Jornal Domingo em Casa 20ª edição

Download Jornal Domingo em Casa 20ª edição

Post on 25-Mar-2016

225 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal Domingo em Casa 20 edio

TRANSCRIPT

<ul><li><p>reLao poLmicaPersonagem de Rafael Cardoso, em a A Vida da Gente, se envolve com as irms postias. Pg. 15</p><p>domingo em caSa</p><p>mSTer de naTaoNadador sete-lagoano Valter Otto Koenig conquista trs medalhas em campeonato no Rio de Janeiro. Pg. 19</p><p> ANO 1 | EDIO 20 | 20 A 26 DE NOVEMBRO DE 2011</p><p>diSTriBuio graTuiTa naS reSidnciaS. naS BancaS r$ 0,50</p><p>dALT</p><p>ON</p><p> AN</p><p>dRAd</p><p>E /A</p><p>RQu</p><p>iVO</p><p> PES</p><p>SOAL</p><p>MAR</p><p>CLi</p><p>O M</p><p>ARAN</p><p>No aniversrio de 144 anos de Sete Lagoas, o domingo em caSa projeta a cidade de 2020. pgs. 6 e 7No aniversrio de 144 anos de Sete Lagoas, o </p><p>O QuE O FuTuRO NOS RESERVA</p><p>Lagoa Paulino, um dos cartes-postais de Sete Lagoas, em 1906 e nos dias atuais</p></li><li><p>2 opinio Domingo em Casa 20 a 26 De novembro De 2011</p><p>Publicao do Consrcio domingo em Casa CNPJ - 13.807.194/0001-83Rua Santa Catarina 1713-ABairro Boa Vista - Sete Lagoas-MG (31) 3026-1700CEP 35700-086Diretor executivo e comercial - Marclio MaranDiretor de redao/editor responsvel - Almerindo Camilo (2709/MG)Jornalista freelancer - Herivelton Moreira da CostaDiagramao - Antonio dias e Wanderson Fernando diasTiragem - 10.000 exemplaresImpresso - O Tempo Servios grficos (Contagem-MG)Representante comercial BH - AC&amp;S Mdia Ltda (31) 2551-7797Representante comercial Sete Lagoas - Agncia guia (31) 3775-1909Representante comercial SP, Rio e Braslia - Screanmedia (11) 3451-0012 e (11) 9141-2938</p><p>OS ARTIGOS ASSINADOS NO EXPRESSAM NECESSARIAMENTEA OPINIO DESTE JORNAL.</p><p>domingo em caSa</p><p>Adote seus paisSe existe uma coisa de que </p><p>me orgulho de ter tido um pai que muito me ensinou e uma me que ainda me ensina. Os en-sinamentos de um pai ou de uma me so para toda uma vida. Se voc um filho ou uma filha que aprendeu o valor dessas duas fi-guras em sua vida, tenho certeza de que voc uma pessoa feliz. Sabe retribuir com amor pelo amor que receberam.</p><p>Entrei neste assunto porque tenho assistido constantemen-te imagens pela TV de filhos maltratando seus pais. A ltima reportagem que tive o despra-zer de acompanhar foi de uma filha que tratava a me, de 86 anos de idade, como se fosse um animal. Seu prato de comi-da ficava ao lado da vasilha de comida dos animais. O banhei-ro era pior do que de buteco copo sujo. Suas roupas fediam e sua cama, que tambm fedia, era insuportvel s de olhar. Fora outros detalhes, o aban-dono era total. O resultado no podia ser outro. A infeliz da fi-lha foi denunciada, e a Polcia Federal pessoalmente tratou do caso, e ela foi presa.</p><p>Em nosso dia a dia so di-versos os casos de filhos que se aproveitam dos seus pais, a maioria j idoso. Com receio de ser mais maltratado ainda, </p><p>a maioria se cala na esperana de aparecer uma alma bondosa que lhe tire das garras daqueles a quem deram suas vidas. Na verdade, meus amigos, no exis-te classificao para filhos que tratam os pais, principalmente idosos, dessa forma desumana e absolutamente diablica. digo que priso ainda um lugar con-fortvel para esses parasitas.</p><p> necessrio que paremos de nos preocupar somente com nossas vidas e comeamos a olhar em nossa volta. Se pensar-mos que nossa vida, e somente ela, que tem importncia para deus, ento, somos ainda os menores dos seres, bactrias em evoluo. Muitas vezes, no seio familiar, os exploradores esto agindo, e o nosso silncio est definhando uma vida pre-ciosa. denunciem, procurem ajuda junto aos promotores, ou, at mesmo, procurem-nos se encontrarem dificuldades. Vamos abraar essa causa. O respeito a um pai ou a uma me o princpio do carter e, acima de tudo, da humanidade que no pode morrer dentro de ns. E se voc tem esse tipo de problema na famlia com sobri-nhos, irmos ou qualquer outro parente ou pessoa, lembre-se: est na hora de voc tomar ati-tude! Adote seus pais.</p><p>Marclio Maranmaran@domingoemcasa.com.br</p><p>duke</p><p>Uma jovem senhoraO que dizer a uma jovem se-</p><p>nhora na flor de seus 144 anos? Sim, jovem, por que os anos no passam para as cidades como para ns, reles mortais. Ao contrrio, para elas cida-des o passar dos anos, em vez de ter como efeito fatores de decrepitude, costuma ser um rejuvenescedor perene. deve--se, pois, saud-la como jovem debutante? Ou seria mais corre-to, solenemente, cumpriment--la com a vnia que normal-mente se dispensa s damas de reconhecida honra?</p><p>A esta Sete Lagoas, qual, como veculo de comunicao, servimos h meros quatro me-ses, e que proximamente come-morar seus 144 aniversrio de emancipao poltico-admi-nistrativa, devemos, como seu mais novo filho na rea da co-municao, dedicar saudaes com ambos os sentidos: o vioso alarido comum s jovenzinhas, e o devido respeito dispensado s senhoras honrosas.</p><p>Embora modesta, nes-ta hora festiva dever deste veculo, caula da imprensa </p><p>sete-lagoana, reiterar modes-tamente cidade seu mais no-bre compromisso empresarial, impresso na primeira pgina de nossa primeira edio: a convico de estarmos a esta-belecer uma longa e duradoura amizade com Sete Lagoas. uma amizade que, temos certeza, h de render bons frutos para este jornal, mas, sobretudo, para a cidade que escolhemos servir.</p><p>Como veculo de comuni-cao social, o dOMiNGO EM CASA renova seu compromisso de bem servir Sete Lagoas e os sete-lagoanos. As pginas deste jornal, ao longo dos ltimos me-ses, confirmaram esta nossa dis-posio. Quando alertamos para um problema, cumprimos nos-so dever de chamar a ateno das autoridades para a mazela e ajuda-las na busca por uma soluo; quando enaltecemos um feito, igualmente o fazemos para que outros nele se mirem e o multipliquem.</p><p>Sete lagoas, a despeito de seus 144 anos, uma cidade jovem, que tem tempo de sobra para, com sabedoria, planejar </p><p>seu futuro e evitar as mazelas que costumam assolar munic-pios que progridem. O grande desafio dos que administram e dos que viro a administrar esta cidade precisamente evitar que se repitam, aqui, os erros comumente registrados em ou-tras plagas, onde o desenvolvi-mento econmico costuma ser sinnimo de degradao social. Conciliar estes conceitos, por-tanto, deve ser o norte a orientar o trabalho de todos, para o qu todos devem contribuir.</p><p>Como aniversrio sempre um tempo de reflexo, nada me-lhor, ao comemorarmos os 144 anos de Sete Lagoas, que pese-mos os erros e acertos e tracemos as metas que queremos alcanar nos prximos anos. As come-moraes programadas para os prximos dias esto recheadas de aes importantes e algumas inauguraes. Que estes eventos, mais que meros presentes para a cidade, sejam o incio de um lon-go e indispensvel processo de pensar a Sete Lagoas do futuro. E este mister cabe a todos ns. indistintamente. </p><p>Almerindo Camiloalmerindo@domingoemcasa.com.br</p></li><li><p>3cidade e regio Domingo em Casa 20 a 26 De novembro De 2011</p><p>Todos contra a febre amarelaVacinao contra a doena comea amanh; 214 mil pessoas devem ser imunizadas</p><p>A partir de amanh (dia 21), Sete Lagoas dar incio as aes para evitar o au-mento do nmero de casos de febre amarela na cidade. Para isso, a Secretaria de Sade promove a vacinao contra a doena na praa do CAT/JK, de 17 s 21h.</p><p>Segundo informaes do rgo, a expectativa que aproximadamente 214 mil pessoas sejam vacinadas nessa campanha de intensifi-cao contra a doena. At o momento, 91 mil doses foram administradas, o que repre-senta 42,16% da meta popu-lacional estabelecida para Sete Lagoas. O perodo de intensificao segue sem data de encerramento em todas as unidades de sade que pos-suem sala de vacina. Podem ser vacinadas pessoas com mais de nove meses de ida-de. O objetivo da prefeitura imunizar toda a populao que no tiver participado das ltimas campanhas e os que esto com a dose vencida. </p><p>A ltima campanha reali-zada na cidade foi em 1998. Quem se imunizou na cidade naquela poca deve procu-rar novamente um centro de sade para tomar dose de reforo. A febre amarela ca-racteriza-se pela ocorrncia de febre elevada, nuseas, queda no ritmo cardaco e vmito com sangue. Tambm pode haver diarreia. Os ca-sos podem ser graves e at mesmo levar morte. </p><p>Para evitar a doena, as pessoas que viajam para as reas de risco dentro ou fora do pas devem tomar a vaci-na pelo menos 10 dias antes da viagem. No Brasil, so consideradas reas de risco atualmente as regies Nor-te e Centro-Oeste, todos os municpios do Maranho e de Minas Gerais, municpios localizados ao sul do Piau, oeste e sul da Bahia, norte do Esprito Santo, noroeste de So Paulo, oeste de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, alm das reas j cita-das do Paran.</p><p>campanha Cerca de 91 mil doses j foram administradas, correspondendo a 42,16% da populao</p><p>SECRETARiA dE SAdE/diVuGAO</p><p>CS Manoa (rua Gernio, 381, Manoa)CS Santa Luzia (av. Jos Alencar drumond, 59, Santa Luzia)CS Montreal (rua das Avencas, 521, Montreal)CS Orozimbo Macedo (rua Cuba, 524, Orozimbo Macedo)CS Santo Antnio (rua doutor Joo Batista, 1327, Santo Antnio)CS Vrzea (rua Manoel Correa da Cunha, 267, Vrzea)CS Progresso (rua Virginia Oliveira Maciel, 233, Progresso) eCS So Joo (rua Wenceslau Braz, 470, So Joo)ESF Catarina (rua Santos Reis, 238, Catarina)ESF Esperana (rua Jerusalm, 126, Esperana)ESF Eldorado (rua Afonso Viana de Paula, S/N, Eldorado)ESF JK/Alvorada (rua Sartre, 395, JK)ESF Cdi (rua Expedicionrio Leofredo Gaspar, 534, Cdi);ESF Fazenda Velha (rua Jos Fonseca Pires, 401, Fazenda Velha) eESF Barreiro (rua Minas Gerais, 46, Barreiro)uBS Ondina Vasconcelos (rua Alfa Farnetti, 41, Ondina Vasconcelos)uBS Luxemburgo (rua itambacur, 182, Luxemburgo)</p><p>Locais de vacinao</p><p>cncer de prstata</p><p>A populao masculina de Sete Lagoas ter durante todo este ms de novembro para se infor-mar e se prevenir contra o cncer de prstata. Atravs da Secretaria Municipal de Sade, a prefeitura, por meio do Centro Viva Vida (CVV), promove a Campanha Novembro Azul Sete Lagoas Contra o Cncer de Prstata. Em todo o mundo, a luta contra a do-ena lembrada pelo dia d, que aconteceu em 17 de Novembro.</p><p>Em Sete Lagoas, a Secretaria de Sade realizou ontem e ante-ontem (18 e 19), um mutiro para realizao de exames de Prstata. A estimativa das autoridades de sade era de que 300 homens fizessem o exame durante o mu-tiro, com urologistas de planto. </p><p>O cncer de prstata uma doena cuja incidncia aumenta progressivamente conforme o ho-mem envelhece, mas seu diagns-tico precoce proporciona 90% de chances de cura. O alerta valido para todo homem com idade entre 45 e 79 anos. </p><p>Segundo dados da Secretaria de Sade, em Sete Lagoas so feitas mensalmente 16 bipsias, cerca de 20 procedimentos am-bulatoriais e 500 atendimentos sade do homem. Mais informa-es, contate o Centro Viva Vida (rua da Chcara, 45, Progresso, telefone: (31) 3697 2450).</p></li><li><p>4 espeCial 144 anos Domingo em Casa 20 a 26 De novembro De 2011</p><p>Com satisfao e alegria ,cumprimentamos Sete Lagoas pelos seus 144 anos e, nesta oportunidade, </p><p>expressamos nossos sentimentos de felicidade em poder contribuir para o seu desenvolvimento.A cidade cresce apesar das crises conjunturais e </p><p>reconhecemos que os sete-lagoanos esto dedicados a fazer de nossa terra um lugar cada vez melhor.</p><p>Contem sempre com o nosso trabalho.</p><p>Marcio Reinaldo Moreiradeputado Federal</p><p>parabns, Sete Lagoas !</p><p>Veja quais so os planejamentos na economia, no transporte, na educao e na sade para a nossa cidade daqui a 9 anosPor Jos Vtor Camilo</p><p>A cidade mudou muito nos ltimos anos. Em v-rios aspectos da cultura economia. Ao celebrar mais um aniversrio, o DOMINGO EM CASA discute o futuro da cidade, propondo uma pro-jeo de como estar Sete Lagoas em 2020. Sugerimos um exerccio futurologista sobre em que condies es-taro vivendo os sete-lagoa-nos daqui a quase 10 anos.</p><p>Para o secretrio muni-cipal de Planejamento, Luiz Mrcio Cunha, quando o assunto economia, a ten-dncia que, tanto no in-dustrial quanto comercial-mente, Sete Lagoas dever se diversificar ainda mais, o que viria a formar um municpio ainda mais forte economicamente em 2020. A cidade teve vrios ci-clos econmicos, como o do calcrio, o do ferro gusa e, </p><p>agora, uma evoluo indus-trial e comercial, destaca o secretrio.</p><p>Ele tambm cita grandes indstrias j consolidadas na cidade, como a itamb e a Cedro Cachoeira, que serviram para agregar valor e diversificar a rea indus-trial que caracterizou os primrdios desse setor no municpio.</p><p>No de se estranhar que a grande maioria das pessoas imagine Sete Lago-as cada vez mais industria-lizada ao longo dos anos. de acordo com dados do insti-tuto Brasileiro de Geografia e Estatstica (iBGE), mais da metade (55%) do Pro-duto interno Bruto (PiB) do municpio originrio das indstrias. O secretrio Luiz Mrcio acredita que dentro de 10 anos este percentual deve aumentar, em funo, principalmente, de vrias outras indstrias instaladas </p><p>como estaremos em 2020e ainda em instalao em Sete Lagoas.</p><p>Ele destaca entre essas, empresas como Ambev, Pep-sico, Bombril e iveco. J h alguns anos, a cidade vem se mantendo acima da m-dia de crescimento em re-lao ao PiB estadual. E, no futuro, isso deve aumentar, sim. Alm das indstrias j instaladas, outras, como a Brennand Cimentos e a Cat-terpillar esto a, lembra o secretrio.</p><p>Trnsito e transporteO transporte urbano </p><p>uma demanda muito impor-tante em qualquer cidade com mais de 200 mil habi-tantes, e, com Sete Lagoas, que, de acordo com dados oficiais do iBGE, tem popu-lao de aproximadamente 215 mil pessoas, no pode-ria ser diferente.</p><p>O secretrio Luiz Mrcio Cunha revela que o munic-pio contratou uma empresa de engenharia para analisar rotas existentes de trans-porte pblico e avaliar a de-manda da populao usu-ria do servio. Essa medida tem o objetivo de organizar o transporte urbano conven-cional e alternativo para os prximo anos. Assim, te-mos esperana que a cidade possa melhorar a prestao deste servio aos usurios, afirma ele.</p><p>Outro problema que j desperta preocupao o trnsito. dados da adminis-trao municipal mostram que hoje h mais de 87 mil veculos transitando todos os dias pelas ruas da cidade, o que representa um aumento de quase 50% num pero-do de apenas 10 anos. J se identificam problemas co-muns em metrpoles, como a falta de estacionamento em alguns pontos (principalmen-te no centro) e engarrafamen-tos em horrios de pico.</p><p>O que podemos informar </p><p>para a populao sete-lago-ana que estamos tomando as medidas necessrias para planejar a cidade para da-qui 20, 30 anos, o que no fcil. A reviso de Plano diretor e da nossa legislao complementar j est em curso, para o que contratare-mos uma empresa de consul-toria especializada para nos auxiliar em nossas aes, relata o secretrio Luiz Mr-cio. Concomitantemente a Secretaria Municipal de Trnsito vem elaborando o Plano Municipal de Trnsi-to, cuja meta estabelecer </p><p>parmetros que permitiro a organizao desse setor para a atual e as prximas gestes municipais.</p><p>A Secretaria de Estado de Planejamento e Ges-to informou, por meio de sua assessoria de impren-sa, que esto previstos no Plano Plurianual de Ao Governamental (PPAG), in-vestimentos da ordem de R$ 1.075.391.363 no perodo de 2012 a 2015. As maiores dotaes oramentrias es-to em programas ligados sade, educao, segurana e infraestrutura.</p><p>induSTriaLizao Quase 55% do Produto Interno Bruto de Sete Lagoas tem como fonte as indstrias, como a Brennand Cimentos </p></li><li><p>5espeCial 144 anos Domingo em Casa 20 a 26 De novembro De 20...</p></li></ul>