jornal arinos - edi†ƒo 883

Download JORNAL ARINOS - EDI‡ƒO 883

Post on 29-Mar-2016

250 views

Category:

Documents

30 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal edição 883- NOVA MUTUM.

TRANSCRIPT

  • A verdade letra a letra

    Distribuio Gratuita Nova Mutum, 17 de Novembro de 2011 - Ano 14 - Edio 883

    www.grupoarinos.com.brjornalarinos@grupoarinos.com.br jornalarinos@hotmail.com.br www.twitter.com/grupoarinos

    ESPORTE

    ESPECIAL

    Cantor sertanejo suspeito de cometer crimes usava nome falsoO cantor serta-

    nejo Ademir Cndi-do Franco Barreiros, que formava a du-

    pla Dudu di Valena e Rodrigo, preso no municpio de Como-doro, distante 677

    km de Cuiab, usava nome falso a aproxi-madamente 10 anos, conforme revelou a

    Polcia Civil de Mato Grosso. Ele ficou co-nhecido por suspeita de furtos a joalherias

    em vrios estados e, ainda segundo a po-lcia, confessou que adotou o nome do ir-

    mo Altair Lelis Bar-reiros, assassinado em um garimpo h alguns anos.

    Pgina 4

    Prefeitura de Nova Mutum vai comprar mais de micro e pequenas empresas

    O prefeito de Nova Mutum, Lrio Lautens-chlager, se reuniu com os secretrios municipais na semana passada e

    exps o desejo da prefei-tura em adquirir mais pro-dutos e servio de micro e pequenas empresas do municpio. A aquisio

    est dentro da Lei Geral Municipal da Microem-presa e Empresa de Pe-queno Porte, aprovada em setembro de 2009.

    Pgina 3

    Brasil supera EUA como maior exportador global de soja

    AGRO

    Pgina 5

    CIDADES

    Nova Mutum ganha opo de diverso para famlia

    Pgina 6

    POLCIA

    Violncia assusta famlia do Colina I

    Pgina 4

    Nova Mutum fica em segundo no campeonato de rally de regularidade

    Pgina 9

    hora de decorar a casa para o Natal

    Falta pouco mais de um ms para o Natal e j hora de preparar a casa para receber a famlia e os amigos. Ambientes, rvores, re-sidncias e o comercio passam por uma trans-formao.

    Confira as dicas na pgina 7.

  • CNPJ: 08.984.074/0001-11Insc. Estadual: IsentoEndereo: Rua dos Cedros, 39 NCentro - Nova Mutum - MTCEP: 78450-000FONE (fax): 0xx65-3308-2222Diretor Geral: Claudio PrestesDiretor Administrativo: Andrei MariottiImpresso: Grfica ImpreNorteReportagens: Silvio Mori (DRT 844/MS), Poliana Chaves e Wesley Mendona.Diagramao: Jos Augusto Louzada Neponoceno

    Circulao: Nova Mutum, Sorriso, Sta Rita do Trivelato, Diamantino, Rosrio Oeste e SinopTiragem: 1 mil exemplares

    jornalarinos@grupoarinos.com.br / jornalarinos@hotmail.com

    Jornal

    ArinosAssine:

    3308-2222

    Jornal Arinos Nova Mutum, 17 de Novembro de 2011 - Ano 14 - Edio 883 2

    ARTIGO 1

    O contador e o botijo de gsO culpado sempre o mordomo? No, este enredo j est superado em todas as novelas e romances. Agora, na vida

    real, a vez do contador ser responsabilizado por todas as falcatruas, infraes ou negligncias.

    Acompanhamos as notcias veiculadas pela imprensa de que o profissional contbil foi apontado, pelo dono do estabele-cimento, como responsvel pela exploso ocorrida recentemente em um restaurante no Centro do Rio de Janeiro, acidente que deixou trs mortos e 17 feridos.

    Como o contador pode ser culpado? No faz parte de suas atribuies fiscalizar a instalao ou utilizao de equipa-mentos e produtos proibidos ou quaisquer procedimentos adotados pela empresa, cujas decises so exclusivamente do empresrio. O profissional ou empresrio contbil um assessor, consultor, e no vive a organizao em seu dia-a-dia.

    Certamente que, se houver conivncia em aes de m f, ambos devem pagar por isso. Caso contrrio, o contabilista merece respeito pelo importante papel que lhe cabe neste contexto.

    Cada profisso tem o seu papel. Contador no economista, corretor, engenheiro ou despachante. Muito menos milagreiro ou vidente. A contabilidade um registro, um espelho de atos e fatos. Veja bem: ela trata as informaes, no as inventa.

    Da mesma forma ocorre quando o contabilista julgado culpado pela no declarao de bens de um cliente, o que vem acontecendo com certa regularidade. Ora, cabe ao profissional processar dados, mas estes so repassados, ou no, pelo contribuinte. Fazendo um paralelo com o caso da exploso no Rio de Janeiro, como se ele tivesse o dever de ir at a casa ou a empresa de cada cliente para verificar quais os bens a serem destacados na declarao de IR.

    Cabe ao contador realizar registros, escrituraes e demonstraes contbeis, analisar balanos, intermediar o relacio-namento entre fisco e contribuinte e, principalmente, prestar assessoria contbil, ponderando os dados da empresa, fazendo projees para auxiliar efetivamente o empreendedor nas tomadas de decises, a optar acertadamente pelo regime mais adequado para o seu tipo de negcio, que reduza a sua carga tributria de acordo com as previses legais.

    A carga de responsabilidade do contador no pouca, tendo em vista que responde solidariamente com seus bens pessoais, nas esferas civil e criminal, por atos ilcitos cometidos na gesto da empresa, desde que seja comprovada a sua participao.

    verdade que este profissional pode ser comparado a um botijo de gs, prestes a explodir, tendo em vista seu atual papel como intermediador entre fisco e contribuinte. Com o crescimento gradual da inteligncia fiscal brasileira, o cumprimento de obrigaes acessrias passou a ser um grande desafio, exigindo qualidade e consistncia dos dados, alinhamento incons-tante e frgil legislao, e ainda sob a ameaa de multas elevadas que por si s comprometem a sobrevivncia do negcio.

    No entanto, a eficincia do trabalho contbil passa inevitavelmente pela adoo de bons controles internos de gesto pelas organizaes, pois a prestao de contas aos fiscos depende da qualidade dos dados apresentados pelo empresrio e tratados pela contabilidade. Com o grande "big brother fiscal" que vem sendo gradualmente implantado, j no h mais espao para erros, a profissionalizao da empresa se faz imprescindvel, e as fraudes e a sonegao esto com os dias contados.

    O contador tem funes determinantes para o desenvolvimento do Pas, tanto no crescimento do empreendedorismo como na misso do governo brasileiro de transferir o papel fiscalizador para a prpria sociedade. Por isso, no pode servir de bode expiatrio para empresrios, polticos e cidados que no assumem seus atos criminosos. Chega de hipocrisia!

    A contabilidade uma cincia nobre, e aqueles que a abraaram merecem respeito. Afinal, hoje, assim como o mdico est para a Sade e o advogado para a Justia, o profissional e empresrio contbil est para o Empreendedorismo.

    * Jos Maria Chapina Alcazar, contador - presidente do Sindicato das Empresas de Servios Contbeis e das Empresas de

    Assessoramento, Percias, Informaes e Pesquisas no Estado de So Paulo - SESCON-SP e da Associao das Empresas de Servios Contbeis do Estado de So Paulo - AESCON-SP.

    Limpando

    O departamento de Limpeza Urbana, da Secretaria Municipal de Obras, Viao e Servios Urbanos de Nova Mutum reforou, os trabalhos de limpeza das bocas de lobo, nas ruas da cidade. Com o incio do perodo de chu-vas muitos materiais, principalmente plsticos, acabam sendo levados para as galerias, sendo necessria ento essa limpeza, explicou o coordenador Jos da Paixo.

    De acordo com ele, a secretaria conta tambm com a par-ceria da Vigilncia Ambiental na deteco das bocas de lobo entupidas. Alm disso, a comunidade pode auxiliar, avisando a secretaria quando observar um problema semelhante, fa-lou. Com as galerias pluviais desentupidas evitam-se proble-mas de ruas alagadas. O telefone da secretaria o 3308.5450.

    Prefeitura de Nova Mutum entra no clima de Natal

    A Prefeitura de Nova Mutum j entrou no clima de Natal. O hall de entrada da sede administrativa j est ornamentado com motivos natalinos. A decorao leva a assinatura Marta Sfredo. Na entrada, direita, o visitante j se depara com trs pinheiros, um grande e dois pequenos, com luzes e laos bri-lhantes, alm de caixas decoradas, simbolizando presentes. Os corrimos da rampa de acesso ao piso superior tambm foram adornados, predominando a cor verde da natureza.

    J a decorao externa do prdio e das ruas da cidade, segundo informao do secretrio de Indstria, Comrcio e Turismo, Oduvaldo Lopes Ferreira, deve ter incio nos prximos dias. Estamos aguardado apenas a chegada de algumas peas de reposio. Mas com certeza, mais uma vez Nova Mutum estar toda decorada para prestigiar seus moradores e bem-receber visitantes, pessoas de ou-tros municpios que aproveitam as promoes de final de ano, oferecidas pelo nosso comrcio, diz.

    Orquestra Sinfnica Jovem apresenta-se em even-to estadual

    A Orquestra Sinfnica Jovem, da Escola de Artes de Nova Mutum, apresentou-se na ltima sexta-feira, em Cuiab, na abertura dos Jogos Regionais do SESI, que rene mais de 800 trabalhadores-atletas, representando indstrias de Gois, Mato Grosso do Sul, Braslia, Mato Grosso e Tocantins. Esta a segunda apresentao ofi-cial da orquestra em evento estadual, este ano, o que de-monstra reconhecimento pelo trabalho realizado.

    A Escola de Artes, que tem como mantenedora a Associao Cultural e Social de Nova Mutum, atende 150 crianas e adoles-centes, entre 7 e 18 anos com aulas de violino, violoncelo, con-trabaixo, viola sinfnica e viola caipira, clarineta, saxfone, flauta, obo, fagote, trompa, tuba, trompete, trombone, percusso eru-dita e canto. Em janeiro de 2012 j sero 170 alunos, disse o maestro e coordenador da associao, Edimar Nascimento.

    Estudar na escola no tem custo nenhum para os alunos. A associao quem capta recursos junto a empresas e ins-tituio para a manuteno das aulas. Uma parceria com o Projeto Ciranda, de Cuiab, e a Orquestra de Mato Grosso, possibilita que, em duas vezes no ms, professores venham da capital para aulas tcnicas exclusivas em cada instrumento.

    Para ingressar nas aulas, os alunos precisam pas-sar por um t