jornal do cariri - 15 a 21 de maio de 2012

Download Jornal do Cariri - 15 a 21 de maio de 2012

Post on 17-Mar-2016

216 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 2534 - Jornal do Cariri - 15 a 21 de maio de 2012.

TRANSCRIPT

  • O peridico do Cariri independente

    ORIGAMIGRANDES NOMES

    REGIO DO CARIRI l DE 15 A 21 DE MAIO DE 2012 l ANO XIV l NMERO 2534 R$ 1,50

    Obras param e aeroportovira smbolo do atraso

    INFRAESTRUTURA

    Exposio resgata a arte japonesa

    Santana, o coronel de Misso Velha

    A falta de materiais para finalizar o Mdulo Operacional Provisrio (MOP) gera mais desconforto aos passageiros. A estrutura metlica j est pronta, mas os produtos para o revestimento das paredes ainda no chegaram. O aeroporto se transformou em referncia de gargalo para desenvolvimento do Cariri.

    Samuel M

    acedo

    CRATO ASSEMBLEIA

    4 4

    11

    6

    11

    10

    No haver unidade na oposio, ningum abre mo da vaga, diz Samuel

    Deputado Sineval Roque apresenta projeto para Escolarizao Hospitalar

    TRNSITO

    Motociclistas recebem cartilhas da campanha Moto e Cidadania

    Milhares de motociclistas da regio do Cariri comeam a receber, a partir desta semana, cartilhas com dicas de segurana no trnsito. A iniciativa do Jornal do Cariri, com apoio do Governo do Estado do Cear, espera contribuir para a conscientizao dos condutores da regio e reduo de acidentes.

    SETOR CALADISTA

    A regio do Cariri j reconhecida como forte plo do setor de calados e em constante crescimento. Para manter esse avano, os empresrios do ramo buscam novas formas de ampliar os negcios e combater a concorrncia.

    Unio para crescer e aumentar exportaes

    Parteira completa 100 anos e tem quase 4.500 filhos

    ME DE TODOS

    Dos 43 aos 88 anos, Antnia Tiadsio foi uma das mulheres mais procuradas na regio entre Santana do Cariri, Altaneira e Nova Olinda. A famlia sustenta que ela fazia dois partos por semana.

    LANAMENTO

    Livro resgata beata Maria como Santa

    Ela era pobre, analfabeta, negra e humilde, mas tinha uma vida espiritual riqussima. A beata Maria de Arajo a personagem da nova biografia do poeta juazeirense Ivan Fernandes Magalhes. A diferena que a obra em verso e prosa, mostrando o nascimento, vida e morte da mulher que fez os romeiros viajarem a Juazeiro do Norte procura do milagre da hstia que virou sangue.

    11 8

    6

    Acesse e veja a programao completa: www.bnb.gov.br/cultura

    Dia 15, tera-feira.VII Festival da Msica InstrumentalTROCA DE IDEIAS18h30 - Pro ssionalizao, Atuaoe Formao Musical Coletiva.Debatedores: Robson Almeida eAlexandre Magno - CE.Dia 16, quarta-feira.VII Festival da Msica Instrumental

    19h30 - Isaas Alves - MA.Dia 17, quinta-feira.VII Festival da Msica Instrumental14h00 - Passagem de Som Abertacom Marclio Homem - CE.Dia 18, sexta-feira.RUMO AOS MUSEUSLocal: Porteiras-CE.13h00 - Visita Casa da Memria.

    Dia 19, sbado.VII Festival da Msica Instrumental18h30 - Nhanderu - CE.19h50 - Daniel Sobreira - DF.Dia 20, domingo.Fechado.Local: Teatro Marquise Branca -Av. Pe. Ccero, s/n.14h00 - Dilogo das Artes -

    Prof. Flauberto Gomes.ARTE RETIRANTELocal: Praa da Liberdade, Porteiras-CE.20h00 - Nightlife - Crato-CE.Dia 21, segunda-feira.CURTASCurador: Elvis Pinheiro.Local: Teatro Adalberto Vamozi -Sesc - Crato.

    15h00 - O Trabalho dos Homens, Rotade Coliso, Bala Perdida, Baseado emFatos Reais. Associaes/ComunidadesConvidadas - Projeto Nova Vida eAssociao de Pais e Amigos do ProjetoMenino Jesus - APAPROMEJE.

    Destaques da programao de 15 a 21 de maio de 2012.

  • Os desafios do desenvolvimento caririense passam pelo Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, tambm co-nhecido como Aeroporto Regional do Cariri. Ou de Juazeiro do Norte. E esta talvez seja a cidade mais afetada pela falta de ateno das autoridades quanto necessidade premente de ampliao e modernizao daquele equipamento. As d-cadas de luta por uma estrutura altura da regio tiveram resultado nos ltimos anos, mas ainda so morosas as aes diante do ritmo de crescimento do Cariri.

    Crato, Juazeiro e Barbalha orquestram a expanso das outras cidades do Sul do Cear. So cenrios a cada dia mais distantes do serto remanescente no imaginrio da populao. Por aqui, os elementos da paisagem se ajuntam em fisionomia mais prxima de grandes centros urbanos. Os jumentos, as carroas e as bicicletas so substitudas por motocicletas, carros e nibus. A estrada carroal que sujava ps e sapatos de terra, agora corre sobre asfalto liso. Antigas confeces caseiras e oficinas de fundo de quintal se trans-formaram em micro e pequenas empresas. A regio cresce em compasso e nmeros expressivos. Resta ao aeroporto acompanhar essa expanso.

    Para um lugar em franco processo de crescimento, grandes mudanas devem acontecer para acomodar os efei-tos dessa evoluo. Conhecido atualmente pelo desenvolvi-mento comercial e at como plo universitrio, a regio tem recebido pessoas de todos os lugares do pas e at do estran-geiro. Basta perceber e sentir o crescimento do trnsito nas rodovias, na rodoviria e no aeroporto. O plano Juazeiro do Norte, por exemplo, agora ganha prdios cada vez mais al-tos e imponentes,

    A questo que impe, portanto, a forma como nos-sos equipamentos de infraestrutura podero suportar as novas demandas em escalas to significativas e de rpida progresso. A estrutura do terminal de passageiros do aero-porto atualmente passa por uma reforma, com a instalao de Mdulos Operacionais Provisrios (MOPs). Mas, a obra est atrasada, com a falta de materiais para levantar as pare-des da estrutura metlica j pronta. Assim, fica prejudicado o crescente acesso ao Cariri por transporte areo que resul-tado do aumento de visitas, com interesses diferenciados, incentivados pela fartura da regio. Os turismos ecolgico, religioso, cultural, alm de estudantes, pesquisadores e em-

    presrios desembarcam todos os dias na regio ajudando a impulsionar o mercado, com reflexo direto no funciona-mento de um aeroporto que no se moderniza.

    Falta espao, conforto e organizao, aspectos deseja-dos por quem passa pelo local e nota que a estrutura precisa ser ampliada urgentemente. A consolidao da Regio Me-tropolitana do Cariri depende, tambm, dessa to sonhada expanso. Falta interesse poltico? Talvez. Falta reclame da populao e de turistas? Certamente, no. Cobranas de l-deres polticos e empresariais, bem como das autoridades locais parecem carecer de fora e prestgio para que se con-siga para tocar as obras.

    Se est tudo bem e todos querem a ampliao e mo-dernizao do aeroporto, por que fica no ar uma nota de desdm, de desateno com o Cariri? A regio ainda precisa dar provas de que se tornou plo metropolitano, comercial, industrial, acadmico, ecolgico, religioso, arqueolgico e cultural? Os discursos polidos e inflamados precisam dei-xar os palanques e invadir gabinetes e reunies, para dar ao Sul do Estado a qualidade do crescimento que ele merece. E como merece, pois a cada dia d mais provas disso!

    EditorialAEROPORTO PRECISA DE MENOS DISCURSO

    2Opinio

    REGIO DO CARIRI(CE), DE 15 A 21 DE MAIO DE 2012

    Envie sua carta para jornaldocariri@jornaldocariri.com.br e d sua opinio faa sua sugesto, uma crtica. Esse espao aberto para voc, caro leitor.

    SEXTILHA RESPOSTA

    QUEM APENAS V DEFEITOSQUEM NO SABE PERDOARQUEM VIVE DE EXIGNCIASSEM PARAR DE RECLAMARACABA FICANDO SOS OUTROS VO SE AFASTAR!

    Welington Costa

    A assessoria de imprensa da loja Mrs. Rob vem por meio desta prestar esclarecimentos relacionados publicao do Jornal do Cariri na ltima quarta- feira (02). Em nota, o Sr. Donizete Arruda, na seo de Poltica, afirmou que a loja de Mauro Macedo e do grupo JDMM.

    Gostaramos de esclarecer a todos que a Mrs. Rob um empreendimento de Roberta Sampaio e no possui vnculo algum com o grupo JDMM ou com Mauro Macdo, alm disso, o valor do investimento no foi divulgado, apesar de estimado na nota do jornal. A assessoria da loja coloca-se disposio para maiores informaes pelo telefone (88) 3512-5933.

    Assessoria de Imprensa Zumba Comunicao

    OS DESAFIOS DA ERA DO LIXO

    CHARGE

    EDUCAO PARA TODOS dever do Estado o oferecimen-

    to do atendimento escolar criana e ao adolescente. A determinao est na prevista na Constituio Federal de 1988, depois regulamentada em 1990 pelo Estatuto da Criana e do Adoles-cente ECA.

    A Constituio Federal no ex-clui desse atendimento crianas e ado-lescentes que por motivo de sade, por exemplo, no tiveram a oportunidade de freqentar a escola.

    Diante desta realidade, recente-mente o Conselho Nacional de Defesa dos Direitos da Criana e do Adoles-cente (CONANDA), permitiu a elabo-rao e aprovao da Resoluo N 41/95 que prope a incluso e o direito de crianas com necessidade especiais, dentre elas, as que precisam continuar seus estudos no tempo em que se en-contram impedidas de freqentarem a escola em suas comunidades.

    Por fim a legislao mencionada e do que trata do assunto objeto do presente projeto, recebeu significati-vo reforo com a instituio da Lei N

    9394/96 Lei de Diretrizes e Bases da Educao Nacio-nal. A legislao determina o atendimento educacional em escolas, classes ou ser-vios especializados, sempre que em funo das condi-es especficas dos alunos, quando no for possvel a sua integrao nas classes comuns de ensino regular.

    Algumas capitais brasileiras j aderiram proposta. Em Curitiba, por exemplo, crianas que esto hospita-lizadas recebem esse acompanhamen-to. Aqui no Cear, tivemos a iniciati-va de apresentar projeto de indicao N45/2012, que dispes sobre a cria-o junto a Secretaria de Educao do Estado do Cear, o PAEH Programa de Acompanhamento e Escolarizao Hospitalar na rede pblica de sade do Estado e adota outras providencias.

    A ideia implantar o atendi-mento educacional aos que encon-tram impossibilitados de freqentar a escola em razo de uma situao de

    internamento hospitalar ou outra forma de tratamento de sade, a fim de permitir a continuidade do processo de escolarizao para evitar desistncia e desestmulos ao retorno escola