jornal sincor março 2015

Download Jornal sincor março 2015

Post on 21-Jul-2016

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal sincor março 2015

TRANSCRIPT

  • N 218 - MARO DE 2015

    A IMPORTNCIA DO SINCOR/CE NO DESENVOLVIMENTO DA CATEGORIA ESTAR SEMPRE AO LADO DO CORRETOR DE SEGUROS E DOS SEGURADOS

    No dia 27 de maro de 2015, o quadrinio 2015 2018, que contou congratulaes de vrios corretores, Patrcia Freitas, da MBM Seguro de

    Sindicato dos Corretores de Seguros, com o indispensvel apoio da d o S r . A l a n Va s c o n c e l o s , Pessoas. A solenidade foi realizada no

    Capitalizao, Previdncia Privada e Bradesco Seguros, MBM Seguro de Superintendente da Bradesco Seguros Restaurante Dallas Grill, localizado na

    de Empresas Corretoras de Seguros no Pessoas e Padro de Vida Corretora de Mercado; Sr. Mrcio Adriano, Avenida Dom Luiz, no Bairro do

    Estado do Cear SINCOR/CE, Seguros. Superintendente da Bradesco Seguros Meireles, em Fortaleza-Ce.

    Foi com muita alegria que os diretores brindou com um clebre almoo a Rede; e das senhoras Any Karoliny e (Pgina 12)

    posse de sua nova Diretoria para o e m p o s s a d o s r e c e b e r a m a s

    ALMOO COMEMORATIVO SELA A POSSE DA NOVA DIRETORIA DO SINCOR/CE

    PALESTRA: O DILOGO POSSVEL: A COMUNICAO ENTRE OS SEXOSMais uma vez, as mulheres do estado presentes ao evento a Sra. Simone

    Cear tiveram a oportunidade de ter, Maiello, Gerente de Unidades

    no ms em que se comemora o Dia Regionais da Funenseg; a Sra.

    Internacional da Mulher, uma Cristiana Noblat, Coordenadora da

    conversa franca e animada com Dra. Unidade Regional Pernambuco da

    Maria Helena Monteiro, Diretora de Escola; o Sr. Manoel Nsio Sousa,

    Ensino Tcnico na Escola Nacional de Presidente do Sindicato dos Corretores

    Seguros Funenseg. O encontro de Seguros no Estado do Cear

    aconteceu no Hotel Blue Tree SINCOR/CE; o Sr. Raphael Cunha,

    Premium, no dia 20 de maro, em uma representando o SINDSEG/NNE; e o

    rara manh chuvosa na Praia de senhor Carlos Kawakami, da Seguros

    Iracema, em Fortaleza. Alm da Unimed Fortaleza.

    (Pgina 05)palestrante, tambm se fizeram

    REGULADORES AVALIAM PERSPECTIVAS DE MERCADOSO superintendente da Susep, Roberto Paula. J Jos Abraho defendeu um

    Westenberger, apontou a automao da "debate construtivo e transparente com

    autarquia e a educao financeira as operadoras para aperfeioar o marco

    como duas importantes contribuies regulatrio da Sade Suplementar,

    para o crescimento do setor. Ele com foco na sustentabilidade. E Carlos

    participou do painel sobre as de Paula garantiu que a sinergia dos

    perspectivas do mercado, um dos rgos de superviso desses mercados

    realizados no 20 Encontro de Lderes relevante na busca de respostas a

    do Mercado Segurador, promovido desafios comuns importantes, como a

    pela CNseg, ao lado do diretor da ANS, transio demogrfica, a longevidade e

    Jos Carlos Abraho, e do diretor limitaes oramentrias.

    (Pgina 11)superintendente da Previc, Carlos de

    Roberto Westenberger

    Marco Antonio Gonalves assume Diretoria

    Geral da rea Comercial da Bradesco Seguros

    (Pgina 09)

    CEAR OCUPA 3 LUGAR DO NORDESTE

    EM RANKING DE ACIDENTES COM NIBUS

    (Pgina 10)

  • 2Manoel Nsio

    DIRETORIA EFETIVOS

    PRESIDENTE: MANOEL NSIO SOUSA

    TESOUREIRO: FRANCISCO PEREIRA DE SOUSA

    SUPLENTES

    ALEXANDRE AKSAKOF PEREIRA DE SOUSA

    FERNANDO MOREIRA DE CARVALHO

    CONSELHO FISCAL EFETIVOS

    MARIA RAIMUNDA LOPES FERNANDES

    SECRETRIA: SILVIA HELENA PEREIRA DE SOUSA

    LSIAS BARBOSA PEREIRA DE SOUSA

    CARLOS ALBERTO PONTES DE ARAJO

    SIRLANE ABREU DE ARAJO

    SUPLENTES

    MARIA ALICE FERNANDES PIMENTEL

    DIEGO CARVALHO PEREIRA

    GERUSA BEZERRA DE SOUSA

    DELEGADOS REPRESENTANTES JUNTO FENACOR

    EFETIVOS

    1 DELEGADO - MANOEL NSIO SOUSA

    2 DELEGADO - LSIAS BARBOSA PEREIRA DE SOUSA

    SUPLENTES

    1 SUPLENTE - SILVIA HELENA PEREIRA DE SOUSA

    2 SUPLENTE - ALEXANDRE AKSAKOF PEREIRA DE SOUSA

    O MERCADO DE SEGUROS SACODE O NORDESTE

    SEREMOS FORTES,

    SE FORMOS UNIDOS!

    TABELA DE PRMIOS E GARANTIAS DO SEGURO DPVAT VIGENTE NO MS DE FEVEREIRO DE 2015

    NOS TERMOS DA RESOLUO CNSP N 274, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2012

    Maro 2015

    O FUTURO DO CORRETOR DE SEGUROS NO

    AMBIENTE ONLINE

    Entra ano e sai ano, uma

    costumeira discusso no mercado

    de seguros sempre vem baila:

    Os consumidores de seguro

    continuaro se utilizando dos

    servios de corretores e das

    empresas corre toras para

    contratar um seguro?

    Com o advento da internet, o

    acesso das pessoas aos bens de

    consumo que desejam obter

    tornou-se simples e rpido, o que

    torna a presena fsica de um

    consultor, muitas vezes, desnecessria. Apesar da comodidade

    proporcionada pela revoluo digital, o corretor de seguros no

    pode esquecer que conquistar a simpatia e confiana de seus

    clientes uma estratgia que no pode ser totalmente

    substituda por um relacionamento virtual. O aumento das

    vendas online no desculpa para que as empresas do setor

    substituam uma relao humana com seus clientes pela fria

    comodidade de um site funcional.

    A figura do corretor de seguros e sempre ser de grande

    importncia para o mercado, mesmo que este se encontre cada

    vez mais dependente das novas tecnologias. Inovaes

    tecnolgicas so ferramentas para um aperfeioamento do

    trabalho do corretor de seguros e no um substituto eficaz para

    o desempenho de nossos servios.

    inegvel que as pessoas se utilizam cada vez mais das

    tecnologias disponveis, mas isso no significa que o consultor

    de seguros venha se tornando, ano aps anos, um profissional

    fadado extino. Um programa de computador no capaz de

    identificar quais critrios seriam imprescindveis avaliar na

    hora de fechar um seguro ou que outros pontos alm do valor a

    ser pago devem ser levados em considerao na hora de fechar

    um contrato.

    Talvez o maior diferencial do trabalho realizado pelo corretor

    seja seu atendimento personalizado e a consultoria

    especializada. Fazendo-se uma anlise detalhada do histrico

    do cliente, o corretor pode identificar suas reais necessidades, e

    da comea a operar como um solucionador de problemas, que

    identifica pontos importantes e maneiras diferenciadas de

    atender o cliente. Alm disso, o trabalho do corretor no se

    encerra aps a concretizao de uma venda, pelo contrrio,

    onde ele se inicia. Aps apresentar a melhor soluo para seu

    cliente, o corretor faz as vezes de consultor e auxilia o segurado

    diante de quaisquer situaes, dvidas ou problemas referentes

    ao seguro. Tambm cabe ao corretor estar atento s novas

    necessidades e medidas de preveno para possveis

    problemas que o cliente por no ser conhecedor de todas as

    variveis no teria condies de compreender ou

    administrar sozinho. Para que nossos servios no sejam

    substitudos por uma mquina, precisamos nos tornar

    consultores por excelncia, precisamos ir alm da simples

    corretagem e assumir a posio de analistas e conselheiros na

    colocao dos riscos que, muitas vezes, causam grandes

    prejuzos ao cliente, se este for mal assessorado.

    Precisamos manter as ferramentas disponveis na internet no

    lugar que lhes diz respeito: No de instrumentos para nossa

    utilizao; e no na posio de concorrentes em nosso

    mercado.

    Os desafios esto lanados e o futuro j chegou. Cabe a cada

    um de ns apenas determinar que importncia nosso trabalho

    ter em um mundo muito diferente daquele no qual crescemos.

    Que o Grande Arquiteto do Universo nos guie na incansvel

    luta pela afirmao de nossa categoria e melhor desempenho

    de nossas atribuies!

  • 3Maro 2015

    ESTUDO SUGERE MUDANAS EM APLICE

    Pesquisa da Marsh prope alterao no clausulado de Lucros Cessantes

    para atualiz-lo

    A gesto e a transferncia de riscos existem para aportar maior resilincia ao

    negcio, visto o grau crescente de exposio que tm tido as empresas em

    relao a desastres que geram consequente cesso de seus lucros fenmeno

    que segue crescendo em virtude da complexidade cada vez mais ampla de

    suas operaes.

    As aplices tradicionais para lucros cessantes ou seguros patrimoniais no

    foram desenhadas para fazer frente aos riscos hoje enfrentados pelas

    organizaes. O mercado de lucros cessantes, por sua vez, no acompanhou

    estas mudanas rpidas. o que revela o relatrio Business Interruption

    Insurance Efficacy: Five Key Issues, produzido pelo time de Pesquisa em

    Gesto de Risco da Marsh, lder global em corretagem e gerenciamento de

    riscos.

    O relatrio enfatiza como as limitaes presentes nos seguros atuais de

    lucros cessantes, incluindo lacunas em cobertura e avaliaes incorretas,

    resultam em programas pouco efetivos para os clientes e como o mercado

    precisa de inovao neste sentido.

    Baseado nas preocupaes por parte de colegas, clientes, reguladores,

    advogados e seguradores, o relatrio foca em cinco reas chave que a Marsh

    acredita necessitarem de imediata modernizao: valores segurveis,

    perodos indenizatrios, panoramas mais amplos de potenciais danos, cadeia

    de fornecimento e sinistros.

    Segundo Caroline Woolley, lder global para o Centro de Excelncia em

    Lucros Cessantes da Marsh, o dano propriedade uma das mais maiores

    exposies que uma companhia pode enfrentar e a aplice de lucros

    cessantes uma das mais compradas pelas organizaes no mundo todo. Mas

    o clausulado evoluiu pouqussimo desde o meio do sculo pa