jornal do cariri - 18 a 24 de setembro de 2012

Download Jornal do Cariri - 18 a 24 de setembro de 2012

Post on 09-Mar-2016

217 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

DE 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2012 l ANO XV l NÚMERO 2552

TRANSCRIPT

  • O peridico do Cariri independente

    ESPORTECULTURA

    A Delegacia Regional de Juazeiro do Norte registrou, entre 1 de janeiro e 11 de setembro deste ano, 3.180 roubos e furtos. O nmero considerado absurdo por representantes da polcia judiciria, que chama ateno para as chamadas saidinhas bancrias. A populao sofre com a falta de segurana, principalmente os comerciantes, que viraram alvo constante da ao de criminosos. A sociedade est apreensiva e busca alternativas que garantam maior segurana.

    3.180 roubos

    CRIMINALIDADE

    PISCICULTURA

    SADE

    JUAZEIRO

    Festival rene comercirios caririenses

    REGIO DO CARIRI l DE 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2012 l ANO XV l NMERO 2552 R$ 1,50

    8

    Arte

    : Eva

    ndo

    Ferre

    ira M

    atia

    s

    4

    Onda de assalto

    juazeirensesAPAVORA

    E L E I E S

    > > > > > > > > > >

    Os concorrentes ao cargo de prefeito no municpio cratense se enfrentaram, pela segunda vez, em debate eleitoral, na ltima sexta-feira (14). Mas, o que era para ser uma apresentao de propostas, acabou sendo interrompido pelo tumulto generalizado na platia de militantes. J os postulantes vaga do executivo em Juazeiro, preferem evitar o embate cara a cara.

    Em mdia, os caririenses comem 100 mil quilos de peixes por ms. O nmero razovel e poder aumentar com a integrao de novos reservatrios (audes e barragens) na cadeia produtiva. Mesmo com o seu potencial hdrico e os financiamentos em bancos, at agora, a Regio s conseguiu produzir 50% do consumo de peixe. A outra parte vem de Pernambuco, Bahia e Paraba. A falta de capacitao profissional e de mais incentivos do poder pblico tm sido as principais dificuldades do setor pesqueiro.

    O teste do coraozinho, que atender aproximadamente 350 recm-nascidos, chegou ao Hospital So Lucas, de Juazeiro do Norte. O exame realizado nos primeiros dias de vida da criana para reduzir os riscos de doenas cardacas e a taxa de mortalidade infantil.

    As Praas Monsenhor Juviniano Barreto e Jos Geraldo da Cruz foram reinauguradas, neste dia 12, em Juazeiro do Norte. Os logradouros integram o Projeto Roteiro da F, patrocinado pelo Governo do Estado, atravs da Secretaria das Cidades.

    Tumulto em debate de candidatos do Crato

    Produo de peixe intensificada no Cariri

    Teste do coraozinho chega a Juazeiro do Norte

    Reinauguradas praas do Roteiro da F

    O Jornal do Cariri traz, esta semana, o perfil do candidato a prefeito de Juazeiro do Norte pelo PMDB, Raimundo Macedo.

    Raimundo Macedo defende parcerias

    JUAZEIRO

    A Comunidade Beneficente Zala Lavor acolhe e educa crianas e jovens carentes de Juazeiro do Norte, desde 2008. A iniciativa contribui para diminuio da criminalidade infantil por meio de atividades educativas e oficinas de msica.

    Projeto social combate criminalidade infantil

    Depois da no renovao do contrato com a Prefeitura de Juazeiro, a Associao dos Amigos e Pacientes Renais do Cariri (Aaprec) est passando por dificuldades financeiras. A entidade vai realizar um jantar beneficente e arrecadar verba para pagar dvidas com aluguel, contas de gua, telefone e energia.

    Associao de pacientes renais enfrenta dificuldades financeiras

    AO BENEFICENTE

    COMUNIDADE ZALA LAVOR

    PROPOSTAS

    Cinema alternativo entra em cena

    6

    5

    5

    3

    3

    6

    54

    Acesse e veja a programao completa: www.bnb.gov.br/cultura

    Destaques da programao de 18 a 24 de setembro de 2012.

    Dia 18, tera-feira.VI MOSTRA DA CANO BRASILEIRA INDEPENDENTE19h30 - Nathalia Ferro-MA.Dia 19, quarta-feira.VI MOSTRA DA CANO BRASILEIRA INDEPENDENTE19h30 - Maglore-BA.Dia 20, quinta-feira.

    ARTE RETIRANTELocal: Espao Nordeste - Mauriti-CE.13h00 - Curso de Internet - Noes Bsicas de Utilizao da Internet. Instrutor: Gilvan de Sousa. VI MOSTRA DA CANO BRASILEIRA INDEPENDENTE19h30 - Paulo Matric-PE. Dia 21, sexta-feira.

    VI MOSTRA DA CANO BRASILEIRA INDEPENDENTE19h30 - Lysia Cond-RN.Dia 22, sbado.VI MOSTRA DA CANO BRASILEIRA INDEPENDENTE19h00 - Luciano Brayner-CE. 20h20 - Vav Ribeiro-PI.Dia 23, domingo.

    ARTE RETIRANTELocal: Instituto Cantinho da Criana - Juazeiro do Norte-CE.11h00 - Oficina de Arte - Arte Com Gesso - Cleiton Arajo - Juazeiro do Norte-CE.Dia 24, segunda-feira.CURTASCurador: Elvis Pinheiro.

    Local: Teatro Adalberto Vamozi - Sesc Crato.A Linguagem da Persuaso; A Alma do Negcio; Os Idiotas Mesmo; Meow!; A Sintomtica Narrativa de Constantino.

  • Distante do poder central, com efetivos policiais his-toricamente defasados, prximo a centros de produo e distribuio de drogas e com uma transformao social sem precedentes, fruto do crescimento econmico, o Cariri est s voltas com a insegurana pblica. E, nesse aspecto, Jua-zeiro do Norte a sntese de todas essas contradies, o mu-nicpio no qual se concentram os principais e mais graves efeitos desse conjunto de fatores.

    O JC, em editorias anteriores, j descreveu o im-pacto do desenvolvimento econmico sobre as famlias, os jovens e as classes que ascenderam socialmente. O enriquecimento, a aquisio de bens, a incorporao de novos hbitos de consumo e a adeso a novos valores so-ciais trouxe, como efeito indireto, o aumento de outro tipo de violncia. Os excludos desse processo de ascenso e de ganho de riquezas passaram a encarar o uso da fora como meio de tambm partilhar desse novo status. Se meu vizinho tem direito a esse admirvel mundo novo do consumo, eu tambm possuo essa prerrogativa.

    Outro efeito est na perda de referenciais religio-

    sos, morais ou familiares. Com isso, as drogas e tudo o que decorre da ausncia de limites converteram-se em moeda comum para diversos segmentos sociais. O fas-cnio do prazer e da riqueza parecem ter cegado muitas pessoas, inclusive de classe mdia, que desejam manter um poder de compra que se perdeu (em razo da mobi-lidade social) ou que no suficiente para pagar pelos custos dos novos hbitos.

    As notcias desta edio, sobre o aumento de cri-mes em Juazeiro, mostram o elo entre esse fenmeno social e a natureza das infraes penais, quase todas elas ligadas posse de dinheiro. Os bancos, esses templos da riqueza, so o alvo preferencial dessa nova e intensa delinquncia. Melhor dizendo, no as instituies ban-crias, mas os simples e humildes correntistas, que se tornaram o alvo preferencial dos meliantes. Nada mais revelador da origem dessa criminalidade e nada mais eloquente quanto natureza das vtimas.

    A Polcia, como no poderia ser diferente, no es-conde a pobreza de meios e de recursos para dar com-

    bate a esses crimes contra o patrimnio. A carncia to antiga quanto conhecida das autoridades estaduais, a despeito do aumento exponencial na remunerao dos membros das foras policiais civis e militares ocorrido na administrao Cid Gomes. Esse , provavelmente, o nico fator novo em toda essa velha e conhecida crni-ca social da regio do Cariri. Os integrantes da Polcia vivem hoje uma realidade diferente. O reconhecimento financeiro do Estado em relao a seus ofcios e im-portncia de sua atividade inegvel. E isso deve ser levado em conta para lhes exigir mais dedicao e mais resultados.

    As foras policiais modernas, especialmente aps o exemplo do combate ao crime na cidade de Nova York, so cobradas pela sociedade e pelo Governo com base em padres de eficincia quantitativos. ultrapassado o tempo em que havia amadorismo e total falta de con-trole estatstico dessas aes. Os tempos so outros e exi-gem outra postura da Polcia.

    O Cariri no suporta mais tanta violncia.

    O ETERNO PROBLEMA DA VIOLNCIA NO CARIRI

    2 REGIO DO CARIRI(CE), DE 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2012Opinio

    Editorial

    Envie sua carta para jornaldocariri@jornaldocariri.com.br e d sua opinio faa sua sugesto, uma crtica. Esse espao aberto para voc, caro leitor.

    A MENTIRA UMA DROGAQUE ILUDE E EMBEVECE COMO UMA NOITE ESCURA...O DIA QUANDO AMANHECETRAZENDO O SOL DA VERDADEA SOMBRA DESAPARECE!

    Welington Costa

    Estamos na reta final da corrida eleitoral. Faltam menos de 20 dias para que sejam escolhidos os novos representantes do poder executivo e do legislativo. Agora o momento de pensar e analisar os seus candidatos. necessrio que saibamos escolher quem sero os nossos representantes. O Cariri cresce, mas ainda carente de infraestrutura, sade e educao. Os futuros governantes precisam saber onde devem investir para que o desenvolvimento, de fato e direito, chegue a nossa promissora Regio.

    Alice Novais, Crato

    TODO VOTO UMA APOSTA?CHARGE

    O CENRIO DA CAMPANHA DE 2012De que est se constituindo este cenrio

    poltico? Nas muitas cidades do Cariri, a poltica marcada pela lembrana deixada com fotogra-fias de candidatos e letreiros fixados nas inmeras paredes. Diante de outra situao, as carreatas / passeatas, tambm est sendo lindos de se ver. Na verdade, a fora panfletria inegvel como estratgia de propagao de uma campanha. Para os que distribuem nada contra, mas a po-luio visual deixada nas ruas e avenidas pode ser observada com muita frequncia. Em todos os ca-sos a adeso ao panfleto escolha da maioria dos candidatos. Mais, como tudo h o lado positivo e negativo, necessrio compreender que devido ao valor gasto, os propagandistas devem cercar de cuidados, pois o investimento de maneira er-rada pode gerar prejuzos. De modo geral, todo cuidado fundamental, uma vez que na distri-buio da panfletagem, muitos eleitores recebem por educao, j que esto saturados de tanto receber papel e mais papis de propaganda.

    Historicamente, a tradio da propagan-da configura-se como boa ferramenta para divul-gao e projeo de uma imagem positiva a ser mostradas aos eleitores. Na poltica, no poderia ser diferente, a propaganda eleitoral gratuita dos candidatos, permitiu divulgar seu suposto plano de governo, para conhecimento d