jornal eletrônico março 2010 - edição 14

Download Jornal Eletrônico Março 2010 - Edição 14

Post on 29-Mar-2016

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal Eletrnico Maro 2010 - Edio 14

TRANSCRIPT

  • Representantes da C-mara dos Dirigentes Logis-tas CDL, Sindicato das Empresas Imobilirias SECOVI, Conselho Regio-nal de Corretores de Im-veis do Rio Grande do Nor-te CRECI e advogados estiveram em 23/03 com os conselheiros da OAB/RN a fim de discutir a medida mais rpida para que o ci-dado no seja to prejudi-cado com a nova Lei de Custas e Emolumentos do Rio Grande do Norte. Con-forme o presidente da OAB/RN, Paulo Eduardo Teixei-ra, a Seccional Potiguar dos Advogados vai encami-nhar pedido ao Conselho Federal da OAB para que seja movida Ao Direta de

    OAB/RN vai ao STF contra a nova Lei de Custas e Emolumentos

    PRESIDENTE Paulo Eduardo Teixeira VICE-PRESIDENTE Aldo Medeiros SECRETRIO-GERAL Paulo Coutinho SEC. GERAL ADJ. ngela Monteiro TESOUREIRA Valderice Nbrega

    ASSESSORIA DE IMPRENSA Anne Medeiros anne@oab-rn.org.br Fotos: Arquivo OAB/RN

    !"#

    #$%$

    '(#

    "'$

    )#'

    *

    +++,&+++,&+++,&+++,&----.,. ,&..,. ,&..,. ,&..,. ,&.

    nalidade, pois somente por Lei Complementar legalmente possvel criar tributos (no caso, taxa de servio, taxa de fiscalizao e taxa em favor de um Fundo de Reaparelha- mento). Segundo o representante da CDL, George Ramalho, um outro ponto em questo que as pessoas vo ter mais dificuldades em protestar ttulos, ficando invivel o resgate. A lei que permitiu o reajuste foi aprovada em dezembro de 2009, na ltima sesso do ano da Assembleia Legislativa, entrar em vigor a partir de 1 d e a b r i l .

    Inconstitucionalidade-ADIN no Supremo Tribunal Fede-ral (STF), referente Lei N 9.278/09, que reajustou os valores de custas e emolu-mentos no Estado.

    Para o conselheiro Dani-el Alves, membro da Comis-so Especial da OAB/RN que acompanha a questo, caso semelhante aconteceu na Paraba. L tambm foi ajuizada ao e os valores exorbitantes foram suspen-sos por medida judicial, ressaltou Daniel.

    Para o advogado Jorge Alberto Motta, os novos va-lores no sero cobrados pelo servio em si, mas sim pelo valor do bem em ques-to. Acredita que h um vcio formal de inconstitucio-

    Novos valores sero cobrados a partir de 1 de abril nos Cartrios

  • De 19 de abril a 21 de junho, ser realizado o curso de Atualizao em Gesto Ambiental no auditrio da OAB/RN. O curso ser abordado a-travs de orientao, dinmicas de grupos, anlise de textos e aulas expositivas, sen-do voltado para: gestores ambientais, advogados, servidores pblicos, ad-ministradores, gelogos,

    O hospitaleiro solo potiguar acaba de acolher um aptrida, aqui recebido como se brasileiro fosse, com direitos e deveres especficos, sobre os quais se conhece pouco. Tal deciso corajosa e inovadora nos orgulha e gratifica, e se inscreve em nossa tradio multicultural e multiracial, num momento em que se discute como acolher pessoas vindas de fora, aps ter aberto as fronteiras para o capital, e mais recentemente para as mercadorias. Considero que a negativa do pedido implicar, na prtica, a reduo do autor condio de coisa, eliminando a possibilidade de desenvolvimento de sua personalidade, o que se atrita - e muito - com o princpio da dignidade da pessoa humana, consagrado no art. 1, III, da Constituio Federal. in Sentena no Processo 2009.84.00.006570-0 Adrimana Buyoya Abizim x Unio Federal. Em Natal, 18/03/2010 - Dr.

    Edilson Pereira Nobre Junior, 4. Vara da Justia Federal no RN.

    Ao julgar procedente o pedido, o Prof. Edilson Nobre Jr. reconheceu ao aptrida Andrimana Buyoya Abizim, de 29 anos, nascido no Burundi, o direito de beneficiar-se do disposto no Estatuto dos Aptridas, adotado em 1954 pelas Naes Unidas,e promulgado no Brasil em Maio de 2002 (Decreto 4.246/2002). Vale indicar que preparar a ao judicial a ser apresentada Justia Federal proporcionou uma aprendizagem coletiva. Por deciso da OAB-RN, atravs de sua Comisso de Relaes Internacionais, a cadeira de Direito Internacional Pblico da UFRN foi parceira privilegiada na identificao da soluo jurdica, proporcionando aos seus alunos uma ocasio concreta e rara de um estudo de caso real e ao vivo, para uma disciplina que muitas vezes trata de assuntos

    ridos e que parecem distantes, o que fizeram sob a orientao do titular da cadeira, o Prof. Jahyr Bichara. Foi fundamental o trabalho da Prtica Jurdica da UFRN, sob coordenao do Prof. Miquias Antas, acentuando o eixo de aprendizagem concreta, fruto de algumas reunies com o africano Andrimana. Nelas se revelaram aspectos da crise no Burundi a partir do conflito tnico que se acentuou em 1994, quando genocdio e xodo vitimaram em torno de 2 milhes de hutus, e foi destruda grande parte da infraestrutura do pas, e aldeias de toda uma regio daquela pas da frica Central. A OAB atendeu a solicitao da Policia Federal, quando estudava deportar o africano mas nenhum pas o aceitava. Impossvel liber-lo no Brasil em situao precria, sem identidade, residncia ou trabalho. Esgotados os caminhos extra-judiciais, com a negativa do CONARE de aceit-lo como refugiado

    e a do CNIg (Conselho Nacional da Imigrao) de receb-lo como Imigrante, restava a via judicial. Um estudo apurado levou a definir a estratgia jurdica de uma ao ordinria, baseada nos direitos g a r a n t i d o s p e l a Constituio Federal (Artigos 4 e 5), a Declarao Universal dos Direitos Humanos ( A r t i g o X V ) , a Conveno Americana de Direitos Humanos, e o Estatuto dos Aptridas (1954, promulgado no Brasil em 2002). A Pet io inic ial foi assinada pela OAB, que designou o autor do presente artigo, e pelo Prof. Miquas da UFRN, alm de dois alunos do Curso de Direito, Ana Luiza Cerqueira Lopes e Pedro Lucas de Moura Soares. Boas vindas ao novo potiguar, que v assim reconhec idos seus direitos bsicos, os primeiros direitos do cidado, direito ao nome, e a uma ptr ia. Marcos GUERRA Comisso de Relaes Internacionais OAB-RN

    gegrafos, bilogos, en-genheiros, arquitetos, fiscais ambientais e demais pessoas que atuam ou se interessam pela rea ambiental. Servio Horrio do curso? Se-gundas-feiras (18h30 s 21h30) Carga horria?30h. Informaes e ins-cries? 84. 3086 0060/ 9938 7930.

    Curso de Gesto Ambiental na OAB/RN

    Artigo: Bero potiguar para um aptrida

  • Nova sede da OAB/RN O Projeto de Lei do

    Executivo Municipal n 022/2010 que autoriza a doao de terreno OAB/RN para construo do Clube dos Advogados foi aprovado em 11/03, na Cmara Municipal do Natal. Na oportunidade, o presidente da Seccio-nal Potiguar dos Advoga-dos, Paulo Eduardo Tei-xeira, esteve presente

    terreno, localizado no bair-ro de Candelria, sero iniciadas no segundo se-mestre deste ano. O prdio atual da sede da Seccional Potiguar da-r lugar ao Museu do Ad-vogado, que guardar to-da histria da advocacia no Estado, bem como as campanhas, lutas e con-quistas da Ordem.

    O Dirio Oficial do Es-tado do Rio Grande do Norte publicou no dia 26/03 a sano da Lei N 9340/2010 que autoriza a doao de terreno Ordem dos Advogados do Brasil Seccional do Rio Grande do Norte pa-ra construo de nova sede. Conforme o presi-dente da OAB/RN, Paulo Teixeira, as obras no

    na sesso. Por emenda apresentada pelo vereador Jlio Prot-sio, na sede social ser realizado atendimento jurdico populao mais carente. Alm disso, o Clube dos Advogados, que ser erguido no bairro de Cidade Satlite, tam-bm poder ser utilizado pelos conselhos comunit-rios daquela regio.

    OAB/RN no Justia na Praa

    Os advogados da Assistncia Jurdica da OAB/RN prestaram aten-dimentos jurdicos gratui-tos em 05/03 dentro do programa Justia na Pra-a que aconteceu em Parnamirim no Largo da Cmara COHABINAL.

    Na abertura da ao de cidadania, estiveram presentes a diretora-tesoureira da OAB/RN, Valderice Nbrega, e o conselheiro seccional Suetnio Lira. Essa foi a 11 edio do programa do Tribunal de Justia do RN que teve a maior es-trutura, oferecendo os seguintes servios: as-sessoria jurdica, infor-maes processuais,

    audincias de concilia-o, consultas processu-ais, registros de ocorrn-cia na Ouvidoria, orienta-es trabalhistas, emis-so de documentos e ainda consultas mdicas nas reas de cardiologia, pediatria, ginecologia, odontologia, clnica ge-ral, verificao de pres-so e teste de glicemia. Para isso, foram envolvi-dos 40 parceiros e todas as Secretarias de Parna-mirim. A Comarca agen-dou 314 audincias que foram realizadas simulta-neamente por 27 juzes, alm do planto judici-rio que atendeu a de-manda do dia.

    Na tarde de 12/03, o presidente do Tribunal de tica e Disciplina da OAB/RN, Jos Correia Azevedo, realizou a pri-meira reunio de 2010 com os novos defenso-res dativos do TED. Na ocasio, Jos Correia ressaltou aos advogados voluntrios a importncia da funo para dar agili-dade s instrues dos processos ticos do Tri-bunal da Seccional Poti-guar. O Tribunal de tica competente para orien-tar e aconselhar sobre tica profissional, res-pondendo s consultas em tese e julgar os pro-cessos disciplinares.

    Conforme o artigo 52 do Estatuto da Advocacia e da OAB, se o represen-tado no for encontrado ou for revel, o presidente do Conselho da Ordem deve designar-lhe defen-sor dativo. Os advoga-dos que tiveram o interes-se de atuar como defen-sores dativos, devem pro-curar o Tribunal da OAB/RN que funciona diaria-mente na sede da Seccio-nal Potiguar. Atualmente so defen-sores dativos da Ordem: Adriana Ortiz, Aime Ma-yer, Ana Maria Ananias, Diego Bugs, Jos Costa Filho, Lorena Coelho e Pammela de L. Bezerra.

    Clube dos Advogados no RN

    Defensores Dativos

    Equipe da OAB/RN parceira em ao do TJRN Jos Correia rene defensores dativos

  • O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional RN, Paulo Eduardo Teixeira, participou da posse do magistrado Virg l io Fernandes de Macdo Jnior, em 24 de maro, n o c a r g o d e Desembargador do Tribunal de Justia do Rio