Jornal Regional Chico da Boleia - 10ª Edição | Baixa Mogiana

Download Jornal Regional Chico da Boleia - 10ª Edição |  Baixa Mogiana

Post on 27-Mar-2016

220 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal Chico da Boleia - 10 Edio Baixa Mogiana

TRANSCRIPT

<ul><li><p>Distribuio Gratuita</p><p>O JORNAL PARA O</p><p>CAMINHONEIROAMIGO</p><p>www.chicodaboleia.com.br</p><p>Orgulho de ser caminhoneiro</p><p>EDIO REGIONAL BAIXA MOGIANA</p><p>A Sexta Etapa do GP Aurlio Batista Flix de Frmula Truck esquentou o Autdromo Zilmar Beux de Cascavel.No domingo, dia 4 de agosto, cerca de 40 mil pessoas curtiram as emoes da disputa, e outras milhares prestigiaram as atividades durante toda a etapa. </p><p>A Presidente da Repblica Dilma Rous-seff, esteve em Itapira, cidade sede do Portal Chico da Boleia, para inaugurar uma nova ala do Complexo Industrial Cristlia. </p><p>Panorama atual do TRC: entrevista com Geraldo Vianna</p><p>Ano 02 - Edio 10 - Agosto de 2013</p><p>Dupla dobradinha e vitria de </p><p>Felipe Giafonne em Cascavel</p><p>Pg. 12 e 13</p><p>Pg. 4</p><p>Pg. 10 </p><p>Pg. 6 e 7</p><p>Presidente Dilma inaugura </p><p>nova ala de medicamentos </p><p>em Itapira/SP</p><p>Entre os dias 12 e 14 de agosto, a cidade de Santos, litoral de So Paulo, recebeu a 8 edio do Congresso Brasileiro de Rodovias e Concesses.</p><p>ISO</p><p> 9001</p><p>8 Congresso Brasileiro de </p><p>Rodovias e Concesses</p><p>Foto: Divulgao</p></li><li><p>O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO</p><p>CHICO DA BOLEIA</p><p>Agosto, ms de cachorro louco!</p><p>Companheiros da es-trada, quando era ga-roto ouvia muito isso que o ms de agosto era o fatdico ms do ca-chorro louco e ate hoje no entendi o por qu deste preconceito com </p><p>o referido ms.J estamos no segundo ms do segundo semestre e j j chega o fim do ano, isso s para dizer que o tempo passa mais r-pido medida que vamos ficando mais velhos. Foi em Agosto de 1978 que iniciei minha vida profissional, na p-oca como metalrgico, e tinha 14 anos e comecei como aprendiz do SENAI e j se passaram 35 anos. Os tempos eram outros, tecnologia quase no existia, in-ternet, celulares, PCs os famosos com-putadores pessoais, entre outras coisas eram to somente temas para filmes de fico cientfica.Peo desculpas por este momento de nostalgia, mas vamos pensar nos camin-hes que so lanados pelas atuais mon-tadoras. Eles vm com tanta tecnologia embarcada que precisamos quase que aprender a dirigir de novo, e sobre estes avanos que conversamos com o Senhor Geraldo Viana, Ex-Presidente da NTC &amp; Logstica, sobre como est o cenrio do nosso setor os avanos que tivemos.Em agosto tambm comemorado o Dia dos Pais, muitos dos companheiros ini-</p><p>ciaram na profisso por causa do Pai, por influncia das histrias que o filho escu-ta quando o pai retorna de mais uma jor-nada, e assim em inmeras profisses. A figura do pai para os filhos sempre a de um grande heri, que com ele no h problemas. Com o passar da idade a figura mtica vai sendo deixada de lado, mas o verdadeiro pai sempre ser lemb-rado como o grande Heri. Deixo aqui meus parabns a todos os pais, biolgi-cos ou no, pela data.Tivemos mais uma etapa da Formula Truck e desta vez foi no bero da cat-egoria, praticamente onde tudo comeou l na bela cidade de Cascavel no Esta-do do Paran. Foi uma prova cheia de emoes, quebras e a vitria indita do Caminho MAN brilhantemente condu-zido pelo experiente Felipe Giaffone.E no h como no comentar o des-empenho da produo de Caminhes, em Julho a produo atingiu 113.188 unidades, isso representa um volume no acumulado do ano. Representa um nmero 51,1% maior que no mesmo perodo de 2012. Chamam a ateno os bons volumes dos semipesados (43.772 unidades) e pesados (38.172 veculos), com crescimentos, respectivamente, de 51,5% e 44,2% no acumulado do ano. E tenho que falar tambm que neste ms mudamos de endereo, continuamos em Itapira, mas desta vez ao lado da Rodo-via SP 147 na altura da sada 405, para ficar mais fcil dos companheiros e ami-gos chegarem ate ns. Quem estiver na regio nos faa uma visita e venha con-</p><p>Sede: Rua Bento da Rocha, 354 - Itapira-SP, CEP 13.970-030 Fone:(19) 3843-5778Tiragem: 50.000 exemplares Nacional, 10.000 exemplares Baixa Mogiana e 10.000 exemplares Grande Ribeiro PretoDiretora-Presidente: Wanda JachetaDiretor Editorial: Chico da BoleiaEditor Responsvel: Chico da BoleiaCoordenao / RevisoLarissa J. RibertiDiagramaoPamela SouzaSuporte TcnicoMatheus A. MoraesJuliano H. BuzanaConselho Editorial:Albino Castro (Jornalista) Larissa J. Riberti (Historiadora) Dra. Virgnia Laira (Advogada e coor-denadora do Departamento Jurdico da Fenacat) Roberto Videira (Presidente da APRO-CAM Brasil) Jos Arajo China (Presidente da UNICAM Brasil)Responsabilidade social:ViraVidaLigue 100Na mo certa</p><p>02 EDITORIAL</p><p>Expediente</p><p>O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO</p><p>CHICO DA BOLEIA</p><p>hecer nossa nova sede.E por fim no dia 19 de Agosto vai ter incio pela Radio Cultura Municipal de Amparo a FM 102,9 o Programa MOMENTO DAS ESTRADAS COM CHICO DA BOLEIA. O Programa acontecer de segunda a sbado s 5:50 da manh. Traremos notcias do setor, condies das estradas, Lei do Motor-ista, Frmula Truck e cadastramento da ANTT. O programa tambm apresentar entrevistas com diversas personalidades do segmento de transporte, dicas de ma-nuteno e outras curiosidades. Espero que os companheiros e amigos tenham uma tima leitura, um abrao e at setembro.</p><p>Chico da Boleia</p><p>Villalvaomrcioerutastao.PrefeitoiiamStioaraeiraPSatotioePosse/SP</p><p>Visiteossosite.villalvafrutas.com.br</p><p>H mais de 20 anos na atividade de beneficiamento de frutas ctricas</p><p>Tel..mailcotatovillalvafrutas.com.br</p></li><li><p>sempre acaba deixando de participar, de se informar e de lutar por seus di-reitos. Muitos acham que a entidade est ali s pra dar clube de campo, um espao de lazer, mas, pelo contrrio, o sindicato serve tambm para defender os direitos dos caminhoneiros. Por-tanto, participe do sindicato da sua regio e se informe sobre os servios e aes prestados. Comparea sempre que possvel e veja se esto realmente lutando pelos seus direitos. Fiscalize seu sindicato e acima de tudo participe e no deixe que os outros decidam por voc! Encontre o sindicato mais prximo de voc! Para ajud-lo temos em nosso site uma relao com entidades que atuam nos quatro cantos do Brasil. Caso conhea algum sindicato que no esteja l em nossa relao, por favor, entre em contato. E caso tenha qualquer denncia sobre algum sindicato desonesto ou que aja de m f envie um e-mail para: chico-daboleia@chicodaboleia.com.brTentaremos entrar em contato e averi-guar a situao.Um abrao do seu companheiro do tre-cho, Chico da Boleia Orgulho de ser Caminhoneiro!</p><p>O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO</p><p>CHICO DA BOLEIA</p><p>Sede: Rua Bento da Rocha, 354 - Itapira-SP, CEP 13.970-030 Fone:(19) 3843-5778Tiragem: 50.000 exemplares Nacional, 10.000 exemplares Baixa Mogiana e 10.000 exemplares Grande Ribeiro PretoDiretora-Presidente: Wanda JachetaDiretor Editorial: Chico da BoleiaEditor Responsvel: Chico da BoleiaCoordenao / RevisoLarissa J. RibertiDiagramaoPamela SouzaSuporte TcnicoMatheus A. MoraesJuliano H. BuzanaConselho Editorial:Albino Castro (Jornalista) Larissa J. Riberti (Historiadora) Dra. Virgnia Laira (Advogada e coor-denadora do Departamento Jurdico da Fenacat) Roberto Videira (Presidente da APRO-CAM Brasil) Jos Arajo China (Presidente da UNICAM Brasil)Responsabilidade social:ViraVidaLigue 100Na mo certa</p><p>Chico da Boleia responde</p><p>O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO</p><p>CHICO DA BOLEIAPAPO DE BOLEIA 03</p><p>No dia 7 de agosto foi realizado no Centro de Convenes do Hotel Uni-que em So Paulo, o 5 Encontro de Telecomunicaes. Promovido pela Federao das Indstrias do Estado de So Paulo (Fiesp), o evento contou com a participao de autoridades e empresas de prestao de servios do segmento.Os principais pontos discutidos no evento estavam relacionados com a temtica Respeito ao Consumidor, eixo que norteou os trabalhos do En-contro. Nas falas principais, debateu-se a qualidade dos servios prestados nas </p><p>Telecomunicaes e os aprimoramen-tos necessrios na rea de planejamen-to e nas polticas setoriais. A mesa principal foi formada pelo Ministro das Comunicaes, Paulo Bernardo Silva e pelo Presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Na solenidade de abertura tambm estiveram presentes Joo Batista de Rezende, Presidente da ANATEL, Carlos Cavalcante, Diretor--Titular do Deinfra (Departamento de Infraestrutura da Fiesp), e Fernado Xa-vier Ferreira, Vice-Presidente do Con-selho do Deinfra.O Ministro das Comunicaes rea-firmou a importncia de assegurar os direitos dos consumidores quando se trata de servios na rea de Telecomu-nicaes. Como medida que visa as-segurar esses direitos, Paulo Bernardo citou o Plano Nacional de Consumo e Cidadania, lanado no comeo deste ano e que concede status prioritrio defesa dos direitos dos consumidores. A medida reflete nas aes da ANA-</p><p>Olha Chico!Sou caminhoneiro h quase 20 anos e estou cansando de ver como o cami-nhoneiro injustiado. Ningum leva a gente a srio! Levamos esse pas nas costas e ningum nos respeita! Fora todas as exigncias que esto fazendo em relao documentao. Isso sem falar das restries de nossa circulao nas cidades, eu acho tudo isso um ab-surdo! No s por nossa causa que o transito est como est. A prova esta ai! Mesmo com toda essa histria de restrio o transito das grandes cida-des continua a mesma porcaria, o mes-mo caos. Chico eu gostaria de saber como a gente poderia agir pra tentar virar esse jogo.Abrao do seu leitor Jos Antnio Gonalves.</p><p>Companheiro Jos, como vai?Para virar esse jogo o pessoal tinha que ser mais unido, veja como exemplo: eu rodo pelo pas afora e j conversei com diversos sindicatos de autno-mos e de empresas de transportes. E a grande realidade que nos sindicatos de autnomos no h tanta participa-o das partes quanto no sindicato de empresas. O caminhoneiro autnomo </p><p>TEL, j que a agncia deve realizar a votao definitiva do novo regulamen-to que trata de defesa do consumidor, atendimento, regras de cobrana, fa-turas, dentre outros processos que de-vem ser transparentes na prestao de servios de Telecom. Existem medidas tambm que visam assegurar a quali-dade dos servios de internet e outros dados, explicou o Ministro. O Presidente da ANATEL, Joo Batista Rezende, frisou que os servios em Te-lecomunicaes no Brasil apresentam um grande desafio que preciso ven-cer com a partio dos rgos de defesa do consumidor e tambm da sociedade brasileira. Ns precisamos avanar no processo tecnolgico para que pos-samos tomar decises antecipadas e adiantar medidas assertivas no setor de Telecom, assegurando a qualidade dos servios, afirmou Rezende. Em sua fala, Paulo Skaf alegou que preciso melhorar os servios pblicos em geral. Para o Presidente da Fiesp, </p><p>alm de proteger os inte-resses dos consumidos essencial que se reduza </p><p>a carga tributria na rea das teleco-municaes. preciso reduzir a car-ga tributria e melhorar a prestao de servios desde o nvel federal at o municipal. O brasileiro tem uma carga tributria muito alta se comparado com outros pases que prestam servios p-blicos melhores. Quanto proteo dos direitos dos con-sumidores, Skaf avaliou que necess-rio ter ferramentas atravs das quais os consumidores possam materializar relatrios e tornar possveis as recla-maes. Isso tambm infraestrutura. O consumidor tem o direito de receber pelo que paga ou ento pagar somente pelo que recebe, afirmou.O evento tambm promoveu apresenta-es de representantes de empresas na-cionais e internacionais, bem como de pesquisadores de Universidades como a Fundao Getlio Vargas e a Univer-sidade de So Paulo. Redao Chico da Boleia</p><p>Encontro de Telecomunicaes gera debate sobre servios e respeito ao consumidor</p><p>Paulo Skaf: "consumidor realmente tem o direito de pagar e receber o que paga." Foto: Ayrton Vignola</p></li><li><p>O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO</p><p>CHICO DA BOLEIA04 FIQUE POR DENTRO</p><p>A Presidente da Repblica Dilma Rousseff, esteve em Itapira, cidade sede do Portal Chico da Boleia, para inaugurar uma nova ala do Comple-xo Industrial Cristlia. Na cerimnia, ocorrida no dia 13 de agosto, tambm estiveram presentes o Governador do estado de So Paulo, Geraldo Alckmin e o Prefeito de Itapira, Jos Natalino Paganini. Na unidade sero produzidos hormnio de crescimento e interferon, uma prote-na utilizada no tratamento de doenas virais. De acordo com a empresa, os in-vestimentos chegaram a R$80 milhes. A unidade integra o complexo indus-trial farmacutico, farmoqumico, bio-tecnolgico e de pesquisa, desenvol-vimento e inovao do grupo fundado ainda na dcada de 1970. Hoje, o Gru-po Cristlia o maior produtor de anes-tsicos da Amrica Latina, alm disso, com uma unidade farmacutica inau-gurada em 2010 e com mais de 35 mil metros quadrados de rea construda, a produo do laboratrio quadruplicou desde ento. Hoje, a empresa conta com mais de 2.100 funcionrios diretos que atuam nas unidades de fabricao localizadas em Itapira e So Paulo, bem como nos escritrios situados em diversas regi-es do Brasil. O Cristlia ocupa uma posio de destaque tambm na rea de Psiquiatria, Neurologia, Cosmecutica, Dor e Sade Masculina.O projeto teve financiamento do Banco Nacional do Desenvolvimento Econ-mico e Social (BNDES) e da Agncia Brasileira de Inovao (Finep), por meio de parceria pblico-privada. A empresa tem diversas parcerias com laboratrios estatais para a produo de remdios. Cada parceria para a produo de medicamentos que ns </p><p>Duto para transporte de etanol inaugurado </p><p>em Ribeiro Preto</p><p>fechamos com o laboratrio significa mais remdios de qualidade e uma im-portante economia para o Ministrio da Sade, salientou a Presidente Dilma em seu programa de rdio da segunda--feira, dia 12 de agosto.O evento marcou tambm a expanso da produo de remdios contra o cn-cer pelo laboratrio. At 2014, a em-presa pretende inaugurar uma fbrica de peptdeos, para a produo de me-dicamentos biolgicos. A unidade ser resultado tambm de uma parceria p-blico- privada entre a empresa e o BN-DES.Em entrevista concedida Rdio Clu-be de Itapira, Dilma Rousseff frisou a importncia das parcerias entre seto-res pblicos e privados que visam de-senvolver e melhorar setores como a sade. A Presidenta tambm explicou que existe um oramento federal pr--estabelecido para que as prefeituras realizem melhorias nos municpios da nao como nas reas de saneamento bsico, sade e mobilidade urbana. Tanto o governo federal quanto o BN-DES tm programas especficos para os municpios, com parte dos recursos saindo do Oramento Geral da Unio e outra parte sendo financiada com ju-ros bem mais baixos. (...) Ns, de fato, estamos fazendo um grande programa com as prefeituras de investimento, afirmou Dilma, que ainda lembrou que h uma nova chamada aberta aos municpios de R$ 31 bilhes para pro-jetos em pavimentao, saneamento, construo de postos de sade, quadras para prtica de esporte e cultura, entre outros.A Presidenta tambm falou sobre a li-berao de R$ 3 bilhes para os muni-cpios, com a primeira parcela sendo paga ainda este ms, e a segunda em abril de 2014, para ajudar as adminis-</p><p>traes municipais no custeio de pes-soal e para compra de materiais. O Minha Casa, Minha Vida tambm foi citado pela presidenta, que determinou, na XVI Marcha dos Prefeitos, no incio de julho, o fim dos sorteios para que as cidades menores pudessem oferecer projetos de moradia para a populao.As prefeituras hoje tm geralmente uma reclamao. Elas falam: Ah! Mas ns gostaramos muito tambm de ter um apoio para custeio. O que o cus-teio? a manuteno, o pagamento de pessoal, a compra e a garantia que...</p></li></ul>