jornal a notícia - 51ª edição

Download Jornal A Notícia - 51ª Edição

Post on 13-Feb-2016

226 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Um Jornal de Verdade!

TRANSCRIPT

  • Carmo da Mata, Minas Gerais 15 de Dezembro de 2012 Ano 2 - N 51 Editor: Thiago Gis

    Carmo da Mata, 15 de Dezembro de 2012

    A cidade de Carmo da Mata completa nesta segunda-feira, dia 17 de dezembro, mais um aniversrio de emancipao poltico-administrativa. Neste ano de 2012, a cidade est completando 74 anos que se tornou independente e daquele ano de 1938 at chegarmos at os dias atuais foram muitas conquistas, vrios prefeitos e vereadores e a certeza do progresso, do crescimento e do desenvolvimento do seu povo.

    Pgina 03

    Cidade completa mais um aniversrio de emancipao poltico-administrativa

    Pgina 08

    Pgina 10

    Confira tambm nesta edio:

    * Encontro de campees na Copa 381

    * Solenidade movimenta os Campos

    emerson rablo

    Nesta edio, conhea um pouco sobre a Garota TopELAINE SOUZA Pgina 11.

    arquivo an

  • 02

    Jornal A Notcia www.portalanoticia.com.br

    Carmo da Mata, 15 de Dezembro de 2012

    Fim de ano se aproximando novamente. O tempo est passando to depressa que custamos a perceber que mais um ciclo est pres-tes a se encerrar. Nesses tempos hora de assistirmos aos mesmos filmes na TV, de vermos as mesmas reportagens sobre como usar o dcimo terceiro salrio, de sermos bombardeados com milhares de promoes imperdveis para o Natal, de vermos as luzes iluminando casas e cidades, de sermos levados a refletir sobre o ano que passou e fazermos planos para o prximo. Todo ano eles fazem tudo sempre igual, parodiando Chico Buarque. Mas, apesar de ser uma poca de muitos compromissos e correria, gosto muito desse clima de festas.

    Lembro-me com saudades do tempo de criana, em que pass-vamos todo o ms de dezembro em contagem regressiva para o dia de Natal. Apesar de nunca ter acreditado em Papai Noel, a manh do dia 25 sempre tinha um qu de magia, com cheiro de boneca nova, muitas guloseimas e famlia reunida para o almoo especial, que, ainda hoje, mantm o mesmo cardpio. Claro que, com a idade, o Natal perde um pouco da graa da infncia, mas ainda sinto no ar uma energia diferente e que tocante. Talvez seja o tempo chuvoso, que nos faz mais introspectivos, talvez apenas as doces memrias de criana, mas acho que uma data propcia a milagres e que nos faz mais generosos e solidrios.

    Este ano teremos um assunto novo nos jornais, revistas e TV; se-gundo o calendrio Maia, o fim do mundo se aproxima! Ser? Muitas vezes j se vaticinou que o mundo iria acabar. De acordo com al-gumas profecias, nem no ano 2000 iramos chegar, portanto, j es-tamos com 12 anos de prorrogao. Mas h aqueles que acreditam no apocalipse do dia 21 de dezembro prximo e alguns cientistas j esto preocupados com a possvel ocorrncia de suicdios em mas-sa, como j ocorreu em outros tempos. Nenhuma possibilidade real e comprovada foi noticiada, ao contrrio, a NASA insiste em afirmar que tudo isso no passa de interpretaes equivocadas e especula-es. Prefiro acreditar na cincia, mas...

    Algumas pessoas mais espiritualizadas e estudiosas do assunto dizem que no o mundo que vai acabar, mas que estaremos en-trando em um ciclo de mudanas astrais, qunticas e magnticas, que podem afetar nosso planeta e causar catstrofes naturais. Ou-tros ainda afirmam que as mudanas sero internas, de percepo e de vibrao energtica e que de acordo como vemos o mundo, sere-mos afetados positiva ou negativamente. Acredito que s esperando pra ver. Mas que a espcie humana poderia aproveitar a onda pra tentar mudar alguns valores e comportamentos, no seria m ideia.

    Um pouco mais de valorizao da vida e um pouco menos de corrida ao tesouro perdido seria bem vindo. Um pouco mais de emoo e um pouco menos de luta pelo poder nos traria alvio. Um pouco mais de respeito ao planeta e um pouco menos de ignorn-cia nos garantiria vida. Um pouco mais de ns e um pouco menos de mim nos abrandaria a alma. Um pouco mais de f e um pouco menos de temor nos libertaria. Um pouco mais de compaixo e um pouco menos de competio nos traria paz. Um pouco mais de ale-gria e um pouco menos de dor nos levaria ao nirvana.

    Espero que celebremos o Natal com paz e muita luz, esse ano e em muitos outros ainda. Alegres, tristes, realizados ou no, mas sempre dispostos a nos adaptar s mudanas que no param de chegar!

    Mais uma vez o ms de dezembro chegou e com ele veio tambm a rotina das festas de confraterni-zao, de trocas de presentes e de amigo secreto, das reunies de famlia no dia do Natal e na Virada do Ano.

    Em Carmo da Mata, o ms ganha maior conotao a partir da segunda metade do ms, quando come-morado o aniversrio da cidade no dia 17, que tema desta edio especial, e, em sequncia, com o Natal e o Rveillon. O comrcio fica agitado, as ruas ficam movimentadas e amigos e parentes, que moram fora, chegam cidade. Ingredientes rotineiros do ltimo ms do ano.

    Pensando nestas trs datas marcantes deste ms para os carmenses, o Jor-nal A Notcia presenteia os seus assinantes e leito-res com esta edio espe-cial sobre o aniversrio de emancipao poltico-ad-ministrativa da Cidade das Essncias, ttulo atribudo cidade devido ao fato da instalao da primei-ra fbrica de essncias da Amrica Latina (Georges Broemm), em nosso mu-nicpio, h algumas dca-das. No decorrer dos lti-mos dias deste ano, outras produes especiais sero criadas por este jornal.

    Nesta edio, alm do especial de aniversrio, o A Notcia lana a campanha Eu Leio Jornal A Notcia, que tem como objetivo re-forar ainda mais a nossa marca na cidade. Para isso, presenteamos voc, leitor, com um adesivo que pode ser colado em qualquer local de destaque, que tem como intuito mostrar para seus familiares e amigos a sua preferncia em ler os nossos contedos e fo-mentar ainda mais o interesse pela leitura que, alm de informar, contribui para o seu conhecimento e desenvolvimento social. Alm disso, estamos tam-bm presenteando voc, leitor, com um calendrio do prximo ano, afixado em um m personalizado com a nossa marca e outro m avulso com nossa logomarca, o qual possui informaes sobre o nos-so site (www.portalanoticia.com.br) e sobre o nosso telefone de atendimento ao leitor, que um canal de contato entre a nossa equipe editorial com voc. At a prxima edio. Boa leitura!

    Editorial

    Thiago Gis

    Ms dedezembro

    Editor-chefe Jornal A Notcia

    Editorial / Opinio

    Ser?

    Jnia

    Paixo

    casosereflexoes.blogspot.com

    Professora

    Embora paream semelhantes s expresses propostas no ttulo deste artigo, elas, ao contrrio, so muito diferentes. Falo que ser SER HUMANO fcil, o difcil mesmo ser SER HUMA-NO HUMANIZADO, que esta em processo de HUMANIZAO.

    Ser Humano em processo de humanizao esta construin-do valores internos, aquilo que importante para ele enquanto pessoa, que faz sentido para ele. Esta construindo a sua essn-cia, no dando importncia, apenas, para o lado de fora, para aparncia, para a imagem, que importante sim, mas no so-cial, nas relaes. A construo da aparncia, do lado de fora pouco serve para o mundo interno.

    Sabe-se que no fcil a construo da nossa essncia, da-quilo que valor, que tem ligao com o mundo interno, j que isso significaria, alm de tudo, responsabilizar por - respon-sabilizar pela nossa felicidade e infelicidade, pelo melhor e pelo pior que existe dentro de ns. Isso carece de muita coragem.

    Em uma das minhas aulas de formao em Psicoterapia Sistmica escutei, um pouco, a respeito dos passos para o pro-cesso de humanizao e o primeiro deles, lembro-me, que era saber pedir. Temos muita dificuldade em pedir carinho, cuidado, ateno. Falo de pedir, no queixar so coisas dife-rentes. Acreditamos que pedir humilhante, algumas vezes, e que obrigao do outro nos oferecer e, at, adivinhar o que queremos. Claro que saber pedir envolve saber para quem e quando pedir, a dosagem e o que pedir. Isso um processo de aprendizagem e so nas relaes que essas aprendizagens so possveis.

    Hoje pode-se perceber que o saber pedir envolve uma boa e clara comunicao, e isso vem sendo um dificultador, principalmente, nas relaes conjugais, motivo de muitos con-flitos. J pensou como a sua comunicao com o seu parceiro? O que voc faz para complicar e/ou facilitar a comunicao?

    O segundo passo para nos tornarmos mais humanizados saber doar. Quando falo de doar, no doar para qualquer pessoa por pena, mas doar para quem pedi e para quem sabe receber e agradecer. s vezes doamos tanto para o outro, ajuda-mos tanto, achando que isso fazer o melhor, mas no , sabe por qu? Fazer para o outro tudo, para quem no pedi e/ou no sabe receber , algumas vezes, financiar este outro a no crescer, se responsabilizar por ele. No nos cabe fazer isso a ningum. deixar de acreditar e dar credibilidade ao outro, o famoso tadinho, coitado, vou ajudar ele. Na verdade, voc s estar contribuindo para ele no virar gente grande. Ajuda, compaixo, gratido sim, mas tudo tem um equilbrio.

    O terceiro passo receber. Saber receber sinal de humil-dade, reconhecer que no sou perfeito, no sou auto-suficiente.

    Contudo esses passos esto relacionados a ideia de tro-ca que a grande riqueza das relaes: aprender e ensinar, dar e receber, negociar. Neste caminho poderemos nos tornar mais humanizados em relao a ns e aos outros e assim ser a chance de construirmos relacionamentos mais saudveis, alm de podermos ajudar aos outros, tambm, no seu proces-so de humanizao.

    Ser Humano ouSer HumanoHumanizado?

    Em Carmo da Mata, o ms ga-nha maior cono-tao a partir da segunda metade do ms, quando comemorado o aniversrio da cidade no dia 17, que tema desta edio especial, e, em sequncia, com o Natal e o Rveillon.

    Camila Ribeiro

    Lobato

    Atendimento na Carmo Clnica, Rua Afonso de Bragana, 34. Telefone: 3383-1196

    Psicoterapeuta Sistmica

  • 03

    Jornal A Notcia

    Carmo da Mata, 15 de Dezembro de 2012

    www.portalanoticia.com.br Especial

    74 primaveras:Cidade das Essnc