John Rawls e a Teoria da Justiça como Equidade

Download John Rawls e a Teoria da Justiça como Equidade

Post on 27-Dec-2014

23.408 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. John Rawls1921-2002 </li> <li> 2. A TEORIA DA JUSTIA COMO EQUIDADE Tarefa: A tarefa de Rawls vai ser a de procurar conjugar na sociedade a liberdade e a justia social. Questo: Ser essa tarefa possvel? Resposta de Rawls: Sim. Atravs do estabelecimento de um Contrato Social. </li> <li> 3. Condies necessrias ao estabelecimento do CS: Situao de equidade; Total imparcialidade por parte de todos os indivduos; Inexistncia de interesses particulares. </li> <li> 4. A POSIO ORIGINAL DE RAWLS A posio Sob um vu da original uma ignorncia, os situao fundadores puramente procedem hipottica que escolha dos visa garantir a princpios que existncia de garantem uma uma situao de sociedade equidade. justa. </li> <li> 5. A Posio OriginalSob um vu da ignorncia, oindivduo assumehipotticamente que noconhece nada acerca dapossvel posio na sociedadepara a qual se est a criarprincpios de justia. </li> <li> 6. A POSIO ORIGINAL Sob um vu da ignorncia, os fundadores no conhecem se iro ser, pobres ou ricos, homens ou mulheres, jovens ou idosos, criminosos ou vtimas, negros ou brancos, na sociedade justa. Princpio: </li> <li> 7. Qual a vantagem do vu de ignorncia? Desconhecimento da situao social e econmica Exigncia de uma sociedade que promova os valores bsicos que permitam asociedade queuma vida de uma organizao da todos ter seja a aceitvel (a mesma liberdadetodos; todos e o mais vantajosa e melhor para para mnimo de desigualdades sociais e econmicas). </li> <li> 8. SUJEITO RACIONAL: ESCOLHA DAS REGRASDO FUNCIONAMENTO SOCIAL 2) Desconhecimento de que parte lhe caberia na distribuio aleatria dos talentos naturais. </li> <li> 9. SUJEITO RACIONAL: ESCOLHA DAS REGRASDO FUNCIONAMENTO SOCIAL Bens primrios: </li> <li> 10. O vu da ignorncia: Garante a equidade da actuao dos fundadores; Desconhecendo as situaes especficas na sociedade, os seus ocupantes e os seus lugares, seremos imparciais na criao de princpios justos e iguais para todos. </li> <li> 11. Problema:Como promover a liberdade e a justia social na sociedade? </li> <li> 12. 1. Princpio da Igual LiberdadeTem prioridade sobre o/s outro/s princpio/s;Exige a igualdade na atribuio dos direitos e deveres bsicos;Mxima liberdade paracada indivduo que no ponhaem causa uma liberdadeigual para todos; </li> <li> 13. 1. Princpio da Igual Liberdade </li> <li> 14. 2. Princpio da Diferena e da Igualdade de Oportunidades Favorece uma distruio equitativa da riqueza; As desigualdades econmicas e sociais so aceitveis apenas se resultarem em vantagens compensadoras para todos e, em particular, para os membros mais desfavorecidos da sociedade. </li> <li> 15. EXEMPLO Sociedade 2 (desigualdades Sociedade 1 (distribuio na distribuio da riqueza) equitativa da riqueza) Uns so mais ricos, Todos tm a mesma outros so mais riqueza (pouca); pobres Todos so muito (desigualdades) pobres. Os mais desfavorecidos no so muito pobres. </li> <li> 16. QUAL A SOCIEDADE QUE RAWLS PREFERE?Os mais desfavorecidosvivem melhor dos queos membros dasociedade 1 </li> <li> 17. Princpio da Diferena A Justia como equidade corresponde a uma imparcial distribuio de bens que s tolera a desigualdade se esta permitir que os menos favorecidos fiquem o melhor possvel. </li> <li> 18. O Princpio Maximin - Critrio de escolha dos princpios da justiA Maximinizao de todas as oportunidades; Implica Jogar pelo seguro:1) fazer a escolha como se o pior nos fosse acontecer e2) seleccionar a opo mais segura. </li> <li> 19. CRTICAS 1- CRTICA DE NOZICK: ATAQUE AO PRINCPIO DA DIFERENA E REDISTRIBUIO DA RIQUEZA; 2- CRTICA AO ACORDO SOBRE OS PRINCPIOS. </li> <li> 20. 1. Crtica de NozicKRawls Sociedade Justa Distribuio dos bens Problema Princpio da diferena: ariqueza (propriedade) deveestar distribuda de modo aque os mais desfavorecidosestejam na melhor situao possvel </li> <li> 21. Crtica de NozicK O Estado teria de intervir (redistribuir a riqueza) para repr a situao inicial. Os indivduos no utilizam os seus bens de Violao dos direitos forma idntica. de propriedade </li> <li> 22. A objeco do jogador de basquetebolO objectivo de Nozick duplo: 1) derrubar o princpio dadiferena e2) assentar em basesslidas o seu princpio datransferncia. Chamberlain </li> <li> 23. A objeco do jogador de basquetebolWilt Chamberlain umjogador de basquetebol. Chamberlain </li> <li> 24. A objeco do jogador de basquetebolSITUAO D1 que dizque a distribuio dariqueza deve ser feitasegundo o princpio dadiferena. Chamberlain </li> <li> 25. A objeco do jogador de basquetebolSITUAO D2: Chamberlaindecide assinar um contrato que lhepermite que nos jogos realizadosem casa, receba 25 cntimos porcada bilhete de entrada. No finalda poca, Chamberlain ganhou250.000 euros. Chamberlain </li> <li> 26. O rendimento obtido maior que o rendimento mdio. SITUAO D2 - cria uma enorme desigualdade - nova distribuio de riqueza na sociedade em questo.Chamberlain </li> <li> 27. Nozick pensa que ser injustoredistribuir a riqueza deste jogadorvisto que ele a mereceu pelo seutalento natural (foram os adeptosde Chamberlain, por livre vontade,que decidiram ver os seus jogos econtribuir para o seuenriquecimento) - situao D2 legtima. </li> <li> 28. A objeco do jogador de basquetebolQue direito tem o estadopara interferir (redistribuir ariqueza) no rendimento deChamberlain cobrando-lheimpostos elevados? Chamberlain </li> <li> 29. 2- CRTICA AO ACORDO SOBRE OS PRINCPIOS RAWLS PARTE ERRADAMENTE DO PRINCPIO DE QUE OS FUNDADORES NA POSIO ORIGINAL SE IRIAM GUIAR PELO MAL MENOR E NO POR UMA SORTE MDIA, OU SEJA, IRIAM SUPOR QUE LHES IRIA SUCEDER O PIOR. </li> <li> 30. Filosofia </li> </ul>