jornal de bairros edição 101

Download Jornal de Bairros edição 101

Post on 22-Mar-2016

214 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 101 do Jornal de Bairros, de fevereiro de 2012

TRANSCRIPT

  • N 101 SEXTA-FEIRA, 3 DE FEVEREIRO DE 2012

    VIADUTO NA BR 280

    34Construes que permanecem em

    p no local so utilizadas por usu-rios de drogas e mendigos.

    Em vrios bairros da cidade possvel encontrar abrigos dos pontos de nibus quebrados e mal cuidados. Para resolver os proble-mas est prevista a aquisio de novos abrigos.

    Recapeamento da Rua Marina Fructuozo es-tragou antes do trmino de recapeamento das seis ruas

    Os buracos na via denunciam que durou aproximadamente quatro meses a camada de reca-peamento na Rua Marina Fructuozo concluda em setembro de 2011. A rua foi a primeira das seis grandes vias reformadas e que somadas tem um cus-to acima de R$ 4 milhes.

    Segundo o secretrio de Obras e Servios P-blicos, Odimir Lescowicz, a qualidade do asfalto boa e tem uma espessu-ra de cinco centmetros. Para Lescowicz, o estrago pode ter sido causado por um vazamento de gua do SAMAE ou mesmo uma nascente de gua. O secretrio afirma que preciso verificar onde est o problema. Assim que o problema for detec-tado a secretaria dever fazer o conserto.

    J estragouJ estragou

    Demais

    ruas

    Rua Jos

    Theod

    oro Rib

    eiro o

    k

    Rua Jos

    Narlo

    ch ok

    Rua 25

    de Julho

    ok

    Rua Ol

    vio Dom

    ingos Br

    ugnago

    ok

    Rua Jo

    o Planin

    scheck

    em and

    amento

    .

    FOTOS BANCO DE IMAGENS/JB

    DEPREDAO E FALTA DE MANUTENO

  • 2 SEXTA-FEIRA, 3 DE FEVEREIRO DE 2012

    Diagramao:Jeferson Klahold

    artejdv@hotmail.com

    Tiragem: 5.000 exemplares

    Circulao: Jaragu do Sul e Guaramirim

    O Jornal de Bairros uma publicao semanal da Editora Pavanello Ltda.CNPJ 08.782.045.0001-77 I.E.: 255.391.323

    Administrao:Rua 25 de Julho, 1936, Sala 1Vila Nova Jaragu do Sul (SC)

    CEP 89259-000Fone/Fax: (47) 3371-5588

    Comercial:Fone/Fax:

    (47) 3371-5588 (47) 3275-0633E-mail: comercial@jdv.com.br

    Redao:jornalismo@jdv.com.br

    Editor Chefe: Osmar Pinheiro (DRT 17764)Direo:

    Odila Pavanello Brugnago

    FOTOS BANCO DE IMAGENS/JB

    O SAMAE possui um pro-jeto de ampliao da rede coletora de esgoto sanitrio que atinge 124 km. Neste projeto est includa a Rua Jos Narloch. Entretanto, a rua ser uma das lti-mas a ter a rede de esgoto instalada afirma Vinicius Schweighofer, assessor de comunicao e gesto am-biental. Segundo ele, as obras iniciaro em 2013.

    Vinicius diz que foi um caso atpico a rua no re-ceber as duas obras juntas. Houve uma diferena mui-to grande no cronograma do Samae e da Secretaria de Obras, justifica. No entan-to, as obras no iro prejudi-car o trabalho feito por que a rede de captao passar pela calada. Ao trmino dos trabalhos os passeios sero refeitos e deixados nas condies originais, lembra Vinicius. A empresa que ir executar as obras s receber o pagamento aps a inspeo do Samae para verificar as condies das caladas.

    Obras de saneamento bsico somente em 2013

    Via que estava em pssi-mas condies de trfego foi melhorada em partes de sua extenso

    A principal ligao entre os bairros Chi-co de Paulo, Tifa Martins, So Lus e Jaragu Esquerdo acaba de ser recapeada, confor-me o cronograma da Secretaria de Obras. Mesmo com a concluso dos trabalhos os moradores temem que o asfalto seja dani-ficado pelas obras de saneamento bsico.

    O clima foi um dos problemas enfren-tados pela Secretaria de Obras e Servios Pblicos durante o perodo de recapea-mento da Rua Jos Narloch. Por causa disso, as obras demoraram um pouco mais para serem concludas. Mas, o reca-

    peamento da via tinha certa urgncia. O secretrio Odimir Lescowicz lembra que as condies da rua era uma das piores do permetro urbano. Segundo ele, as ms condies geravam reclamaes dirias da comunidade.

    O morador Edailson Pasquetti, 43, mecnico, diz que precisaria ser feito a reforma em toda a extenso da rua e, segundo ele, no somente em parte dela. Pasquetti, admite que a melhoria em parte da rua ficou caprichada, mas teme que logo iniciem as aberturas na via para a instalao do esgoto sanitrio. O mecnico lembra que h o projeto da implantao deste sistema e que ir causar mais trans-tornos para a comunidade alm do gasto do dinheiro pblico. Faltou planejamento entre os responsveis pelo tratamento de esgoto e a Secretaria de Obras conclui.

    Rua Jos Narloch recapeadaFaltou plane-

    jamento entre os responsveis pelo tratamento de es-goto e a Secreta-ria de Obras

    Edailson Pasquetti

    EST RECAPEADA - A Rua Jos Narloch recebeu uma nova cama-da asfltica. A via importante acesso a vrios bairros.

  • 3SEXTA-FEIRA, 3 DE FEVEREIRO DE 2012Buracos atormentam os motoristas desde o ano passado na rua que liga Centenrio a Ilha da Figueira

    A Rua Exp. Fidlis Stinghen, bairro Centenrio, que d acesso a BR 280 sofre com a falta de ma-nuteno. A via tornou-se um acesso importante para fazer a ligao entre os bairros Centenrio e Ilha da Figueira aps a construo da ponte Marly Freihsler Baumer. Com isso, aumentou o trfego de veculos e caminhes.

    O morador Joo Ardenghi, 45, operador de m-quina, diz que as medidas paliativas no resolvem o problema. A Prefeitura coloca o p para tapar o buraco pela manh e a tarde volta o problema novamente afirma o morador. Conforme ele, o aumento em mais de 300% do trfego de veculos na regio e a grande quantia de caminhes preju-dicam as condies da rua.

    O secretrio de Obras e Servios Pblicos, Odimir Lescowicz, diz que em uma semana estar sendo feito o concerto da via. O secretrio lembra que alm das condies climticas que prejudicaram a manu-teno das ruas, houve problema com a aquisio do material para realizar as operaes de tapa-buraco.

    Moradores do Centenrio esto preocupados com a utilizao da casa por usurios de drogas

    As edificaes desapropriadas para a construo do viaduto que liga o bairro Ilha da Figueira e Centenrio a BR 280 esto parcialmente demolidas. As nicas casas que permanecem em p esto causando preocupao aos moradores da regio. O motivo a insegurana devido a utilizao do local por usurios de drogas e moradores de rua.

    As construes que permanecem em p guardam vestgios de que ain-da so utilizadas. Moradores denunciam que chegou a ter em torno de 15 pessoas que utilizavam o local. Nas reparties que restaram encontram-se roupas ntimas, poltrona e fogo a gs velhos, garrafas e embalagens de bebidas e camas improvisadas. Morador por 20 anos no bairro, o operador de mquinas Joo Ardenghi, 45, diz que nunca passou por algo semelhante. Segundo ele, durante o final de ano a famlia no pode viajar para ficar cuidando a casa. As pessoas vinham pedir comida, gua e at panelas lembra. Conforme relato, as construes continuam utilizadas at hoje pelos usurios e moradores de rua, principalmente a noite.

    E d i f i c a e s nas margens da BR 280 ain-da no foram demolidas

    Lixo e cama improvisada continuam no local

    Casas abandonadas geram preocupao de moradores

    FOTOS BANCO DE IMAGENS/JB

    Acesso a BR 280 em ms condies

    BURACO - Problema permanece desde o ano passado

  • 4 SEXTA-FEIRA, 3 DE FEVEREIRO DE 2012Em diversos bairros da cidade possvel perceber as condies pre-

    crias dos abrigos nos pontos de nibus. A aquisio de 50 novos abrigos em 2010 no foi suficiente para substituir todos os danificados, afirma Maria Cristina Quintaes responsvel pelo Controle de Transporte Urbano. A associao que defende os usurios de transporte coletivo diz que a responsabilidade pela manuteno dos abrigos a concessionria que explora o transporte coletivo.

    No inicio de abril do ano passado foram instalados os 50 abrigos na rea central da cidade. Segundo Maria Christina, a instalao continua neste ano. Para ela, o ideal seria fazer a substituio de todos os abrigos em condies precrias pelos novos que so mais resistentes. Os primeiros modelos no foram aprovados pela facilidade de enferrujar e quebrar afirma. A Prefeitura deve estar adquirindo novos abrigos neste ano.

    O presidente da Associao dos Usurios de Transporte Coletivo AUTC, Mario Pappen, diz que o problema est nas reas perifricas. Tem ruas que nem a placa indicativa tem afirma. O representante declara ainda que a comunidade e os vereadores tem feito indicaes periodi-camente solicitando melhorias para os usurios.

    No que se refere a qualidade dos abrigos a entidade defende que a responsabilidade da concessionria que explora o transporte pblico. A Prefeitura tem a funo de fiscalizar e dizer onde devem ser instalados os pontos e abrigos conclui Mario Pappen.

    Qualidade dos profissionais de educao um dos fatores que alavancaram a melhora no ensino no municpio

    As escolas municipais de Jaragu do Sul melhoraram os ndices de aprovao dos es-tudantes do ensino fundamental, passando de 95,71% em 2010 para 96,68% no ano passado. Para Helvia Tomaselli, gerente do ensino funda-mental, existem fatores que merecem destaque para esta evoluo: a qualidade dos professores, os programas de qualificao realizados pela secretaria e a participao da comunidade no quotidiano da escola. Em 2008 o ndice de re-provao era de 6,03% e agora est em 3,32%.

    Um dos indicadores apontados pela ge-rente de educao a formao continuada desenvolvida para os professores e espe-cialistas atravs da Secretaria Municipal da Educao (Semed). Atravs do programa so desenvolvidos encontros trimestrais que com os professores para qualific-los. Sempre exploramos e trabalhamos com metodologias ligadas a aprendizagem, destaca a gerente de educao.

    Na sala de aula houve algumas mudanas provenientes do projeto da formao continu-ada. A leitura em todas as disciplinas foi uma delas. Helvia Tomaseli destaca que a leitura primordial e leva ao caminho da pesquisa. Para isso, h a orientao para que os professo-res explorem a leitura. Ao total so 32 escolas de 1 ao 9 ano no municpio.

    Aume