jornal nacional da umbanda ed 45 - mediunidade

Download Jornal Nacional da Umbanda Ed 45 - Mediunidade

Post on 17-Mar-2016

216 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal de umbada edição especial -mediunidade

TRANSCRIPT

  • J o r n a lQ u i n z e n a l

    Jornal Nacional da Umbanda So Paulo,15 de Setembro de 2012. Edio: 45 Ano: 02 contato@colegiodeumbanda.com.br

    Jornal Nacional da Umbanda pgina 1

    Expediente:Pai Rubens SaraceniPai Alan Levasseur

    Edio especial do JNU - MEDIUNIDADE

    dia 16 de setembro

    AMIGO LEITOR, ESTA EDIO DO JNU EXCLUSIVAMENTE VOLTADA PARA O TEMA MEDIUNIDADE. DESDE QUE O JNU SURGIU, FORAM PUBLICADAS DIVERSAS MATRIAS SOBRE O AS-SUNTO, ALM DE MATRIAS DE PSICOGRAFIAS, DOUTRINAS E OUTRAS. RECEBEMOS DIA-RIAMENTE DEZENAS DE E-MAILS DIZENDO QUE O JNU TEM SIDO USADO COMO MATERIAL DE APOIO PARA O ESTUDO DA UMBANDA EM CENTENAS DE TERREIROS, PESSOAS QUE NOS ENVIAM E-MAILS ONDE RELATAM QUE USAM O JNU PARA CRIAR APOSTILAS A PAR-TIR DE MATERIAS QUE PUBLICAMOS. POR ESTE MOTIVO MANTIVEMOS O FORMATO DE A4 PARA FACILITAR A IMPRESSO DO CONTEUDO. ENTO RESOLVEMOS CRIAR EDIES EXTRAS E EXCLUSIVAS PARA AUXILIAR NA CRIAO DE APOSTILAS E MATERIAL PARA ESTUDO DA UMBANDA. ESTA A EDIO 1 DE UMA SERIE DE 12 EDIES, TRAZENDO TODO O CONTEUDO JA PUBLICADO NO JNU, MAS SEPARADO POR CADERNOS PARA FACILITAR NA CRIAO DE MATERIAL PARA ESTU-DO. O JNU TERA MENSALMENTE UMA PUBLICAO COM TODOS OS CADERNOS E UMA ES-PECIAL DESTINADA AO ESTUDO DA UMBANDA, NO DEIXE DE ATUALIZAR SEU CADASTRO. JNU.

    O que buscamos na Umbanda (Tininha) pg. 15O conteudo do mdium liga a fonte (Douglas Elias) pg. 16

    AVISOS CULTURALLanamento de livros, servios, cursos (JNU). pg. 18

    JNU - MEDIUNIDADEDiversidade de rituais umbandistas (Manoel Lopes). pg. 20

    Salve aabertura dos trabalhos (Pablo Araujo). pg. 22Escolas de desenvolvimento (Rubens Saraceni). pg. 24

    Cambone de Umbanda (Sheila Nascimento). pg. 26Os Guias espirituais e a misso na Umbanda (JNU). pg. 28

    O que um Orix (Rubens Saraceni). pg. 30O significado da Incorporao (Walmir Pereira). pg. 32

    Umbanda que gera Umbandas (Pablo). pg. 33O auto bloqueio da mediunidade (Thiago Bertozzi). pg. 35

    A f na Umbanda (Rubens Saraceni). pg. 35

    EDIO ESPECIAL - MEDIUNIDADEINDICE DE MATRIAS

    EDITORIALReflexoes sobre a mediunidade(Alexandre Cumino) pg. 02

    Instrumentos da vontade Divina(Flavio Fukuda) pg. 03JNU- A MEDIUNIDADE

    O passe espirita e o passe umbandista (Alexandre Cumino) pg. 04Voc mdium? (FranzMeier) pg. 06

    A mediunidade nos terreiros de Umbanda (Marcelo Cordeiro) pg 07Atendimento magistico e religioso(Nelson Junior) pg 08

    A importancia da responsabilidade mediunica (Thiago S. Bertozzi) pg 08Quem so os consulentes no terreiro (JNU) pg 09

    Duplo grau de conciencia (Hmus Reflexione) pg. 11Conciencia mediunica umbandista (Rafael M. Marcondes) pg. 11

    Culto magico religioso de Umbanda (Laerte Nogiri) pg. 12Uso de ferramentas pelos Guias (Newton Marcelino) pg. 13

    JORNAL NACIONAL DA UMBANDA ED. 45

  • Jornal Nacional da Umbanda pgina 2

    www.jornalnacionaldaumbanda.com.br So Paulo,15 de Setembro de 2012. Edio: 45 contato@colegiodeumbanda.com.br

    EDITORIALREfLExEs sObRE A MEDIUNIDADEPor Alexandre Cumino E-mail: alexandrecumino@uol.com.br

    A mediunidade no um peso e sim um dom. Mas quando no sabemos como trabalhar com ela, pode se tornar um fardo. Muitos se sentem refns de dores e sentimentos que se manifestam em seu corpo sem ex-plicao cientfica, biolgica, psicolgica ou racional. Em muitos momentos da vida, sentimos que h algo de errado em ns, nos sentimos deslocados do mundo, sentimos que falta um sentido ou uma razo para nossas vidas. Sentimos coisas que no conseguimos explicar e, s vezes, parece que estamos ficando loucos. Muitas vezes parece que temos distrbios bipolares, tripolares, multipolares Somos vis-tos como histricos, desequilibrados ou esquisitos, apenas porque vemos, ouvimos ou sentimos o mundo espiritual. Como diria Pai Ronaldo Linares: No estamos loucos, apenas descobrimos que somos mdiuns. Durante muito tempo a psicologia considerou os sintomas da mediunidade como se fossem os mesmos da histeria. Hoje sabemos que histeria no tem hora nem lugar para acontecer e muito menos pode dar um sentido para nossas vidas. Sendo assim, se a mediunidade fosse uma loucura, ento seria uma loucura controlada. Somos loucos por Deus, somos msticos no sentido mais forte da palavra: aqueles que vivem uma experincia transcendental direta e visceral com o sagrado. Afinal: a sabedoria que reside no sagrado loucura para este mundo material e a sabedoria deste mundo loucura para o sagrado e divino. (I Cor: 1:17) Ao nos descobrirmos mdiuns, passamos a ouvir muitos dogmas e tabus que nem sempre correspondem verdade sobre nossa mediunidade. Como por exemplo: De que todo mdium tem um pesado karma para carregar. Que mdium um devedor da Lei maior. Que mediunidade um caminho de sofrimento e dor. Que os guias espirituais ajudam a todos menos a seu mdium. Que um mdium deve ser um santo(a), casto(a), puro(a) e iluminado(a), como um avatar ou mestre ascensionado. Que mdium est destinado a uma vida miservel, sem prosperidade. Que o mdium assinou um contrato antes de encarnar e que agora deve cumprir seja l o que for, que ele mesmo no sabe o que foi. Que uma vez desenvolvida a mediunidade, a pessoa passa a estar amarrada com a Umban-da e no pode sair mais desta religio. Etc... Enquanto, na verdade... Mediunidade oportunidade de viver a vida com mais qualidade, com mais sentido, com mais sentimento. Mediunidade oportunidade de contato com nossa famlia espiritual que nos ama e quer bem. Mediunidade oportunidade de vencer velhas dificuldades, superar apegos, curar dores e vcios. Mediunidade oportunidade de sair do caminho da dor e entrar no caminho do amor. Mediunidade oportunidade de nos libertarmos do peso do karma negativo desta e de ou-tras encarnaes. Mediunidade mais vida para nossas vidas. Mediunidade tudo isso e muito mais se for bem trabalhada, e pode ser um caos se mal trabalhada. Por isso, precisamos, em primeiro lugar, desconstruir certos paradigmas desconexos com a realidade de uma mediunidade saudvel. No basta apenas cuidar do esprito. necessria uma

  • Jornal Nacional da Umbanda pgina 3

    www.jornalnacionaldaumbanda.com.br So Paulo,15 de Setembro de 2012. Edio: 45 contato@colegiodeumbanda.com.br

    A.U.E.E.S.P.Voc pode se cadastrar na

    A.U.E.E.S.P., sendo pessoa fsica ou jurdica.

    Pode ser associado individual, ncleo (centro, associao), colaborador jurdico ou colaborador fsico.

    Se voc acredita que vale a pena lutar por nossa religio, venha juntar-se a ns, que nada mais queremos alm de ver a Umbanda crescer e de valorizar nossas prticas religiosas e nosso sacerdcio.

    Falar com Sandra SantosFone: (11) 2954-7014

    E-mail: sandracursos@hotmail.com

    INsTRUMENTOs DA VONTADE DIVINAPor: Flvio Yoshio Fukuda E-mail: fyfukuda@gmail.com

    A mediunidade tida para muitos como um meio de resgatar os erros cometidos ao longo de vidas passadas, meio este escolhido pelos espritos ao reencarnarem com o intuito de amenizar sua atual passagem terrena. Em se tratando exclusivamente da mediunidade de incorporao, por ser a mais visvel, h controvrsias. Em um grupo assoberbado pela intensa rotina da vida cotidiana, este dom divino realmente muitas vezes esquecido ou visto como um fardo a ser carregado e, se exercitado, sempre dei-xado em segundo plano em relao s coisas materiais, uma vez que junto dele vem o questiona-mento: Por qu eu? Por outro grupo visto com muito encantamento e as pessoas desejam aquilo para si tam-bm, no entanto esquecem-se que o tempo do homem no o tempo do Divino Criador e sem se darem conta disto, tentam exaustivamente buscar por algo pelo qual ainda no esto preparadas e junto com a decepo vem o animismo, tornam-se mistificadores e esquecem-se de que so seres nicos na Criao e que possuem outros dons maravilhosos que os tornaro plenos em suas vidas, muitas vezes at outros tipos de mediunidade, mas no o de incorporao. J, indubitavelmente para todo aquele que possui a verdadeira essncia da manifestao

    nova cultura, passar a ver a vida de um ponto de vista integral. O mdium precisa se autoconhecer, precisa aprender a trabalhar suas dores, seus traumas, vcios e dificuldades. O mdium precisa aprender a aplicar sobre si mesmo e sobre sua vida os recursos da Um-banda, antes de exigir ou esperar que seus guias faam pelos outros. O mais importante querer se tornar algum melhor, uma pessoa mais bacana para si mesmo e para os prximos e os distan-tes tambm. Para conseguir desenvoltura medinica na religio de Umbanda, importante que os m-diuns conheam o mnimo sobre o que Umbanda, quem so os guias e orixs, o que uma ofe-renda, o que so firmezas e assentamentos, o que magia, o que so pontos cantados e riscados e etc. 99,9% dos mdiuns so semiconsientes e entram em crise por acreditar que esto mistifi-cando, no sabem se so eles ou os guias se manifestando. Por esta razo, entre outras, muito importante que o mdium de Umbanda estude, aprenda e conhea o que este dom divino que se manifesta por seu intermdio.

  • Jornal Nacional da Umbanda pgina 4

    www.jornalnacionaldaumbanda.com.br So Paulo,15 de Setembro de 2012. Edio: 45 contato@colegiodeumbanda.com.br

    JNU - A MEDIUNIDADE

    do esprito para a prtica da caridade mnima a possibilidade de se aceitar que exista toda uma religio fundamentada em cima do castigo de um irmo. Ao ouvir os gritos dos atabaques pela primeira vez como se ouvssemos um chamado para retornarmos para aquilo que em outrora j pertencamos. Ah, e respondemos! A resposta vem do fundo da alma e a sensao de reencontro, seja ao darmos o sorriso de um er, os conselhos de um preto-velho ou o brado de um caboclo. Por enquanto basta saber que preparados, vida aps vida, para serem instrumentos da Vontade Divina, mdiuns e guias encontrar-se-o mais uma vez e sero conduzidos por uma fora maior at o lugar certo e na ho