Jornal do Cariri - 2495

Download Jornal do Cariri - 2495

Post on 22-Mar-2016

215 views

Category:

Documents

2 download

DESCRIPTION

Edio do Jornal do Cariri - 16 20 de agosto de 2011

TRANSCRIPT

  • DESENVOLVIMENTO

    PESQUISA

    AEROPORTO REGIONALEXPOCRATO

    VIOLNCIA DOMSTICA

    JUAZEIRO

    O peridico do Cariri independente

    Comea a concretizao de um sonho Universidade Federal do Cariri

    Produtores fornecero alimentos para escolas8 9

    COPA FARES LOPES

    Times juazeirenses disputaram em Araripina PE

    REGIO DO CARIRI l DE 16 A 22 DE AGOSTO DE 2011 l ANO XIII l NMERO 2495 R$ 1,50

    A regio do Cariri comea a concretizar um sonho de muitos anos. Os prefeitos de Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha foram Braslia para a solenidade de anncio da criao da Universidade Federal do Cariri (UFCA), que deve ser feito pela presidente Dilma Rousseff, nesta tera-feira (16). Para os gestores, a UFCA uma das principais conquistas do povo caririense e chega para referendar o crescimento e desenvolvimento da Regio Metropolitana do Cariri.

    TRNSITO

    Cmara de Barbalha solicita providncias dos rgos competentesCULTURA

    Nacionalde

    MostraVdeos

    7

    Expedio de Paleontologia promove a regio do Cariri

    Cmara de Deputados vai debater reforma

    MP far audincia sobre possvel sada do Parque

    Desemprego e drogas so os grandes viles

    Partidos renem-se em prol do aumento de vereadores

    Tudo indica que as reformas de ampliao do Aeroporto Regional do Cariri, devem mesmo sair das promessas e virar realidade. Dentro dos prximos dias, um encontro entre a Infraero e a bancada cearense na Cmara Federal deve discutir os rumos das melhorias, que incluem a construo de um novo terminal. Diante da urgente necessidade e por ser o aeroporto que mais cresce em demanda em todo pas, os caririenses esperam que, desta vez, a soluo venha e as melhorias sejam realizadas.

    O 1 Seminrio Internacional de Direitos da Mulher trouxe para Juazeiro do Norte grandes nomes do judicirio brasileiro. Ministros, desembargadores, magistrados e sociedade discutiram o tema durante dois dias, na inteno de entender e propor solues para o problema. Escolhido por ser destaque negativo nas estatsticas de violncia domstica, o Cariri pretende desenvolver aes para mudar essa referncia.

    Vereadores, suplentes e representantes das siglas PTN, PPL, PC do B, PT, PSB, PSDB, PSC, PRP defendem a ampliao de vagas na Casa Legislativa de Juazeiro do Norte e pressionam o presidente da Cmara, Jos de Amlia Jnior (PSL) a apresentar deciso legal mediante o prazo de filiao dos partidos, que encerra no dia 7 de outubro.

    A Universidade Regional do Cariri (Urca) coordenou a maior escavao paleontolgica controlada do Nordeste, reunindo pesquisadores da Universidade Federal do Pernambuco (UFPE) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), visando capacitao de novos alunos na Paleontologia.

    Hotel das Fontes recebe Selo de Qualidade 3

    4

    9

    3

    6

    3

    12

    5

    Cmara de Barbalha solicita providncias dos rgos competentes

    Fotos: Ccero Valrio

    AGRICULTURA FAMILIAR

    Aberto o Festival Folclrico do Cariri

    e a

    Acesse e veja a programao completa: www.bnb.gov.br/cultura

    Dia 16, tera-feira.BIBLIOTECA VIRTUAL18h00 - Recursos Avanados deUtilizao da Internet.OFICINA DE CANTO CORAL19h00 - Apresentao Final daO cina de Canto Coral.Dia 17, quarta-feira.ARTES VISUAIS

    18h30 - Abertura da Exposio Pedaos Incubados - Artista: Alexandre Lucas - Crato-CE.Dia 18, quinta-feira.V BNB AGOSTO DA ARTEII Seminrio Circuito Compartilhado -Potencializando a Rede de ArtesVisuais no Interior do Cear.14h00 - O cina / Ao - Tape Arte -

    Grupo Haja a Vista - Sobral-CE.Dia 19, sexta-feira.OFICINA DE FORMAO ARTSTICA14h00 - Danas, Jogos e RitmosPopulares Brasileiros - MarceloBulhes - Joo Pessoa-PB. BIBLIOTECA VIRTUAL18h00 - Recursos Avanadosde Utilizao da Internet.

    MSICA19h30 - Roraima - Teresina-PI.Dia 20, sbado.ATIVIDADES INFANTIS13h00 - Bibliotequinha Virtual -Softwares e Jogos Educativos. 13h35 - Sesso Curumim - Devoo. 15h00 - Bibliotequinha Virtual -Softwares e Jogos Recreativos.

    15h00 - Teatro Infantil - Bl - GrupoPantin de Teatro - Boa Viagem-CE.Dia 21, domingo.Fechado.Dia 22, segunda-feira.Fechado.

    Destaques da programao de 16 a 22 de agosto de 2011.

  • O Jornal do Cariri, desde seus primeiros nmeros, em sua nova fase editorial, tem-se batido pela criao de uma universi-dade federal para a regio do Cariri. No fazia sentido, o menor sentido, alis, uma rea geogrfica com a dimenso histrica, social, econmica e poltica como a nossa no possuir uma es-trutura universitria mantida pela Unio. Esse raciocnio, regis-tre-se, tornou-se ainda mais evidente quando se experimentou nos ltimos oito anos a exploso de universidades federais pelo interior do Pas, graas poltica de expanso do ensino pblico superior inaugurada pelo presidente Lus Incio Lula da Silva.

    Tudo mudou agora. A criao da Universidade Federal do Cariri(UFCA) um sonho que se converte em r ealidade. um projeto que se tornou em algo real. Passa-se da imaginao, do desejo, da esperana para o mundo dos fatos, das coisas tan-gveis e perceptveis. Um nmero significativo de jovens da re-gio Sul do Cear - alm de outros tantos do interior da Paraba e de Pernambuco, com suas reas limtrofes - tero a oportunida-de nica de transformar suas vidas, romper com seus destinos e partir para o mundo do ensino superior.

    Esse efeito tambm se revelar no campo profissio-nal para os docentes. No apenas para os que so do Cariri. A UFCA, a partir de concursos pblicos srios, poder trazer pro-fessores das mais diversas regies do Pas. E, com isso, induzir

    a troca de experincias, a renovao de mentalidades, a conte stao de modelos h muito firmados na regio e a formao de novas lideranas polticas e sociais. O Cariri tem espao para pesquisa de ponta em diversas reas do conhecimento.

    A Universidade Federal do Cear, quando de sua criao por Antonio Martins Filho, representou para o Estado um mo-mento de ruptura e permitiu que, por longos anos, os melhores quadros para as instituies pblicas e privadas do Cear. O Ca-riri, com sua universidade prpria e autnoma, ter um fluxo permanente de novos valores e de bons quadros para suprir as carncias regionais e expandir as oportunidades de desenvolvi-mento regional, para alm da bvia consequncia de exportar esses nomes para a direo de rgos de dire o superior do Estado e do Brasil.

    A tenacidade, a competncia, o esprito de perseverana e a vontade de vencer, caractersticas to conhecidas do caririen-se, podem e devem ser colocadas ao servio da nova universida-de federal. Mas, fundamental que o Cariri no permita que a nova universidade incorra em erros to antigos quanto comuns em instituies de ensino superior pblicas, especialmente as nascidas no interior do Pas. So problemas como o compadris-mo, a fraude nos concursos de acesso, a tomada do poder por grupos da chamada oligarquia docente, a perda de referenciais

    de qualidade, a vocao para o desenvolvimento exclusivo de cincias humanas em detrimento das cincias duras (Enge-nharias, Matemtica, Fsica), a interferncia dos poderes polti-cos locais e a perda do sentido nacional da universidade. Uma universidade federal antes de tudo um espao da Unio nos Estados e nos municpios.

    A UFCA no pode nascer com o pecado original do bair-rismo, do pensamento tacanho, da apropriao por professo-res viciados e por pessoas que se exilaram de suas cidades de origem, em diferentes rinces do Pas, e que buscam na nova universidade uma oportunidade para se refazer mas sem prop-sitos nobres ou valores que possam ser agregados.

    O Cariri vive momentos nicos. a hora e a vez da vira-da regional, a partir do modelo universitrio federal. Recursos pblicos e humanos tem-se agora para escrever uma nova p-gina na Histria da regio. Seus efeitos sero lentos mas prolon-gados. Em 20 anos, o que hoje se est a criar que se revelar em definiti- vo. Podemos ter um motor de desenvolvimento e uma mquina de construo de novas vidas e de uma realidade inteiramente nova.

    Tudo depender de seus primeiros professores e reitores. A sociedade do Cariri deve estar atenta e vigilante. E deve ado-tar como sua a nova universidade.

    EditorialUNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI: UM SONHO REALIZADO

    2Opinio

    REGIO DO CARIRI(CE), DE 16 A 22 DE AGOSTO 2011

    Exped

    iente

    :

    Fundado em 5 de setembro de 1997O Jornal do Cariri uma publicao

    da Editora e Grfica Cearasat Comunicao Ltda

    CNPJ: 34.957.332/0001-80

    O peridico do Cariri independente

    Diretor-presidente: Luzenor de Oliveira Diretor de Contedo: Donizete Arruda Diretoria Jurdica: Vicente Aquino Editora Responsvel: Jaqueline Freitas

    Administrao e Redao: Rua Pio X, 448 - Bairro Salesianos - CEP: 63050-020 - Juazeiro do Norte Cear - Fone (88) 3511.2457Sucursal Fortaleza: Rua Coronel Alves Teixeira, 1905, sala 05, Telefone: 085.3462.2607 - Celular: 085.9161.7466Sucursal Braslia: Edifcio Empire Center, Setor Comercial Sul, Sala 307, Braslia-DF

    Os artigos assinados so de responsabilidade dos seus autores

    Conselho Editorial: Geraldo Menezes Barbosa | Francisco Huberto Esmeraldo Cabral | Napoleo Tavares Neves e Monsenhor Gonalo Farias Filho

    Fale conosco Redao w cidades@jornaldocariri.com.br w policia@jornaldocariri.com.br w politica@jornaldocariri.com.br w redacao@jornaldocariri.com.br w sucursalfortaleza@jornaldocariri.com.br Departamento Comercial w comercial@jornaldocariri.com.br | Diretoria w diretoria@jornaldocariri.com.br | Geral w jornaldocariri@jornaldocariri.com.br

    Envie sua carta para jornaldocariri@jornaldocariri.com.br e d sua opinio faa sua sugesto, uma crtica. Esse espao aberto para voc, caro leitor.

    SEXTILHA CARTA

    AQUELE QUE D RICOQUEM NO SERVE AVARENTOO RESSENTIDO UM FRACOO MEDROSO CIUMENTOO VERDADEIRO CRISTONO ENTERRA SEU TALENTO!

    Welington Costa

    O nosso Cariri est crescendo mesmo. Com a chegada da Universidade Federal, ns vamos ter mais mo de obra qualificada e oportunidade ainda maior de formao para os nossos jovens que no podem pagar os custos de uma faculdade particular. Tenho certeza que com a implantao da Federal do Cariri vamos estar frente de muitas regies do interior do Nordeste.

    Julita Xavier, Barbalha

    RESPONSABILIDADE SOCIAL

    As transformaes de ordem scio-econmicas verificadas, nos lti-mos vinte ou trinta anos, vm afetando o comportamento da empresa que at ento tinha seu foco voltado exclusi-vamente para a maximizao do lucro. Observa-se que, enquanto de um lado, o setor privado tem se destacado pela sua capacidade de gerar riqueza, por outro, tem aumentado seu comprome-timento com a responsabilidade social. A responsabilidade social in-corporada aos negcios ainda muito recente, mas j apresenta tendncias de crescimento significativo em fun-o do surgimento de novas deman-das e maior presso por transparncia nas relaes com o cliente. Assim, as empresas se vem foradas a adotar uma postura mais responsvel em suas aes. Responsabilidade social no pode ser confundida com filantropia, mas sim com a idia de empresa cidad, cuja performance empresarial inclui a preocupao permanente com o seu

    entorno. Nesse sentido, as empresas passam a diluir o seu foco, antes voltado so-mente para os acionistas e para os resultados operacio-nais; passam a valorizar mais o conceito de desenvolvi-mento sustentvel; o merca-do comea a prestar contas com o meio ambiente e com a comunidade, caracterizando assim um dilogo participativo com a sociedade, creditando-lhe maior legitimidade so-cial. Surge ento a contabilidade social como instrumento de controle da ao empresarial voltada para a responsabi-lidade social e o balano social passa a ser um indicador do desempenho social da empresa. Assim, a responsa-bilidade social passa a ser diferencial estratgico no mercado. Nesse sentido, percebe-se um envolvimento, cada vez maior, de di-versos segmentos da sociedade em aes sociais; na prestao de servios gratuitos e voluntrios, consolidando

    uma postura cidad sem pre-cedentes, contribuindo signi-ficativamente para o desen-volvimento social. Tambm, muitas so as Organizaes que atuam com responsabi-lidade social, notadamente no campo da educao pri-vada, onde se verifica um forte exemplo de cidadania

    e solidariedade com a promoo de diversas aes voltadas para a comu-nidade carente em geral, reforando a responsabilidade social e ampliando seu comprometimento social com a comunidade. Esse exemplo precisa ser seguido por todo o segmento empre-sarial. O nosso Pas precisa de atitudes como esta.

    Jos Nailton LeiteEspecialista em Gesto Empresarial

    UEPB, Mestre em Sociedade e Cultura - UFAM

    UM RETRATO DE PATATIVAPor volta do meio do ano de

    1975, estudante de Comunicao na Bahia, vim ao Cariri e, ao lado de Pau-lo Tasso Mendes e Jurandy Temteo, viajaria Serra de Santana, localida-de do municpio de Assar onde vivia Patativa, a fim de visit-lo e colher al-gum material para nossos estudos.

    Numa manh ensolarada de ju-lho, ali encontramos o Poeta em seu habitat, na sua choupana de taipa e telha, acompanhado de Dona Belinha, a querida esposa, e cercado de outros familiares e amigos.

    Enquanto Jurandy realizava entrevista ao gravador, tratei de pro-videnciar algumas fotografias do lu-gar, observando a paisagem tpica e intensa das fases chuvosas no serto, com a folhagem de cores mltiplas destacando touceiras de maria preta, florzinha branca esverdeada, que do-

    minava os outros vegetais revivescidos pelo clima.

    A certa altura, cha-maria Patativa para que ficasse defronte aos arbus-tos, lhe pedindo que tirasse os culos escuros e o cha-pu de palha que compu-nham a sua indumentria tradicional e constante. Sem qualquer dificuldade, aquiesceu ao meu pedido. E nessa hora realizaria a sua fotografia em preto e branco que 3l anos depois viria ilustrar o cartaz do filme Patativa do Assar, Ave Poe-sia, do cineasta cearense Rosemberg Cariry, lanado em 2009, ano em que o poeta chegaria aos 100 anos se ainda vivo estivesse, pois deixara este mundo a 08 de julho de 2002.

    Jamais imaginei que, naque-le momento, aos 66 anos do cle-

    bre autor da poesia popu-lar brasileira, cumprisse a funo de, na nica vez que at agora dou notcia, fotograf-lo sem o chapu e os culos, rosto livre que apresentava posteridade nas suas feies abertas, sinceras e autnticas.

    Ao ser solicitado pelo cineasta, liberei com gosto o retra-to divulgao atravs do filme, que demonstra a personalidade do ge-nial artista s geraes, em trabalho digno da sua histria produtiva das pginas que lhe imortalizaram a exis-tncia na cultura humana.

    Emerson MonteiroAdvogado

    O MONARCA SELVAGEM DOS SERTES

    No sou cangaceiro por maldade minha, mas pela malda-de dos outros, diz em impres-sionante entre-vista ao jornal A Noite, o jaguar bravio do nordeste Virgu-lino Ferreira Lampio, e que o jornalista Homero Fonseca destaca como o n 91 da Revista Con-tinente, uma publicao da Companhia Editora de Pernambuco.

    Durante sua visita ao Padre Ccero Romo Batista, em Juazeiro do Norte, quando foi agra-ciado com a patente de Capito``, para enfren-tar as tropas da coluna prestes, entre 4 e 7 de julho de 1926, Virgulino deu clebre entrevista ao mdico Cratense Otaclio Macdo, publicada pelo jornal Gazeta da cidade do Crato.

    A conversa inicia--se com o esclarecedor dilogo: - Que idade tem? - Vinte e sete anos. - H quanto tem-po estar nessa vida?

    - H nove anos, desde 1917, quando me ajuntei ao grupo do se-nhor Pereira.

    - No pretende abandonar essa profis-so?

    - Se o senhor esti-ver em um negcio e for se dando bem com ele, pensar em abandon--lo? Pois , exatamente, o meu caso. Por que vou me dando bem com esse

    negcio``, ain-da no pensei em abandon--lo.

    - Em todo caso, espera passar a vida toda nesse ne-gcio?

    - No sei tal-vez preciso, porm, trabalhar`` ainda uns trs anos. Tenho alguns ami-gos`` que quero visit-los, o que ainda no fiz, espe-rando uma oportunidade.

    - E depois, que profisso adotar?

    - Talvez a de ne-gociante.

    - No se como-ve a extorquir dinheiro e a variar`` propriedades alheias.

    - Oh! Mas eu nunca fiz isto. Quando preciso de algum dinheiro, man-do pedir amigavelmente a alguns camaradas.

    A fica patente ob-servao do pesquisador Frederico Pernambucano sobre o cangao como meio de vida, postura ainda mais explicada em trechos da entrevista. E ao final da entrevista ao mdico Otvio Macdo, Virgulino falou: poderia retirar-me para um lugar longnquo, mas julgo que seria uma covardia, e no quero nunca passar por covarde.

    Almrio CarvalhoRadialista

    Secretario Geral Cmara Municipal do Crato

  • 3REGIO DO CARIRI(CE), DE 16 A 22 DE AGOSTO 2011PolticaPoltica

    DONIZETE ARRUDAPoltica

    Tera-feira histrica para Juazeiro

    16 de Agosto. Uma data que jamais ser esquecida pelo juazeirense. Um dia de acontecimentos inesquecveis. Pela manh, a presidente Dilma Roussef na presena do prefeito Manoel Santana assina a criao da Universidade Federal do Cariri UFCA. Uma conquista que alavanca a auto-estima de toda uma regio e abre caminhos para um futuro ainda mais vencedor para o Cariri. Com seu compromisso de acreditar num amanh ainda melhor para o Cariri,a presidente Dilma Roussef teve a sensibilidade de criar a UFCA em Juazeiro do Norte,mas no esqueceu de Crato e Barbalha, que ganharo campi da mesma universidade. Essa deciso propicia o desenvolvimento das trs maiores cidades do Cariri. O O Cariri s tem o que festejar nesta tera em Braslia.

    Aliana bem prxima de vingar

    O presidente regional do PTB, deputado Arnon Bezerra, e o senador Incio Arruda tm mantido encontros semanais em Braslia. A pauta dessas reunies a aliana eleitoral dos trabalhistas com o PCdoB nas eleies municipais do ano que vem. Arnon e o PTB podem apoiar a candidatura de Incio a prefeito de Fortaleza. A retribuio aconteceria em Juazeiro do Norte onde os comunistas tenderiam a endossar o nome de Arnon sucesso de Manoel Santana. Arnon e Incio Arruda tm a simpatia do governador Cid Gomes para esse acordo, que ainda no definiu o rumo poltico que seguir em 2012 nas disputas pelas prefeituras de Fortaleza e Juazeiro do Norte.

    Isolamento perigoso de Sineval

    A candidatura do deputado Sineval Roque prefeitura do Crato entra numa faixa de enorme risco. Apesar de contar com o aval do governador Cid Gomes, Roque no consegue agregar aliados ao seu palanque. Acaba de perder de vez o apoio do PMDB. Rompido com o deputado estadual Perboyare Digenes por inabilidade ao impedir sua filiao ao PSB de Saboeiro, Roque viu seu adversrio d o troco. Perboyare articulou com o presidente regional e senador Euncio Oliveira a adeso do empresrio Ronaldo Matos ao PMDB por onde disputar vaga do prefeito Samuel Araripe.

    Nada de barganhas com PMDB

    Uma histria que serve lio aos polticos que querem usar os partidos apenas para se dar bem na vida. No Crato, o PMDB era controlado pelo ex-prefeito Walter Peixoto. S que essa situao mudou. Episdios no republicanos foram se multiplicando. Waltim fazia hum milho de exigncias para que ele e o PMDB apoiassem uma candidatura no Crato. Essas negociaes no contavam logicamente com`o aval do comando peemedebista no Estado. Aps se cientificar desses fatos, Euncio telefonou para Waltim, indagou se ele seria candidato a prefeito. Com a resposta negativa, o senador que dirige o PMDB anunciou que o partido participaria das eleies com uma candidatura prpria, a do empresrio Ronaldo Matos.

    Carlos Macedo, o ficha suja

    O ex-prefeito de Aurora, Carlos Macedo Tavares (PSB) no quis conceder entrevista ao Jornal do Cariri para comentar o aniversrio de sete anos de sua condenao no prximo dia 19. Recusou-se a explicar a sua forada aposentadoria poltica aps a deciso da Cmara de Vereadores de Aurora ter desaprovado a prestao contas de Governo referente ao ano de 2004. Caros Macedo se tornou um poltico ficha suja e consequentemente fica impedido de concorrer a qualquer cargo: prefeito, vereador, deputado. Banido da vida pblica, C arlos Macedo aposta e acredita na sua impunidade. Sustenta que o Poder Judicirio vai anular essa condenao. Ou melhor, diz que um juiz que ele no sabe dizer o nome j anulou a sesso da Cmara, com base no artigo 147, pargrafo 1 do Regimento Interno do Poder Legislativo de Aurora.

    Z de Amlia se defende no MP

    O presidente da Cmara, Z de Amlia Junior, enviou a documentao com sua defesa ao Poder Judicirio e ao Ministrio Pblico do Cear para rebater as acusaes de improbidade administrativa formuladas pelo PSB e pelos vereadores Tarso Magno (PSL), Gledson Bezerra (PTB), professor Antnio (PC do B) e Roberto Sampaio (PSB) a sua administrao no Legislativo de Juazeiro do Norte. A promotora da 1 Vara de Justia, Alessandra Magda Ribeiro Monteiro requisitou os documentos e os recebeu na ltima tera-feira (9). Alessandra falou que ainda no tomou conhecimento do teor da denncia, mas que vai analis-la.Tambm informou que ser instaurado o procedimento, onde sero adotadas as medidas cabveis para apurar todos os fatos. A defesa de Z de Amlia se sustenta na seguinte tese: o Governo sempre teve maioria na Casa, ento, para ele, n o haveria justificativa alguma para forjar a aprovao de qualquer projeto. O presidente da Cmara afirma que na sesso do dia 17 de maio, onde foi acusado de ter fraudado a ata para favorecer a permuta de terrenos do Municpio, foram votados mais de 50 projetos.

    Disse me disse...

    Prefeitos Manoel Santana, Samuel Araripe e Z Leite viajaram para Braslia onde participam da festa de criao da Universidade Federal do Cariri.

    O presidente do Jornal do Cariri, jornalista Luzenor de Oliveira, tambm j se encontra na capital federal a convite da presidente Dilma e do presidente do Senado, Jos Sarney, para prestigiar a chegada da UFCA e da festa dos Centenrio de Juazeiro do Norte.

    A conquista da UFCA tem muitos pais. Todos ministro Fernando Haddad, prefeito Santana, senador Incio Arruda, Euncio Oliveira, deputados Manoel Salviano e Jos Guimares e o Jornal do Cariri,dentre outros defensores dessa nova instituio de ensino superior tm sua importncia Mas, o fundamental que a Presidente Dilma reconheceu o valor do Cariri, e atendeu aos pedidos de tantos polticos que sonharam com essa idia.

    O primeiro poltico a levantar a bandeira de uma universidade federal no Cariri foi o ex-senador Reginaldo Duarte

    Desculpe a ignorncia, a presidente Dilma ganhou as bnos eternas de Padre Ccero por promover o progresso do Cariri?

    CMARA DOS DEPUTADOS

    Reforma do Aeroporto Regional do Cariri ser pauta em BrasliaKyara Aires Especial para o JC

    A reforma de amplia-o do Aeroporto Regional do Cariri, o Orlando Bezerra de Menezes, est mais prxima do que nunca. Nos prximos 15 dias, um encontro com o pre-sidente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportu-ria (Infraero) e a Cmara dos Deputados, sediar a discusso sobre a construo de um novo terminal do aeroporto de Jua-zeiro do Norte.

    Em entrevista ao Alerta Geral, em Fortaleza, o depu-tado federal e coordenador da bancada cearense na Cmara dos Deputados, Arnon Bezerra (PTB-CE), afirmou que algu-mas melhorias j vinham acon-tecendo nesse sentido, mas es-tavam longe de sanar as atuais demandas do aeroporto.

    Atualmente, o aeroporto atende toda a regio do Cariri, a regio centro-sul do Cear e

    ainda parte do estado da Para-ba, Pernambuco e Piau. Dian-te dessa perspectiva e, sendo ainda, o aeroporto que mais cresce em termos de passagei-ros e cargas do Brasil, acredito que a reforma e a ampliao se faz necessria e configura uma questo de justia para a popu-lao carirense.

    O coordenador da ban-cada federal salientou o avan-o das negociaes e o apoio do governador Cid Gomes. De acordo com o deputado, o chefe do Executivo estadu-al prometeu assumir as obras em caso de negligncia por parte da Infraero, o que dei-xou a populao inteiramente

    satisfeita e aliviada. Para o deputado, a imi-

    nncia dos eventos esportivos sediados no pas refora a ne-cessidade da reforma no aero-porto. Ns estamos vivendo um momento em que os aero-portos do pas inteiro esto de-mandando cuidados. A Copa de 2014 e as Olimpadas de 2016 vm tomando propores extraordinrias e todas as ca-pitais do pas, inclusive as que no sero sede, esto se capaci-tando para oferecer segurana e conforto para a populao.

    Arnon Bezerra finali-zou reiterando que as reivindi-caes realizadas no primeiro semestre no configuram ape-nas acordos polticos estrat-gicos e de interesse regional. Mas, sim, uma questo de jus-tia, uma vez que o aeroporto de Juazeiro faz parte de uma estreita e relevante malha co-mercial que potencializa o de-senvolvimento da economia local e atende grande fatia da populao, que se beneficia do transporte areo no Nordeste.

    n Saguo do Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro

    Hotel das Fontes recebe Selo de Qualidade

    O HOTEL DAS FONTES, no Balnerio do Caldas, em Barbalha, foi agracia-do com o Selo de Qualidade em Servios 2011, de iniciativa do Se-brae-CE. O Selo uma forma de reconhecimento aos estabelecimentos que oferecem servios e produtos de excelncia, alm de ser uma ferramenta gerencial na busca da garantia da qualidade a partir da identificao de possveis lacunas no processo administrativo e ainda estimular o aperfeioamento tcnico e profissional dos seus colaboradores.

    Hoje, o Selo de Qualidade em Servios um instrumento de reconhecimento ao esforo do empre-sariado cearense em se apresentar como fornecedor de servios de excelncia no mercado turstico nacional.

    Devemos o recebimento do Selo ao em-penho de todos os colaboradores do hotel. Acre-ditamos, tambm, que para as empresas permane-cerem no mercado, elas devem buscar a criao de valor para seus consumidores, colaboradores, s-

    cios/acionistas e a diferenciao, ressalta Uendell Rocha, Gerente Comercial.

    A solenidade de entrega do certificado aconteceu no Centro de Convenes do Sebrae em Fortaleza-Ce, no ltimo dia 26 de julho.

    Hotel das Fontes recebe Selo de Qualidade

    Distrito do Caldas - Barbalha - CEEndereo: Estncia Termo-Mineral do Caldas S/N

    Fones : (88) 3532 -9066 / 3532 -9104

    Jacqueline Dantas

    A vereadora Mara Tor-res (PPS) solicitou urgncia ao presidente Jos de Amlia J-nior (PSL) na resposta com-posio da Cmara Municipal de Juazeiro do Norte. Mara prope emenda Lei Orgni-ca para aumentar o nmero de edis na Casa, com base no re-curso da Comisso de Consti-tuio e Justia e de Cidadania (CCJ).

    Eu defendo o aumento porque Juazeiro j teve 21 ve-readores na Cmara, quando a populao era bem menor. Acredito que cada edil possa fazer seu trabalho com mais tranquilidade, e que quanto maior for o nmero, maior

    ser a chance de a populao ser atendida, declarou Mara. Ela relatou que j conseguiu 11 assinaturas para que a quanti-dade de vereadores passe do nmero 14 ao 17.

    A Proposta de Emenda Constituio (PEC 336/09, com a PEC 379/09) prev o au-mento de cadeiras em diversas cidades do pas. Conforme a PEC 336/09 o nmero total de vereadores passar de 51.748 para at 59.791, a PEC 379/09 permite a reduo dos gastos com os legislativos municipais.

    Jos de Amlia infor-mou que a PEC j se encontra na secretaria e que ser marca-da a data para que o colegiado decida sobre tal Projeto de Lei. Ele revelou que no contrrio mudana, mas que far con-

    forme vontade do povo. Es-tou aberto s opinies, que se-jam feitas pesquisas populares e manifestos para que, ento, eu possa dar um parecer.

    Partidos promovem movimento em favor da ampliao

    Representantes das si-glas PTN, PPL, PC do B, PT, PSB, PSDB, PSC, PRP compa-receram ao plenrio na ltima quinta-feira (11), noite, para pressionar o Legislativo a dis-correr sobre o aumento de va-gas na Cmara.

    O vice-presidente do PC do B, professor Aurlio Matias mencionou que a demora de Jos de Amlia em no promo-ver a votao na Casa para de-

    cidir sobre a mudana apenas um artifcio para no aumentar o nmero dos edis, limitan-do a participao popular. Ele considera que foi uma atitude esdrxula por no atender a democracia.

    H, somente, 14 vere-adores, um nmero pequeno que deixa a Cmara restrita a um grupo elitista, onde impera o poder econmico, e que mui-tos setores populares ficam de fora, asseverou Aurlio. Para ele, o intuito aumentar a re-presentatividade com maior transparncia e democracia.

    Na tribuna, a proposta dos representantes que Jos de Amlia defina legalmente a alterao mediante o prazo de filiao dos partidos que encer-ra no dia 7 de outubro.

    Movimento pressiona aumento de vereadores

  • REGIO DO CARIRI(CE), DE 16 A 22 DE AGOSTO 20114Cidades

    Mirelly Morais

    A Regio do Cariri con-quista uma de suas maiores aspiraes. A criao da Uni-versidade Federal do Cariri (UFCA), anunciada pela pre-sidente Dilma Rousseff, para esta tera-feira (16), em Braslia, vem referendar a importncia de uma regio que cresce e se desenvolve de forma rpida e extraordinria. Para os prefei-tos das trs principais cidades, que sediaro o campi da UFCA Juazeiro, Crato e Barbalha - essa uma das maiores vitrias enquanto Regio Metropolita-na.

    O prefeito do Crato, Sa-muel Araripe diz que a Univer-sidade vai trazer o incremento educacional. Isso extraordi-nrio para o Cear como um todo. Onde fica a sede apenas um detalhe, o importante que teremos campi no Crato, Barba-lha, Brejo Santo e Ic. o Cariri crescendo mais do que o Cear e o Nordeste, festeja, acrescen-tando que a regio passa por um desenvolvimento extraor-dinrio e merece tudo isso, j que temos 33 municpios e aproximadamente um milho de habitantes, finalizou.

    O prefeito de Juazei-ro, Manoel Santana diz que j comea a trabalhar a questo

    oramentria para viabilizar o projeto. Ele conta que em con-versas com o reitor da Univer-sidade Federal do Cear (UFC), Jesualdo Farias, pode reconhe-cer que durante a sua gesto a UFC cresceu e se consolidou no Cariri, explicando ser desta es-trutura que nascer a to sonha-da UFCA. No existe essa idia de se comear um campus do zero, o que se vai fazer apro-veitar a estrutura da UFC, que j existe, e ela passa a ser o epicen-tro da Universidade Federal do Cariri, diz Santana.

    E a partir disso, de acor-do com o prefeito de Juazeiro, comea a se fortalecer os la-

    os com os municpios da vi-zinhana, cada um recebendo uma estrutura de apoio com a sua vocao. Barbalha pode se fortalecer muito com o ensino mdico, que j existe e essa es-trutura ser mantida. O Crato se fortalece com o campus que est voltado para agronomia e zoo-tecnia. No deve existir dispu-ta, somos uma rea to prxima uma da outra, que a diferena mnima e isso acaba ocorrendo mais por vaidade e no o caso. O mais importante na criao da UFCA que passaremos a ter mais autonomia de gesto e financeira do campus.

    O prefeito de Barbalha,

    Jos Leite v como um avan-o significativo a chegada da Universidade na regio, uma vez que a demanda de alunos concluintes do ensino mdio s cresce. Teremos, ento, a qualificao profissional que tanto precisamos. Crescemos e desenvolvemos, o que exige profissionais qualificados. E isso passa pela universidade.

    Jos Leite tambm acre-dita que Barbalha ser forta-lecida na rea de medicina, j somos referncia pela rede hospitalar, mas queremos a abertura de cursos, voltados para outras reas, como agro-nomia, onde j temos a cultura

    de diversos produtos, e na par-te de administrao, queremos mais gestores formados no Municpio, declara. Na sua viso, o Cariri j perdeu por muitos anos com as disputas que existiam entre os munic-pios, hoje, ele diz que h uma integrao acima das disputas

    partidrias, os prefeitos esto integrados em tratar a regio como metropolitana e trazer benefcios.

    Estudos recentes mos-tram que na rea a ser atendi-da pela futura Universidade h um contingente estudantil de quase 300 mil jovens.

    Yaan Neponucena

    Trs entidades filan-trpicas do Cariri sero be-neficiadas com o dinheiro angariado da venda de pro-dutos doados pela Receita Federal. Os recursos sero destinados a manuteno do Hospital e Maternidade San-ta Maria, em Vrzea Alegre, uma associao beneficente do Municpio de Porteiras e

    construo da sede da Fun-dao Educadora do Cariri, atravs do projeto Reviver.

    Toda a mercadoria que iria entrar no pas sem nota fiscal fruto de apreen-ses realizadas pela Receita Federal na fronteira do Bra-sil com a Argentina. O rgo tambm monitora a venda e fiscaliza a aplicao do di-nheiro arrecadado.

    O bazar, que foi aberto no ltimo dia 10 e prossegui-

    r at esta quinta-feira (18), agrada aos que buscam fazer o bem e adquirir mercadorias por preos mais acessveis. Mochilas, eletrnicos, perfu-mes, brinquedos, roupas e uti-lidades domsticas, so alguns dos itens que esto sendo co-mercializados na feira. O custo dos produtos chega a ser me-nos da metade do valor real.

    Do clube onde aconte-cem s vendas, muitas pesso-as saem com sacolas cheias

    de produtos. Uma delas foi a dona de casa Maria do Socor-ro Felix, que achou a compra gratificante.

    So mais de cinco mil itens. Com a ajuda da popu-lao, a gente pretende trans-formar esse total de produtos em benefcios para os mais ne-cessitados. Com certeza, a ren-da revertida vai ajudar muitas pessoas, afirma o pastor Fer-nandito Pino, coordenador do Projeto Reviver.

    Bazar solidrio gera renda para entidades filantrpicas do Cariri

    Movimentao de negcios dever atingir R$ 50 milhes

    EDUCAO

    FETECC

    Universidade Federal do Cariri referenda importncia regional

    n Campus da UFC ser aproveitado para sediar Federal do Cariri, em Juazeiro

    ESTADO DO CEAR PODER JUDICIRIOCOMARCA DE CAMPOS SALES SECRETARIA DE VARA NICA

    FRUM DES. PEDRO PENHEIRO DE MELO

    Rua Manoel Morais, 83, Centro - CEP: 63.150-000 Campos Sales/CE Fone Fax(88) 3533-1212

    EDITAL DE CITAO COM PRAZO DE 30 DIAS A Dra. Maria Lcia Vieira, MM. Juza de Direito Auxiliar, respondendo por esta Comarca de Campos Sales, Estado do Cear, por nomeao legal, etc.

    FAZ SABER a todos que o presente edital de citao com prazo de 30 (trinta) dias (CPC, art. 232, IV), virem ou dele conhecido tiverem, que por este Juzo e respectiva Secretaria, tramita uma Ao de Usucapio, Proc. n 2231-44.2010.8.06.0054/0, onde GEORGE LIMA DA COSTA, brasileiro, casado, autnomo, domiciliado, na Rua Valdemar Falco, 394, Centro, Campos Sales/CE, alega que a mais de 10 (dez) anos exerce, ininterruptamente, o direito possessrio sobre o imvel urbano a seguir discriminado: um imvel urbano localizado na Avenida Francisco Ademar de Andrade, s/n, Centro, Campos Sales/CE, adquirido do Sr. Bernardo Felipe da Costa, medindo, 249,10m. e que tem como confinantes: Ao Norte: com Avenida Francisco Ademar de Andrade; Ao Sul: com terreno vazio; Ao Leste: com imvel de Francisco Gomes de Sousa (n 776) e ao Oeste: com imvel de Maria Pereira dos Santos Oliveira (n 762). Ficam pelo presente edital citado todos os interessados dos termos da inicial e para todos os atos do processo, inclusive contestao no prazo de (15) dias, sob pena da revelia caso em que se presumiro aceitos como verdadeiros os fatos articulados na inicial. Vai o presente edital afixado no local de costume e publicado na forma da Lei. Dado e passado nesta Cidade e Comarca de Campos Sales, Estado do Cear, aos 11/01/2011. Eu, __________(Maria Ilma de C. Pricles Ferreira), Analista Judicirio, o digitei. Eu, __________(Maria do Perpetuo Socorro Cavalcante), Diretora de Secretaria, conferi e subscrevi.

    Jos Nobre Guima-res, deputado federal e vice--lder do governo na Cmara, salientou a importncia do papel da educao no pro-cesso de desenvolvimento regional. Esse o momen-to onde todos devero per-manecer unidos para fazer daquela regio uma entrada de desenvolvimento, gerao de renda, emprego e princi-palmente, de conhecimento. Porque a educao essen-cial a qualquer processo de desenvolvimento social e econmico de um pas.

    O momento de prosperidade para o vice--lder do governo, que at comparou a embrionria Universidade do Cariri situao vivida pela Uni-versidade Federal (UFC) de Fortaleza, cerca de 50 anos

    atrs. Estamos revivendo o que aconteceu a Universida-de Federal (UFC) de Fortale-za. A previso que a nos-sa regio tambm acabe se transformando em um plo universitrio de produo de conhecimento e eu fico imensamente feliz por ter podido colaborar com esse momento.

    A deciso do Go-verno Federal, de liberar recursos para a ampliao da rede fsica, chega em boa hora. No momento preciso elevar as ofertas de cursos, o que demanda ampliao de contratao dos profes-sores e servidores pblicos. Cumprida essa etapa, o prximo passo ampliar esse avano para demais ci-dades de Cariri. (Colaborou Kyara Aires)

    Guimares compara criao da Universidade com UFC de Fortaleza

    Chagas Lima

    Aps dois anos, o pavi-lho do Palcio do Servio de Apoio s Pequenas e Mdias Empresas (Sebrae), de Juazei-ro do Norte, volta a ser palco da XII Feira de Tecnologia de Calados do Cariri (Fetecc), entre esse dias 17 e 19 de agos-to. A feira promovida pelo Sindicato das Indstrias de Calados e Vesturio de Jua-zeiro do Norte e Regio (Sin-dindstria) e ocupa um espao total de 3.200 metros quadra-dos, incluindo reas internas e externas, com 102 expositores de marcas famosas, de setores que vo desde fornecedores de matria prima bsica ao maquinrio de grande porte. Como convidadas, esto em-presas de design e acessrios de todo o pas e do exterior, como China, Taiwan e Hon-gkong, movimentando um vo-lume de negcios que dever atingir em torno de R$ 50 mi-lhes. A expectativa de um pblico de 10 mil visitantes.

    A Fetecc movimenta o setor por, no mnimo, trs

    meses subseqente, aps a sua realizao, tendo em vista os contatos que so mantidos durante o evento, diz o presi-dente do Sindindstria, Ant-nio Barbosa Mendona. Essa pausa que houve nesses dois ltimos anos, segundo ele, foi um perodo para reestruturar a Fetecc, reeditando sua logs-tica, que vai abrir com novo

    foco em termos de tecnologia, matria-prima, alm de ofere-cer uma melhor viabilidade de como produzir sapatos com competitividade e, consequen-temente, com qualidade.

    Mendona explica que a XII Fetecc traz mais conhe-cimentos para os empresrios produtores de calados e aces-srios da regio do Cariri e es-

    tados vizinhos, j que apesar da participarem constantemen-te de eventos do setor, em gran-des centros do pas, buscando novas tecnologias, a feira deste ano, uma oportunidade para que eles continuem acreditan-do em novos mercados.

    De acordo com o pre-sidente do Sindindstria, o maior volume de produtos

    apresentados est concentra-do em mquinas. Estamos trazendo 28 fabricantes, de fora. A maioria do Rio Grande do Sul e So Paulo e mais qua-tro do exterior, totalizando 32 expositores de mquinas. Desde a primeira Fetecc, em 1998, o plo caladista da re-gio cresceu e se modernizou, adquirindo novos equipa-mentos e mudando a maneira de produzir sapatos, saindo do modelo artesanal para o automatizado e agora, sentin-do novamente essa carncia, tivemos o cuidado de trazer para essa edio as novida-

    des que o empresariado local precisar conhecer. Temos for-necedores de matria-prima de base e estamos recebendo um dos maiores curtumes do mundo, que o JBS, com alta tecnologia em curtimento de couro. A feira est bem diver-sificada, afirma Mendona, destacando que a regio pos-sui, atualmente, cerca de 250 indstrias de calados, sendo que a metade de pequeno porte, gerando 16 mil empre-gos com carteira assinada. Ele calcula que essas indstrias produzem mensalmente 12 milhes de pares de calados.

    n Indstria do plo caladista de Juazeiro do Norte, terceiro maior do Brasil

    Ccero Valrio

  • Ematerce comea a selecionar produtores rurais para o Garantia Safra

    Expedio permite a descoberta de novas espcies em escavaes

    PALEONTOLOGIA

    Jacqueline Dantas

    A Universidade Regio-nal do Cariri (Urca) coordenou a maior escavao paleonto-lgica controlada do Nordeste, obtendo reconhecimento como Centro de Estudo de Paleonto-logia. Vinte pesquisadores, en-tre estudantes de graduao, ps-graduao e professores da Urca, Universidade Fede-ral do Pernambuco (UFPE) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), reuniram-se para a expedio no Stio Bai-xa Grande, no Riacho Grande, distrito de Araripe, foi a pri-meira escavao com auxlio de mquina.

    Pelo entusiasmo que eu pude constatar, em cerca de 10 anos teremos mais 10 doutores em Paleontologia na regio do Cariri. Creio que eles daro continuidade a estes tra-balhos de pesquisa, revelou o coordenador executivo e do la-boratrio do Geopark Araripe, Almo Feitosa.

    O coordenador conta que se trata de um trabalho rduo. Durante os 10 dias,

    a rotina iniciava s 6h e ter-minava por volta das 17h30, ao fim tiveram de identificar os materiais para lev-los ao

    Laboratrio de Paleontologia da Urca (LPU). Ele conta que sero aproximadamente mais oito meses para escrever os

    resultados, para posterior-mente public-los em revistas especializadas.

    Almo asseverou que

    esse um projeto universal, com as escavaes foi poss-vel definir questes paleo-ambientais, contribuir com mais espcies para o acervo e saber de onde veio o mar, que teria vindo do Piau, pois at ento pairava a dvida se teria vindo do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas ou de outra parte. Almo fri-sou que foi positiva a aqui-sio de muito material fs-sil georreferenciado, como tambm com sinalizao es-tatigrfica, porque muito do material, antes coletado, no continha o posicionamento.

    Novas espcies para o acervo

    Houve a descoberta de novas espcies a partir da se-quncia estatigrfica da parte oeste da bacia, cuja composi-o de forma diferente da leste. Santana do Cariri, Crato, Misso Velha, Porteiras, que compe a parte leste, j esta-vam passveis de entendimen-to, mas a parte oeste nunca foi estudada.

    Foi encontrada uma grande quantidade de ve-

    getais nos folhelhos (argila que formava o fundo da la-guna do Cretceo). Com a escavao na borda da bacia, elevou a chance de encon-trar animais que viveram nas proximidades, como restos completos de pterossauros, que relativamente difcil de achar, bivalves (conchas), gastrpodes (grupos de cara-mujos) e muitos peixes.

    DocumentrioA escavao ocorreu do

    dia 26 a 5 de agosto e todo o tra-balho ser documentado pela National Geographic e pela ci-neasta Lara Velho, que j produ-ziu documentrios na Antrtida, Mato Grosso, Minas Gerais e em outras regies sobre Paleontolo-gia. A pesquisa est sendo patro-cinada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico Nacional (CNPq), com o apoio do Geopark Arari-pe, de investimentos de cerca de R$ 140 mil. Lara programou-se de voltar ao Cariri no prximo ano, para cobrir as prximas escavaes que ocorrero nos municpios de Campos Sales e Salitre.

    n Coordenador executivo do Geopark Araripe, Almo Feitosa, com material coletado durante a escavao

    n Cariri tem mais de R$ 30 milhes para destinar aos agricultores vtimas de frustraes climticas

    Wilson Rodrigues

    A Empresa de Assistn-cia Tcnica e Extenso Rural (Ematerce) est trabalhando em parceria com sindicatos rurais, secretarias municipais e os conselhos desenvolvimento rural dos 28 municpios do Ca-riri, na seleo dos produtores rurais com perfil dos benefi-ciados pelo Programa Garan-tia Safra para 2012. A regio foi contemplada com 46.022 vagas de um total de 300 mil para o Cear, destinadas pelo Ministrio do Desenvolvimen-to Agrrio. Para participar do programa, o produtor rural ter que pagar uma taxa de adeso no valor de R$ 6,80. O municpio participa com R$ 20,40 e o Estado entra com R$ 40,80 centavos.

    A previso, segundo o

    gerente regional da Ematerce no Cariri, Adonias Sobreira, se essas irregularidades forem re-gistradas, que no o desejo de ningum, o montante de recur-sos a serem investidos supera os R$ 30 milhes no Cariri. A esperana que, no prximo ano, iremos ter uma excelente quadra invernosa, associada a uma boa qualidade de semen-tes a serem distribudas pelo Programa Hora de Plantar. Tudo leva a crer que teremos uma super safra em 2012, em-bora o Cariri seja uma regio nordestina caracterizada por um semirido onde as pesqui-sas j demonstraram que para cada 10 anos, em sete poss-vel o registro de frustraes de safra em decorrncia da sua posio geogrfica, disse.

    O nmero de vagas para cada municpio leva em considerao a quantidade de

    produtores rurais existente na zona rural. Para o Crato, foram contemplados 2.500 produ-tores, Juazeiro do Norte tem 1.200 e Barbalha pode benefi-ciar 1.600. Os dois municpios com maior nmero de vagas no Cariri foram Mauriti, com 3.320, e Vrzea Alegre, com 3.822. Para os 28 municpios, 40.022, o que corresponde a 15.3% das trezentas mil vagas ofertadas para o Cear.

    O Garantia Safra visa beneficiar os produtores ru-rais vtimas de frustraes de safra, em decorrncia de precipitaes pluviomtricas inadequadas ou frustraes nas culturas de arroz, milho e feijo acima de 50% do que esperado. Ajuda os produto-res com um auxlio financeiro, de reparo de prejuzos, de R$ 680,00, pagos em cinco parce-las de R$ 136,00.

    Wilson Rodrigues

    A Fundao Cearense de Apoio ao Desenvolvimen-to Cientfico e Tecnolgico (Funcap), vinculada a Se-cretaria da Cincia, Tecnolo-gia e Educao Superior do Cear (Secitece), lanou, na Universidade Regional do Cariri (Urca), um edital com propostas para apoio finan-ceiro, na forma de subveno econmica, atividade de pesquisa, desenvolvimento e inovao, no valor de R$ 10 milhes, para empresas pri-vadas, estatais e demais enti-dades beneficirias de todo o Estado do Cear. As empresas so convocadas a apresentar propostas, em associao com pesquisadores, para o desen-volvimento de produtos e processos inovadores, concor-rendo, desta forma, ao aporte de recursos no reembols-veis provenientes do Fundo de Inovao Tecnolgica do Cear (FIT).

    O edital foi apresenta-do no Salo de Atos da Urca,

    por Francisco Carvalho, co-ordenador de Educao, Ci-ncia e Inovao Tecnolgi-ca da Secitece. Ele disse que o montante de recurso a ser liberado para cada regio depende do volume de pro-postas apresentadas e acre-dita que o Cariri, devido expanso de seu parque in-dustrial e uma economia em ascenso, dever ser a mais contemplada, j que o edi-tal financia reas de comr-cio e servios, indstrias da construo civil, do turismo e hotelaria, alm de agrone-gcios, como fruticultura, bovinocultura, ovinocapri-nocultura, setores txteis, caladista e moveleiro.

    O presidente da Fun-cap, Tarcisio Haroldo Ca-valcante Pequeno, explicou que cada empresa s pode participar com apenas uma proposta. Para as pequenas, o valor mximo de R$ 500 mil, com contrapartida m-nima de 20% do valor pro-posto. Para as mdias em-presas, o valor mximo de R$ 800 mil e a contrapartida

    mnima de 50% do valor da proposta. J para grandes empresas, o valor mximo de R$ 1 milho e contrapar-tida mnima de 100% a ser aportada. As entidades be-neficirias devem apresen-tar projetos de no mximo R$ 800 mil e contrapartida no financeira. As despesas com aluguel de imveis ou automveis, energia eltri-ca, gua e telefone no po-dem ser consideradas como contrapartida.

    Tambm esto den-tro da proposta do edital, segmentos de inovao so-cial, como tecnologia de materiais, metal-mecnico, nanotecnologia, biotecno-logia, alimentos, frmacos; bicombustveis, energias elica e alternativas, pesca e aqicultura; minerao, pe-dras ornamentais, cermica, equipamentos, instrumen-tos, produtos e processos da rea da sade, economia criativa e indstria cultural, agricultura familiar e tecno-logia da inovao e comuni-cao.

    Regio pode ter maior fatia no edital de R$ 10 milhes da Funcap

    5REGIO DO CARIRI(CE), DE 16 A 22 DE AGOSTO DE 2011Cidades

    O SINASEFE Cariri, sindicato que re-presenta os servidores do Instituto Fede-ral do Cear (IFCE), Campus Juazeiro do Norte vem por meio deste informar que os professores e funcionrios tcnico--administrativos entraram em greve por tempo indeterminado desde o dia 1 de agosto de 2011. Em todo Brasil, at a pre-sente data, outros 115 campi de 17 es-tados tambm j encontram-se de greve.

    O sindicato declara: Deflagra-mos a greve porque temos enfrentado inmeras situaes prejudiciais no s nossa categoria, mas tambmaos nossos estudantes. Quem est diariamente nas instituies de ensino sabe que a comu-nidade escolar enfrenta problemas srios com a falta de estrutura: faltam servidores (professores/as e tcnicos administrativos), faltam alojamentos, faltam recursos tecnolgicos, faltam refeitrios, faltam bibliotecas, faltam laboratrios, chegando a faltar at mesmo salas de aula em algumas instituies.

    Esgotamos nossos canais de interlocuo com o governo federal, passando por v-rias reunies sem que uma resposta formal fosse dada s nossas reivindicaes. Estamos em gre-ve lutando por respeito Educao e aos trabalhadores e trabalhadoras que a constroem diaria-mente. Estamos em luta pela defesa dos nossos direitos como trabalhadores/as e tambm pelo direito constitucional de todos/as uma Educao Pblica de qualidade. Esperamos que este mo-mento de luta sensibilize a todos/as em nossas comunidades escolares, pois nossa luta para ga-rantir as mnimas condies para prosseguir na construo de uma Educao Pblica de qualidade.Destacamos entre as principais pautas de reinvindicao:

    w DESTINAO DE 10% DO PIB PARA A EDUCAO PBLICA;w REESTRUTURAO DA CARREIRA DE PROFESSORES E ADMINISTRATIVOS;w CONCURSO PBLICO PARA SUPRIR CARNCIA DE SERVIDORES;w REAJUSTE EMERGENCIAL DE 14,67% (INFLAO IPCA + VARIAO DO PIB);w ESTAMOS EM GREVE PARA EXIGIR RESPEITO A QUEM EDUCA ESTE PAS

    Coordenao do SINASEFE Cariri

  • 6 REGIO DO CARIRI(CE), DE 16 A 22 DE AGOSTO 2011Cidades

    SEMINRIO

    Mirelly Morais

    Quem o vi-lo? Ser que o ma-rido? Ser que a mulher? Eu acho que

    no! Porque em 99% dos ca-sos, o desemprego, o desa-lento, a bebida e outros tipos de drogas levam as pessoas a adotarem um comporta-mento equivocado. Assim expressa sua opinio sobre os altos ndices de violncia do-

    mstica, o presidente da As-sociao dos Magistrados do Brasil (AMB), Nlson Henri-que Calandra, ao participar do 1 Seminrio Internacio-nal de Direitos da Mulher, re-alizado em Juazeiro do Nor-te, nos ltimos dias 11 e 12.

    Para o magistrado, a re-gio tem elevados ndices de violao aos direitos da mu-lher, o que foi importante para trazer o debate, pela primei-ra vez Regio Nordeste, na busca no s de encontrar ou constatar os problemas, mas

    de descobrir solues nas va-ras de violncia domstica.

    A ex-ministra do Su-premo Tribunal Federal (STF), Ellen Gracie, que encerrou o evento, falou da importncia da figura do Padre Ccero, declarando ter sido ele, antes de tudo, um pacificador que sempre respeitou as mulheres com as quais conviveu. Gracie parafraseou o patriarca de Jua-zeiro, dizendo quem agrediu, no agrida mais, e quem foi agredida no permita mais.

    Segundo a desembarga-dora Srgia Miranda, diretora da Secretaria de Assuntos da Mulher Magistrada, a realiza-o do seminrio em Juazei-ro faz parte do planejamento de interiorizar as discusses sobre o assunto, alm de ter sido escolhida pelo ano do seu centenrio. Sabemos da im-portncia do Padre Ccero no Cear, e ele sempre valorizou as mulheres com as quais teve contato, disse Srgia.

    O juiz Mauro Lima Fei-tosa considera que o aumento dos processos atribudo a busca das mulheres por jus-tia. Mas, para ele, ainda h um percentual de agresses oculto. Sabemos que o nme-ro de agresses as mulheres, infelizmente, bem maior do que o nmero de processos existentes. O juizado propor-ciona mais visibilidade e trans-parncia quanto s agresses contra a mulher. O rgo tem o objetivo de prestar assistn-cia s vtimas, especialmente

    nos momentos de conflitos, oferecendo medidas proteti-vas emergenciais. Mas, isso s acontece quando a ela forma-liza o incio do inqurito judi-cial, revela.

    A ex-senadora, Alaco-que Bezerra, foi homenageada no evento, representada pela filha Magda Bezerra.

    Participaram do se-minrio, alm de renomados nomes do judicirio brasileiro, como o Ministro do Superior Tribunal de Justia, Csar s-for Rocha, o desembargador Teodoro Silva Santos, o tam-bm desembargador Manoel Cefas, a subsecretria de En-frentamento Violncia contra as Mulheres da Presidncia da Repblica, Aparecida Gonal-ves, alm de especialistas do assunto, poderes pblicos e ONGs que atuam no combate violncia contra a mulher.

    RepdioA carta elaborada no

    evento traz em suas primeiras linhas o Ato de Repdio ao assassinato da juza Patrcia Lourival Acioli, na sexta-feira (12), no bairro Piratininga, em Niteri, no Rio de Janeiro.

    JuizadoA sede do Juizado de

    Violncia Domstica e Fami-liar Contra a Mulher, de Jua-zeiro foi inaugurada no lti-mo dia 11. O rgo funciona h cerca de quatro meses e j tem tramitando mais de 1.500 processos.

    Violncia domstica debatida por grandes nomes do judicirio

    n SEGURANA ELETRNICA

    n PORTARIA

    n ZELADORIA

    n TERCEIRIZAO DE SERVIOS

    Travessa Slino Duda, 59 - Bairro Santa Teresa - Juazeiro do Norte - CE

    Pea j seu oramento sem compromisso

    l t imas

    Unidad

    es

    Corretores de Planto 24 h Tel. (88) 3571-3634,(88) 9674-7692, (88) 8818-2029. (88) 8844-8060 na Av. Ailton Gomes, 4131 salas 01 e 02 Planalto.

    Empreendimento na

    Lagoa Seca

    ltimas Unidades!

    Apt c/ 3 sutes,sala 2

    Amb,Varanda, Coz.,

    2 Vgs, Salo de

    festas, Salo de jogos,

    Sala de Ginstica,

    Brinquedoteca,

    Piscina, Playground,

    Portaria 24h, Nascente

    total. Construo em

    andamento.

    Creci: 852 J

    n Magistrados renomados do pas discutem Violncia contra a Mulher, em Juazeiro

  • Sociedade em FocoPOR WALESKA MARROCOS waleskamarrocos@jornaldocariri.com.br

    7REGIO DO CARIRI(CE), DE 16 A 22 DE AGOSTO DE 2011 Social Cultura

    O peridico do Cariri independente

    DIA DOS PAIS

    BELAS HSBC MELHOR REGIONAL DO PAS

    PRINCESA BRUNA NEW WAY

    AMOR ETERNO

    Foi com o tema das Princesas e vestida como a Branca de Neve que a linda Bruna Tavares comemorou seu aniversrio de seis aninhos. A famlia e amigos curtiram uma animada festa com muitas guloseimas e alegria. Parabns a essa princesa por mais um ano de vida.

    O casal Marluce Bencio e Pedro Tavares exemplo de amor e cumplicidade de uma vida toda. Construram uma famlia linda e visvel a felicidade que os une. Um exemplo a ser seguido.

    Na estria do filme Smurfes, encontramos a linda Ingrid Maia e a amiga, prontas pra curtir um cineminha e a noite de sbado. Colrio para os olhos.

    Encontramos com o querido casal Carlos e Fahyde, em um bate papo animado. Eles nos contaram que esto de malas prontas para Fortaleza, onde participaro de mais uma Feira de Calados. Sucesso sempre!

    A equipe do Banco HSBC (agncia Juazeiro do Norte) ganhou, juntamente com a Regional Fortaleza, o Prmio de melhor Regional do pas. A comemorao ser no ms de setembro em uma grande festa na capital cearense. Os funcionrios agradecem a todos os seus clientes por essa grande conquista, Parabns!

    Em homenagem ao dia dos pais, apresentamos a bela famlia de Rogrio e Cimria, com os gmeos Roger Gabriel e Maria Eduarda. Eles estavam no Horto, aos ps do Padre Ccero, agradecendo as grandes bnos que tem recebido depois da chegada dos gmeos, que estavam completando um ms de vida. Que o Senhor Jesus e o nosso Padre Ccero continuem abenoando essa linda famlia.

    Crato sedia Festival Folclrico e Mostra de VdeosCULTURA

    Rua Senador Pompeu, N 429 - Centro - Crato-CEFone/Fax (88) 3523 1080

    ALFARMA, a primeira farmcia de manipulao genuinamente Cratense.Diretora TcnicaDr Fabiana Pereira Rodovalho Alencar Gomes

    Wilson Rodrigues

    Foram abertas nesta segunda-feira (15), no Centro Cultural do Araripe, em Crato, a 34 edio do Festival Folcl-rico do Cariri e a I Mostra Na-cional de Vdeos Brincantes. Os eventos se encerraro na prxima segunda-feira (22) e transformaro o ambiente no maior terreiro de tradio da regio caririense. uma

    oportunidade onde mestres e brincantes se renem numa grande festa, com suas cores, espelhos e danas. Eles, que tanto cantam e encantam, te-ro a responsabilidade de fa-zer o pblico mergulhar no mundo da sabedoria cultural e de tradio, mostrando com sutileza a real e sincera maneira popular de ser e de viver, a explicao da se-cretria de Cultura, Esporte e Juventude do Crato, Da-nielle Esmeraldo.

    Para Daniele, esta ma-

    nifestao se deve ao traba-lho de J. de Figueiredo Filho, Pedro Teles e Eloi Teles de Morais, como grandes heris da resistncia da cultura po-pular. Eles mantiveram, com esforo e amor, a nobre mis-so de impulsionar, exaltar e divulgar o que essa gente tem de melhor pra nos oferecer, completou Danielle.

    Quanto a I Mostra Na-cional de Vdeos Brincantes, evento que acontece paralela-mente, teremos a exibio de produes brasileiras, amado-

    ras e profissionais em audio-visual, sobre a vida e obra de vrios mestres da histria da cultura popular. Sem dvida, mais um subsdio para in-crementar o conhecimento so-bre o modo de fazer a cultura das tradies. O professor de artes e coordenador do Cole-tivo Camaradas e do Projeto no Terreiro dos Brincantes, Alexandre Lucas, disse que a 34 edio do Festival Fol-clrico e a I Mostra Nacional de Vdeos so momentos im-portantes para conhecer as

    diversidades das manifesta-es populares do Cariri e do Brasil. Para ele, uma fuso do popular com o contempo-rneo, haja vista a diferen-ciao entre as linguagens servio da mesma temtica, concluiu Alexandre Lucas.

    O professor, folcloris-ta, dramaturgo e ator, Cac Araujo, classifica o momento como importante no repas-se de valores e de tradies, sendo exemplos de homens Karirs e com perseverana na luta para que a continui-

    dade de sua histria possa ser garantida, ajudando a ver as heranas imateriais como mais importantes que as ma-teriais. As instituies res-ponsveis pela promoo dos dois eventos, a Prefeitura do Crato, a Secretaria Municipal da Cultura, Esporte e Juven-tude, Coletivo Camaradas e Fundao Mestre Eloi, convi-dam o povo a participar ati-vamente, por considerar um momento mpar de se envol-ver na manifestao cultural da nossa terra.

    Foto

    s: A

    rqui

    vo C

    cer

    o Va

    lrio

  • 8 REGIO DO CARIRI(CE), DE 16 A 22 DE AGOSTO DE 2011Esporte

    Cargas e Encomendas Urgentes para o Serto Central, Cariri, Baixo Cariri e Chapada do Araripe, DIARIAMENTE. Filiais: Quixad, Quixeramobim, Senador Pompeu, Mombaa, Acopiara, Iguatu, Vrzea-Alegre e Juazeiro do Norte.

    www.birdexpress.com.br

    Fortaleza-CE 85.3295.7878

    Avenida Padre Ccero, 2200 Galpoes 4 e 5 - Triangulo

    Juazeiro do Norte-CE 88.3512.7164 / 3512.8980

    RUA DELMIRO GOLVEIA, 942 - SALESIANOSFONE/FAX: (88) 3512-1100

    TUDO EM AT 10X NO CARTO VISA SEM JUROS

    CHEQUE E CARN.

    AUTOMTICOS, CERCA ELTRICA, PORTEIRO E VIDEO PORTEIRO, INTERFONE, PABX, CFTV.

    COPA FARES LOPES

    n Icasa vai jogar no dia 21, contra o Limoeiro, e dia 24, contra o Guarani

    Icasa cumprir punio jogando em Araripina-PE

    A Copa Fares Lopes, promovida pela Fe-derao Cearense de Futebol (FCF), embora no tenha muita re-ceptividade junto aos torce-dores, tem importncia para os clubes, tendo em vista que o campeo da competio ter vaga garantida na Copa do Brasil, que sem sombra de dvidas, muito cobiada pelos times cearenses, entre eles, Icasa e Guarani (J), repre-sentando a regio do Cariri, j que o Crato pediu dispensa FCF, para no participar do torneio.

    Para se ter uma idia, em 2010, o Icasa perdeu essa vaga ao ser derrotado na fi-nal da Copa Faris Lopes, pelo Horizonte, que representou o futebol cearense na Copa do Brasil, chegando terceira fase, enfrentando o Flamengo, do Rio de Janeiro. Portanto, o time vencedor da Copa Fares Lopes tem a grande oportuni-dade de representar o Estado do Cear numa Copa do Bra-sil, que a segunda competi-o nacional mais importante promovida pela Confederao Brasileira de Futebol, diz o cronista esportivo Marco Va-lrio.

    Para seus prximos jo-

    gos, o Icasa ter que cumprir punio imposta pela Fede-rao Cearense de Futebol, transferindo seus dois jogos que seriam em Juazeiro, dias 21 e 24 deste ms, pela Copa Fares Lopes, para outra cida-de. A Federao no aceitou o Icasa jogar no Romeiro, ainda que fosse de portes fechados e no estdio Mirando, em Crato, por no ter os laudos exigidos sobre suas condies de abrigar jogos, no foi apro-vado pela Federao, e o Icasa jogar na cidade Araripina - PE, respectivamente, contra o Limoeiro, dia 21 (domingo), e contra o Guarani, dia 24 (quar-ta-feira). O estdio mais pr-ximo o de Araripina, distante cerca de 100 quilmetros. Ser um fato indito, Icasa e Guara-ni jogaro em Araripina, com mando de campo do verdo, por ter sido punido pela FCF, no ano passado, quando du-rante o jogo decisivo contra o Horizonte, jogaram objetos dentro do campo e por esse motivo o Icasa perdeu dois mandos de campo, tendo de cumprir a punio nessa fase classificatria. O grupo dos times de Juazeiro, composto por Icasa, Guarani e Limoeiro. Dos trs, dois se classificam, passando para a prxima fase da competio, comenta Marco Valeiro.

    O comentarista acres-centa que o Icasa vem jogado a Copa Fares Lopes com a equi-pe B, tendo em vista que tem priorizado suas atenes para o Campeonato Brasilei-ro, da Srie B, ao contrrio do Guarani (J), que apesar de disputar a Srie D do Cam-peonato Brasileiro, tem utili-zado, pelo menos at agora, a sua fora mxima em todos os seus jogos. Ns esperamos uma boa participao dos dois times juazeirenses nessa com-petio, que ser encerrada em novembro, conclui Marco.

    CCERO NICSSIOTOQUE DE PRIMEIRA

    RETORNO

    Jnior Xuxa est de volta, e espera jogar o mesmo futebol que o consagrou como dolo do verdo. Xuxa participou da ascenso para a srie B. A torcida espera que a contratao d um novo ritmo no meio campo. Desejamos ao Xuxa um retorno com muito sucesso.

    DESTAQUES

    Apesar do Icasa no ter ainda a confiana da sua torcida, o time tem alguns destaques no setor defensivo. O goleiro Marcelo Pitol garantiu alguns resultados e o zagueiro Ramon j marcou dois gols nos empates de 1 a 1, contra o Asa, e contra o ABC, no Frasqueiro. Outro que est jogando bem o volante Dodo.

    BALCES DE NEGCIOS

    No futebol atual difcil um time intermedirio segurar jogadores de destaques. O Guarani, que fez um extraordinrio campeonato cearense, se desfez de alguns valores. Netinho, Niel, Gerson e agora chegou vez de Z Augusto, que se mandou para o Fortaleza. O Icasa, no ano passado, passou por esse processo. Hoje, isso corriqueiro, pois os times de futebol so verdadeiros balces de negcios.

    CULTURA

    A cultura do futebol brasileiro no questiona a capacidade tcnica do atleta, prefere criticar a figura do treinador. O Santos, de Murici Ramalho, campeo da Libertadores, ocupa, atualmente, a parte intermediria da tabela. A culpa do elenco ou do treinador? Wanderlei Luxemburgo, h pouco tempo, foi dispensado do Atltico Mineiro e o Flamengo o contratou mais uma vez. Hoje, o time faz um belo campeonato brasileiro. O Cear, de Mancini, pode at se recuperar, mas est em queda livre. Mais uma vez a pergunta fica no ar: a culpa do treinador ou do elenco? Recado: Midas morreu de fome (O Alquimista).

  • Populao do bairro Mirando faz cobrana por servios

    Merenda Escolar do quintal dos agricultores familiaresJUAZEIRO

    CRATO

    Yaan Neponucena

    Os moradores do Bair-ro Mirando, no Crato, esto incomodados com o que eles denominam de falta de infra-estrutura da localidade. Eles cobram da administrao Municipal mais ao quanto prestao de servios bsicos. As solicitaes vo desde a implantao da rede de esgo-to, iluminao e recapeamen-to das vias.

    No bairro, no dif-cil encontrar animais soltos nas ruas, buracos de diver-sos tamanhos, que tornam os caminhos parcialmente intrafegveis, e mosquitos transmissores de doenas. Alm da insegurana que os moradores so obrigados a conviver devido ausncia de iluminao pblica em al-gumas reas. A comunidade tem aproximadamente trs

    mil habitantes e a maioria de-les paga por servios de segu-rana privada.

    Prximo ao Estdio O Mirando, a situao ainda pior. Segundo Evandro Cruz, os desvios que os carros preci-sam fazer, devido aos buracos, tornam cada vez mais arrisca-da a prtica de caminhadas na rea. Ns, moradores, j es-tamos desistindo de fazer nos-sas caminhadas, os buracos e a escurido tornam tudo muito perigoso, reclama.

    A Praa Srgio Ricardo Solano Feitosa est cercada por esgotos, no tem zelador e ao fi-nal das tardes invadida pelos animais. Para o comerciante, Ernando Brito, a falta dos ser-vios tem gerado consequn-cias graves para a qualidade de vida da populao residente no bairro. Aqui, parece uma zona rural, a gente paga o IPTU, mas no v ao do Governo. No sabemos mais quem anda pelas

    ruas escuras, as pessoas ficam doentes por causa de tantas muriocas, tudo muito com-plicado. necessrio que os rgos faam uma fiscalizao mais forte aqui, enfatiza.

    De acordo com o secre-tario de Infraestrutura da cida-de, Jos Muniz de Alencar, h um cronograma de atividades nos bairros. Ele disse que nos prximos dias, o Mirando ir receber alguns servios. Esta-mos encaminhando uma em-presa terceirizada, que presta servios Prefeitura, para realizar os trabalhos de lim-peza no Mirando. Temos um caminho gaiola, que passa diariamente na localidade, re-colhendo os animais. Quanto iluminao, enviamos uma empresa para revisar toda a rede, os trabalhos devem estar sendo concludos. J no que diz respeito aos buracos, encami-nharemos empresas para recu-perar as vias, disse.

    Mirelly Morais

    Milho, tomate e coen-tro so alguns dos alimentos que sero fornecidos pelos agricultores do municpio de Juazeiro do Norte para o car-dpio da merenda escolar, alm do aproveitamento das frutas sazonais. Sero cerca de R$ 300 mil mensais desti-nados, exclusivamente, para os produtores familiares.

    A coordenadora ad-ministrativa financeira da secretaria de Educao, Darlene Ribeiro explica que segundo o Programa Nacio-nal de Alimentao Escolar (PNAE), 30% da merenda das escolas deve ser oriun-da da agricultura familiar, o

    que deve beneficiar grande quantidade dos produtores rurais dos municpios.

    Ela conta como foi rea-lizado o cadastramento, que tem validade para os prxi-mos seis meses. Pegamos a base de dados da secretaria de Assistncia Social, que j dispe de uma parceria com agricultores familiares para o abastecimento do restau-rante popular, e a partir des-te ms, atendero tambm a educao, conta Darlene.

    Os agricultores j esto cadastrados e todos sero be-neficiados. Independente da produo, cada agricultor ins-crito ser contemplado com a compra, no importando quem produz mais ou me-nos. Visitamos a Associaes

    do stio Logradouro, uma das beneficiadas do Programa e constatamos uma boa varie-dade de alimentos, diz.

    A distribuio dos ali-mentos ocorrer dependendo dos cardpios elaborados pe-los nutricionistas, e trs tecn-logos fazem visitas de acom-panhamento nas escolas.

    O sistema da meren-da escolar em Juazeiro est dividido em duas vertentes, apenas as escolas maiores sero atendidas pela empre-sa terceirizada e 81 escolas sero atendidas pela auto-gesto licitada no ltimo ms de julho.

    Juazeiro tem 37 mil alunos, distribudos em 109 escolas das redes municipal e estadual.

    n Moradores do bairro Mirando reclamam da falta de infraestrutura no local

    n Produtores rurais tero mais oportunidades de renda com a venda para a merenda escolar, em Juazeiro

    Vereadores cobram resoluo de problemas em pontos crticos

    TRNSITO EM BARBALHA

    Mirelly Morais

    Foram vrios requeri-mentos encaminha-dos pela Cmara aos rgos competentes, no sentido de que se tomem providncias em relao aos pontos crticos do trnsito da cidade de Barbalha. A rea considerada mais vulnervel a ocorrncia de acidentes a Avenida Paulo Maurcio, nas imediaes do Hospital Santo Antnio, registrando constan-tes abalroamentos, tendo sido palco do ltimo acidente gra-ve que matou sete pessoas, no dia 16 de julho, quando um caminho que transportava uma carga de tinta automotiva bateu na traseira de um nibus com 30 pessoas.

    Para os vereadores, os carros circulam em alta velo-cidade por falta de sinaliza-o e fiscalizao. De acordo com Rildo Teles (PSL), outros ofcios j haviam sido encami-nhados ao Departamento Esta-dual de Trnsito (Detran-CE), no incio do ano, solicitando a instalao de duas lombadas eletrnicas na Avenida Paulo Maurcio. No obtivemos res-posta, mas depois do acidente, o Detran apareceu por l, dis-

    se Rildo, acrescentando que continuaro cobrando.

    A moradora Maria de Ftima Ambrsio, que teve a casa danificada pela tragdia do dia 16, reclama da falta de providncia. Moro h 43 anos aqui, ningum nunca fez nada.

    Volta e meia morre algum numa batida de carro. Tive muito prejuzo com esse lti-mo acidente, a parede e o carro que eu tinha deixado na frente da casa mancharam com a tin-ta e o cheiro forte, at meu marido parou de trabalhar

    porque foi afetado, relata.Rildo afirma ter soli-

    citado da Superintendncia de Meio Ambiente do Estado (Semace) estudos qumicos sobre os produtos derrama-dos, para atestar a toxidade do material.

    Anel VirioPara o vereador Daniel

    de S Barreto (PT), preciso retirar da rea o trnsito de carros grandes, construindo um anel virio para desviar esse fluxo por fora da cidade

    e a instalao de redutores de velocidade e semforos em vrios pontos crticos da cidade. J comentei essa ne-cessidade com o secretrio das Cidades do Estado, Cami-lo Santana, que tambm de acordo.

    Rildo Teles tambm concorda com o desvio de carros pesados daquela rea. Alm de entender a necessida-de de colocar uma proteo de ao (guard rail) nas margens da avenida e a implantao de um posto da Secretaria da Fazenda (Sefaz), pois, segun-do ele, no h fiscalizao das cargas que passam por ali.

    Opinio comparti-lhada pelo vereador Flvio Cruz (PMDB), que inclusive diz j ter conversado com o chefe da Sefaz e com o pre-feito Jos Leite (PT), que teria prometido todo apoio para que o posto fosse insta-lado no municpio.

    Jos Batista Neto, su-pervisor da 8 Regional do Detran-CE, informou que re-cebeu os ofcios da Cmara de Barbalha e os encaminhou a Fortaleza para dar prosse-guimento as obras que foram iniciadas, mas at o momen-to no tem respostas sobre a concluso do projeto.

    n Na Avenida Paulo Maurcio, os veculos circulam com excesso de velocidade, aumentando o risco de acidentes

    Fotos: Ccero Valrio

    9REGIO DO CARIRI(CE), DE 16 A 22 DE AGOSTO DE 2011Cidades

  • 10 REGIO DO CARIRI(CE), DE 16 A 22 DE AGOSTO 2011Informe Publicitrio

    Secretaria da Infraestrutura

  • 11REGIO DO CARIRI(CE), DE 16 A 22 DE AGOSTO 2011PolticaInforme Publicitrio

    Secretaria da Infraestrutura

  • REGIO DO CARIRI(CE), DE 16 A 22 DE AGOSTO 201112Cidades

    Portadores de deficincia conhecem a importncia social do Geopark

    Ministrio Pblico vai discutir polmica do Parque de Exposies

    CRATO

    EDUCAO

    Wilson Rodrigues

    O promotor de Justi-a, Elder Ximenes, da comarca do Crato, disse que o Ministrio Pblico est pre-ocupado com os questiona-mentos sobre a construo de um novo parque para a Expo-sio Agropecuria do Crato, ou o redimensionamento do mesmo, sem a necessidade de retir-lo do local atual. O MP vai atuar como o fiel da balana entre o Governo do Estado e o Municpio, consi-derando as normas tcnicas e legais, e s assim, poder trazer benefcios para o futu-ro do Crato e da Exposio, informou Ximenes, acrescen-tando que tero continuidade os trabalhos promovidos pela Promotoria, sobre o assunto, com a finalidade de retirar a questo do patamar poltico e lev-la para a mesa das dis-cusses tcnicas, tornando-a pblica, envolvendo a asso-ciao dos criadores, Gover-no do Estado, Municpio e a sociedade. Explicou ainda que no se trata de desejar retirar ou manter no mesmo local, mas sim, demonstrar tecnicamente o que melhor para a Expocrato.

    Para o promotor Elder Ximenes, preciso considerar todos os aspectos que envol-vem a promoo do evento como, por exemplo, a enge-nharia de trnsito, conforme a cincia da mobilidade hu-mana, se possvel manter-se

    a atual exposio em um lo-cal to prximo ao centro da cidade, haja vista que so b-vios os prejuzos para a movi-mentao no centro urbano. A questo da poluio sono-ra tambm um dos fatores a serem considerados, disse

    o representante do Minist-rio Publico, anunciando para breve a realizao de uma audincia pblica, com base nos termos da legislao na tentativa de retirar um com-promisso, envolvendo todos os agentes, para chegarmos a

    um denominador comum so-bre a questo.

    A audincia publica vai ser o momento importan-te para ouvir a opinio popu-lar associada s opinies dos agentes envolvidos, e da o MP tomar uma posio e pa-

    cificar a disputa poltica, com base em argumentos e dados absolutamente estabelecidos e publicizados. Mas lembrou Elder Ximenes que a opinio popular s importante na-quilo em que h possibilida-de de opo. Ela no deve ser considerada para prati-car uma conduta ilegal, ou seja, quando a lei diz que no pode, no pode. Se o estudo tcnico demonstrar, ao final, que invivel a permanncia do parque, por exemplo, no h necessidade de consulta popular porque no uma soluo poltica, e sim tcni-ca, finalizou o promotor de justia, Elder Ximenes.

    A reitora da Univer-sidade Regional do Cariri (Urca), Antonia Otonite Cor-tez, favorvel a sada da Ex-pocrato para outro local, con-corda com as declaraes do promotor de Justia, Elder Xi-menes, e disse que vai pedir--lhe brevidade na realizao da audincia pblica. Infor-mou que a rea do parque a ser desocupada ser entregue a Urca, que ter, assim, con-dies de expandir-se com a implantao de novos cursos. Otonite disse que a Univer-sidade est preparada com assumir e garantir a integri-dade do imvel.

    n O Parque de Exposies Pedro Felcio Cavalcante alvo de polmica em relao a sada ou no do local atual, no Centro do Crato

    Wilson Rodrigues

    O Geopark Araripe, em parceria com a unida-de especial da Secretaria de Educao do Crato e a Flo-resta Nacional do Araripe (Flona), est desenvolvendo atividades de sensibilizao com crianas e adultos por-tadores de deficincias visu-ais, estudantes das escolas da rede pblica de ensino. A idia levar informao e conhecimento a essas pesso-as, e dentro da temtica do Geopark, lev-los a compre-enso sobre elementos como os fsseis, plantas, animais, pssaros e rochas, utilizan-do, principalmente, as im-presses tteis, de forma a oferecer condies de com-preenso rpida e segura so-bre esses elementos. Acom-panhados por professores,

    monitores e familiares, os participantes iro fazer al-gumas visitas em trilhas na Chapada do Araripe para aplicao da parte prtica do projeto, onde eles vo ter a oportunidade de ouvir o som da floresta, a melodia do cntico dos pssaros e sentir o cheiro da terra.

    A informao foi da secretria executiva do Geo-park Araripe, Flvia Fernan-da de Lima, ao explicar que o projeto ainda est em fase de implantao, mas o ob-jetivo lev-lo para os seis municpios componentes da rea Geopark e depois in-cluir pessoas portadoras de outras deficincias como a surdez, sndrome de Down e cadeirantes. Ela disse que o trabalho est sendo feito, inicialmente, com 14 alunos em condies especiais e to-dos eles j deram demons-

    trao de felicidade ao poder participar de algo que, aos nossos olhos, parece to sim-ples, porm, muito grandio-so e complexo, aos olhos de quem no enxerga.

    Margarete Correia Santos, coordenadora da unidade de educao espe-cial do municpio do Crato, considera o projeto de in-cluso social uma iniciativa que vai abrir precedentes para outras instituies a fazerem o mesmo. Ela disse que se trata de valorizao da cidadania dos portadores de deficincia e conta com o apoio dos diretores dos estabelecimentos de ensino. O gelogo Francisco Hidal-cio de Freitas opinou sobre o projeto, explicando que uma interao educacional na busca do conhecimento do verdadeiro papel social do Geopark.n Deficientes visuais tiveram acesso informaes sobre os elementos do Geopark Araripe

    Yaan Neponucena

    Professores da rede es-tadual de ensino, que atuam no Cariri, foram s ruas, em passeata, para defender o pa-gamento da progresso funcio-nal, estabelecida no Plano de Cargos e Carreiras (PCCR), que aumenta a remunerao a cada novo ttulo acadmico, exigin-do melhores salrios e defen-dendo a carreira. A categoria decretou greve desde o ltimo dia 05 e foi s ruas de Juazeiro do Norte pedir apoio e chamar a ateno da populao para a paralisao.

    Pais e alunos juntaram--se aos profissionais para for-talecer a luta pelas melhorias trabalhistas. A manifestao reuniu cerca de 500 pessoas.

    Mais de 200 professores que vieram do Crato para Juazeiro lotaram o metr do Cariri, que foi chamado de Trem da Edu-cao. Os professores da rede municipal de Juazeiro do Nor-te, que tambm esto na mes-ma luta pelos direitos, junta-ram se aos companheiros para fortalecer a reivindicao.

    De acordo com a es-tudante, Ingrid Borges, os professores precisam estar ca-pacitados. Estou nessa para-lisao para lutar pelo direito de ter bons professores. Sinto necessidade de apoi-los, por-que eles tambm querem es-tudar, revela.

    Todos os alunos da rede estadual esto sendo afe-tados pela paralisao, que tem tempo indeterminado para acabar. A categoria re-

    cusa a proposta apresentada pelo governador Cid Gomes, que mantm uma diferena de R$ 90 reais do profissional graduado para o especialista. J para os que tm nvel su-perior e esto iniciando a car-reira, o acrscimo salarial de 45%. Para os professores tem-porrios, a sugesto de 60%.

    Segundo o vice presi-dente do Sindicato dos Pro-fessores do Estado do Cear (Apeoc), Roberto Oliveira, a atual proposta do Governo indecorosa. Para ele, os mais prejudicados so os professo-res. No podemos crescer. O governador destri o PCCR e desestimula os professores a se capacitarem para dar qua-lidade educao. A gente recebe uma migalha pelo p de giz, afirma.

    Greve dos professores da rede estadual ganha apoio da populao

    FOTO: ASSESSORIA DE COMUNICAO DO GEOPARK ARARIPE

    n Juntos, os professores das redes municipal e estadual paralizaram as atividades para pedir melhorias