Jornal do Cariri - Edição - 2549

Download Jornal do Cariri - Edição - 2549

Post on 29-Mar-2016

256 views

Category:

Documents

34 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal do Cariri - 28 de agosto a 03 de setembro de 2012.

TRANSCRIPT

  • O peridico do Cariri independente

    ESPORTE

    180 anos da morte de Brbara de Alencar

    CULTURA

    ESPERA PELO SAMU

    7

    Mulheres aderem ao Muay Thai

    JUAZEIRO

    ELEIES CRATO

    ELEIES CRATO

    SADE

    Indstrias so as principais poluidoras de poos

    Mutiro realiza diagnstico de catarata em Juazeiro do Norte

    Demontieux defende transparncia na gesto

    Candidatos querem debate de propostas

    Irmo do deputado ArnonBezerra agredido com faco

    O Jornal do Cariri traz, esta semana, o perfil do candidato a prefeito de Juazeiro do Norte, pelo Psol, Demontieux Fernandes.

    Os candidatos a prefeito do Crato esperam com ansiedade os debates de campanha. Eles declaram estar preparados e garantem que se sairo bem diante da populao. Marcos Cunha (PT) e Ccero Frana (PV) cobram dos veculos de comunicao a promoo ao enfrentamento de propostas.

    Jos Arnaldo Bezerra foi vtima de carroceiro que bateu em seuveculo na zona rural de Juazeiro do Norte. Transplantado renal, ele passou por cirurgia no HRC e seu estado de sade exiges cuidados especiais.

    REGIO DO CARIRI l DE 28 DE AGOSTO A 03 DE SETEMBRO DE 2012 l ANO XIV l NMERO 2549 R$ 1,50

    ENTREVISTA VozesdoCaririHumberto Macrio de Brito, entusiasmo pela vida pblica 6

    3

    n Tratamento inadequado para gua dos esgotos um dos prncipais causadores da poluio

    n Mutiro da Catarata acontece entre os dias 28 e 31 de agosto

    8

    4

    3

    Coluna do Donizete

    3 5

    5

    Sem ambulncia, populao pena pelo socorro de urgncia

    cada vez mais necessria a implantao do Servio de Atendimento Mvel de Urgncia (Samu) no Cariri. A Regio tem uma das cidades que mais cresce no Pas e ainda deixa

    a desejar quando o assunto socorro mdico, principalmente em casos de acidentes de trnsito. A espera pelo atendimento desgasta o setor de sade e coloca vidas

    em risco. H dois anos ouve-se falar na instalao do Samu no Cariri, mas at agora, nada

    foi resolvido. Enquanto isso, o secretrio de Sade do

    Estado, Arruda Bastos, diz faltar, apenas, a liberao das ambulncias, por parte do Ministrio da

    Sade

    E L E I E S

    > > > > > > > > > >

    CONTAMINAO POR ALUMNIO

    O JC trouxe, na ltima edio, dados de uma pesquisa realizada pela Companhia de Gerenciamento de Recursos Hdricos (Cogerh), sobre a contaminao, por alumnio, de poos da bacia sedimentar do Araripe. O estudo revelou as indstrias de galvanoplastia e o tratamento inadequado dos esgotos como principais poluidores. Segundo a Cagece, as empresas de folheados sem a cobertura da Companhia, no recebem as orientaes necessrias para o descarte dos resduos pesados. J a Semace assegura que s fiscaliza as indstrias que esto devidamente regularizadas.

    Um mutiro que visa diminuir o ndice dos casos de catarata est sendo realizado em Juazeiro do Norte. Uma equipe de oftalmologistas est distribuda nos bairros do municpio para diagnosticar e tratar a doena. O mutiro j est acontecendo. As prximas consultas acontecem entre os dias 28 e 31 de agosto, mas a ao conjunta dos mdicos vai continuar, at suprir a demanda de pacientes.

    Acesse e veja a programao completa: www.bnb.gov.br/cultura

    Dia 28, tera-feira.ARTES VISUAIS VI Agosto da Arte 17h00 - Pare, Olhe e Escute - JosRomildo - Juazeiro do Norte-CE.Local: Juazeiro do Norte-CE.Dia 29, quarta-feira.MSICA VOCAL 19h30 - Je erson Portela - Fortaleza-CE.

    Dia 30, quinta-feira.ARTE RETIRANTELocal: Sesc Juazeiro.19h30 - Je erson Portela - Fortaleza-CE. Dia 01, sbado. ATIVIDADES INFANTIS15h00 - Teatro - Os Trs Porquinhos -Cia. Anjos da Alegria - Crato-CE.16h00 - O cina de Arte -

    Como Fazer um Avio Planador -Thales Rodrigues - Crato-CE.17h00 - Teatro - Os Trs Porquinhos -Cia. Anjos da Alegria - Crato-CE.PERCURSOS URBANOS15h00 - D Pra Chegar L?Mediador: Carlos Oliveira, Professorde Educao Especial - Juazeirodo Norte-CE.

    Dia 02, domingo. Fechado.CURSO DE FORMAO ARTSTICALocal: Teatro Marquise Branca -Av. Pe. Ccero, s/n.14h00 - Dilogo das Artes - DireoMusical: Flauberto Gomes. DireoCoreogr ca: Jussyanne Emdio.Direo Geral: Mrcio Rodrigues.

    Dia 03, segunda-feira.Fechado.HORA DO RECREIOLocal: Asilo Nossa Sra. das Dores - Juazeiro do Norte-CE.14h00 - Palhao-ocupao - Grupo Oito - Caririau-CE.

    Destaques da programao de 28 de agosto a 03 de setembro de 2012.

  • Na abertura das Olimpadas de Londres 2012, um dos destaques do espetculo foi a homenagem prestada ao National Health Sistem, o sistema nacio-nal de sade britnico, considerado um orgulho para os habitantes do pas. Imaginar que o Brasil inaugure suas Olimpadas com um quadro sobre o Sistema ni-co de Sade SUS quase uma piada.

    A despeito disso, o SAMU Servio de Atendi-mento Mvel de Urgncia um raro exemplo de efici-ncia no Brasil. Com todas as deficincias do mundo, o SAMU tem prestado grandes servios no Pas, espe-cialmente em municpios de mdio e grande porte.

    No Cariri, o SAMU no est implantado ou quando h sua implantao, ela se mostra deficiente, com perda de vidas e demoras no atendimento. A situ-ao devastadora e impressiona pela insensibilidade de polticos e de administradores. A situao da sade no Cariri no pode ser vista sem esse elemento.

    O custo desse servio relativamente baixo. Mas, seu impacto social incomparavelmente superior, pois o grande problema est na rapidez dos primeiros aten-dimentos, o que torna o SAMU uma marca diferencia-da na estrutura sanitria brasileira.

    Recentes pesquisas sobre a satisfao dos usu-rios do SUS mostra que h um descompasso entre a qualidade efetiva do servio prestado e o que se pas-sa no imaginrio das pessoas. A melhoria do sistema, contudo, um imperativo para o Brasil. Menos por ser essa uma afirmao baseada em juzos de carter social, poltico ou pblico. O problema demogrfico. Os investimentos em educao, por exemplo, a cada ano sero menos relevantes em termos quantitativos. A diminuio do nmero de crianas no pas uma re-alidade. As taxas de natalidade reduziram-se e, com o mesmo dinheiro, a cada ano, as escolas sero ocupadas com um nmero menor de alunos.

    Na sade, porm, a realidade outra. O brasileiro est envelhecendo. A cada ano, sero necessrios mais e mais recursos para assegurar os mesmos nveis de atendi-mento, os quais j no so os melhores. Nesse compasso, o SAMU tende a ser um dos pontos de maior estrangula-mento do sistema.

    A Regio Sul do Cear ser uma das mais prejudi-cadas com sua chegada tardia ao SAMU. Se hoje, o servio no est implantado ou est indevidamente funcionando, imagine-se nos prximos anos. O Cariri tem de reescrever essa histria e ter de o fazer o mais rapidamente possvel.

    A sade um valor universal. Hoje, ela distingue ricos e pobres. Mas, em algum tempo, seus custos sero to elevados, que essa diviso no poder ser mantida. Os governos dos municpios, dos Estados e da Unio, pelo modelo constitucional existente, so corresponsveis pela Sade. E no adianta esconder-se atrs de retrica vazia. A sade no espera.

    ATENDIMENTO MDICO DE URGNCIA FALHA NO CARIRI

    2 REGIO DO CARIRI(CE), DE 28 DE AGOSTO A 03 DE SETEMBRO DE 2012Opinio

    Editorial

    Envie sua carta para jornaldocariri@jornaldocariri.com.br e d sua opinio faa sua sugesto, uma crtica. Esse espao aberto para voc, caro leitor.

    EXISTEM MUITAS MANEIRASDE AJUDAR UM IRMOUMA PALAVRA, UM ABRAO...AT UMA ORAOO DINHEIRO NO TUDOPARA QUEM TEM CORAO!

    Welington Costa

    A edio do Jornal do Cariri da semana passada levantou uma discusso ambiental importante, e que h muito preocupa os ambientalistas. O destino final dos esgotos e da gua utilizada pelas indstrias que contaminam o lenol fretico. Os empresrios, assim como o poder pblico, precisam trabalhar em cima do desenvolvimento sustentvel. No d para pensar o meio ambiente se-parado do desenvolvimento.

    Lurdes Siebra, Crato

    QUANTO VALE O VOTO?CHARGE

    APARTAMENTOS COMPACTOSMuitos clientes perguntam por que

    os apartamentos de hoje so to pequenos. E essa resposta tem vrios vertentes possveis como base de um questionamento sustent-vel e aceitvel. Primeiro: vivemos em evoluo constante e por isso buscamos conforto, pra-ticidade e agilidade na forma de viver e convi-ver. Nos centros urbanos modernos, passamos mais tempo fora de casa do que dentro dela, sendo assim, especialistas resolveram mexer no tamanho dos apartamentos. Tambm o nmero na famlia diminuiu, hoje temos fa-mlia com 3 ou 4 pessoas no mximo, exem-plifica Fbio Abreu, pesquisador do Nomads( Ncleo de Estudos de Habitares Interativos da Universidade de So Paulo). A reduo acon-teceu dentro de uma estrutura engessada em relao aos novos modos de vida. Sinto que as pessoas querem rever o desenho da casa, buscando funcionalidade e integrao.

    A segunda explicao vem do alto va-lor dos terrenos, ocasionando um aumento no valor final da unidade. Assim, diminuem o metro quadrado nos apartamentos para au-mentar o nmero de unidades. Hoje muito comum voc encontrar no mercado imobili-rio imveis com 38 m, 45 m, 50m e 72m e essa realidade chegou Juazeiro do Norte, que atualmente possu quatro empreendi-mentos que trabalham com apartamentos compacto. Nos anos de 2007 e 2008, a pro-

    cura maior foi por apartamentos de quatro dormitrios. Agora, os imveis da vez so os compactos de alto padro localizados em bairros nobres, com destaque es-pecial para os empreendimentos mixed-use, uma espcie de flat rejuvenescido. O ano passado foi o perodo com o maior nmero de lanamentos destes segmentos na histria do mercado de So Paulo, Rio de Janeiro e Curi-tiba. Neste ano foi a vez de Juazeiro do Norte com dois grandes empreendimentos: Studio One e Unique.

    O segmento de apartamentos de 1 e 2 dormitrios, studios e lofts cresce e o pblico que busca imveis nesse perfil tambm mu-dou. Antes os apartamentos compactos eram destinados a estudantes, jovens profissionais e pessoas solteiras. Hoje, se inserem tambm jovens casais, casais com um filho, pessoas mais velhas, que gostam de morar sozinhas e com mais independncia ( proporcionada pe-los servios desses residenciais), entre outros perfis dos mais diversos.

    S lembrando que, se em Juazeiro do Norte a tendncia de apartamentos com-pactos chegou, isso significa duas coisas: 1. Juazeiro do Norte possui incorporadores atu-alizados com a modernizao global e 2. esse tipo de empreendimentos so teis e real-

    mente eficazes, trazendo a Juazei-ro do Norte, estilo novo de mora-dia, que so marcos nas grandes capitais ou cidades metro plis.

    Antes de uma incorpora-dora ou construtora se arriscar com esse tipo de moradia so realizados pesquisas ou estudo na regio, buscando suprir as ne-

    cessidades da populao. Nada feito sem estudo prvio, detalhado e minucioso sobre a regio e suas necessidades. Por isso, preci-samos ter um olhar mais ameno para as no-vidades e buscar sempre ver se esse modelo adotado em outras cidades ou at mesmo em outro pas.

    O que eu sei, vejo e tambm estudo, que a minimizao dos espaos dar mais li-berdade para o convvio com as pessoas da famlia, que as reunies familiares so mais agradveis em ambientes abertos, que a fa-mlia pode ter uma privacidade segura, pois no necessitar de uma empregada que dur-ma em casa ou que na falta de uma faxinei-ra, o aspirador de p poder revolver muitos problemas. Ainda bem que existem as portas de correr.

    Karla Sheyla Corretora de Imveis

    Nas eleies de outrora, os coro-nis e senhores de engenho determi-navam em quem os seus subordinados deveriam votar, era o chamado voto de cabresto. A rea de domnio do chefe abastado era intitulada de curral eleitoral, expresso ain-da hoje utilizada. A democracia (poder do povo), obviamente no coaduna com tal prtica.

    No obstante o amadu-recimento do regime democr-tico tenha exigido uma liberali-dade para escolha do candidato, o poder econmico ainda vem direcionando o voto da maioria dos brasileiros, visto que grande parte dos eleitores, em atitude medocre, troca seu voto por dinheiro ou outra mercadoria/servio que diz necessitar, sem atentar, contudo, para o verda-deiro valor do voto.

    As maiorias dos eleitores no procuram aferir as qualida-des da pessoa em quem vai votar (compromissos de campanha, reputao no meio profissional onde est inserido, reputao perante a sociedade, antece-dentes criminais, etc.), se preo-cupando, to-somente, com a quantia que receber para nela votar. Muitos chegam a afirmar que detestam poltica e que no horrio da propaganda eleitoral desligam a TV ou o rdio. Jornais e revistas que abordem temas polticos, nem pensar em l-los. Tais pessoas se enquadram per-feitamente no que o terico ale-mo Bertold Brecht definiu como o analfabeto poltico, afir-mando este que o pior analfa-beto o analfabeto poltico. Ele no ouve, no fala, nem partici-pa dos acontecimentos polticos. Ele no sabe que o custo de vida, o preo do feijo, da farinha, do aluguel, do sapato e do remdio, depende de decises polticas. O

    analfabeto poltico to burro que se orgu-lha de estufar o peito dizendo que odeia poltica. No sabe o imbecil que da sua ig-norncia poltica nasce prostituta, o menor

    abandonado e, o pior de todos os bandidos, que o poltico vi-garista, pilantra, o corrupto e la-caio, os exploradores do povo.

    Na verdade, preciso de alguma forma ter dinheiro para se enveredar na seara poltica. J ouvi dizer que para ser verea-dor em Juazeiro do Norte pre-ciso dispor de aproximadamen-te R$ 200.000,00 se o pretenso candidato for popularmente conhecido e, R$ 300.000,00, caso seja pouco conhecido. um verdadeiro leilo para ver quem d mais.

    No podemos esquecer outras situaes que ridiculari-zam o que deveria ser levado extremamente a srio. Falo de polticos no estilo do comediante Tiririca (hoje Deputado Federal), que participava da propaganda eleitoral brincando com o elei-tor, como se aquilo fosse um show de humor (foi o segundo deputado mais votado em toda a histria do Brasil). E as jovens eleitoras que exclamam: Eu vou votar em fulano porque ele bonito e tem os olhos azuis!.

    preciso que o eleitor brasileiro se conscientize do verdadeiro valor do voto, caso contrrio no adianta depois fi-car reclamando que o candidato A no cumpriu o que prome-teu em campanha, que o candi-dato B um corrupto, que o prefeito um Ali-bab com 40 ladres. Afinal, no devemos es-quecer a clebre frase o povo tem o governante que merece.

    Jailson Matos Nobre Tcnico Judicirio - TJ/CE

    Bacharel em Economia e Direito

    Exped

    iente

    :

    Fundado em 5 de setembro de 1997O Jornal do Cariri uma publicao

    da Editora e Grfica Cearasat Comunicao Ltda

    CNPJ: 34.957.332/0001-80

    O peridico do Cariri independente

    Diretor-presidente: Donizete Arruda Diretora de Redao: Jaqueline Freitas Diretoria Jurdica: Vicente Aquino

    Administrao e Redao: Rua Pio X, 448 - Bairro Salesianos - CEP: 63050-020 - Juazeiro do Norte Cear - Fone (88) 3511.2457Sucursal Fortaleza: Rua Coronel Alves Teixeira, 1905, sala 05, Telefone: 085.3462.2607 - Celular: 085.9161.7466Sucursal Braslia: Edifcio Empire Center, Setor Comercial Sul, Sala 307, Braslia-DF

    Os artigos assinados so de responsabilidade dos seus autores

    Conselho Editorial: Geraldo Menezes Barbosa | Francisco Huberto Esmeraldo Cabral | Napoleo Tavares Neves e Monsenhor Gonalo Farias Filho

    Fale conosco Redao w cidades@jornaldocariri.com.br w policia@jornaldocariri.com.br w politica@jornaldocariri.com.br w red...