Jornal Voz do Itapocu - 51ª Edição - 10/05/2014

Download Jornal Voz do Itapocu - 51ª Edição - 10/05/2014

Post on 19-Feb-2016

230 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

51 Edio do Jornal Voz do Itapocu, com circulao nas cidades de Barra Velha, Araquari, Balnerio Piarras, So Joo do Itaperi e Balnerio Barra do Sul, em Santa Catarina. Distribuio gratuita nos pontos parceiros de distribuio. Acompanhe pelo Facebook: www.facebook.com/vozdoitapocu

TRANSCRIPT

<ul><li><p>SANEAMENTO BSICOCASAN ABRE NA PRXIMA SEMANA PROPOSTAS PARA BALNERIO PIARRAS E BALNERIO BARRA DO SUL</p><p>POLTICAEX-PREFEITO SAMIR MATTAR INOCENTADO DE DEMITIR SERVIDORES DE BARRA VELHA NO PERODO ELEITORAL</p><p>DIAS DAS MES: CONFIRA AS FOTOS E O RESULTADO</p><p>CULTURASEMANA DOS MUSEUS TER PROGRAMAO EM DOIS LOCAIS DE ARAQUARI</p><p>JORNAL</p><p>SBADO, 10 DE MAIO DE 2014. ANO 2 - EDIO 051 - DISTRIBUIO GRATUITACirculao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Barra Velha, So Joo do Itaperi e Balnerio Piarras</p><p>PG 3</p><p>PG. 8</p><p>SO JOO DO ITAPERIPREFEITURA RECEBE QUATRO VECULOS ADQUIRIDOS COM RECURSOS DO FUNDAM</p><p>PG 6</p><p>ARAQUARIREUNIO DEBATE INSTALAO DOS BOMBEIROS MILITARES</p><p>PG 13</p><p>PG 11</p><p>PG. 10</p><p>PG 9</p><p>Nove empresas esto participando da licitao para executar o projeto. Os dois municpios esto entre os selecionados para participarem de um projeto do Governo do Estado em parceria com a agncia japonesa JICA</p><p>MEESPECIAL</p><p>Maria Elisabete Perucci deixou o magistrio para se dedicar ao filho, que tem deficincia mental. Ela contou ao Voz do Itapocu as batalhas e ale-grias que vive a 28 anos com o filho Henrique</p><p>UMA</p></li><li><p>Nesta edio o jornal Voz do Ita-pocu traz um matria relaciona-da ao Dias das Mes com um ngulo diferente, que chama a ateno para uma situao co-mum na nossa sociedade, mas que muitas vezes passa desper-cebida no nosso dia a dia. No deve ser fcil, em nenhuma circunstncia, ser deficiente ou </p><p>me de uma pessoa com algu-ma deficincia. </p><p>As dificuldades no se limitam </p><p>quelas que o corpo impe, mas alcanam todas as esferas da vida, atingindo vrias pes-soas que esto no circulo fami-liar de um deficiente. No nosso </p><p>pas, infelizmente, essas bar-reiras so ainda maiores: no existe nenhum plano federal de assistncia a pessoas com defi-cincias mentais. </p><p>A grande verdade que, apesar de nossa constituio dizer o contrrio, nem todos tem direito </p><p>a uma vida digna no Brasil: no existem polticas pblicas efi-cientes destinadas aos deficien-tes intelectuais. Os tratamentos mdicos, remdios e a educa-o ficam por conta da famlia, </p><p>na maioria das vezes. Os pais, muitas vezes pobres e com baixo grau de instruo, precisam sacrificar at o que </p><p>no tem para manter um filho </p><p>especial. Sem uma base fami-liar forte e persistente, pessoas excepcionais acabam abando-nadas, morando nas ruas. Apesar de todas as falhas do governo, caro leitor, no pode-mos deixar de olhar para den-tro: como voc lida com um </p><p>deficiente? A falta de vontade </p><p>poltica em oferecer apoio s famlias dos excepcionais um reflexo do preconceito que </p><p>essas pessoas enfrentam dia-riamente. Muita coisa tem evo-ludo, verdade, mas ainda es-</p><p>tamos aqum do ideal.No fosse a existncia de orga-nizaes como a APAE (Associa-o dos Pais e Amigos de Excep-cionais) e da AACD (Associao de Assistncia Criana Defi-ciente), que conta com o apoio e solidariedade de um grande nmero de pessoas, o nmero de deficientes desamparados </p><p>seria ainda maior. O deputado federal Romrio tem se desta-cado pela militncia nessa cau-sa. O ex-craque elaborou proje-tos que defendem a dignidade e promovem a integrao de deficientes.</p><p>Nesse momento, em que tanto tem se discutido sobre os direi-tos humanos, a luta pela inclu-so dos deficientes no pode </p><p>ficar em segundo plano: afinal </p><p>de contas, somos todos huma-nos. O depoimento de uma me que trazemos nesta edio, vai te convencer disso.</p><p>2 EDITORIAL Sbado, 10 de maio de 2014.</p><p>Somos todos humanos</p><p>PREVISO DO TEMPOSBADO (10/05)</p><p>MX: 22 MN: 16</p><p>DOMINGO (11/05)</p><p>MX: 23 MN: 16</p><p>SEGUNDA-FEIRA(12/05)</p><p>MX: 24 MN: 16</p><p>Informaes do Centro de Informaes de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) da Epagri</p><p>Tiragem: 5 mil exemplares / distribuio gratuita / semanrio Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Balnerio Piar-</p><p>ras, Barra Velha e So Joo do Itaperi</p><p>Reportagem Carolina Nunes</p><p>Daniel Schiavoni</p><p>DiagramaoGermana Souza</p><p>Edio Anderson Davi</p><p>ColaboradoresAngelita Borba de Souza</p><p>Lgia Delazzeri R. BalbinottDaniela Censi</p><p>Volnei Antnio de Souza</p><p>Jornalista Responsvel Flvio Roberto DRT: 02494 JP </p><p>UMA PUBLICAO REDAOAv Santa Catarina, 1192 - SobrelojaCentro - Barra Velha - SCCEP: 88390-000</p><p>Colunas, artigos, cartas, e-mails enviados e assinados so de inteira responsabilidade de seus autores. O contedo no </p><p>expressa, necessariamente, a opinio do jornal.</p><p>Nebulosidade varivel e chuva isolada</p><p>Sol com chuva no incio e final do dia Sol com chuva no incio </p><p>do dia</p><p>EXPEDIENTE</p><p>CONTATOS</p><p>(47) 3456 1194</p><p>Reportagem - jornalismo@vozdoitapocu.com.brComercial - comercial@vozdoitapocu.com.brColunistas - colunas@vozdoitapocu.com.brColuna Social - social@vozdoitapocu.com.br</p><p>VEJA ONDE ENCONTRAR O JORNAL DE FORMA GRATUITA TODOS OS SBADOS:www.vozdoitapocu.com.br</p><p>FACEBOOK</p><p>O Voz do Itapocu comunica aos seus leitores, anunciantes, colabo-radores e pontos parceiros de distribuio que no haver edio no prximo sbado, dia 17. Retornaremos no sbado seguinte, dia 24, com muito mais informao sobre a nossa regio.</p></li><li><p>3GERALSbado, 10 de maio de 2014.</p><p>As to aguardadas obras de saneamento bsico devem iniciar no segundo semestre em duas cidades da regio. De acordo com a Casan, na prxima quinta-feira, dia 15, sero abertas as propostas das empresas habilitadas para exe-cutar as obras nas cidades de Balnerio Piarras e Balnerio Barra do Sul. Sero avaliados os preos e a proposta opera-cional de cada uma das nove participantes do certame. A expectativa que no final de junho iniciem as obras. Os dois municpios esto en-tre os selecionados para parti-ciparem de um projeto do Go-verno do Estado em parceria com a agncia japonesa JICA, que ir financiar cerca de R$403 milhes para as obras em quatro cidades, incluindo Florianpolis. De acordo com o gerente de construo da es-tatal, engenheiro Fbio Kriger, o projeto prev a cobertura de 60% das ligaes de cada cida-</p><p>de. Segundo o diretor de expan-so da Casan, Adelor Vieira, o JICA ir financiar e tambm auxiliar na gesto das obras. Um consrcio de quatro em-presas, duas brasileiras e duas japonesas, realizaram o proje-to das estaes de tratamento de esgoto.Ao contrrio do Brasil, em que ns damos um valor e as empresas precisam apresentar propostas abaixo, no sistema japons as empresas so sele-cionadas por questes tcni-cas e apresentam o valor para executar o projeto, justifica Adelor. No posso precisar um valor de investimento em cada cidade, porque vai de-pender das propostas vence-doras, complementa.Pelos clculos do engenheiro Fbio Kriger, o investimento em Balnerio Piarras deve ficar prximo a R$44 milhes e em Balnerio Barra do Sul o custo ficar por volta de R$42 </p><p>milhes. Pode variar para cima ou para baixo, j que no conhecemos ainda as propos-tas oficiais, comenta.Em Balnerio Piarras o pro-jeto prev 2887 ligaes e uma estao de tratamento de 50 litros por segundo. J em Balnerio Barra do Sul, sero 3600 ligaes e uma estao de 76 litros por segundo. A es-timativa que as obras levem cerca de 22 meses. Alm dis-so, as empresas vencedoras do certame devem oferecer seis meses de operao assistida, at passar a gesto do sistema para a Casan. So obras importantes, que vo melhorara a qualidade de vida das pessoas. Vo apresen-tar uma melhora muito gran-de na rea da sade pblica e da preveno de doenas, de-fine Vieira. De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura de Balnerio Piarras, o prefeito Leonel Martins pretende rea-</p><p>lizar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com a Casan e o Ministrio Pblico para ga-rantir que as obras comecem nos prazos estipulados. No inicio do ano, Martins che-gou a ameaar romper o con-trato com a Casan e fazer uma </p><p>licitao para contratar uma nova empresa para gerenciar o sistema de gua e saneamento da cidade. A justificativa era de que a estatal estaria demo-rando em realizar investimen-tos no municpio.</p><p>A Secretaria de Estado da Sa-de (SES) decidiu prorrogar at o dia 30 de maio a Campanha Nacional de Vacinao contra a Gripe. Quem ainda no se vacinou ter at o final do ms para isso, bastando procurar um posto de sade. A deciso da SES se deve ao fato do baixo ndice de cobertura vacinal re-gistrado em vrios municpios.Mesmo apresentando at o momento o melhor ndice na-cional, com 60% de cobertu-ra vacinal alcanada durante as trs primeiras semanas de campanha, Santa Catarina no conseguiu atingir a meta de 80% estipulada pelo Ministrio da Sade, que era imunizar 1,4 milho de pessoas dos grupos prioritrios.</p><p>At o final da tarde da ltima quinta-feira, dia 8, a Diretoria de Vigilncia Epidemiolgi-ca (DIVE) tinha o registro de 771.898 pessoas vacinadas. Dos municpios catarinenses, 22% j conseguiram superar a meta de vacinao.O alerta principal para que os doentes crnicos, bem como as gestantes, procurem os postos para tomar a vacina, uma vez que so pessoas com maior possibilidade de evoluo para quadros graves com risco de morte. A campanha se esten-de at o dia 30, mas preciso tomar a vacina o quanto antes, pois ela demora 15 dias para conferir imunidade, lembra a gerente de Vigilncia de Doen-as Imunoprevenveis e Imuni-</p><p>zao, Vanessa Vieira da Silva.Devem se vacinar contra a gri-pe crianas com seis meses e menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), tra-balhadores da sade, gestan-tes, indgenas, idosos, pessoas com doenas crnicas e outras condies clnicas especiais e mulheres no puerprio (at 45 dias aps o parto). Crianas que estejam tomando a vacina pela primeira vez devem tomar a segunda dose da vacina da gripe um ms depois da primei-ra dose.Os pais devem levar a carteira de vacinao das crianas. Os adultos tambm devem levar a carteira de vacinao, mas na ausncia desta no impede de tomarem a vacina. </p><p>Campanha de vacinao contra a gripe prorrogada at o dia 30 de maio em Santa Catarina</p><p>Feira da Sade de Barra Velha teve 148 atendimentosUm projeto para tratar e prevenir a hipertenso e diabetes, com a preocupao de conscientizar a populao sobre os perigos destas doenas. Assim foi a primeira edio da Feira da Sade, que reuniu profissionais de diversas reas no ginsio Alfredo Jos de Borba na ltima segunda-feira, dia 5. Aberto para toda a comunidade, o evento iniciou s 13h30 e realizou 148 aten-dimentos. A Feira da Sade um projeto desenvolvido pela equipe do ESF Centro, coordenado pela enfermeira Vera Lucia Lichmann Bonkoski e as agentes comunitrias de sade, em parceria com o Ncleo de Apoio Sade da Famlia NASF. Ao longo de 2014 sero oito encontros, sempre na primeira segunda-feira de cada ms.Vera explica que as dvidas dos participantes eram muitas: como alimentao adequada para o pblico hipertenso e dia-btico, cuidados com a viso, orientao sobre atividade fsica e medicaes, preveno para as mulheres do cncer do colo uterino e controle da mamografia. Estiveram na Feira da Sade o mdico da sade da famlia, clnico geral, nutricionista, psic-loga, fisioterapeuta, dentista, farmacutica e enfermeiras.Foi muito boa esta primeira Feira. A adeso foi tima e a parti-cipao do usurio do SUS ainda melhor, avalia Vera.</p><p>Casan abre na prxima semana propostas para obras de sanea-mento bsico em Balnerio Piarras e Balnerio Barra do Sul</p><p>Araquari</p><p>Em Araquari, uma reunio no final de abril definiu que a estatal far um investimento de cerca de R$22 milhes em saneamen-to no municpio. De acordo com Adelor, R$7 milhes sero in-vestidos na rea central e outros R$15 milhes no bairro Itinga, um dos mais prejudicados no abastecimento de gua da Casan. O recurso ser proveniente de um financiamento da Caixa Eco-nmica Federal. As obras tambm devem ocorrer no segundo semestre.</p><p>Barra Velha</p><p>As obras de saneamento bsico em Barra Velha esto em fase de estudos. Segundo o engenheiro Fbio Kriger, a Casan busca junto ao Governo Federal recursos para realizar a obra. Barra Velha era para ser contemplada pelo projeto da JICA no lugar de Balnerio Piarras, porm, como o municpio rompeu a parceria com a Casan por um perodo para a contratao da Enops, os investidores japoneses optaram pela cidade vizinha. </p></li><li><p>Comearam nesta semana as obras de recuperao de um buraco sob uma galeria de gua prximo da rua Fran-cisco Srgio Jacinto, no bair-ro So Cristvo, em Barra Velha. A cratera se abriu no final de abril e ameaa toda a estrutura da via, inclusive um muro em uma das suas mar-gens. Segundo o secretrio de Obras, Carlos Alberto da Sil-va, pode ser necessria ainda a reconstruo de outros pontos da tubulao.De acordo com Silva, a cons-truo da galeria foi realizada durante a gesto do ex-pre-feito Samir Mattar e alvo de processo judicial. Utilizaram um material de pssima quali-dade, foi dinheiro jogado fora, diz o secretrio. Ele afirma que, na poca, era vereador e votou contra o projeto. A construo da galeria foi </p><p>votada em 2010, com as obras iniciadas em fevereiro de 2011. Segundo Carlos, a prefeitura havia entrado com um pedido de verba junto Defesa Civil do Estado para realizar a cons-truo da galeria, mas teve a solicitao negada. Foi apro-vado, no entanto, uma suple-mentao com dinheiro vindo da secretaria de Turismo.Carlos explica que a prefeitu-ra entrou em contato com a construtora responsvel pela obra e a resposta foi de que o servio foi executado com qualidade. A empresa, que re-cebeu R$700 mil para a cons-truo, no se manifestou e agora somos obrigados a me-xer naquele local, critica. Para o secretrio, no est descartado o risco de novos desabamentos na cobertura da galeria. No entanto, ele afirma que as edificaes do entorno </p><p>no correm perigo. O preju-zo fica para a populao, que pagou por uma obra mal fei-ta. Agora, podemos ter que gastar mais que o dobro do valor para arrumar, conclui, estimando um investimento de at R$1,5 milho. </p><p>Faixas tortasA pintura torta de faixas de sinalizao na avenida Vice Prefeito Jos do Patrocnio de Oliveira, na Quinta dos Aorianos, em Barra Velha, tem chamado a ateno de internautas nas redes sociais. O secretrio de obras Carlos Alberto da Silva explica que o erro ocorreu devido falta de prtica com o novo maquin-rio de demarcao, mas j foi concertado. Ns adquirimos a mquina no comeo do ano. Os funcionrios esto apren-dendo a trabalhar com ela, </p><p>ainda. Ele afirma que o valor investido no maquinrio re-presentou uma economia aos cofres pblicos.Para Cesrio Luz, responsvel pelo departamento de trnsito da prefeitura, comum ocor-rerem pequenos desvios nas faixas. Assim como qualquer pintura, as faixas precisam de uma segunda demo, corri-</p><p>gindo as imperfeies, escla-receu. Ele explica que as irre-gularidades do asfalto tambm complicaram o servio. Sobre os comentrios de mo-radores nas redes sociais, Ce-srio v as postagens com bom humor. O pessoal no perde a piada, comenta.</p><p>4 GERAL Sbado, 10 de maio de 2014.</p><p>Prefeitura de Barra Velha comea obra para cobrir cratera em galeria no So Cristvo</p><p>A prefeitura em Barra Velha deve em breve passar por re-formas na sua estrutura, como reformas no telhado e pintura completa do prdio. Segundo o prefeito Claudemir Matias, a prefeitura tambm deve ter uma readequao em seu es-pao fsico. Com a inaugurao da nova sede da Cmara, o espao onde antes funcionava o Legis-lativo dever ser utilizado pelo departamento de compras. O antigo Sine dar espao a uma biblioteca. O prefeito adianta que a biblioteca ter espaos de leitura, ar condicionado e sala de informtica. Estamos...</p></li></ul>