Jornal do Cariri - 2560 - 13 a 19 de Novembro de 2012

Download Jornal do Cariri - 2560 - 13 a 19 de Novembro de 2012

Post on 11-Mar-2016

219 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

REGIO DO CARIRI l DE 13 A 19 DE NOVEMBRO DE 2012 l ANO XV l NMERO 2560

TRANSCRIPT

  • acordos na justia

    coLuna doniZEtE

    crato

    BarBaLHafEBrE aftosa

    poLtica Em juaZEiro

    Cid acredita em nome de Guimares para compor chapa PT-PSB em 2014

    Juazeiro realiza Semana Nacionalda Conciliao

    REGIO DO CARIRI l DE 13 A 19 DE NOVEMBRO DE 2012 l ANO XV l NMERO 2560 R$ 1,50O peridico do Cariri independente

    6

    Em Crato:Av. Padre Ccero, 1.832 CTel.: (88) 3523-2030

    *No esto inclusas taxas (5% ou 10%, dependendo da agncia de retirada e/ou de devoluo do carro), coberturas de risco e extras. Consulte as condies no www.localiza.com. **Cartes de crdito American Express, Visa, Mastercard, Diners Club International e Elo emitidos no Brasil, exceto cartes Corporate.

    Pagamento vista ou em at sem juros no carto.**

    + R$ 0,46 por km rodado

    Dirias a partir de

    solu

    tion

    Reservas 24h:0800 979 2000www.localiza.com

    Viajar de nibus, nem pensar. J pensou em alugar um carro?Na Localiza d.

    CEM ANOS DO REI DO BAIAO

    Secult escolhe o Crato para show em homenagem

    Luiz GonzagaApontado como municpio que mais recebeu apresentaes do cantor Luiz Gonzaga, o

    Crato foi escolhido para a realizao de grande show em homenagem ao centenrio do

    rei do baio, no prximo dia 17 de novembro. cone da msica popular brasileira, o

    pernambucano tinha relacionamento de muito afeto e amizade com a populao

    cratense. Frequentador assduo da Feira do Crato, o Rei considerava o

    municpio como sua segunda terra natal, onde lanou seu primeiro

    disco de cera, em 1946.

    5

    {{ {{

    Arte

    : Eva

    ndo

    Ferre

    ira M

    atia

    s

    Adagri quer a vacinao de 500 mil animais

    Parcelamento de R$4,5 mi junto ao Previjuno retirado da pauta

    Igreja do Bom Jesus do Horto ser concluda em 2015

    a segunda fase de vacinao contra a febre aftosa se estender at o final deste ms de novembro. A Agncia de Defesa Agropecuria do Estado do Cear (Adagri) espera que 100% dos animais do Cariri sejam vacinados contra a doena causada pelo Aphtovirus.

    Ronaldo Matos j tem12 nomes para compor seu secretariadoo prefeito eleito do Crato, Ronaldo Matos, anunciou o nome de futuros 12 secretrios de foverno, que devem exercer os cargos a partir de janeiro de 2013. Ele decidiu criar uma pasta para o esporte e manter as 14 secretarias j existentes. O pemedebista definiu como uma das prioridades a construo do projeto definitivo do Canal do Rio Grangeiro, causa que ele j defendeu em Braslia, durante uma visita recente ao Ministrio da Integrao Nacional.

    a obra da construo da Igreja do Bom Jesus do Horto, em Juazeiro do Norte, deve ser concluda em 2015. O local atrai a curiosidade dos peregrinos, principalmente por sua beleza arquitetnica.

    cmara inicia articulaes para mesa diretoraat o momento, cinco nomes foram apontados na disputa pela presidncia da Cmara Municipal de Barbalha. Para se eleger, o candidato precisar do apoio da base aliada ao prefeito Jos Leite, que tem a maioria na Casa.

    4

    3 6

    5

    3

    3

    3

    6

    inauGurao

    Rdio Araripeagora Cana Cariri

    coLina do Horto

  • A vida de Luiz Gonzaga do Nascimento, o rei do baio, uma pequena metfora da luta dos nordestinos po-bres do sculo XX. Nascido em 1912, em plena Repblica Velha, fugiu de casa para fugir a seu destino de campons em terras com dono. A atividade musical foi seu passaporte para uma nova existncia no Rio de Janeiro. Uniam-se, des-se modo, o preconceito por suas origens sociais e geogr-ficas ao que era votado aos artistas, uma espcie de classe maldita na primeira metade do sculo XX.

    Luis Gonzaga conseguiu vencer nacionalmente. E o Cariri sempre teve um papel importante em sua msica e em sua vida. O verso s deixo meu Cariri no ltimo pau de arara uma das mais poticas afirmaes do amor do caririense por sua terra e uma explicao simples e direta da razo pela qual essa faixa territorial conhecida como Osis do Cear. No Crato, Gonzago sentou praa no Exrcito e ali permaneceu por algum tempo. Como partcipe annimo da Histria, sob a liderana de Juarez Tvora ele participou da Revoluo de 1930, provavelmente sem compreender exatamente a relevncia daqueles acontecimentos.

    No ocaso do regime militar, Gonzago, como ele prprio teria dito a seu filho Gonzaguinha, havia tambm entrado em decadncia. Ele agora no era mais um can-tor popular, criador (ou recriador) de ritmos. Ele era ago-ra um tal de folclore. O no engajamento dos artistas populares na luta contra o regime fizera com que muitos fossem olhados com desdm pelo pblico mais intelectua-lizado. Luiz Gonzaga era, como muitos artistas de sua ge-rao, o passado, o objeto de curiosidade dos folcloristas, algo do Nordeste profundo e atrasado. Logo ele que havia fugido do destino de viver sem esperana como mais uma engrenagem silenciosa da mquina de moer almas do ser-to empobrecido.

    Em seu centenrio, a Secretaria de Cultura do Es-tado do Cear procede com grande senso de justia e de oportunidade ao homenagear Luiz Gonzaga. Para alm de sua contribuio musical, ele era um amigo do Cariri e, mais especialmente do Crato, onde sempre compareceu nas festas da Exposio Agropecuria. Essa relao en-tre Luiz Gonzaga e o Crato deve encher de orgulho seus

    habitantes, que jamais caram no discurso comum, espe-cialmente no final dos anos 1970, de preconceito contra o grande artista.

    O Crato deve assumir sua parte na trajetria de Luiz Gonzaga e tomar para si um pouco da misso de manter seu nome vivo e sua estrela acesa. Gonzago foi um de seus grandes divulgadores, por meio da msica. E o Crato tem muito a fazer por esse patrono da msica de raiz do Nordeste.

    Fomentar encontros, shows, estudos e, porque no, criar um festival Luiz Gonzaga, de carter permanente, seria uma excelente ideia. O novo prefeito do Crato, por meio de seus rgos de fomento cultural, deveria refletir bastante sobre essa sugesto do Jornal do Cariri. Associar Luiz Gonzaga ao Crato, de maneira institucional, pode ser uma interessante fonte de dividendos tursticos, alm de se prestar um significativo contributo para o nome desse grande brasileiro.

    Celebrar Luiz Gonzaga nunca demais.

    LUIZ GONZAGA, UM CRATENSE

    2 REGIO DO CARIRI(CE), DE 13 A 19 DE NOVEMBRO DE 2012opinio

    Editorial

    Envie sua carta para jornaldocariri@jornaldocariri.com.br e d sua opinio faa sua sugesto, uma crtica. Esse espao aberto para voc, caro leitor.

    SE VOC PROCURA A PAZE QUER A FELICIDADEVOC PAGAR UM PREOPARA TAL TRANQUILIDADE...FAZER O BEM AO SEU PRXIMOTER COMPAIXO E BONDADE!

    Welington Costa

    A Mostra Sesc Cariri de Culturas movomentou a nossa Regio. Nos dias das apresentaes, podemos acompanhar a aumento de visitantes nas cidades sedes. A oportunidade singular para difundir a cultura da nossa gente, os nossos grupos populares, as bandas cabaais, o maneiro pau, entre tantos outros. Muito bom ver a valorizao das nossas razes. Parabns ao Sesc e a Fecomrcio pela iniciativa.

    Bruno Costa, Barbalha

    TRAGDIA TRICOLOR E FALSOS PARADIGMAS

    CHARGE

    GESTOR CABEA BEM-FEITAPara falar sobre a figura do ges-

    tor se faz necessrio conhecer a palavra, gesto. Hoje, to usada e com conceitos diversos, em que para alguns estudiosos j se tornaram anacrnicos, pois, no falam, e, muito menos, respondem aos desafios e necessidades do homem e da mulher contemporneos. Gesto - deri-va do latim, gestione, que quer dizer ato de gerir; gerncia, administrao. E, tem a mesma raiz da palavra gestao, ges-tatione, que pode ser entendido como o ato de nutrir e alimentar, ao esta reali-zada pela gestante para manter o pleno desenvolvimento de seu beb. Esta a concepo que nos interessa.

    A unio umbilical que a me tem para com seu filho no ventre e dele para com ela, nos faz compreender de forma mais densa a importncia que o gestor tem para com a organizao e vice-ver-sa. Por isso, necessitamos de novos mo-delos que ajudem a refletir, a repensar e renovar os paradigmas para que renas-a um gestor cabea bem-feita. Pois conforme Larry Wilson: Agir diferente resultado de ver diferente. Entretan-to, sabemos que lidar com a diversidade de estilos, culturas e linguagens, carac-tersticas que conferem a individualidade de cada ser humano, se faz necessrio

    um esforo enorme do gestor no ver, ouvir, agir e sentir - para se alcanar uma relao e um inter--relacionamento, atravs de uma interlocuo edificante, que pro-mova uma convivncia sadia entre seus colaboradores.

    Por isso, ser gestor cabea bem-feita uma postura estrutu-rante em relao si mesmo e ao coleti-vo. Mas o que faz de algum um gestor cabea bem-feita? Segundo Montaig-ne, mais vale uma cabea bem-feita que bem cheia. A cabea bem-feita aquela apta a organizar os conhe-cimentos e, com isso, saber utiliz-los adequadamente na vida. Enquanto que a cabea cheia aquela onde o saber acumulado, empilhado e, no dispe de um princpio de seleo e organiza-o que lhe d sentido. O desafio para quem quer obter esta postura est na pergunta: como fazer?

    Bem, quem viaja de avio escu-ta sempre a norma de segurana: co-loque primeiro a mascar de oxignio em voc, para depois socorrer a pessoa que est ao seu lado. Esta mesma atitu-de imprescinde de qualquer outra, para quem quer adquirir uma cabea organi-zada, bem-feita. Pois, para gerir outras

    pessoas, refazer cabeas, pre-cisa antes fazer a gesto de si mesmo. Por que quem capaz de cuidar e zela por si, tambm, capaz de fazer o mesmo por seu semelhante e pelo planeta.

    Portanto, o gestor ca-bea bem-feita quem exerce

    seu poder de entusiasmo, sensvel, de-terminado e, sobretudo, flexvel. Assim, ele capaz de democratizar o ambiente coorporativo, gerenciar crises e talentos, considerando - a liderana, o empreen-dedorismo, a criatividade, a gratido e a espiritualidade - existentes em seus co