jornal - reconquistar a une - 2011

Download Jornal - Reconquistar a UNE - 2011

Post on 25-Dec-2014

250 views

Category:

Documents

14 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal da Reconquistar a UNE 2011

TRANSCRIPT

  • 1.
  • 2. !Na luta cotidiana somos forjad@ s!!Quem somos o adesismo acrtico ao governo, e de outro a oposio oportunista e tambmA tese Reconquistar a UNE acrtica a ele. Compreendemos econstruda por estudantes que se defendemos o papel protagonista ereferenciam no PT, na esquerda do PT autnomo dos movimentos sociais.e sua tendncia interna, Articulaode Esquerda. uma tese tambm Cabe UNE, assim, entender essedaqueles/as que se dedicam a luta papel histrico. E para isso, serpela construo de outro mundo, mais necessrio fazermos com que a UNEjusto, democrtico e igualitrio: um tenha uma relao real com @smundo socialista! Lutamos por um estudantes brasileir@s e com asMovimento Estudantil diferente, que demais organizaes estudantis. Queconsiga dar resposta s pautas esteja presente nas Universidades,centrais da educao e ao mesmo tempo com legitimidade para poder avaliar aconsiga dar corpo luta geral com situao do ensino, e dar respostaoutros movimentos sociais. Esta luta rpida e concreta para os problemas.perpassa pela defesa de uma UNE Mas, s conseguiremos isso sedemocrtica, autnoma e combativa. democratizarmos a estrutura organizativa, financeira e deDefendemos que o Movimento Estudantil comunicao da entidade, e see a UNE tenham um papel protagonista fizermos com que ela tenha umana disputa dos rumos do Brasil, postura autnoma e protagonistaaprofundando mudanas conquistadas, frente ao governo e que possa retomarcombatendo as polticas de retrocesso a organizao de amplos setores d@se construindo o caminho para reformas estudantes brasileir@s.estruturais. Por isso, gostaramos de apresentarNo compactuamos com as posies uma alternativa de direo para aextremistas que, pautadas sempre pelo UNE:governo, revelam de um lado expressam Reconquistar a UNE! Some-se luta!
  • 3. A luta das/dos estudantes no Brasil Este grupo tem como principalpassa, sem dvida, pela UNE. Esta objetivo sua manuteno na direoentidade tem histria: teve papel de entidades, em detrimento central nas reivindicaes estudantis realizao das lutas estudantis e aoe das disputas gerais da sociedade. dilogo com os estudantes. ParaSe muito vale o j feito, mas vale o isto, manter a estruturaque ser: ns da Reconquistar aUNE burocratizada e arcaica da UNE e notemos dois desafios: 1) Arrumar nossa construir uma efetiva poltica decasa, nossa UNE; 2) Recoloc-la no comunicao com os estudantes soplano central das disputas da pressupostos para se manter noEducao e do Brasil. poder.Para isso, necessrio fazer com que No entendemos que o caminho sejaa UNE volte a representar os/as romper com UNE, construindoestudantes no s no papel, mas entidades particulares de cadatambm nas disputadas do dia-a-dia, partido. Este caminho, inclusive, jna referncia de atuao, e no foi adotado por alguns setores,smbolo de um movimento social ativo, resultando numa experincia distantecombativo e democrtico. dos/das estudantes e tambm centralizada e antidemocrtica.H um tempo, no estamos conseguindo Acreditamos sim, e sem saudosismos,cumprir essa tarefa de casa. Isto que possvel recolocar a UNE nodecorre, em muito, pela poltica caminho das lutas do Movimentorecuada, centralizada e Estudantil, alterando sua poltica eantidemocrtica do campo majoritrio democratizando sua estruturadesde 1991 (20 anos!). organizativa.
  • 4. - Organizao Colegiada e por Coordenaes: substituio do presidencialismopor uma Coordenao Geral; da Secretaria Geral pela Coordenao deOrganizao; tesouraria pela Coordenao de Finanas; transformar as demaisDiretorias em Coordenaes, e criar a Coordenao de Formao Poltica;- Criao das Coordenaes Estaduais da UNE: substituindo os ineficientesVice-Presidentes Estaduais;- Criao de NTPs Ncleos de Trabalho Permanente: de ExtensoUniversitria, Cultura, Cincia e Tecnologia, Meio Ambiente, Esporte, Sade,Polticas Educacionais, Negros e Negras, LGBTT, Mulheres, etc. Conduzidos porsua respectiva Coordenao e compostos por entidades estudantis, coletivos,etc.- Democratizar e Massificar a Comunicao da UNE:- Criar um jornal de circulao nacional, aberto a todas as opinies doMovimento Estudantil; retomar o jornal-mural da UNE;- Site da UNE mais gil,interativo e colaborativo com o movimento; criao do boletim eletrnico;- Divulgao das Teses no site da UNE antes dos fruns da UNE;- Intensificar as visitas dos membros da UNE nas universidades;- Implantao do Conselho Editorial da UNE, j aprovado;- Finanas da UNE:- Transparncia j! No a centralizao das finanas da UNE em uma s pessoa!- Implantao do Conselho Fiscal da UNE, j aprovado inclusive;- Obrigatoriedade de planejamento financeiro coletivo;- Fim das empresas privadas na confeco da carteira da UNE edescentralizao da emisso atravs das entidades estudantis, mantendo ocarter nacional, atravs do Selo da UNE;- Que o Regimento Nacional de Carteiras se torne uma realidade;
  • 5. No ano de 2010 vivenciamos duas grandes experincias: o trmino do governoLula com um recorde de aprovao popular e avanos conquistados para a classetrabalhadora e a disputa polarizada entre o campo da esquerda, encabeadopelo PT, e o campo da direita, encabeado pelo PSDB.Precisamos fazer avaliaes desses dois acontecimentos para projetarmos nossaatuao no presente e consolidar nosso caminho de futuro. Assim, precisoreconhecer que mesmo com toda a disputa interna do governo Lula com ossetores de centro e de direita, o governo sai como o melhor de nossa histriae o que mais obteve avanos no que tange luta d@s trabalhadores/as.Contudo, na disputa presidencial, setores de esquerda partidos e movimentossociais deixaram claro que tais avanos no so o bastante para mudar acondio de explorao da classe trabalhadora no pas: preciso mais. E foicom esse sentimento que a vitria da primeira mulher Presidente da Repblicafoi comemorada.O novo governo se inicia ento, com um impasse: continuar ou modificar acontraditria poltica do governo Lula, que tambm se refletiu no EnsinoSuperior, pois, se por um lado foram ampliados os investimentos nasUniversidades Pblicas, expandindo-as e criando novas instituies, poroutro, no foram alterados seus mtodos pedaggicos, estrutura de gesto emanteve-se a hegemonia do ensino pago no pas.
  • 6. ^Anunciado em fevereiro de 2011, o PRONATEC Programa Nacional de Acesso Escola Tcnica um conjunto de medidas voltadas para oferta radical de vagasnos sistemas pblico e particular de ensino tcnico e profissionalizante,previsto para iniciar no segundo semestre de 2011. Sero oferecidas 1,6milhes de vagas na primeira etapa, atravs da concesso de bolsas,financiamento estudantil e expanso da rede federal.A UNE e UBES devem criticar veementemente a postura do governo em nodiscutir a poltica educacional com os movimentos sociais, e neste caso,apenas com o empresariado do ensino tcnico, para ento anunciar medidas eprogramas, muitas vezes problemticos.O Projeto de Lei que institui o Pronatec ser enviado ao Congresso Nacionalnos prximos dias, assim, muitas informaes de que dispomos podem seralteradas, mas resumidamente, o que dispomos o seguinte: - o Pronatec envolver o Sistema S (Senai, Sesc, Sesi, Sest, Senat), escolasprivadas de educao profissional e a Rede Federal de Educao Profissional,Cincia e Tecnologia;- criao de linha de crdito no BNDES de emprstimos para expanso emodernizao das escolas do Sistema S (estimada em at R$15 bilhes, atravsda antecipao do repasse do salrio-educao para o Sistema S e cobrana dadvida de 3,3 bilhes que a CNI tem com o governo federal), em troca debolsas gratuitas para estudantes de ensino mdio pblico, no contraturno desuas aulas;- o Pronatec, a exemplo do ProUni, prev iseno fiscal para escolas tcnicasparticulares que ofeream bolsas de estudo para estudantes do ensino mdiopblico;- expanso do FIES (Financiamento Estudantil) para educao tcnica e paratrabalhadores que j concluram a escola, pagos pelas empresas paraqualificar seus funcionrios, a juros de 3,4% ao ano;- vinculao do pagamento do seguro-desemprego com o estudo em curso tcnico,em especial para os reincidentes, no obrigatrio e por critrios de faixaetria e regio;- expanso das redes federal e estaduais de ensino mdio profissionalizante,bancada pelo MEC, com 81 novas unidades federais at 2012 (hoje h 354escolas federais no pas) e transferncia de recursos do programa BrasilProfissionalizado aos estados para ampliarem suas redes, criando 500 milmatrculas (1/3 do Pronatec).
  • 7. Hoje, mais de 53% das 1,1 milho de matrculas no ensino tcnico no Brasilso em instituies pblicas. Com a expanso do ensino tcnico e tecnolgicopromovido no governo Lula, uma srie de demandas t