Jornal do Cariri - 08/05/2012

Download Jornal do Cariri - 08/05/2012

Post on 13-Mar-2016

222 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

jornal do cariri - o peridico do cariri independente.

TRANSCRIPT

  • TRAGDIA SOBRE DUAS RODAS

    Acesse e veja a programao completa: www.bnb.gov.br/cultura

    Dia 09, quarta-feira.ESCOLA DE CULTURA15h00 - Encontro com Educadores.Ministrante: tila Ribeiro -Juazeiro do Norte-CE.ARTES CNICAS19h30 - Silvestres - Grupo 3x4 de Teatro.Dia 10, quarta-feira.

    ARTES CNICAS19h30 - Silvestres - Grupo 3x4 de Teatro.Dia 11, sexta-feira.LITERATURA/BIBLIOTECA17h30 - Clube do Leitor -O Feminino em Papoulas em FeltroNegro, de Lygia Fagundes Telles.Facilitador: Emerson Cardoso.

    Dia 12, sbado.PERCURSOS URBANOS15h00 - Teatro Infantil -O Cravo e a Rosa - Crato-CE.17h00 - Teatro Infantil -O Cravo e a Rosa - Crato-CE.CINEMA100 Canal

    17h25 - Encruzilhada.CINECAF17h30 - O leo de Lorenzo.Dia 13, domingo.Fechado.Local: Teatro Marquise Branca -Av. Pe. Ccero, s/n.14h00 - Dilogo das Artes -

    Profa. Ingrid Alidiane. 6 Aniversrio do CCBNB CaririLocal: Largo da RFFSA - Crato-CE.20h00 - Show - Luciano Brayner - CE.21h30 - Show - Momboj - PE.Dia 14, segunda-feira.Fechado.

    Destaques da programao de 09 a 14 de maio de 2012.

    JUSTIA

    MP aciona Prefeitura do Crato e Estado para reconstruo do Canal do Grangeiro 6

    MAIO/2012

    APOIO:

    PROMOO:

    voc quem faz!em pazTrnsit

    1

    MAIO/2012MotociclistaCARTILHAmaio/2012

    REALIZAO:

    Nota

    10

    APOIO:

    CONFIRA ENCARTES ESPECIAIS

    Frota cinco vezes maiortira 300 vidas por ano

    O peridico do Cariri independente

    DANA DO VENTRESADE

    REGIO DO CARIRI l DE 08 A 14 DE MAIO DE 2012 l ANO XIV l NMERO 2533 R$ 1,50

    POLTICAELEIES 2012NEPOTISMO

    Golpe tentadestituirprefeito deSantana

    Santana lanadesafio a RaimundoMacedo

    Z Leite denunciado, agora por nepotismo

    Descobrimento pessoal atravs da dana

    Personal trainerorienta exercciopara crianas 10

    QUALIDADE

    Hotis e pousadas incentivam turismo

    ENTREVISTA

    VozesdoCaririRaimundo Arajo 11

    n Empreendimentos de luxo e aconchegantes atraem turistas para a regio. Novos projetos esto em andamento

    12

    4 4Coluna do Donizete

    8

    O NMERO DE MOTOCICLETAS cresceu 500% no Cear, durante os ltimos 12 anos. Segundo o Denatran, a frota passou

    de 170.282 para 845.287 veculos, uma verdadeira infestao com graves reflexos. Apenas no Cariri, 300 pessoas morreram

    em 2011, vtimas da imprudncia e desrespeito s leis do trnsito. Mais motos, acidentes, medo e gastos.

    Fica a subtrao, neste caso, de vidas. Atento ao drama, o Jornal do Cariri, lana um caderno especial com dados

    alarmantes sobre trnsito e tambm uma cartilha com dicas de segurana para conduo segura e defensiva de motocicletas.

    5

  • Editorial2

    OpinioREGIO DO CARIRI(CE), DE 08 A 14 DE MAIO DE 2012

    Envie sua carta para jornaldocariri@jornaldocariri.com.br e d sua opinio faa sua sugesto, uma crtica. Esse espao aberto para voc, caro leitor.

    SEXTILHA RESPOSTA

    CIME, FUXICO E RAIVAUM TRIO DESOLADORQUE DESTRI O SER HUMANONA VIDA POR ONDE FORPARA LIBERTAR-SE DISSOCOMPAIXO, PERDO, AMOR!

    Welington Costa

    A mudana no preo dos alimentos sutil, a gente quase no percebe quando vai comprar. Mas no final do ms, quando vamos nos dar conta, gastamos bem mais do que o esperado. A seca ajuda a explicar um pouco dessa mudana nos valores dos alimentos, como disse o Jornal do Cariri.

    Socorro de Almeida, Juazeiro do Norte

    LIXO UM PROBLEMA, QUE PRECISA DE SOLUO!

    CHARGE

    UMA CULTURA DE PAZ Segundo estatsticas governamen-

    tais, existem 20 milhes de armas de fogo espalhadas pelo Pas inteiro, sendo que h uma guerra, e quanto mais armas mais mortes. A cada 12 minutos, uma pessoa assassinada por arma de fogo. Somos o quarto pas do mundo onde mais se mata.

    Pesquisa da UNESCO revela que o Brasil o quinto em um ranking de 67 pa-ses com maiores taxas de homicdios entre jovens de 15 a 24 anos. De acordo com re-latrio da Anistia Internacional, a violncia consome 10% do PIB brasileiro.

    Por conta de tais elementos, vem se desenvolvendo, desde 22 de dezembro de 2003, com assinatura da Lei n. 10.826 (Estatuto do Desarmamento), intensa cam-panha visando recolher armas. Mediante outra grave estatstica, dos 51 mil homic-dios registrados no Brasil, 70%, ou 36 mil, tiveram como instrumento arma de fogo.

    Assim, entidades regionais respon-sveis por campanhas em favor da mulher, sindicatos rurais e urbanos, ONGs, movi-mento sociais em geral, Polcias Federal, Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, se integraram no movimento, que visa, alm

    de recolher armas mediante retribuies em dinheiro, pro-pagar uma cultura pela paz, a substituir os atuais padres cul-turais estabelecidos no Ociden-tal, onde impera a divulgao da violncia, instrumento de ao nos mais diversos meios, desde a vida domstica pol-tica internacional.

    Outras naes que aplicam propos-tas semelhantes iniciam a colheita dos fru-tos favorveis, como ocorre na Inglaterra, na Austrlia e no Japo.

    Mitos arraigados na populao de que as armas de fogo so patrimnios de defesa da integridade pessoal no prospe-ram quando avaliados pelas estatsticas. Em cada 10 cidados que reagem a assal-tos ou agresses de marginais um apenas obtm sucesso, deixando, pois, os agresso-res por responsveis pelas vtimas inertes. Quanto a se considerar que, em face do recolhimento das armas, bandidos desfru-tariam de inteira vantagem com relao ao comum dos cidados, segundo dr. Eduardo Jorge um dado inconsistente, porquanto

    caber aos governos atitude re-pressora altura do desafio que se apresenta, para recolher, pelo uso da fora, o potencial ofensi-vo dos fora-da-lei.

    Outro dado preocupante saber-se que 50% dos aciden-tes com arma de fogo se do pelo porte de armas no seio da grande populao civil, acarretan-

    do dispndio da ordem de 25% de todos os recursos investidos na sade pblica nacio-nal nos tratamentos das vtimas ocasionais.

    Portanto, h urgente necessidade desta campanha, o que vale pelo incio de atividade permanente de propaga-o, atravs de outra educao, dos no-vos valores da paz social entre todos, no seio da coletividade.

    merson MonteiroAdvogado e escritor

    Com o cres-cimento das cida-des, o desafio da limpeza urbana no consiste apenas em remover o lixo de logradouros e edi-ficaes, mas, prin-cipalmente, em dar um destino final adequado aos resduos coletados. Perante o grande volume de lixo recolhi-do, observa-se cada vez mais a dificuldade no tratamento e na disposio dos resduos s-lidos. Para enfrentar estes pro-blemas, os Municpios podem se consorciar, instalando de forma conjunta aterros, usinas, e at mesmo incinerador. Na regio metropolitana do cariri, este problema facilmente vis-to, isso porque ainda no exis-tem polticas pblicas voltadas para a soluo dos problemas relacionados gesto dos res-duos slidos e sistema de lim-peza pblica.

    Quando se fala em gerao de resduos, um dos principais problemas relacio-nados a desfigurao de paisagens, infiltraes do cho-rume com a conseqncia da poluio dos recursos hdricos, sejam superficiais ou subterr-neos, sem contar ainda com a emanao de gazes e a prolife-rao de insetos e vetores. In-felizmente, em todos os muni-cpios que compem a regio metropolitana do cariri, o des-tino dado aos resduos slidos, o chamado LIXO. Esse tipo de destinao para os resdu-os compromete a qualidade fsico-qumica e microbiolgica dos lenis subterrneos. E o abastecimento de gua nessa regio, em grande parte por guas subterrneas.

    Nos ltimos 20 anos, a Regio metropolitana do Ca-riri mudou muito, e o seu lixo

    tambm. O cresci-mento acelerado das cidades e, ao mesmo tempo, a mudana no con-sumo dos cidados tambm so fato-res comuns a esses municpios, o que

    vem gerando um lixo muito di-ferente daquele que as cidades produziam h 30 anos. O lixo atual diferente em quantida-de e qualidade, em volume e em composio.

    Sabe-se que, com o aumento considerado da po-pulao, surge a necessidade por ingesto e utilizao de gua, o que acarreta aumento na liberao de esgotos, gera-o de resduos slidos, e com isso o comprometimento dos servios de saneamento am-biemtal. A realidade ambiental urbana da Regio semelhan-te a outras cidades brasileiras. Essa regio apresenta atrativos tursticos-religiosos-ambien-tais, e em contrapartida pode ser percebido facilmente, pro-blema de limpeza pblica e es-gotamento sanitrio.

    Portanto, muito tem sido discutido acerca da im-plantao de um aterro sanit-rio consorciado com os muni-cpios que compem a regio metropolitana do cariri, princi-palmente do tringulo crajubar como as cidades de Crato, Jua-zeiro e Barbalha, uma vez que diminuiria os custos. Mas infe-lizmente por ausncia de pol-ticas pblicas voltadas para so-luo do problema, o destino que ainda dado aos resduos slidos urbanos nessa regio, o conhecido LIXO.

    Ccero Thiago RibeiroProfessor, Ambientalista

    Exped

    iente

    :

    Fundado em 5 de setembro de 1997O Jornal do Cariri uma publicao

    da Editora e Grfica Cearasat Comunicao Ltda

    CNPJ: 34.957.332/0001-80

    O peridico do Cariri independente

    Diretor-presidente: Luzenor de Oliveira Diretor de Contedo: Donizete Arruda Diretoria Jurdica: Vicente Aquino Diretora de Jornalismo: Jaqueline Freitas Editor-chefe: Mrcio Dornelles

    Administrao e Redao: Rua Pio X, 448 - Bairro Salesianos - CEP: 63050-020 - Juazeiro do Norte Cear - Fone (88) 3511.2457Sucursal Fortaleza: Rua Coronel Alves Teixeira, 1905, sala 05, Telefone: 085.3462.2607 - Celular: 085.9161.7466Sucursal Braslia: Edifcio Empire Center, Setor Comercial Sul, Sala 307, Braslia-DF

    Os artigos assinados so de responsabilidade dos seus autores

    Conselho Editorial: Geraldo Menezes Barbosa | Francisco Huberto Esmeraldo Cabral | Napoleo Tavares Neves e Monsenhor Gonalo Farias Filho

    Fale conosco Redao w cidades@jornaldocariri.com.br w policia@jornaldocariri.com.br w politica@jornaldocariri.com.br w redacao@jornaldocariri.com.br Departamento Comercial w comercial@jornaldocariri.com.br | Geral w jornaldocariri@jornaldocariri.com.br

    Os nmeros so alarmantes. Em 2011, no Cariri, 295 pessoas morreram em acidentes de moto. Todos os anos, se-gundo o Instituto Mdico Legal (IML) de Juazeiro do Norte, que age em 25 municpios da regio, 90% das mortes no trn-sito esto ligados moto.

    As estatsticas do Departamento Municipal de Trn-sito (Demutran) de Juazeiro e do Departamento de Trnsito do Cear (Detran/CE) no so diferentes. Dos 900 casos de acidentes ocorridos na terra do Padre Ccero, 50% esto rela-cionados com motos. J no mbito estadual, de 2002 a 2011, 4.106 motociclistas morreram em acidentes de trnsito no es-tado. As vtimas no fatais, no mesmo perodo, foram 46.193.

    No so apenas com dados que a realidade cons-truda. Ao observar o dia-a-dia do trnsito, seja a p ou em algum veculo de transporte (carro, nibus, topic, bicicleta), visvel a irresponsabilidade de motociclistas nas ruas das cidades. Uns fazem do acostamento via de acesso para fugir do congestionamento. Outros, com vontade de chegar mais cedo em casa, costuram nas vias, muitas vezes, levando retrovisores. Quando no, batem em traseiras e portas dos automveis.

    Alm disso, nota-se a no utilizao de capacetes e o excesso de passageiros em motos (mais de trs pessoas na garupa), principalmente, de mototaxis. A lei federal nme-ro 12.009, de 29 de julho de 2009, regulamenta a atividade de mototaxista no Brasil. Nela, existe uma srie de critrios e itens de segurana que os profissionais que transportam pas-sageiros em moto precisam seguir. Uma pessoa remunerada por essa atividade tem que ter condies especficas de trei-namento para exercer tal funo.

    No Crato, existem entre 800 e mil mototaxistas. Em Juazeiro, cerca de 1.200. Dez turmas, com 25 alunos, partici-param da formao exigida pela lei federal, totalizando 250 profissionais legalizados. Percebe-se que ainda uma quanti-dade que deixa a desejar. Uma das desculpas pelo baixo n-mero que no existia instituio competente para ministrar o curso de qualificao. A situao mudou em fevereiro deste ano, quando o SEST/SENAT se instalou no Crato e passou a oferecer o servio. A expectativa que at o final do ano o nmero de profissionais legalizados duplique.

    Mas, alguns taxistas so avessos ideia de qualificao. Em uma conversa rpida pelo centro da cidade, muitos no se

    intimidam em dizer que o curso no mudar em nada a pr-tica da profisso. Eles acreditam que basta estar cadastrado na prefeitura e no Demutran para solucionar o problema. Mal sabem que, segundo a lei federal do mototaxi, apenas pessoas que fizeram o curso podem se habilitar a prestar o servio.

    Talvez pela falta de compromisso com a segurana e com a vida, no primeiro trimestre deste ano, foram pagas 97.542 indenizaes a vtimas de acidentes de trnsito no Brasil. So dados do Seguro DPVAT, que reembolsa despe-sas mdicas e hospitalares e indeniza vtimas de acidentes de trnsito em casos de morte e invalidez permanente.

    Por categoria de veculo, a motocicleta representou visivelmente a maior parte das indenizaes, 69% dos paga-mentos, uma mdia de 28.287 pessoas.

    De nossa parte, fica o alerta constante para o banho de sangue e um mar de preocupaes. Que nunca perca-mos de vista essa tragdia cotidiana com suas causas e consequncias. Um drama longe de ser resolvido por uma sociedade que, s vezes, parece sequer estar disposta a re-fletir e se educar sobre a violncia que derrama em ruas, estradas e avenidas.

    TRGICOS CUSTOS PARA UM MEIO DE TRANSPORTE

  • 3REGIO DO CARIRI(CE), DE 08 A 14 DE MAIO DE 2012PolticaPublicidade

  • Santana desafia Raimundoe assume a pr-candidatura

    Denncia pede ao Ministrio Pblico afastamento de parentes de Z Leite

    Mirelly Morais

    At ento, o prefeito de Juazeiro do Nor-te, Manoel Santana se negava a assumir uma postura de pr-candidato a reeleio. Santana evitava o discurso poltico e dizia pen-sar apenas na administrao municipal. Mas, na plenria do seu partido, PT, realizada no ltimo domingo, Santana assumiu a postura de candi-dato e com palavras fortes di-rigiu-se ao seu maior advers-rio, na disputa pela prefeitura, deputado Raimundo Macedo (PMDB). Vou desmoralizar aqui trs grandes mentiras que foram ditas recentemente em Juazeiro, disse Santana.

    O prefeito foi duro com Raimundo ao acusa-lo de vender o mandato de depu-tado. Ele vendeu sua vaga na Cmara, seu nome sequer aparece na lista de deputa-dos, criticou Santana, com-pletando que o mesmo aban-dou o mandato parlamentar para fazer campanha poltica antecipada.

    Outra informao que classificou de mentirosa foi o deputado ter dito que alo-cou uma emenda para a sa-

    Mirelly Morais

    A Lei da Ficha Limpa Municipal, do vereador Tarso Magno (PSL) aprovada por una-nimidade na Cmara de Juazei-ro do Norte disciplina as nome-aes para cargos em comisso e funes gratificadas no mbito dos rgos do poder executivo e legislativo. A Lei aguarda a sano do prefeito municipal, Manoel Santana (PT).

    De acordo com a Lei, o critrio estabelecido para o provimento de cargos de co-misso e funes gratificadas tem o intuito de proteger a mo-ralidade administrativa, evitar o abuso do poder econmico e

    poltico, aplicando-se de for-ma complementar aos demais critrios gerais e especiais de provimento estabelecidos nas legislaes municipal, estadu-al e federal.

    Pela nova Lei, cidados com dbito perante a Justia e a Sociedade que j so impedi-dos de assumirem cargos ele-tivos pela Lei Federal de Ine-legibilidades, tambm esto...