Jornal Voz do Itapocu - 21 Edio - 21/09/2013

Download Jornal Voz do Itapocu - 21 Edio - 21/09/2013

Post on 09-Mar-2016

226 views

Category:

Documents

10 download

DESCRIPTION

21 Edio do Jornal Voz do Itapocu, com circulao nas cidades de Barra Velha, Araquari, Balnerio Piarras, So Joo do Itaperi e Balnerio Barra do Sul, em Santa Catarina. Distribuio gratuita nos pontos parceiros de distribuio. Acompanhe pelo Facebook: http://www.facebook.com/vozdoitapocu

TRANSCRIPT

  • INVESTIMENTOEMPRESRIO APRESENTA PROJETO DE CONDOMNIO INDUSTRIAL DE R$70 MILHES EM ARAQUARI

    BALNERIO BARRA DO SULAPS MOO DE AGRAVO DA CMARA, OBRAS DA CASAN SO EMBARGADAS

    JORNAL

    SBADO, 21 DE SETEMBRO DE 2013. ANO 1 - EDIO 021 - DISTRIBUIO GRATUITA

    TEMPORADA DE VERO: ORLA DE BARRA VELHA NO TER MAIS QUIOSQUES NO CALADO

    OS DIFERENTES PONTOS DE VISTA: COMERCIANTES DA ORLA SERO BENEFICIADOS. PROPRIETRIOS DOS QUIOSQUES RECLAMAM DE PERDA DOS INVESTIMENTOS FEITOS NO LTIMO VERO

    Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Barra Velha, So Joo do Itaperi e Balnerio Piarras

    Deciso foi tomada pelo prefeito Claudemir Matias e visa dar mais espao para os pedestres beira-mar

    ACIDENTEMENINA ATROPELADA POR NIBUS ESCOLAR EM BARRA VELHA TEM FRATURA NA BACIA E NA PERNA

    SKATEPREFEITURA PROMETE NOVO LOCAL PARA PISTA DE JOVENS NO CENTRO DE BARRA VELHA

    PG 9

    CULTURABALNERIO PIARRAS LANA CONCURSO FOTOGRFICO

    PG 13

    HANDEBOLMENINAS DE BARRA VELHA CONQUISTAM QUARTO LU-GAR EM JOGOS NACIONAIS

    PG 10

    PG 6

    PG 5

    PGs 4

    PG 16

  • 2 EDITORIAL Sbado, 21 de setembro de 2013.

    Segurana pblicaAconteceu nesta semana na Cmara de Vereadores de Barra Velha um debate muito interessante a respeito da se-gurana pblica no municpio. Por convite da vereadora Lia da Banca, fizeram uso da pala-vra na sesso de tera-feira: a delegada de polcia civil, Tnia Harada, o comandante da polcia militar em Barra Velha, Leandro Geraldino Schappo, e o comandante da regio de Navegantes a Barra Velha, tenente coronel Marco Antnio Schappo.Os dois primeiros falaram das experincias e principalmente das dificuldades vividas no dia-

    a-dia de combate ao crime no municpio. Os problemas so os mesmos da maioria das ci-dades de Santa Catarina. Falta de efetivo policial, falta de e-quipamentos e veculos e falta de remunerao a altura das dificuldades que a profisso

    oferece. Tanto na polcia civil, quanto na militar, o ideal seria o dobro de efetivo para traba-lhar na cidade. Outro problema apontado pe-las autoridades da segurana

    pblica no municpio a pre-cariedade do sistema prisional no Estado, que no disponi-biliza vagas o suficiente para

    os presos em flagrante. A

    delegada Tnia, por exemplo, apresentou dados alarmantes de pessoas que so presas por furtos, mas que ficam poucos

    dias em recluso, por deciso da justia. O comandante Schappo destacou que mais de 200 pessoas j foram au-tuados em flagrante neste ano

    em Barra Velha, mas a maioria segue cometendo delitos livre-mente.Por se tratar de uma cidade de veraneio, comum que mui-tas casas ficam vazias fora da

    temporada, atraindo principal-mente usurios de drogas, que buscam em furtos objetos para trocar pelos entorpecentes. O bairro Itajuba um dos maiores focos deste tipo de crime. Segundo a delegada Tnia, 40% dos boletins de ocorrncia registrado na ci-dade vm desta regio. Em se tratando de Itajuba, inevitvel falar a importncia da sub delegacia no bairro,

    mas a morosidade do Go-verno do Estado no apresen-tam uma previso de abertura deste espao. Como a populao pode agir? As autoridades destacam a importncia do registro de bo-letim de ocorrncia a cada fur-to sofrido. Um grande nmero de boletins de ocorrncia podero municiar as autori-dades para cobrar do alto es-calo da segurana do Estado. Se tornar passivo e aceitar os delitos como algo comum no a melhor sada. A criao de Conselhos de Se-gurana Comunitria (Conseg), para atuar ao lado das autori-dades na busca por solues, foi outra opo destacada na Cmara de Vereadores. Mo-radores do bairro Itajuba j esto se mobilizando, mas

    importante que mais pessoas de outras regies tambm busquem se unir. Somente as-sim que a sociedade poder reverter o quadro de inse-gurana que vivemos atual-mente.

    PREVISO DO TEMPOSBADO

    Encoberto com chuva

    (21/09)

    MX: 19 MN: 14

    DOMINGO (22/09)

    MX: 17 MN: 15

    SEGUNDA-FEIRA

    Sol com chuva no incio do dia

    (23/09)

    MX: 18 MN: 14

    Informaes do Centro de Informaes de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) da Epagri

    EXPEDIENTE

    Tiragem: 5 mil exemplares / distribuio gratuita / semanrio Circulao: Araquari, Balnerio Barra do Sul, Balnerio Piar-

    ras, Barra Velha e So Joo do Itaperi

    Reportagem Carolina Nunes

    Alan Willian

    DiagramaoGermana Souza

    Edio Anderson Davi

    Departamento Comercial Israel Voigt

    DistribuioLucas de Oliveira

    ColaboradoresAngelita Borba de Souza

    Lgia Delazzeri R. BalbinottDaniela Censi

    Marcos Zaleski de MatosVolnei Antnio de Souza

    Claudia S. Prevedello Percival Teixeira

    Jornalista Responsvel Flvio Roberto DRT: 02494 JP

    UMA PUBLICAO REDAOAv Santa Catarina, 1192 - SobrelojaCentro - Barra Velha - SCCEP: 88390-000

    Colunas, artigos, cartas, e-mails enviados e assinados so de inteira responsabilidade de seus autores. O contedo no

    expressa, necessariamente, a opinio do jornal.

    CONTATOS

    (47) 3456 1194

    Reportagem - jornalismo@vozdoitapocu.com.brComercial - comercial@vozdoitapocu.com.brColunistas - colunas@vozdoitapocu.com.brColuna Social - social@vozdoitapocu.com.br

    VEJA ONDE ENCONTRAR O JORNAL DE FORMA GRATUITA TODOS OS SBADOS:www.vozdoitapocu.com.br

    FACEBOOK

    NOTCIAS DIRIAS DA NOSSA REGIO.

    No leu as edies anteriores do Voz do Itapocu?

    Acesse:www.issuu.com/vozdoitapocu e leia na ntegra a edio virtual do jornal, de forma interativa e prtica.

    Encoberto com chuva

    A regio costeira pode sofrer com alagamentos nos prximos dias devido combinao das fortes chuvas previstas com a mar astronmica de sizgia*. As preamares (mars altas)

    entre sexta e tera-feira so de: 1,2m em Itaja; 1,7m em So Francisco do Sul; 1,3m em Florianpolis.Os valores de mars elevados dificultam o escoamento das guas das chuvas para o mar.

    A partir da segunda-feira a chuva d uma trgua a Santa Catarina, porm o risco de alaga-mentos persiste nas regies costeira at tera-feira, dia 24. Isso porque o vento de sudeste (SE) continua atuando constantemente ao longo da costa e s para na quarta, favorecendo a melhora da situao.(*) Mar de sizgia acontece nas luas nova e cheia, provocando as mars mais elavadas do perodo, como tambm as mais baixas.

  • de nosso conhecimento que somos seres de energia e, as-sim sendo, nosso campo ener-gtico possui centros de captao e distribuio de en-ergia vital para o nosso corpo. Estes centros so conhecidos como chakras, uma palavra snscrita que significa roda, disco. Os chakras so sete pon-tos de energia localizados da base da coluna ao topo da ca-bea e so responsveis pelo equilbrio fsico e emocional.Imagine pequenos redemoi-nhos que regulam a entrada e a sada da energia do corpo, da fora que nos mantm vi-vos. Pense nos chakras como transformadores, da mesma forma que os transformadores de energia, dispostos nos postes de rede eltrica. A sua funo a mesma: receber a energia do universo, que che-ga com uma voltagem muito alta, equilibr-la e distribu-la para o corpo atravs dos nos-sos canais energticos, que so chamados de Ndis, num total de 72 mil canais de ener-gia.Quando os chakras esto em desequilbrio ficam girando desordenadamente, podendo trazer desequilbrios emocio-nais e at mesmo doenas. Por isso importante manter-mos os chakras em equilbrio, pois eles so centros de ener-gia eficientes na integrao do corpo, mente e esprito.1) Mldhra Chakra: conhecido como o chakra da base, localizado na base da coluna. Pulsa na cor vermelha e est relacionado com o tra-balho e estrutura de vida.2) Svdhithhna Chakra: o chakra sexual, localizado um pouco abaixo do umbigo. Sua cor laranja e est rela-cionado com os nossos rela-

    cionamentos.3) Manipra Chakra: do plexo solar, localizado na regio do umbigo e da boca do estmago. Pulsa na cor amarela e est relacionado com as nossas emoes.4) Anhata Chakra: o chakra cardaco, localizado no meio do peito. Pulsa na cor verde e rege os sentimentos, o amor e a compaixo.5) Viuddha Chakra: lo-calizado na regio da gargan-ta. Sua cor azul e est rela-cionado com a capacidade de comunicao dos pensamen-tos e sentimentos. 6) j Chakra: locali-zado no espao entre as so-brancelhas. Sua cor ndigo e est associado com a morada da intuio.7) Sahasrra Chakra: o chakra da coroa, alm do topo da cabea. Este pulsa na cor violeta e est relacionado com a conexo divina, onde reside a realizao espiritual. Segundo a mdica Masa Misi-ara, a alimentao inadequa-da, estresse, sedentarismo, pensamentos negativos e con-flitos pessoais esto entre os fatores que podem desarmo-nizar esses pontos luminosos. A harmonizao destes cen-tros energticos pode ser feita a partir da prtica de yoga, dos exerccios respiratrios e da meditao.

    YogaInstrutora de YogaLgia Delazzeri Rodrigues Balbinotti e-mail: ligiadelazzeri@yahoo.com.br

    3GERALSbado, 21 de setembro de 2013.

    Conhecendo os Chakras

    Lmpadas fracas e ausncia de luz em alguns momentos. Est a atual situao da ilu-minao pblica na praia do Tabuleiro, em Barra Velha. O caso se tornou um problema que expe moradores vrios perigos, aumentado a sen-sao de insegurana entre as pessoas que utilizam o local diariamente para a prtica de caminhada, alm dos prprios moradores da regio. Dos 39 pontos, contando a partir da rua Gloy da Silva Faria, seis deles estavam apa-gados nesta semana. Ficando a responsabilidade do restante dos postes, com lmpadas fra-

    cas, iluminar todo o calado. A noite aqui est um perigo-so, voc no sabe se tem al-gum escondido atrs de algu-ma rvore, est muito escuro. Por isso que eu estou fazendo as minhas caminhadas mais cedo, mais seguro, comenta a dona de casa Maria Apare-cida da Silva, 53 anos. Para Ronaldo Castilho, 47 anos, est faltando uma ati-tude da prefeitura, e espera que o governo municipal tome providencias e troque as lm-padas o mais rpido possvel porque, caso contrrio, acre-dita que as pessoas que usam este local vo deixar cada vez

    mais essa rea de lazer. H pontos que esto muito escu-ros. Se alguma coisa no mu-dar, os moradores vo deixar de caminhar e aos poucos esse belo lugar vai ser esquecido, afirmou.De acordo com informaes do governo municipal, os ca-sos de iluminao pblica com problema devem ser relatados pelos moradores no balco de atendimento da prpria prefeitura para que a mesma acione a empresa terceirizada responsvel por efetuar os reparos.

    Falta de iluminao na praia do Tabuleiro preocupa moradores de Barra VelhaFrequentadores reclamam da falta de atitude da prefeitura que pode acarre-tar na diminuio dos moradores que fazem caminhadas no local.

    Prefeitura de Barra Velha assina ordem de servio para inicio de reformas em escola no bairro SertozinhoO prefeito de Barra Velha, Claudemir Matias, assinou na ltima semana a ordem de servio para o inicio da reforma da Escola Reunida Municipal Epifnio Manoel Ignacio, no bairro Sertozi-nho. As reformas, adaptaes e pinturas devero iniciar nesta prxima semana, sem prejudicar o andamento das atividades na escola. Grande

    parte dos trabalhos sero re-alizados nos finais de sema-na, para que os alunos per-maneam estudando, explica o prefeito Claudemir Matias. A obra est orada em mais de R$98 mil. A empresa que venceu a licitao, Constru-tora Possamai, de So Jos, ir executar os servios de colo-cao de traves para futsal, o sistema hidrossanitrio dos

    banheiros, alambrado para a quadra poliesportiva e ada-ptao com rampas para uso de pessoas com necessidades especiais. J a pintura ser re-feita em toda a escola, alm das faixas de demarcao da quadra poliesportiva. O prazo para finalizar estas melhorias de 30 a 60 dias.

  • 4 GERAL Sbado, 21 de setembro de 2013

    Orla de Barra Velha no ter quiosques na temporada deste ano

    Moradores, veranistas e turis-tas que pretendem frequen-tar as praias de Barra Velha na temporada 2013/2014 no iro encontrar os quiosques que durante muitos anos fizeram parte da orla do mu-nicpio. A deciso foi tomada pela prefeitura, que consi-derou que estas instalaes atrapalhavam os pedestres no calado beira-mar. Por isso, o governo municipal no ir reconstru-las para o prximo vero, j que todos os qui-osques foram retirados aps a ltima temporada. De acordo com o prefeito de Barra Velha, Claudemir Ma-tias, apesar dos quiosques terem funcionado normal-mente at o ltimo vero, ele no ir autorizar a reativao destes comrcios. O objetivo facilitar a circulao das pes-

    soas pelo calado. Quando as pessoas procuram Barra Velha, elas no escolhem aqui por ter quiosques na orla, mas sim por ter um calado ade-quado para caminhadas, para passear e andar de bicicleta, justifica. Alm disso, o prefeito diz que os produtos comercializados nesses pontos eram apenas bebidas, sorvetes e alimentos embalados. Nos quiosques no h ligao de gua, no h manipulao de alimento. Ningum vai perder o cama-rozinho pela falta de qui-osques, porque nunca foram produzidos nos quiosques, resalta Matias, rebatendo crti-cas recebidas por prejudicar a gastronomia beira-mar. Ele comentou tambm que os produtos vendidos nos ou-tros anos continuaro sendo

    encontrados nas praias do municpio, mas dessa vez os ambulantes que iro oferecer, alm dos prprios restau-rantes instalados na orla.Para Talita Passos, 24 anos,

    os quiosques eram usados como pontos de referncia, e sem eles ficar mais difcil se localizar, alm de encontrar produtos para consumir. Era tudo muito fcil, precisva-

    mos de alguma coisa era s ir at o quiosque, agora vamos ter que esperar um ambulante passar na nossa frente.

    Com a extino dos quiosques, comrcio da orla e ambulantes iro ganhar mais espao no vero

    Mas h tambm que gostou da ideia, como o caso do senhor Fernando Pires Cor-reia, 38 anos. Nunca gostei desses quiosques no meio do calado, no era res-peitado o nosso espao de pedestre e tinham dias que a msica alta atrapalhava todo mundo, essa deciso ir agradar muita gente. Segundo o prefeito o som alto e o desentendimento com alguns ex-proprietrios, que no cumpriam as re-gras, tambm pesaram na escolha por no manter os quiosques. Estamos, desta

    forma, favorecendo o co-mrcio que j est na orla, restaurantes e bares que tem estrutura para ter uma cozinha, servir um bom ali-mento, relata Matias. Quanto aos carrinhos que comercializam churros, gua de coco, refrigerantes e bebidas, frequentemente encontrados na orla da praia do Grant e do Tabuleiro, o prefeito disse que ainda est em anlise se eles tero permisso ou no para comercializar seus produtos nas praias.

    Oportunidade para o comrcio localThiago T. Furutani, proprietrio do bar Samurai Snooker Pub, no bairro Itajuba, na temporada de vero 2012/2013 esteve frente de um dos quiosques que estavam na praia Central. Sobre a nova deciso da prefeitura, Thiago discorda. Quando eu conheci Barra Velha, ela me foi apresentada como uma cidade tursti-ca. Como que uma cidade considerada tu-rstica, pode no dar suporte aos turistas, cortando o pouco de atrativos que ainda poderamos oferecer? O turista vem no vero por causa das nossas praias. Como ser esse ano? Uma praia sem cadeira e guarda-sol, sem um lugar na beira da praia para tomar uma cerveja e comer um cama-ro?, questiona.O comerciante aponta outro problema que a falta dos quiosques ir ocasionar. Agora (os visitantes) tero que trazer tudo de

    casa. Onde iro jogar o lixo? Pois antes eram os quiosques que limpavam e pa-gavam a taxa de lixo das lixeiras da orla. Quem quiser um conforto vai para Penha, Balnerio.

    Thiago questiona ainda que o investimen-to aplicado nos quiosques e as promes-sas foram perdidas. Quanto ao investi-mento que os proprietrios tiveram nos quiosques? Como a padronizao dos mesmos, com a promessa de no mnimo quatro anos? O projeto foi bom. Realmente uma pena, pois o que faltava mesmo era apenas dois banheiros qumicos em cada quiosque conforme a prefeitura havia prometido, e que nunca aconteceu. Pois os turistas de Barra Velha tm que pagar para ir ao ba-nheiro, isso uma vergonha, desabafa.

    Ex-proprietrio no concordam com atitude

  • GERALSbado, 21 de setembro de 2013. 5

    Quem passou no ltimo final de semana pela Praia Central em Barra Velha se deparou com um novo cenrio onde habitualmente skatistas prati-cavam o esporte. Sem caixas, rampas e barras de ferros no estacionamento, prximo ao rancho dos pescadores, o ponto de encontro para um grande nmero de skatistas, que montaram no local, uma rea de lazer para a prtica deste esporte, foi totalmente desmontada pelo prefeitura, que recolheu o material.

    A justificativa usada pelo pre-feito, Claudemir Matias, foi que o local era inadequado e muitas vezes colocava em risco a segurana dos prprios praticantes, alm de atrapa-lhar o sossego de moradores, motoristas e pedestres, que tambm buscam neste local ter momentos de lazer. Eles (skatistas) tambm esto de acordo que o local impr-prio, por isso realizamos uma reunio no domingo com os pais e os meninos para acharmos uma sada.

    De acordo com Matias, dois locais esto sendo apontados para a construo de um es-pao para esses jovens. Atrs do palco da Praa Lauro Loy-ola, no centro, ou no antigo campo de futebol, prximo ao ginsio Alfredo Jos de Borba, no centro, local onde foi reali-zada a Festa Nacional do Pi-ro. A principio, como forma temporria, vamos montar um espao onde era o campo, com objetos moveis, para que eles possam ter um local para brincar, esclarece Matias.

    Prefeitura de Barra Velha promete novo espao para skatistas do municpio Espao montado pelos skatistas na praia Central foi desmontado e prefeito Claudemir Matias garante construo de uma pista provisria o quanto antes

    Na ltima quarta-feira, dia 18, trs skatistas estiveram no gabinete do prefeito apre-sentando um projeto para a praa temporria. Leonardo Miranda, 15 anos, Vitor Del-gado, 17, e o Matheus Veto-rassi, 14 anos, conversaram com o prefeito e explicaram a ideia inicial da construo do novo espao, onde seriam montados caixotes de con-creto, rampas e barras de metal.

    Mas foi inviabilizado por Ma-tias, que conversando com os jovens explicou que todos os obstculos teriam que ser de madeira ou de fcil remoo, permitindo o deslocamento dos objetos do local, j que neste espao montado a Festa do Piro, entre outros eventos. Nosso objetivo construir o quanto antes para que eles possam usar, vou encaminhar o projeto para a secretaria de planejamento

    para que os estudos sejam realizados e logo o espao seja entregue, comenta o prefeito. Para Leonardo Miranda, o espao ir possibilitar mais segurana aos praticantes deste esporte. No So Cris-tvo a me no deixa ir, por causa das drogas. bom ter um espao aqui perto de casa e no ficar na rua onde passa carros toda hora e pes-soas reclamando.

    Projeto Foto: Claudia S. Prevedello

    Programa de Pavimentao Comunitria de Barra Velha inaugura mais uma rua O programa de Pavimentao Comunitria idealizado pe-las Secretarias de Obras e de Planejamento da prefeitura de Barra Velha, inaugurou mais uma pavimentao nesta se-mana. Desta vez, a rua Maria de Souza Santos, no bairro Tabuleiro, foi a contemplada. O programa visa dividir as tarefas da pavimentao de

    uma rua. A prefeitura fica responsvel em preparar a rua para a instalao de tubos e boca de lobo, assim como a base da pista, que fica pronta para receber a pavimentao. Uma empresa contratada fica responsvel pela colocao de lajotas e este valor dividido entre os moradores.

    Para saber mais informaes sobre a Pavimentao Comu-nitria, os interessados podem entrar em contato com a Secretaria de Planejamento pelo nmero (47) 3446 7704, de segunda a sexta-feira, das 8h s 12h e das 13h30 s 17h30.

    Foto: Prefeitura de Barra Velha

  • Fundao de Turismo, Esporte e Cultura de Barra Velha estuda construo de Centro de Eventos no municpio

    6 GERAL Sbado, 21 de setembro de 2013.

    Visando buscar ideias e informaes para a futura construo do Centro de Eventos de Barra Velha, um grupo formado por membros da secretaria de Planejamento e da Fundao Mu-nicipal de Turismo, Esporte e Cultura visitaram na ltima semana a Vila Germnica e o Parque Pblico Rami-ro Ruediger, na cidade de Blumenau. A visita tcnica foi realizada pelo presidente da Fundao, Thiago Pi-nheiro, a assessora da Fundao, Fer-nanda Fonseca, o engenheiro e secre-trio de Planejamento e Urbanismo, Guilherme Stein Cani e a arquiteta, Carina Fernandes. Em Blumenau, eles foram acompanhados pelo secre-trio de Turismo de Blumenau, Ri-cardo Stodieck. Alm da Vila Germnica, onde re-alizada a Oktoberfest, entre outros grandes eventos da cidade, o grupo de Barra Velha tambm conheceu o Parque Ramiro Ruediger, que conta com quadras esportivas, playground, pista de corrida, pista para ciclistas, academia ao ar livre e pista de skate.De acordo com Thiago, a construo de um Centro de Eventos j est in-cluda no Plano Plurianual (PPA) do municpio e na Lei de Diretrizes Or-amentrias (LDO). J temos vrios

    projetos de administraes anteri-ores, mas eles esto defasados, por isso estamos visitando esses espaos para que possamos ver na prtica o que d certo, o que melhor se encaixa no municpio. Queremos um espao completo, com rea para shows, es-pao cultural e gastronomia. O local onde este Centro de Eventos ser construdo ainda no est defi-nido. Pinheiro revela que o espao apontado antes como o melhor local, prximo a marginal da BR-101, no bairro Vila Nova, est sendo descar-tado. Hoje um local adequado se-ria no bairro Quinta dos Aorianos, prximo ao Frum. Temos que pen-sar que a cidade est crescendo e que um Centro de Eventos exige espao fsico e tambm uma estrutura que suporte um grande nmero de vecu-los, explica. Thiago acrescenta ainda que o atual local onde realizada a Festa do Piro tambm no o ideal. Construindo neste local, em alguns anos no tera-mos como ampliar, de um lado tem a escola e do outro o ginsio. Hoje j encontramos problemas quanto ao estacionamento que ns no temos.

    O Estatuto da Micro e Pequena Empresa traz em seu bojo modificaes significati-vas na vida dessas empresas. Especial-mente, no que tange aos aspectos tribu-trios do regime do simples.Vale consignar que o Estatuto consagra tratamento diferenciado s empresas m-dias e pequenas em relao s de grande porte. Isso obedecendo ao princpio da isonomia, ou seja: tratar os iguais igual-mente e os desiguais, desigualmente. Alis, a Constituio Cidad parametriza esse princpio (Artigo 146, III, d; 170, IX e 179). Outro aspecto relevante, vem da im-portncia dessas empresas na econo-mia nacional e do expressivo nmero de empregos que geram (hoje estimado em mais de 5 milhes de postos de tra-balho), alm de tirar da informalidade os pequenos empreendedores e, com isso, propiciando melhorias na distribuio de riquezas. O Estatuto, cuida da simplificao das relaes de trabalho, dispondo expressa-mente que:Artigo 51 - As microempresas e as empre-sas de pequeno porte so dispensadas: I - da afixao de Quadro de Trabalho em suas dependncias; II - da anotao das frias dos emprega-dos nos respectivos livros ou fichas de registro; III - de empregar e matricular seus aprendizes nos cursos dos Servios Na-cionais de Aprendizagem; IV - da posse do livro intitulado Inspeo do Trabalho; V - de comunicar ao Ministrio do Tra-balho e Emprego a concesso de frias coletivas.De tal sorte, verificam-se significativas modificaes quanto o clssico direito do trabalho previsto na CLT, ao eliminar vrios procedimentos burocrticos incom-patveis com o tratamento simplificado e, minimizando possveis problemas para os novos empresrios.Todavia, pela obrigao anterior (Lei n 9.841/1999 - norma que disciplinava a matria, as exclua da obrigao de cum-primento do artigo 74 da CLT). Agora, seu cumprimento obrigatrio, exceto quanto ao disposto no inciso I, o qual dispensa apenas o Quadro de Trabalho.Essa mudana aparentemente piorou a situao das microempresas e das em-presas de pequeno porte, visto que as novas disposies trazidas neste artigo trazem como conseqncia direta a obri-gatoriedade da adoo de algum sistema de controle de jornada de trabalho, sob pena de sofrerem sanes administrati-vas e processuais. Assim, a nova Lei, cujo objetivo era dispensar tratamento dife-renciado e favorecido (art. 1), especial-mente no cumprimento de obrigaes tra-balhistas (inciso II), acaba por criar uma

    obrigao extra. Porm, esse custo e risco, traz relevante vantagem aos empresrios prevenindo-os de eventual prejuzo maior, j que, ha-vendo prova documental da jornada de trabalho, o risco de uma discusso na Justia do Trabalho diminui, notada-mente, frente eventual pedido de horas extras, o qual deixar de basear-se na prova oral, que via de regra, no con-fivel. Bastando apenas juntar as folhas de carto ponto para conferir ou no a obteno do direito ao empregado, ou o caso contrrio, para a garantia aos em-pregadores de eventuais reclamatrias de m-f.No que tange a anotao das frias dos empregados est dispensada a anotao das frias dos empregados nos respec-tivos livros ou fichas de registro, vez que o artigo 11 da Lei 9.841/99 a previa ex-pressamente. Trata-se do 2 do artigo 135 da CLT. Contudo, vale frisar que no foi dispensada a anotao das frias na Carteira de Trabalho do empregado, mas apenas do livro ou ficha de registro.Referente ao contrato de aprendizagem o que traz maior polmica referente ao direito trabalhista, visto que reper-cute nos aprendizes (maior de 14 anos e menores de 24 anos). O ponto negativo est no fato da desobrigao de contratar e matricular seus aprendizes nos cursos dos Servios Nacionais de Aprendizagem (Artigo 428 DA CLT). Dessa forma, no s se est contribuindo para a formao profissional dos jovens, mas tambm ga-rantindo que eles permaneam no curso, pois a maioria tm nas classes menos abastadas. Ademais, fere caros princpios constitucionais (artigo 7, inciso XXXIII Ar-tigo 227).Continua dispensado o Livro intitulado INSPEO DO TRABALHO (artigo 628, 1 da CLT e Portaria MTb n 3.158/71), o qual no nosso modesto ver, no se trata de efetiva desburocratizao, mas da ausncia de registro de informaes importantes segurana dos prprios empresrios, dos trabalhadores e seus clientes, no que tange as condies sani-trias, escadas e equipamentos de in-cndio, atestados mdicos, entre tantas outras.Com relao comunicao ao Ministrio do Trabalho e Emprego da concesso de frias coletivas (artigo 139, 2 da CLT) no necessria. Todavia, com relao comunicao ao sindicato e fixao de aviso no local de trabalho, obrigatria (3 do mesmo artigo consolidado).Longe de esgotar o tema, podemos observar que o novo Estatuto traz reflexos visveis, quer no campo das melhorias - como o incio do controle de ponto, quer tambm, nos retrocessos, particular-mente com relao aos aprendizes.

    Artigo Jurdico Advogado Percival Teixeirae-mail: atendimento@advocaciateixeiraabreu.com.br

    O DIREITO DO TRABALHO NO ESTATUTO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE

    Empresrio apresenta projeto deR$70 milhes para construo de condomnio industrial em AraquariO prefeito de Araquari, Joo Pedro Woitexem, o vice Clenilton Carlos Pereira, receberam na ltima quinta-feira o empresrio Wilson Brumer, presidente da Gesto de Recursos e Participaes (GRP), que foi o pro-jeto de condomnio industrial na ci-dade que sua equipe desenvolveu.O projeto visa o investimento de mais de R$70 milhes em infraestrutura, com um retorno de 25% ao ano. A proposta prev a construo de um condomnio industrial de quase um milho de metros quadrados, que deve estar localizado s margens da BR-101, prximo s instalaes da BMW. Queremos com isso atrair fornece-dores e investidores para Araquari, diz Brumer.Inicialmente seriam 13 galpes de 16 a 22 mil metros quadrados, um espao destinado eventos, hotel, es-critrios e lojas que sero construdos de acordo com a demanda. Nossa ci-

    dade est sendo vista com potencial de crescimento e ns estamos muito felizes com o interesse de Wilson em trazer mais um investimento para o municpio que s vem beneficiar a populao, comenta o prefeito.

    CurrculoWilson tem um extenso e admirado currculo, onde j atuou como di-retor e presidente do Conselho de Administrao da Usiminas. Foi Secretrio de Estado e Desenvolvi-mento Econmico de Minas Gerais, presidente e vice-presidente do Con-selho de Administrao da Compan-hia Vale do Rio Doce, alm de atuar como membro do Conselho de Ad-ministrao de vrias empresas bra-sileiras e entidades relacionadas com a indstria de ao.Tambm foi nomeado Cnsul Hon-orrio do Japo no Brasil e hoje atua como presidente da Gesto de Recur-sos e Participao (GRP).

  • 7CLASSIFICADOSSbado, 21 de setembro de 2013.

    CLASSIFICADOS IMVEIS VECULOS EMPREGOSENVIE SUAS OFERTAS PARA CLASSIFICADOS@VOZDOITAPOCU.COM.BROU LIGUE 3456 1194

    SuperCar SeminovosCidade: Barra VelhaTelefone: (47) 3456 0134 - (47) 9607 2421E-mail: supercarseminovos@hotmail.com

    Agile Ltz ano 2010 - cor branco - Flex - nico dono - completo + air bag e ABS - computador de bordo - Ro-das de Liga leve 15`- 35mil km - R$ 28.500,00

    VW/Saveiro 1.8 ano 2001 - cor dourada - GNV docu-mentado - Rodas de liga leve 14`/Lona martima

    Barbada: Ipanema 95 automtica, rodas de liga leve, pneus novos, estofa-mento e lataria super in-teiro. Valor: R$ 7.300 Con-tato: 91159114 - Tratar com o MarioBalnerio PiarrasVendo Volkswagen 8140, ano 2000/2000, impec-vel, baixa quilometragem, pneus seminovos.Telefone para contato: (47) 3345 1170.

    Sistema Nacional de Em-pregos (SINE) Cidade: Barra VelhaTelefone: (47) 3456-3884E-mail: sine@barravelha.sc.gov.br

    Vagas disponveis Atendente p/ farmcia- Entregador c/ CNH (A) p/ farmcia- Repositor (masculino ) p/ Supermercado- Ajudante de carga e descarga- Ajudante de motorista p/ material de construo - HAVAN est contratando - Tcnico em manuteno de eltrica , eletrnico e in-formtica

    Os interessados devero comparecer no SINE com os documentos (CPF e RG) e a carteira de trabalho. Para a vaga de operador de caixa necessrio ter o ensino mdio completo, as demais vagas o ensino fun-damental completo.

    Frigorfico So JooCidade: So Joo do Ita-periTelefone: (47) 3458 3000E-mail: frigorificosaojoao@frigorificosaojoao.com.br

    Contrata-se Motorista de entrega, servios gerais noturno, servios gerais. Para tra-balhar de segunda a sba-do. Benefcios: Registro integral, Unimed, seguro de vida, almoo e caf e uniforme gratuito incluindo a lavao. Os interessados devero comparecer com os documentos na rece-po do frigorfico.

    PinturaCidade: Barra VelhaTelefone: (47) 9219 9345 - (47) 99911670 - (47) 8447 2543E-mail:degu_@hotmail.com

    Diego Fischer Pinturas - Pinturas residenciais e comerciais, texturas e gra-

    fiatos, massa acrlica e cor-rida.

    Plsticos Zanotti Ltda.Cidade: MassarandubaTelefone: (47) 3379 4000E-mail: morgana@plasticoszanotti.comVaga: Preparador de Maqui-na Injetora. Necessrio experincia na funo. Salrio compatvel com a funo + benefcios. Inter-essados devero entrar em contato

    Celso Corretor de ImveisCidade: Barra Velha Telefone: (47) 3446 0288 - (47)9995 1789 - (47)9647 8027E-mail: celsoimoveis@barravelha.com

    Casa de alvenaria - locali-zada no bairro Tabuleiro - Barra Velha - contendo 1 sute e mais 3 quartos - sala - cozinha - 1 BWC social - rea de servio - churrasqueira -garagem p/ 2 carros - toda murada.

    Valor: R$ 350.000,00

    Casa de alvenaria - muito bem localizada no Cen-tro de Barra Velha - con-tendo 3 quartos - sala e cozinha conjugados - rea de servio - 2 BWC sociais - garagem p/ 2 carros. Terreno murado em es-trutura metlica. Valor: R$ 280.000,00

    Casa de alvenaria - no bairro Jardim Icara - Barra Velha - contendo 2 quartos - sala e cozinha - 1 BWC social - rea de servio - garagem e quintal na frente e nos fundos. Casa toda murada. Valor: R$ 130.000,00

    Srgio ImobiliriaCidade: Barra VelhaTelefone: (47) 3456 6272Site: www.sergioimobiliaria.comItajuba: Sobrado Gemi-nado 1 dorm, 1 suite, sala, coz, 2 WC, rea grill, lavan, gar. Aprox. 90M,

    280mt da Praia do Sol. R$ 145.000,00

    Terreno (17X17) 289M - Rua: 1002 Distante 600mt da Praia no Bairro Itacolumi Divisa de Barra Velha e Balnerio Piarras. R$ 65.000,00

    Terreno Financiado Ita-juba prx. ao acesso de Medeiros com (12X25) 300m, Rua: 1147 - Entra-da de R$ 8.000,00 + 100 parcelas

    Vende-se terreno no bairro Itajuba em Barra Velha. Com 12 x 25 metros, plano, alto, livre de enchente, bem localizado.Rua 1338 - Quadra B. R$35 mil com escrituraContato: 9115 9114

    A loja de departamentos Havan abriu nesta semana 150 vagas de em-prego atuar no centro de distribuio da empresa, que fica em Barra Velha. Os interessados devem realizar cadastro de seu currculo na agncia do Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Barra Velha. Aps a seleo de currculos, o setor de recursos humanos da empresa ir re-alizar entrevistas para selecionar os candidatos. Entre as vagas disponi-bilizadas esto auxiliar de depsito, conferente de expedio e auxiliar de ressuprimento. Mais informaes podem ser obtidas pelo nmero 3456 3884.

    Havan abre 150 vagas de emprego em Barra Velha

    A Secretaria de Assistncia Social, e o Centro de Integrao Empresa-Escola (CIEE) firmaram parceria no programa intitulado Aprendiz Le-gal, para jovens com idade a partir de 14 anos, que estejam cursando o ensino fundamental ou mdio. Inicialmente sero sete vagas na rea administrativa, com carga horria de quatro horas dirias para incio em novembro em uma empresa de grande porte do municpio. As inscries vo at o dia 29, na sede da secretaria de Assistncia So-cial. Os candidatos devem ter entre 14 e 24 anos e apresentar carteira de identidade, CPF, comprovante de residncia, carteira de trabalho.

    Programa Aprendiz Legal em Balnerio Piarras

  • 8 Sbado, 21 de setembro de 2013.GERAL

    Entrevista: Nelson Feder Jnior, novo secretrio de Sade de Barra Velha

    Nelson Feder Jnior, 23 anos, cursa Psicologia e assumiu neste ms a secretaria de Sade de Barra Velha, com a sada do ento secretrio Renato Jac Henz, por motivos familiares. O novo secretrio natural de Jaragu do Sul, mas reside em Barra Velha h muitos anos. Feder foi responsvel por implantar a ouvidoria na prefeitura de Barra Velha e agora foi nomeado pelo prefeito para assumir uma das secretarias mais importantes da cidade. Confira uma entrevista que o Voz do Itapocu fez com o secretrio.

    O prefeito disse que te escolheu por voc ser uma pessoa jovem e disposto a mostrar servio. O que voc pretende fazer pra dar mais dinamismo a pasta?Antes de assumir eu fiquei um ms aqui na secretaria pra me colocar a par da situao e fiz o estudo das Leis e das portarias do Ministrio da Sade tentando me adequar para que a gente possa caminhar da forma certa. Por que Barra Velha no caminhava junto com o Estado e com o Ministrio em alguns pontos. Ento, com todos esses pro-blemas, hoje, ns estamos reorganizando a secretaria.

    Quando voc iniciou os trabalhos aqui, qual foi a maior dificuldade que voc en-controu?A maior dificuldade a organizao do pes-soal. Por que a sade um problema macro, um problema nacional. Ento a dificuldade mesmo a organizao, tendo que readequar o pessoal que j temos, colocando nos lugares pra que as coisas funcionem de uma forma mais correta.A secretaria tem estrutura e tem mdico, ns s precisamos se organizar. Eu estou es-tudando e me situando em relao a essas filas de espera pra que a gente possa da melhor forma corrigir essa situao.

    Quais so seus principais objetivos frente da secretaria?Na verdade eu tenho que continuar alguns projetos que j foram iniciados. Temos as trs unidades de sade que j foram apro-vadas pelo Ministrio, e pretendemos estar

    iniciando as obras at o final do ano. Elas vo ser construdas no centro, Itajuba e Vila Nova. E tem o CAPs, centro de atendimento psicosocial, que estamos num prazo pra se adequar.

    Como esto os tramites para a construo da Unidade de Pronto Atendimento no bairro Jardim Icara? um caso um pouco mais prolongado. Ns j passamos e j foi liberado por alguns setores. Ainda falta mais uma liberao pra ir ao governo do Estado. Estamos lutando pra que a gente possa ter em Barra Velha uma UPA Tipo 1, que seria uma unidade de pronto atendimento, localizada onde hoje a garagem da prefeitura.

    Voc tem acompanhado as denncias feitas pelo Voz do Itapocu a respeito de uma jovem que estava grvida e sobre o falecimento de uma senhora. Quais so as providncias que esto sendo toma-das?Eu prefiro at nem comentar sobre isso por que no aconteceu na minha gesto. Porm posso te dizer que ningum faz pr natal no pronto atendimento, como ela tem dito. Isso no existe! Vamos esperar os resultados da bipsia e quando tiver tudo certo podemos dar um parecer sobre isso. Hoje um grande problema em Barra Velha que as pessoas no sabem o que pronto atendimento. Eles sentem dores crnicas e vem ao PA. Es-sas coisas so feitas nos postos dos bairros. As pessoas no sabem utilizar a Estratgia Sade da Famlia.

    Porm algumas pessoas reclamam muito e no vo aos postinhos por causa da longa fila que pode levar meses. A gente sempre tm as vagas resguardadas para a emergn-cia. As vagas so eletivas por emergncia. Se o caso for s-rio, encaminhamos o paciente pra ser atendido no mesmo dia ou no dia disponvel mais prximo. Caso contrrio, o paciente vai pra fila. Tem muitos casos que vem para o pronto atendimento sem ser necessrio, casos que podem ser resolvidos nas unidades.

    Na ltima semana um casal de mdicos, funcionrios da prefeitura, foram demiti-dos. Qual foi a causa dessa demisso?Eu estava chamando todos os mdicos para conversar e pedir que o contedo que est no contrato seja cumprido. Se no contrato esto 40 horas, so essas 40 horas que eles precisam trabalhar. Os dois simplesmente no gostaram da conversa, e levaram esse caso pra fora. Chamaram vereadores, um pastor da As-

    sembleia de Deus, alm de outras pessoas. Foi criada uma confuso desnecessria. A par-tir da o prefeito achou melhor demit-los. A Dr trabalhava fazendo rodzio nas unidades de sade enquanto o Dr. pre-stava servio na policlnica. Pra suprir a necessidade, con-tratamos um s mdico que vai fazer essas funes. Barra Velha tem quantos mdicos?Agora temos 27 mdicos, en-tre clnicos gerais, e outros es-pecialistas.

    Outro problema grave que a secretaria de sade de Barra Velha encontra so as reclamaes de mal atendimento. Voc vai tomar alguma providncia quanto a isso? J estamos marcando e todos os funcionrios vo passar por um curso pra melhorar esse atendimento. Alguns casos, as pessoas pedem pra fazer o que no da alada da atendente ou o que no certo. Eu prezo pelo correto, e comigo no vai ser dado o tradicional jeitinho.

    Prefeitura de Araquari inicia recadastramento do auxlio transporte O auxlio exclusivo para estudantes do ensino tcnico e superior, que se deslocam para outro municpio, mas so moradores de AraquariA Cmara de Vereadores de Araquari aprovou os novos pr-requisitos para a obten-o do auxlio transporte para estudantes do ensino tcnico e superior, que se deslocam para outro municpio. A me-dida foi tomada aps diversas denncias de que moradores de outras cidades estariam re-cebendo o benefcio.Diante disso, a prefeitura de-cidiu fazer um reenquadra-

    mento desses alunos e esta-belecer alguns critrios para o recebimento do auxlio, como avaliao da situao financei-ra, comprovante de residn-cia, comprovante de frequn-cia escolar. Aps a reviso do projeto e sua aprovao na Cmara de Vereadores, ficou definido que alm de residir em Araquari, o beneficiado deve ter renda familiar com-provada de no mximo cinco

    salrios mnimos.Para obter o benefcio, os alunos devem se dirigir Secretaria de Educao do Municpio e solicitar o reca-dastramento, levando consigo cpias da Identidade, CPF, comprovante de residncia no nome do aluno ou pais, com-provante de renda familiar, foto 34 e n da conta corrente para depsito.O auxlio existe h quatro anos

    e teve incio com 39 alunos. Durante esse perodo 646 alu-nos foram beneficiados e at

    maio desse ano, 323 alunos estavam inscritos para receber o auxlio.

  • 9GERALSbado, 21 de setembro de 2013.

    Era para ser apenas mais uma volta para casa da moradora de Barra Velha, rica Fer-nanda Bazi Furtuoso. Porm, o nibus que levava os es-tudantes da escola municipal Manoel Antonio de Freitas no dia 13 de setembro mudou a rotina da famlia Bazi. Aps descer do nibus, a estudante de nove anos de idade foi atin-gida pelo veculo que acabara de descer. Ao dar a r, o nibus bateu na garota e passou por cima de sua perna, parando somente aps ouvir os gritos de deses-

    pero dos colegas da criana. rica quebrou dois ossos da perna direita e fraturou a ba-cia em quatro lugares.O veculo, que realiza o trajeto levando os alunos da escola de volta as suas casas faz parte da frota do empresrio Auti-eris Maccagnan, dono da TAE Transportes, empresa tercei-rizada pela prefeitura mu-nicipal de Barra Velha. Para saber o que realmente houve no incidente, o jornal Voz do Itapocu ouviu os dois envolvi-dos no caso, que apresentaram verses contrrias.

    Aluna de Itajuba atropelada por nibus escolar e fratura bacia e pernaProprietrio de empresa terceirizada da prefeitura garante suporte vtima, mas me cobra maior auxlio

    Segundo o empresrio, o ni-bus estacionou na esquina da rua onde os estudantes moram e foram direcionados pela monitora que os acom-panha todos os dias. Por ser final de rota, nosso veculo efetuou a mesma manobra que tm sido feito

    diariamente. As crianas que haviam descido estavam brin-cando no meio da rua, entre elas a vtima que acabou caindo na via. E por ter um problema na bacia no con-seguiu se levantar. Cada na via, o motorista no conseguiu enxergar a criana, e dando a

    r tocou o pneu do nibus na perna da estudante. O toque foi o necessrio para que fra-turasse os ossos, conta Mac-cgnan, lamentando o primeiro incidente em cinco anos de atuao no ramo de trans-portes. Autieris ressalta ainda o

    auxilio que sua empresa tem prestado vtima encami-nhando a criana s consul-tas mdicas e pagando o que tm sido necessrio. Aps o acidente, rica foi encami-nhada pelo prprio motorista ao pronto atendimento de Barra Velha, e logo aps foi

    encaminhada a um hospital na cidade de Joinville. Com a perna imobilizada, permane-ceu de sexta-feira at domin-go no hospital. L, a criana tirou raio-x do local fraturado e constatou a quebra da Tbia e Fbula, dois ossos da canela da perna direita.

    Empresa responsvel pelo transporte das crianas

    Com o retorno de rica sua casa no bairro Itajuba, a re-portagem visitou a famlia para saber sua verso do acidente. Sem poder se loco-mover, a menina deitada na sala conta detalhes do que lembra do acidente. Eu desci do nibus e atravessei a rua. Quando eu vi o nibus j es-tava dando a r em cima de mim. Eu ca e a roda passou por cima da minha perna. S no passou em cima do meu rosto porque meu amigo me puxou.Contrariando a fala de Au-tieris, a me Jussara Bazi afir-ma que sua filha sofre de dis-

    trofia muscular, o que dificulta o caminhar, mas no tinha nenhum problema na bacia como foi mencionado. Porm, aps o fato, a filha fraturou a bacia em quatro lugares e hoje, est com mui-tos hematomas neste local do corpo. Por estar em repouso em leito, sem poder se loco-mover sozinha, a menina pre-cisa urinar na fralda.No registrei nenhum boletim de ocorrncia porque no que-ria alarmar o caso. Agora s estou pedindo o mnimo de colaborao daqueles envolvidos no caso. O dono da empresa me pro-

    meteu auxlio, mas no est cumprindo. Falei pra ele que necessitava de fralda e ele no me mandou, comenta a me da vtima. A famlia aguarda a nova con-sulta marcada para o dia 26. Segundo a avaliao mdica, se o tratamento acontecer de forma correta, rica deve ficar de repouso at 90 dias. Nesse perodo de tempo, a aluna est recebendo acom-panhamento escolar em casa. Quanto isso estamos tran-quilos, j conversei com a di-retora da escola e a rica est recebendo os contedos e provas para fazer.

    Menina conta sua verso do acidente

    Jussara diz que todos os dias a filha e os outros alunos so deixados em um local distante de onde realmente deveriam descer. J levei os atestados mdicos comprovando a di-ficuldade que minha filha tem

    para andar devido a distrofia. Nem isso fez com que o trans-porte escolar altere o trajeto e deixe ela mais prximo de casa.Segundo ela, a diretoria da Associao Comunitria de

    Itajuba j est realizando um abaixo assinado para serem instalados pontos de nibus que deem melhores condies aos alunos que necessitam do transporte escolar.

    Alunos so deixados em locais distantes de onde moram

    Inaugurada academia ao ar livre no bairro Itacolomi, em Balnerio Piarras

    A prefeitura de Balnerio Piarras inaugurou nesta se-mana no bairro Itacolomi a academia ao ar livre, que ir atender a comunidade do bairro e localidades vizinhas. A inaugurao aconteceu na tera-feira, com participao do prefeito Leonel Martins e autoridades municipais, alm da presena de mora-dores que j participam de atividades desenvolvidas pelo projeto no bairro.O projeto Viver Melhor nas-ceu da ampliao da acade-mia da sade e atua desde o segundo trimestre desse ano com o acompanhamento de profissionais da rea de edu-cao fsica, motivando os moradores a se exercitarem, fazendo alongamentos, pri-

    orizando a preveno do sedentarismo. Os equipamentos das aca-demias ao ar livre no tm peso e usam apenas a fora do corpo para exerccios de musculao e alongamento. Trata-se de um sistema que se adapta ao usurio utilizando o peso do prprio corpo, cri-ando resistncia e gerando benefcio personalizado, in-dependente de idade, peso e sexo. A nova academia fica no ptio da Associao de Moradores Sandrelena, localizado na rua Joo Holts. As aulas com acompanhamento de profis-sionais da rea de educao fsica sero todas as teras e quintas-feiras s 8h.

  • 10 POLTICA Sbado, 21 de setembro de 2013.Aps moo de agravo da Cmara, prefeitura de Balnerio Barra do Sul embarga obra da Casan

    Aconteceu na ltima semana na Cmara de Vereadores de Balnerio Barra do Sul o ato de assinatura oficial do con-trato para a concluso da con-struo da sede prpria do Poder Legislativo do munic-pio. A empresa Irmos Redivo Terraplanagem e Construes Ltda, de Joinville, venceu a licitao no valor de R$ 188.238,57. De acordo com o contrato firmado entre as partes, o prazo de execuo da obra de seis meses. A ex-pectativa que em fevereiro

    do ano que vem a nova sede j esteja a disposio.Segundo o presidente da Casa, Edson de Aviz, a construo da sede j havia iniciado na Legislatura anterior, mas foi paralisada por falta de recur-sos. A construo j havia comeado, o pr moldado j est pronto. O que falta a etapa final, como janelas, elevador, pintura entre outras coisas, explica o parlamentar, que reativou o projeto. Embora tenha atualmente nove parlamentares, a nova

    sede tem estrutura para com-portar at 20 vereadores, que tero gabinetes individuais no andar trreo. No segun-do andar, a sede ter sala de apoio, sala de reunies, alm do plenrio. Para facilitar o acesso de cadeirantes, a construo ter um elevador. De acordo com Aviz, a obra estava marcada para iniciar j na ltima segunda-feira, mas em virtude da chuva, a em-presa aguarda melhorias no tempo.

    Cmara de Vereadores de Balnerio Barra do Sul assina contrato para concluso de sede prpria

    Prefeito, Claudemir Matias, ir investir R$1,7 milho e as subvenes dos deputados nas estradas do municpio

    Surtiu efeito a moo de agra-vo que os vereadores de Bal-nerio Barra do Sul fizeram contra a Casan na ltima se-mana. A prefeitura embargou nesta semana o obra de abas-tecimento que a estatal estava fazendo para levar gua da estao de Balnerio Barra do Sul at casas de Araquari. A situao revoltou os parla-mentares do municpio, que no esto satisfeitos com o atendimento realizado pela Casan na cidade.O texto da moo aprovada pelos edis traz a seguinte justi-

    fica: ... sem lei, os bairros e ad-jacncias de Araquari, a partir de Itapocu Morro Grande -, parte do trecho j se encontra com tubulaes e os servios continuam sendo executados e, j no inicio da divisa de am-bos os municpios, a gua en-canada j jorra nas torneiras, extradas nos nossos recursos naturais. O presidente da Casa Legisla-tiva de Balnerio Barra do Sul, Edson de Aviz, destaca que a moo contra a Casan, e no diz respeito ao municpio de Araquari e seus moradores.

    Araquari nossa cidade me, no temos nada contra este municpio e seus moradores, pelo contrrio. No queremos prejudicar ningum, mas no podemos aceitar que a Casan, sem nenhuma autorizao, tire gua da nossa cidade para levar para outro municpio, argumenta. Aviz comenta que a gua extrada de poos artesianos, mas que a estatal no pos-sui anlise tcnica do lenol fretico da cidade, colocando em risco o abastecimento de Balnerio Barra do Sul. Todos

    sabemos que Araquari est em grande crescimento, a Casan j deveria ter previsto isto e se preparado para solucionar os problemas do municpio. Eles querem resolver tudo ao menor custo, comenta. No s a extenso da rede alm dos limites de Balnerio Barra do Sul que desagrada o Poder Legislativo. Segundo o presidente da Casa, somente aps muita cobrana que a Casan comeou a abastecer recentemente os bairros Con-quista, Itatequera e parte do Pinheiros.

    Alm disso, os vereadores pedem obras de esgotamen-to sanitrio, previstas em contrato. Segundo a moo, transcorridos duas dca-das da concesso, constata-se, ainda, a inexistncia dos servios de coleta e disposio de esgotos sanitrios. A sade da populao est seriamente ameaada. A cidade tem um contrato de 30 anos com a Casan, firmado em 1993.

    Recursos do Fundam de Barra Velha tero novo destino

    O recurso de R$1,7 milho, garantidos pelo Fundo de Apoio aos Municpios (Fun-dam) do Governo do Estado, e que em breve devero chegar a Barra Velha, no sero mais usados em duas importantes obras do municpio, como havia informado o prefeito Claudemir Matias ao jornal Voz do Itapocu na ltima se-mana. De acordo com Matias, com o objetivo de no perder esse

    recurso, o poder executivo ir usar o dinheiro do Fundam para ser aplicado em melhori-as nas estradas do municpio. Iramos realizar essas me-lhorias nas estradas atravs de recursos prprios. S esta-mos invertendo os recursos, o Fundam vai para as ruas e o que a prefeitura iria usar nas ruas ser transferido para o rio Itajuba e o rio Cancela. Matias explica que a mu-dana na aplicao deste

    investimento foi ocasionada, pois a fixao e dragagem da Barrinha do Rio Itajuba e a construo dos dois molhes na sada do rio Cancela, na praia central, ainda no esto autorizados, devido demora para a liberao de licenas ambien-tais.

    Subvenes Para acrescentar aos R$1,7 milho do Fundo de Apoio aos Municpios, o prefeito Claudemir Matias informou que quatro deputados esta-duais iro destinar recursos para Barra Velha, atravs de subvenes. Os investimen-tos sero de R$300 mil do deputado Volnei Morastoni, R$200 mil do deputado Silvio Dreveck, R$ 200 mil do depu-tado Carlos Chiodini, e R$200

    mil do deputado Nilson Gon-alves. A subveno do deputado Nilson Gonalves ser usado para a reforma da praa do bairro So Cristvo, informa Matias. Os outros investimen-tos sero somados aos do Fundam para serem aplica-dos em melhorias das ruas da cidade.

  • 11SEGURANA PBLICASbado, 21 de setembro de 2013.Dois, dos seis bandidos que rou-baram uma casa no bairro Rio Novo so presos

    A polcia Civil de Barra Velha prendeu na ltima semana, um traficante que usava ado-lescentes para vender ma-conha e cocana. Jos Adriano Maria, 39 anos, aliciava o filho de 17 anos e outro menino de 13 anos para vender as drogas no bar do Silva, que fica na avenida principal do bairro Itajuba. A priso ocorreu devido a uma denuncia annima. Poli-ciais da Civil e fardados da PM fizeram uma batida no local e constataram o trfico no local. Com Z Adriano,como

    conhecido, o filho e o menor de 13 anos foram encontra-das buchas de maconha e pa-pelotes de cocana, alm de cerca de R$ 600 em dinheiro. Na casa de Jos, prximo ao bar que ele frequentava, os policiais recolheram mais 30 gramas da maconha. Z Adriano foi autuado em flagrante por trfico de drogas e corrupo de menores. Ele est na Unidade Prisional Avanada (UPA) do munic-pio. O filho ainda tentou de-fender o pai dizendo ser o dono das drogas. Ele foi en-

    tregue aos cuidados de um parente. A me tambm est presa no cadeio do Mata-douro, em Itaja, por trfico de drogas.

    Menor O menor de 13 anos, que era foragido de um abrigo de Blu-menau, foi entregue aos cui-dados da justia. A delegada Tnia Harada disse que o que mais chamou a ateno nesse caso a ficha do menino. Ape-sar da pouca idade, ele j havia passagens por ameaa, porte ilegal de arma e furto.

    Homem preso em Barra Velha por trfico e corrupo de menores

    A priso de dois bandidos pode levar polcia a qua-drilha que vem assaltando ca-sas na regio de Barra Velha. Renato Soares de Lima, 19 anos, e um menor de 15 foram presos em Florianpolis, du-rante uma revista de rotina da Polcia Militar, eles estavam com um carro que foi roubado dia 10 de setembro no bairro Rio Novo, quando seis ho-mens invadiram uma casa. A dupla foi presa perto do tnel da favela Chico Mendes. Era cerca de uma da madruga de segunda-feira, dia 16. Eles estavam com o Fusion, placa AOT 3139 de Barra Velha. A informao de que Renato e o menor tinham sido presos com o Fusion foi repassada pra delegacia do municpio. A delegada Tnia Harada pediu as fotos dos bandidos para que as visitas fizessem o reconhe-cimento. Os dois foram reco-nhecidos como integrantes do bando que roubou a famlia do Rio Novo.Renato j conhecido da pol-cia. Natural de Itaja tem pas-

    sagem por roubo e receptao. Est ligado ao crime desde menor. O jovem de 15 anos, que natural de Navegantes e j tem seis passagens por rou-bo, duas por trfico e trs por receptao.

    Roubo aconteceu no ini-cio do msO assalto no bairro Rio Novo aconteceu no dia 10, deste ms, quando seis homens ar-mados invadiram a casa do bananeiro H.C.S., 50 anos. Na casa estavam a esposa do agri-cultor e um filho de 13 anos. Os assaltantes bateram no dono da casa, exigindo din-heiro. Como no encontraram levaram televisores, computa-dor, notebook, mquina digi-tal, dois telefones celulares, diversos eletrodomsticos e algumas joias. Os bandidos le-varam ainda o Fusion que foi recuperado em Florianpolis, o Gol, placa CGP 4991 de Bar-ra Velha e a moto Titan, placa MHZ 3380 de Lus Alves ain-da no recuperados.

    Homem encontrado morte no Centro de Barra VelhaUm homem foi encontrado morto no final da tarde, quar-ta-feira, dia 18, em uma casa do bairro Tabuleiro, em Barra Velha. A vtima, que ainda no foi identificada, estava com marcas de furos no peito e perto do pescoo, alm de um ferimento grande na ca-bea. O corpo foi recolhido ao Instituto Mdico Legal (IML) de Itaja.

    Por volta das 17h, os bombei-ros militares de Barra Velha foram chamados por um mo-rador da rua Getlio Bitten-court. A informao era de que tinha um homem ferido em uma casa que est em construo. O morador disse que viu uma pessoa deitada na cama toda ensanguentada e como ela no respondia aos chamados, resolveu avisar os

    bombeiros. Quando os bombeiros chega-ram, o desconhecido j havia morrido. A suspeita que ten-ha sido esfaqueado e atingido na cabea por algum outro objeto.A Polcia Militar informou que a vtima no tinha docu-mentos. Tudo indica que seja um andarilho.

  • Alguns nmeros chamam ateno no grfico, com destaque para So Joo do Itaperi. O municpio que produz a menor quantidade de lixo por dia (Kg/hab/dia) apenas 320 gramas, este valor refere-se quantidade por habi-tante por dia, portanto independe do tamanho da cidade. Barra Velha du-rante os meses de fevereiro a novem-bro, poca que representa a populao efetiva do municpio, apresenta a maior mdia com 830 gramas/hab/dia. Uma estimativa mundial mostra que a quantidade de lixo est intima-mente ligada com o tamanho da cidade, em megalpoles (acima de 5 milhes de habitantes) a gerao de lixo su-perior a 1 Kg/hab/dia. J nas cidades com menos de 30.000 mil habitantes, a gerao mdia de 500 gramas.Os municpios da AMVAlI possuem sis-

    temas de gesto diferenciados, porm de forma geral uma empresa legali-zada contratada para coletar e des-tinar os resduos em aterros sanitrios. Em Barra Velha quem faz este servio a Recicle, que cobra uma taxa pelo servio variando de acordo com o nmero de vezes que passa pelo bairro: 3x (trs vezes por semana) custa R$ 21,58 e 2xv(duas vezes por semana) custa R$ 14,94. Isto a tarifa residen-cial. uma lgica progressiva: quanto mais resduos produzimos, mais en-carecemos os servios de coleta e des-tinao.O aterro sanitrio onde os resduos de Barra Velha, So Joo, Massaranduba so dispostos em Brusque, distn-cia para que o lixo saia de nossas casas e chegue at seu destino final de 66 Km, 75,3Km e 74,1 Km, respectiva-

    mente. Os resduos dos outros munic-pios so dispostos no aterro sanitrio de Mafra. O Brasil est num processo de eliminao dos lixes, Santa Cata-rina um Estado referncia que no possui mais este tipo de local.Em 2012, apenas em Barra Velha foram aproximadamente 952 vezes que o caminho compactador da Re-cicle ,com capacidade para 8 tonela-das de resduos, recolheu os resduos nas residncias. Dos sete municpios, apenas Jaragu do Sul, Guaramirim e Schroeder possuem coleta seletiva.

    PRINCPIOS E OBJETIVOS DA LEI 12.305 (PLANO NACIONAL DE RE-SDUOS SLIDOS):-Responsabilidade compartilhada -Proteo a sade pblica e qualidade ambiental- No gerao, reduo, reutilizao, reciclagem e tratamento dos resduos slidos, bem como disposio final am-bientalmente adequada dos rejeitos;

    VAMOS AGIR E COMPARTILHAR ESTA IDEIA.

    Boca HouseEngenheiro agrnomo Marcos Zaleski de Matos

    12 MEIO AMBIENTE Sbado, 21 de setembro de 2013.RESDUOS SLIDOS - CAPTULO 3

    e-mail: associacaobocahouse@gmail.com

    Voc sabe qual a quantidade de lixo que voc produz por dia?

    Os municpios da AMVALI j possuem esta resposta.Municpio

    Barra Velha

    So Joo do ItaperiSchroederCorupJaragu do SulMassarandubaGuaramirim

    Populao (2012)

    23.353 (Fev a Nov)116.543 (Dez a Jan)3.5621596014.373150.91615.07737.722

    Quantidade resduos(toneladas/ano)7.617

    4052.628,292.13032.755,772.1297.198,98

    Gerao (Kg/hab/dia)7.617

    0,830,520,320,460,410,60

  • Iniciaram na ltima semana e vo at o dia 18 de outubro as inscries para o concurso fo-togrfico Revela Piarras, em comemorao aos 50 anos de Balnerio Piarras. Organizado pela secretaria de Turismo e Cultura, o concurso tem como objetivo estreitar a relao da populao com os elementos do cotidiano local. O tema das fotografias livre, como paisa-gens, pessoas e locais. A in-teno estimular a liberdade e criatividade do fotgrafo na escolha do que vai registrar. A ficha de inscrio, junto com as fotos, devem ser entregues na Secretaria de Turismo e Cultura, na Casa do Turista, na Avenida Getlio Vargas, 1225, das 8h s 12h e das 13h30 s 17h30.

    Confira as regras para a In-scrio:- O concurso ser individual, sendo vedados os trabalhos apresentados com dupla au-toria.- No sero aceitos trabalhos inscritos sob pseudnimos.- O candidato no poder re-presentar uma instituio.- Est vedada a participao de funcionrios da Secretaria Municipal de Turismo e Cultu-ra.- A inscrio no Concurso Fo-togrfico Revela Piarras gra-tuita.-Cada participante poder enviar at trs fotos de sua autoria.- As fotos podero ser colori-das ou em preto e branco e devero ser entregues impres-sas em papel fotogrfico, sem borda, no tamanho 20 x 25 cm, em formato paisagem ou

    retrato.- Cada foto inscrita dever ter uma etiqueta no verso com as informaes: ttulo da foto, data e local onde foi fotogra-fada, nome completo do autor e telefone.- Todo material de inscrio dever ser entregue em um envelope indicando na capa: nome completo do candidato e o nmero de fotos inscritas.

    Premiao s fotografias iro passar por uma Comisso Julgadora que ir eleger as trs melhores. Os prmios em dinheiro so de R$1 mil para o primeiro colo-cado, R$700,00 para o segun-do colocado e R$300,00 para o terceiro colocado. A fotogra-fia mais votada pelo voto po-pular receber um Kit Fotogr-fico, concedido pela Comisso Organizadora.

    Considerada um sucesso de visitao durante o perodo em que esteve aberta em Barra Velha, a Casa das Recordaes, montada com itens histricos de famlias do municpio pela Fundao Municipal de Turismo, Cultura e Esporte, no tem previso para ser rea-berta. Como o espao pertence imobiliria Erivlton Imveis, que cedeu o local por um ms para a exposio, a prefeitura negocia o aluguel para tornar a Casa das Recordaes aberta permanentemente, mas tambm no descarta transferir o acervo para outro local.De acordo com a Fundao, cerca de 3600 vi-sitantes passaram pela Casa das Recordaes em pouco mais de um ms. Inaugurado no dia 7 de agosto, o espao estava programado para permanecer aberto at o dia 30 do mes-mo ms. Porm, devido s inmeras visitas e pedidos para que a casa permanecesse aten-dendo a comunidade e turistas, a Fundao estendeu as atividades at o ltimo dia 11, em virtude, tambm, da Festa Nacional do Piro. Segundo o presidente da fundao de Tu-rismo, Cultura e Esporte, Thiago Pinheiro, o espao cedido pela empresa no teve custos ao governo municipal. Pinheiro destaque que mesmo durante o feriado de Sete de Setembro, ele abriu mo de alugar o imvel para a que exposio permanecesse. Entretanto, caso a Casa das Recordaes per-manece no mesmo local, a prefeitura precisar investir na sua locao. Estamos negociando um aluguel, pois essa casa alugada durante a alta temporada e o proprietrio j deixou de lucrar durante a Festa do Piro, comenta Thiago. Segundo o presidente da Fundao, alugar este imvel o plano A. Caso no seja possvel,

    alternativas j esto sendo pensadas. No mo-mento a direo de cultura j est trabalhando para ampliar o acervo e acrescentar mais coi-sas a este espao. Outros locais tambm esto sendo levantados. At que as negociaes e o impasse seja re-solvido, os objetos que estavam expostos ficaro com os seus respectivos donos. J devolvemos todos os objetivos. So peas de valor sentimental e alto valor histrico, como ainda no temos um local para deix-los e mant-los seguros, devolvemos aos donos, justifica Pinheiro. Vereadores mobilizadosO vereador Marciel Berlim teve um requeri-mento aprovado na Cmara de Vereadores solicitando ao Poder Executivo que mantenha a Casa das Recordaes aberta at a alta tem-porada. O pedido foi apoiado pelos demais edis, que destacaram o sucesso do projeto. Se a prefeitura tiver que gastar com o aluguel para manter a Casa aberta, no tem problema, o importante que aquele espao esteja dis-ponvel para os turistas conhecer melhor a histria de Barra Velha, comentou na defesa do requerimento.

    Casa das Recordaes de Barra Velha ficar fechada por tempo indeterminado

    Para a produo semanal da Esquinas da Histria segue-se um ritual: marca-se a entrevista com a famlia, desloca-se at o local combinado e se passa al-gum tempo conversando com os filhos, netos, bisnetos, viva, ou vivo do homenageado com nomes de ruas no Municpio. En-tretanto, nesta semana nossa fonte foi um pouco diferente de todas as outras at agora: fala-mos com o prprio homenage-ado. Geralmente, a nomeao de ruas ou avenidas acontece como um reconhecimento ps-tumo, mas com Seu Silvino diferente. Ele tem uma rua para chamar de sua, e tem o privil-gio de morar nela! Filho da parteira Sebastiana Benvinda Lopes e de Joo Flo-riano da Costa, este barra-ve-lhense de nascimento sempre viveu nestas terras, e lembra que a casa de sua famlia era no local da atual Praa da Bblia. Sua me, Sebastiana, ajudou a trazer muitas crianas ao mun-do na Antiga Barra Velha, ainda sem muitos recursos como a luz eltrica. Ele lembra, orgulhoso, que apenas ela e mais uma mulher tinham a habilidade de fazer partos. Muitas vezes, sua me saa de casa voltando muito tempo depois, j com seu dever cumprido: mais um barra-velhense tinha vindo ao mundo atravs de suas mos.Pescador a vida toda, Silvino re-lata que passou muitos apuros no mar, mas que sempre teve a sorte de conseguir voltar ao porto dos pescadores; porm, alguns colegas perderam a vida na luta pelo sustento da famlia. Costa lembra com saudades de Antonio Albino e Paulo Crispim, que morreram desempenhando seu trabalho. Ainda falando de pesca, Sil-vino recorda de um tempo que a praia no atraia muitas a-tenes, e at as baleias eram caadas por aqui. Segundo se recorda, a baleia que teve os os-sos expostos na praa central foi morta somente aps a utili-zao de uma bomba. Segundo Silvino, a praia ficava toda vermelha com o sangue que jorrava da baleia, e o leo que era extrado do animal era levado a Joinville, e utilizado nas engrenagens de empresas.Tambm comenta a importn-

    cia de So Joo do Itaperi para Barra Velha, nos seus tempos de menino. O litoral, a praia, o costo, no produziam o fas-cnio que produzem hoje, os ter-renos no eram to valorizados e quem tinha dinheiro para inve-stir, procurava o interior. Silvino da Costa casou-se com Santina Alves da Costa, com quem teve 10 filhos 6 meni-nos e 4 meninas e relata que adorava ter a casa cheia de cri-anas. Mesmo sem ter luz el-trica, e sem muitos luxos, Silvino se recorda destes momentos como tempos bons, mas muito difceis.Catlico e devoto do Divino Es-prito Santo, lembra do interior da antiga Matriz demolida, e diz que por dentro, ela era uma obra de arte: muito bonita. Em tempos de festa, o povo se jun-tava para preparar os festejos, havia mais participao da co-munidade e houve pescador sendo coroado imperador na poca. Silvino comentou ainda a e-xistncia do antigo cemitrio e a permanncia das ossadas de seus tios e avs ainda no local: as margens da lagoa, no trecho hoje localizado aps a ponte pnsil da Quinta dos Aorianos. Lembrou que em dia de finados, muitos barcos se deslocavam at o local transportando fami-liares dos finados. E por se tratar de um lugar muito longe, muitos levavam um lanchinho para se prevenir se a fome batesse. De que maneira sua rua rece-beu seu nome? Bem, explicou que morando em uma transver-sal da Avenida Santa Catarina (talvez a mais importante da cidade), seu nome se tornou um ponto de referncia e com o passar dos tempos e a populari-dade, o nome se tornou oficial. A Rua Silvino Floriano da Costa hoje muito movimentada e procurada, j que d acesso Praia do Tabuleiro. Aos 88 anos e sem pescar des-de os 70 e poucos, com uma memria de dar inveja a muito jovem por a, seu Silvino mora com as filhas e um neto, em sua prpria rua. E assiste ao cresci-mento do Municpio sentencian-do: hoje em dia muito bom viver por aqui. Fonte: Silvino Floriano da Costa

    Esquinas da HistriaProfessora e historiadora Angelita Borba de Souza e-mail: angelitaborba@hotmail.com

    SILVINO FLORIANO DA COSTA - TESTEMUNHA OCULAR DA CAA S BALEIAS

    13CULTURASbado, 21 de setembro de 2013.

    Abertas inscries para concurso fotogrfico em comemorao aos 50 anos de Balnerio Piarras

  • VARIEDADES Sbado, 21 de setembro de 2013.

    Outros pontos de vista so im-portantes. Um outro olhar so-bre velhos temas, ariano. Con-sidere o que as pessoas tm a lhe falar. Encontre o equil-brio entre individualidade e relao.

    ries

    HORSCOPO

    TouroSemana em que enaltece o trabalho, onde deve haver espao inovao e cria-tividade, taurino. Ouse. Ex-presse suas habilidades com beleza e harmonia. Evite ficar irritada com o seu amor.

    GmeosPensar de forma diferente fundamental. Alternativas criativas so necessrias. Questes envolvendo crian-as, amor e relacionamentos esto em pauta. preciso mu-dar antigas concepes.

    CncerMomento interessante para ter uma abordagem diferente sobre emoes e finanas. Semana que favorece neg-cios, desde que aja intuitiva-mente e que seja positivo a todos os envolvidos.

    Evite impor a sua vontade ou opinio. Seja receptivo ao que os outros propem leoni-no. Uma ideia diferente, uma proposta que voc no havia considerado interessante est semana.

    Leo VirgemSolues alternativas, no pensadas anteriormente, so importantes emocional e ma-terialmente. Inovar preciso, para no cair na mesmice e numa rotina entediante.

    LibraMercrio em seu signo est oposto Urano. Consi-dere ideias originais e sur-preendentes. Semana em que tem importantes intu-ies sobre possibilidades de inovao e mudana.

    EscorpioQuestes subjetivas, fami-liares e emocionais esto em foco aos escorpianos. A intuio conselheira im-portante diante de decises e de resoluo de dificul-dades.

    Semana para se comunicar e expressar por meios distintos dos habituais, sagitariano. Ideias interessantes podem surgir com os amigos ou ser-em implementadas em grupo.

    Sagitrio CapricrnioNegociaes esto em evi-dncia esta semana. E o faro intuitivo pode auxiliar ca-pricorniano. Um dia interes-sante para expressar inven-tiva e criativamente os seus talentos.

    AqurioA Lua est em seu signo e oposta em Marte. Cuidado com confrontos nos relacio-namentos. Evite atitudes im-positivas ou rebeldes. Esteja disposto a conciliar, aquari-ano.

    PeixesNecessidade de entrar em acordo em negociaes. Im-portante que seja positivo a todos. Um dia em que a intu-io e o que est ocorrendo nos bastidores se revela es-sencial.

    Ravili de abbora

    - 400 gramas de abbora japonesa cortada em cubos- 1 xcara de gua- 1/2 de amndoa torrada picada- 3/4 xcara de biscoito do tipo amaretti esmigalhado- Sal a gosto- 1 receita de massa bsica-1/2 xcara de manteiga- 1/4 de xcara de queijo parmeso ralado

    GASTRONOMIA

    Ingredientes Modo de Preparo

    MODAInove usando o velho

    LOTERIASMEGA SENAResultado Concurso 1531 (18/09)

    12 - 13 - 24 - 41 - 42 - 44Prximo sorteio: 21/09 (hoje) Prmio Estimado: R$5.500.000,00

    LOTERIA FEDERALResultado Concurso 04798 (18/09)1 prmio - n 91.195 - R$250.000,002 prmio - n 39.441 - R$17.100,003 prmio - n 36.785 - R$16.600,00 4 prmio - n 36.711 - R$16.100,005 prmio - n 20.327 - R$15.200,00

    Em 20 de setembro de 1835, os farroupilhas, liderados por Bento Gonalves, venciam o confronto da Ponte da Aze-nha e entravam na provncia de Porto Alegre. A batalha re-sultou na declarao de inde-pendncia do Rio Grande do Sul, dando origem Repbli-ca do Piratini. Tendo fim em 1945, a guerra foi o maior

    conflito armado em territrio brasileiro.Devido importncia da data, em 20 de setembro de 1978 foi decretado feriado em todo o estado. Entre os dias 7 e 20 de setembro, realizada a semana farroupilha, tendo como objetivo promover atividades culturais que au-mentam o conhecimento

    das tradies gachas como hospitalidade, coragem, na-tivismo, apego aos usos e cos-tumes e o cavalheirismo.

    CURIOSIDADE20 de Setembro dia do gacho

    14

    Em uma panela em fogo baixo, cozinhe a abbora por 15 min. Transfira para uma tigela e amasse bem. Acres-cente a amndoa e 1/2 x-cara do biscoito. Tempere com sal. Recheio cada quadrado de massa com 1 colher (ch) da mistu-ra de abbora. Junte as pontas, formando um trin-

    gulo. Com um garfo, pres-sione toda a borda para que o ravili no abra durante o cozimento. Em uma panela com gua fervente e sal, coz-inhe a massa por 15 min. Em uma frigideira derreta a man-teiga e junte a massa. Mexa rapidamente. Salpique com o biscoito restante. Sirva com o parmeso.

    Toda mulher tem um carinho todo especial pelo seu cabelo, querem que ele esteja perfeito cada segundo do dia. Ento a dica dessa semana inovar no penteado, usando o velho. simples, rpido e com-plementa qualquer look. O rabo de cavalo est ganhando verses incrveis e bem moder-nas. Ento para voc que acha ultrapassado o rabo, mude de ideia e se jogue nessa tendn-cia. Esse penteado inspirado na dcada de 60 e utilizam uten-slios bem simples, como pente fino ionizado, musse para vo-

    lume, elstico, p texturizador, grampo e spray. Fcil n? Para cada estilo tem um rabo super estiloso. As mulheres mais delicadas tem o rabo de cavalo ondulado, que tem um qu de tapete vermelho e pode ser usado tanto para um jantar quanto para uma balada. Mas, se ligue, as ondas precisam fi-cam bem certinhas, para isso use musse para cachos e pren-da o rabo de cavalo na lateral. Para as mulheres mais clssicas o controle mximo a chave do sucesso, ento opte pelo rabo alto com um toque retro. Ele simples e discreto ento

    perfeito para eventos mais for-mais ou at mesmo para o dia-a-dia. E de quebra vai deixar seu rosto mais amostra, ento abuse dos seus traos no rosto com um make. E para as mulheres mais mo-dernas o estilo rocker o que h. A ideia se jogar no des-fiado e no volumoso, com um topete mais alto. Fica incrvel e pode ser usado para o dia ou para a noite, para a diferen-ciao opte por uma maqui-agem mais discreta ou um batom marcante.

  • 15#SOCIALSbado, 21 de setembro de 2013.

    ANIVERSRIOSDA SEMANA

    Os alunos do projeto social de Jiu-jistsu do bairro Itajuba, de Barra Velha, fizeram bonito em uma recente competio na cidade de Blu-menau. Quatro atletas treinados pelo professor Marcos Vieira volta-ram para casa com medalhas no peito

    #Jiu-jistsu

    AGENDA

    CAIU NA REDE

    Na ltima quinta-feira, dia 11, um comer-cial produzido na Tailndia, com legenda em ingls, atingiu a marca de mais de nove milhes de views no Youtube. Com apenas uma semana na rede a propagan-da da operadora de telefonia True Move comoveu internautas do mundo inteiro com o seu slogan: Generosidade a mel-hor forma de comunicao. O vdeo conta a histria do dono de um restaurante que sempre ajudou ao prxi-mo e acredita no real sentido da generosi-dade. Quando o personagem principal do comercial fica doente, um desfecho ines-perado mostra como pequenos gestos no dia a dia podem mudar vidas. O anncio tem apenas trs minutos de durao, mas conquistou os coraes, sendo batizado de Giving (doao, em ingls). Para assistir o vdeo em portugus pro-cure por: Doar: O Anncio Que Fez o Mun-do Chorar

    #Giving#Parabns

    Bier Coast21/09- Msica ao vivo com MBP, rock e pop rock (a partir 22h)

    Barra Music Hall21/09- Noite da tequila

    Samurai Snooker Pub21/09- Msica ao vivo com Digo e Felicia (pop, rock, MPB e surf music)

    27/07- Msica ao vivo com Willian Retter (pop, rock, MBP e surf music)

    Challenge Rock21/08- Jardim Eltrico (rock nacional e internacional)

    Ultima Tribo21/09- Sertanejo Universitrio com Diego Soares (a partir das 23h30)

    #Barra Velha

    #Balnerio Piarras

    BEM NA FOTO

    19 de setembroSaritha Safanelli parabns pelo seu aniversrio. Muitas felicidades e anos de vida.

    17 de setembro Mnica Fagundes

    15 de setembroO jornal Voz do Itapocu parabeniza

    Marcos Junghans pelo seu aniversrio.

    16 de setembroAndressa Pinheiro

  • O time de handebol feminino da Escola Astrogildo Odon Aguiar de Barra Velha vol-tou pra casa essa semana com uma quarta colocao nos Jogos Escolares da Juventude, na categoria de 12 a 14 anos. Desde segunda-feira, dia 09, a equipe estava em Natal (RN) representando Santa Catarina no maior evento esportivo es-colar do pas, organizado pelo comit olmpico Brasileiro. O time do tcnico Jairo Her-mgenes Gabriel passou pela fase de grupos em primeiro lugar, mas perdeu as semifi-nais e tambm a disputa de terceiro e quarto lugar. Os jogos eram organizados da mesma forma que um campe-onato de Futebol, sendo as equipes separadas por divises (primeira segunda e terceira diviso). Santa Catarina estava integrando o grupo A da se-gunda diviso, onde enfrentou e venceu as escolas do Mara-nho por 15 a 10, Minas Ge-rais por 24 a 21 e Cear por 20 a 8. Invictas, as meninas avan-

    aram em primeiro lugar pela fase de grupo. Na semifinal jogou contra a equipe do Paran, mas per-deu pelo placar de 19 x 13. No dia seguinte, a disputa do terceiro lugar foi com as co-nhecidas mineiras, e mesmo j tendo vencido o primeiro jogo, o time barravelhense foi surpreendido e derrotado pelo placar de 18 a 15, em um jogo equilibrado. Para o tcnico Jairo, o time tinha condies de disputar uma vaga no pdio, mas a falta de concentrao atrapa-lhou as atletas. Nosso time pecou nas finalizaes. Elas erraram alguns arremessos que acabaram fazendo falta no placar final. Porm, ele afirma ter ficado muito satisfeito com o resultado. Essa foi a primei-ra vez que fiquei em 4 lugar com o gostinho de ser um campeo.O resultado no desanimou as atletas. Felizes pela experin-cia que um campeonato na-cional trouxe a elas, parar de

    treinar no est em seus pla-nos. Vamos continuar jogan-do handebol. isso que gos-tamos. Tem muita coisa pela frente ainda, comenta Anelise Patrcia Tietz. Os planos so de novos treinos. O time deve disputar ainda esse ano um campeonato a nvel estadual e outro regional, nos quais ain-da aguarda confirmao por parte da diretoria de Esportes se ter a participao.

    Retorno e reconhecimentoCom o 4 lugar na bagagem, as jogadoras voltaram cidade com status de campes. Du-rante o campeonato, a pgina do time no Facebook era atu-alizada com os placares e fotos da competio, onde a popu-lao expressava seu apoio mandando frases de incentivo. Na ltima segunda-feira, as atletas receberam a visita do prefeito Claudemir Matias no

    ginsio Alfredo Jos de Borba. Na ocasio, Matias prometeu mais apoio do municpio ao time. A diretora da escola Astro-gildo Odon Aguiar, Silvana Brugnago do Amaral, comen-ta sobre suas alunas. Me orgulho de acompanhar a trajetria de cada uma. Alm de formar um timo time, tambm so muito unidas, comenta.

    16 ESPORTE Sbado, 21 de setembro de 2013.Meninas do handebol de Barra Velha conquistam quarto lugar nos Jogos Escolares da Juventude, em Natal

    O paratleta de Barra Velha Jos Roberto Alves, mais conhecido como Kakau, conquistou no ltimo final de semana mais uma medalha no Circuito Caixa de Paradesporto, na etapa dispitada em Porto Alegre. Competindo na modalidade de arremesso de dardo na categoria baixa viso, chamada de T12, o barrave-lhense ultrapassou a marca dos 32 metros e ficou com a terceira colocao. Com menos de 8% da viso, Kakau pratica o esporte h cerca de seis anos.A nossa equipe (Roda Solta, de Itaja), no se adaptou com o clima. A maioria dos competidores de outras partes do pas tambm reclamaram, alega Kakau, que acredita que poderia ter obtido um resultado melhor. A prxima competio dele ser os Jogos Paradespor-tivos de Santa Catarina (Parajasc) no ms de outubro. Na primeira etapa do Circuito Caixa, disputada em junho, em So Paulo, Kakau j havia conquistado a terceira colocao.

    Paratleta de Barra Velha conquista terceiro lugar em competio em Porto Alegre

    Foto: Prefeitura de Araquari

    O prefeito de So Joo do Itaperi, Rovni Delmonego, o vice-prefeito Gilberto Azevedo e o secretrio de Esporte, Anderson Catafesta, estiveram em Florianpolis em visita ai secretrio de Turismo, Cultura e Es-porte do governo do Estado, Beto Martins. A comisso de So Joo do Itaperi foi at a capital com objetivo de solicitar apoio fi-nanceiro do governo para a construo de um portal turs-tico orado em R$ 300 mil e

    tambm para a reforma e am-pliao da Quadra Poliespor-tiva Srgio Augusto da Silva, do bairro Santo Antnio, or-ada em R$ 200 mil. O grupo considerou a visita positiva e aguarda boas notcias refe-rentes aos pleitos solicitados.

    So Joo do Itaperi busca R$500 mil da Secretaria de Turismo, Esporte e Cultura do Estado