jornal novo de valongo 12 setembro

Download JORNAL NOVO DE VALONGO 12 SETEMBRO

Post on 06-Mar-2016

225 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 28 do jornal onde fica a saber o que se passa nas cinco freguesias do concelho. Propostas das 20 candidaturas às Juntas de Freguesias Situação sobre os processos instaurados à Câmara Municipal Entrevista ao vereador do PSD Sérgio Sousa

TRANSCRIPT

  • N 28

    12 setembro de 2013 mensal diretor: agostinho ribeiro

    Seguro diz que Jos Ribeiro o homem certo

    Vereador do PSD Srgio Sousa

    em entrevista

    * ...o acompanhamento da concesso (da gua) ao longo dos seus 13 anos pode ter pecado aqui e ali por alguma inrcia.

    * A Junta de Freguesia (Alfena) precisa de ver devolvido o rigor e a credibilidade que perdeu nos ltimos anos, de por as contas em ordem.

    Divulgao grtis

    De 12 a 15 de setembro, visi te na Expoval, o stand do BNI Elite e as empresas ali representadas

    Patinagem do Ncleo Recreativo de Valongo

    em destaque

    Candidatos s Juntas de Freguesia apresentam os

    seus argumentos

    Dvida escondida?14 milhes em processos judiciais ameaam municpio de Valongo

    ASSINE O JORNAL NOVO DE VALONGO E RECEBA-NOS EM SUA CASASE EMPRESRIO DIVULGUE A SUA EMPRESA OU PRODUTO

    contacte jornaldevalongo@gmail.com

  • Pgina 02

    12 setembro de 2013 Opinio

    FICHA TCNICA - JORNAL NOVO DE VALONGO - O Jornal do Concelho de Valongo - Edio n 28 - 12 setembro de 2013 - Direo: Agostinho Ribeiro; Administrao: Chama Festiva,Lda; Lda; Colaboradores: Jos Pedro Loureiro; Carlos Silva; Abel Sousa; Francisca Costa; JMB; Antnio Cardoso; Teixeira da Silva

    Paginao e Grafismo: ADCR Registo ERC 125820 Av Dr Fernando Melo, 261 2 Esq. Frente

    Endereo CTT - Apartado 22 4440-999 VALONGO Endereo eletrnico geral @jnvalongo.com ou jornaldevalongo @gmail.com telm 911116453

    A MENTIRA, SOMENTE A MENTIRA ...OPINIO

    O JNV permite aos assinantes que emitam opinio. Envie por e-mail para geral@jnvalongo.com, com identificao completa e contacto. Mais um motivo para assinar o JNV

    A MENTIRA, SOMENTE A MENTIRA, NADA MAIS QUE A MENTIRA...

    Nunca se mente tanto como em vspera de eleies, durante a guerra e depois da caa.

    (Discursos - Otto Bismarck)

    No fcil reagir com alguma fleuma quando algum que, sendo embora adversrio no campo das ideias, tambm (e ainda) presiden-te de Cmara e de quem se esperaria portanto alguma elevao em termos de argumentao na defesa do res-pectivo projecto de candidatura, se distancia tanto da verdade para atacar os adversrios.

    Na falta de outros argumentos no hesita em recorrer mentira para explicar porque que nenhum dos grandes projectos defendidos por ele e por Fernando Melo conseguiu ir alm disso: de projectos falhados.

    Vejamos:

    Primeira grande mentira: O investimento da Jernimo

    Martins no est c por culpa do PS.

    Bastar ler as actas da Cmara para constatar que o presidente/can-didato est a faltar verdade:

    Em 16 de Fevereiro de 2012 foi aprovado em reunio de Cmara o Relatrio de Ponderao da Altera-o Pontual ao PDM, com os votos contra dos vereadores eleitos pela Coragem de Mudar.

    Em 17 de Maio de 2012, a SE-AOT/DGOTDU, remeteram CCDR-N a pedido desta entidade um exaustivo documento que em sntese considera o pedido de alterao pon-tual com vistas construo de uma plataforma logstica da Jernimo Martins em Alfena, intrnsecamente ligado aprovao final do PDM.

    De entre as vrias concluses, importa destacar esta:

    Muito embora se desconhea o objectivo e incidncia especial da alterao ao PDM que motiva a pre-tenso da CCDR-N, o sentido da al-terao de redaco pretendida leva a concluir que a delimitao da REN realizada em simultneo com a revi-so do PDM adequada alterao do PDM, permitindo a sua aprova-o, publicao e posterior execu-o. fim de citao.

    no nmero certo e precisa apenas de assegurar emprego de qualidade aos amigos, familiares, amigos dos fami-liares e familiares dos amigos!

    Basta referir que est a decorrer um procedimento concursal votado em reunio de Cmara de 12 de Abril deste ano, para a contratao de 3 di-rigentes de direco intermdia de 1. grau e 12 de direco intermdia de 2. Grau.

    Por outro lado, parte da mobilida-de de que se fala, est consubstancia-da numa equipa multidisciplinar cuja chefia est a cargo de Arminda Clara Poas, prima de Joo Paulo Baltazar (deliberao n. 296/2013 publicada no DR de 28 de de Janeiro) e cuja ac-tuao no tem sido nada pacfica.

    Dizer-se que com menos chefias a Cmara ingovernvel, passar um atestado de menoridade a muitas dezenas de presidentes de Cmara de dimenso semelhante da nossa, j para no falar na inevitvel compara-o que se poderia fazer com empre-sas de vanguarda no sector privado.

    Portanto, tambm aqui possvel fazer economia e sobretudo, ganhar em qualidade atravs de uma menor disperso de competncias que a cada chefia esto atribudas.

    Por outro lado, afirmar com o ar mais natural do mundo no haver na lista do PS uma nica pessoa com experincia de gesto no terreno quase anedtico!

    Desde logo, porque omite aquele que tem de ser o papel das chefias no terreno (necessariamente em menor quantidade como j vimos) e s quais os vereadores no se devem substi-tuir e depois, porque por excluso de partes, deixa entender que na actual equipa do PSD existe algum com experincia de gesto no terreno...

    A necessidade de mantermos o debate num patamar de elevao e urbanidade aceitveis, foram-nos a no comentar este dislate.

    Terceira grande mentira:Sobre o IMI, foi decidido na reu-

    nio de Cmara de 17 de Novembro de 2009 e por proposta dos vereado-res eleitos pela Coragem de Mudar, que a taxa para 2010 se situaria nos 0,36%.

    Por proposta do presidente Joo Paulo Baltazar, o Imposto Munici-pal sobre Imveis (IMI) fixou-se em 0,36%, valor muito inferior ao dos municpios vizinhos ().

    (Informao de campanha de Joo Paulo Baltazar).

    E a mentira prossegue com com o curioso rigor deste grfico marte-lado, onde uma diferena de 0,04% visualizada graficamente como se fosse de 0,20%!

    A proposta do PSD era de facto de 0,40% e a do PS de 0,30%. Con-forme se pode constatar na leitura da acta da referida reunio de Cmara de 17 de Novembro de 2009:

    Interveio o senhor presidente Dr. Fernando Melo, dizendo que havia trs propostas em apreciao, sendo a proposta apresentada pela Coragem de Mudar aquela que mais se aproxi-mava da proposta do Partido Social Democrata, pelo que efectuaria na proposta da Cmara as alteraes propostas pelos eleitos pela Coragem de Mudar fim de citao.

    Em anos subsequentes e em re-sultado do preocupante agravamento das dificuldades para todos os por-tugueses, a taxa foi sendo mantida inalterada.

    A verdade porm, que as difi-culdades no pararam de aumentar assustadoramente e isso deveria ter exigido algum esforo da Cmara para contribuir para algum alvio do sufoco atravs de uma baixa ainda que muito modesta da taxa do IMI.

    Ao contrrio do que diz Joo Pau-lo Baltazar, no existe nenhum com-promisso escrito que o impea

    Mais: Ao longo do debate que foi acontecendo em torno da discusso, primeiro do Plano de Saneamento Fi-nanceiro e depois do PAEL, ele foi afirmando que o Municpio de Va-longo no estava no grupo dos muni-cpios onde as condies resultantes da sua adeso ao PAEL seriam mais gravosas, podendo portanto decidir vontade sobre medidas de alvio da carga tributria se isso fosse conside-rado absolutamente necessrio (exis-tem referncias nas actas da Cmara onde estes documentos foram deba-tidos, bem como nas da Assembleia Municipal onde os mesmos foram tambm apreciados).

    Acresce a tudo isto, que resulta-do da desastrosa gesto do PSD no nosso Concelho, a qualidade de vida em Valongo cau de forma visvel em comparao com a dos nossos vizinhos, podendo dizer-se que em termos de proporcionalidade (a velha relao qualidade-preo, se preferir-mos) o nosso IMI no dos mais bai-xos mas sim dos mais altos da rea metropolitana do Porto.

    Concluindo:Pra mentira ser segura e atingir

    profundidade, tem que trazer mistu-ra qualquer coisa de verdade.

    (Antnio Aleixo - Poeta popular)At para que a quadra de Antnio

    Aleixo adquira pleno sentido, a esta entrevista falta-lhe um bocadinho assim...

    Celestino Neves

    A partir daqui provvel que possa existir alguma informao da CCDR-N que Joo Paulo Baltazar no refere talvez porque lhe seja desfavorvel.

    Portanto, por muito que custe ao presidente/candidato admiti-lo, foi neste ponto que o processo do eventual investimento da Jernimo Martins encravou. E parado o PDM este assunto tambm no conseguiu avanar!

    Mas sobre o encravano do PDM, basta compaginar esta afir-mao com a crtica feita pelo Dr. Queijo Barbosa, vice presidente da Assembleia Municipal e membro da Comisso de Acompanhamento da reviso deste instrumento (sesso da Assembleia Municipal de 1 de Julho de 2013) sobre o arrastamento inex-plicvel do processo e referindo ter sido informado nesse mesmo dia do agendamento de uma reunio para debater o processo, num dos dias se-guintes que ento referiu.

    A verdade, que por motivos que a todos escapam menos ao presi-dente da Cmara que os conhece mas omite o PDM est algures por a e por tabela, tambm qualquer pre-tenso relacionada com a plataforma logstica da Jernimo Martins.

    Segunda grande mentira/mistifi-cao:

    A Cmara no tem chefias a mais - ou precisa de todas as que esto previstas no procedimento concursal para chefias, a decorrer.

    Ou seja:Joo Paulo Baltazar considerava

    ter trabalhadores a mais em 29 de Julho de 2011, parece ter a coisa equilibrada nessa rea nesta data e tambm no tem excesso de chefias!

    () E a maneira como se foi facilitan-

    do s pessoas a progresso na carrei-ra, levou pirmide invertida. Agora temos muitos quadros intermdios e administrativos, mas depois no te-mos contnuos. As pessoas adquirem um estatuto e j no querem pegar na vassoura ()

    (Excerto de uma entrevista con-cedida a um Jornal regional)

    ()Agora temos 650 funcionrios.

    () Foi ne