Jornal A Coluna Edição de Junho'13

Download Jornal A Coluna Edição de Junho'13

Post on 08-Jul-2015

218 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • A Coluna, Junho 2013 | 1 www.facebook.com/JornalaColuna

  • 2 | A Coluna, Junho2013

    Com a equipa dA Coluna agora definida, trazemos--vos artigos j com a personalidade de quem os escreve, vincada. Desde os artigos informativos aos mais opinativos, parti-lhas de vivncias, passando por fotografias de atividades passadas e atividades que ainda esto para vir, espero que se divirtam com mais uma edio do vosso Jornal.Junta-te nossa equipa!

    Porque juntos, somos informao.

    Vanessa Azevedo SilvaDiretora Jornal A Coluna

    Jornadas de Marketingpag. 3Seminrio Comunicao Empresarialpag. 5InterIscas 2013pag. 6Feira Internacionalpag. 9Julgamentopag. 10Ourensepag. 10

    ISCAP OPINIOOrgulho Azul e Vermelho

    pag. 16Vivncias

    pag. 17

    Queimapag. 11

    Sumrio

    Lazerpag. 17

    Vanessa Azevedo SilvaMaria MaiaJos Pedro LoureiroAndreia MartinsMaria MedoSeco BiaiRicardo VasconcelosPatrcia MoraisNelson CarvalhoDaniela Arajo Ana MachadoRui BatistaSara OliveiraAna Silva

    Mafalda PachecoSofia SCatarina Mendes

    Patrcia Morais

    Design

    Fotografia

    Escrita

    A E

    QU

    IPA

  • A Coluna, Junho 2013 | 3

    ISCAPPrecisamos de pensar

    Out of the boxJornadas de Marketing 2013

    Como j vem sendo h-bito, nos dias 17 e 18 de Abril de 2013, realizou--se mais uma edio das Jornadas de Marketing no ISCAP, a XIII edio. Despidos de preconcei-to, os alunos da Licenciatura de Marketing, presentearam uma vasta plateia com boas surpresas.

    As expectativas eram elevadas, de toda a comunidade do

    ISCAP mas tam-

    bm de todos os visitantes que, de ano para ano, tendem a ser mais. Todos esperavam o mesmo des-te evento: por um lado conhecer e aprender com o que cada ora-dor tinha para contar, por outro a boa disposio dos mesmos.

    Sesso de AberturaVice-presidente do ISCAP: Pro-

    fessora Diana VieiraComeou a sua palestra com a

    frase Estava espera de este ano derrubar o preconceito de as pa-

    lestras comearem sempre atra-sadas, mostrou-se satis-

    Vice-presidente do IPP Profes-sora Anabela Mesquita

    Mostrou-se igualmente orgulho-sa da organizao, com votos de que esta j tradio continue. Tendo confessado que ao ler o cartaz pen-sou Ai que atrevidos e estranhou os ttulos de algumas palestras, e s os percebeu depois de associar ao tema da jornada, o preconceito.

    Reforou que dormir bom e importante, tendo partilhado a histria de que quando era crian-a no gostava nadinha de dor-mir e achava que s em sua casa se dorme, at o dia em que teve a necessidade de dormir fora da sua casa, onde finalmente se aperce-beu que no era s ela que dor-mia mas sim todas as pessoas.

    Terminou o seu discurso em tom de brincadeira, dizen-

    feita com a organiza-

    o na esco-lha dos ora-

    dores e por esta jornada tambm

    ser uma forma de diferenciao

    do ISCAP com as outras faculdades.

    Aproveitou o mo-mento para despir desde logo o precon-

    ceito dormir perda de tempo defendendo que durante o sono que as funes corporais e mentais so restauradas e o corpo prepa-rado para enfrentar o dia seguinte com energia e facilidade na concen-trao. Para termos um dia produ-tivo precisamos de descansar, sem descanso somos influenciados ne-gativamente na nossa capacidade de avaliar riscos e tomar decises.

    Numa sociedade onde a gran-de ironia que a maioria quer ser diferente, sendo todos iguais nesse ponto, raros so aque-les que fazem a diferena.

    A vice-presidente do IS-CAP incentivou os jovens es-tudantes a fazerem o raro..

  • 4 | A Coluna, Junho2013

    do que a eloquncia, quan-do passou por ela, foi a correr.

    Coordenador da Licenciatura de Marketing ISCAP

    Deu os parabns aos organi-zadores da jornada, no queren-do ele ficar fora do tema falou do Orgulho e da sua conotao negativa, dizendo que h dois ti-pos de orgulho, o bom e o mau.

    Diz-se de bom orgulho aquele sentimento de satisfao de quan-do empreendemos alguma coisa e vamos at ao fim com sucesso, tendo conscincia do esforo e que ter valido a pena. Alcanando uma alegria interna que chega em forma de paz e serenidade, permitindo dizer que se quis e que se chegou l.

    Mau orgulho, o facto de no reconhecermos os nossos erros. Que por vezes at os reconhece-mos com aquela dorzinha fina mas confessar a outros outra coisa. duro reconhecer mas est no nos-so ser e no sai, bloqueia-nos, pa-ralisa as nossas palavras e aes e seria preciso um esforo sobrena-tural para ter que admitir. Por isso no admitimos os nossos erros, no pedimos desculpa. Preferi-mos viver com aquele sentimento angustiante do que nos rebaixar (se que seria rebaixar) a admitir aos outros que estamos errados.

    Seguidamente despiu o precon-ceito de que os professores so barreiras para o conhecimen-to, dizendo que eles so o aces-so e ponto inicial, no a barreira.

    Antes de terminar o seu discurso referiu que o melhor destas pales-

    tras poder ter os alunos que traba-lham e esto motivados nas jorna-das, terminando-o com uma frase sobre o tema de Einstein, Oh Tris-te poca! mais fcil desintegrar um tomo do que um preconceito.

    OradoresTiago Carvalho, bioqumico e

    Doutorado em Neurocincia computacional foi quem deu in-cio ao primeiro dia desta edio. O objetivo deste orador, acabar com a ideia feita de que l fora que se est bem, deu asas a um discur-so longo mas muito interessante sobre a sua experincia de vida, o porqu de querer voltar a Portugal depois de tantos anos passados nos Estados Unidos, a sua vontade de alguma forma, poder contribuir para o desenvolvimento do nos-so pas e, claro, sobre o seu proje-to, um software de produtividade para laboratrios de investigao cientfica. Numa altura em que tantos jovens licenciados portu-gueses apenas veem como opo sair do pas, Tiago deixa uma im-portante mensagem: aproveitar as oportunidades que temos c den-tro que, afinal, so sempre tantas para quem tem talento e ambio.

    Seguiu-se Filipe Carrera, um for-mador e orador com longa experi-ncia empresarial e acadmica, que veio refutar o preconceito o digital j no traz nada de novo. Atual-mente Coordenador da Ps Gradu-ao Marketing Digital no IPAM, abordou temas como: Networking, Social Learning, Marketing Digi-tal, Comunicao e trabalho cola-

    borativo. Numa era cada vez mais digital, deixa a sua ideia: em cada empreendedor h um networker.

    Joo Lopes Martins, Licenciado em Direito, um excelente exemplo de criatividade e inovao. Conta j com vrios softwares no mer-cado como: LawRD, Reports on Demand e mais recentemente um novo projeto e uma nova startup Niiiws. Este projeto consiste numa aplicao personalizada para iPad, que traz at ns as melhores notcias da imprensa nacional. Ningum quer estar informado em tempo real algo em que este networker nato no consegue acreditar.

    Para terminar o primeiro dia, Pedro Aniceto, Gestor de Produ-to e responsvel de Marketing do maior Apple Premium Reseller em Portugal mostrou que a ideia de Ser mac s para alguns algo que tem vindo a querer mu-dar na mente dos consumidores.

    Pedro Sousa, CEO Pedro Sousa Studio, deu incio ao segundo dia das Jornadas, com o tema No consigo diferenciar um objeto co-mum. Ao longo do seu discurso, desenvolveu a ideia de que atra-vs do empreendedorismo, do de-sign e do marketing podemos ser to mais assertivos, ambiciosos e vencedores quanto quisermos..

    A refutar o tema comrcio de rua no atrativo, esteve presen-te Pedro Caride, fundador e res-ponsvel pela Por Vocao. Na sua opinio, as lojas de hoje em dia so os noticirios dos anos 80 porque, para alm de as pessoas no modo online estarem mais in-

  • A Coluna, Junho 2013 | 5

    formadas, serem mais exigentes, procurarem mais variedade e ser mais rpido, o comrcio de rua no estimula a sensao de vit-ria. A mentalidade portuguesa tem de mudar e para isso precisa-mos de pensar Out of the box.

    Gustavo Mendes, brand mana-ger Pans&Companhia, foi o ter-ceiro orador do dia. Fez uma ex-posio bastante clara sobre como diferenciar uma marca de um mercado, o que considera essen-cial para uma marca sobreviver.

    PietHein Bakker, founder/CEO da Milkaway Formats, tambm esteve presente nesta XIII das Jor-nadas de Marketing. Refutou o tema Um reality show por si s um sucesso, dando o exemplo de que um bom projeto com o ma-rketing errado pode acabar por morrer. Ao longo do seu discurso deixou a ideia de que, em televiso, no se pode prometer uma coisa que no se cumpre e acrescentou que no devemos ir mais longe do que aquilo que o pblico quer.

    Terminada a interveno do Piet Hein, os participantes tiverem a oportunidade de ouvir o Presidente da Associao Portuguesa de Profis-sionais de Marketing, Rui Ventura, que veio falar sobre Re-Evoluo.

    No final, a organizao prome-teu que a XIV Edio das Jorna-das de Marketing ir ser to ines-quecvel como foi a deste ano.

    Patrcia Morais, Ricardo Vasconcelos

    e Seco Biai

    UPDATE YOURSELF

    Assim se denomina o slogan daquela que foi a segun-da edio do Seminrio de Comunicao Empre-sarial. Este realizou-se no dia 28 de maio no Gran-de Auditrio, organizado pelos alunos deste mesmo curso.Foram abordados temas ligados s vrias vertentes da comunica-o, tais como a poltica de marketing e de valor, tendo como objeti-vo proporcionar um reflexo de realidade comunicacional que tem at agora passado despercebida no mundo acadmico. Adelino Cunha e Custdio Oliveira foram alguns dos nomes sonantes deste evento.O mesmo visou sensibilizar a comunidade acadmica e profis-sional da fulcralidade da comunicao no mundo empresarial.

    Maria Medo

  • 6 | A Coluna, Junho2013

    InterISCASDia 1

    O InterIscas 13 realizou--se em Lisboa dos dias 10 a 12 de abril.Eram 5h da manh quando os

    participantes do InterIscas 13 co-mearam a chegar sala de conv-vio da AEISCAP para efetuarem o c