jornal dos bairros - 8 maio 2015

Download Jornal dos Bairros - 8 Maio 2015

Post on 22-Jul-2016

215 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal dos Bairros - 8 Maio 2015

TRANSCRIPT

  • ITAJA NAVEGANTES BALNERIO CAMBORI | 1 A 8 DE MAIO DE 2015 | ANO XVI | N 740

    Medida do governo reduziu nmero de embarcaes autorizadas a capturar o pescado em SC. Pgina 5

    Gripe: comea a temporada de vacinao e clnicas particulares cobram em mdia R$ 80 pela dose

    PGINA 3

    DIV

    ULG

    A

    O

    Vai doer no Bolso

    Sindicatos calculam que tainha ficar 30% mais cara

  • O Jornal do Bairros uma publicao da empresa Letras Editora Ltda. (ME), com sede na Rua Anita Garibaldi, 425 Centro Itaja SC.Telefone: (47) 3344.8600 Site: www.jornaldosbairros.tv | Twitter: @jornalbairros

    Diretor: Carlos Bittencourt | direcao@bteditora.com.brColaboradora: Neide UriarteJornalista assistente:

    Diagramao: Solange Alves solange@bteditora.com.brDepartamento Comercial: (47) 3344.8600

    Circulao: Itaja, Balnerio Cambori, Navegantes e regio.Fale conosco: Sugesto de temas, opinies ou dvidas: direcao@bteditora.com.br | jornalismo@jornaldosbairros.tv

    O Jornal dos Bairros no se responsabiliza pelos artigos assinados pelos seus colaboradores ou de matrias oriundas de assessorias de imprensa de rgos oficiais ou empresas particulares.

    EXPEDIENTE

    Jornal filiado Associao dos Jornais do Interior de Santa CatarinaRua Adolfo Melo, 38, Sala 901, Centro, Florianpolis, CEP 88.015-090Fone (48) 3029.7001 e-mail: adjorisc@adjorisc.com.br

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 740 - 1 A 8 DE MAIO de 2015 | Ano XVI | Pgina 2

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    ALEXANDRE BALBINO

    Balbino&voc

    ASSUNTO DA SEMANA: Mame eu quero.......

    REBELO & ZENDRONADVOGADOS

    Rua Dr. Pedro Ferreira, 155, sala 1502 15 andar - Centro - Itaja

    Fone: (47) 3398.1165 | (47) 9923.7503

    ARTIGO

    Acesse: www.jornaldosbairros.tv

    A inteno da coluna Balbino & Voc trazer os mais variados assuntos de interesse e importncia para nossa comunidade

    e servir de canal de comunicao e interesse das diversas reas da sociedade.

    Nossos canais de comunicao, por meio dos quais voc pode mandar sua

    mensagem e opinio, so balbinoitajai@gmail.com e facebook /aschmitbalbino.

    Nesta semana no poderia abordar outro assunto a no ser o dia que se aproxima. No prximo domingo estaremos co-memorando o Dia das Mes, puxa e quem no tem me? No importa se a me que gera o filho, ou aquela que por amor se tornou me do co-rao. Quando se fala neste assun-to, no tem como no se emocionar. Me aquela que nos carrega nos braos, que nos d de mamar, aque-la para quem podemos confidenciar nossos maiores segredos. Me si-nnimo de amor, doao, compa-nheirismo, afeto, amizade, enfim. No existe mulher to especial quan-to elas... S quem mame sabe a importncia de ser a administradora do lar, de ser a pessoa que o meio termo das situaes, o controle emo-cional dos problemas.

    Voc que, assim como eu que tem sua me a do seu lado, apro-veite este dia e faa algo diferente: d abraos, beijos, diga o quanto ela

    especial para voc. Reconcilie-se com ela se assim for necessrio. Te-nha certeza, existem coisas que s o perdo constri, ento aproveite as oportunidades, pois ningum sabe o dia de amanh.

    Deixo aqui meu abrao e sin-ceros votos de um FELIZ DIA DAS MES, que Deus abenoe muito mais a sua vida.

    Li uma mensagem que agora no recordo o autor, mas que diz assim: me de barriga ou me da vida, me desde sempre ou escolhi-da... Os tipos mudam, mas o amor no.

    Um abrao!!!!!!!

    Trocar conhecimentos e percepes ser algo valioso sempre, desde que as vivncias individuais sejam preservadas.

    Assim como Michele Obama conta com o apoio de sua me na Casa Branca, inmeras mulheres utilizam esse auxlio precioso e experiente como um apoio na educao dos filhos. Outras, envolvem as mes para dar suporte nas inmeras tarefas e demandas do dia a dia. Assim, completam aquele espao que fica quando os filhos entram na fase adulta e vo embora.

    Mas quais so os obstculos para que o resultado final seja produtivo?

    Unir trs geraes um desafio, e ao mesmo tempo, uma bela oportuni-dade de compreender as fases da vida, seus anseios e os aprendizados que so possveis compartilhar e os que se obtm individualmente.

    O maior desafio em uma relao reconhecer o valor de cada pessoa, independente do seu comportamento, mesmo que sua forma de pensar e agir sejam distintas da sua. Numa relao en-tre mulheres de geraes diferentes, essa uma questo que ir aparecer com fre-quncia.

    Quando temos trs geraes convi-vendo no dia a dia, a facilidade em re-produzir o passado, deixando de viver o presente, muito comum. Nesse caso o limite e espao definido para cada uma fundamental, para que aja liberdade de ao sem que as experincias j vividas pelas mais velhas atrapalhem as da jo-vem.

    Trocar conhecimentos e percepes

    ser algo valioso sempre, desde que as vivncias individuais sejam preservadas.

    Esse um treino para algumas avs e mes: confiar que as netas tm recur-sos para lidar com o que surge e buscar apoio se esse canal estiver, de fato, aber-to e isento de crticas e avaliaes.

    Apoio uma boa forma de construir uma parceria, inclusive um alicerce in-teressante na relao feminina. Outro dia escrevi um artigo sobre as relaes femi-ninas no trabalho e comecei a pensar muito sobre como estas se estruturam.

    Uma relao de desconfiana, cr-ticas, julgamentos e desmerecimentos entre mulheres que se amam preparam as geraes seguintes para uma afinidade de pouca transparncia, competitividade e desvalorizao do sexo feminino. Afi-nal, so as mes que educam os filhos, e quanto melhor o convvio, melhor a vida da sua prole.

    Quando trs geraes decidem ha-bitar na mesma casa fundamental es-tabelecer parmetros, que preservem as caractersticas de cada um. Tambm muito importante deixar claro o que in-comoda e o que esperado na relao. Envolver todos da casa, antes de trazer a av para viver no ambiente, de extrema valia.

    Quando uma pessoa entra no siste-ma familiar, por mais que seja um ente querido, h uma mudana em toda a di-nmica familiar e s vezes conflitos sur-gem. Portanto, sempre importante ne-gociar, comunicar e encontrar o objetivo comum. So tticas que viabilizam e que daro um toque especial, pois o amor que une essas pessoas.

    O convvio entre mulheres de vrias geraes*Mrcia Dolores

    *Mrcia Resende Dolores criadora do mtodo engenharia da Felicidade. Diretora e coordenadora de

    desenvolvimento do Instituto de Thalentos.

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 740 - 1 A 8 DE MAIO de 2015 | Ano XVI | Pgina 3

    O inverno est batendo na por-ta e, junto com o frio, vem a gripe. Para manter longe o v-rus da Influenza A, melhorar preparar o bolso. Em Itaja, os laboratrios de vacinao esto cobrando, em mdia, R$ 80 pela dose trivalente. A 17 Cam-panha Nacional de Vacinao Contra a Influenza comeou nesta semana e segue at o dia 22 de maio. Para os grupos prioritrios, a dose gratuita.

    Nas unidades de sade de Itaja, as doses da vacina trivalentes sero aplicadas gratuitamente em crianas de seis meses at quatro anos, pessoas com mais de 60 anos, gestantes, puer-perais (at 45 dias aps o parto), profis-sionais da sade e em pessoas que pos-suem doena crnica. Ao todo, sero 41.788 doses distribudas nas unidades de sade.

    Nesse caso, a injeo protege contra dois tipos da gripe A e um da gripe B. A vacina feita com um vrus morto da influenza. De acordo com a gerente de imunizao da Diretoria

    de Vigilncia Epidemiolgica, Andra Bittencourt, a dose no desencadeia a gripe ou outras doenas, tambm no leva a reaes alrgicas. A poca de maior contgio dos vrus da influenza entre o outono e o inverno.

    _ Nesse tempo, as pessoas ficam aglomeradas, muito prximas em lu-gares fechados. Isso acaba aflorando o vrus da gripe _ comenta.

    Este ano, a meta alcanar os 80% de cidados vacinados contra a influenza. Ano passado, a prefeitura al-canou 87% dos cidados com a cam-panha. Andra diz que o municpio sempre tem uma meta e o trabalho feito para atingir 100% dela.

    So 26 unidades de sade com o servio gratuito para o grupo priorit-rio. Entretanto, quem no se enquadra nas delimitaes deve procurar a dose em laboratrios particulares de vacina-o. Em alguns laboratrios, a dose tri-valente custa R$ 75 e pode chegar a R$ 90 em outras unidades laboratoriais.

    Para se vacinar nas unidades de

    sade de Itaja necessrio apresentar a caderneta de vacinao e a carteira de identidade. Pessoas com doenas crnicas devem apresentar o diagnsti-co mdico e documentos que compro-vem a patologia.

    Onde encontrar a dose em laboratrios particularesA clnica Curumim, localizada

    na rua Lauro Muller, no Centro de Ita-ja, possui doses da vacina trivalente (R$ 80) e tetravalente (R$ 90). O aten-dimento das 8h s 12h e das 13h30 s 18h. O preo das doses o mesmo na clnica de vacinao Bravacinas, lo-calizada na Praia Brava. O laboratrio atende das 9h s 19h.

    Em Balnerio Cambori, o la-boratrio da vacinao do Hospital e Maternidade Santa Luiza cobra R$ 75 pela dose da vacina trivalente. O aten-dimento das 8h s 12h e das 13h30 s 17h30.

    Comea a vacinao contra a Influenza em Itaja

    Unidades de sade possuem doses gratuitas para grupos prioritrios; laboratrios particulares cobram, em mdia, R$ 80 pela dose

    Itaja doa mais de 1,8 mil itens para vtimas do tornado

    A Prefeitura de Itaja encer-rou a campanha de arrecadao de donativos para as vtimas do tornado em Ponte Serrada, no oeste catarinense. Com a ajuda de empresrios e moradores, foram arrecadados mais de 1,8 mil itens de acomodao de casal e soltei-ro, compostos por colcho, len-ol, travesseiro, fronha e cober-tor, alm de grande quantidade de gua e alimentos no perecveis.

    A entrega do segundo cami-nho de donativos foi feita pelo agente de Defesa Civil, Rubens Poletto Junior, no ginsio de e