jornal sincor agosto 2014

Download Jornal sincor agosto 2014

Post on 03-Apr-2016

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

JORNAL DO SINCOR - AGOSTO DE 2014

TRANSCRIPT

  • N 211 - AGOSTO DE 2014

    Corretores de Seguros tambm

    tm deveres perante a lei

    (Pgina 04)

    CUSTOS DE PLANOS DE SADE SOBEM 16%,

    QUASE 3 VEZES MAIS DO QUE IPCA

    (Pgina 03)

    A Susep no rumo certo

    (Pgina 03)

    Corretor de Seguros, pode

    comemorar, enfim, a vitria!!!

    (Pgina 05)

    PALESTRA: ANLISE DE CARTEIRA E VENDA CRUZADANa sexta-feira do dia 05 de Al to Impac to , g raduado em

    setembro, o SINCOR/CE teve a grata Comunicao e ps-graduado em

    felicidade de proporcionar aos Gesto Empresarial e Recursos

    corretores de seguros cearenses em Humanos, Rodrigo Maia levou toda a

    parceria entre o Sindicato dos sua paixo por pessoas e culturas para

    Corretores de Seguros, Fenacor e d e n t r o d e u m a u d i t r i o

    Funenseg a palestra ANLISE DE completamente motivado pelo

    CARTEIRA E VENDA CRUZADA, empolgante esprito de aventura deste

    brilhantemente ministrada pelo entusiasta da vida e dos negcios.

    professor Rodrigo Maia. Scio-

    (Pgina 12)Diretor da LUCRUS Treinamento de

    DIRETORIA DO SINCOR/CE SE

    RENE COM SECRETRIO

    MUNICIPAL DE FINANAS

    DE FORTALEZA /CE.

    (Pgina 10)

  • 2Manoel Nsio

    DIRETORIA EFETIVOS

    PRESIDENTE: MANOEL NSIO SOUSA

    SECRETRIA: SILVIA HELENA PEREIRA DE SOUSA

    TESOUREIRO: FRANCISCO PEREIRA DE SOUSA

    SUPLENTES

    ALEXANDRE AKSAKOF PEREIRA DE SOUSA

    CICERO GUARACI PEREIRA DE SOUSA

    LSIAS BARBOSA PEREIRA DE SOUSA

    CONSELHO FISCAL EFETIVOS

    MARIA RAIMUNDA LOPES FERNANDES

    SIRLANE ABREU DE ARAJO

    CARLOS ALBERTO PONTES DE ARAJO

    SUPLENTES

    MARIA ALICE FERNANDES PIMENTEL

    DELEGADOS REPRESENTANTES JUNTO FENACOR

    EFETIVOS

    1 DELEGADO - MANOEL NSIO SOUSA

    2 DELEGADO - CICERO GUARACI PEREIRA DE SOUSA

    SUPLENTES

    1 SUPLENTE - SILVIA HELENA PEREIRA DE SOUSA

    2 SUPLENTE - ALEXANDRE AKSAKOF PEREIRA DE SOUSA

    O MERCADO DE SEGUROS SACODE O NORDESTE

    Agosto 2014

    POR UM FUTURO MAIS SIMPLES PARA OS

    CORRETORES DE SEGUROS

    Caros companheiros corretores de

    seguros;

    No decorrer destes 25 anos nos

    quais presido o SINCOR/CE,

    muitas foram as vitrias e

    conquistas de nossa categoria. Em

    1 9 6 4 c o m e m o r a m o s o

    reconhecimento da profisso de

    corretor de seguros e, desde ento,

    aprimoramos nossos servios e

    conquistamos a confiana dos cidados brasileiro, que antes

    encarava com reservas a figura do corretor de seguros e hoje

    nele encontra um profissional indispensvel para a manuteno

    de seus bens e garantia da segurana de seus entes queridos.

    Para ns motivo de grande felicidade e orgulho ter nosso

    trabalho devidamente reconhecido e aplaudido, mas algo muito

    valioso ainda nos faltava. No falta mais!

    No dia 07 de agosto do ano corrente, em um nobre gesto

    de reconhecimento do importante trabalho prestado por nossa

    valorosa categoria, a presidente Dilma Rousseff sancionou sem

    vetos a Lei que d acesso do setor de servios ao Supersimples.

    Aps 12 anos de empenho e muita perseverana, os corretores

    de seguros do Brasil foram includos em uma tabela que traz

    significativa reduo nos impostos que a grande maioria dos

    corretores de seguros era obrigada a pagar. Sem a aprovao no

    Congresso desta preciosa emenda cunhada pelo deputado,

    corretor de seguros e companheiro Armando Verglio, nossa

    adeso ao Simples no seria de grande valia, pois no

    estaramos submetidos a qualquer desonerao. A persistncia

    de Armando Verglio reafirma o quanto vital que sejamos bem

    representados no apenas no que diz respeito seara sindical,

    mas tambm poltica.

    No s os corretores de seguros ganharam com esta

    histrica conquista, mas toda a sociedade. Afinal, a desonerao

    tributria da corretagem de seguros acarretar em aplicao do

    numerrio economizado na otimizao do servio prestado

    pelos corretores de seguros, o que resultar em um

    aprimoramento relacional de nossa categoria com a sociedade.

    O SINCOR/CE, sua diretoria e colaboradores

    aplaudem de p todos aqueles que participaram efetivamente

    desta rdua batalha. Agradecemos, primeiramente maturidade

    e sensatez de nossa excelentssima Presidente da Repblica,

    Sra. Dilma Rousseff, por ter nos permitido a colheita do fruto

    que h tempos vnhamos semeando. Tambm parabenizamos o

    ministro da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif

    Domingos, por sua indispensvel e atenciosa participao em

    todo o processo. Nossas saudaes aos companheiros Armando

    Verglio e Robert Bittar, FENACOR, aos Sincors e entidades

    de todo o pas que lutaram pela coroao deste ambicionado

    propsito. E, como no poderia deixar de ser, nosso muito

    obrigado ao corretor de seguros que sempre se mobilizou para a

    concretizao deste sonho que agora partilhamos emocionados

    diante de sua feliz realizao.

    Como diz a cano: Sonho que se sonha s s um

    sonho que se sonha s, mas sonho que se sonha junto

    realidade!

    Nosso futuro comea agora.

  • 3Agosto 2014

    Corretores e profissionais do um negcio, etc. divulgar sua marca e seus servios a prprio negcio. Nesse caso, ele ter a

    Para alavancar as vendas, o Ncleo Mercado de Seguro buscam sempre Web. Hoje de grande importncia oportunidade de na sequncia

    destaca a relevncia da Gesto de novidades e alternativas para possuir um bom site, um bom mostrar-se interessado e preocupado

    Marcas, que engloba desde a criao e aumentar as vendas e carteiras, gerenciamento de mdias sociais e um com seu cliente e ligar oferecendo um

    o design at o posicionamento que a fidelizar os clientes, ficarem bom posicionamento nas ferramentas novo Seguro. Mas necessrio

    empresa deseja conquistar na mente atualizados e evitar erros dentro do de busca (sendo a Google a mais tambm que ele mantenha o contato

    do consumidor. At mesmo o Corretor setor. Uma das ferramentas que pode importante). at mesmo quando no pretende fazer

    Pessoa Fsica possui uma marca, que Para muitos, mais importante que ser usadas a favor dos Corretores o uma venda.

    propositalmente ou no, acaba sendo conquistar manter sua clientela. O marketing pessoal no apenas o Marketing.

    De acordo com o Ncleo de transmitida aos seus clientes. Pode ser Segundo o Ncleo, necessrio que o cuidado em que se tem com a

    Comunicao e Marketing Lojacorr a marca de um profissional, C o r r e t o r m a n t e n h a u m aparncia e a imagem profissional a se

    S.A, importante que os Corretores experiente, dedicado, inovador, relacionamento o mais prximo passar. A forma como o Corretor

    entendam as diferentes e reais prestativo, dentre outras, sejam boas possvel com o seu cliente. Ele deve estabelece a prpria imagem, e

    necessidades e desejos de cada cliente ou ruins. Essa marca o diferenciar usar a seu favor o fato de possuir principalmente a percepo que tem

    e assim, no vendam Seguros, mas a em meio concorrncia, por isso, ele informaes privilegiadas, por de si mesmo, faz toda a diferena para

    tranquilidade de uma famlia, a deve identificar seus adjetivos, exemplo, se um cliente contrata um poder estabelecer uma carreira

    segurana para algum que comprou transform-los em valores e divulg- Seguro de automvel, o profissional consistente.

    seu primeiro automvel, a satisfao los ao mercado. Uma maneira saber se ele possui famlia,

    Fonte: CQCSde um empresrio que est iniciando relativamente nova que ele tem para residncia prpria ou se dono do

    MARKETING NAS CORRETORAS: DIFERENCIAL AINDA POUCO EXPLORADO

    o b n o v o c o m a n d o , econmico-financeira de honrar os comparada com outras reas, tenha um pelo mercado. Cabe s seguradoras

    superintendncia de seguros compromissos assumidos, que o que ndice baixo de conflitos, com menos desenvolverem seus produtos de Sdever voltar a focar sua importa ao segurado. De outro lado, a de 2% das divergncias, resultando em acordo com suas polticas comerciais. atividade fim. Gesto anterior foi recente regulamentao dos requisitos aes contra as seguradoras. Como, s Se eles sero ou no aceitos no

    criticada pelas decises de cunho mnimos que devem constar das isso? Ento por que existem tantas problema do rgo fiscalizador. A ele

    poltico. Com a despolitizao e a aplices aumenta a possibilidade de a e s j u d i c i a i s e n v o l v e n d o cabe verificar se as regras esto sendo

    entrega da superintendncia a um compreenso do segurado, que, por seguradoras? Em primeiro lugar, respeitadas, se a atuao das

    profissional com mais de 30 anos de meio da leitura de informaes diante dos 90 milhes de processos companhias est se dando dentro de

    atuao no setor de seguros, a Susep padronizadas, claras e objetivas judiciais que tramitam no Brasil, princpios como impessoalidade e

    (Superintendncia de Seguros constantes nos documentos, saber menos de 20 mil novas aes por ano tratamento semelhante para os

    Privados) volta a focar sua atividade avaliar melhor quem a sua um nmero insignificante. Em segurados, se as clusulas e condies

    fim, ou sua misso legal. Nos ltimos seguradora e em que termos seu segundo lugar, falta comunicao ofertadas no significam vantagem

    meses, a atuao da autarquia se seguro foi contratado. O que um rgo mais eficiente entre o setor e a indevida, etc. Mas sua misso mais

    pautou pela exigncia de solidez das regulador tem que fazer isso. sociedade, o que resul ta no importante verificar se as empresas

    seguradoras e defesa do segurado. Garantir ao segurado a higidez desconhecim