair da balada. E para quem no quer usar roupas e acessrios no tom, tambm h soluo. Abuse no make!O tom sangue tende a dar uma levantada nos figurinos nesse inverno, ganhado ousadia e sofisticao. Se voc tem medo de errar, acenda apenas um ponto do outfit, combinando todo o resto com cores neu-tras. Na dvida, tenha em seu armrio pelo menos uma pea-chave vermelha. Pode ser um casaco mais clssico ou uma saia longa. Vai fazer toda a diferena.MODAAbuse do vermelhoLOTERIASMEGA SENAResultado Concurso 1500 (05/06)10 - 18 - 31 - 43 - 57 - 59Prximo sorteio: 08/06 (hoje) Prmio Estimado: R$3.000.000,00LOTERIA FEDERALResultado Concurso 04768 (05/06)1 prmio - n 77.410 - R$250.000,002 prmio - n 53.737 - R$17.100,003 prmio - n 22.911 - R$16.600,00 4 prmio - n 69.617 - R$16.100,005 prmio - n 53.688 - R$15.200,00 s vezes ele nosso pecado, s vezes salva o dia: o que faz do chocolate meio amargo ser nosso amigo? O chocolate meio amargo faz bem ao corao porque sua grande quantidade de anti-oxidante diminui o risco de doenas cardacas e protege contra o cncer. O choco-late preto ou meio amargo elaborado a partir da massa de cacau e da manteiga de ca-cau. Quanto mais cacau h no chocolate, maiores so seus benefcios, assim, o choco-late meio amargo o que apresenta maior propriedade nutricional. recomendado comer uma pequena poro do alimento diariamente para regular tambm a presso sangunea.CURIOSIDADEChocolate a favor1415#SOCIALSbado, 8 de Junho de 2013.ANIVERSRIOSDA SEMANAA jornalista Isabelle Balbinotti comemorou no ltimo final de semana mais um ano de vida junto da famlia e dos amigos em Barra Velha. Atualmente morando em Joinville, Isabelle ofereceu um delicioso caf da tarde na casa da me, Ftima Balbinotti.#Em FamliaAGENDACAIU NA REDEPara alegria e diverso dos amantes de boa msica, nesta semana um vdeo caseiro caiu na rede e rapidamente virou viral. O dueto entre Christian Diego Mello (pai) e Diogo (filho) cantando a msica Dont Let Me Down, dos Beatles, ultrapassou mais de dois milhes de acessos. O que surpreende e faz o vdeo ser o maior sucesso nas redes foi o fato de Diogo, uma criana de apenas 1 ano e 11 meses, cantar quase perfeita-mente a cano. No vdeo seu pai o acom-panha cantando e tocando violo.Christian, morador de Cricima, ficou surpre-so com o tamanho do sucesso, j que gra-vou o vdeo de forma despretensiosa, para provar a uma amiga de trabalho que no acreditou quando disse que Diogo cantava e tocava violo. A cantoria em menos de uma semana rompeu a barreira de dois milhes de acessos, chamando ateno de vrios sites e jornais brasileiros e de outros pases. A gravao chegou at a atores norte-americanos, que fizeram vrios comentrios elogiando a iniciativa, como Melhor cover de Beatles que eu j vi.Assista procurando no Youtube por: Dont Let Me Down - The Beatles, por Diogo Mello (1 ano e 11 meses).#Beatles#ParabnsBier Coast8/06 Marquinhos e Serginho (Rock MPB e Pop Rock)9/06 Pagode e Sertanejo (mul-heres no pagam at 23h)Samuraii8/06 Banda Rock50 (clssicos do Rock e Flash Back)14/06 Rodrigo Dumcke (MPB e Surf Back)Per Pub8/06 Hip Hop e Funk com DJ Grillo Matosltima Tribo8/06 Sertanejo Universitrio com Andr Felipe9/08 Pagode com o grupo Samba Vibe#Barra Velha #Balnerio PiarrasBEM NA FOTO10 de junhoMayara Cristine do Nascimento8 de junhoAmanda Donansan13 junhoYara Carvalho10 junhoAline Teodoro KrgerVESPERTINO TERAS E QUINTAS FEIRASIDADES HORRIOS16 ESPORTE Sbado, 8 de junho de 2013.Quem no sonhou em ser um jogador de futebol?, j di-zia a letra da msica Partida de Futebol, da banda mineira Skank, sucesso na dcada de 1990. Para muitas crianas de Barra Velha o primeiro passo pode ser dado nas aulas de futebol que a Fundao Mu-nicipal de Turismo, Esporte e Cultura (Fumtec), em parceria com a Associao dos Mora-dores do bairro So Cristvo, deu inicio na ltima semana.Crianas de seis at 17 anos po-dem participar das turmas, que foram dividias por mdias de idade entre horrios de manh e de tarde, com treinos nas ter-as-feiras e quintas-feiras. Nos sbados, os dois perodos se juntam para um coletivo pela manh dentro das respectivas categorias. Con ra tabela com horrios e idades ao lado. Os treinos so ministrados pelo professor da fundao Marcos Finkbeiner nos cam-pos de grama e sinttico da Associao. Qualquer criana do municpio pode participar gratuitamente das aulas. No primeiro dia com a turma, o aluno recebe uma cha de inscrio que deve ser levada para casa e preenchida pelos pais, com todas as informaes necessrias. Segundo a fundao, o prin-cipal objetivo das aulas pro-mover uma atividade esportiva no contraturno escolar das crianas. Secretarias de Esporte da regio apostam em escolinhas de futebol para a garotadaBarra Velha oferece aulas no So Cristvo. Em So Joo do Itaperi atividades sero em trs bairrosEm So Joo do Itaperi, aulas comeam na segunda-feiraO tempo no colaborou e as rodadas dos campeonatos de futebol de campo das cidades de Barra Velha e Balnerio Piarras foram adiadas no l-timo nal de semana. Em vir-tude da forte chuva que caiu na madrugada de sbado para domingo na regio, os grama-dos caram impossibilitados de receber os jogos que esta-vam agendados. Com isso, as partidas sero realizadas neste nal de semana. Semi nais em Barra VelhaEm Barra Velha faltam dois jogos para ser de nido o campeo. Neste domingo acontecem no campo do So Cristvo s semi nais, em partida nica. Medeiros, dono da melhor campanha na com-petio, enfrenta o Pedras Brancas. Enquanto a outra equipe 100% do campeonato, o So Cristvo, mede foras contra o Rio Novo. Em caso de empate, a deciso vai para os pnaltis.A grande nal acontece no domingo seguinte, no campo de Itajuba. Os perdedores das semi nais fazem a disputa do terceiro e quarto colocados, e na sequncia acontece a de-ciso do ttulo. O critrio da disputa por pnaltis mantido em caso de empate.Segunda rodada em Balnerio PiarrasJ o campeonato de Balnerio Piarras est s comeando. Doze equipes divididas em trs grupos disputam as vagas para as fases nais da com-petio. No domingo passado era para ter ocorrido a segunda rodada, depois de uma rodada de estreia com mdia de quatro gols por con-fronto. Devido s chuvas, os campos do Quinca Ludo e Lagoa no receberam jogos. Com isso, a segunda rodada acontece neste domingo. Con- ra a tabela: Confrontos da segunda rodada:Grupo AMorro Alto x ConceioHangover x SpartcusGrupo BAuto Peas Piarras x Amigos do ValentimRiver Plate x Terraplangem TestoniGrupo CLagoa x N.S. da PazReal Charme x MevepChuva adia rodadas em Balnerio Piarras e Barra Velha. Jogos acontecem neste domingoOutra cidade que tambm d o pontap inicial em ativi-dades de futebol no contra-turno escolar para as crianas So Joo do Itaperi. Nesta segunda-feira a secretaria de Esportes do municpio ini-cia aulas de futebol e dana em trs bairros para crianas de sete a 17 anos. Segundo o secretrio Anderson Catafesta, algumas crianas j exerciam essas atividades, mas devido a grande procura o projeto foi expandido.No centro as aulas acontecem segundas, quartas e sextas-feiras das 8h30 s 10h e 13h30 s 15h. As meninas interes-sadas em dana, tero aulas nestes horrios nas segundas e quartas. Na tera-feira o fute-bol no Santa Cruz, das 9h s 10h30 e das 13h30 s 15h. J na quinta-feira, o treino ser de futsal para o pessoal do Santo Antnio, tambm das 9h s 10h30 e das 13h30 s 15h. Mais informaes pelo telefone: 3458 0588. 1996 1998 ( 15 a 17 anos) 08:00 s 09:151999 2001 (12 a 14 anos) 09:15 s 10:302002 - 2004 (09 a 11 anos) 10:30 s 11:452005 2007 (06 a 08 anos) 10:30 s 11:452005 2007 (06 a 08 anos) 13:30 s 14:452002 2004 (09 a 11 anos) 13:30 s 14:451999 2001 (12 a 14 anos) 14:45 s 16:001996 1998 (15 a 17 anos) 16:00 s 17:15MATUTINO TERAS E QUINTAS FEIRASIDADES HORRIOSTURMAS EM BARRA VELHADuplas masculinas de toda a regio so esperadas neste sbado para o torneio de futevlei promovido pela secretaria de Lazer e Esportes de Araquari. A competio se inicia nesta manh no Largo do Cari-oca, prximo ao PA Aci Ferreira de Oliveira. Os interes-sados em participar podem se inscrever no ginsio de esportes Jornalista Moacyr Iguatemy da Silveira. Caso ainda haja vagas, a taxa de inscrio custa R$30 por duplas. Informaes pelo telefone: 3447-1080.Alm de participar de uma atividade fsica atravs de um esporte que mescla a tcnica do futebol com a preciso do voleibol, os participantes podem sair da competio com as premiaes oferecidas pela secretaria. Alm dos tradicionais trofus e medalhas, os primeiros colocados ainda levam pra casa uma quantia em dinheiro, que varia entre R$100 e R$400. Torneio de futevlei agita o sbado em Araquari