jornal do cariri - 2558

Download Jornal do Cariri - 2558

Post on 21-Feb-2016

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal do Cariri - 30 de outubro a 05 de novembro de 2012

TRANSCRIPT

  • Erguida em 2001, em homenagem tradio popular, a cruz montada com placas de ao inox desabou na madrugada do ltimo dia 22, em Santana do Cariri. Uma das possveis causas a corroso da estrutura metlica. A populao, assustada com o acidente, reclama pela falta de manuteno daquele ponto turstico caririense.

    ESPORTEALERTA

    INVESTIMENTO EM INFRAESTRUTURA

    PONTAL DE SANTA CRUZ

    Aeroporto deve triplicar operao em quatro anos

    O presidente da Infraero, Gustavo do Vale, esteve em Juazeiro do Norte, para anunciar investimentos que devem triplicar a capacidade operacional do Aeroporto Regional do Cariri, em quatro anos. Ele anunciou a nova licitao para a construtora

    que dar continuidade s obras dos Mdulos Operacionais (MOPs). Outro benefcio o aumento de estrutura da pista de pouso. As melhorias devem ser inauguradas na data da emancipao poltica de Juazeiro, em 23 de julho de 2013.

    Rua Senador Pompeu, N 429 - Centro - Crato-CEFone/Fax (88) 3253.1080

    Diretora TcnicaDr Fabiana Pereira Rodovalho Alencar Gomes

    ALFARMA, a primeira farmcia de manipulao genuinamente Cratense.

    6

    Fotos: Serena Morais

    Com trs na Cmara de Juazeiro, PRTB quer nova Presidncia

    Prefeitos se preparam para assumir em Crato e Juazeiro

    Com trs vereadores eleitos, a bancada do PRTB conseguiu se igualar a do PMDB, tornando-se um dos partidos com maior representatividade na Cmara de Juazeiro. O grupo j se articula para a eleio da Mesa Diretora e pretende votar em um novo nome.

    Os prefeitos eleitos de Juazeiro, Raimundo Macedo, e de Crato, Ronaldo Mattos, ambos do PMDB, se articulam desde o primeiro dia aps a eleio. Eles querem garantir, alm de uma boa transio, um incio de gesto facilitada. Os prefeitos que devem deixar os mandatos, Manoel Santana, em Juazeiro, e Samuel Araripe, em Crato, correm para deixar as prefeituras em ordem, evitando futuros problemas. 3

    3

    6

    Desabamento de cruzeiro assusta Santana do CaririPOLTICA

    TRANSIO DE GOVERNO

    Corrida automobilstica rene dezenas de participantes

    Doena de Chagas ronda habitaescaririenses

    8

    REGIO DO CARIRI l DE 30 DE OUTUBRO A 05 DE NOVEMBRO DE 2012 l ANO XV l NMERO 2558 R$ 1,50O peridico do Cariri independente

    8

    Cargas e Encomendas Urgentes para o Serto Central, Cariri, Baixo Cariri e Chapada do Araripe, DIARIAMENTE. Filiais: Quixad, Quixeramobim, Senador Pompeu, Mombaa, Acopiara, Iguatu, Vrzea-Alegre e Juazeiro do Norte.

    www.birdexpress.com.br

    Fortaleza-CE 85.3295.7878

    Avenida Padre Ccero, 2200

    Galpoes 4 e 5 - TrianguloJuazeiro do Norte-CE

    88.3512.7164 / 3512.8980

    RUA DELMIRO GOLVEIA, 942 - SALESIANOSFONE/FAX: (88) 3512-1100

    TUDO EM AT 10X NO CARTO VISA SEM JUROS

    CHEQUE E CARN.

    AUTOMTICOS, CERCA ELTRICA, PORTEIRO E VIDEO PORTEIRO, INTERFONE, PABX, CFTV.

  • Os aeroportos tm-se constitudo em um smbo-lo da ascenso social de grandes setores da populao brasileira. O aumento da demanda veio acompanha-do de diversos problemas, muitos dos quais estavam ocultos e, s agora, tornaram-se perceptveis. O Aero-porto Regional do Cariri um dos smbolos do atraso tecnolgico, da m gesto e do descaso das autorida-des responsveis com uma das reas de maior cresci-mento do Nordeste.

    Desde cedo, o Jornal do Cariri levantou a ban-deira da reforma, ampliao e internacionalizao do Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes. Todo esse processo de mudana e adaptao ainda no se ulti-mou e sobram promessas, adiamentos, postergaes. As adaptaes, os jeitinhos e os puxadinhos, to em moda no Brasil pr-Copa do Mundo, no servem aos interesses legtimos da Regio Sul Cearense e ao povo do Cariri.

    O Aeroporto, conquanto haja sido oficialmente inaugurado na dcada de 1950, permaneceu como um

    aerdromo, vinculado ao aeroclube, sem maior estru-tura de srvios, at a dcada de 1970. No final do regi-me militar, aps o fim da era do desenvolvimentismo e do milagre econmico, nos anos de 1979 a 1981, final-mente construiu-se o terminal de passageiros. Para a poca, foi um grande avano. Embora, naquele tempo, viajar de avio fosse um luxo para poucas pessoas.

    Nos anos do gafanhoto, aqueles comidos pela crise e pela estagnao (1980-1990), o aeroporto man-teve-se praticamente na mesa situao. Sem investi-mentos, sem modernizao, o Aeroporto Regional era deficitrio e valia-se de tudo o que fora levado a efeito durante o final do regime militar. Mudanas de titulari-dade da gesto aeroporturia tambm ocorreram, pas-sando da Unio para o Municpio de Juazeiro do Norte e somente se incorporando rede Infraero em 2002.

    O Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes tem imenso potencial de pblico e de receitas. A decadn-cia do transporte rodovirio de passageiros foi acen-tuada pela pssima qualidade do sistema de estradas

    e rodagens. O transporte ferrovirio, outrora um sm-bolo da regio do Cariri, praticamente no existe mais.

    Atualmente, h voos regulares e dirios partindo do aeroporto situado em Juazeiro para grandes slots como So Paulo e Braslia, distribuindo-se os passagei-ros pelas mais importantes praas areas nacionais e in-ternacionais. A tendncia de crescimento permanente.

    Os poderes pblicos, especialmente o Municpio de Juazeiro do Norte, o Estado do Cear e a Infraero, no podem continuar com essa atitude de passivida-de. Concorrncias mal constitudas e refeitas, obras anunciadas e no concludas, enfim, h muito por fa-zer e nada efetivamente parece chegar ao fim. Alis, algo est chegando ao fim: a pacincia e a capacidade dos caririenses de acreditar em tantas promessas e to poucas obras. Nem o centenrio de Juazeiro do Norte, que serviria de marco para a concluso da reforma, foi respeitado.

    Quem ganha com tantas paralisaes e tantas marchas e contramarchas?

    AEROPORTO REGIONAL DO CARIRI: PROMESSAS DE MAIS, OBRAS DE MENOS

    2 REGIO DO CARIRI(CE), DE 30 DE OUTUBRO A 05 DE NOVEMBRO DE 2012Opinio

    Editorial

    Envie sua carta para jornaldocariri@jornaldocariri.com.br e d sua opinio faa sua sugesto, uma crtica. Esse espao aberto para voc, caro leitor.

    OS DESEJOS EGOSTASPROVOCAM O SOFRIMENTOPARA LIBERTAR-SE DELESEDUCA-SE O PENSAMENTOA MENTE DISCIPLINADATER MAIOR CRESCIMENTO!

    Welington Costa

    O presidente da Infraero esteve me Juazeiro do Norte e, com a sua vinda, reacendeu a luta pelas melhorias no Aeroporto Regio-nal. Com as obras paralisadas, caririenses e visitantes continuam sofrendo com a atual infraestrutura do local. A demanda j muito superior ao prdio e pista. Agora esperar a nova licitao e dar continuidade s obras.

    Julio Costa, Juazeiro do Norte

    CAMPANHAS RICAS SO VITORIOSAS?

    CHARGE

    JUAZEIRO E O TURISMO: ALGUMAS QUESTESJuazeiro do Norte um municpio cuja

    formaohistrica, cultural, religiosa e eco-nmica est intrinsicamente ligada ao Padre Ccero Romo Baptista e aos romeiros e ro-meiras que para a cidade peregrinam,desde julho de 1889. O Padre Ccero acolhia a todos e a todas com muito carinho. Orientava-os, aconselhava-os e, para aqueles que deseja-vam estabelecer residncia no lugar, ele arru-mava trabalho, de modo que ningum ficava desocupado. Todos e todas tinham uma ocu-pao e ganhavam honestamente o po de cada dia.

    Seu esprito empreendedor era no-tvel e pode ser resumido na frase: Que exista em cada casa um oratrio, e em cada quintal uma oficina. Foi com esse lema, orao e trabalho, que ele, com a ajuda de todos e todas, habitantes e peregrinos,transformou,em pouco tempo, o pequeno povoado em uma cidade. A nova cidade cresceu e se desenvolveu, chegando aos cem anos como um dos principais cen-tros urbanos do interior do Nordeste.

    Portando, o Padre Ccero no deve ser visto apenas como um sacerdote dedicado ao seu povo, mas tambm como poltico e em-preendedor que sempre se preocupou com os problemas sociais e econmicos vividos pelos romeiros, romeiras e moradores de Juazeiro do Norte, principalmente os mais pobres. Ele deve ser para os atuais administradores e em-preendedores, um modelo e uma referncia.

    Fico ento me perguntando: o que faria, hoje, o Padre Ccero diante desse boom econmico pelo qual pas-sa a sua amada Juazeiro? E mais espe-cificamente: o que ele diria a respeito das propostas para o desenvolvimento do turismo na cidade?

    Os pontos tursticos da ci-dade de Juazeiro do Norte so na realidade locais de romaria e de expresso da f ro-meira: a Colina do Horto, o Tmulo do Pa-dre Ccero, o Santo Sepulcro, os Santurios de So Francisco das Chagas e do Sagrado Corao de Jesus, a Baslica de Nossa Senho-ra das Dores e a Casa do Padre Ccero. Esses lugares constituem aespacialidade romeira. Eles foram sacralizados pela f de milhares e milhares de romeiros e romeiras. Como en-to, de uma hora para outra, muitas vezes sem uma discusso ampla e democrtica, se resolve intervir nesses espaos? Como cons-truir um telefrico, ligando a cidade Colina do Horto, sem avaliar se isso est ferindo ou no a sacralidade ali construda, desde a po-ca em que o Padre Ccero subia aserra para descansar? Como colocar um letreiro lumino-so na Colina do Horto, reduzindo a imagem do Padre Ccero e a f romeira a coadjuvantes daquele espao sagrado? Os danos que essas aes podem causar histria e cultura de Juazeiro esto sendo avaliados? Ou se est pensando apenas nos lucros que o turismo pode gerar?

    Acredito que o momento de reflexo. Juazeiro uma ci-dade especial e diferenciada em funo da figura do seu funda-dor e das romarias. Assim, toda interveno na espacialidade ro-meira deve ser muito bem pen-sada e avaliada e, sobretudo,

    deve levar em considerao os sujeitos prin-cipais pela construo de Juazeiro do Norte: os romeiros e romeiras.

    Ouso aqui fazer uma sugesto aos atuais e futuros gestores do municpio: pro-movam debates e discusses que envolvam os romeiros e romeiras e os diversos segmen-tos sociais, econmicos, polticos, culturais e relig