Jornal Voz do Itapocu - 23 Edio - 05/10/2013

Download Jornal Voz do Itapocu - 23 Edio - 05/10/2013

Post on 15-Mar-2016

226 views

Category:

Documents

14 download

DESCRIPTION

23 Edio do Jornal Voz do Itapocu, com circulao nas cidades de Barra Velha, Araquari, Balnerio Piarras, So Joo do Itaperi e Balnerio Barra do Sul, em Santa Catarina. Distribuio gratuita nos pontos parceiros de distribuio. Acompanhe pelo Facebook: http://www.facebook.com/vozdoitapocu

TRANSCRIPT

  • RESPOSTAPREFEITO DE BARRA VELHA, CLAUDEMIR MATIAS, REBATE COBRAN-A FEITA POR MORADORES COM FAIXA EM RUA DE ITAJUBA

    SADEH SEIS MESES MQUINA DE MAMOGRAFIA DE BARRA VELHA EST LACRADA POR FALTA DE PROCESSADORA

    CULTURASO JOO DO ITAPERI RECEBE MOSTRA DE CINEMA INFANTIL NESTA SEMANA

    JORNAL

    SBADO, 5 DE OUTUBRO DE 2013. ANO 1 - EDIO 023 - DISTRIBUIO GRATUITA

    BARRA VELHA: INCORPORADORA SO PAULO PRETENDE FECHAR RODOVIRIA EM NOVEMBRO

    30 ANOS: DISCUSSO GIRA EM TORNO DE LEI APROVADA EM 1991, QUE DEU A CONCESSO PARA A EMPRESA AT 2021

    Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Barra Velha, So Joo do Itaperi e Balnerio Piarras

    PG 8

    Prefeitura se baseia em Lei para evitar na justia que municpio fique sem rodoviria para a temporada

    PRAIASRELATRIO DA FATMA APONTA LOCAIS IM-PRPRIOS PARA BANHO EM BARRA VELHA E BAL-NERIO BARRA DO SUL

    PG 9

    CONVNIOARAQUARI TER 10 CMERAS DE SEGURANA EM PARCERIA COM GOVERNO DO ESTADO

    PG 11

    MEDALHISTACORREDOR DE BARRA VELHA DESTAQUE EM JOINVILLE

    PG 3

    PG 10

    PG 12

    PG 5

    PG 16

  • A moda rosa pegou. Outubro chegou e com ele o movimento Outubro Rosa, que refora a cam-panha de combate ao cncer de mama, doena que se des-coberta com antecedncia au-menta as chances de cirurgia e recuperao do paciente. Desde que iniciou no Brasil, em 2002, o movimento s tem ganhado fora. Tanto na administrao pblica quanto no setor privado a campanha recebe destaque.Tornou-se praxe pontos tursticos e monumentos histricos serem iluminados de rosa neste ms. Na ltima tera-feira, em Braslia, o prdio do Ministrio da Sade e o Congresso Nacional foram ilu-minados com luzes cor-de-rosa, dando inicio a campanha deste ano. J na iniciativa privada, grandes empresas aproveitam para ex-plorar e divulgar o Outubro Rosa, principalmente quelas volta-das para o pblico feminino. De modo geral, de clube de futebol a companhia area, todo mundo faz questo de mencionar a cam-panha. um marketing do bem.

    E a prova que esta campanha anual d resultado est nos nmeros. De acordo com o Minis-trio da Sade, o ano de 2012 registrou crescimento de 37% na realizao de mamografias na

    faixa prioritria de 50 a 69 anos em comparao com 2010, no Sistema nico de Sade (SUS). Os procedimentos somaram 2,1 milhes no ano passado, contra 1,5 milhes em 2010. Se includas todas as faixas etrias, o nmero de exames realizados no ltimo ano atingiu a marca de 4,4 milhes, repre-sentando um crescimento de 26% em relao a 2010. Outros dados tambm justificam porque

    o exame fundamental. Ainda segundo o Ministrio, o cncer de mama a segunda causa de morte entre mulheres. Somente no ano de 2011, a doena fez 13.225 vtimas no Brasil.A campanha ajuda a quebrar algumas barreiras entre o seu pblico alvo. O primeiro o pen-samento de que a doena s a-contece com a vizinha, a colega de trabalho e a personagem da

    novela. A segunda barreira ter coragem para fazer o exame sabendo que no se est livre do cncer de mama. Parecem questes fteis e ultrapassadas para os tempos atuais, mas que ainda acontecem e podem salvar vidas.Uma pena Barra Velha no poder ainda contribuir com os dados de exames realizados do Ministrio da Sade. Como voc pode ler na pgina 9 desta edio, a mqui-na de mamografia do munic-pio est lacrada desde quando chegou, em abril. Falta um equi-pamento complementar e a sua previso de compra s para o ano que vem. Embora a secretaria de Sade no negue o exame a quem so-licitar, encaminhando a pessoa para Joinville, oferecer a comodi-dade de realiz-lo na prpria ci-dade poderia ser um fator a mais de convencimento para que as moradoras que esto na faixa de risco da doena faam o exame. Afinal, o cncer de mama no es-pera.

    2 EDITORIAL Sbado, 5 de outubro de 2013.Outubro Rosa

    PREVISO DO TEMPOSBADO (5/10)

    MX: 21 MN: 15

    DOMINGO (6/10)

    MX: 18 MN: 13

    SEGUNDA-FEIRA (7/10)

    MX: 19 MN: 14

    Informaes do Centro de Informaes de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) da Epagri

    EXPEDIENTE

    Tiragem: 5 mil exemplares / distribuio gratuita / semanrio Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Balnerio Piar-

    ras, Barra Velha e So Joo do Itaperi

    Reportagem Carolina Nunes

    Alan Willian

    DiagramaoGermana Souza

    Edio Anderson Davi

    Departamento Comercial Israel Voigt

    DistribuioLucas de Oliveira

    ColaboradoresAngelita Borba de Souza

    Lgia Delazzeri R. BalbinottDaniela Censi

    Marcos Zaleski de MatosVolnei Antnio de Souza

    Claudia S. Prevedello Percival Teixeira

    Jornalista Responsvel Flvio Roberto DRT: 02494 JP

    UMA PUBLICAO REDAOAv Santa Catarina, 1192 - SobrelojaCentro - Barra Velha - SCCEP: 88390-000

    Colunas, artigos, cartas, e-mails enviados e assinados so de inteira responsabilidade de seus autores. O contedo no

    expressa, necessariamente, a opinio do jornal.

    CONTATOS

    (47) 3456 1194

    Reportagem - jornalismo@vozdoitapocu.com.brComercial - comercial@vozdoitapocu.com.brColunistas - colunas@vozdoitapocu.com.brColuna Social - social@vozdoitapocu.com.br

    VEJA ONDE ENCONTRAR O JORNAL DE FORMA GRATUITA TODOS OS SBADOS:www.vozdoitapocu.com.br

    FACEBOOK

    NOTCIAS DIRIAS DA NOSSA REGIO.

    No leu as edies anteriores do Voz do Itapocu?

    Acesse:www.issuu.com/vozdoitapocu e leia na ntegra a edio virtual do jornal, de forma interativa e prtica.

    Sol com algumas nuvens

    Sol com algumas nuvens

    Sol com algumas nuvens

    COMUNICADOA Prefeitura de Barra Velha comunica a todos os

    contribuintes em dbito, que decorridos 30 dias da publicao do presente, por fora da Lei Municipal n 1.290/2003, estar encaminhando cartrio, para protesto, as Certides de Dvida Ativa rela-

    tivas ao IPTU e demais crditos.

    Evite transtornos com a incluso do seu nome nos rgos de restrio ao crdito, SPC e Serasa. Comparea na Prefeitura para regularizar sua

    situao.

  • 3GERALSbado, 5 de outubro de 2013.

    Quem passa pela rua Vice Prefeito Jos do Patrocnio de Oliveira, no bairro Quinta dos Aorianos, em Barra Velha, j deve ter observado que o Frum municipal est passan-do por reformas. Os tapumes que encobrem a lateral, local usado como estacionamento, demonstram o tamanho da obra, mas escondem o que ser realizado no espao. De acordo com o chefe da secretaria do Frum, Roberto Marcolino Graciano, o Frum est realizando a elevao do terreno e a ampliao de vagas para estacionamento. A rea de estacionamento mais baixa que o nvel da rua,

    quando chovia alagava, invia-bilizava a entrada das pessoas do Frum. Apesar dos transtornos oca-sionados pelas chuvas, invia-bilizando que funcionrios, civis e advogados entrassem no Frum, no se tem reg-istros de que o prdio tenha sido afetado, causando danos a equipamentos.Roberto explica tambm que ser ampliada a rea de esta-cionamento para mais 20 va-gas, alm da arborizao de toda rea externa e o reforo do sistema de segurana. Apesar de j termos cmeras de segurana, vamos ampliar

    o nmero desses equipamen-tos, alm de murar uma parte do Frum e gradear o restante, possibilitando mais segurana para quem frequenta e traba-

    lha no Frum, acrescenta. Quanto ao interior do prdio, Roberto informa que j foi re-alizada a pintura das salas e a substituio de cerca de 30

    portas que estavam com cu-pim. A obra e compra de equi-pamentos, est orada em R$ 700 mil e no tem prazo para ser finalizada.

    Estacionamento do Frum de Barra Velha ser elevado para evitar novos alagamentosEntre as mudanas est incluso tambm o reforo no sistema de segurana e a ampliao do nmero de vagas de garagem

    Balnerio Barra do Sul recebe recurso do estado para realizar recuperao da praia da Pikama

    A prefeitura de Balnerio Barra do Sul foi contemplada na ltima semana com um re-curso da Defesa Civil estadual de R$ 149.940,00. O repasse ser feito para a recuperao da praia da Pikama, em vir-tude dos danos causados pela forte ressaca, no ms de mar-

    o. O projeto de recuperao foi elaborado pela Defesa Civil e prev a conteno com a in-stalao de um enrocamento de pedras.Com as fora das ondas, que passaram dos dois metros de altura e a mar cheia, muros foram danificados. A forte

    ressaca ainda trouxe a eroso martima, onde foram atingi-das aproximadamente cinco residncias. Para a obra, a pre-feitura j realizou a licitao, que teve como vencedora a Empresa Irmos Redivo Servio de Terraplanagem e Construo Ltda.

    A balsa que faz a travessia de veculos e moradores do bairro Santa Luzia, em So Joo do Itaperi, para a ci-dade de Araquari, passou por melhorias na ltima se-mana. A secretaria de Obras do municpio realizou peque-nos reparos tampando furos no casco da balsa.Com capacidade para dois carros pequenos ou um caminho, a balsa utili-zada na travessia do Rio Itapocu desde 1993. De acordo com o secretrio Val-deci Delmonego, a melhoria foi provisria tendo o custo de R$200.

    Pretendemos fazer uma reforma geral na balsa em 2014. Trocar os dois peitos que so danificados ao en-costar nos barrancos. Esse projeto j est previsto no plano plurianual do prximo ano, porm no podemos precisar o valor pois ao re-tir-la da gua pode ser que encontramos mais coisas a serem feitas.Alm disso, a secretaria rea-lizou melhorias na Rua Jos Isdio de Lima que d aces-so balsa. Foram instaladas novas luminrias pblicas e colocado saibro na via.

    Balsa de So Joo do Itaperi passa por reformas

    Foto: Prefeitura Foto: Prefeitura

  • 4 GERAL Sbado, 5 de outubro de 2013

    Funcionrios do Banco do Brasil no digitam mais cdigo de barras de boletos dos clientesUma medida adotada pelo Banco do Brasil de Barra Ve-lha tem dificultado a vida de moradores e clientes que pre-cisam utilizar o caixa interno da agncia para pagamento de contas. Por orientao da gerncia estadual do banco, os funcionrios no podem mais digitar os nmeros do cdigo de barras caso a mquina lei-tora no consiga identificar o mesmo. Foi o caso de uma leitora do jornal, que ao ir ao banco foi informada por uma fun-cionria que o cdigo de barras do seu boleto no es-tava sendo identificado pela mquina e que ela no poderia digitar a extensa sequncia de

    nmeros que substitui o c-digo. Meu boleto era de mais de mil reais, na lotrica no aceito esse valor, no banco eles no digitam o cdigo de bar-ra se o leitor no identificar, como eu vou pagar essa conta ento?, questiona. A justificativa recebida no caixa de que um erro de digitao poderia direcio-nar o pagamento para outra conta, prejudicando tanto o cliente, quanto o funcionrio, que seria responsabilizado pela falha. No caso da lei-tora, a soluo foi depositar o dinheiro na prpria conta e efetuar o pagamento no caixa eletrnico, digitando pessoal-mente os nmeros. Porm, o

    problema s foi solucionado porque a leitora era corren-tista do Banco do Brasil. Atravs de sua assessoria de imprensa, em nota enviada por e-mail, a gerncia do Ban-co do Brasil de Santa Catarina esclarece o fato: Por motivo de segurana bancria, al-guns documentos, que apre-sentem rasuras ou dificuldade de identificao do cdigo de barra, no sero validados no movimento de caixa. Ainda segundo a assessoria, no h uma portaria nacional que aborde o tema, justificando que a deciso foi tomada por atitude da prpria gerncia es-tadual. Em outro caso registrado re-

    centemente em Barra Velha, uma lotrica adotou o mesmo procedimento do Banco do Brasil. Porm, dependendo do documento, a lotrica oferece a impresso de uma nova c-

    pia extrada da internet, com uma impresso mais qualifi-cada, que permite a mquina reconhecer o cdigo de bar-ras, ao custo de R$2,00 por impresso.

    Inicia na segunda-feira semana da cultura de paz em Balnerio Piarras A Coordenao do Programa Sade na Escola (PSE) de Bal-nerio Piarras divulgou na ltima semana a programao da Semana da Cultura de Paz, que inicia nesta segunda-feira, dia 7, e segue at a sexta-feira, dia 11. O cronograma foi apresentado a todas as diretorias das esco-las da rede municipal de ensi-no, j que a semana tem como foco a interao de alunos so-

    bre o assunto e atividades que sugerem a prosperidade da paz. Os materiais construdos pe-los alunos ficaro expostos no Centro Cultural durante toda a semana. O Centro Cultural fica na Aveni-da Getlio Vargas, 1.113. A Se-mana da Cultura de Paz iniciou em 2007 e desde ento vem sendo aplicada no municpio, sempre no ms de outubro.

    O caso levou o Voz do Itapocu at a Procuradoria de Defesa do Consumidor de Santa Cata-rina (Procon), para saber se a determinao da gerncia do Banco do Brasil est ou no de acordo o cdigo de defesa do consumidor.

    Em nota, o advogado Gabriel Kroich, do setor jurdico do Procon do Estado, diz que essa prtica fere o artigo 6, in-ciso V, do Cdigo de Defesa do Consumidor: a modificao das clusulas contratuais que estabeleam prestaes de-

    sproporcionais ou sua reviso em razo de fatos superveni-entes que as tornem excessi-vamente onerosas.Ainda sobre a cobrana da impresso de um novo boleto, o advogado aponta o artigo 39, inciso I: condicionar o

    fornecimento de produto ou de servio ao fornecimento de outro produto ou servio, bem como, sem justa causa, a lim-ites quantitativos.Em resposta por e-mail, Kro-ich comenta que na sua viso h um desrespeito ao princ-

    pio da boa-f objetiva da pre-stao dos servios aos con-sumidores, eis que a digitao dos boletos e ttulos est in-clusa nos servios bancrios obrigatrios.

    Pode ou no pode?

    Foto: Internet

    Segunda-feira, dia 7- Atividades nas Olimpadas Escolares de Balnerio Piar-ras (OLEPI) com alunos das escolas da rede municipal, tendo como tema a Paz no Esporte. - A OLEPI acontecer na mes-ma semana, sendo que na sua abertura, haver a tradi-cional tocha e a bandeira pela paz, promovida pela semana de cultura da paz, desafio das torcidas e faixas para a promoo da paz e direitos humanos.Tera-feira, dia 8

    - A temtica ser voltada para a produo de vdeos de res-gate a histria ambiental do municpio, com tema voltado a Paz no Meio Ambiente.

    Quarta-feira, dia 9- O tema ser Paz na Escola, e contar com sesso de cinema em algumas escolas da rede e concurso de frases pela paz para publicao em jornais locais.

    Quinta-feira, dia 10- Os alunos das escolas mu-nicipais tero orientaes de

    transito e uma experincia de guarda mirim por um dia.

    Sexta-feira, dia 11- Cada escola realizar uma ao que fomente a paz, nas proximidades de sua sede, durante a manh, com dis-tribuies de mensagens de paz e objetos que simbolizam a paz. No mesmo dia haver um encontro no Estdio Mu-nicipal Quinca Ludo, com apresentaes culturais e aes ecumnicas.

    Cronograma

  • GERALSbado, 5 de outubro de 2013. 5

    Incorporadora So Paulo pretende fechar rodoviria de Barra Velha no dia 1 de novembroBarra Velha pode ficar sem ro-doviria a partir de novembro. A Incorporadora So Paulo, proprietria do prdio e re-sponsvel pela manuteno do espao, notificou extraju-dicialmente no ltimo dia 27 a prefeitura que ir fechar a ro-doviria no dia 1 do prximo ms, deixando a cidade sem um terminal fixo de embarque e desembarque de passagei-ros de nibus. Por outro lado, a administrao municipal pretende na justia manter a rodoviria funcionando, base-ada em uma Lei aprovada no ano de 1991.Segundo o advogado da In-corporadora, Fernando A. R. Henrique, a empresa no tem obrigao de continuar com o servio rodovirio. Apesar da Lei aprovada em 1991, nunca foi assinado nenhum contrato da prefeitura com a So Paulo. A empresa tem o direito da concesso, mas no tem obrig-ao de mant-la, comenta. Fernando justifica que para a empresa, a rodoviria perdeu a sua finalidade, j que algu-mas linhas oferecem pontos de embarque e desembarque

    em ruas da cidade. O prefeito de Barra Velha, Claudemir Matias, rebate a verso da Incorporadora. um compromisso pblico da empresa de manter a ro-doviria por 30 anos. O mu-nicpio deu iseno de impos-tos e a Cmara aprovou. At hoje exploraram sem reclamar, agora querem fechar. Lamento a forma como a empresa agiu com um problema grave como esse, dando apenas um ms de prazo, para mim uma piada. Falta compromisso com a co-munidade, critica.A Lei que est gerando difer-entes interpretaes a n14/1991, de 24 de abril, envi-ada a Cmara municipal pelo ento prefeito Jos Brugnago. O texto da Lei, em seu artigo primeiro, faz meno a con-cesso: Fica o Chefe do Poder Executivo Municipal autori-zado a dar concesso para funcionamento do Terminal Rodovirio de Barra Velha, de propriedade da firma SO PAULO INCORPORAO E ADMINISTRAO DE IMVEIS LTDA., pelo prazo de 30 (trinta) anos, estando a

    mesma isenta de impostos e/ou taxas pelo mesmo perodo. Para Matias, trata-se de um problema de ordem pblica e no ser necessrio a prefeitu-ra providenciar um novo local para receber as linhas de ni-bus que passam pelo munic-pio, especialmente durante a temporada de vero, quando o movimento se multiplica, J estamos acionando os rgos competentes e acredito que a justia vai manter a rodoviria aberta.

    J Fernando, no v possibili-dade da So Paulo permanec-er com a rodoviria em fun-cionamento em seu imvel. Ele explica que so poucas as receitas que a empresa tem com o local. Alm do aluguel de guichs para empresas que revendem as passagens, a In-corporadora recebe de taxa de embarque R$2,00 por pas-sageiro. um trabalho que pratica-mente no tem lucro, estamos apenas prestando um servio

    para a comunidade, mas h outros pontos realizando o embarque e desembarque, en-to a rodoviria perdeu sua fi-nalidade, argumenta. Como outras salas comerciais do prdio j esto desocupa-das, a Incorporadora estuda novos projetos para o espao, ainda no definidos. O advog-ado exemplifica que na rea de seis mil metros quadrados onde est o atual terminal, possvel construir trs prdios.

    Prefeitura se baseia em Lei para evitar na justia que municpio fique sem rodoviria para a temporada

    Representantes de Barra Velha participam da 5 Conferncia Estadual das Cidades

    O Secretrio de Planejamento de Barra Velha, engenheiro Guilherme Stein Cani, e os delegados do municpio Mar-cos Junghans e Filipe de Oliveira representaram Barra Velha na 5 Conferncia Estadual das Cidades, realiza-da nos dias 26 e 27 de setem-bro em So Jos. Entre os objetivos do encontro estava debater e votar

    propostas consideradas prioritrias em cada regio. Para que elas possam ser en-caminhadas para a assembleia nacional, em Braslia.Com base no tema, Quem muda a Cidade somos ns Reforma Urbana J, o evento tratou tambm, de assuntos como a ocupao de famlias em reas de risco, saneamento ambiental, regu-

    larizao fundiria, conflitos fundirios, urbanizao de as-sentamentos precrios, acesso a moradia e mobilidade urbana.O encontro reuniu partici-pantes das conferncias mu-nicipais, realizadas em 251 municpios catarinenses. Nesta reunio foram eleitos 58 delegados para representar o Estado.

    Defesa Civil de Barra Velha participa do Frum Nacional de Defesa CivilBarra Velha tambm foi re-presentada na 10 edio do Frum Nacional da Defesa Civil, realizada em Joinville entre os dias 25 e 27 de setem-bro. O Coordenador de Defesa Civil do municpio, Elton Ce-sar Cunha, participou do en-contro, que tinha entre os seus objetivos, capacitar coordena-dores municipais e estaduais de Proteo e Defesa Civil, tcnicos e gestores da rea, co-

    munidade, membros de uni-versidades e demais interessa-dos em assuntos relacionados preveno e minimizao dos riscos de desastres.Com o tema, H uma dcada fazendo da informao uma forma de proteo, o Frum buscou fortalecer o Sistema Nacional de Proteo e De-fesa Civil. Para isso, buscou a promoo e conhecimento de aes municipais.

  • Moradora reclama de servio executado pela secretaria de Obras de Barra Velha

    Segundo o secretrio de Obras do municpio, Carlos Alberto da Silva, h 10 anos no era realizado melhorias nessa rua. Essa foi a primeira vez que essa rua est vendo material.Quanto ao atual estado da rua, o secretrio comenta que foram seguidas as etapas cor-retas para realizar as melho-rias na via. Primeiro foi feito o corte na rua, colocao do

    material e para finalizar o rolo passou, esclarece.O secretrio acrescentou ain-da que no h material para serem colocadas em todas as ruas. Infelizmente temos pouco material, para muitas ruas. Agora vamos fazer as reas que ns ainda no che-gamos, depois vamos voltar para essas que j receberam melhorias.

    6 GERAL Sbado, 5 de outubro de 2013.

    O que era para ser uma ben-feitoria para facilitar o trfego de veculos dos moradores da rua Ceclio Manoel da Cruz e paralelas, no centro de Barra Velha, acabou se tornando uma dor de cabea para a co-munidade, relata a moradora Karla de Ftima Patitucci.Ela procurou a reportagem do Voz do Itapocu nesta semana para reclamar do servio feito pela secretria de Obras. Se-gundo a leitora, alm de estre-itar ainda mais a passagem, o trabalho deixou desnveis que prejudicam at a sada de car-ros das garagens de algumas casas. Karla conta que aps anos de solicitao dos moradores, a prefeitura colocou saibro na rua Walter Becker e adjacn-cias. Inicialmente, o servio causou boa impresso, porm no teve a concluso esperada pela populao. O servio comeou pela rua Osvaldo Santos (sem sada), onde com todo capricho esta rua foi nivelada antes de serem colocadas duas cargas grandes de macadame, e passado o rolo at ficar perfeito. Porm, a partir da rua Walter Becker, o problema comeou. As carradas foram colocadas

    de forma desordenada, em boa quantidade em alguns lo-cais, ou quase nada em outros. O mesmo ocorreu nas ruas paralelas. As ruas no foram niveladas antes da colocao do material, nem se previu declives para o escorregamen-to da gua de chuva, conta. Aps serem colocadas dife-rentes qualidades de material, a nivelao com mquinas foi feita s pressas, e depois de passar o rolo muitas pedras e areio ficaram soltos. Mui-tas carradas eram com pedras sem controle de quebra. Falando especificamente da rua onde mora, Karla comenta que a ao recente da secre-taria de Obras acabou preju-dicando a rua. No primeiro mandato do atual prefeito (Claudemir Matias), foi feito um concerto parcial, com sai-bro e rolo, muito bem feito, e que se manteve apesar das chuvas. Por motivos desco-nhecidos, justo neste trecho da rua este material foi reti-rado, e nenhum saibro coloca-do. A ao cortou inclusive as entradas de carro, j bastante prejudicadas, sendo que cada morador se responsabilizava por melhorar a sua, reclama.Com o problema evidente,

    Patitucci lembra que os mo-radores receberam a visita do secretrio de Obras, Carlos Alberto da Silva, o Tinho, que compreendeu a situao e au-torizou o alargamento da rua. Segundo a moradora, tudo se encaminhava para uma soluo, mas no foi o que a-conteceu.Foi iniciado o servio, os mo-radores satisfeitos, e o secre-trio, como deve ser, foi cuidar de outros problemas. Foi colo-cada uma carrada de saibro (insuficiente), espalhada, mas, assim que o secretrio foi embora, o servio foi aban-donado, os tratores ficando es-tacionados no alto do morro, enquanto foram feitas vrias reclamaes sem resultado, comenta Karla. A moradora finaliza questio-nando a ao da secretaria. Nossa inteno mostrar a importncia de aes plane-jadas, e sob a superviso de um responsvel. O saibro nas ruas trouxe benefcios, mas acredito que poderia haver mais critrio na distribuio dos servios, suprindo outras necessidades da rua, e no re-tirando o que j estava bem feito.

    As dvidas mais freqentes so quanto legalidade do aumento do valor das mensa-lidades dos planos de sade, as quais tiram o sono de mui-tos segurados. E, estes devem estar atentos e verificar se o aumento prati-cado por sua seguradora est dentro dos limites fixados pela ANS Agncia Nacional de Sade Suplementar, visto que algumas operadoras, vez ou outra, praticam aumentos fora desses parmetros. Ou tentam, de forma dissimula-da, reduzir as coberturas, ou ainda, com o pretexto de ofer-ecerem outras coberturas, e-levam abusivamente mensali-dades. Consulte o site: http://www.ans.gov.br/pla-nos-de-saude-e-operadoras/espaco-do-consumidor/rea-justes-de-precos-de-planos-de-saude Outra questo relevante se d em relao aos contratos de sade coletivos, vez que a ANS no os regulamenta. Vale, entretanto, a regra geral fixada pela ANS. O princpio geral no d guari-da prtica de aumentos abusivos, mas pela falta de regulamentao, em alguns casos o segurado ter de bus-car judicialmente a anulao do aumento ou da clusula abusiva constante em seu contrato. H muitas reclamaes pela negativa de cobertura de e-xames e reembolsos de des-pesas mdicas por parte das seguradoras. E, a regra geral para esses casos, que nec-essariamente estas estejam especificadas no contrato, especialmente no rol de ex-cluses. Fique atento ao que efetivamente est escrito e nunca na palavra do corretor.De outra sorte, se a excluso no constar de seu contrato e havendo recusa por parte da seguradora, no resta outro

    remdio que no seja o judi-cial, para alcanar o recebi-mento dos valores despen-didos. Vale tambm, lembrar que h a possibilidade, via ju-dicial, de reviso das clusu-las de excluso consideradas abusivas. A partir de maio deste ano, as seguradoras esto obriga-das a justificar, por escrito, no prazo de 48 horas, conta-das do protocolo do pedido, todas as eventuais negati-vas de cobertura ao segura-dos e seus beneficirios que busquem procedimentos m-dicos.Na negativa, a seguradora de-ver especificar em linguagem clara e objetiva as razes de sua negativa, sempre basea-das nas clusulas contratuais e nos dispositivos legais.Algumas seguradoras tm negado o fornecimento de home-care (tambm conheci-do como o cuidado domiciliar ou cuidados de suporte for-necido ao paciente em casa), com base no rol de excluses. Todavia, a justia, desde que prescrita por mdico, tem dado ganho de causa aos se-gurados, por considerar abu-siva a sua excluso.Ainda, sobre esse tema, veio a Resoluo Normativa 211/2010 atualizando o rol de procedimentos e eventos em sade e constituindo-se na referncia bsica de cobertura mnima assisten-cial, abarcando os contratos a partir 01/01/1999 e, com todas as letras, o artigo 13 determina que nos casos de internao domiciliar em substituio hospitalar, os planos devem suportar todas as despesas.Com relao aos medicamen-tos utilizados nos cuidados do paciente, o artigo 16 da Resoluo, assegura que eles no podem ser excludos da cobertura.

    Artigo Jurdico Advogado Percival Teixeirae-mail: atendimento@advocaciateixeiraabreu.com.br

    PLANOS DE SADE E DIREITOS DO CONSUMIDOR

    Secretrio diz que etapas foram cumpridas

  • 7CLASSIFICADOSSbado, 5 de outubro de 2013.

    CLASSIFICADOS IMVEIS VECULOS EMPREGOSENVIE SUAS OFERTAS PARA CLASSIFICADOS@VOZDOITAPOCU.COM.BROU LIGUE 3456 1194

    SuperCar SeminovosCidade: Barra VelhaTelefone: (47) 3456 0134 - (47) 9607 2421E-mail: supercarseminovos@hotmail.com

    Agile Ltz ano 2010 - cor branco - Flex - nico dono - completo + air bag e ABS - computador de bordo - Ro-das de Liga leve 15`- 35mil km - R$ 28.500,00

    VW/Saveiro 1.8 ano 2001 - cor dourada - GNV docu-mentado - Rodas de liga leve 14`/Lona martima

    Barbada: Ipanema 95 automtica, rodas de liga leve, pneus novos, estofa-mento e lataria super in-teiro. Valor: R$ 7.300 Con-tato: 91159114 - Tratar com o MarioBarra VelhaVendo Fusca 1300LAno 1975, bege. 60 mil Km, original.Segundo dono.Telefone para contato: 3456 1194

    Sistema Nacional de Em-pregos (SINE) Cidade: Barra VelhaTelefone: (47) 3456-3884E-mail: sine@barravelha.sc.gov.br

    Vagas disponveis Atendente p/ farmcia- Entregador c/ CNH (A) p/ farmcia- Repositor (masculino ) p/ Supermercado- Ajudante de carga e descarga- Ajudante de motorista p/ material de construo - HAVAN est contratando - Tcnico em manuteno de eltrica , eletrnico e in-formtica

    Os interessados devero comparecer no SINE com os documentos (CPF e RG) e a carteira de trabalho. Para a vaga de operador de caixa necessrio ter o ensino mdio completo, as demais vagas o ensino fun-damental completo.

    Frigorfico So JooCidade: So Joo do Ita-periTelefone: (47) 3458 3000E-mail: frigorificosaojoao@frigorificosaojoao.com.br

    Contrata-se Motorista de entrega, servios gerais noturno, servios gerais. Para tra-balhar de segunda a sba-do. Benefcios: Registro integral, Unimed, seguro de vida, almoo e caf e uniforme gratuito incluindo a lavao. Os interessados devero comparecer com os documentos na rece-po do frigorfico.

    PinturaCidade: Barra VelhaTelefone: (47) 9219 9345 - (47) 99911670 - (47) 8447 2543E-mail:degu_@hotmail.com

    Diego Fischer Pinturas - Pinturas residenciais e comerciais, texturas e gra-

    fiatos, massa acrlica e cor-rida.

    Plsticos Zanotti Ltda.Cidade: MassarandubaTelefone: (47) 3379 4000E-mail: morgana@plasticoszanotti.comVaga: Preparador de Maqui-na Injetora. Necessrio experincia na funo. Salrio compatvel com a funo + benefcios. Inter-essados devero entrar em contato

    Celso Corretor de ImveisCidade: Barra Velha Telefone: (47) 3446 0288 - (47)9995 1789 - (47)9647 8027E-mail: celsoimoveis@barravelha.com

    Casa de alvenaria - locali-zada no bairro Tabuleiro - Barra Velha - contendo 1 sute e mais 3 quartos - sala - cozinha - 1 BWC social - rea de servio - churrasqueira -garagem p/ 2 carros - toda murada.

    Valor: R$ 350.000,00

    Casa de alvenaria - muito bem localizada no Cen-tro de Barra Velha - con-tendo 3 quartos - sala e cozinha conjugados - rea de servio - 2 BWC sociais - garagem p/ 2 carros. Terreno murado em es-trutura metlica. Valor: R$ 280.000,00

    Casa de alvenaria - no bairro Jardim Icara - Barra Velha - contendo 2 quartos - sala e cozinha - 1 BWC social - rea de servio - garagem e quintal na frente e nos fundos. Casa toda murada. Valor: R$ 130.000,00

    Srgio ImobiliriaCidade: Barra VelhaTelefone: (47) 3456 6272Site: www.sergioimobiliaria.comItajuba: Sobrado Gemi-nado 1 dorm, 1 suite, sala, coz, 2 WC, rea grill, lavan, gar. Aprox. 90M,

    280mt da Praia do Sol. R$ 145.000,00

    Terreno (17X17) 289M - Rua: 1002 Distante 600mt da Praia no Bairro Itacolumi Divisa de Barra Velha e Balnerio Piarras. R$ 65.000,00

    Terreno Financiado Ita-juba prx. ao acesso de Medeiros com (12X25) 300m, Rua: 1147 - Entra-da de R$ 8.000,00 + 100 parcelas

    Vende-se terreno no bairro Itajuba em Barra Velha. Com 12 x 25 metros, plano, alto, livre de enchente, bem localizado.Rua 1338 - Quadra B. R$35 mil com escrituraContato: 9115 9114

    Janana de Avila est procurando a ca-chorrinha da raa Shitzu que atende pelo nome de Kely.Ela branca com leves tons acinzenta-dos, tem trs anos e desapareceu da sua residncia no bairro Jardim Icara, em Barra Velha, no dia 27 de outubro. A famlia est desesperada, pois a ca-chorrinha de uma criana de 6 anos que est doente com a ausncia do animal. A famlia est oferecendo uma recompensa de R$ 300 para quem a encontrar. Mais informaes podem ser obtidas atravs do telefone 3446 0532, com Janana.

    Famlia procura cachorrinha em Barra Velha

    PROPOSTA ESPECIAL PARA CONSTRUTORAS, IMOBILIRIAS E REVENDAS DE CARROS.

    SAIBA MAIS: CLASSIFICADOS@VOZDOITAPOCU.COM.BR

  • 8 Sbado, 5 de outubro de 2013.

    A Associao dos Municpios do Vale do Itapocu (Amvali) entregou nesta semana para a prefeitura de Barra Velha um diagnstico das obras de a-bertura e implantao dos mo-lhes de fixao da boca da Bar-ra. O prefeito de Jaragu do Sul e presidente da Amvali, Dieter Janssen, o vice-presidente da Amvali, Lauro Frhlich, fize-ram a entrega dos documentos ao prefeito municipal Clau-

    demir Matias e ao presidente da Cmara de Vereadores, Nivaldo Jos Ramos.Os laudos foram desenvolvidos por uma equipe multidiscipli-nar a partir de estudos tcnicos desenvolvidos na rea. A equipe da Amvali trabalhou em parce-ria com a Fundao do Meio Ambiente (Fundema), alm de contar com profissionais da Ethos Servios Tcnicos, de Ja-ragu do Sul.

    Para o prefeito Matias, o mu-nicpio de Barra Velha tem mui-to a ganhar com o recebimento desse material, pois poder reforar a busca por recursos federais e estaduais para con-cluir esta obra, que para ele de interesse ambiental e social de toda regio do Vale do Itapocu.Aps o recebimento, a Fundema protocolou junto a Fundao de Amparo Tecnologia e Meio Ambiente (Fatma), o novo pro-

    jeto de execuo e monitora-mento ambiental das obras para abertura e implantao dos molhes de fixao na regio.Na prxima semana, o projeto

    ser levado a Braslia em busca da liberao dos recursos. Para Ivo Iber, presidente da Fun-dema, a obra deve sair em breve do papel.

    GERAL

    Outro incndio deu trabalho aos bombeiros de Araquari na ltima semana. Dois dias aps o trabalho realizado em So Francisco do Sul, os bombeiros voluntrios do municpio foram acionados para conter um incndio em uma ilha do canal do Linguado, em Araquari. Segundo uma estimativa do comando dos bombeiros voluntrios do municpio, uma rea equivalente a trs campos de futebol foi queimada.O fogo iniciou s 15h de sbado e s foi contido por completo s 19h. Como o local era de difcil acesso, os bombeiros pre-cisaram de um auxlio do helicptero guia, da polcia militar. O fogo atingiu o mangue, mas no chegou a nenhuma casa da regio. A principal suspeita que o incndio tenha comeado com uma fogueira acendida durante uma pescaria, que no foi apagada.

    Incndio no canal do Linguado

    Bombeiros Voluntrios de Araquari que atuaram no incndio qumico em So Francisco do Sul so homenageadosA prefeitura de Araquari re-alizou na ltima tera-feira, dia 1, uma homenagem aos Bombeiros Voluntrios do municpio que ajudaram no combate ao incndio qumico em uma fbrica de fertilizantes em So Francisco do Sul. Par-ticiparam da solenidade o pre-feito Joo Pedro Woitexem, o vice-prefeito, Clenilton Carlos Pereira, e o vereador Joo Jos Hoffmann. A operao dos Bombei-ros para controlar a fumaa causada pela exploso de uma carga de fertilizantes base de nitrato de amnio iniciou na noite de tera-feira, dia 24, e reuniu cerca de 100 profis-sionais que vieram de Guara-

    mirim, Itaja, Jaragu do Sul, Balnerio Barra do Sul, Join-ville, alm de Araquari.Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros de Araquari, Claudio Renato de Lima Cunha, a homenagem traz mais orgulho corpo-rao, que trabalhou por cerca de 40 horas no acidente. Fi-camos felizes pelo reco-nhec-imento da populao. Isso mostra a importncia do nos-so trabalho, comentou.

    PrecauesAps o acidente com a em-presa de fertilizantes em So Francisco do Sul, o prefeito de Araquari, Joo Pedro Woi-texem, disse que ir fazer uma

    operao para apurar as con-dies das empresas no mu-nicpio, que resultar na reali-zao de um Mapa de Riscos Ambientais.O objetivo ser verificar nos locais de trabalho das empre-sas fatores capazes de acar-retar prejuzos sade dos trabalhadores, acidentes e doenas de trabalho. Equipes do Corpo de Bombeiros, De-fesa Civil, Fundao do Meio Ambiente do Municpio (Fun-dema) e Vigilncia Sanitria sero destinadas a essa ao. Para garantir a segurana da populao e evitar acidentes futuros, vamos tomar todas as providncias possveis, es-clarece Woitexem.

    Acontece neste sbado, dia 5, a primeira Noite do Pastel da Associao dos Bombeiros Co-munitrios de Barra Velha, com o objetivo de arrecadar fundos para a compra de mate-riais para o projeto bombeiros mirins, realizado pela Associao e os Bombeiros Militares. O evento ser na Associao Onze de Maio, junto a polcia militar, no bairro Icara, a partir das 19h, e ser marcado por um bingo, com o sorteio de diversos prmios doados pelo comrcio e empresrios locais.

    Bombeiros Comunitrios de Barra Velha promovem primeira Noite do Pastel

    Barra Velha recebe diagnstico de implantao de molhes na boca da Barra

  • 9GERALSbado, 5 de outubro de 2013.

    A Secretaria de Sade de Barra Velha e a Associao de Assistncia aos Portadores e Exportadores de Cncer do municpio (AAPEC) iro re-alizar durante o j conhecido outubro rosa, ms de consci-entizao e combate ao cncer de mama, uma srie de aes e atividades voltadas ao com-bate da doena. De acordo com dados mais

    recentes do Instituto Nacional de Cncer (Inca), no ano de 2010, 12.705 mulheres mor-reram de cncer de mama. O movimento busca alertar so-bre os riscos e a necessidade de diagnstico precoce deste tipo de cncer, que o segun-do mais recorrente no mundo, perdendo apenas para o de pele.

    Outubro Rosa: ms ser marcado por conscientizao do cncer de mama

    O movimento popular teve incio nos Estados Unidos na dcada de 1990 e hoje celebrado em vrias partes do mundo. Ele recebeu esse nome em referncia cor do lao rosa distribudo pela Fundao Susan G. Komen for the Cure aos par-ticipantes da primeira Cor-rida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990, que desde ento, passou a ser promovida anualmente na cidade.Depois disso, no ms de outubro, os moradores das cidades passaram a enfeitar as ruas com os laos rosas, especialmente em locais

    pblicos, para sensibilizar a populao sobre o cncer de mama. O lao rosa, as-sim como a cor, virou sm-bolo mundial da luta contra a doenaNo Brasil, a primeira inicia-tiva pelo Outubro Rosa foi iluminao do monumento Mausolu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), na cidade de So Paulo, em 2002. Hoje em dia, municpios de todo o Brasil iluminam pontos turs-ticos e histricos com a cor rosa em meno ao movi-mento.

    A criao do Outubro Rosa

    Com o objetivo de melhorar e dar fluxo ao atendimento das unidades de Estratgia de Sade da Famlia, a secre-taria de sade de Barra Velha contratou recentemente um mdico regulador. Rodrigo Salles Westphalen, j havia traba-lhado na prefeitura al-gumas vezes, mas saa aps o trmino do contrato. Agora ele assume com o desafio de diminuir as filas de espera por consulta, reclamao constante da comunidade.Desde que iniciou seu servio de mdico regulador, Rodrigo tem trabalhado para identi-ficar e classificar os pedidos de socorro das unidades de sade julgando sua pertinn-cia, urgncia e gravidade de todas as solicitaes.Pela primeira vez, todos os mdicos do municpio se re-uniram para conversar sobre os problemas enfrentados pela secretaria. Atualmente as filas para ser atendido por um especialista so grandes. Os mdicos faziam o encami-nhamento para o especialista com medo de que o caso fosse algo srio. Hoje fao o levan-tamento de cada caso e en-

    caminho eles aquilo que eles podem resolver. Isso facilita o andamento, diz Rodrigo.Uma das maiores filas para consultas com oftalmologis-tas e otorrinolaringologistas, chegando ao nmero de 300 pacientes. De acordo com o secretrio de sade Nelson Feder Jnior, 26 anos, a pasta sofre com a falta de um oftal-mologista, mas deve ser re-solvido em breve com a che-gada de um especialista. J est nos ltimos trmites a vinda desse profissional. Con-seguimos atravs do Consr-cio Intermunicipal de Sade do Nordeste de Santa Cata-rina (Cis/Amunesc).Rodrigo comeou suas ativi-dades analisando os casos e entrando em contato com pa-cientes. Tenho feito muitas ligaes para pacientes anti-gos nos quais j tiveram me-lhoras em seus casos e no foi dado baixa. Casos como esse s aumentam as filas. Alm disso, outro problema para ele so os casos de retor-no. Segundo Rodrigo, preci-so pensar em uma alternativa para o retorno dos pacientes s unidades. Daqui a pouco

    todas as vagas que temos so apenas para retorno.Para dar mais fluxo no atendi-mento, a equipe de controle e avaliao estabeleceu crit-rios como rotina, prioridade e urgncia. Assim, os novos pacientes e at mesmo os an-tigos podero ser encaixados na fila conforme sua necessi-dade. Para Rita de Cssia Dias Man-cilla, coordenadora de Con-trole e Avaliao, a chegada de um profissional como esse s tem a acrescentar na sade pblica. Nada melhor do que um prprio mdico para ana-lisar os casos e dar mais agi-lidade. Fico feliz em ver que as coisas esto comeando a fluir e pretendemos melhorar cada vez mais.Aps a primeira reunio com os mdicos, a equipe pretende marcar uma reunio por ms. Segundo Rodrigo, impor-tante manter esse contato entre eles mesmo. Eles pre-cisam estar cientes o que cada um est enfrentando. Assim podero estar ajudando uns aos outros.

    Mdico regulador tem misso de diminuir as filas de espera por consulta em Barra Velha

    Dia 21 a 25 - Semana de Mutiro de Preventivos nas Unidades Bsicas de Sade.Horrio: das 8h s 17h

    Dia 21 - Caminhada de Pre-veno do Cncer de Mama, saindo da Secretaria Mu-nicipal de Sade at a Praa Lauro Loyola.Horrio: 15h

    Dia 28 - Encerramento Ou-tubro Rosa na Praa Lauro Loyola - palestra sobre a pre-veno do cncer de mama (Em caso de chuva, o encer-ramento ser realizado no Ginsio de Esportes).Horrio: 16h

    Cronograma

    No ms de combate ao cn-cer de mama, a mquina de mamografia recebida como doao pela secretria de Sade de Barra Velha, segue lacrada na policlnica do Cen-tro. O equipamento que pode-ria auxiliar na identificao da doena chegou em abril ao municpio, mas por falta de uma processadora, sequer foi utilizado. O complemento necessrio para colocar a mquina em funcionamento custa cerca de R$17 mil.O secretrio de sade Nelson Feder Junior diz que a compra do item que falta est previs-ta para 2014. Nos doaram a mquina, mas no mandar-am a processadora que faz a re-velao das chapas. Fica-mos felizes com a doao s que o municpio no tem di-nheiro prprio para comprar o que falta. J oramos o valor e estar prevista no plano or-amentrio do prximo ano. De acordo com o mdico Rodrigo Salles Westphalen, a mquina uma das

    melhores e mais modernas que existem. Justamento por isso necessita de uma boa processadora. A nossa policlnica conta com um equipamento pare-cido que aquele que faz a re-velao de Raio-X. No caso do mamgrafo, o padro de qua-lidade deve ser muito superior pois qualquer ponto branco ou imperfeio na revelao pode ser confundido com alguma doena.O secretrio de Sade des-taca que a falta da mquina no ocasiona filas. Mulheres que queiram fazer o exame podem procurar o Pronto At-endimento e marc-lo. Con-seguimos agend-las para o dia seguinte e elas so en-caminhadas com a ambuln-cia para Joinville. A secretria de sade de Barra Velha pactuou durante a gesto passada um acordo com a cidade de Joinville, no qual foram disponibilizadas 154 vagas por ms.

    Mquina de mamografia de Barra Velha est parada a mais de seis meses

  • Vereador Lima cobra do prefeito municipal soluo com relao ao lixo na rua Orcio Joaquim Moraes

    Na ltima sesso dia 23 de setembro do corrente ano, O Vere-ador Lima cobrou do Prefeito Municipal, bem como do agente da Vigilncia Sanitria do municpio de So Joo do Itaperi, providncias com relao ao lixo deixado a cu aberto pelo empresrio Amauricio Schultz. O mesmo no gostou da atitude do Vereador e foi na sesso intimid-lo e amea-lo. Salienta o Vereador, que o lixo deix-ado pelo empresrio, coloca em risco o meio ambiente, bem como a sade e a segurana dos muncipes, tendo em vista que o local propicia a proliferao de insetos e outros animais peonhentos.

    Vereador Lima solicita explicao do prefeito municipal com relao a aluguel

    Fazendo uso da palavra em sesso ordinria, o Vereador Lima solicita explicao ao Lder do governo, Vereador Lauro Golinsk (PP), com relao a transferncia da secretaria da agricultura que estava em sede prpria e foi transferida para propriedade privada, gerando assim uma despesa a mais de aluguel. Ques-tiona o Vereador que se est sobrando dinheiro, esse poderia ser repassado para alguns funcionrios que atualmente gan-ham pouco. Relata ainda, que o municpio de So Joo do Ita-peri, o nico municpio da regio que aumentou os cargos comissionados. Sugere o Nobre Edil que o Lder do Governo Vereador Lauro, leve ao conhecimento do prefeito municipal uma explicao e providncias.

    A Vereadora Angelita cobra melhorias em via pblica

    Na ltima sesso ordinria a Vereadora Angelita (PMDB), co-bra do Secretrio de Obras Valdecir Delmonego, melhoria na Rua Arlindo Quintino Correa. Argumenta a Vereadora que foi procurada por usurios solicitando providncias com relao a manuteno, tendo em vista que conforme os relatos a referida Rua encontra se em pssimo estado e esquecida pela administrao Municipal.

    O prefeito de Barra Velha, Claudemir Matias, falou nesta semana com o Voz do Itapocu sobre o protesto realizado por moradores da rua Luiz Alves, do Itajuba, que colocaram faixas em postes cobrando das autoridades solues para os constantes alagamentos no local. Matias e os vereadores da cidade foram os principais alvos do protesto, como mos-trou a matria publicada no jornal no ltimo sbado, dia 28. Matias se defende da cobran-a, alegando que os problemas vm de longa data. Querem que eu faa em nove meses o que no foi feito em 50 anos. O problema das ruas de Itaju-ba e de outros bairros de Barra Velha a estrutura ultrapas-sada. Outros prefeitos tiveram quatro e at oito anos para resolver e no fizeram nada, argumenta. Segundo o prefeito, a tubu-lao responsvel pelo es-coamento da gua no com-porta o volume de chuvas como aconteceu no final de setembro, por isso dos alaga-mentos. Ns precisamos tro-car as tubulaes de muitas ruas da cidade, pois a maioria

    delas so muito pequenas para o tamanho de Barra Velha hoje. Mas isso no acontece de um dia para o outro, a secre-taria de Obras est fazendo o possvel, completa.A respeito do bairro Itajuba, o chefe do Poder Executivo explica que o projeto da pre-feitura fazer uma tubulao que leve a gua acumulada diretamente para o rio, mini-mizando os danos nas partes mais baixas do bairro, que so as mais afetadas com en-chentes e alagamentos.J sobre a manifestao, Matias acredita que faltou compreen-so da populao. Problemas existem em toda a cidade. In-felizmente algumas pessoas no conseguem entender isso

    e agem dessa forma. Existem os educados e os mal educa-dos, retruca.

    O que dizia a faixaA faixa esticada no alto dos postes da rua Luiz Alves trazia os seguintes dizeres: Prefeito Matias e Vereadores, pagamos nossos impostos para me-lhoria do nosso bairro, mas ao invs de voc arrumar Ita-juba, continuam as enchentes. Quanto voc gasta com a Festa do Piro? Quatro anos passam rpido, a voc lembrar de Itajuba para pedir o voto para se eleger novamente. Ns, mo-radores da Rua Luiz Alves, lembraremos do que voc no fez.

    Prefeito de Barra Velha rebate cobrana feita por moradores com faixa no bairro Itajuba

    10POLTICASbado, 5 de outubro de 2013.

    O prefeito de Barra Velha, Claudemir Matias, confirmou nesta semana ao jornal Voz do Itapocu que haver uma mu-dana na Secretria de Administrao e Finanas do municpio. De acordo com o prefeito, em cerca de 15 dias, o ento secretrio Jair Irineu Bernardo ir trocar de cargo com Ana Carolina Lucena Cra-vo Gomes, atual procuradora geral do municpio. Segundo Matias a troca tem

    como objetivo permitir que Jair continue exercendo a sua profisso de advogado. O Jair est em um cargo de confian-a, por Lei esses cargos no permitem que a pessoa que o ocupe, trabalhe normalmente com a atividade que j vinha atuando, esclarece. O prefeito completa que a tro-ca j estava acordada quando Jair assumiu o cargo. Ele j tinha deixado claro que as-sumiria a secretaria por um

    tempo determinado, para no perder os clientes que tm no escritrio de advocacia, com-pleta Matias. Com a troca, Ana Carolina as-sume a Secretria de Adminis-trao. Ela havia exercido este cargo na administrao de 11 meses de Claudemir Matias, entre os anos de 2011 e 2012. Jair segue no governo Matias, s que como procurador geral.

    Informativo da bancada do PMDB na Cmara de Vereadores de So Joo do Itaperi

    Matias confirma mudana na secretaria de Administrao

  • Quatro integrantes de uma quadrilha de Joinville foram presos na ltima semana acusados de realizar arrom-bamentos e furtos em casas de Barra Velha. Eles foram identificados atravs de uma investigao da polcia civil do municpio e acabaram presos com mandados de priso pre-ventiva expedidos pela justia. Alm de Barra Velha, a qua-drilha tambm atuava em outras cidades do Norte do Estado.Eduardo Felipe dos Santos, 18 anos, Moiss Severino, 46, Maicon Jos Machado, 26, e Tiago Guedes de Melo, 26, acabaram presos em uma operao conjunta entre a polcia civil de Barra Velha e agentes do grupo de Atu-ao Especial de Combate ao Crime Organizado de Joinville (Gaeco), formado por promo-tores de justia e policiais civis e militares. O Gaeco tambm seguia os passos da quadrilha.

    Com mandados de busca e apreenso, os policiais tam-bm foram at as casas dos acusados, em Joinville, onde encontraram vrios objetos de furto, alguns j reconheci-dos pelas vtimas. Os presos

    tinham passagem por crimes semelhantes. As investigaes da polcia tambm identifica-ram mais membros da qua-drilha, que esto com as prises preventivas decreta-das.

    11SEGURANA PBLICASbado, 5 de outubro de 2013.

    Quadrilha presa acusada de arrombamentos em casas de Barra Velha

    Posto do Bradesco na prefeitura de Balnerio Piarras alvo de assalto

    Polcia investiga desaparecimento de jovem em Araquari

    O posto do banco Bradesco de Balnerio Piarras, que fica dentro da prefeitura, foi assaltado nesta semana. De acordo com informaes da polcia, dois bandidos armados levaram do posto de atendimento R$35 mil. Eles renderam um vigia e obrigaram funcionrios a abrirem o cofre. Alm do dinheiro, os assaltantes fugiram levando tambm a arma do segu-rana. O caso ocorreu na tarde de segunda-feira, dia 30, e ningum foi preso.

    Banco do BrasilNo mesmo dia, s que pela manh, a polcia militar do mu-nicpio foi acionada para verificar uma tentativa de arrom-bamento em caixas eletrnicos do Banco do Brasil, tambm em Balnerio Piarras. Segundo os policiais, uma das mqui-nas tinha marcas de queimadura, que indicam a tentativa de uso de maarico. Porm, como no houve arrombamento, os policiais acreditam que os bandidos desistiram do crime.No ms de julho, a mesma agncia tambm foi alvo de tenta-tiva de caixeiros. Naquela ocasio, um alarme disparou e os bandidos fugiram antes da chegada da polcia militar.

    Na tarde da ltima quarta-feira a polcia militar abriu inqurito para investigar a participao de policiais no desaparecimen-to de Wesley Lopes, 25 anos. Na madrugada de sbado, dia 28, o jovem foi visto pela ltima vez onde mora com a famlia, na rua Santo Antnio, em Araquari, quando foi abordado pela polcia militar. Desde ento, ele vem sendo procurado pelos familiares e amigos. A polcia civil tambm abriu investigao para apurar as causas do sumio. De acordo com duas testemunhas, o jovem teria sido agre-dido por um dos policiais com um tapa no rosto aps no re-sponder as perguntas feitas pelos oficiais. A justificativa dos amigos que Wesley tem dificuldades para falar, alm de ter outras deficincias.Segundo a famlia, Lopes tem passagem pela polcia em 2011, quando foi preso por porte de drogas. Condenado, ele permaneceu trs meses preso e passou a responder o processo em liberdade cumprindo pena com servios volun-trios.Para o batalho da polcia militar de So Francisco do Sul, responsvel pelo inqurito, os policiais confirmam que es-tiveram na rua na madrugada de sbado para checar uma denncia de trfico de drogas, mas negam que tenham le-vado Wesley na viatura.Aps o registro do boletim de ocorrncia feito pela famlia no sbado, a polcia militar de Araquari iniciou na ltima tera-feira as busca pelo jovem. Alm de espalhar fotos do rapaz, a famlia promoveu protestos com amigos de Wesley exigindo explicaes das autoridades.Na tarde de tera-feira, dia 1, eles fecharam a antiga rodo-via SC-301, no bairro Itinga, com faixas e cartazes para uma soluo para o caso. O movimento durou uma hora e meia, at que a polcia militar conseguiu descongestionar a estra-da, que chegou a formar uma fila de cinco quilmetros.

    Eduardo Tiago

    Maicon Moiss

    Araquari ter 10 cmeras de segurana em parceria com o Governo do EstadoAraquari um dos 100 mu-nicpios catarinenses recm-contemplados com o pro-jeto Bem-Te-Vi, do Governo do Estado, que ir instalar cmeras de videomonitora-mento em parceria com as prefeituras. O convnio foi assinado pelo governador Raimundo Colombo em sole-nidade nesta semana, em Flo-rianpolis. O projeto faz parte do programa Pacto pela Segu-rana e em Araquari prev a instalao de 10 cmeras. O Governo do Estado ir in-vestir R$142 mil, enquanto a prefeitura de Araquari vai custear como contrapartida R$108 mil, totalizando R$250 mil. A previso de instalao

    dos equipamentos para o inicio do prximo ano. Se-gundo o governo municipal, os locais onde as cmeras sero instaladas ainda esto em estudos. Joo Pedro Woitexem, prefeito de Araquari, diz que o obje-tivo do programa reforar o trabalho da polcia na preven-o e combate ao crime. Te-mos a expectativa de reduzir o nmero total de delitos e fa-cilitar as aes preventivas da polcia em nosso municpio, explica.Atualmente o Bem-Te-Vi j conta com 57 centrais instala-das em municpios catarinen-ses. Hoje temos 1.488 cmeras monitorando 54 municpios.

    A previso de que at o fi-nal de 2014, mais de 60% dos municpios catarinenses sejam atendidos com esse sistema de fiscalizao eletrnica, diz Czar Augusto Grubba, secre-trio de Segurana Pblica do Estado. Alm da preveno, as cmeras tambm auxiliam na investigao policial, uma vez que as imagens monitoradas so compartilhadas com as delegacias de polcia. Com a assinatura dos convnios, a prxima etapa o lanamento dos editais para definio das empresas que faro a insta-lao e manuteno dos equi-pamentos.

  • A Fundao do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) divulgou no dia 27 mais um relatrio de balneabilidade das praias e balnerios do litoral catarinense. Na regio, foram nove pontos avaliados. Barra Velha obteve o resultado mais negativo. De quatro pontos avaliados, trs foram considerados imprprios para banho. J Balnerio Barra do Sul, teve um ponto imprprio apontado, em trs avaliados.Outra cidade litornea da regio, Balnerio Piarras teve um resultado positivo. Os dois locais coletados foram considerados muito bons, com nota trs em uma escala de qua-tro pontos. Pontos imprpriosO servio de balneabilidade prestado pelo rgo ambiental avalia a qualidade sanitria da gua para contato de recreao primria.

    Segundo o relatrio da Fatma, os pontos so considerados imprprios quando mais de 20% de um conjunto de amostras coleta-das nas ltimas cinco semanas apresenta-rem quantidade da bactria Escherichia coli superior a 800 por 100 mililitros. Tambm considerado imprprio o local que na l-tima coleta apresentar resultado superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros de gua. A Escherichia coli uma bactria bacilar que habita o intestino de mamferos e est presente principalmente em fezes humanas. O grupo de bactrias como esta utilizado tambm de parmetro para anlise do con-trole de higiene em gua potvel, atravs do ndice conhecido como coliforme da gua, que avalia os riscos de transmisso de doenas.

    Na ltima semana falamos sobre os resduos perigosos, listando as seis categorias que devem ter destinao especial e diferencia-da do lixo domstico. O captulo 5 aprofunda este tema em virtude de uma situao constatada na Pennsula de Barra Velha. Aps as fortes chuvas que ocorreram no litoral norte catarinense nos dias 20, 21 e 22 de setembro a vazo do Rio Itapocu aumentou consideravelmente, e quando isto acontece a certeza que muitos troncos, resduos flutu-antes e demais materiais so carregados pela fora das guas e acabam no oceano ou nas praia da regio. No domingo dia 29/09/2013 integrantes da as-sociao fizeram uma ao para coletar as centenas de garrafas

    PET e outras embalagens joga-das pela praia da Pennsula. O fato que mais chamou ateno foi presena de embalagens de agrotxicos como FURADAN e GLIFOSATO, utilizados em ativi-dades agrcolas e que estavam jogadas na areia gerando riscos graves as pessoas. Estes produtos so muito perigosos, o FURADAN um de classe toxicolgica I- Ex-tremamente Txico(Faixa Vermel-ha). O manuseio destes produtos requer o uso de equipamentos de proteo e cuidados especiais.Os agrotxicos e suas embala-gens so considerados resduos perigosos e devem obrigatoria-mente ser entregues para as em-presa fabricantes ou em locais de recolhimento oficiais.

    Boca HouseEngenheiro agrnomo Marcos Zaleski de Matos

    12 MEIO AMBIENTE Sbado, 5 de outubro de 2013.

    RESDUOS SLIDOS - CAPTULO 5

    e-mail: associacaobocahouse@gmail.com

    Relatrio da Fatma aponta que Balnerio Barra do Sul e Barra Velha possuem pontos imprprios para banho

    BARRA VELHALAGOA - Coleta: 24/09 RUA DR. PLACIDO GOMES DE OLIVEIRA, ALTURA N336PRAIA CENTRAL - Coleta: 24/09FRENTE RUA HUMBERTO PIMENTELPRAIA CENTRAL- Coleta: 24/09RUA ANTNIA HIGINA DA GRAA MOURAPRAIA DE FRONTE A LAGOA- Coleta: 24/09AV. ARMANDO PETRELI, NA ALTURA DO N555

    BALNERIO BARRA DO SULCANAL DO LINGUADO - Coleta: 25/09PRAINHA DA FOZ DO CANAL DO LINGUADOCANAL DO LINGUADO - Coleta: 25/09FRENTE RUA OTTO FIEDLERPRAIA DO BISPO - Coleta: 25/09FRENTE A CAPELA DOS NAVEGANTES

    BALNERIO PIARRASPRAIA CENTRAL - Coleta: 24/09FRENTE A TRAVESSA LAURO PINTO FERREIRAPRAIA CENTRAL - Coleta: 24/09FRENTE AVENIDA GETLIO VARGAS

    Conhea os pontos avaliados no relatrio 41 da Fatma PRPRIO IMPRPRIO

    Aconteceu no ltimo final de semana, na Clnica Onda dos Bichos, o 2 Mutiro de Castrao da Secretaria de Sade, atravs da Vigilncia Sanitria. O mutiro iniciou neste ano e j castrou mais de 80 animais gratuitamente.Segundo o chefe do setor de Vigilncia Sanitria, Ricardo de Paula, nesse segundo mutiro, foram castrados 39 animais, sendo deles 37 fmeas e apenas dois machos. Dentre os animais castrados, tiveram sete de rua, recolhido pela Vigilncia Sanitria, sendo o restante de agendamentos feitos anteriormente no setor.Participaram da castrao, ingressos do curso de Veterinria do Instituto Federal de Santa Catarina, acompanhados do coordenador do curso, Juliano Gueretz, e o professor de cirurgias, Andr Faro. A ao foi acompanhada tambm pela secretria de Sade do munic-pio, Lucimir Uller de Bittencourt.

    39 animais so castrados em mutiro de Balnerio Piarras

  • A coluna desta semana tratar de uma rua cuja homenagem no se deu ao patriarca, mas sim para toda a famlia. A Rua Ravache est localizada s margens da lagoa, mais precisamente. a quinta rua aps a Praa da Bblia, e era o ponto final da avenida nas margens da lagoa, at o momento em que Egon Ravache comprou as terras. Segundo Ilsetraut Ravache, espo-sa de Egon, a rua era o ponto final da avenida; frente havia muitas rvores, mato e muita escurido. Egon aos poucos instalou luz na rua e iniciou a infra-estrutura que existe hoje no local. Egon morava em Joinville, onde se casou com Ilsetraut Krause, em 3 de julho de 1943. O incio do casamento no foi fcil, tanto para Egon quanto para Ilsetraut. No dia seguinte ao casamento, Egon foi enviado para Blumenau se preparar para a guerra. Trata-va-se da 2 Guerra Mundial que estava em curso. Nos primeiros dois meses, ainda em Santa Catarina, a esposa o acompanhou, mas em seguida, os soldados foram enviados a So Paulo para terminar a preparao. Ento Ilsetraut teve de voltar a Joinville e ficar na companhia dos sogros, enquanto Egon seguia para defender o pas. Em So Paulo, foram mais 9 meses antes de embarcar para a Itlia. Enquanto Egon ainda permanecia em solo brasileiro, ela deu a luz primeira filha do casal. Sem a companhia do esposo, Ilsetraut teve de ser muito forte nos primei-ros anos da filha: ela precisava ser a me e o pai da pequena, que conheceu o pai quando j tinha dois anos de idade. Enquanto estavam separados, a nica forma de comunicao do casal eram cartas e fotogra-fias, que infelizmente no existem mais. Ilsetraut no se recorda onde foram parar essas correspondncias histricas. Egon no sofreu fisicamente as conseqncias da guerra, sua tarefa no era ligada linha de frente, mas presenciou muito so-frimento no campo de batalha. Entre os amigos, sempre se recor-dava das atrocidades produzidas pela guerra.De volta a Joinville, retomou sua vida. Reencontrou sua famlia, teve com sua esposa mais trs filhos, trabalhou como alfaiate e tambm foi proprietrio de uma mercearia secos e molhados. Membro da Sociedade Cruzeiro de Joinville, participava de campe-

    onatos de tiro em todas as cidades da regio, conquistando, graas sua tcnica e habilidade, vrios ttulos de Rei do Tiro. A motorista que o levava a estas disputas era a neta Joseli Ravache, a Josi, que relata sua saudade desses bons tempos com o av. Anos depois, foi convidado pelo sogro, Ernestro Krause, a fixar-se em Barra Velha, para traba-lhar nos famoso Hotel Krause (que possua 17 quartos e servia trs refeies dirias). Aceitou a proposta e transferiu-se para a cidade, chegando anos depois a comprar o hotel do sogro. Toda a famlia trabalhava no local, e posteriormente abriu o Salo de Baile do Ravache, que animava as noites dos jovens da cidade. Foi o hotel Krause, que se locali-zava nas proximidades da Praa Lauro Carneiro de Loyola, o responsvel pelo primeiro gerador de Barra Velha: a luz era mantida at 22h, ento dava-se um sinal, e enfim, a escurido. Segundo Ilsetraut, naqueles tem-pos tudo era melhor: no ti-nha luz, mas no tinha problema de sair na rua. A gente ia at a praia em noite de lua e no tinha medo. Hoje em dia, quem sai por a soz-inho no escuro? Aps anos de dedicao ao ho-tel, a famlia Ravache resolveu se aposentar, deixou o hotel e se mu-dou para uma espaosa residn-cia na rua que leva o sobrenome da famlia, em frente lagoa de Barra Velha. Mas os filhos logo casaram e pouco aproveitaram a casa e a bela vista.Egon, adorava pescar na lagoa, era um passatempo que lhe ren-dia bons frutos. Talvez sua paixo pela pesca tenha influenciado os filhos na escolha da profisso. Os dois filhos homens de Egon (Roberto e Romeu) escolheram a pesca como forma de sobrevivn-cia. Egon viveu na rua Ravache at o final de sua vida. Teve um cncer de garganta, perdeu a voz, viveu mais 8 anos, at o dia 5 de maio de 1997, quando ento descan-sou, j aos 78 anos. Deixou a viva Ilsetraut cuidando da famlia Ravache, algo que ela faz muito bem. Aos 89 anos, dona Traut como prefere ser chamada um exemplo de vi-vacidade, mora na casa constru-da com seu esposo, com netos e bisnetos, trabalha, cuida dos seus cachorros e gosta de conversar sobre a vida. uma guerreira. Fonte: Ilsetraut Ravache

    Esquinas da HistriaProfessora e historiadora Angelita Borba de Souza e-mail: angelitaborba@hotmail.com

    13CULTURASbado, 5 de outubro de 2013.Msicos de Balnerio Piarras tero a oportunidade de tocar na orla do municpio durante a alta temporada Segue at o dia 18 deste ms as inscries para os msicos in-teressados participar do pro-jeto Msica na Orla, da Secre-taria de Turismo e Cultura de Balnerio Piarras. Os artistas tero duas horas para fazer sua apresentao e recebero um cach no valor de R$ 220 por cada apresentao.Os interessados em par-ticipar devero se cadastrar na Secretaria de Turismo e Cultura, disponibilizando material em forma de vdeo no site Youtube. Os materiais dos inscritos sero avaliados pelo Grupo de Trabalho do Projeto Msica na Orla, cu-

    jos membros sero indicados pelo Conselho Municipal de Cultura do municpio.O regulamento completo est disponvel no site oficial da prefeitura: www.picarras.sc.gov.br. Entre as regras consta que o grupo deve possuir at trs integrantes, com condies de se apresentar apenas no gne-ro acstico, com repertrio nacional na linha MPB, pop rock, rock, samba rock, samba raiz e reggae, tendo em vista o carter cultural do projeto para incentivo e valorizao da msica popular brasileira.O Musica na Orla consiste na

    oferta de uma programao musical aos muncipes e tu-ristas durante a temporada de vero, com inicio no ms de novembro e trmino em fevereiro de 2014, como meio de valorizar e difundir o tra-balho dos msicos profissionais de Balnerio Piarras, bem como de fomen-tar a cultura de modo geral.A estrutura fsica do projeto ser mvel passando por seis pontos ao longo da Avenida Jos Temstocles de Macedo, a Beira Mar, prximo a bares e restaurantes. As apresentaes acontecero durante as sextas-feiras.

    Exposio Cultura afro-brasileira segue at novembro em Araquari

    O Espao da Memria de Ara-quari dar lugar at o dia 20 de novembro ao evento Pri-mavera dos Museus, que tem como tema neste ano Cultura afro-brasileira. Por isso, os visitantes podem ter contato com objetos, textos, desenhos, e outras artes que relembram a cultura negra.A exposio est aberta para

    visitao das 7h s 17h de se-gunda a sexta-feira. Em todos os domingos de novembro, estar atendendo tambm das 14h s 16h. As escolas e grupos podem agendar di-retamente com o Espao da Memria, pelo nmero: 3447 1278. O Espao fica na rua Higino Aguiar, 439, no Centro.

    O ltimo dia da exposio, 20 de novembro, data que se comemora o Dia da Conscin-cia Negra, foi escolhida para homenagear Zumbi dos Pal-mares, que foi morto em 1965. Zumbi foi lder do Quilombo dos Palmares e morreu defen-dendo a liberdade, a cultura e a tradio de seu povo.

    Foto: Divulgao Prefeitura

    Egon Ravache: Ex-combatente da Segunda Guerra Mundial e sua relao com Barra Velha

    Chegou a vez da mostra de cinema infantil que est cir-culando pela regio chegar a So Joo do Itaperi. Nesta segunda-feira, dia 7, acontece a abertura da mostra, que tem como objetivo introduzir no co-tidiano estudantil o imaginrio presente nos curtas-metra-gens infantis nacional, bem como noes de cidadania e identidade cultural para todas as idades.A Mostra ser realizada du-

    rante toda est sema-na e con-tar com sesses diri-as na Biblioteca Municipal, em horrios pr-definidos para as escolas. Os curtas sero exibi-dos nos perodos matutino e vespertino, em sesses de 45 minutos. Na tera-feira, dia 8, a Mostra ser aberta comunidade, devendo ser realizado o prvio agendamento para participar

    de uma das quatro sesses que sero realizadas durante o dia. O agendamento pode ser realizado atravs do te-lefone 3458 0010, com o ge-rente de Cultura, Joel Rocha. As produes fazem parte do 3 Circuito Estadual de Cine-ma Infantil, projeto idealizado por Luiza Lins.

    Mostra de Cinema Infantil em So Joo do Itaperi comea nesta segunda-feira

  • VARIEDADES Sbado, 5 de outubro de 2013.

    Desafio de expressar com criatividade e generosidade a energia aguerrida esta sema-na. Cuidado com o autoritaris-mo, o orgulho, a imposio de suas vontades e desejos.

    ries

    HORSCOPO

    TouroLar, famlia, emoes e vida privada esto em pauta esta semana aos taurinos. Pode haver conflitos com membros da famlia. Evite se impor. Questes imobilirias impor-tantes.

    GmeosComunicao, movimentao, contatos e inteligncia so fa-tores acionados esta semana. Cuidado com discusses, devido imposio de suas ideias sobre os demais.

    CncerMomento em que voc se d conta dos valores que real-mente importam, canceriano. Evite negociaes impulsivas, ou compensao emocional por meio de compras.

    Lua e Marte conjuntos em seu signo indicam um semana de fortes energias e emoes. Cuidado com a tendncia a querer que as coisas sejam apenas do seu jeito.

    Leo VirgemTendncia a reagir de forma agressiva a provocaes. Perceba as suas motivaes inconscientes. Muita energia essa semana envolvendo questes que esto ocor-rendo.

    LibraConflitos com amigos ou com empresas e grupos tendem a ocorrer, tenha cuidado. Tendncia a cada pessoa querer afirmar a sua vontade e com isso gerar discusses.

    EscorpioSemana delicada para a car-reira, podendo haver confli-tos com chefias, escorpiano. Deve usar criativamente suas habilidades profissio-nais. Liderana no amor em alta.

    Conflitos ideolgicos, devido imposio de conceitos e pontos de vista. Questes educacionais, jurdicas e que envolvem viagens esto em pauta. Evite discusses com parentes.

    Sagitrio CapricrnioSemana desafiador para as questes emocionais e finan-ceiras. Possibilidade de con-frontos. Muitos aprendizados relacionados maneira como voc lida sua vida amorosa.

    AqurioRelacionamentos e parcerias so temas polmicos essa semana aos aquarianos. Di-ficuldade de chegar a acor-dos, possivelmente pela imposio autoritria e ego-cntrica.

    PeixesPerceba a maneira como est expressando a criatividade no trabalho e no cotidiano. Semana em que enaltece as questes profissionais e de sade. Forte influncia aos demais.

    Pudim de Sorvete

    1 camada- 1 lata de leite condensado- 1 lata de leite ( utilize a lata de leite condensado como medida para o leite de vaca)- 3 gemas

    2 camada- 1 lata de leite- 2 colheres de chocolate em p

    3 camada- 3 claras em neve- 4 colheres de acar- 1 lata de creme de leite

    GASTRONOMIA

    Ingredientes

    Modo de Preparo

    MODAA cor est na boca

    LOTERIASMEGA SENAResultado Concurso 1535 (02/10)

    08 - 09 - 25 - 41 - 54 - 55Prximo sorteio: 05/10 (hoje) Prmio Estimado: R$17.000.000,00

    LOTERIA FEDERALResultado Concurso 04802 (02/10)1 prmio - n 57.659 - R$250.000,002 prmio - n 56.752 - R$17.100,003 prmio - n 63.698 - R$16.600,00 4 prmio - n 74.437 - R$16.100,005 prmio - n 39.230 - R$15.200,00

    Os semforos, dispositivos eletrnicos que controlam o trfego de veculos nas grandes cidades, foram inven-tados antes dos carros, por volta de 1868. Inicialmente, esses aparelhos contavam com dois braos mveis que eram acionados por meio de cabos conectados em uma torre. O engenheiro Joo Peake

    Knight foi quem projetou o dispositivo para controlar o trfego de carruagens. No inicio, eles tinham duas lmpadas de gs que acendiam duas luzes, uma vermelha e uma verde. Esse tipo de sem-foro foi utilizado at o dia 2 de janeiro de 1869, quando um dos dispositivos explodiu e provocou a morte de um

    agente policial.

    CURIOSIDADESemforo para controlar trfico de carruagens

    14

    Em uma frigideira funda der-reter o acar, em seguida acrescentar aos poucos a gua mexendo bem. Caramelize uma forma redonda de buraco cen-tral1 camadaLeve os ingredientes ao fogo, mexendo at engrossar. Despe-je na forma caramelizada. Re-serve.

    A primavera chegou e com ela vem muita cor, brilho e alegria. A maratona de desfiles terminou e agora hora de reunir o que vai predominar nessa estao. E se tratando de make so garantidos, os lbios coloridos, olhos delineados, plpebras discretamente bril-hantes e detalhes rosados, su-per glamour. Para comear, o batom laranja vem com tudo. Fica incrvel em pele morena e figurinha

    carimbada no visual das fash-ionistas. Aposte nos tons de coral e tangerina. Ele pode ser usado tanto para o dia como para a noite, dependendo do look. Outra cor o vermelho. Sai inverno, entra primavera e ele ainda est com tudo. Nessa estao ele ganha tonalidades abertas e textura laqueada, perfeito para as peles claras, mas cuidado. Abuse apenas em um item, ento nada de

    usar sombras pesadas. At o batom roxo vai ganhar vida na estao. E o melhor, ele vai bem das branquinhas s negras. Fica incrvel para produes noturnas e que ex-igem mais sofisticao. Para as mulheres mais discre-tas, opte por lbios em tom de rosa. Nessa estao as bocas tero uma grande novidade, o neon. Colorir no basta, preciso ser vibrante.

    Caramelo- 1 xcara de ch de acar- 1/2 xcara de ch de gua fervente

    2 camadaMisture o leite e o Nescau e leve ao fogo para dar uma fervida. Despeje sobre a 1 camada na forma. Reserve.3 camadaBata as claras em neve com o acar. Misture o creme de leite. Despeje sobre a segun-da camada na forma. Leve ao congelador de um dia para o outro. No dia seguinte desenforme.

  • 15#SOCIALSbado, 5 de outubro de 2013.

    ANIVERSRIOSDA SEMANA

    O jornal Voz do Itapocu deseja muitas felicidades aos recm-casa-dos Heleni e Alessandro. Que todos os sonhos que compartilham se tornem realidade, e que esta nova vida seja repleta de amor, paz e alegria.Foto: Alan Willian

    #Heleni e Alessandro

    AGENDA

    CAIU NA REDE

    Alana Paulini, de trs anos, virou sensao na internet aps criar um fim diferente para a histria dos Trs porquinhos, ao dizer que os animais viraram carne. A narrativa de Alana foi gravada pelos pais, Udiane Thomae e Marcel Paulini, que decidiram postar o vdeo no canal do Youtube. Em pouco mais de um ms a gravao ultrapas-sou 200 mil acessos, alm de ter sido re-produzido em outros canais. O lobo queria picar tudo, pegou os trs porquinhos, levou para casa e viraram nada. Viraram s carne. Que tristeza n?, diz Alana no vdeo. Alguns dias antes do vdeo ser gravado a menina perguntou aos pais de onde a carne vinha, Explicamos que vinha dos animais e no dia da histria meu marido tinha feito chur-rasco de porco. Acho que ela fez uma as-sociao, diz, para explicar o fim inusitado da histria. A famlia mora em Pinhalzinho, no Oeste de Santa Catarina. A me conta que os avs paternos moram em outra cidade, e foi para que eles tivessem mais prximos da neta que as gravaes comearam. Segundo Udiane, a histria dos Trs Porquinhos foi postada tambm para que amigos e seus alunos de Educao Fsica pudessem ver. Entre as histrias preferidas da menina es-to Joo e Maria, Joo e o P de Feijo e Os Trs Porquinhos.

    Procure no Youtube por: Trs Porquinhos

    #TrsPorquinhos#Parabns

    Bier Coast05/10- Msica ao vivo com Guto voz e violo (msica brasileira)

    Samurai Sooker Pub05/10 - Banda Rock50 (Clssi-cos do rock)

    Manticas05/10 - Msica ao vivo com Fernando Lima e banda, eGrupo Campanha.

    Challenge Rock05/10 - Msica ao vivo com Joey Soul

    Bailo do Silva05/10 - Banda Champion (msica gacha)

    06/10 - Tarde danante com Kiko e Koko (a partir das 15h)

    #Barra Velha #Balnerio Piarras

    BEM NA FOTO

    26 de setembro Felipe Schimitt Ferreira seus Padrinhos Daniele e Diego amam voc e lhe desejam feliz aniversrio.

    2 de outubroMelania Alves

    6 de outubro Mateus Will

    11 de outubro O jornal Voz do Itapocu

    parabeniza o prefeito de Barra Velha

    Claudemir Matias pelo seu aniversrio.

    #Penha

  • Duas competies foram su-ficientes para que o corredor barravelhense Valdir Joo Raimundo Jnior, o Juninho, conquistasse a sua primeira medalha de ouro na carreira. Aos 27 anos, ele participou no ltimo final de semana do Circuito Sesc de corrida, em Joinville, e chegou em primei-ro lugar na categoria entre 19 e 29 anos na corrida de 10 quilmetros. No geral, o atleta de Barra Velha alcanou a 11 colocao, com um tempo de 40 minutos e 20 segundos. O primeiro evento de grande

    porte que o atleta havia par-ticipado foi a corrida realiza-da na festa de aniversrio do municpio de Penha, quando alcanou a quarta colocao. Juninho treina agora para o prximo desafio, j neste do-mingo, dia 6. O barravelhense ir participar da 1 Corrida de Rua Unimed, em Joinville, pelo circuito estadual de cor-ridas organizado pela empresa de planos de sade. Para se preparar bem para as competies, Juninho treina cerca de quatro horas por dia e reveza seu tempo com o tra-

    balho na empresa Vast Sky Mormaii, que chegou a fazer um horrio especial de tra-balho para colaborar com os treinamentos do funcionrio.Segundo o corredor, a prtica esportiva se tornou competiti-va pelo incentivo dos amigos. Quando eu corria sempre di-ziam que eu deveria tentar a disputa de campeonatos. Foi ouvindo os conselhos que de-cidi tentar. Agora f em Deus e seguir em frente, explica. Juninho tambm atua com guarda-vidas voluntrio em Barra Velha na temporada.

    16 ESPORTE Sbado, 5 de outubro de 2013.Corredor de Barra Velha conquista primeira medalha de ouro da carreira

    Aconteceu no ltimo final de semana em Balnerio Piar-ras a stima e ltima etapa deste ano da Copa Norte Ca-tarinense de Motocross, da Federao Catarinense de Motociclismo. Segundo a or-ganizao do evento, cerca de duas mil pessoas passaram pelo local nos dois dias da competio, que contou com a participao de 150 pilotos divididos em 10 categorias.

    A etapa no circuito conhecido como Pista do Pzo e teve o apoio da prefeitura municipal.Esta foi a segunda etapa da competio disputada na ci-dade, a anterior havia ocor-rido em abril. Correndo em casa, Lucas Dunka foi o destaque da etapa. Ele levou a melhor em duas categorias: ficou com o primeiro lugar na classificao geral na categoria Intermediria e em quarto lu-

    gar na categoria de Dois Tem-pos Livre. Na categoria princi-pal, a MX-1, Jhonatan Batista de Gaspar ficou com o ttulo.Segundo Renato Dunka, o Pezo, Balnerio Piarras re-ceber outro evento de mo-tocross ainda neste ano. Ser a etapa Vero, disputada em dezembro, abrindo uma nova temporada do esporte em San-ta Catarina.

    Foto: Prefeitura de Barra Velha

    Balnerio Piarras recebe etapa final da Copa Norte Catarinense de Motocross