jornal crq-x - 14º edição

Download Jornal CRQ-X - 14º Edição

Post on 10-Mar-2016

215 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal CRQ-X - 14º Edição

TRANSCRIPT

  • A QUMICADA BOLAEstamos num ano histrico, veja comoa Qumica marcar presena!R. Floriano Peixoto, 2020 - Jos Bonifcio

    Fortaleza /CE - CEP: 60.025-131 Ano IX Ed. XXI Junho de 2014.

    INFORMATIVO DO CONSELHO REGIONAL DE QUMICA-CE

    N E W SCRQX

    Veja nesta edio:

    DIA NACIONAL DO PROFISSIONALDA QUMICA

    ACONTECE NO MUNDODA QUMICA

    HEMODILISE SEGURA DEPENDEDA QUALIDADE DA GUA.

  • A Responsabilidade Social do Prossional da Qumica.

    EDITORIAL.

    O Estado mo derno, ao mesmo temp o em que assegura as l ib erdades individuais, condiciona- as a cer tas restr i es, em prol do interesse pbl ico.

    B o cayuva Bulco.

    A responsabilidade do prossional perante a sociedade est intimamente ligada ao exerccio de sua atividade tcnica, na rea de sua especialidade, e ao compromisso perante o Conselho Regional de Qumica da sua jurisdio. Qualquer atividade exercida pelo prossional da qumica, dentro de sua especialidade, independente da assuno de responsabilidade tcnica perante entidade pblica ou privada, expressa uma responsabilidade para com o rgo scalizador da sua prosso. Assim, o prossional da qumica, conforme Art. 25 da Lei n 2.800, para o exerccio de sua prosso, obrigado ao registro no Conselho Regional de Qumica, a cuja jurisdio estiver sujeito, cando obrigado ao pagamento de sua anuidade ao respectivo CRQ.

    Dentro deste contexto, o prossional deve desempenhar corretamente sua atividade para a obteno de bons produtos e a execuo de servios de boa qualidade em benefcio da sociedade, bem como estar devidamente regularizado no CRQ de sua jurisdio, que s poder exercer sua ao social atravs da scalizao do exerccio prossional com a adeso do prossional da qumica.

    Acredite: ler nunca demais. No importa se um livro, uma revista de moda ou bulas de remdios, o que importa que voc leia com bastante frequncia. A leitura no s te informa como tambm melhora a memoria, a capacidade de concentrao e o conhecimento sobre a lngua.

    LER MUITO

    entidades que produzam, fabricam, comercializam, forneam, transportam, distribuam produtos qumicos, produtos industriais, insumos da rea da Qumica e prestam servios de natureza Qumica.

    O Conselho Federal de Qumica, no uso das atribuies que lhe conferem os artigos 1 e 8, alnea f, e artigos 15 e 24 da Lei n 2.800 de 18/06/1956, e tendo em vista os mandamentos estatudos nos artigos 334, 335, 337, 341, 350 do Decreto-Lei n 5.452/43 - Consolidao das Leis do Trabalho, a Lei n 8.078 de 11/09/90 - Cdigo de Defesa do Consumidor;

    Considerando o Decreto Federal n 85.877 de 07 de abril de 1981, que estabelece normas para execuo da Lei

    Considerando as Resolues Normativas do Conselho Federal de Qumica de nmeros 12/59 e 133/92, que dispem acerca da Responsabilidade Tcnica dos

    Considerando as Resolues Ordinrias do Conselho Federal de Qumica de nmeros 927/70, 9.593/2000 e a Resoluo n 241/2011, que tratam da aplicao do

    educacional do prestador de servios; resolve:

    Art. 1 - Para efeito desta Resoluo so adotadas as

    I - Operaes Unitrias - Operaes onde ocorrem transformaes fsicas e/ou fsico-qumicas e/ou fenmenos de transporte, realizadas em equipamentos

    por meio da aplicao dos fenmenos de transporte permitem e complementam:

    a) A otimizao e interao das converses qumicas nos processos industriais;

    b) A preparao das matrias primas a serem processadas;

    c) A otimizao e racionalizao energtica dos processos;

    lquidos e gasosos.

    II - Matria-Prima da rea da Qumica - Material natural de origem mineral, animal ou vegetal ou ainda material sinttico, o qual aps as transformaes qumicas e/ou operaes unitrias a que submetido no processo

    desejado.

    III - Insumo da rea da Qumica - Produtos qumicos ou produtos industriais utilizados como matria bsica em qualquer etapa de um processo de fabricao de outros produtos.

    IV - Produto Qumico - Produto que contm uma ou mais substncias qumicas, obtido por qualquer processo, sob controle de qualidade,

    particular estabelecido entre consumidor e fabricante.

    V - Produtos Industriais da rea da Qumica - Produtos obtidos por processos industriais, sob controle de qualidade, atravs reaes qumicas controladas e/ou operaes unitrias, agentes fsico-qumicos ou biolgicos, derivados de matria-prima de origem animal, vegetal, mineral ou de material sinttico, de modo a atender aos padres estabelecidos pela legislao vigente.

    VI - Responsabilidade Tcnica na rea da

    qumica legalmente habilitado envolvendo o

    produtos fabricados ou servios prestados, de conformidade com normas estabelecidas.

    VII - Qumico-Responsvel ou Responsvel

    superviso de laboratrio de controle de qualidade e/ou controle de processos, de setores de indstria, da fabricao de produtos e/ou servios qumicos, e bem assim de produtos industriais obtidos por meio de reaes qumicas dirigidas (controladas) e operaes unitrias da indstria qumica.

    VIII - Correlatos - Qualquer produto e/ou

    Dispe sobre a responsabilidade tcnica de rmas ou entidades que produzam, fabricam, comercializam, forneam, transportam, distribuam produtos qumicos, produtos industriais, insumos da rea da Qumica e prestam servios de natureza Qumica.

    O Conselho Federal de Qumica, no uso das atribuies que lhe conferem os artigos 1 e 8, alnea f, e artigos 15 e 24 da Lei n 2.800 de 18/06/1956, e tendo em vista os mandamentos estatudos nos artigos 334, 335, 337, 341, 350 do Decreto-Lei n 5.452/43 - Consolidao das Leis do Trabalho, a Lei n 8.078 de 11/09/90 - Cdigo de Defesa do Consumidor;

    Considerando o Decreto Federal n 85.877 de 07 de abril de 1981, que estabelece normas para execuo da Lei 2800/56 sobre o exerccio da prosso de qumico;

    Considerando as Resolues Normativas do Conselho Federal de Qumica de nmeros 12/59 e 133/92, que dispem acerca da Responsabilidade Tcnica dos Prossionais da Qumica;

    Considerando as Resolues Ordinrias do Conselho Federal de Qumica de nmeros 927/70, 9.593/2000 e a Resoluo n 241/2011, que tratam da aplicao do Cdigo de tica dos Prossionais da Qumica;

    Considerando que a legislao que dene as atribuies prossionais se baseia na natureza da formao educacional do prestador de servios; resolve:

    Art. 1 - Para efeito desta Resoluo so adotadas as seguintes denies:

    I - Operaes Unitrias - Operaes onde ocorrem transformaes fsicas e/ou fsico-qumicas e/ou fenmenos de transporte, realizadas em equipamentos especcos, tanto em escala piloto como industrial, que por meio da aplicao dos fenmenos de transporte permitem e complementam:

    a) A otimizao e interao das converses qumicas nos processos industriais;

    b) A preparao das matrias primas a serem processadas;

    c) A otimizao e racionalizao energtica dos processos;

    d) A separao e/ou puricao dos produtos intermedirios e/ou nais dos processos;

    crqx@crqx.org.br

    e) O controle e tratamento de euentes slidos, lquidos e gasosos.

    II - Matria-Prima da rea da Qumica - Material natural de origem mineral, animal ou vegetal ou ainda material sinttico, o qual aps as transformaes qumicas e/ou operaes unitrias a que submetido no processo industrial, transforma-se no produto nal desejado.

    III - Insumo da rea da Qumica - Produtos qumicos ou produtos industriais utilizados como matria bsica em qualquer etapa de um processo de fabricao de outros produtos.

    IV - Produto Qumico - Produto que contm uma ou mais substncias qumicas, obtido por qualquer processo, sob controle de qualidade, que satisfaa uma especicao ocial ou particular estabelecido entre consumidor e fabricante.

    V - Produtos Industriais da rea da Qumica - Produtos obtidos por processos industriais, sob controle de qualidade, atravs reaes qumicas controladas e/ou operaes unitrias, agentes fsico-qumicos ou biolgicos, derivados de matria-prima de origem animal, vegetal, mineral ou de material sinttico, de modo a atender aos padres estabelecidos pela legislao vigente.

    VI - Responsabilidade Tcnica na rea da Qumica - Funo que exerce o prossional da qumica legalmente habilitado envolvendo o sentido tico-prossional pela qualidade dos produtos fabricados ou servios prestados, de conformidade com normas estabelecidas.

    VII - Qumico-Responsvel ou Responsvel Tcnico - Prossional da Qumica registrado em CRQ, que exerce direo tcnica, chea ou superviso de laboratrio de controle de qualidade e/ou controle de processos, de setores de indstria, da fabricao de produtos e/ou servios qumicos, e bem assim de produtos industriais obtidos por meio de reaes qumicas dirigidas (controladas) e operaes unitrias da indstria qumica.

    VIII - Correlatos - Qualquer produto e/ou

    06

    CONHEA A RESOLUO NORMATIVA N 254, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 DO CONSELHO FEDERAL DE QUMICA

    . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

  • equipamento que para ser utilizado na rea Tecnolgica requer a aplicao do conhecimento de Qumica de conformidade com o artigo 341 do Decreto-Lei n 5.452, de 1 de maio de 1943 - CLT.

    Art. 2 - Constituem atribuies privativas dos prossionais da Qumica, a responsabilidade tcnica de rmas individuais de prossionais e as demais rmas, coletivas ou no ou de entidades que tm como atividades a rea da Qumica:

    a) prestao de servios, produo, fabricao, comercializao, distribuio, fornecimento, transporte de produtos qumicos, produtos industriais, insumos e correlatos para qualquer nalidade;

    b) assessoramento tcnico na produo, industrializao, comercializao, distribuio ou fornecimento dos produtos e insumos supramencionados;

    c) anlise qumica e fsico-qumica, qumico-biolgica, toqumica, bromatolgica, qumico-toxicolgica, san