Jornal Voz do Itapocu - 24ª Edição - 19/10/2013

Download Jornal Voz do Itapocu - 24ª Edição - 19/10/2013

Post on 26-Mar-2016

222 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

24 Edio do Jornal Voz do Itapocu, com circulao nas cidades de Barra Velha, Araquari, Balnerio Piarras, So Joo do Itaperi e Balnerio Barra do Sul, em Santa Catarina. Distribuio gratuita nos pontos parceiros de distribuio. Acompanhe pelo Facebook: http://www.facebook.com/vozdoitapocu

TRANSCRIPT

<ul><li><p>R$547 MILREPROVADO EM PRIMEIRA VOTAO ALTERAO DE RECURSO DE ESCOLA PARA POSTO DE SADE EM BALNERIO PIARRAS</p><p>OPERAO VERANEIOGUARDAS-VIDAS J ESTO NAS PRAIAS DA REGIO AOS FINAIS DE SEMANA</p><p>ARAQUARIJUSTIA DETERMINA QUE NIBUS SEJA UTILIZADO APENAS PARA FIM ESCOLAR</p><p>JORNAL</p><p>SBADO, 12 DE OUTUBRO DE 2013. ANO 1 - EDIO 024 - DISTRIBUIO GRATUITA</p><p>BOCA DA LAGOA: APS 100 DIAS DE OPERAO SEM RESULTADO, FUNDEMA SOLICITA TERCEIRA DRAGA</p><p>LICENA: FUNDEMA PEDIU A FATMA AUTORIZAO PARA UTILIZAR DRAGA COM MAIOR CAPACIDADE DE EXTRAO</p><p>Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Barra Velha, So Joo do Itaperi e Balnerio Piarras</p><p>PG 8</p><p>Dragas que fazem o servio no conseguiram chegar at o banco de areia que ameaa fechar a lagoa de Barra Velha</p><p>4 MESESBANCO DO BRASIL DE SO JOO DO ITAPERI SEGUE FECHADO POR CAUSA DE ASSALTOS</p><p>PG 11</p><p>DEFESA CIVILEQUIPE DE BARRA VELHA CRIA NCLEO COMUNITRIO E ADERE A PROGRAMA DA ONU</p><p>PG 5</p><p>ESPORTESURFISTAS DE BALNERIO BARRA DO SUL SO DESTAQUE EM ITAJA</p><p>PG 3</p><p>PG 10</p><p>PG 3</p><p>PG 8</p><p>PG 16</p></li><li><p>Na mesma tecla. O Voz do Itapocu no tem se cansado de bater na mesma tecla quando o assunto meio ambiente em nossa regio, nesta semana com destaque para Barra Velha. So vrios os problemas encontrados, como o leitor poder ver mais uma vez nesta edio. A boca da lagoa segue a um passo de fechar completamente e mais de 100 dias aps o inicio da dragagem, as mquinas se-quer conseguiram chegar ao banco de areia que ameaa a lagoa. No foi a primeira, a segunda e nem ser a ltima vez que damos destaque para a situao em nossas pginas. Alm de aumentar o risco de </p><p>enchentes na rea do entorno da lagoa, a falta de vazo en-tre mar e lagoa podem causar graves danos a todo um ecos-sistema rico que temos no lo-cal. uma situao que pede urgncia e a ateno da comu-nidade. Urgente tambm o esgoto sanitrio na cidade, que tem prazo para iniciar no ano que vem, na dependncia ainda da assinatura do contrato da Casan com o municpio, que mesmo aprovado, ainda no recebeu a caneta final.</p><p>Enquanto isso, mais uma tem-porada de vero vir e Barra Velha ter a marca negativa dos poluentes em excesso no mar em praias como uma das </p><p>mais frequentadas da regio, como a central. Oferecer es-trutura para os visitantes importante, uma boa calada para caminhada e ciclovia so um passo a mais que a cidade d em termos de turismo, mas oferecer uma gua prprio para banho de mar aos tu-ristas e moradores, seria um grande feito. So questes que o jornal segue acompanhando, co-brando e evitando que caiam no esquecimento. Barra Velha melhor no futuro passa, princi-palmente, por estas questes ambientais. E isso que o Voz do Itapocu quer. </p><p>2 EDITORIAL Sbado, 12 de outubro de 2013.</p><p>Meio ambiente, de novo</p><p>PREVISO DO TEMPOSBADO (12/10)</p><p>MX: 27 MN: 18</p><p>DOMINGO (13/10)</p><p>MX: 26 MN: 19</p><p>SEGUNDA-FEIRA (14/10)</p><p>MX: 19 MN: 14</p><p>Informaes do Centro de Informaes de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) da Epagri</p><p>EXPEDIENTE</p><p>Tiragem: 5 mil exemplares / distribuio gratuita / semanrio Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Balnerio Piar-</p><p>ras, Barra Velha e So Joo do Itaperi</p><p>Reportagem Carolina Nunes</p><p>Alan Willian</p><p>DiagramaoGermana Souza</p><p>Edio Anderson Davi</p><p>Departamento Comercial Israel Voigt</p><p>DistribuioLucas de Oliveira</p><p>ColaboradoresAngelita Borba de Souza</p><p>Lgia Delazzeri R. BalbinottDaniela Censi</p><p>Marcos Zaleski de MatosVolnei Antnio de Souza</p><p>Claudia S. Prevedello Percival Teixeira</p><p>Jornalista Responsvel Flvio Roberto DRT: 02494 JP </p><p>UMA PUBLICAO REDAOAv Santa Catarina, 1192 - SobrelojaCentro - Barra Velha - SCCEP: 88390-000</p><p>Colunas, artigos, cartas, e-mails enviados e assinados so de inteira responsabilidade de seus autores. O contedo no </p><p>expressa, necessariamente, a opinio do jornal.</p><p>CONTATOS</p><p>(47) 3456 1194</p><p>Reportagem - jornalismo@vozdoitapocu.com.brComercial - comercial@vozdoitapocu.com.brColunistas - colunas@vozdoitapocu.com.brColuna Social - social@vozdoitapocu.com.br</p><p>VEJA ONDE ENCONTRAR O JORNAL DE FORMA GRATUITA TODOS OS SBADOS:www.vozdoitapocu.com.br</p><p>FACEBOOK</p><p>NOTCIAS DIRIAS DA NOSSA REGIO.</p><p>No leu as edies anteriores do Voz do Itapocu?</p><p>Acesse:www.issuu.com/vozdoitapocu e leia na ntegra a edio virtual do jornal, de forma interativa e prtica.</p><p>Encoberto com chuva no decorrer </p><p>do dia</p><p>Sol e pancadas de chuva entre a tarde </p><p>e a noite</p><p>Sol com pancadas de chuva entre a tarde e a noite</p><p>COMUNICADOA Prefeitura de Barra Velha comunica a todos os </p><p>contribuintes em dbito, que decorridos 30 dias da publicao do presente, por fora da Lei Municipal n 1.290/2003, estar encaminhando cartrio, para protesto, as Certides de </p><p>Dvida Ativa relativas ao IPTU e demais crditos. </p><p>Evite transtornos com a incluso do seu nome nos rgos de restrio ao crdito, SPC e Serasa. Comparea na Prefeitura </p><p>para regularizar sua situao. </p></li><li><p>No prximo dia 21, os mora-dores de So Joo do Itaperi iro completar quatro meses sem atendimento do Banco do Brasil no municpio. Isso porque o banco encerrou suas atividades aps quatro assal-tos seguidos realizados em sua agncia, o ltimo deles em junho. De acordo com mora-dores, a falta de uma agncia do Banco do Brasil na cidade tem sido prejudicial a popu-lao da cidade, em especial aos correntistas, que precisam se deslocar a Barra Velha para efetuar a movimentao de suas contas. A outra opo seria a movimentao via in-ternet.O Voz do Itapocu entrou em contato com a assessoria de imprensa do Banco do Brasil em Santa Catarina, que co-municou que o atendimento foi suspenso considerando a segurana dos funcionrios e clientes BB, tendo em vista </p><p>que o posto foi alvo de quatro aes de meliantes. Com relao a reativao da estrutura fsica do banco na cidade, a assessoria informa ainda que o Banco do Brasil est constantemente revisan-do sua forma de atendimento com foco na excelncia e satis-fao de seus clientes e iniciou estudos para verificar a viabili-dade de instalao de nova es-trutura fsica no municpio de So Joo do Itaperi. Enquanto o Banco do Brasil avalia a possibilidade de vol-tar a atender na cidade, tanto a agncia do Banco Bradesco na cidade, que atende at as 13h30, mas que mantm um posto de atendimento para pagamento de contas na loja Agrofort, ao lado da agncia, quanto a lotrica da cidade, registraram um grande au-mento na movimentao de pagamentos. O Banco do Brasil j atendeu </p><p>em dois locais na cidade. O primeiro, na rodovia SC-415, na entrada do Centro da cidade e o segundo, mais re-cente, na rua Jos Bonifcio Pires, prximo da prefeitura. Neste local, um aviso informa os clientes na porta: Desculpe o transtorno. Fechado, mo-tivo: assalto. J na rodovia, a antiga agncia ainda mantm a fachada do Banco, o que confunde a maioria das pes-soas que passam pela via.Segundo o vereador Antnio Carlos Lima, proprietrio da agropecuria e materiais de construo Lima, ao lado da agncia na SC-415, conta que comum pessoas pararem para pedir informaes sobre o banco. Sempre tem algum que para e vem aqui para per-guntar se o banco est fun-cionando. Eu acho que eles deveriam pelo menos cobrir a fachada, comenta. </p><p>Banco do Brasil est a quase quatro meses sem agncia em So Joo do Itaperi</p><p>Voc j parou para pensar na sua coluna vertebral? E a posio que ela est nesse momento, enquanto voc est lendo o jornal? fcil adivinhar, voc provavel-mente est em uma posio bem relaxada, sentado em uma cadeira ou deitado em um sof, sem nem ligar para a sua coluna...Geralmente no nosso dia a dia no damos importncia para esse fato, pois a rotina diria to corrida que no nos lembramos de se cuidar.O trabalho que desempen-hamos tambm influencia bastante. Trabalhos que nos obrigam a permanecer mui-tas horas em uma mesma posio so muito prejudi-ciais, pois afetam msculos importantes. A postura errada sustentada por muito tempo pode acarretar desconforto e </p><p>dores, o que pode gerar limi-tao nas atividades dirias.O ideal investir em exercci-os que auxiliem na correo postural, como o Pilates e a Yoga. Nessas aulas voc aprende a se posicionar em diversas posturas e aprende a importncia da contrao da musculatura abdominal, que o centro de fora do nosso corpo.Alm de cuidar da sua sade, ter uma postura adequada deixa o corpo mais esbelto e bonito, o que muito bom para a auto estima.O que voc est esperando? Levanta da cadeira, v em frente a um espelho e se olhe, se analise, perceba como esto os seus ombros, seus quadris e sua coluna. O importante se conhecer e tentar entender como o seu corpo funciona.</p><p>SadeFisioterapeutaDaniela Censi e-mail: dani_censi@hotmail.com</p><p>3GERALSbado, 12 de outubro de 2013.</p><p>Sade da Coluna Vertebral</p><p>Seguindo o movimento de-flagrado no pas, as agncias do Banco do Brasil de Barra Velha e Araquari anunciaram na ltima quarta-feira adeso greve dos bancrios. Eles seguiram a orientao do sin-dicato Bancrio de Joinville e Regio.As reivindicaes dos bancrios de Joinville seguem a mes-ma linha das propostas da Confederao Nacional de Traba-lhadores do Ramo Financeiro. Eles pedem reajuste salarial de 11,93%, piso salarial de R$ 2.860,21, plano de cargos e sa-lrios para os profissionais e melhores condies de trabalho, com o fim de metas consideradas abusivas. Jos Ilton Belli, presidente do sindicato afirma que foi reali-zada uma reunio com responsveis pela Caixa, Bradesco e Banco do Brasil. Na ocasio todos acharam melhor no ade-rir a greve, porm um dia depois os funcionrios do Banco do Brasil viram que seria melhor nos acompanhar na greve. De acordo com o Belli, a paralisao s ter fim quando as me-lhorias reivindicadas forem atendidas. </p><p>Banco do Brasil de Barra Velha e Araquari adere a greve dos bancrios</p></li><li><p>4 GERAL Sbado, 12 de outubro de 2013</p><p>Defesa Civil de Barra Velha cria Ncleo Comunitrio e adere a programa da ONUA coordenao da Defesa Civ-il de Barra Velha realizou na noite de segunda-feira, dia 07, uma cerimnia no salo da ig-reja de Medeiros para oficial-izar dois novos projetos para o municpio. Em pauta, a cri-ao do Ncleo Comunitrio da Defesa Civil e tambm a entrega oficial do certificado de compromisso e adeso ao programa Construindo Cidades Resi-lientes, da Organizao das Naes Unidas (ONU). Es-tiveram no encontro lideran-as polticas da cidade e um representante estadual da De-fesa Civil.Elton Cesar Cunha, coordena-dor da Defesa Civil de Barra Velha diz que a criao de n-</p><p>cleos comunitrios auxiliar o trabalho da equipe municipal. Eles sero nossos voluntrios. Recebero treinamentos pre-ventivos que podero exercer se caso o municpio ou a co-munidade venha a precisar;O ncleo servir como um projeto piloto, que Elton pre-tende criar para aperfeioar o projeto. Seus planos so de im-plantar ncleos da Defesa Ci-vil em todas as comunidades barravelhenses. Vamos ver como o piloto ir caminhar, assim podemos ir moldando o projeto para levar aos demais bairros. Com a participao de todos da comunidade, o municpio s ter a ganhar, diz o coordenador. </p><p>Barra Velha em parceria com a ONUO outro tema da noite foi a en-trega oficial do certificado de adeso ao programa Construindo Cidades Resi-lientes. No Brasil a campanha uma iniciativa da Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec) e do Ministrio da In-tegrao Nacional em parceria com a Estratgia Internacional para a Reduo de Desastres (EIRD) e a ONU. Seu objetivo reduzir os riscos por meio de 10 passos para construir cidades resilientes que tenham a capacidade de resistir, absor-ver e se recuperar de forma eficiente dos efeitos de um de-sastre.O desafio da Defesa Civil </p><p>barravelhense ser implantar os 10 passos dor programa dentro de um ano. o que eu pretendo. Tracei esse perodo e espero conseguir cumprir, diz Elton. Com os passos </p><p>executados o municpio rece-ber um certificado da ONU como sendo uma Cidade Re-siliente. No estado de Santa Catarina, dez cidades j con-tam com o certificado.</p><p>1. Estabelecer mecanismos de organizao e coorde-nao de aes com base na participao de comunidades e sociedade civil organizada, como o estabelecimento de alianas locais. 2. Elaborar documentos de orientao para reduo do risco de desastres e oferea incentivos aos moradores de reas de risco: famlias de baixa renda, comunidades, comrcio e setor pblico, para que invistam na reduo dos riscos que enfrentam. 3. Mantenha informao atu-</p><p>alizada sobre as ameaas e vulnerabilidades de sua ci-dade; conduza avaliaes de risco e as utilize como base para os planos e processos decisrios relativos ao desen-volvimento urbano. Garanta que os cidados de sua cidade tenham acesso informao e aos planos para resilincia, criando espao para discutir sobre os mesmos. 4. Invista e mantenha uma infraestrutura para reduo de risco, com enfoque es-trutural, como por exemplo, obras de drenagens para evi-</p><p>tar inundaes; e, conforme necessrio invista em aes de adaptao s mudanas climticas. 5. Avalie a segurana de todas as escolas e postos de sade de sua cidade, e modernize-os se necessrio. 6. Aplique e faa cumprir regu-lamentos sobre construo e princpios para planejamento do uso e ocupao do solo. Identifique reas seguras para os cidados de baixa renda e, quando possvel, modernize os assentamentos informais. 7. Invista na criao de pro-</p><p>gramas educativos e de ca-pacitao sobre a reduo de riscos de desastres, tanto nas escolas como nas comu-nidades locais. 8. Proteja os ecossistemas e as zonas naturais para atenu-ar alagamentos, inundaes, e outras ameaas s quais sua cidade seja vulnervel. Adapte-se s mudanas climticas recorrendo a boas prticas de reduo de risco. 9. Instale sistemas de alerta e desenvolva capacitaes para gesto de emergncias em sua cidade, realizando, com </p><p>regularidade, simulados para preparao do pblico em geral, nos quais participem to-dos os habitantes. 10. Depois de qualquer de-sastre, vele para que as ne-cessidades dos sobreviventes sejam atendidas e se con-centrem nos esforos de re-construo. Garanta o apoio necessrio populao afe-tada e suas organizaes co-munitrias, incluindo a reconstruo de suas residncias e seus meios de sustento.</p><p>Conhea os 10 passos do programa</p><p>Secretaria de sade de Balnerio Piarras realizou 225 exames preventivos em setembroA secretaria de Sade de Bal-nerio Piarras tem realizado mutires de exames preven-tivos e clnicos para a pre-veno do cncer de colo de tero e cncer de mama em suas unidades, incluindo aos sbado. Segundo a secretaria, desde o incio da campanha, no ms de setembro, foram atendidas 225 mulheres. Para </p><p>o ms de outubro, a equipe tem uma nova programao.Lucimir Uller de Bittencourt, secretria de Sade, diz que o foco do mutiro est sendo voltado para mulheres entre 25 e 59 anos que ainda no tiveram feito seus exames pre-ventivos. Em setembro, reservamos as quartas-feiras para realizar os </p><p>exames, alm de um sbado para beneficiar aquelas que no pudessem comparecer no meio da semana. Nesse ms as unidades de sade estaro atendendo as pacientes com agendas abertas, sem estipular quantidade mxima de exames. Novamente vamos disponi-bilizar um sbado, que ser </p><p>na prxima semana dia 19 e abriremos todas as unidades de sade para fazer os exames das 8h s 17h diz a secretria.Durante a semana as unidades de sade estaro alternando os exames, sendo esses, fei-tos cada dia em uma unidade diferente. Lucimir destaca que as interessadas em fazer o pr...</p></li></ul>