jornal nacional da umbanda ed 36

Download Jornal nacional da Umbanda Ed 36

Post on 19-Mar-2016

228 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal de Umbanda

TRANSCRIPT

  • J o r n a lQ u i n z e n a l

    Jornal Nacional da Umbanda So Paulo,15 de Maio de 2012. Edio: 36 Ano: 02 contato@jornalnacionaldaumbanda.com.br

    Expediente:Pai Rubens SaraceniPai Alan Levasseur

    Jornal Nacional da Umbanda pgina 01

    JNU, INFORMAO, DOUTRINA, REDE SOCIAL E MUITO MAIS EM UM S LUGAR. Agora na pagina inicial do site do JNU, www.jornalnacionaldaumbada.com.br voc tem acesso a todas as edies do JNU, ao Fa-cebook, fazer comentarios diretamente pela sua conta, curtir e muito mais.

    Visite o site: www.madras.com.brA maior editora holistica do Brasil.

    JORNAL NACIONAL DA UMBANDA ED. 36INDICE DE MATRIAS

    EDITORIAL13 de Maioa aniverssario do Colegio (Rubens Saraceni) pg. 02

    CADERNO DO LEITOROrao a Me Ians (Cicera C.Neves) pg. 03

    No achamos o que nunca perdemos (Baba Dirce) pg. 03Pai Jos o Tata Corongo(Edenir Santos) pg. 04

    Pai Nosso. O Filho Nosso.(Jos Carlos Sampaio) pg. 05Pai Joaquim e Pai Man (Ogan Juvenal) pg 05

    Derrubando as cavernas humanas (Junior Pereira) pg. 06Preconceito religioso crime (Renam moyle de Oliveira) pg. 06

    Coroa de Luz (Eden Carlos da Silva) pg. 07O amor e nossos corpos sutis (Ocarlina Lopes Ferreira) pg. 08

    Aguas na Umbanda (Alan Levasseur) pg. 09DOUTRINA

    Corrente ancia e os Pretos Velhos (Joo Barbosa Jr.) pg. 11A nossa jornada espiritual (Pai Laerte Nogiri) pg. 12

    No confunda o medium com a entidade (Andrei vinicov) pg. 13Avida em minha vida (Thiago Paiva Carvalho) pg. 14

    Dificuldade da homogeneidade na Umbanda (Denis Moura) pg. 15PSICOGRAFIA

    No tempo do Cativeiro(Pricila de Toledo) pg. 16Mensagem de proteo dos Anjos (Vera Vargas) pg. 16

    Orai e Vigiai (Eduardo Vicentini) pg. 17DIVERSOS

    Sabe dizer o que isto?(JNU) pg. 17Religiosidade do povo Africano(Adriana Quadros) pg. 18

    Indicao de Leitura - Madras (JNU) pg. 19Perguntas e Respostas Quito Formiga (Sandra Santos) pg. 20MAGIA, OFERENDAS E TRABALHOS UMBANDISTAS

    Magia feita no tempo contra o Cancr (Rubens Saraceni) pg. 22APOIO CULTURAL E EVENTOS

    Cursos de Magia e Sacerdocio e Outros. pg. 24LTIMA PGINA

    Enigma Exu Mirim (Rubens Saraceni). pg. 27

    13 de Maio, aniverssario de 13 anos do Colegio

    de Umbanda Pai Benedito de Aruanda.

    Em 1999 foi fundado o colgio de umbanda sagrada Pai Benedito de Aruanda com a proposta de tornar-se uma instituio de ensino religioso umban-dista. Em pouco tempo de funcionamento eu tornei-me um aglutinador nico de pessoas e poderia ter procedido de forma concentradora ou expansora.

  • Jornal Nacional da Umbanda pgina 02

    EDITORIALwww.jornalnacionaldaumbanda.com.br So Paulo, 15 de Maio de 2012. Edio: 36 contato@jornaldeumbanda.com.br

    13 de Maio, aniverssario de 13 anos do Colegio de Umbanda Pai Benedito de Aruanda.

    Por Rubens Saraceni Em 1999 foi fundado o colgio de umbanda sagrada Pai Benedito de Aruanda com a proposta de tornar-se uma instituio de ensino religioso umbandista. Em pouco tempo de funcionamento eu tornei-me um aglutinador nico de pessoas e poderia ter procedido de forma concentradora ou expansora. A forma concentradora e a da maioria dos centros de umbanda, onde o mdium entra e fica ligado a ele para sempre e a forma expansora aquela em que a pessoa entra,estuda, desenvolve sua mediunidade, aprende a trabalhar com seus guias e depois opta por permanecer ou afastar-se da casa que o formou. Aps ouvir muitas orientaes dos meus Guias espirituais optei pelo procedimento expansor. Eu explico-me! Muitas pessoas vinham estudar a Umbanda e a Magia comigo e, como os grupos de estudos eram formados, cada um com centenas de pessoas, entre elas haviam muitas que, aps serem preparadas poderiam desenvolver grandes tra-balhos dentro da Umbanda. Havia um selecionamento natural e sem nenhuma interferncia minha, aonde os mais aptos iam sobressaindo-se e exteriorizando seus dons, suas vocaes e seus talentos. Aos poucos cada um ia dando inicio s suas misses e compromissos para com suas foras espirituais e seus orixs e eu apoiava suas iniciativas torcendo para que prosperassem. E pude ver pessoas crescerem de forma nica dentro da Umbanda e comearem a realizar um timo trabalho, tanto no campo do ensino religioso quanto no de auxilio expan-so da Umbanda, levando-a para pessoas que dificilmente eu sozinho alcanaria. O Colgio de Umbanda Sagrada, como conhecido carinhosamente o ncleo central de um movimento livre de renovao e expanso da Umbanda ainda um referencial para alguns desses talentosos umbandistas, altamente capacitados para o que se propuseram. Cito s alguns para exemplificar o meu acerto em confiar na capacidade e nas boas intenes de pessoas maravilhosas que Deus e os Orixs confiaram-me por um instante de suas vidas, instante esse que foi suficiente para acender no intimo delas a luminosssima chama da confiana em si mesmos e de infinitas possibilidades. O que eu quero que entendam que se eu tivesse optado pela forma concentradora, eu teria me transformado em uma arvore frondosa onde muitos se abrigariam mas daria frutos e quando eu morresse todos ficariam ao relento e possivelmente s um ou outro vingaria individualmente, como que tem acontecido tanto na Umbanda com os seus lideres concentradores que reteem junto de si e por muito tempo mdiuns excepcionais mas que eles no deixam sair de suas casas, bloqueando neles seus crescimentos como dirigentes de centros de umbanda. Isso escrevo com conhecimento de causa porque so muitos os que me procuram justamente porque isso esta acontecendo com eles. Como optei pela forma expansora, optando por contribuir com suas formaes e estimulando seus crescimentos pessoais, hoje me sinto como uma arvore, ainda muito frondosa e muito frutfera, mas cercado de muitas outras arvores, tambm frondosas e frutferas e que esto criando vicejantes bosques aos seus redores e, assim, com todos ns forman-do uma floresta que vem servindo a muitas pessoas necessitadas, constituindo-se em uma fora expansora da Umbanda, com cada um formando novos umbandistas e auxiliando-os a, tambm eles, crescerem frondosos e frutferos. Poderia citar os nomes de outros dirigentes espirituais umbandistas que me concederam um instante de suas vidas e juntos, aprendemos no Colgio de Umbanda Sagrada. Mas no h espao suficiente aqui nesta pagina e no sei se gostariam de ser citados nesse contexto, pois assim como h os que sentem orgulho de terem estudado nessa escola impar dentro da Umbanda, h os que depois de terem adquirido nela tudo o que precisavam para iniciar suas misses e cumprirem seus compromissos espirituais, do Colgio se afastaram porque dele j no precisam mais. A todos eu peo a Deus que abenoe-os (as) e quero que saibam que sou grato a Ele, aos vossos Orixs e aos vossos Guias espirituais por terem me concedido a honra e a satisfao de ter convivido com vocs por um instante muito luminoso de nossas vidas. Na comemorao dos treze anos de existncia do Colgio de Umbanda Sagrada, aceitem os meus sinceros votos de parabns e de muito sucesso a todos!

    E-mail: contato@colegiodeumbanda.com.br

  • Jornal Nacional da Umbanda pgina 03

    www.jornalnacionaldaumbanda.com.br So Paulo, 15 de Maio de 2012. Edio: 36 contato@jornaldeumbanda.com.br

    CADERNO DO LEITORORAO A ME IANS

    Por: Cicera C. Neves.

    Sagrada me Ians! Senhora dos ventos e das tempestades! Senhora guerreira e cheia de luz! Ns vos pedimos sagrada me, que os turbilhes de seus ventos, passem pelas nossas vidas, recolhendo tudo de negativo que age contra ns. E que esses mesmos turbilhes de ventos, nos traga, sade, equilbrio, coragem, discerni-mento, sabedoria, amor, alegria e nos impulsione a seguir adiante. E se nos tropeos de nossos caminhos, ns cairmos e nos perdermos em meio a escurido, que o claro de seus sagrados raios, purifique, reordene e ilumine nossos caminhos, nossos corpos, nosso esprito, nossa mente e nosso nti-mo. E se por ignorncia nossa, ns perdermos a f e o amor pela vida, que o troar de seus troves nos desperte, nos reequilibre, nos reordene e nos traga a razo. Pedimos tambm sagrada me Ians, que no brilho de sua espada, seja ofuscada a viso dos nossos inimigos, para que no nos enxergue e nem nos envie nenhuma ao negativa e que um circulo de vento seja formado nossa volta, para que nenhum esprito trevoso nos atinja. Que a senhora nos d o vosso amparo e proteo divina, para que possamos caminhar de corpo, esprito, nossa mente e corao purificados, reordenados, equilibrados e iluminados. Que assim seja. Salve nossa me Ians!

    E-mail: cissa.neves@hotmail.com

    NO AChAMOS O qUE NUNCA PERDEMOS...por Bab Dirce

    Casa de Pai Benedito de Aruanda Boa tarde ao meu povo de UMBANDA, boa tarde ao povo que assim como eu tem a f em nossos Orixs e que tem orgulho de dizer que UMBANDISTA! Vinha pensando no que escrever aqui, que mensagem deixar para vocs, ento comecei a refletir sobre a vida, sobre religio foi quando lembrei algo que li: ... depois que eu sai da Umbanda, eu sai do buraco que eu estava, encontrei Jesus e agora estou bem melhor. Pensei por algum tempo nessa frase e algumas perguntas me tocaram, a principal foi: Como encontrar algum que jamais devamos ter perdido?. Afinal, como depois de passar tempos pela nossa religio, algum sai dela critican-do? Ser mesmo que a culpa de uma vida que no est dando certo est em nosso Pai Oxal, nos sagrados Orixs ou na UMBANDA? Ento pensei que a pergunta para essas pessoas deveria ser: Como estaria minha vida, se eu no tivesse naquele momento difcil o amparo de nossos Orixs? Eu ainda sou capaz de tocar em um assunto ainda mais delicado... Como foi o comportamento da pessoa o tem-po que frequentava uma tenda de UMBANDA? Colocar roupa branca e carregar guias no ser Umbandista, o tem