Jornal Domingo Casa 28 edio

Download Jornal Domingo Casa 28 edio

Post on 14-Mar-2016

248 views

Category:

Documents

20 download

DESCRIPTION

Jornal Domingo Casa 28 edio

TRANSCRIPT

  • eSPAo cuLTuRALCasa de Cultura Francisco Timteo Pereira completa 30 anos e ter uma programao especial em comemorao. Pg. 15

    cAmPeonATo mIneIRoConfira na coluna de nio Lima a anlise dos doze times que disputam a competio deste ano, que comea hoje. Pg. 16

    dISTRIbuIo gRATuITA nAS ReSIdncIAS. nAS bAncAS R$ 0,50

    domIngo em cASAPHOTOXPRESS/DIVULG

    A

    O

    E SE O MUNDOACABAr?

    ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012 ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012

    em c

    ASA

    em c

    ASA

    em c

    ASA

    em c

    ASA

    ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012ANO 1 | EDIO 28 | SETE lAGOAS | 29 DE JANEIrO A 4 DE FEVErEIrO DE 2012

    em c

    ASA

    Sete-lagoana lana livro sobre o calendrio maia. Pgs. 4 e 5

  • 2 oPInIo Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    Publicao da AC&S Mdia Ltda CNPJ - 05.373.616/0001-21Rua Luiz do Carmo, 39Bairro Jardim Arizona - Sete Lagoas-MG CEP 35700-374Diretor geral e editor responsvel - Almerindo Camilo (2709/MG)Coordenador comercial - Sidney DuarteCoordenador de eventos - Herivelton Moreira da CostaCoordenador de distribuio - Rafael MelgaoEditora - Marina Alvesreportagem - Jos Vtor Camilo e Cris DuarteDiagramao - Antonio Dias e Wanderson Fernando DiasTiragem - 10.000 exemplaresImpresso - O Tempo Servios grficos (Contagem-MG)Contato comercial em BH - AC&S Mdia Ltda (31) 2551-7797representante comercial SP, rio e Braslia - Screanmedia (11) 3451-0012 e (11) 9141-2938

    OS ArTIGOS ASSINADOS NO EXPrESSAM NECESSArIAMENTEA OPINIO DESTE JOrNAl.

    domIngo em cASA

    Comunicado do Domingo em Casa

    A partir desta edio, o em-presrio Marclio Maran, um dos fundadores deste jornal, deixa de fazer parte do controle societrio e tambm da direo comercial do empreendimento.

    Ao Maran, que continuar colaborando conosco com uma coluna nas prximas edies, o agradecimento de quem sabe o quo importante foi sua participao na consolidao deste projeto que, temos cer-teza, muitos frutos rendero ainda ao jornal, mas, especial-mente e isto o mais impor-tante comunidade qual escolhemos servir.

    O DOMINGO EM CASA pas-sa a ser de responsabilidade exclusiva da AC&S Assesso-ria em Comunicao e Servios Ltda, empresa de comunicao com mais de 10 anos no merca-do editorial. A AC&S Mdia pos-sui em seu currculo a edio de revistas de circulao nacional, livros, e conta com a colabora-o de renomados profissionais do jornalismo nacional.

    A AC&S Mdia est insta-lando-se fisicamente em Sete Lagoas rua Luiz do Carmo, 39, no bairro Jardim Arizona.

    A partir de agora, o Depar-

    tamento Comercial do jornal passa a ser representado pelo jovem e dinmico sete-lagoano Sidney Duarte, que em breve se apresentar ao mercado lo-cal com propostas que melhor atendam aos interesses dos po-tenciais parceiros.

    Outros nomes sero apre-sentados coletividade como pessoas s quais os jornal es-tar ligado, particularmente na rea de eventos, um ramo em que pretende-se intensificar in-vestimentos doravante.

    O trabalho primordial da AC&S comunicao no sen-tido mais amplo da palavra. O compromisso principal do DOMINGO EM CASA, enquanto produto editorial, continua o mesmo a que nossos leitores, colaboradores e anunciantes esto habituados: transparn-cia, respeito diversidade, pluralidade de informao, entretenimento e, sobretudo, compromisso com Sete Lagoas e sua populao.

    Ao leitor, nosso reiterado compromisso de tentar retra-tar, em nossas pginas, seus anseios, mas, principalmente, suas esperanas.

    Almerindo Camiloalmerindo@domingoemcasa.com.br

    duke

    Tecnologia iguala cidadesAs cidades pequenas po-

    dem se valer da tecnologia para se igualar s maiores em termos de acesso a produtos e servios. Seus moradores no necessitam mais deslo-car para obter determinadas facilidades que podem ser acessadas atravs da rede mundial de computadores.

    Por exemplo, atravs da telemedicina uma pessoa doente em Santana do Pira-pama pode ser diagnostica-da por uma equipe mdica no Hospital Universitrio de Alfenas. No futurologia, isso j disponibilizado pelo Ministrio da Sade. Chama--se Sala de Estabilizao, e qualquer municpio pode requer-la.

    Atravs dos preges eletr-nicos, uma empresa localizada em Inhama pode vender para prefeituras de todo o Brasil, es-tados e o governo federal. Os estudantes de Argirita podem conquistar diplomas de cursos superiores atravs do ensino a distncia. O pequeno produtor de caf de Poo Fundo pode saber, via internet, o melhor momento de vender sua safra.

    Um pequeno fabricante de mveis de Pot, ou uma artes de Sericita, podem montar uma vitrine eletr-nica e vender seus produtos para todo o mundo. Atravs da rede de comrcio justo (fair trade), os pequenos produtores rurais de Araa podem vender a produo para as grandes redes de su-permercados, recebendo um preo maior do que a mdia do mercado.

    Em termos de atualiza-o tecnolgica, as cidades menores estiveram histori-camente defasadas. Porm, qualquer cidade, por menor que seja, pode tomar a dian-teira tecnolgica atravs do programa de Cidades Digi-tais oferecido pelo Ministrio das Comunicaes. Para aju-dar a populao a aprender a manejar a tecnologia, os mu-nicpios recebem verbas para a contratao de agentes de incluso digital.

    Para promover o ingres-so das pequenas cidades ao sculo 21, as administraes municipais tm que agir es-trategicamente. costume

    brasileiro ficar acomodado diante das potencialidades que cada rinco oferece. Mas, qualquer canto plane-ta tem potencial, basta ter a estratgia certa, Dubai e Doha, construdas no meio do deserto da Arbia so exemplos.

    A qualidade de vida um dos trunfos estratgicos das cidades interioranas. Enquan-to um morador das grandes cidades perde tempo nos con-gestionamentos, um trabalha-dor das pequenas cidades sai do trabalho, pratica esportes, fez um hapy hour com amigos, e chega em casa a tempo da janta em famlia.

    Qualidade de vida um dos quesitos mais preciosos no sculo 21, algo raramente disponvel nas grandes cida-des. At ento, as pessoas migravam para as grandes cidades atrs de facilidades, mas abriram mo da qua-lidade de vida. As cidades pequenas tm agora a opor-tunidade de ofertar os dois quesitos: tecnologia com qualidade de vida. s ter a estratgia certa.

    Jos Luiz Almeida CostaConsultor em inovaes

  • Sidney Duarte Aguiar o novo coordenador comercial do jornal DOMINGO EM CASA em Sete Lagoas e regio. Formado em Administrao de Empresas, casado com a comunicadora Cris Duarte, Sidney, de 39 anos, pai de Anna Jlia e Camilla. O novo responsvel comercial do jornal atuou durante anos como consultor de vendas de operadoras de telefonia. Especialista na gesto de pessoas e com experincia tambm em Direito Empresarial, Sidney Duarte tambm cursou Gesto de Marketing e Propaganda. Premiado diversas vezes por sua atuao em vendas corporativas nas companhias onde atuou, Duarte chega ao DOMINGO EM CASA com a expectativa de contribuir com os potenciais parceiros apresentando alternativas teis ao posicionamento de seus produtos e servios usando a mdia jornal como ferramenta de venda.

    3cIdAde Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    Sidney Duarte o novo coordenador comercial do DOMINGO EM CASA

    Contacte sidney Duarte: (31) 9989-7553 e-mail: comercial@domingoemcasa.com.br

    cIdAde

    Sidney Duarte o novo coordenador comercial do

    A Prefeitura de Sete Lagoas abrir concurso para a contratao de 1.1650 novos servidores nos prximos dias. Depois das 65 vagas para a Guarda Municipal anunciada semana passada, agora a vez das reas de Educao 400 novos postos de trabalho e da Sade, 700 vagas. O anncio foi feito esta semana pelo secretrio municipal de Administrao, Leonardo Bra-ga (foto), aps estudos feitos por empresa especializada contratada pelo municpio para realizao a seleo.

    Para o preenchimento de mais de 400 vagas, em todos os nveis de escolaridade, atravs de con-curso pblico na Secretaria Mu-nicipal de Educao, a Prefeitura de encaminhou projeto de lei para aprovao na Cmara para que edital possa ser divulgado. Houve adequao em algumas leis por conta de alterao em determina-dos cargos. Os vereadores devem se reunir extraordinariamente para votar a matria.

    O secretrio de Administrao,

    Alm da Guarda Municipal, Educao e Sade tambm faro concurso pblico; editais sero divulgados em breve

    municpio abre quase 1.200 vagas

    Leonardo Braga, explica que o edital do processo de seleo para a Guar-da Municipal foi divulgado primeiro em funo das especificidades do concurso para este setor. O proces-so da Guarda mais longo por conta de testes fsicos e psicolgicos. So trs etapas de concurso. Por isso o edital foi divulgado antes. Junta-mente com o edital da Educao sair tambm o da Administrao Direta, abrindo 200 novas vagas na Prefeitura, do nvel fundamental ao superior, com remunerao que vai de um salrio mnimo a R$ 1.400.

    SADEOutra rea a abrir novas vagas

    de trabalho a Sade. O nmero de postos de sade subiu de nove para 36 nos ltimos anos, o que obriga a administrao municipal a dotar o setor de mais servidores. Alm dos 27 novos postos, a prefeitura est concluindo a UPA da Avenida Nor-te-Sul, alm da obra do CAPS-AD e ampliao do Hospital Regional, com o que, justifica, necessrio ampliar o quadro de profissionais da sade. O edital da sade vai con-templar mais de 700 vagas a serem preenchidas. A divulgao aconte-ce no ms de fevereiro.

    Ainda segundo o secretrio de Administrao, Leonardo Braga, o aumento no surgimento de va-gas junto s outras especificaes do edital provocou uma ateno maior. Estamos terminando o levantamento das vagas criadas para finalizar o edital. A adminis-trao est planejando uma cida-de para o futuro, por isso estamos criando um nmero maior de va-gas na sade, disse.

    QUIN DRUMMOND/COMUNICAO

    A busca por maior fluidez no trfego e respeito ao pedestre e legislao de acessibilidade orien-ta as aes da Secretaria Municipal de Trnsito e Transporte na implan-tao de alteraes no trnsito na regio central da cidade. Depois de algumas aes emergenciais como a instalao de placas de proibio de estacionamento na rua Paulo Frontin e implementao de uma fiscalizao mais rigorosa em relao ao estacionamento em caladas o secretrio Caio Valace anuncia novas interferncias visan-do ordenar o crescimento da cida-de e garantir que o pedestre seja respeitado.

    Valace reconhece que algumas medidas possam parecer, no incio, antipticas e polmicas. Mas nos-sa populao e, principalmente, os comerciantes iro perceber que as mudanas pretendem beneficiar o ser humano e a cidade, no geral. No podemos aceitar, indiferentes, que pedestres continuem correndo risco de atropelamento nas vias porque as caladas foram ocupa-das indevidamente e no lhes permitido us-las corretamente, acrescentou. Para explicar melhor toda essa questo, alm de apre-sentar o projeto da Plataforma Lo-gstica Multimodal de Sete Lagoas, a Secretaria Municipal de Trnsito e

    Transporte Urbano vai participar de um workshop, no prximo dia 02 de fevereiro, no Receptivo Turstico da Gruta Rei do Mato (veja Box).

    O objetivo principal tornar a cidade urbanisticamente mais prazerosa. Um dos vieses desta proposta, enfatiza Caio Valace, o de facilitar o acesso para os bair-ros. Um dos corredores que sofre-ro interveno que o do acesso aos bairros JK e Planalto, a fim de aliviar o trnsito na rua Professor Abeylard.

    Outras alteraes como ins-talao de semforo na Policena Mascarenhas com Alda Cristelli esto previstas, assim como o alar-gamento do passeio em um metro da rua Benedito Valadares. A rua tambm passar a ser de mo ni-ca, sentido Centro Bairro e a Aveni-da Joo Pinheiro tambm adotar o sentido de mo nica no sentido contrrio. O secretrio de Trnsito e Transporte Urbano, Caio Valace, lembra que tais alteraes levaram em conta, alm de um reivindica-o da comunidade, mas tambm as estatsticas de acidentes. A se-gurana para o pedestre levada em conta e por isso foi concluda re-centemente a instalao e pintura da sinalizao vertical e horizontal nas ruas Souza Viana e Senhor dos Passos.

    alteraes no trnsito

    Logstica na pauta sete-lagoanaA Associao Comercial e In-

    dustrial de Sete lagoas (ACI) e a Prefeitura de Sete lagoas pro-movem, na prxima quint-feira (2/2), o workshop Plataforma logstica Intermodal para Sete lagoas e regio, no auditrio do Monumento Natural Gruta, prximo ao trevo de entrada para a cidade.

    As palestras so: Viso Futu-rista do Terminal logstico de Sete lagoas, pelo presidente da ACI, Eduardo rocholi; A Plataforma logstica Intermodal de Sete la-goas, com o engenheiro rafael Salerno; Plataformas logsticas Intermodais, proferida por Omar

    Passos (Grupo Ecorodovias) e Porto Seco e Estruturas Alfande-grias, por um representante da receita Federal.

    Daniel Burguer, do grupo lhoist Minerao Belocal, falar sobre o Terminal rodoferrovi-rio de Sete lagoas, e Mrio Gui-mares, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento falar sobre desenvolvimento sustentvel.

    Outro tema ser Infraestru-tura logstica regional e Melho-rias, abordado por representante da Secretaria Estadual de Trans-portes e Obras. As empresas Vale logstica e MrS logstica tambm estaro representadas.

  • 4 entrevista Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    Calendrio maia ainda polmicoEscritora e psicloga sete-lagoana Graa Alvares da Silva edita manual de sobrevivncia para as catstrofes previstas para 2012

    Por Herivelton Moreira

    A cena imaginria a seguinte: no dia 21 de dezembro de 2012, a Terra pode parar e modificar o sis-tema de rotao, ou seja, deixar de girar no prprio eixo no sentido anti-horrio e passar a girar em sentido oposto. Fica claro que tudo o que conhecemos, como conhece-mos, muda, a exemplo da forma de marcar o tempo.

    Em resumo, essa uma das interpretaes para o chamado calendrio maia, um sistema de marcao de eras que vem sendo decifrado h sculos e que informa tambm que o magnetismo dos polos da Terra vai migrar, o que significa que o do Sul vai para o Norte e do Norte vai para o Sul. Se confirmadas todas as precises aci-ma, quase toda a vida na Terra ser destruda.

    Especialistas que acreditam nessa leitura do calendrio maia dizem que isso j vem acontecendo e, como resultado, presenciamos, h mais de uma dcada, a ocorrn-cia de fenmenos naturais catas-trficos como tsunamis, furaces, tufes, enchentes, erupes vulc-nicas, etc.

    Existem concorrentes de an-troplogos e telogos, no entanto, que avaliam ser essa interpretao infundada e que as mudanas que ocorrem na Terra so reflexos da lei do retorno, alm de alteraes do ponto de vista espirituais.

    A sete-lagoana Graa Alvares da Silva, em 2007, publicou o livro Agora est chegando... e agora!, com o subttulo Sobrevivendo a 2012. Ela d sugestes para, de forma prtica, termos mo um manual de sobrevivncia para, se acontecer, todos os possveis reflexos do que foi previsto pela civilizao maia. O DOMINGO EM CASA conversou com ela e procura decifrar um pouco dessa histria, que j virou filme e pode modificar nossas vidas.

    DOMINGO EM CASA - O ho-

    mem, a mais complexa e bela cria-o de Deus, veio a este mundo para a cada ciclo ver a sua histria destruda e ser novamente recons-truda?

    Graa Alvares - Se voc ler com

    HISTRIA Chichn Itz uma cidade arqueolgica maia localizada no Estado mexicano de Iucat e a mais famosa cidade templo maia, funcionou como centro poltico e econmico da civilizao maia; foi eleita uma das Sete Maravilhas do Mundo

    ateno, a perspectiva 2012 focali-zada no livro no fala em destruio total nem do planeta nem da mais complexa e bela criao de Deus e, sim, de um fenmeno astronmico (imerso do nosso sistema solar na via lctea) com ressonncias dire-tas e previsveis sobre a Terra e nos seres humanos, porque tudo est interconectado. E tudo imperma-nente.

    DC - A mdia tem dado enorme

    destaque a essas interpretaes do calendrio maia. Ento, como va-mos situar personalidades de nossa histria como Jesus, todos os profe-tas bblicos, Buda, Krishna etc, que nada mencionaram sobre o ocorrido antes?

    GA - No conheo todas as palavras/ensinamentos de Jesus, dos profetas, nem de Buda, nem de Krishna, mas nem todas as re-ligies tm a mesma cosmogonia, prticas, verdades. Acho que es-ses seres iluminados no se preo-cupavam com fatos astronmicos e os maias teriam sido apenas seres humanos com altos conhe-cimentos de matemtica e de as-tronomia, no havia uma religio maia. Entretanto, o evangelho de So Joo - o Apocalipse - fez previ-ses que j esto acontecendo h muito tempo, basta abrir um jor-nal ou assistir ao noticirio da TV.

    DC - Qual a evidncia cientfica

    de que, de acordo com o calendrio maia, tais episdios j aconteceram?

    GA - Na remota Sibria, mamu-tes foram encontrados com a ltima refeio na boca, provando que uma mudana climtica abrupta que acompanha uma inverso dos polos magnticos da Terra pode ocorrer de forma rpida e sbita. Es-cavaes no gelo dos polos tambm comprovam a ocorrncia de oscila-es extremas de clima e do solo.

    DC - A mudana de rotao da

    Terra tambm afetar a forma de contagem do tempo, ou no? Vamos regredir no espao temporal?

    GA - Durante dcadas, a frequn-cia de base da Terra (ou pulsao) tem aumentado drasticamente: de 7 a 8 ciclos por segundo, atu-almente essa pulsao superior a 11 ciclos. Qualquer pessoa est

    vivenciando uma percepo alte-rada do tempo, uma acelerao inexplicvel. Se vamos regredir no espao temporal, s um fsico quntico poderia esclarecer.

    DC - Voc, em determinado

    momento do livro, diz que mesmo que no acontea... um espao de dvida no que acredita e, mesmo assim, edita um manual de sobrevi-vncia?

    GA - 2012 j est acontecendo! Essa perspectiva realista descons-tri medos, ignorncias e desin-formaes e nos coloca diante da nossa realidade atual: se voc esti-vesse em Fukushima, em maro de 2011, saberia o que fazer diante de uma contaminao nuclear? Nestes trgicos deslizamentos de terra,

    enchentes, voc saberia prestar os primeiros socorros? Fazer uma res-pirao boca a boca, uma reanima-o cardaca? O Japo nos mostrou, com capacidade e resilincia, o quanto somos ignorantes e despre-parados diante de calamidades. E elas esto cada vez mais presentes e prximas de nossa zona de con-forto. Ento, um manual de sobre-vivncia no de todo descartvel.

    DC - Seu livro tem citaes dos

    maias como surfistas galcticos. Eles continuaram l, mesmo depois da colonizao espanhola. Seus descendentes esto l. Isso no meio influncia do livro Eram os Deuses Astronautas?, do alemo Erich von Dniken?

    GA - Existiram na Mesoamrica

    as culturas olmecas, izapa, maia, tolteca, nahualt. O calendrio maia foi criado pela civilizao maia Clssica (300 d.C. a 900 d.C) que surgiu e desapareceu subitamen-te, deixando construes, templos e conhecimentos codificados em pedras. Quando os conquistadores espanhis chegaram, em 1519, a civilizao maia clssica j tinha desaparecido h muito tempo. Os astecas apareceram cinco sculos depois do colapso da civilizao maia clssica e constituem o povo maia atual que habitam parte do Mxico e da Guatemala.

    DC - Algumas religies dizem que, realmente, a Terra e o homem passam por transformaes hols-ticas, haja vista as revolues pelo

  • 5entrevista Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    Calendrio maia ainda polmicoEscritora e psicloga sete-lagoana Graa Alvares da Silva edita manual de sobrevivncia para as catstrofes previstas para 2012

    WWW.BR.TARINGA.NET/DIVULGAO FOTOS CRIS DUARTE

    HISTRIA Chichn Itz uma cidade arqueolgica maia localizada no Estado mexicano de Iucat e a mais famosa cidade templo maia, funcionou como centro poltico e econmico da civilizao maia; foi eleita uma das Sete Maravilhas do Mundo

    mundo rabe, as crises etc. As mu-danas detectadas no calendrio maia no seriam essas e no atravs de fenmenos fsicos?

    GA - Quando se consegue per-ceber que tudo est conectado - pe-dra, bicho, planta, gente, planetas, estrelas, cosmos - no faz sentido que um evento csmico de tal mag-nitude e raridade (a imerso do Sistema Solar na Via Lctea) sim-plesmente acontea desvincu-lado de perturbaes tanto a nvel astronmico, planetrio, ambiental e da prpria humanidade.

    DC - Voc se descreve como uma pessoa inquieta, uma pes-quisadora. Acredita que se tivesse alguma formao religiosa tradicio-nal faria a mesma leitura que faz de

    suas observaes? GA - Se eu fosse catlica, teria

    o respaldo do evangelho de So Joo. E se fosse devota de Krishna, faria uma comparao entre a ba-talha que viveu Arjuna contra seus parentes em busca de sua evolu-o. Como budista, reconheo a impermanncia de tudo, o que nos remete ideia de ciclos, de comeo e fim de tudo que existe no mundo da forma.

    DC - Estando voc em Sete

    lagoas e cumprindo risca o seu manual de sobrevivncia, para aonde iria ao caso de tudo acontecer como descrito no dia 21 de dezembro de 2012?

    GA - Preciso repetir mais uma vez: 2012 j est aconte-

    cendo! Assim, qualquer desloca-mento fsico buscando uma pro-vvel segurana vai depender da propria intuio, bom senso e informao. Talvez, o mais im-portante a se comear ou con-tinuar a fazer seja a atitude de presena no aqui e agora, at porque isso tudo que podemos possuir/vivenciar/desfrutar. Viver cada dia como se fosse o ltimo - isso neutraliza o poder paralisante do medo, da inrcia e da ignorncia. E permite uma surpreendente liberdade de ser e estar - aqui e agora.

    Quem quiser debater o tema

    com autora pode entrar em con-tato pelo e-mail: gracaadasil-va@hotmila.com

    Acho que pra mim no mudaria muito. Ficaria em casa com minha famlia, a nal a prpria morte uma catstrofe e ela, com certeza, sempre pega as pessoas de surpresa.

    Mesmo que no acredite no calendrio maia, que

    quase nunca acertou, mas vai que desta vez acerta, eu reuniria pessoas que gosto,

    subiria para a serra Santa Helena para ter uma viso

    privilegiada at a nossa vez.

    Iria para um stio de Sete Lagoas e faria uma festa com

    meus amigos e familiares aproveitando meus ltimos momentos com as pessoas

    que mais gosto.

    Com certeza, eu iria para o bairro So Francisco, para perto dos meus amigos e

    de minha famlia, tentaria proteg-los o quanto

    pudesse.

    Eu, com certeza, iria para a igreja Santana com meu lho Rafael. L me sentiria mais perto de Deus.

    Eu pegaria R$ 200 mil emprestado, compraria um carro top, iria pra serra Santa Helena, faria uma megafesta com bebida liberada, convidaria todas as gatinhas mais lindas de Sete Lagoas e meus amigos at chegar o fim do mundo...

    Afonso Torres, 57 anos, pastor

    Jlio Barbosa, 34 anos, gerente de recursos humanos

    Ana Carolina, 18 anos, atendente

    Ismael Soare, 45 anos, servidor pblico

    Lucilane Nartins, 43 anos, cabeleireira

    Wanderson Frana (Dinho) - 33 anos, administrador

    Diante de uma catstrofe, como est previsto no calendrio maia, para qual

    lugar de Sete Lagoas voc iria? Por qu?

  • 6 cIdAde e RegIo Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    Farmcia de Minas em 700 cidade em 2014Governador, a sade um tema

    que interessa muito aos mineiros. O programa Farmcia de Minas j chega a mais de 200 cidades. Qual a importncia do Farmcia de Mi-nas para os cidados mineiros?

    Antonio Anastasia: Esse um projeto muito inovador que os mi-neiros j esto conhecendo nas ci-dades de nosso interior. Na realida-de, no basta na sade ns termos hospitais, as Unidades Bsicas de Sade, as ambulncias, os mdi-cos. fundamental tambm que ns tenhamos os medicamentos sendo disponibilizados gratuita-mente para que as pessoas, espe-cialmente aquelas mais carentes, possam ter alcance, possam rece-ber esses medicamentos. O progra-ma Farmcia de Minas prev em um primeiro momento um grande

    esforo nos municpios menores de nosso Estado, que representa a grande maioria dos municpios. Por isso mesmo j estamos presen-tes em mais de 200 municpios e at o final de 2014 vamos chegar certamente a mais de 700 muni-cpios com a presena do Farmcia de Minas. um local muito bem construdo e aparelhado, com o farmacutico que est ali, mantido com o apoio do Estado pela prefei-tura, para no s guardar e fazer o depsito de medicamentos, mas, em especial, para orientar aquele cidado no uso do medicamento que tenha sido prescrito pelo m-dico do SUS.

    O senhor est falando dessa questo dos farmacuticos. As unidades do Farmcia de Minas

    contam com farmacuticos quali-ficados para orientar os cidados no uso dos medicamentos. esse o diferencial do Farmcia de Minas em relao a outros programas de distribuio de remdios?

    Antonio Anastasia: verda-de. Minas Gerais um Estado pioneiro, inclusive em alocar re-cursos do tesouro do Estado com esse tipo de programa. No s na construo, em parceria com os municpios, da sede da Farmcia de Minas, mas tambm na sesso gratuita dos medicamentos. bom dizer que entre 2007 e ago-ra ns j aumentamos em mais de 70% o volume de recursos financeiros do tesouro nesse pro-grama e aumentamos tambm, consideravelmente, os medica-mentos que so disponibilizados,

    tanto os chamados de ateno bsica quanto os especializados. E a presena do farmacutico fundamental porque ele d a orientao necessria de acordo com a receita que determinada pelo mdico para que aquele ci-dado, de fato, siga a prescrio e se cure o mais rpido possvel.

    Governador, verdade que o Farmcia de Minas acaba ajudan-do outros programas do Governo do Estado, como o prprio Mes de Minas que d auxilio tambm s grvidas?

    Antonio Anastasia: No h dvida. Porque o Farmcia de Minas acaba sendo mais uma unidade de sade no municpio. mais um posto avanado nesse grande esforo que no s Minas

    Gerais, mas todo o Brasil faz em favor do Sistema nico de Sa-de, para ns melhorarmos ainda mais a ateno sade do nosso cidado. Sabemos por todas as pesquisas que a sade sempre a maior demanda e temos de inves-tir ainda muito mais. E a resposta dada pelo Farmcia de Minas nesse sentido, inclusive atravs da nossa fbrica de medicamento que a Funed aqui em Belo Hori-zonte, a Fundao Ezequiel Dias, que tem aumentado muito a sua produo e vai aumentar ainda mais, exatamente para manter os estoques permanentemente cheios dessas farmcias pelo interior do Estado, permitindo medicamento de graa e de boa qualidade ao alcance de todo o cidado mineiro.

    Antonio AnastasiaGovernador de Minas Gerais

    Por Cris Duarte

    Cerca de 3,5 toneladas de ali-mentos, de materiais de limpeza e de higiene pessoal e 2 toneladas de rou-pas vo ser entregues s vtimas das chuvas em Minas Gerais. As doaes foram conseguidas durante a Campa-nha S.O.S Minas realizada entre 18 e 22 de janeiro pelo Clube Lions Sete Lagoas e o Clube Lions Sete Lagoas Alvorada, presididas por Frederico lvares da Silva e por Cenize Gomes Grimm, respectivamente.

    Durante os dias de campanha, fo-ram montadas bases de arrecadao nos Supermercados Bretas, Santo An-tnio, Hiper Santa Helena e no Cen-tro de Apoio ao Turista Sete Lagoas

    Lions promove campanha e arrecada mais de 5 toneladas de doaes

    ajuda s vtimas da chuva

    (CAT). De acordo com o Frederico Sil-va, a distribuio ser feita de forma criteriosa com o intuito de atender o maior nmero de pessoas possvel.

    O projeto de apoio s vtimas das enchentes no para com essas doaes. Em uma segunda etapa, o Lions Clube pretende promover

    uma parceria com a Secretaria Mu-nicipal e Estadual de Educao para arrecadao nas escolas. Acredito que com a participao dos pais e alunos ser possvel arrecadar um nmero bem maior de doaes, acrescenta Frederico.

    O Lions vem desenvolvendo

    RPIdAS

    A Fundao Municipal de Sade est em busca de uma empresa interessada em for-necer preservativos masculi-nos para distribuio dentro do programa do Centro Viva Vida (CVV), DST/AIDS. No local, so desenvolvidas di-versas aes direcionadas ao combate as doenas se-xualmente transmissveis,

    em especial a AIDS. Para os interessados em participar da licitao, os envelopes com toda documentao se-ro entregues at a prxima tera-feira (31 de Janeiro), s 08h45. ntegra do edital e mais informaes pelo e-mail licitacaosl@yahoo.com.br e atravs dos fones (31) 3771-5435 ou 3774-9916.

    Camisinhas

    O governador Antonio Anastasia presi-diu na quinta-feira (26) a cerimnia de troca de comando da Polcia Militar de Minas Gerais . O coronel Mrcio Martins Sant Ana assumiu como novo coman-dante-geral, em substituio ao coronel Renato Vieira de Souza, que se transfere para o quadro de oficiais da reserva. J o coronel Divino Pereira de Brito assumiu a chefia do Estado Maior, at ento sob responsabilidade do coronel Sant Ana.

    Novo comando

    J esto disponveis no site da Prefeitura as inscries para a etapa municipal da 1 Consocial (Conferncia Nacional sobre Transparncia e Controle Social). O objetivo promover a trans-parncia pblica e estimular a participao da sociedade civil no acompanhamento e controle da gesto pblica, contribuindo para um controle social mais efe-

    tivo e democrtico. A confern-cia municipal acontece em Sete Lagoas dia 14 de Fevereiro de 8h s 17h no auditrio da Unifemm. Os participantes da Consocial so divididos entre sociedade civil organizada, 60%, poder pblico, 30% e conselhos, 10%. Inscries podem ser feitas, at o dia 7 de Fevereiro pelo www.setelagoas.mg.gov.br.

    Consocial

    boA Ao Toneladas de alimentos, materiais de limpeza e roupas sero doadas

    CRIS DUARTEoutros projetos em prol da comu-nidade sete-lagoana. Atravs do Clube de Mes Afeto e com o apoio de domadoras e voluntrias realiza todas s quartas-feiras, das 13h s 16h30, curso de tric, croch, bor-dado, macram e patchwork. Alm disso, iniciar no dia 1 de fevereiro em parceria com o Servio Nacional de Aprendizagem Rural de Minas Gerais (Senar), o curso de conser-vas e picles com durao de 24 horas nos dias 1, 2 e 3 de fevereiro. O clube mantm ainda cursos pro-fissionalizantes durante todo o ano.

    MINAS SOlIDrIANa ltima quarta-feira, foi

    assinado um termo de coopera-

    o tcnica para movimentar as contas bancrias com recursos destinados ao atendimento aos desabrigados pelas chuvas. Par-ticiparam a presidente do Servio Voluntrio de Assistncia Social (Servas), Andrea Neves, o procu-rador-geral de Justia, Alceu Jos Marques, o Ministrio Pblico, o coronel Eduardo Csar Reis, o secretrio-executivo pela Cedec/MG. So duas contas abertas com essa finalidade, no Banco do Bra-sil e Bradesco, e os recursos foram doados ao Movimento Minas So-lidria. Andrea Neves convidou o Ministrio Pblico Estadual para acompanhar a movimentao fi-nanceira dos recursos.

  • 7cIdAde e RegIo Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    Conversa com a PresidentaAs universidades pblicas so as

    melhores do pas, mas a UFrGS, por exemplo, exige do aluno dedicao em tempo integral. Quem trabalha tem que ir para as particulares. O governo pensa em mudar isto? (Joice Maria de vila, 18 anos, estudante em Montenegro (RS)

    Presidenta Dilma O governo federal j est mudando o perfil das universidades federais, ampliando o nmero de vagas e dando uma aten-o especial aos alunos de menos recursos. Uma de nossas grandes preocupaes com a oferta de va-gas noturnas, para que o trabalhador brasileiro possa garantir o sustento de sua famlia durante o dia. Em 2012, sero ofertadas 1.283 vagas em 22 cursos de graduao. Para ampliar as oportunidades de aces-

    so ao ensino superior, desde 2003 criamos 14 novas universidades fe-derais e 126 novos campi e at 2012, vamos criar 20 novas unidades. Em 2007, as universidades pblicas fe-derais ofereciam 139 mil vagas e, em 2012, sero 243 mil. Para os alunos de menor renda, e que precisam ir para uma instituio particular, entre outras razes, para freqentar cursos noturnos, o governo federal criou o ProUni, que concede bolsas de es-tudos. Nesta semana, estamos com-pletando a concesso de 1 milho de bolsas. O Financiamento Estudantil (Fies) outro programa criado para facilitar o acesso ao ensino superior. Entre as vantagens, os juros so mui-to menores que a inflao e o aluno s comea a pagar 18 meses aps a concluso do curso.

    Por que as tarifas dos bancos esto to elevadas? Como o governo poder evitar os abusos? (Jos Anto-nio, 56 anos, lojista em Passos (MG)

    Presidenta Dilma Jos, temos trabalhado para aperfeioar cada vez mais a regulao do sistema bancrio brasileiro, que j mais regulado que na maioria dos pases. Dedicamos especial ateno ao apri-moramento das normas de proteo aos consumidores dos servios finan-ceiros. Hoje, todo banco obrigado a oferecer gratuitamente um nmero bsico de transaes relativas a sa-ques, extratos e cheques. Em relao aos servios no gratuitos, uma das medidas adotadas foi a padroniza-o das denominaes e siglas dos servios bancrios, alm da descri-o minuciosa do seu significado,

    para facilitar a comparao das tari-fas cobradas. O Banco Central (BC) mantm na internet a pgina http://www.bcb.gov.br/fis/tarifas/htms, onde esto relacionados os valores que cada instituio cobra pelos servios. A portabilidade, que deter-mina que um banco tem que enviar os dados cadastrais, do crdito e dos salrios a outra instituio, caso seu cliente decida mudar de banco. Isso aumenta o poder de barganha do cliente. E se houver descumprimento das normas, basta entrar em contato com a ouvidoria da instituio ou en-to acionar a Central de Atendimento do BC, pelo telefone 0800-9792345.

    O que o governo pode fazer para estimular a leitura dos nossos jovens? (Janete Aparecida de Albuquerque,

    39 anos, professora em Porto (RS)Presidenta Dilma Eu entendo

    a sua preocupao, Janete, uma vez que considero a leitura fundamental para o entretenimento, o aprendiza-do e a formao cidad. Por isso, que-remos zerar o nmero de municpios brasileiros sem bibliotecas. J envia-mos kits (acervo de livros, computa-dor e mobilirio) para 384, restando 34 municpios que comearo a rece-ber os kits a partir de maro. Temos tambm o Programa Nacional Biblio-teca da Escola, que estimula a leitura entre professores e alunos atravs da distribuio de obras de literatura, de pesquisa e de referncia. Em 2010 e 2011 foram distribudos nas escolas 16 milhes de livros e 23 milhes de peridicos. Para os professores, fo-ram mais 7 milhes de livros.

    Dilma Rousse Presidenta

    Mande sua pegunta para Dilma Rousseff pelo e-mail perguntapradilma@domingoemcasa.com.br

    Por Cris Duarte

    O Governo Federal lanou, na ltima segunda-feira, a ope-rao RodoVida. O objetivo reduzir a gravidade dos aci-dentes de trnsito com aes integradas entre a Polcia Ro-doviria Federal (PRF), pol-cias estaduais e agncias de trnsito. A equipe da Polcia Rodoviria Federal Sete La-goas, coordenada pelo inspe-tor Marcelo Espndola Soares, est participando da operao diariamente com fiscalizaes, principalmente a motos e uso de bebidas alcolicas por parte dos condutores.

    Segundo o inspetor Rubens Jos, chefe substituto da Dele-gacia da PRF de Sete Lagoas, a equipe ser reforada durante o perodo do Carnaval. Redu-ziremos as folgas, e o pessoal da rea administrativa parti-cipar da rea operacional, alm disso, contaremos com

    a participao de policiais ro-dovirios de outros Estados, explica o inspetor.

    A nova delegacia de Sete Lagoas foi contemplada com o projeto do helipon-to, conforme mostramos em matria na 3 edio do DO-MINGO EM CASA. De acor-do com o inspetor Rubens, o departamento de Polcia Rodoviria Federal est se esforando para viabilizar uma aeronave para o muni-cpio, uma vez que se trata de um ponto estratgico em Minas Gerais. A inteno que a implantao ocorra ainda este ano, ressalta. A aeronave usada atualmente baseada em Santa Catari-na e estar disposio de Minas Gerais at o dia 26 de fevereiro, um fim de se-mana aps o Carnaval, tan-to para resgate de vtimas de acidente, quanto para o apoio s fiscalizaes.

    Operao RodoVida conta com reforos de equipes e at um helicptero para reduzir acidentes

    rodovias fiscalizadas

    CarnavaL Inspertor Rubens afi rma que a equipe da PRF ser reforada

    CRIS DUARTE

    RPIdASGesto

    O prefeito Maroca vem reforando, junto a toda sua equipe, a importn-cia dos processos de organizao e implementao das aes de de-senvolvimento e de administrao da cidade. Na ltima tera-feira (24), um grupo de secretrios e represen-tantes de departamentos, coorde-nados pelo secretrio-adjunto de Planejamento, Oramento e Gesto, Elton Svio Dutra Resende, se reuniu para avaliar os convnios de cada pasta que esto sendo finalizados e tambm para iniciar as discusses em torno dos prximos passos.

    Tapa BuracoNos ltimos dias, a Operao Tapa Buraco ganhou reforos e cerca de 10 equipes esto espalhadas pela cidade para acelerar os trabalhos de reparos das vias pblicas nos bairros e centro. Alm das 10 equipes traba-lhando diariamente, a operao vem reforando a coleta de entulhos po-tencializando os trabalhos. O secre-trio de Obras, Antnio Maciel, pede a colaborao da populao em es-pecial dos motoristas e motociclistas

    InadimplentesA Secretaria Municipal da Fazenda e a Administrao Fazendria de Sete Lagoas esto incentivando contri-buintes inadimplentes a negociar seus dbitos, buscando a quitao de dbitos. O contribuinte inadim-plente, alm de sujeito cobrana de multa e juros, fica impedido de obter o licenciamento do veculo e ter seu nome inscrito no cadastro de inadimplentes em Minas Gerais.

  • 8 Bem-estar Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    fiBras Alimentos de fcil absoro, como grmen de trigo, arroz e po integral, so aconselhveis durante a TPM

    Para melhorar a tPmDesonfortos podem estar relacionados com excesso ou falta de alguns alimentos

    Por Herivelton Moreira

    Seria a menstruao a limpeza da Terra? Teorias gnsticas nos dizem que fun-ciona assim: enquanto mens-truam, as mulheres executam a misso de fluir as energias de nossas aes negativas da humanidade e, por isso, de-vem se conformar pelo que passam. O difcil explicar isso para mais de 80% das mulheres que, em algum mo-mento da vida, sofrem com os desconfortos da Tenso Pr--Menstrual (TPM).

    Entre outros desconfortos

    tem-se: inchao, enxaqueca, irritabilidade, tristeza e de-presso. H casos em que os sintomas so to intensos que a mulher no consegue reali-zar suas tarefas cotidianas, alm da bvia necessidade de avaliaes mdicas poss-vel, atravs de alguns alimen-tos, aliviar os sintomas.

    Quase todos os sintomas da TPM tm alguma relao com nu-trientes da nossa alimentao, que podem estar sendo consumidos em excesso ou escassez. Um ajus-te o ideal para que os benefcios apaream, priorizando a ingesto de alguns e evitando a de outros,

    explica a nutricionista Tatiana Ogheri, ps-graduada em nutrio em atividade fsica pela UERJ.

    Desaconselhvel

    E a aquela vontade irresistvel de comer chocolate? comum du-rante a TPM, que causada pela ausncia de magnsio nas clulas. Parta Tatiana Ogheri alm de atra-palhar o equilbrio, a queda dessas substncias tambm prejudica a absoro de clcio provocando, no futuro, a osteoporose. Como o ca-cau relativamente rico nesse nu-triente, o organismo pede o doce, numa tentativa de reverter o qua-dro. Mas ateno: chocolate no

    indicado como remdio e deve ser consumido moderadamente porque, por ser muito gorduroso, pode provocar acne.

    Uma soluo ingerir alimen-tos com carboidratos em abundn-cia (pes integrais, arroz integral, grmen de trigo) destaca a nutri-cionista Mariana Braga Neves, site www.nutricio.com.br. Pode-se incluir ainda rodelas de batatas no almoo ou no jantar e ainda consu-mir alimentos que sejam fonte de mega-3, como semente de linha-a e leo de canola.

    Plantas medicinais

    O professor e raizeiro Nel-

    son Joaquim Rodrigues informa que as mulheres, pela internet ou atravs de mdicos, j tm noo dessas necessidades. Ele diz que, em sua loja na cidade de Itabirito, a cada dia aumenta a procura por produtos derivados da linhaa (leo, farinhas etc). A minha experincia diz ainda que, alm de uma alimentao correta, a mulher deve promover a depurao do sangue, atravs de chs de chapu-de-couro, ca-valinha e bardana, por exemplo. Essas plantas, tambm, aliviam os sintomas da TPM e corrigem o fluxo menstrual, explica Nel-son Rodrigues.

    WWW.CONTROLADATPM.BLOGSPOT.COM/DIVULGAO

    PErMITIDOIngerir alimentos ricos em magnsio como figo, aveia e beterraba, alcachofra, quiabo, abacate, bananaespecialmente nos dias que precedem e tambm durante a menstruao;

    Consumir bastante gua, gua de coco, chs de frutas sem acar. Objetivo evitar a reteno de lquido;

    Dar preferncia aos carboidratos complexos (pes integrais, arroz integral, grmen de trigo). Incluir rodelas de batatas almoo e/ou jantar; Consumir diariamente alimentos fonte de mega-3 como atum, salmo, sardinha, arenque, semente de linhaa, leo de canola (com moderao);

    Incluir o azeite no cardpio (um fio nas duas refeies principais);

    Consumir alimentos fonte de clcio, leite sem lactose e derivados (iogurte naturais, queijo branco, coalhada, etc) no mnimo trs vezes por dia;

    Ingerir, diariamente, uma poro pequena de castanha-do-par, castanha-de-caju, nozes, amndoas, macadmia, avel e pistache;

    Consumir alimentos fonte de fibras como frutas, verduras, cereais integrais, algas, leguminosas (feijo, gro-de-bico, soja, ervilh a, lentilha, vagem);

    Praticar uma atividade fsica (sob orientao); EVITAr Condimentos (embutidos como salsicha, salada, presunto), enlatados e alimentos ricos em sdio como molho ingls e caldos de carne.Acar, doces, geleia, mel. Ingerir no mximo uma vez por semana;

    Fonte: site www.nutricio.com.br - Mariana Braga

    Neves - nutricionista

    o que podeou no pode

    WWW.BOLSADEMULHER.COM/DIVULGAO

  • 9veCULos Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    RPIdAS

    Lanado no Brasil na segunda me-tade de 2010, o New Fiesta inver-teu o conceito do Fiesta brasileiro (Rocam). Em vez de brigar entre os compactos populares, o modelo foi posicionado no andar de cima, entre os chamados compactos pre-mium (como Citron C3, Fiat Punto, Volkswagen Polo). S que a Ford vai mudar de estratgia. A monta-

    dora anunciou um reposicionamen-to de preos, com reduo de at R$ 3.500 dependendo da verso do estiloso carrinho. Essa mudana ainda preserva o esquema de jogo de manter o New Fiesta entre os compactos premium. Mas o mode-lo est mais acessvel agora: parte de R$ 45.950, na verso hatch, e de R$ 47.950, na sed.

    Cai preoO chefo da Mercedes-Benz, Dieter Zetsche, declarou re-vista alem Manager Maga-zin que duas novas fbricas da marca sero erguidas em breve, uma na China e a outra com local indefinido. Esta ter como prioridade o mercado norte-americano. E o Mxico, mais uma vez por questes

    logsticas, est na parada. O plano da montadora chegar a 2,7 milhes de unidades pro-duzidas at 2020, volume que garantir o primeiro lugar en-tre as fabricantes de carros de luxo. Em 2011, a fbrica alem entregou 1,36 milho de mode-los, cerca de 300 mil a menos que a arquirrival BMW.

    Mercedes

    O primeiro prottipo eltrico do consrcio empresarial espanhol Hiriko-Afypaida foi apre-sentado esta semana na sede da Comisso Europeia, em Bruxelas. O carro-conceito cha-mado de Hiriko aparece como uma soluo em larga escala para desa-fios sociais como trans-porte urbano, poluio e criao de emprego. Segundo a empresa, ele

    se dobra para facilitar o estacionamento.

    Estiveram presentes no evento o presidente da Comisso Europeia, Jos Manuel Barroso, e o presidente do consrcio, Jesus Echave. O modelo deve comear a ser ven-dido no ano que vem para servios de mobilidade, como o que j existe em Paris (Frana), e tambm para o pblico em geral.

    Poucos detalhes fo-

    ram divulgados sobre o carro eltrico, no entan-to, o consrcio informou que o automvel de dois lugares tem motor nas quatro rodas e pesa 730 kg. O Hiriko vai custar cerca de 12,5 mil euros (R$ 28.557,50 aproxi-madamente). No existe perspectiva de ser comer-cializado no Brasil devido a falta redes de abasteci-mento para carros eltri-cos no pas.

    mais carro-conceitoWWW.WORDLESSTECH.COM/DIVULGAO

    bRASIL preciso rede de abastecimento para pas receber o Hiriko

    Um torpedo de r$ 4,5 miQue o Tucker Torpedo entrou para a

    histria automobilstica mundial no novidade. O valor pelo qual uma das 51 unidades existentes em todo o mundo foi leiloada tornou-se atrao na internet. Um comprador annimo arrematou o carro por US$ 2,6 milhes, algo em torno de R$ 4,5 milhes. Esse foi o maior valor da noite no leilo de carros da casa de lei-les Barrett Jackson.

    O que faz do Tucker Torpedo um car-ro raro o fato de terem sido produzidas apenas 51 unidades (50 carros de produ-o + 1 prottipo) de um carro que, em 1948, quando foi apresentado, estava a frente do seu tempo. Na poca, o criador do carro, Preston Tucker, criou um pro-blema para as outras marcas, pois trazia

    inovaes como motor traseiro, freios a disco e injeo de combustvel. Tudo isso nos anos 50.

    Ele ganhou o apelidado de Ciclope (personagem da mitologia grega que tem trs olhos) por seu terceiro farol, lo-calizado no centro da dianteira do carro. Esse farol se movia junto com o volante, iluminando a entrada da curva antes que o carro efetivamente estivesse nela, fato que hoje ainda encontrado apenas em poucos carros. A poca, a carroceria desenvolvida por Alex Tremulis era consi-derada a mais aerodinmica do mundo.

    No Brasil, h uma unidade que per-tencia a coleo de Roberto Lee, um colecionador que criou um museu em Caapava, interior de So Paulo.

    WWW.ULTIMATECARPAGE.COM/DIVULGAO

    veYron Modelo da Bugatti, do grupo Volkswagen, chega a R$ 3,58 milhes

    o mais velozA Bugatti levou uma edi-

    o especial do superespor-tivo Veyron para apresentar esta semana no Salo de Qatar. O 16.4 Grand Sport verso targa (com teto re-movvel) tem uma chamativa pintura amarela, com deta-lhes pretos na parte inferior. Por dentro, o acabamento segue o estilo: os bancos de couro so amarelos com cos-tura preta. J o painel, o vo-

    lante e o cmbio so sime-tricamente opostos: o couro preto com costura amarela.

    Essa verso do Veyron Grand Sport uma das trs que a fbrica francesa mostrou no Salo de Dubai, em novem-bro passado. A montadora, que pertence ao grupo Volkswa-gen, j anunciou que vai pro-duzir apenas 150 unidades da srie Grand Sport sendo que 45 reservas esto confirmadas.

    Se o pblico rabe qui-ser levar o conversvel mais rpido do mundo para a casa ser preciso assinar um cheque de aproxima-damente US$ 2,03 milhes ou R$ 3,58 milhes (sem impostos). Essa pechin-cha leva em considerao o desempenho: com o teto rgido instalado, o Veyron Grand Sport chega a incr-veis 407 km/h.

    WWW.R-CARROS.BLOGSPOT.COM/DIVULGAO

    RARoS S foram fabricadas 51 unidades do Tucker Torpedo

    Mais baratoA moto zero quilmetro brasilei-ra ficou mais barata pelo tercei-ro ano consecutivo, conforme o ndice AutoInforme/Molicar, que avalia os preos de todas as mo-tos comercializadas no pas. Em 2011, o preo de verdade das mo-tos (o preo realmente praticado no mercado) teve uma queda de 2,08%. Foi a menor queda dos ltimos anos.

  • 10 cuRIoSIdAde Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    RPIdASVida de Tarzan

    Depois de trabalhar como segurana em um supermercado na Inglaterra, um jovem de 24 anos retornou fri-ca do Sul, para levar uma vida como Tarzan, conforme reportagem do jornal ingls Daily Mail. Usando uma tanga como o famoso persona-gem do cinema, o ex-fisiculturista DeWet Du Toit passa trs dias por semana se balanando em cips, na-dando em rios e subindo montanhas perto de sua casa em George, na fri-ca do Sul, onde mora com seus pais.

    Nuggets de frangoUma adolescente inglesa de 17 anos s se alimenta de frango empanado desde que tinha 2 anos. Ela nunca sequer experimentou frutas ou legu-mes, segundo a reportagem do jornal The Sun. Recentemente, Stacey Irvine foi levada s pressas para o hospital e as veias da lngua dela es-tavam inchadas e ela apresentava um quadro de anemia. A jovem precisou receber injees de vitaminas para se recuperar. Minha refeio principal sempre nuggets de frango,

    Maconha em vooNos Estados Unidos, um ho-mem de 43 anos foi preso na ltima segunda-feira, dia 24, depois que fumou maconha em um voo da companhia Jet Blue que ia de Los Angeles para Newark, no Estado da Nova Jersey. Adam Blumenkranz fu-mou a droga no banheiro da aeronave. Ele foi detido quan-do desembarcou no destino, segundo reportagem da emis-sora de TV ABC 7.

    Nobel, criador da dinamite, instituiu fundao e prmio aps mal uso de seu invento

    Por Irene CavaliereAgncia Invivo/Fundao

    Osvaldo Cruz

    H muito tempo, a gente ouve falar do Prmio Nobel. Os jornais sempre noticiam quem o ganhou, e os pre-miados, se j no eram, fi-cam famosos pelo mundo todo. Mas por que esse pr-mio to importante e como essa histria comeou?

    Alfred Nobel (1833-1896) foi um qumico e in-dustrial sueco que inventou a dinamite. Ele j no an-dava muito satisfeito com o uso militar do seu invento at que um dia, por engano, um jornal noticiou sua mor-te (na verdade, o irmo dele era quem tinha falecido) e o qualificou como mercador da morte.

    Chocado e querendo mu-dar essa imagem, Alfred No-bel, que tinha ficado muito rico com sua inveno, dei-xou um testamento deter-minando que sua herana fosse destinada a criar um instituto a Fundao No-bel que, todos os anos, premiaria aqueles que ser-vissem ao bem da humani-dade. Ele definiu cinco ca-

    inventor Alfred Nobel, qumico e industrial sueco, ficou indignado com o uso militar da dinamite

    tegorias para o prmio: paz, literatura, fsica, qumica e medicina.

    Em 1901, cinco anos aps sua morte, os prmios comearam a ser concedi-dos, e assim acontece at hoje. Diferentes instituies participam da escolha dos premiados, a partir de in-dicaes que so enviadas por organizaes cientficas de vrios pases. A Acade-mia Real de Cincias esco-lhe os premiados em fsica e qumica; o Instituto Karo-linska, em medicina; a Aca-demia Sueca, em literatura; e, para a premiao da ca-tegoria paz, determinado um comit de cinco pessoas escolhidas pelo parlamento noruegus.

    A cerimnia de premia-o realizada todos os anos em Estocolmo no dia 10 de dezembro, data da morte de seu criador. O pr-mio consiste em uma meda-lha de ouro com a efgie de Alfred Nobel, gravada com o nome do ganhador, um diploma com a citao da condecorao e uma soma em dinheiro que varia de acordo com os rendimentos da Fundao Nobel, mas que

    Prmiao pelo bem da humanidade

    gira em torno de 1 milho de euros. O propsito que os ganhadores possam con-tinuar seus trabalhos sem se preocupar com questes financeiras.

    O que se conhece como Prmio Nobel de Economia, na verdade, no dado pela Fundao Nobel. Ele foi ins-titudo e pago pelo Ban-co Central da Sucia, e na verdade se chama Prmio de Cincias Econmicas em

    Memria de Alfred Nobel. No entanto, os premiados so escolhidos pela mesma Academia Real de Cincias que determina os ganhado-res do Nobel em fsica e Qu-mica e o prmio entregue na mesma ocasio.

    Uma das regras que j deixou de fora muita gente merecedora o fato de o prmio no ser concedido postumamente. Ou seja, s quem est vivo pode rece-

    ber. At hoje, infelizmente, nenhum brasileiro ganhou um Prmio Nobel, embo-ra muitos tenham chegado bem perto, como Jorge Ama-do, Zilda Arns, Carlos Cha-gas, Adolfo Lutz, e outros. Mas tudo bem: nem mesmo a Teoria da Relatividade de Einstein ou o pacifista Gan-dhi receberam o prmio, o que deve deixar a Fundao com uma baita dor na cons-cincia.

    UNIONMENTAL.COM/DIVULGAO

    REPRODUO

  • 11cuLInRIA Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    o prato mais badalado da tv brasileira

    Bruschetta de frias

    10 g de fermento biolgico seco50 g de acar250 ml de gua morna1 ovo50 g de manteiga derretida com 1 colher (caf) de alho picado10 g de sal500 g de farinha de trigo Tomate ao manjerico4 tomates sem sementes, cortados em cubos pequenosSal a gostoManjerico picado e pimenta-do-reino a gosto1 colher (ch) de alho picado xcara (ch) de azeite

    Ingredientesmodo de preparo

    Receita retirada do programa Mais Voc, da Rede Globo TV GLOBO/DIVULGAO

    Numa tigela, coloque o fermento, o acar, a gua morna e misture. Deixe o fermento agir por +/- 5 minutos ou at formar bolhas. Adicione o ovo, a manteiga com alho, o sal, a farinha de trigo e misture bem com as mos. Transfira a massa para uma superfcie levemente enfarinhada e sove por alguns minutos at que fique lisa e homognea. Cubra com um pano de prato e deixe descansar por pelo menos 1 hora. Pegue pedaos da massa, achate com as mos e frite em leo no muito quente at dourar. Retire e escorra em papel absorvente. Sirva, em seguida, com tomate ao manjerico e parmeso ralado. Tomate ao manjericoColoque numa peneira, os tomates, tempere com sal a gosto e deixe nessa peneira por pelo menos 30 minutos. Transfira o tomate para uma tigela, adicione manjerico picado e pimenta-do-reino a gosto, o alho picado e o azeite.

    Destaque facebook da semana

    amigos do faCeBooK Domingo em Casa... participe voc tambm

    Iasmine MendesEstudante

    Iasmine MendesFalconni DangelisAcademia FalconniFalconni Dangelis Michely Faria e o

    marido OswaldoMichely Faria e o Maria Eduarda

    Filha da MichelyMaria Eduarda Paulo Amaral

    Auxiliar de EletricistaPaulo Amaral

    No bastam palavras.Atitudes ...

    FOTOS ARQUIVO PESSOAL

    rAFAEl GONAlVES

    Empresrio

  • 12 enTReTenImenTo Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    resumo de novelasCo

    ra

    es fe

    rido

    s (s

    Bt

    20

    h30)

    Aline diz a Vitor que j ouviu Amanda falando ao telefone com Ro-drigo. Vitor diz ao pai que Amanda no quem parece ser. Aline se passa por Amanda e pede para o mdico confir-mar o aborto que ela fez a seu noivo. Michel chega bbado casa de Dante e faz um escndalo. Vitor encontra Edu-ardo e revela que Amanda foi namora-da de Rodrigo Sotelli e tambm que j fez um aborto.

    Vitor comenta com Eduardo que confirmou com o prprio mdico que Amanda fez um aborto. Lucy conta a Vera e Silvia que Hlio a convidou para jantar. Vera teme o relacio-namento entre os dois, pois Hlio trabalha no banco Varela. A recep-cionista entrega a ficha de Amanda Varela a Eduardo. Vitor vai tirar satis-faes com Aline, por ela ter mentido sobre o aborto de Amanda.

    Amanda fala a Eduardo que ele foi agressivo com ela. Aline afirma que tem certeza que Amanda namorou Rodrigo. Amanda e Eduardo se beijam. Amanda confessa a Eduardo que teme pelo que sente por ele. Vitor pergunta a Amanda se ela namorou Rodrigo. Amanda nega e per-gunta se foi Aline que inventou tal histria. Amanda vai tirar satisfao com Aline. Edu-ardo convida Amanada para um passeio e a pede em casamento.

    Amanda fica perplexa com o pedido de Eduardo, mas aceita. Eduardo coloca o anel no dedo de Amanda. Aline pergunta a Vitor para quem ele vai dar a joia. Amanda est em dvida. Eduardo pergunta se ela precisa de um tempo para pensar. Amanda devolve o anel e diz que no sabe se o que quer para si. Vitor conta ao pai que Eduardo pediu Amanda em casamento. Amanda vai ao encontro de Eduardo e diz que aceita o pedido dele.

    Eduardo volta a colocar o anel no dedo de Amanda. Olavo pede para Vitor no contar nada a Vera e Aline, pois ele quer conversar com Amanda antes. Vitor diz a Yuri que est desanimado e revela que est apaixonado por Amanda. Aps receber o telefonema de uma produtora de elenco, Amanada descobre que foi escolhi-da para um filme. Eduardo demonstra in-satisfao e diz que Amanda ter escolher entre o casamento e a carreira.

    No h exibio.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    aque

    le B

    eijo

    (g

    lobo

    1

    9h15

    ) Rassa v Agenor com Brigitte e avisa ao irmo que Belezinha est passando mal. Agenor chama Ricardo para socorrer Bele-zinha. Rassa pede a Brigitte para levar Be-lezinha ao hospital. Alberto diz a Sarita que Regina aceitou ajud-los. Damiana conta que Belezinha foi internada e Felizardo acredita que sua casa foi amaldioada. Bob tenta convencer ntima a visitar Belezinha. Vera alerta Vicente para evitar confuses. Belezinha perde o beb.

    Marieta, Olavo e Taluda descobrem que Violante est fingindo ser uma ndia. Amlia diz que Vicente precisa escolher entre sua carreira e Claudia. Maruschka, Henrique, Grace Kelly e Deusa oficializam a venda da Comprare. Agenor diz ao pai que Belezinha no o ama. Belezinha diz a Agenor que vai morar com Bob na casa de Eveva. Vicente decide viajar com Claudia. Belezinha diz a Agenor que quer anular o casamento.

    Belezinha pede para Agenor manter seu emprego na Shunel. Grace Kelly fala para Maruschka que quer derrubar a limi-nar que probe a demolio do Covil do Ba-gre. Belezinha fala para Bob que pretende voltar para as passarelas assim que conse-guir a anulao de seu casamento. Violante chantageia Brites para no publicar seu vdeo com Olavo. Mirta obriga Maruschka a ir com Regina tirar Rubinho da casa de Claudia. Claudia e Vicente ficam juntos.

    At o fechamento desta edio, a emissora no disponibilizou o captulo deste dia.

    At o fechamento desta edio, a emissora no disponibilizou o captulo deste dia.

    At o fechamento desta edio, a emissora no disponibilizou o captulo deste dia.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    rebe

    lde

    (rec

    ord

    20

    h30)

    Pedro confessa a Alice que h um problema envolvendo Beth e Franco, mas se recusa a dar mais informaes. Becky fala para Vicente que voltou por sua causa, mas ele fica sem saber como reagir. Binho diz a Roberta que ela virou passado e Diego escuta. Alice tenta fazer Roberta enxergar que Diego e Pilar esto prximos demais, mas a rebelde insiste que s amizade. Roberta diz a Pilar que ir ficar fora do ca-minho dela e Diego.

    Pilar garante a Roberta que no est interessada em Diego. Vicente revela a Die-go que est preocupado com Pedro. O pro-fessor pergunta se Diego sabe de alguma coisa, mas o rebelde prefere manter segre-do. To diz a Mrcia que ela precisa confiar nele. Becky diz a Jonas que quer trabalhar no colgio. Dani presenteia Pingo com um prato de rabada. Binho tenta seduzir Alice e Pedro v. Roberta pede a Diego que diga que no a ama mais.

    Pedro parte para cima de Binho e afastado por To, Joo, Beto e Guto. Pedro fica irritado com Alice por dar papo para Binho. Toms diz a Diego que ele est fazendo uma besteira se envolvendo com Pilar. Binho entra escondido no quarto dos meninos e coloca um pacote de drogas nos pertences de Pedro. Jonas recebe uma mensagem annima dizendo que h dro-gas no quarto de alguns alunos. Jonas e Lei-la encontram drogas nas coisas de Pedro.

    Jonas questiona Pedro sobre o paco-te de drogas, mas o rebelde garante que foi uma armao. Eles chegam concluso de que foi Binho quem plantou as drogas nos pertences de Pedro. Jonas garante que o aluno ir pagar pelo que fez, mas Leila o aconselha a no fazer nada sem provas. Leila afirma que Binho precisa de ajuda. Leila nega a autorizao para Toms viajar com a banda. Alice desmaia e amparada por Binho.

    Binho tenta entrar com Alice des-maiada em um dos quartos, mas Vicente o impede. Diego d aulas de natao para Pi-lar e os dois se divertem. Diego fica incomo-dado ao lembrar dele e Roberta na piscina. Alice assegura Jonas de que ir ao mdico com Franco. Binho entra na sala de Jonas e imprime um documento. Jonas surpreende Binho em sua sala. Eva deixa escapar que h um segredo envolvendo Beth e Franco. A polcia bate na casa de Franco.

    No h exibio.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    a vi

    da d

    a ge

    nte

    (glo

    bo

    18

    h15) Manuela age com frieza ao falar com

    Ana. Renato e Suzana trocam elogios sobre Alice. Laura diz que ter que viajar por mui-to tempo e termina o relacionamento com Lcio. Jlia chama Ana de me. Rodrigo fica impressionado com o profissionalismo de Manuela durante uma reunio com os fun-cionrios do buf. Vitria exige que Ceclia faa um jogo tcnico para ganhar suas par-tidas. Sofia e Ceclia vencem todas as suas partidas e seguem para a final do torneio.

    Ana tenta tranquilizar Sofia durante o treino, enquanto Vitria dura com Ceclia. Laudelino aceita ser scio de Rodrigo em outro negcio. Ana e Lcio falam bem um do outro para Sofia e Celina. Jonas almoa com ngela no shopping. Cristiane flagra Jonas no restaurante com ngela e, furiosa, acaba esquecendo Tiago. Cris discute com Jonas ao chegar em casa. Lorena avisa que Tiago est no shopping e Loureno corre para busc-lo.

    Rodrigo fica encantado ao ver Ma-nuela arrumada para sair. Loureno diz que lutar pela guarda de Tiago. Moema con-vence In a conversar com Laudelino. Eva se irrita com o desempenho de Sofia. Cec-lia vence a partida e Vitria sorri satisfeita. Ana conforta Sofia. Vitria se preocupa com o estado emocional de Ceclia. Loureno afirma para seu advogado que pretende fazer o que estiver ao seu alcance para ficar com Tiago.

    Loureno confessa a Rodrigo que est com medo da paternidade. Lcio e Ana conversam ao telefone, enquanto assistem ao mesmo filme na televiso. Dora reclama para Celina das atitudes de Marcos com a agncia. Alice conhece Brbara, que fica encantada com a irm mais velha. Ccero fica enciumado ao saber que Suzana vai trabalhar com Renato. Ana e Lcio fazem diversos programas juntos. Aps uma passagem de tempo, Ana e Lcio se beijam.

    At o fechamento desta edio, a emissora no disponibilizou o captulo deste dia.

    At o fechamento desta edio, a emissora no disponibilizou o captulo deste dia.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    vida

    s em

    jogo

    (r

    ecor

    d

    22h1

    5)

    Sbado

    Marcolino consegue escapar e se esconder em um galpo, mas o sequestra-dor vai atrs dele. O ex-policial desiste de procurar o menino e v o carro de Francisco se aproximando. Nervoso, Marcolino sai do galpo e reconhece o carro do irmo sob a mira da arma de Cleber. Cleber manda Francisco se algemar. O milionrio agredi-do e colocado inconsciente dentro do carro. Cleber atira nos pneus dos carros de Carlos e Francisco e se afasta.

    Cleber conduz Francisco em uma lancha. O ex-policial garante ao milionrio que ele e seus amigos tero o que mere-cem. O milionrio aproveita um momento de distrao de Cleber e o acerta na cabea. Francisco faz uma manobra brusca com o barco e os trs so jogados ao mar. Francis-co chega ilha e se depara com um capan-ga de Cleber. Desesperado, Francisco pede que o ex-policial o mate logo. Cleber diz que se esconder com Francisco na mata.

    A mdica diz a Regina que Pa-trcia sofreu uma eclampsia e est em coma. Francisco consegue escapar de Cleber e se embrenha na mata. O ex--policial o persegue e atira de raspo nele. Francisco diz que no pode dei-xar seu filho rfo e se entrega. Cleber dispensa o dinheiro de Francisco e diz que quer ver Regina sofrer. A mdica tranquiliza Regina porque Patrcia no sofreu danos cerebrais.

    Cleber diz a Francisco que tem raiva da turma do bolo por ter faturado o prmio e garante que aproveitaria me-lhor o dinheiro. O ex-policial diz que foi um deles quem matou Ivan e afirma que haver mais mortes. Francisco fala para Cleber que ele foi usado por Regina e que ela culpada por todo o mal que assola a turma do bolo. Lucas fala para Juliana que contratou uma lancha para lev-los at a ilha procura de Francisco.

    Patrcia desperta do coma. Francisco pede a Cleber que ligue para Regina para ter noticias de Miguel, mas o sequestra-dor nega. Patrcia pergunta por Miguel e a mdica assegura que seu filho est bem. Aps conseguir se desamarrar, Francisco joga caf quente no capanga de Cleber e desarma o ex-policial. O capanga ataca Francisco. Na ilha, Juliana fica surpresa ao ver Lucas armado e o aconselha a pensar duas vezes antes de matar Cleber.

    No h exibio.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    mal

    ha

    o (g

    lobo

    1

    7h50

    )

    Gabriel socorre Cristal. Dbora fica satisfeita com a demisso de Gui-do. A mdica desconfia que Cristal esteja grvida. Gabriel fica com Cristal no hospital. Ziggy conta para Toms que Cristal foi hospitalizada. Moiss se desespera por acreditar que Alexia est no hospital. Beto teme o que Nelson far com Gorila. Toms e Moi-ss chegam ao hospital questionando Gabriel sobre Cristal e Alexia.

    Vincius despista Laura sobre a ar-mao de Dbora. Gabriel ameaa Moiss, que no se intimida. Cristal acredita que Toms causou cimes em Gabriel e Babi repreende a amiga. Gabriel cobra uma explicao de Alexia por ter armado seu encontro com Cristal. Helena aparece no bar onde Nelson est e insiste em ficar com ele at encontrarem Gorila. Gabriel pergun-ta se Alexia est escondendo alguma coisa sobre Moiss.

    Alexia implora para que Gabriel no se desentenda com Moiss. Cristal v Ga-briel mandar uma mensagem para Alexia. Babi fica enciumada ao ver Beto cercado por mulheres na faculdade. Gabriel e Ale-xia combinam um final de semana romn-tico na casa de Beatriz. Laura deixa Alexia sair com Gabriel. Laura encontra uma nota de cem reais no bolso da bermuda de Dbora e desconfia que ela pode ter armado para Guido ser demitido.

    Gabriel manda Cristal embora de seu apartamento. Dbora inventa uma descul-pa para justificar a nota de cem reais para Laura. Cristal diz a Babi que se unir a Moi-ss para separar Alexia e Gabriel. Vincius confirma a histria de Dbora para Laura. Alexia e Gabriel passam a noite juntos. Helena aconselha Laura a procurar Guido. Moiss v Toms destratar Alexia. Laura e Guido se beijam. Moiss impede a passa-gem de Toms no ptio da faculdade.

    Natlia flagra Laura e Guido juntos. Toms pede um beijo para Cristal em troca de ele ter arrumado uma entrevista para ela com um deputado. Dbora se en-canta por Nando. Aparecida se emociona com a TV que seus filhos compraram. Go-rila preso. Babi fala para Cristal que ela pode estar grvida. Moiss se preocupa ao saber que Gorila foi preso. Gabriel afir-ma a Alexia que ningum ir separ-los. Cristal confirma sua gravidez.

    No h exibio.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    Tereza Cristina convence Cr de que Marcela est viva. Teodora encontra Quinz boiando na piscina. Ferdinand se esconde ao ver Griselda e Guaracy chegando. Grisel-da leva o filho para o hospital. Teodora fica no hospital com Quinz. Quinz sai do hos-pital e conta o que aconteceu para a famlia. Tereza Cristina se irrita ao saber que o filho de Griselda sobreviveu ao atentado. Alice sugere que ris chantageie Tereza Cristina. ris desmaia ao ver Marcela na pousada.

    Todos se assustam ao ver Joana, a irm gmea de Marcela. Teodora cuida de Quinz. Joana se surpreende ao ver que o laptop de Marcela est vazio. Esther re-preende Beatriz ao tentar se aproximar de Vitria. Danielle procura Beatriz. Antenor fica impaciente espera da reportagem sobre Tereza Cristina. Um dos homens que estavam no carro de Ferdinand observa o futuro mdico. O reprter liga para Tereza Cristina.

    Tereza Cristina manda o reprter ir sua casa e dispensa seus empregados. Luana avisa a Joana que ela no encontra-r o que procura no hospital onde Marcela morreu. Patrcia d um ultimato em Ante-nor e ele revela a histria de Tereza Cristi-na. Alexandre flagra Patrcia e Antenor se beijando. Juan Guilherme fala para Chiara que a levar ao mdico. Celeste avisa a Griselda que Tereza Cristina pediu para ficar sozinha em casa.

    Griselda sai apressada da loja e Gi-gante estranha. Ren Junior entra em casa no momento em que sua me est prestes a empurrar Beto da escada. Tereza Cristina conta sua histria para Ren Junior e Grisel-da e Cr escutam a conversa escondidos. Enzo conta para Pereirinha que Tereza Cris-tina possui um segredo ainda maior do que o que foi revelado. Patrcia decide voltar a morar com a me. Ren Junior pede que Ren volte para casa.

    Ren promete que pensar no pedi-do do filho. Antenor avalia se ainda quer se casar com Patrcia, agora que sabe do segredo. Paulo chega casa de Tereza Cristina e os dois conversam emocionados. Tereza Cristina manda Cr avisar aos jor-nalistas que far uma declarao. Antenor pede Patrcia em casamento. Patrcia mar-ca um encontro com Alexandre. Beto deixa a vil furiosa ao cham-la pelo sobrenome de sua me.

    Tereza Cristina acusa Beto de perse-guio. Paulo afirma que nada mudar a re-lao que tem com sua irm. Para implicar com a me, Patrcia conta que est noiva de Antenor. Ren avisa a Tereza Cristina que dormir no quarto de hspedes. Walla-ce chega para o jantar na casa de Dagmar. Teodora chega em casa furiosa com Debo-rah. Joana mostra a foto de Tereza Cristina disfarada para lvaro. Patrcia termina o namoro com Alexandre.

    fina

    est

    ampa

    (glo

    bo

    21 h

    )

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    Os resumos dos captulos de todas as novelas so de responsabilidade de cada emissora Os captulos que vo ao ar esto sujeitos a eventuais reedies.

  • 15enTReTenImenTo Domingo em Casa 7 a 13 De agosto De 2011 13teLeviso Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    PLAnoS Um dos grandes sonhos da atriz interpretar nos palcos Lady Macbeth, da obra Macbeth, escrita pelo dramaturgo ingls William Shakespeare

    No ar em Fina Estampa, Tania Khallil usa sua experincia no bal a favor da atuaoPor Geraldo Bessa

    TV Press Tania Khalill sempre teve uma

    ligao forte com a dana. E foi a partir das aulas e apresentaes de bal que praticou dos 6 aos 22 anos que ela se descobriu como atriz. Comecei a fazer teatro com o bal. A minha paixo pela dana era por causa do palco. Gostava das aulas, mas s me sentia reali-zada quando estava na frente do pblico, conta a atriz paulistana de 34 anos. Das lies de dana, ficaram a disciplina com que Tania encara as artes cnicas, e a delica-deza com que costuma construir seus personagens, como a sensvel Letcia de Fina Estampa. Logo que foi chamada para integrar o elenco da atual novela das nove, Tania soube apenas que sua perso-

    nagem iria retratar o universo das mulheres que j passaram dos 30 anos e criam os filhos sozinhas. No entanto, a dureza da personagem ganhou um colorido ao se envolver com o conquistador Ruan, de Car-los Casagrande. A Letcia decide que na vida dela no tem espao para o amor. Achei interessante e me preparei para essa mudana no perfil do papel. Trabalhei de forma intuitiva e interior, tendo como referncia a independncia feminina, explica.

    Dentro da novela de Aguinal-do Silva, a histria de Letcia fun-ciona como um conto de fadas, digno das comdias romnticas mais doces e repetidas exaus-to pela Sesso da Tarde. E o retorno da ex-mulher de Ruan, Chiara, de Helena Ranaldi, evi-dncia ainda mais essa caracte-

    rstica. Estava tudo bem, eles iriam casar e chega essa mulher dizendo que est doente e tem poucos dias de vida. Nada como um tringulo amoroso para ba-gunar tudo, destaca. Para dar conta desse novo momento da personagem, Tania buscou ou-tras nuances na composio do trabalho e uma eficiente trans-formao no visual. Onde deixou para trs a timidez, o corte de cabelo careta, os culos gran-des, e apostou em uma caracte-rizao mais ousada e sensual, com fios mais curtos e roupas decotadas. A paixo a deixou um pouco mais viva, define.

    Mesmo um pouco mais solta, a sensualidade da personagem ainda no chega aos ps de ou-tros tipos vividos por Tania na te-leviso. Depois de um pequeno

    papel em Sabor da Paixo, de 2002, a atriz tornou-se um ros-to conhecido do grande pblico ao viver a passional e sedutora Nalva, de Senhora do Destino, seu primeiro contato com o texto de Aguinaldo Silva. Na pele da sambista apaixonada por Viria-to, de Marcello Antony, irmo de seu marido, Leandro, vivido por Leonardo Vieira, Tania teve de mostrar dramaticidade e samba no p. A Nalva era quente. Ti-nha a temperatura do samba, do Brasil, ressalta. Depois de um personagem de destaque, co-mum que atrizes sejam chama-das para papis semelhantes. E, na mesma sintonia, ela apareceu como a aprendiz de vil Nikki, de Cobras & Lagartos, em 2006.

    Entre os trabalhos na tev, Tania sempre buscou diversificar

    sua carreira no teatro em peas como O Mala, de Larry Shue, e Vamos?, do escritor paulista Mrio Vianna e no cinema in-dependente, onde acumula par-ticipaes nos curtas Inocente e O Sexo Oposto. bom variar e estou muito mais seletiva com meus trabalhos. Quando recebo um convite, a primeira coisa que penso se quero passar aquela mensagem. Se for o momento, aceito, justifica a atriz, que j comeou a ler textos para ence-nar depois que as gravaes de Fina Estampa chegarem ao fim, em maro. At l, Tania se mostra satisfeita com o espao e o rumo dados a sua personagem. um reencontro com o texto do Aguinaldo e com uma persona-gem totalmente diferente. Estou adorando!, assume.

    Aos pequenos

    Mesmo envolvida com as gravaes de Fina Es-tampa e na escolha de um texto para encenar no tea-tro, o principal objetivo de Tania Khallil para este ano dar continuidade ao projeto Grandes Pequeninos O Show, feito em parceria com o marido Jair Oliveira, ex-integrante do grupo Balo Mgico. As msicas foram compostas pelo Jair. Juntos, produzimos o espetculo te-atral, que agora deve virar CD e DVD, onde as canes sero cantadas pelo Seu Jor-ge, Wilson Simoninha, entre outros, valoriza.

    A aproximao de Tania com iniciativas de carter infantil vem da experincia com a maternidade. Me de duas meninas: Isabella, de 4 anos, e Laura, de apenas 10 meses, a atriz mostra en-tusiasmo ao juntar msica e teatro com o universo ldico dos pequenos. muito legal ver uma criana indo pela primeira vez ao teatro. Acho que a arte deve ser incenti-vada desde cedo, empolga--se.

    JORGE RODRIGUES JORGE/CARTA Z NOTCIAS

    Tania Khallil formada em psicologia pela universidade Mackenzie, de So Paulo. Foram cinco anos de muita dedicao, mas nunca exerci. Antes de estrear na televiso, Tania estudou em vrias oficinas de teatro e ainda fez cursos de locuo e apresentao de tev.

    No ano passado, Tania participou de rea Q filme de fico cientfica que aborda a abduo de seres humanos por extraterrestres. A co-produo entre Brasil e Estados Unidos foi dirigida por Gerson Sanginitto.

    instantneas

    no tempo da delicadeza

  • 14 enTReTenImenTo/HoRScoPo Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    -Luizinho, do que voc tem mais medo? - Da mula-sem-cabe-a, fessora

    - Mas, Luizinho, mula-sem-cabe-a no existe. apenas uma lenda...

    -Mariazinha, do que voc tem mais medo? - Do saci-perer, fessora.

    -Mariazinha o saci-perer tambm no existe. E somente

    outra lenda.- E voc, Joozinho? Do que tem

    mais medo? - Do Mala-Men, fessora- Mala-Men? Nunca ouvi falar...

    Quem esse tal de Mala-Men?- Quem eu tambm no sei.

    Mas toda noite minha me diz na orao: No nos deixeis cair em ten-tao e livrai-nos do Mala-Men.

    Horscopo

    bRIS POR DUKE

    Cruzadas diretas

    Talvez agora tenha a chance de con-cluir estudos ou projetos iniciados no passado. Isso lhe permitir desenvol-ver a persistncia, atitude das mais importantes para o geminiano.

    gmeos21/5 a 20/6

    da natureza do canceriano ser sin-cero e franco, mas no exagere nesta semana. Sua fala pode tornar se agres-siva, criando conflitos com seus fami-liares ou vizinhos.

    Cner21/6 a 217

    Inflamaes e febres podem ser de-sencadeadas por motivos emocionais. Impulsividade e pressa, to caracte-rsticas dos arianos, podem fazer mal sade. Momento de relaxar.

    ries21/3 a 20/4

    Inesperadamente pessoas ou fatos de seu passado podem ressurgir em sua vida, tornando-se presente no momen-to. Pode reencontrar antigos amigos ou amores.

    Touro21/4 a 20/5

    Este um bom momento para apren-der uma maior habilidade no uso do dinheiro. Seja atravs de leitura, con-versa ou dicas de pessoas ligadas rea financeira.

    Leo22/7 a 22/8

    Perodo para associaes, coligaes e acordos. O prazer e a felicidade podem vir dos relacionamentos. No deixe que sua agitao e inquietao estraguem esse momento.

    virgem23/8 a 23/9

    Seu nvel de maturidade ser testado. Pode sentir-se limitado em sua liber-dade pela responsabilidade que lhe foi atribuda no seu trabalho, na sua famlia ou outras atividades.

    Libra23/9 a 23/10

    No force os movimentos. Este um momento de maior quietude. Mui-ta conversa ou vida social excessiva pode lhe levar a exausto. No se exija demais. Relaxe.

    escorpio23/10 a 21/11

    Como o seu raciocnio est rpido e sua fala objetiva. Essas podem ser suas melhores ferramentas para evitar conflitos com chefes, autoridades e at familiares.

    Sagitrio22/11 a 21/12

    Enfrentar os desafios com mais tran-quxilidade e bom humor. As pessoas notaro sua autoconfiana e persona-lidade firme. Esteja aberto s novas oportunidades.

    capricrnio22/12 a 20/1

    Autoconscincia, agilidade mental. Aproveite essa fase para repensar e planejar suas estratgias buscando solues criativas para suas questes mais importantes.

    aqurio21/1 a 19/2

    Cuidado ao fechar acordos ou socieda-des. No procure atalhos e faa tudo bem transparente. A sua necessidade momentnea de se relacionar pode lhe deixar vulnervel.

    Peixes20/2 a 20/3

    Capricrnio em 2012 com novas possibilidades, mas ateno a sade e aceite as mudanas necessrias. Aqurio, cuidado com excessos e atente a sua presso arterial. Usufruir de proteo e amizade e empreender xito. Peixes no seja ingnuo, mas generoso e tolerante. Valer a pena j que seus ideais so realizveis agora.

    Por Marilda Ferraresi

    jooZinHo

  • 15Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    2 CoelhosClassificao 14 anos - Aps se envolver em um grave acidente automobilstico, no qual uma mulher e seu filho so mortos, Edgar indiciado, mas consegue escapar da priso graas influncia de um deputado estadual. Logo em seguida ele parte para uma temporada em Miami, onde retorna com um elaborado plano em que pretende atingir tanto o deputado que o ajudou, smbolo da corrupo poltica, quanto Maicon, um criminoso que consegue escapar da justia graas ao suborno de polticos influentes.Cineplex 1 18h40 21h

    As Aventuras de TintimClassificao Livre - Tintim um jovem reprter, que est sempre atrs de boa matria. Um dia, ele compra para o amigo Haddock o modelo de um galeo antigo, que, por coincidncia, a rplica do navio de um antepassado do amigo. Porm, a casa de Tintim foi invadida, toda revirada e a cpia do barco desaparece. Sem entender direito o que est acontecendo, Haddock encontra no sto um livro com as memrias do capito, que servem de guia para a dupla embarcar numa incrvel aventura.Cineplex 3D 14h00 16h20 18h40 20h50 (DUB)

    Sherlock Holmes 2Classificao 14 anosCineplex 4 13h30 16h 18h30 21h (LEG)

    Alvim e os Esquilos 3Classificao LivreCineplex 1 14h30 16h30 (DUB)

    Os homens que no amavam as MulheresClassificao 16 anosCineplex 2 14h40 17h40 - 20h40 (LEG)

    Cinema

    PreosCineplex Shopping Sete lagoasRua Otvio Campelo Ribeiro, 2801,EldoradoPreos: Segunda a quinta R$ 8(inteira) R$ 4 (meia)Tera maluca - R$ 5 (inteira) R$ 2,50 (meia)Sexta a Domingo/Feriado R$12 (inteira)R$ 6 (meia)Ingresso 3D Segunda a Quinta R$ 10 (inteira) R$ 5 (meia)Sexta a Doming/Feriado R$16 (inteira)R$ 8 (meia)

    Programa de rdio recorda histria da Casa da Cultura

    elson da terraAinda em 2011, o cantor Elson da Terra estreou a sua turn do novo CD 777, O Cristo Csmico. E se voc um daqueles que ainda no assistiu ao show do roqueiro sete-lagoano neste ano, no vai querer perder mais esta oportunidade. O cantor se apresentar hoje, dia 29, no Opinio Pub, que est localizado na avenida Antnio Olinto,1144, no centro da cidade. O valor da entrada para o espetculo de R$ 10 (masculino) e R$ 8 (feminino). A casa abre s 21h, sendo que as mulheres no pagam a entrada at as 21h30. Quem quiser mais informaes sobre a apresentao do Elson da Terra s ligar no telefone (31) 9725-0502.

    aniversrio de 30 anosNo dia 30 de janeiro de 1982, h 30 anos, era inaugurada em Sete Lagoas a Casa da Cultura Francisco Timteo Pereira. Desde ento, o local vem sendo palco da diversidade cultural da cidade. E para comemorar data to importante, a programao em 2012 ser especialmente dedicada ao aniversrio da casa e aos que participaram de sua histria, com programas abertos ao pblico. Quem quiser conhecer um pouco mais da histria da Casa da Cultura poder ouvir amanh, de 8h s 11h, o programa Especial Bom Dia Eldorado, da Rdio Eldorado. A apresentadora Leila Dias estar ao vivo no saguo da casa e far entrevistas com ex-diretores, ex-secretrios de Cultura da cidade, artistas e personalidades. J das 17h s 19h, acontecer o Pedgio 30 anos da Casa da Cultura, em frente ao local, com os atores Gustavo Gomes e Lol. A Casa da Cultura j recebeu milhares de artistas locais, regionais, nacionais e, at mesmo, internacionais. Apesar de um auditrio considerado pequeno (140 lugares), o espao recebe aproximadamente 22 mil pessoas por ano. O prdio engloba a sede da Secretaria Municipal de Cultura e Comunicao Social, o auditrio Wilson Tanure e as galerias Fernandino Jr e Myralda sendo que a ltima dedicada somente s artes plsticas.

    fim de friasAs frias esto terminando e quem quiser falar que aproveitou at o ltimo momento no vai querer perder o primeiro Encontro de Pagodeiros, da cachaaria Montana, de 2012. O evento, que acontece hoje, dia 29, reunir nesta edio os grupos Black Samba e Os Neguinhos. A cachaaria est localizada na rua Policenas Mascarenhas, 158. Quem estiver interessado em obter mais informaes sobre o evento, como horrio e preo da entrada, pode entrar em contato pelos telefones (31) 3773-7400 ou 9618-4538.

    CASA DA CULTURA - DIVULGAO

    As bandas que estiverem interessadas em participar do festival Grito Rock 2012 em Sete Lagoas tm at a prxima tera-feira, dia 31, para se inscreverem. Este o segundo ano que o evento passa por Sete Lagoas, sendo que, em 2011, foram quatro shows na praa Tiradentes e apresentaes de outras duas bandas no pub Route 66. O evento, que o maior Festival Integrado das Amricas, foi idealizado em 2002 em Cuiab (MT), pelo coletivo Espao Cubo, como uma alternativa ao Carnaval. Em 2011, o festival foi executado em 26 Estados brasileiros e cidades de oito pases da Amrica do Sul e Central. J em 2012, o Grito Rock, que acontecer entre os dias 17 de fevereiro e 17 de maro, e j conta com 15 pases, incluindo cidades europeias e do Mxico. Para ter mais informaes sobre a inscrio basta entrar no site www.tnb.art.br. J o pblico pode acompanhar quais sero os shows no site www.gritorock.com.br.

    inscries grito rock

    RAFAEL VILELA

    DIVULGAO

  • 16 eSPoRTeS Domingo em Casa 29 De janeiro a 4 De fevereiro De 2012

    Comea hoje mais uma edio do Campeonato Mineiro. Ainda sem o Mi-neiro, em reforma para a Copa de 2014, e o Inde-pendncia, que fica pronto em maro, sero utilizados outros dez estdios. Outra novidade ser a Arena do Calado, em Nova Serra-na, com previso para ser inaugurado em 16 de feve-reiro, no jogo do Nacional contra o Cruzeiro. Assim como no ano passado, a competio ser em tur-no nico, com os quatro primeiros se classificando para as semifinais. Doze equipes brigam pelo ttu-lo, o campeo ser conhe-cido no dia 13 de maio.

    AMrICAPor ser o ano do cente-

    nrio, o Amrica v como obrigao ganhar o Mineiro. Para isso, manteve a base de 2011 e contratou alguns reforos, entre eles o ata-cante Adelson. O Coelho tambm aposta nos garotos que se destacaram durante a conquista do Campeonato Brasileiro sub-20.

    ATlTICOO Atltico quer voltar

    a ser campeo Mineiro, ttulo que conquistou em 2010. Para isso, manteve o tcnico Cuca e a base do ano passado. Contratou apenas quatro jogadores, o meia argentino Escude-ro, o zagueiro Rafael Mar-ques, o volante Leandro Donizete e o meia-atacan-te Danilinho.

    CrUZEIrOO Cruzeiro foi o que

    mais investiu em reforos e, mesmo com a descon-fiana do torcedor, busca o bicampeonato. O clube manteve sua principal es-trela, o argentino Montillo. No entanto, o ataque conti-nua sendo a dor de cabea do tcnico Wagner Mancini que ainda no conta com um velocista no elenco.

    INTErIOrDe volta diviso de eli-

    te do Mineiro e mesmo com o time bastante alterado, o Boa Varginha espera sur-preender no Mineiro, assim como fez na Srie B do ano passado. O Tupi, embalado com o ttulo da Srie D, man-teve os atacantes Allan e Ademlson e ainda contratou o volante Jalton (ex-Flamen-go). O Amrica de Tefilo Otoni espera repetir a faa-nha do ano passado, quando foi campeo do interior. Os destaques so o lateral Le-andro Smith (ex-Atltico), e o volante Douglas, que estava no Corinthians.

    O Villa Nova do tcnico Wellington Fajardo busca a vaga para a Srie D. Para isso, se reforou com 11 jogadores, entre eles o za-gueiro lvaro, ex-Atltico, e o lateral-esquerdo Z Ro-dolpho (ex-Amrica/RN). J o Guarani de Divinpolis se apega experincia de nomes conhecidos como Marinho (ex-Atltico), Lo Medeiros (ex-Flamengo), e Eli Tadeu (ex-Vasco). A Caldense iniciou a pr-tem-porada em dezembro e tem no elenco o lateral-direito Felipe Cordeiro (ex-Atlti-co) e o meia Renatinho (ex--So Paulo). O Democrata de Governador Valadares tenta apagar a m campa-nha de 2011, quando quase foi rebaixado. A Pantera se reforou com trs estran-geiros, o lateral-esquerdo Garca e o armador Lus Oyarbide, ambos uru-guaios e o atacante argen-tino Malvarez. O Uberaba trouxe de volta o atacante Marlon que estava no fute-bol angolano e o atacante Clodoaldo (ex-Corinthians e Estoril de Portugal). E por fim, o Nacional de Nova Serrana, que tem como de-safio a permanncia na pri-meira diviso. O estreante no campeonato conta com vrios jogadores cedidos pelo Cruzeiro, como o meia Kerlon, o Foquinha.

    Campeonato Mineiro

    Enio LimaNarrador esportivo

    Comeou ontem, dia 28, a 3 e ltima rodada da fase classificatria da Copa Eldorado/Prefeitura de Sete Lagoas. No sbado houve jogos entre Montre-al/Prev Odonto X Novo Ho-rizonte; CAP X Pr-Minas/Brasil Tendas; Fluminense X Grmio Al-Kaeda; e Cori-tiba X Industrial.

    J hoje, no campo do Bangu, as partidas con-frontaro Samba Gol X Unio Raa (8h15) e Ran-cho Fundo X Mfia Azul (10h15). Ao mesmo tempo,

    no Campo do CAP, Unio So Joo enfrenta AFP s 8h15, e a Cachoeirense pega o Vitria de Fazenda Velha (10h15).

    No ltimo domingo (22/1), terminou a segunda rodada da competio. Fo-ram 15 gol marcados, sen-do seis somente da equipe do Samba Gol em cima do time da Mfia Azul. Com a goleada, o time conse-guiu emplacar tambm o artilheiro da competio, Oziel, com cinco gol marca-dos at o momento.

    ltima rodada

    DIVULGAO

    coPA eLdoRAdo Campo do CAP, onde sero realizados alguns jogos

    SoLIdARIedAde Alexandre Pit Bull ( direita), Douglas Melo e Leandro Tadeu ao lado das doaes recebidas

    atletas solidriosA ltima tera-feira, dia

    24, foi dia dos esportistas sete-lagoanos ajudarem aos mais necessitados. O Lutador de Jiu-Jitsu Ale-xandre Pit Bull, em parce-ria com a Academia Com-passo, fez a Campanha Solidria, que ajudar as

    vtimas das enchentes em Minas. Foram adquiridos roupas, calados, gua mi-neral, fraldas, cestas bsi-cas e fardos de arroz.

    No mesmo dia, a campe mundial de Futsal Feminino, Marcela Leandro, organizou o jogo Amigas da Marcela,

    que contou com vrias cole-gas da Seleo Brasileira de Futsal feminino e arrecadou alimentos para a Associao de Deficientes Visuais de Sete Lagoas. Cada pessoa que assistiu ao jogo teve que levar 1 kg de alimento no perecvel.

    RPIdASInaugurao

    A Academia da Cidade, que foi de-predada antes mesmo de sua inau-gurao, j est disponvel, desde a ltima sexta-feira, para quem quiser se exercitar. Localizada na Lagoa da Boa Vista, em frente Es-cola Municipal Luzia Barbosa, esta a primeira de um total de 10 aca-demias que prefeitura pretende instalar na cidade. Na inaugurao houve aulas de aerbica, medio de presso, orientaes nutricio-nais e fisioteraputicas.

    leiloNota divulgada no site oficial do Democrata Futebol Clube informa que a diretoria jurdica do clube est trabalhando para evitar o leilo do estdio Arena do Jacar. A praa est marcada para o dia 7 de fevereiro, e foi motivada pela grande dvida d Jacar, acumulada principal-mente durante a construo do estdio. A Arena foi avaliada em R$ 19 milhes, valor considera-do baixo devido localizao privilegiada do terreno e do alto investimento feito na construo da Arena, inclusive com grande participao do Governo do Es-tado. A direo do Democrata faz um apelo aos torcedores no site. Somente a unio da cidade, com vistas ao soerguimento do Democrata, poder reverter tal situao, finaliza a nota.

    DIVULGAO