jornal do cariri - 08/05/2012

Download Jornal do Cariri - 08/05/2012

Post on 13-Mar-2016

225 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

jornal do cariri - o periódico do cariri independente.

TRANSCRIPT

  • TRAGDIA SOBRE DUAS RODAS

    Acesse e veja a programao completa: www.bnb.gov.br/cultura

    Dia 09, quarta-feira.ESCOLA DE CULTURA15h00 - Encontro com Educadores.Ministrante: tila Ribeiro -Juazeiro do Norte-CE.ARTES CNICAS19h30 - Silvestres - Grupo 3x4 de Teatro.Dia 10, quarta-feira.

    ARTES CNICAS19h30 - Silvestres - Grupo 3x4 de Teatro.Dia 11, sexta-feira.LITERATURA/BIBLIOTECA17h30 - Clube do Leitor -O Feminino em Papoulas em FeltroNegro, de Lygia Fagundes Telles.Facilitador: Emerson Cardoso.

    Dia 12, sbado.PERCURSOS URBANOS15h00 - Teatro Infantil -O Cravo e a Rosa - Crato-CE.17h00 - Teatro Infantil -O Cravo e a Rosa - Crato-CE.CINEMA100 Canal

    17h25 - Encruzilhada.CINECAF17h30 - O leo de Lorenzo.Dia 13, domingo.Fechado.Local: Teatro Marquise Branca -Av. Pe. Ccero, s/n.14h00 - Dilogo das Artes -

    Profa. Ingrid Alidiane. 6 Aniversrio do CCBNB CaririLocal: Largo da RFFSA - Crato-CE.20h00 - Show - Luciano Brayner - CE.21h30 - Show - Momboj - PE.Dia 14, segunda-feira.Fechado.

    Destaques da programao de 09 a 14 de maio de 2012.

    JUSTIA

    MP aciona Prefeitura do Crato e Estado para reconstruo do Canal do Grangeiro 6

    MAIO/2012

    APOIO:

    PROMOO:

    voc quem faz!em pazTrnsit

    1

    MAIO/2012MotociclistaCARTILHAmaio/2012

    REALIZAO:

    Nota

    10

    APOIO:

    CONFIRA ENCARTES ESPECIAIS

    Frota cinco vezes maiortira 300 vidas por ano

    O peridico do Cariri independente

    DANA DO VENTRESADE

    REGIO DO CARIRI l DE 08 A 14 DE MAIO DE 2012 l ANO XIV l NMERO 2533 R$ 1,50

    POLTICAELEIES 2012NEPOTISMO

    Golpe tentadestituirprefeito deSantana

    Santana lanadesafio a RaimundoMacedo

    Z Leite denunciado, agora por nepotismo

    Descobrimento pessoal atravs da dana

    Personal trainerorienta exercciopara crianas 10

    QUALIDADE

    Hotis e pousadas incentivam turismo

    ENTREVISTA

    VozesdoCaririRaimundo Arajo 11

    n Empreendimentos de luxo e aconchegantes atraem turistas para a regio. Novos projetos esto em andamento

    12

    4 4Coluna do Donizete

    8

    O NMERO DE MOTOCICLETAS cresceu 500% no Cear, durante os ltimos 12 anos. Segundo o Denatran, a frota passou

    de 170.282 para 845.287 veculos, uma verdadeira infestao com graves reflexos. Apenas no Cariri, 300 pessoas morreram

    em 2011, vtimas da imprudncia e desrespeito s leis do trnsito. Mais motos, acidentes, medo e gastos.

    Fica a subtrao, neste caso, de vidas. Atento ao drama, o Jornal do Cariri, lana um caderno especial com dados

    alarmantes sobre trnsito e tambm uma cartilha com dicas de segurana para conduo segura e defensiva de motocicletas.

    5

  • Editorial2

    OpinioREGIO DO CARIRI(CE), DE 08 A 14 DE MAIO DE 2012

    Envie sua carta para jornaldocariri@jornaldocariri.com.br e d sua opinio faa sua sugesto, uma crtica. Esse espao aberto para voc, caro leitor.

    SEXTILHA RESPOSTA

    CIME, FUXICO E RAIVAUM TRIO DESOLADORQUE DESTRI O SER HUMANONA VIDA POR ONDE FORPARA LIBERTAR-SE DISSOCOMPAIXO, PERDO, AMOR!

    Welington Costa

    A mudana no preo dos alimentos sutil, a gente quase no percebe quando vai comprar. Mas no final do ms, quando vamos nos dar conta, gastamos bem mais do que o esperado. A seca ajuda a explicar um pouco dessa mudana nos valores dos alimentos, como disse o Jornal do Cariri.

    Socorro de Almeida, Juazeiro do Norte

    LIXO UM PROBLEMA, QUE PRECISA DE SOLUO!

    CHARGE

    UMA CULTURA DE PAZ Segundo estatsticas governamen-

    tais, existem 20 milhes de armas de fogo espalhadas pelo Pas inteiro, sendo que h uma guerra, e quanto mais armas mais mortes. A cada 12 minutos, uma pessoa assassinada por arma de fogo. Somos o quarto pas do mundo onde mais se mata.

    Pesquisa da UNESCO revela que o Brasil o quinto em um ranking de 67 pa-ses com maiores taxas de homicdios entre jovens de 15 a 24 anos. De acordo com re-latrio da Anistia Internacional, a violncia consome 10% do PIB brasileiro.

    Por conta de tais elementos, vem se desenvolvendo, desde 22 de dezembro de 2003, com assinatura da Lei n. 10.826 (Estatuto do Desarmamento), intensa cam-panha visando recolher armas. Mediante outra grave estatstica, dos 51 mil homic-dios registrados no Brasil, 70%, ou 36 mil, tiveram como instrumento arma de fogo.

    Assim, entidades regionais respon-sveis por campanhas em favor da mulher, sindicatos rurais e urbanos, ONGs, movi-mento sociais em geral, Polcias Federal, Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, se integraram no movimento, que visa, alm

    de recolher armas mediante retribuies em dinheiro, pro-pagar uma cultura pela paz, a substituir os atuais padres cul-turais estabelecidos no Ociden-tal, onde impera a divulgao da violncia, instrumento de ao nos mais diversos meios, desde a vida domstica pol-tica internacional.

    Outras naes que aplicam propos-tas semelhantes iniciam a colheita dos fru-tos favorveis, como ocorre na Inglaterra, na Austrlia e no Japo.

    Mitos arraigados na populao de que as armas de fogo so patrimnios de defesa da integridade pessoal no prospe-ram quando avaliados pelas estatsticas. Em cada 10 cidados que reagem a assal-tos ou agresses de marginais um apenas obtm sucesso, deixando, pois, os agresso-res por responsveis pelas vtimas inertes. Quanto a se considerar que, em face do recolhimento das armas, bandidos desfru-tariam de inteira vantagem com relao ao comum dos cidados, segundo dr. Eduardo Jorge um dado inconsistente, porquanto

    caber aos governos atitude re-pressora altura do desafio que se apresenta, para recolher, pelo uso da fora, o potencial ofensi-vo dos fora-da-lei.

    Outro dado preocupante saber-se que 50% dos aciden-tes com arma de fogo se do pelo porte de armas no seio da grande populao civil, acarretan-

    do dispndio da ordem de 25% de todos os recursos investidos na sade pblica nacio-nal nos tratamentos das vtimas ocasionais.

    Portanto, h urgente necessidade desta campanha, o que vale pelo incio de atividade permanente de propaga-o, atravs de outra educao, dos no-vos valores da paz social entre todos, no seio da coletividade.

    merson MonteiroAdvogado e escritor

    Com o cres-cimento das cida-des, o desafio da limpeza urbana no consiste apenas em remover o lixo de logradouros e edi-ficaes, mas, prin-cipalmente, em dar um destino final adequado aos resduos coletados. Perante o grande volume de lixo recolhi-do, observa-se cada vez mais a dificuldade no tratamento e na disposio dos resduos s-lidos. Para enfrentar estes pro-blemas, os Municpios podem se consorciar, instalando de forma conjunta aterros, usinas, e at mesmo incinerador. Na regio metropolitana do cariri, este problema facilmente vis-to, isso porque ainda no exis-tem polticas pblicas voltadas para a soluo dos problemas relacionados gesto dos res-duos slidos e sistema de lim-peza pblica.

    Quando se fala em gerao de resduos, um dos principais problemas relacio-nados a desfigurao de paisagens, infiltraes do cho-rume com a conseqncia da poluio dos recursos hdricos, sejam superficiais ou subterr-neos, sem contar ainda com a emanao de gazes e a prolife-rao de insetos e vetores. In-felizmente, em todos os muni-cpios que compem a regio metropolitana do cariri, o des-tino dado aos resduos slidos, o chamado LIXO. Esse tipo de destinao para os resdu-os compromete a qualidade fsico-qumica e microbiolgica dos lenis subterrneos. E o abastecimento de gua nessa regio, em grande parte por guas subterrneas.

    Nos ltimos 20 anos, a Regio metropolitana do Ca-riri mudou muito, e o seu lixo

    tambm. O cresci-mento acelerado das cidades e, ao mesmo tempo, a mudana no con-sumo dos cidados tambm so fato-res comuns a esses municpios, o que

    vem gerando um lixo muito di-ferente daquele que as cidades produziam h 30 anos. O lixo atual diferente em quantida-de e qualidade, em volume e em composio.

    Sabe-se que, com o aumento considerado da po-pulao, surge a necessidade por ingesto e utilizao de gua, o que acarreta aumento na liberao de esgotos, gera-o de resduos slidos, e com isso o comprometimento dos servios de saneamento am-biemtal. A realidade ambiental urbana da Regio semelhan-te a outras cidades brasileiras. Essa regio apresenta atrativos tursticos-religiosos-ambien-tais, e em contrapartida pode ser percebido facilmente, pro-blema de limpeza pblica e es-gotamento sanitrio.

    Portanto, muito tem sido discutido acerca da im-plantao de um aterro sanit-rio consorciado com os muni-cpios que compem a regio metropolitana do cariri, princi-palmente do tringulo crajubar como as cidades de Crato, Jua-zeiro e Barbalha, uma vez que diminuiria os custos. Mas infe-lizmente por ausncia de pol-ticas pblicas voltadas para so-luo do problema, o destino que ainda dado aos resduos slidos urbanos nessa regio, o conhecido LIXO.

    Ccero Thiago RibeiroProfessor, Ambientalista

    Exped

    iente

    :

    Fundado em 5 de setembro de 1997O Jornal do Cariri uma publicao

    da Editora e Grfica Cearasat Comunicao Ltda

    CNPJ: 34.957.332/0001-80

    O peridico do Cariri independente

    Diretor-presidente: Luzenor de Oliveira Diretor de Contedo: Donizete Arruda Diretoria Jurdica: Vicente Aquino Diretora de Jornalismo: Jaqueline Freitas Editor-chefe: Mrcio Dornelles

    Administrao e Redao: Rua Pio X, 448 - Bairro Salesianos - CEP: 63050-020 - Juazeiro do Norte Cear - Fone (88) 3511.2457Sucursal Fortaleza: Rua Coronel Alves Teixeira, 1905, sala 05, Telefone: 085.3462.2607 - Celular: 085.9161.7466Sucursal Braslia: Edifcio Empire Center, Setor Comercial Sul, Sala 307, Braslia-DF

    Os artigos assinados so de responsabilidade dos seus autores

    Conselho Editorial: Geraldo Menezes Barbosa | Francisco Huberto Esmeraldo Cabral | Napoleo Tavares Neves e Monsenhor Gonalo Farias Filho

    Fale conosco Redao w cidades@jornaldocariri.com.br w policia@jorna