Jornal Voz do Itapocu - 40ª Edição - 15/02/2014

Download Jornal Voz do Itapocu - 40ª Edição - 15/02/2014

Post on 10-Mar-2016

266 views

Category:

Documents

39 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

40 Edio do Jornal Voz do Itapocu, com circulao nas cidades de Barra Velha, Araquari, Balnerio Piarras, So Joo do Itaperi e Balnerio Barra do Sul, em Santa Catarina. Distribuio gratuita nos pontos parceiros de distribuio. Acompanhe pelo Facebook: www.facebook.com/vozdoitapocu

TRANSCRIPT

<ul><li><p>OBRASMORADORES COBRAM AGILIDADE NA CONCLUSO DA RUA CARLOS MAIA, EM BARRA VELHA</p><p>DECISODNIT IR REALIZAR NOVA LICITAO PARA DUPLICAO DO LOTE 1 DA BR-280</p><p>CAPITAL DA CARNELEI ESTADUAL CONCEDE TTULO DE CAPITAL DA CAR-NE BOVINA E OVINA A SO JOO DO ITAPERI </p><p>SEGURANA PBLICANOVAS VIATURAS DA POLCIA MILITAR SO ENTREGUES EM CIDADES DA REGIO</p><p>JORNAL</p><p>SBADO, 15 DE FEVEREIRO DE 2014. ANO 1 - EDIO 040 - DISTRIBUIO GRATUITACirculao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Barra Velha, So Joo do Itaperi e Balnerio Piarras</p><p>PG 4PG 3</p><p>CULTURABALNERIO PIARRAS RECEBE EXPOSIO FOTOGRFICA SOBRE CAMINHO DO PEABIR</p><p>PG 13</p><p>BEACH SOCCERECUADOR E TERRAPLA-NAGEM TESTONI DECIDEM TTULO EM BARRA VELHA</p><p>PG 11</p><p>PG 6</p><p>PG 16</p><p>JUSTIA CONCEDE LIMINAR AO VEREADOR </p><p>PULGA E SUSPENDE AUMENTO DO IPTU EM </p><p>BARRA VELHAVereador se baseou no Regimento Interno da </p><p>Cmara para pedir anulao do aumento</p><p>Aps troca de tubulaes, secretrio admite que licitao para pavimentao ainda no est pronta</p><p>Trecho que liga a BR-101 a So Francisco do Sul teve edital anterior cancelado por conta de impasse judicial entre concorrentes</p><p>NOVO CAPTULO</p><p>Prefeito rebate: uma manobra poltica</p></li><li><p>O Voz do Itapocu tem dedicado o espao do editorial semanal-mente a tratar de assuntos ex-clusivamente da nossa regio, tecendo seu posicionamento acerca de questes relevantes para as comunidades de nos-sa abrangncia, repercutindo fatos e informaes apuradas pela nossa equipe de jorna-lismo. Porm, nesta semana, iremos tratar de um assunto alm da esfera regional, mas que tambm afeta e repercute por aqui.Desde os fatos lamentveis ocorridos no Rio de Janeiro, no qual um cinegra sta foi atin-</p><p>gido por um artefato durante um confronto entre policiais militares e ativistas, o que te-mos acompanhado na grande mdia, e que se ampli ca nas </p><p>redes sociais, uma srie de desencontros de informaes, reti caes e pequenas notas </p><p>de retratamento, proposies </p><p>sem provas, opinies sem em-basamento, utilizando a mor-te do pro ssional de televiso </p><p>apenas com o interesse polti-co e social.As redes sociais viraram ver-dadeiras praas de guerra, repletas de donos da verdade, de idealismos baratos e sem fundamento, onde as pessoas atiram foguetes virtuais umas nas outras sem sequer ter in-formaes su cientes para </p><p>sustentar a prpria tese. Criti-ca-se a violncia na rua, com toda razo, porm pratica-se vandalismo virtual a todo o momento.Ultimamente cada vez mais internautas compartilham a torto e a direito reportagens, vdeos e fotos, sem descon- ar de que tudo que est na </p><p>rede pode estar sendo mani-pulado, e voc, cidado que precisa compartilhar tudo que v na web, pode ser apenas </p><p>mais um na massa de mano-bra para interesses maiores e nem sempre bem intenciona-dos. compreensvel que depois que grandes manifestaes estouraram em todo o pas, o cidado se sentiu mais enco-rajado em falar e digitar o que pensa sobre a sua cidade, Es-tado ou pas. Porm, sobram equvocos, e faltam debates inteligentes, que possam de alguma forma apresentar os diferentes pontos de vista com argumentos plausveis. Fica o alerta para que voc pesquise mais, em fontes di-ferentes, de preferncia, e escreva apenas quando do-mina o assunto que pretende debater. A nal de contas, ape-</p><p>sar de ser um espao que de-mocratiza o debate, as redes sociais tambm exige respon-sabilidade, e isto est em falta ultimamente. </p><p>2 EDITORIAL Sbado, 15 de fevereiro de 2014.</p><p>A guerra tambm est nas redes sociais</p><p>PREVISO DO TEMPOSBADO (15/02)</p><p>MX: 25 MN: 22</p><p>DOMINGO (16/02)</p><p>MX: 25 MN: 22</p><p>SEGUNDA-FEIRA(17/02)</p><p>MX: 25 MN: 24</p><p>Informaes do Centro de Informaes de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) da Epagri</p><p>Tiragem: 5 mil exemplares / distribuio gratuita / semanrio Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Balnerio Piar-</p><p>ras, Barra Velha e So Joo do Itaperi</p><p>Reportagem Carolina Nunes</p><p>Daniel Schiavoni</p><p>DiagramaoGermana Souza</p><p>Edio Anderson Davi</p><p>ColaboradoresAngelita Borba de Souza</p><p>Lgia Delazzeri R. BalbinottDaniela Censi</p><p>Marcos Zaleski de MatosVolnei Antnio de Souza</p><p>Jornalista Responsvel Flvio Roberto DRT: 02494 JP </p><p>UMA PUBLICAO REDAOAv Santa Catarina, 1192 - SobrelojaCentro - Barra Velha - SCCEP: 88390-000</p><p>Colunas, artigos, cartas, e-mails enviados e assinados so de inteira responsabilidade de seus autores. O contedo no </p><p>expressa, necessariamente, a opinio do jornal.</p><p>Encoberto com chuva Encoberto com chuva Encoberto com chuva</p><p>EXPEDIENTE</p><p>CONTATOS</p><p>(47) 3456 1194</p><p>Reportagem - jornalismo@vozdoitapocu.com.brComercial - comercial@vozdoitapocu.com.brColunistas - colunas@vozdoitapocu.com.brColuna Social - social@vozdoitapocu.com.br</p><p>VEJA ONDE ENCONTRAR O JORNAL DE FORMA GRATUITA TODOS OS SBADOS:www.vozdoitapocu.com.br</p><p>FACEBOOK</p><p>NOTCIAS DIRIAS DA NOSSA REGIO.</p><p>No leu as edies anteriores do Voz do Itapocu?</p><p>Acesse:www.issuu.com/vozdoitapocu e leia na ntegra a edio virtual do jornal, de forma interativa e prtica.</p><p>No leu as edies anteriores do Voz do Itapocu?</p><p>Acesse:www.issuu.com/vozdoitapocu e leia na ntegra a edio virtual do jornal, de forma interativa e prtica.</p></li><li><p>A disputa judicial entre as empresas concorrentes pela execuo da duplicao do lote 1 da BR-280 fez com que o Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT) cance-lasse a licitao j realizada e anunciasse a realizao novo edital. O trecho em questo tem 36 km e liga a BR-101 a So Francisco do Sul. A previ-so do DNIT que ainda neste ms de fevereiro a nova licita-o seja lanada e o resultado conhecido em maro. O valor avaliado do lote de R$320,6 milhes.O problema iniciou ainda em dezembro do ano passado, quando a terceira colocada do certame, a Sulcatarinen-se, conseguiu na justia uma liminar que desclassi cava a vencedora da licitao, o Con-srcio BTE, por no cumprir o requisito de capacidade nan-ceira previsto no edital. </p><p>Enquanto o processo ainda corre na justia, o DNIT de-cidiu nomear a prpria Sul-catarinense a vencedora da licitao. Alm do Consrcio BTE, a segunda colocada do certame, a Continental-Pavia--Sogel, tambm foi desabilita-da por no cumprir requisitos do edital. Ambas contestaram a escolha por parte do rgo do Governo Federal. Temendo que a deciso da </p><p>justia pudesse atrasar demais o inicio das obras de duplica-o, o DNIT optou por can-celar a licitao e realizar um novo edital. Com isso, os ou-tros dois lotes de duplicao da rodovia, entre a BR-101 e Jaragu do Sul, que tiveram os resultados homologados, foram liberados para dar con-tinuidade no cronograma de obras. </p><p>DNIT ir realizar nova licitao para du-plicao do lote 1 da BR-280</p><p>Nesta semana grande parte das crianas retornam s au-las depois de um perodo me-recido de frias. Antes mesmo das aulas inicia-rem, os pais precisam adquirir uma longa lista de materiais escolares exigidos pelas es-colas, dentre eles esto ca-dernos, estojo, pastas, livros, folha sul te, folhas coloridas e etc. No primeiro dia de aula j possvel observar crian-as entrando na escola com suas mochilas lotadas e mui-to pesadas. Quem nunca viu alguma criana praticamente caindo para trs em razo do peso da mochila?!A grande preocupao dos -sioterapeutas em relao ao sobrepeso nas mochilas das crianas e sua relao com problemas futuros de coluna. O sobrepeso da mochila pode causar um desequilbrio na coluna vertebral da criana, trazendo dores e at mesmo a escoliose (desvio da coluna).O ideal que o peso da mochi-la no ultrapasse 10% do peso corporal da criana. Dessa for-ma, se a criana pesa 30 kg, o peso do material escolar no deve ultrapassar 3 kg. Esse um alerta importante para os </p><p>pais e de fcil controle, pois se torna fcil pesar a mochila e veri car se est adequado ou no. Caso seja necess-rio, deve-se pedir professora que alguns materiais quem na escola. Algumas escolas disponibilizam armrios para esse m.Outra sugesto a utilizao de mochilas com rodinhas, sempre lembrando de alternar o lado em que a criana puxa o carrinho.Caso seja detectada alguma queixa, os pais devem escutar o seu lho e tentar adaptar uma nova maneira de carre-gar os materiais. Se a queixa no for solucionada, deve-se procurar um mdico ortope-dista para realizao de exa-mes detalhados e um siote-rapeuta para elaborao de um plano de exerccios para alongamentos e fortalecimen-to da musculatura afetada.Importante: sempre escute o que o seu lho tem para lhe falar. s vezes a criana demonstra algum problema, mas em razo do dia a dia corrido os pais acabam igno-rando, o que pode gerar um agravamento do quadro.</p><p>SadeFisioterapeutaDaniela Censi e-mail: dani_censi@hotmail.com</p><p>3GERALSbado, 15 de fevereiro de 2014.</p><p>Volta s aulas: ateno!</p><p>Um dia diferente. Assim pode se de -nir o ltimo sbado para um grupo de casais que participam da Associao de Moradores da Quinta dos Aoria-nos, de Barra Velha. Eles participaram da a 1 Gincana de Confraternizao do bairro. Realizada prximo a Ponte Pnsil, um dos cartes postais da cida-de, casais da comunidade participaram de 10 provas tpicas de gincanas, como: pula corda, fura bexiga e carrinho de mo.De acordo com o presidente da As-sociao, Agenor Cunha, os prmios distribudos foram doaes do comrcio e em-presas da cidade. Os cinco primeiros casais re-ceberam prmios como cestas bsicas e cursos de informtica e secretariado, destacou.A organizao do evento tambm ofereceu </p><p>uma programao diferenciada para as crian-as, alm de um espao com servio de bar e cozinha. Entre os pratos oferecidos estavam cachorro-quente e pastel e refrigerantes. O objetivo foi integrar moradores da Quinta dos Aorianos em um tarde com brincadeiras e di-verso, salientou Cunha.</p><p>Associao de Moradores da Quinta dos Aorianos promove gincana entre casais</p><p>Trecho que liga a BR-101 a So Francisco do Sul teve edital anterior cancelado</p><p>Em reunio nesta semana na prefeitura de Barra Velha, a Auto-pista Litoral apresentou um termo de doao de uma ambuln-cia pr-hospitalar (tipo B) para o municpio. O veculo da marca Citroen, modelo Jumper, ter a capacidade de transportar nove pessoas. Alm disso, a concessionria da BR-101 tambm se comprometeu em auxiliar na reforma do posto de Sade do bair-ro Medeiros.Participaram do encontro o prefeito Claudemir Matias, os re-presentantes da Autopista Litoral, Fernando Arajo, gerente de engenharia; Domcio Teixeira Jnior, gerente de Obras e Ademir Custdio, gerente de Trfego; alm dos vereadores Douglas Elias da Costa e Lia da Banca.</p><p>Autopista Litoral far doao de ambulncia para a prefeitura de Barra Velha</p></li><li><p>4 GERAL Sbado, 15 de fevereiro de 2014.Moradores pedem agilidade na obra da rua Carlos Maia, no Centro de Barra VelhaUma das principais vias do Centro de Barra Velha, que liga s avenidas Santa Catarina e Governador Celso Ramos, in-cluindo o terminal rodovirio urbano, a rua Carlos Maia tm gerado insatisfao de mora-dores por conta da demora na concluso das obras que tm recebido. Eles pedem maior agilidade na pavimentao da via, que est h mais um ms recebendo reparos. A maior reclamao que a parte composta por la-jotas foi retirada e no seu lugar foi colocado apenas barro para a passagem de veculos, como medida paliativa.Segundo a secretaria de Obras, necessrio pacincia para </p><p>que o servio seja concludo. Ponto constante de alagamen-tos, a rua Carlos Maia recebeu tubulaes mais largas, que fa-cilitam o escoamento da gua. A obra foi realizada aps mais uma enxurrada, no comeo de janeiro, ainda quando o vice--prefeito Fbio Brugnago esta-va che ando o Executivo.Segundo comunicado da se-cretaria de Obras, a urgn-cia com que a tubulao foi instalada, aps protesto dos prprios moradores, fez com que a segunda etapa, de pavi-mentao, no estivesse pronta para ser realizada. Falta ainda a licitao para a colocao da camada de pr-misturado a quente (PMQ). </p><p>De acordo com o secretrio de Planejamento do munic-pio, Guilherme Cani, a pre-feitura aguarda a resposta de oramentos de empresas para o cializar a licitao. Segundo Cani, no possvel aplicar o PMQ em cima das lajotas, por isso as mesmas foram retira-das. A parte de paraleleppedos ser mantida como est.Questionado se a secretaria realizaria melhorias de emer-gncia no local, para diminuir as imperfeies na estrada de cho, o secretrio de Obras, Carlos Alberto da Silva, ar-gumenta: no temos mo de obra quali cada. Arrumar a rua seria perca de tempo e di-nheiro jogado fora, j que ser </p><p>realizada uma licitao que tem como nalidade arrumar essa rua.O prprio secretrio a rma que a troca de tubulao foi realizada de forma precipitada a pedido da populao. Pri-</p><p>meiro deveria ser feito uma licitao, para que aps a troca e ampliao dos tubos, a em-presa j colocasse as lajotas no lugar e zessem esse PMQ, -naliza. </p><p>Um leitor enviou nesta semana uma foto que retrata um grupo de funcionrios da secretaria de Obras da cidade trabalhan-do em uma das ruas de Barra Velha. At a, algo normal no dia-a-dia da secretaria, no fosse pela conduta de um dos servidores. Em cima da cami-nhonete, um dos funcionrios agrado sem camiseta ou equipamentos de segurana e fumando enquanto trabalhava. O leitor questiona no e-mail se a postura do servidor ade-quada. O Voz do Itapocu procurou o setor de recursos humanos da prefeitura de Barra Velha, que repassou a responsabilidade pela conduta dos funcionrios da secretaria de obras. Apesar do sol quente e do manuseio de equipamentos pesados, os tra-balhadores estavam sem luvas, culos de proteo e capacetes.O assessor administrativo da </p><p>secretaria, Reginaldo dos Pas-sos Correia, a rmou que o uso dos equipamentos de se-gurana de responsabilidade dos funcionrios, uma vez que eles recebem instrues e for-necimento dos materiais pela prefeitura. No h previso de punio para quem descumpre as regras. Reginaldo explica que uma proposta protocolada pelo ve-reador Douglas Elias da Costa que tramita na Cmara, que </p><p>exige a distribuio de protetor solar para os funcionrios que trabalham sob o sol, partiu de um pedido da prpria secre-taria, preocupada com o bem estar dos trabalhadores. A secretaria entrou com um pedido para a renovao dos equipamentos de segurana dos funcionrios. Na ltima gesto, j havia sido solicita-do, mas no fomos atendidos, concluiu Reginaldo. </p><p>Leitor agra servidor da prefeitura de Barra Velha trabalhan-do sem camisa e fumando </p><p>Transporte universitrio gratuito bene cia todos os inscritos em Balnerio Piarras</p><p>Secretaria de Obras admite que troca de tubulao feita s pressas fez como que rua casse sem calamento</p><p>Funcionrios da secretaria de Obras recebem equipamentos de segurana, mas no usam, a rma assessor administrativo</p><p>A prefeitura de Balne-rio Piarras divulgou nesta semana o resul-tado dos bene ciados com o transporte gratui-to universitrio, que ir levar alunos que moram na cidade no perodo noturno para a Univali, em Itaja. E o resultado agradou a todos os inscritos: foram 44 solicitaes para exata-mente 44 vagas no nibus. Com isso, todos sero contemplados.Um comisso analisou a documentao de cada inscrito e atestou que eles cumpriram com os pr-requisitos do edital. Segundo a secretria de Educao, Laureci Bernadete Schneider Pereira, a prefeitura conseguiu um nibus com mais vagas do que as 38 antes anunciadas, facilitando na deciso.De acordo com o prefeito Leonel Martins, at o nal de seu gover-no pretende amplia...</p></li></ul>