jornal dos bairros - 07 julho 2015

Download Jornal dos Bairros - 07 julho 2015

Post on 23-Jul-2016

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal dos Bairros - 07 julho 2015

TRANSCRIPT

  • ITAJA NAVEGANTES BALNERIO CAMBORI | 7 DE AGOSTO DE 2015 | ANO XVI | N 753

    Esportistas de Itaja deslancham em competies internacionais

    Cidade, que foi referncia no atletismo, hoje tem representantes em quase todas as modalidades olmpicas. Pginas 4 e 5

    Vereador se desfilia e almeja concorrer na majoritria Fora do PP

    Itaja ter festival de cultura japonesa no fim deste msCultura 8

    7

  • O Jornal do Bairros uma publicao da empresa Letras Editora Ltda. (ME), com sede na Rua Anita Garibaldi, 425 Centro Itaja SC.Telefone: (47) 3344.8600 Site: www.jornaldosbairros.tv | Twitter: @jornalbairros

    Diretor: Carlos Bittencourt | direcao@bteditora.com.brColaboradores: Neide Uriarte e Alexandre BalbinoJornalista assistente: Marjorie Basso jornalismo@bteditora.com.br

    Diagramao: Solange Alves solange@bteditora.com.brDepartamento Comercial: (47) 3344.8600

    Circulao: Itaja, Balnerio Cambori, Navegantes e regio.Fale conosco: Sugesto de temas, opinies ou dvidas: direcao@bteditora.com.br | jornalismo@jornaldosbairros.tv

    O Jornal dos Bairros no se responsabiliza pelos artigos assinados pelos seus colaboradores ou de matrias oriundas de assessorias de imprensa de rgos oficiais ou empresas particulares.

    EXPEDIENTE

    Jornal filiado Associao dos Jornais do Interior de Santa CatarinaRua Adolfo Melo, 38, Sala 901, Centro, Florianpolis, CEP 88.015-090Fone (48) 3029.7001 e-mail: adjorisc@adjorisc.com.br

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 753 - 7 DE AGOSTO de 2015 | Ano XVI | Pgina 2

    ALEXANDRE BALBINO

    Balbino&voc

    Viver com alegria

    UMA NOVA DIREO PARA MUITAS VIDAS!

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    A importncia da autoestima

    Acesse: www.jornaldosbairros.tv

    Mariana Leonecancercomalegria@hotmail.comOl amigos, nesta semana conhe-ceremos a histria da colega Kathyuscia Boaventura, casada,

    me de uma linda menina e aguardando um abenoado nenm. Infelizmente sua me tambm foi vtima da violncia no trnsito, devido a um acidente envolven-do condutor alcoolizado. Conhea sua histria e compartilhe conscientizao no trnsito.

    Sbado 1 de novembro de 2008, para mim uma manh como muitas ou-tras. Acordamos cedo para viajar a Ibira-ma. Minha me estava diferente, ela bri-lhava e no havia em seu rosto as marcas dos longos anos de trabalho.

    Samos de nossa casa no bairro Cordeiros s 6h30. Nesse dia, entre um assunto e outro ela me deu um conse-lho minha filha nunca tenha medo de arriscar algo com um medo de ganhar um no, pois ele voc j tem mas nesse meio podes ganhar um sim que mudar para sempre sua vida. Quem diria que essa seria uma das ltimas palavras que eu trocaria com a minha me.

    Por volta das 6h40, j na rodovia Jorge Lacerda, olhei novamente minha me pelo retrovisor do lado dela e acre-ditem essa foi a ltima imagem que te-nho dela, pois o caixo dela foi lacrado, ao olhar para a frente avistei um carro invadindo nossa pista. Descontrolado, o carro veio e rapidamente nos atingiu, eu fiquei presa no banco traseiro machuca-

    da e com dor, vi meu pai desesperado saindo do carro gritando por socorro, pediu para que eu no fechasse os olhos e clamava a Deus que no levasse a es-posa dele depois de mais de 30 anos de unio e quatro filhos juntos, mas foi tudo em vo, ela j no estava mais viva, es-cutava as pessoas em volta falando do motorista que nos atingiu, que ele estava alcoolizado.

    O socorro chegou e comearam a me retirar do carro, eu pedia que ti-rassem a minha me primeiro j que eu gritava e ela no respondia, mas no aconteceu e me levaram ao hospital, eu sabia que minha me havia partido mas a confirmao veio cinco horas aps o acidente. Desespero, dor, sofrimento, alma doendo so sentimentos daquele dia, o dia em que meu mundo desabou, que a coluna que me suportava no es-tava mais comigo e que tudo se tornou doces lembranas, o abrao, o toque, a doce voz e o cheiro dela.

    muito difcil saber que a irrespon-sabilidade misturada com lcool ceifou a vida de uma me. Dia 02 de novembro de 2008 enterrei metade de mim, achei que minha vida no teria mais sentido. Chegar em casa e abrir a porta junto com meu pai e ver tudo da forma que ela dei-xou, mas sem vida, sem cor, com uma dor tremenda.

    Minha me no foi um caso isola-do, isso se repete todos os dias e nada acontece, nenhuma punio, por isso dia aps dia morrem muitas mes, pais e filhos. H quase sete anos foi a minha me e fica a dvida: qual ser o prximo bbado inconsequente e me inocente?

    Incrvel acreditar que histrias como esta continuam, ainda existem pessoas que tem a coragem de ingerir bebidas alcolicas e conduzir algum tipo de veculo. O lcool ainda responsvel por graves acidentes e todos precisam se conscientizar de que no existe combi-nao (lcool e direo). Seja voc um multiplicador deste conhecimento. No permita que pessoas ao seu redor aca-bem fazendo esta combinao e quem sabe acabem com vidas que cruzaro seu caminho. J estamos lutando por um trnsito seguro. E voc?

    Encaminhe sua histria pelo e-mail contato@traumatran.com.br

    A autoestima a avaliao que uma pessoa faz de si mesma em qualquer fase da vida, sendo de extrema importncia no equilbrio emo-cional do ser humano. A autoestima est muito prxima da autoconfiana, ser voc, a sua prpria referncia. Quando falta autoestima, pode faltar tambm a auto aceitao. Aceitar a si mesmo em qualquer situao que a vida lhe coloca, ter conscincia do que voc . Aceitar-se, vivenciar sem negao, aprender a valorizar nossas qualidades, deixando de criticar e superestimar os nossos de-feitos, saber desenvolver por si mesmo o amor, o carinho e o cuidado.

    Voc consegue imaginar o que acontece com a autoestima de uma pes-soa, que por uma ocasio de uma doen-a como o cncer, perde os cabelos se tornando careca?

    Posso afirmar que no fcil enca-rar esse momento de dor, desconforto e tristeza. um momento que precisamos de aceitao e fora para alcanar o en-tendimento e assumir um novo visual. E foi passando por esta experincia que tive a oportunidade de criar um banco

    de lenos, com o objetivo de fazer as mulheres se sentirem mais bonitas e com a autoestima mais elevada.

    O banco de lenos iniciou a par-tir dos meus prprios lenos, funcionava apenas no modo virtual, onde eu co-nhecia pessoas na internet que tambm estavam enfrentando o cncer e logo mandava um leno como uma forma de agradecimento pelo carinho e ateno recebida.

    Mas com o sucesso da fanpage Cncer com Alegria, senti a necessidade de criar um banco de lenos e perucas aqui em Itaja, para embelezar as care-quinhas da nossa regio e faz-las mais elegantes e mais felizes e assim, nasceu o Banco de Lenos e Coisas da Cabea, que atende todos os pacientes oncolgi-cos que so atendidos na Unacon, (de-partamento oncolgico do Hospital Ma-rieta Konder Bornhausen). Esse servio oferecido gratuitamente e fica localizado na sala da Associao Madre Teresa, anexo ao hospital Marieta.

    E atualmente, para fazer a alegria de todas as nossas pacientes, foram fun-dados mais dois banco de lenos e peru-cas, sendo um, no centro de oncologia do hospital da Unimed Litoral em Balne-rio Cambori e o outro que ser inaugu-rado na Neoplasias Litoral em Itaja.

    Aprendi que temos que encontrar formas de manter a autoestima e o mais importante se amar. Para ter uma apa-rncia fsica bem cuidada, para que te-nhamos prazer de se olhar no espelho e poder desfrutar dos prazeres mais sim-ples da vida. Sendo assim, o indivduo se sentir mais atraente, menos ansioso, mais bem humorado, sua autoconfiana aumentar, bem como o amor prprio e isso proporciona uma melhor aceitao das suas condies o que facilita as re-laes interpessoais e acima de tudo se sentir mais forte, para lutar e enfrentar os desafios da vida, conseguindo alcan-ar uma intensa paz interior e um resul-tado teraputico melhor.

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 753 - 7 DE AGOSTO de 2015 | Ano XVI | Pgina 3

    Comea nesta sexta-feira, 7, o IV Festival de Teatro Brasileiro Toni Cunha, com apresentaes de artistas de todo o pas. O ator Cac Carvalho abre a programao do festival com o es-petculo 2x2=5 O Homem do Subsolo, inspirado em um conto do escritor Fidor Dostoivski.

    Cac Carvalho o primeiro ator a subir ao palco durante o festival. A pea 2x2=5 O Ho-mem do Subsolo inspirada no conto Memrias do Subsolo, de Dostoivski. O ator interpreta um homem que se aprofundou no sub-solo de si mesmo. A pea um espetculo-confisso com um per-sonagem neutro.

    O espetculo est marcado para 20h30, com classificao et-ria de 14 anos. Os ingressos esto venda na bilheteria do teatro e custam R$ 60. Estudantes, pesso-as com mais de 60 anos ou defi-cientes tm direito meia-entrada em todos os espetculos do Teatro Municipal de Itaja. Pessoas que doarem um litro de leite em caixi-nha tambm tero direito a meia-entrada para todos os espetculos pagos.

    O festival recebeu 368 inscri-es para esta edio, sendo oito espetculos nacionais seleciona-dos e seis espetculos locais. Al-guns espetculos sero realizados tambm no Teatro de Bolso da Casa da Cultura Dide Brando e

    Preveno ao cncer de prstataNo ms em que se comemora o Dia dos Pais a

    ateno para a sade masculina. A Rede Feminina de Combate ao Cncer de Itaja e o Projeto Mos de Vida, da Univali, esto unindo foras para promover a campa-nha Agosto Azul, que incentiva a preveno do cncer de prstata. Exames gratuitos de PSA, que permitem a deteco da doena por meio de uma pequena coleta de sangue, esto sendo feitos at o final do ms.

    Os exames so disponibilizados para homens com mais de 45 anos. A coleta ocorre na sede da Rede Femi-nina, situada no bairro So Vicente, na rua Saul Schead dos Santos, n 379, sem qualquer custo, no perodo da manh, das 8h s 11h. necessrio apenas apresentar documento com foto.

    Alguns cuidados so recomendados para uma veri-ficao mais precisa.