jornal de umbanda ed. 02

Download Jornal de Umbanda ed. 02

Post on 19-Mar-2016

228 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal de Umbanda ed. 02

TRANSCRIPT

  • Jornal de Umbanda So Paulo, 01 de Dezembro de 2010. Edio: 02 contato@jornaldeumbanda.com.br pg. 0

    Diretor: Rubens Saraceni Jornalista Responsvel: Wagner V. Costa Editorao e Arte: Alan Levasseur

    Mais uma vez se repete uma festa religiosa que tradicional e leva milhes de pessoas s praias brasileiras onde Yemanj cultuada e seus adoradores montam beira mar milhares de tendas onde so realizados os ritos em seu louvor. Mesmo tendo muitos empecilhos para a realizao desta que provavelmente a maior festa religiosa brasileira, os seguidores dos cultos afro-brasileiros no esmorecem e os superam, numa demonstrao impressionante de fidelidade quela que tida como A Me da Vida e padroeira dos navegantes.

    Yemanj ou yemoj em Yorub representa o principio feminino da vida e seu elemento a gua, mais especificamente a dos oceanos, fato esse que leva seus adoradores a oferend-la beira mar pelo menos uma vez por ano depositando velas, flores, frutas e bebidas adocicadas em seu louvor, momento esse de profunda concentrao, pois o momento de agradec-la, de renovar a f e de enviar-lhe novos pedidos para o ano seguinte.

    Para os seguidores dos cultos afros, em especial os umbandista, a ida ao mar um ato de f e seu ponto mximo quando, por volta das 20 horas comeam os toques de atabaques, dando inicio aos trabalhos espirituais dentro das tendas, montadas e enfeitadas com zelo e carinho pelos seus adoradores.

    Para quem no umbandista e vai por simples curiosidade, a festa em louvor a Yemanj um espetculo impressionante e que envolve a todos numa vibrao sonora de respeito e religiosidade.

    Neste ano a festa acontecer nos dois primeiros finais de semana, nos dias 4 e 11. Mas at o final do ano os umbandistas continuam a realizar seus cultos e oferendas a ela, culminando com uma verdadeira apoteose na passagem do ano, quando, a sim, as praias brasileiras, desde o norte at o sul so tomadas de pessoas vestidas de branco com todos vibrando intensa alegria e felicidade se congratula e, trocando abraos calorosos, desejam que todos tenham um feliz ano novo sob as bnos de Yemanj.

    JORNAL DE UMBANDA.COM.BR LEVANDO CONHECIMENTO E INFORMAO A TODOS

    FESTA EM HOMENAGEM A ME YEMANJ

    Caro Amigo Leitor

    Quinzenalmente estaremos com uma nova edio. E sempre nas mesmas condies que vem sendo feito, ou seja, o Jornal de Umbanda na integra atravs do link na barra de menus para leitura on-lie, na forma de PDF para Download ou apenas as matrias em nosso arquivo de edies, localizado no menu esquerdo.

    PEDIMOS QUE NOS AJUDE A LEVAR O JORNAL DE UMBANDA AO MAIOR NMERO DE LEITORES, REENVIANDO O JORNAL DE UMBANDA OU INDICANDO

    LINK DE ACESSO AO SITE PARA TODOS OS SEUS AMIGOS E CONHECIDOS.

  • Jornal de Umbanda So Paulo, 01 de Dezembro de 2010. Edio: 02 contato@jornaldeumbanda.com.br pg. 1

    EDITORIAL

    RELIGIO E POLTICA

    Em todas as pocas e em todos os pases poltica e religio tm travado uma luta incessante para imporem-se na mente das populaes, e com isso doutrin-los segundo cada um acha ser melhor para todos.

    Essa luta, ora silenciosa e ora barulhenta, ns vimos acontecer recentemente durante a campanha eleitoral para a presidncia do Brasil e no segundo turno a polemica em torno do aborto levou ambos os candidatos a assumirem posies pblicas e claras sobre esse tema controvertido.

    De um lado vimos a Igreja Catlica reafirmar sua oposio ao aborto e pressionar os candidatos com tal veemncia que os obrigou a assumirem que no mudariam as leis j existentes. E por outro lado vimos lideres de Igrejas Evanglicas ostentarem uma fora inimaginada e constrangerem a candidata Dilma Roussef, que havia feito declaraes favorveis ao aborto recuar e assumir diante deles que no mexeria nas leis j existentes durante o seu mandato.

    Isso faz parte do jogo do poder e no surpreende a ningum e no temos nada a acrescentar alm de que os umbandistas tambm so contrrios pratica do aborto livre, cerrando fileira com as outras religies nesse tema.

    O tema desse editorial abordar a inapetncia dos seguidores dos cultos afros e espiritualistas para a poltica e a dificuldade de elegerem candidatos comprometidos com os anseios mais profundos dos seus seguidores.

    Pelo expressivo numero de seguidores e que alcana a casa dos milhes, os candidatos eleitos e que se comprometeram com os nossos pleitos muito pequeno.

    No entanto o trabalho que vimos o vereador Quito Formiga realizar com um projeto de lei que criou a semana da Umbanda na cidade de So Paulo e que deixou orgulhosos todos os umbandista deve ser motivo de reflexo para os seus seguidores, muitos dos quais contrrios a qualquer envolvimento durante as campanhas eleitorais porque acreditam que no se mistura poltica com religio.

    Infelizmente essa crena esta arraigada na nossa comunidade religiosa e no vimos nenhum dos candidatos genuinamente umbandistas serem eleito deputado estadual ou federal, ainda que tenhamos ajudado na eleio daqueles que tm demonstrado respeito e interesse pelos nossos pleitos mesmo no tendo a Umbanda como sua religio.

    Acreditamos que j hora dos umbandistas se conscientizarem de que poltica e religio so inseparveis e so as duas faces de uma mesma coisa porque o poltico tem sua religio e o seguidor de uma religio quer exercer de forma livre o seu pensamento e sua crena, sem ser perseguido por polticos seguidores de outra.

    Por: Pai Rubens Saraceni.

    Anuncie Conosco

    Anuncie conosco e alcance um pblico diferenciado. Maiores informaes pelo e-mail: contato@jornaldeumbanda.com

  • Jornal de Umbanda So Paulo, 01 de Dezembro de 2010. Edio: 02 contato@jornaldeumbanda.com.br pg. 2

    DROGAS, PAIS E FILHOS

    Amados irmos, iniciamos nessa edio uma coluna sobre preveno ao uso de drogas, com o intuito de esclarecer e orientar os pais e educadores sobre os perigos

    das drogas. Queridos pais e mes, precisamos nos

    atualizar sempre. Muito se fala sobre a maconha, inclusive quanto a sua legalizao no pas.

    Pessoas ilustres, de certa credibilidade perante a populao e alguns artistas, cujo nossos filhos os tm como dolos, falam em legalizar o uso da maconha. Cuidado, muito cuidado quando os senhores e senhoras se depararem com esse tipo de assunto. A maconha trs muitos ttulos, e por isso devemos ter o mximo de cuidado com eles.

    A chamam de droga leve, droga natural e no faz mal, que a maconha faz menos mal que a nicotina, em fim, muito se fala, e de uma forma ou de outra, essas frases induzem nossos filhos a pensarem erroneamente.

    No preciso falar que o uso da maconha prejudicial a nossa sade.

    Existe nessa planta, uma substncia chamada tetra-hidro-canabinol, o THC e essa substncia que age no Sistema Nervoso Central do usurio, fazendo com que ele sinta os efeitos da droga e por conseqncia sofra dos seus malefcios. E se faz mal, no pode ter seu uso e comrcio legalizado.

    Outro ponto que eu quero falar (por isso disse no incio que precisamos nos atualizar), que a maconha comercializada nos dias de hoje, bem diferente da maconha dos anos 60, na poca do movimento de libertao dos jovens. O ndice de THC na maconha dos anos 60 era de 8% e hoje, atravs dos avanos tecnolgicos e da hidro-cultura, j temos maconha turbinada que o ndice de THC chega a 32%. A maconha evoluiu, esta potencializada e no mais uma droga

    leve, como a maioria dos pais ainda pensam que seja.

    Assim, quando falamos em drogas para os nossos filhos, devemos ter o mximo de cuidado, pois cigarro e bebida alcolica tambm so drogas e quando vemos as propagandas geniais e muito bem produzidas na televiso, devemos explicar aos jovens que aquela cena ou situao apenas propaganda, e que na vida real a coisa bem diferente.

    E nos ater aos exemplos que damos dentro de casa. Hoje, o consumo de bebida alcolica entre os jovens de 14 a 18 anos muito alto, principalmente para as meninas, que por um fator gentico, suporta mais quantidade de lcool que os meninos, mas quando se do conta, j tarde e esto completamente embriagadas.

    Hoje, os jovens vo para as baladas de segunda a segunda e cabe a ns pais, decidirmos se isso certo ou errado, se isso faz parte do princpio da educao que damos aos nossos filhos ou no. Ser que foi essa educao que tivemos dos nossos pais? Ser que os pais jovens, por terem tido uma educao rgida, no abriram mo do no s para

    agradarem seus filhos? Tenho a impresso que em algumas

    centenas de famlias so os filhos que ditam as regras da casa e os pais so meros passivos espectadores. Muito se fala que os professores no educam nossos filhos, que o Governo no faz nada para combater o trfico, que os padres, pastores e babalas no aconselham direito nossas crianas, e cad a responsabilidade dos pais nessa histria? muito fcil transferir a responsabilidade de educar e formar os filhos para a sociedade, mas esse fardo de exclusividade dos pais, sendo que estes devem ter as rdeas nas mos, mesmo aqueles onde o pai e a me trabalham ou ainda aqueles que so separados, porque para educar os filhos no necessrio estar

  • Jornal de Umbanda So Paulo, 01 de Dezembro de 2010. Edio: 02 contato@jornaldeumbanda.com.br pg. 3

    presente, ao lado deles 24 horas por dia e sim cultivar a confia