jogospsicologiaeeducacao ebook

Download Jogospsicologiaeeducacao eBook

Post on 09-Jul-2015

83 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

JOGOS, PSICOLOGIA E EDUCAOTEORIA E PESQUISAS

JOGOS, PSICOLOGIA E EDUCAOTEORIA E PESQUISAS

PSICOLOGIA E EDUCAO Coleo dirigida por Lino de Macedo

JOGOS, PSICOLOGIA E EDUCAOTEORIA E PESQUISAS

Lino de Macedo (organizador)

2009 Casapsi Livraria, Editora e Grfica Ltda. proibida a reproduo total ou parcial desta publicao, para qualquer finalidade, sem autorizao por escrito dos editores. 1 Edio 2009 Editores Ingo Bernd Gntert e Jerome Vonk Assistente Editorial Aparecida Ferraz da Sillva Capa e Editorao Eletrnica Carla Vogel Produo Grfica Fabio Alves Melo Preparao de Original Nair Hitomi Kayo Reviso Maria A. M. Bessana Reviso Final Vinicius Marques Pastorelli Lucas Torrisi Gomediano Dados Internacionais de Catalogao na Publicao (CIP) (Cmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Jogos, psicologia e educao : teoria e pesquisas / Lino de Macedo (organizador) . -- So Paulo : Casa do Psiclogo, 2009. -- (Psicologia e educao / dirigida por Lino de Macedo) ISBN 978-85-62553-05-9 1. Brincadeiras 2. Ensino - Mtodos 3. Jogos educativos 4. Jogos infantis 5. Psicologia educacional 6. Prazer I. Macedo, Lino de. II. Srie. 09-11747 CDD-371.397

ndices para catlogo sistemtico: 1. Jogos no ensino : Mtodo ldico-pedaggico : Educao 371.397 Impresso no Brasil Printed in Brazil Reservados todos os direitos de publicao em lngua portuguesa Casapsi Livraria, Editora e Grfica Ltda. Rua Santo Antnio, 1010 Jardim Mxico CEP 13253-400 Itatiba/SP Brasil Tel. Fax: (11) 4524.6997 www.casadopsicologo.com.br

SUMRIO

PREFCIO Lino de Macedo OS JOGOS DE REGRAS EM uMA ABORDAGEM PIAGETIANA: O ESTADO DA ARTE E AS PERSPECTIvAS FuTuRAS Marilda Pierro de Oliveira Ribeiro e Claudia Broetto Rossetti PESquISAS COM JOGOS: RELAES ENTRE INTELIGNCIA-AFETIvIDADE E ENSINO-APRENDIzAGEM Heloisa Helena Genovese de Oliveira Garcia e Lino de Macedo TEORIA DA EquILIBRAO E JOGO Lino de Macedo O JOGO quORIDOR NO CONTExTO DE uMA PESquISA COM IDOSAS Claudimara Chist Santos e Antonio Carlos Ortega MODOS DE APRENDER E DE ENSINAR DE PROFESSORAS EM SITuAES COM O JOGO TRAvERSE Meire Andersan Fiorot e Antonio Carlos Ortega

7

11

35

45

67

97

O JOGO LIG-4 COMO INSTRuMENTO DE AvALIAO E DE INTERvENO Antonio Carlos Ortega, Maria Clia Malta Campos, Meire Andersan Fiorot e Simone Chabudee Pylro COMO ANALISAR O DESEMPENHO DE JOGADORES NO MATTIx?: PROPOSTA METODOLGICA Cludia Patrocinio Pedroza Canal, Svio Silveira de queiroz e Juliana Peterle Ronchi ANLISE DOS ASPECTOS AFETIvOS EM ATIvIDADES LDICAS E ESCOLARES Betnia Alves veiga DellAgli e Rosely Palermo Brenelli RELAES DE INTERDEPENDNCIA ESPAO-TEMPORAL E A ADOO DA PERSPECTIvA DO OuTRO NO JOGO xADREz SIMPLIFICADO Francismara Neves de Oliveira e Rosely Palermo Brenelli JOGO DA PIRMIDE E ESquEMAS DE AO: ANLISE TERICA E SuGESTES METODOLGICAS Cristina Dias Allessandrini, Lino de Macedo, Heloisa Helena Genovese de Oliveira Garcia, Camila Barn Calia, Paula Estefano Ohta SOBRE OS AuTORES

125

149

179

217

243 267

PREFCIO

uma das novidades mais importantes no campo da educao bsica, atualmente, o reconhecimento de que a aprendizagem de contedos disciplinares implica o desenvolvimento de competncias e habilidades para compreend-los. Em outras palavras, trata-se agora de fazer equivaler o binmio competncias para (dominar noes e operaes relativas s disciplinas) e competncias dos (alunos para dominar tais conhecimentos). O Exame Nacional do Ensino Mdio (Enem), por exemplo, um indicador desse reconhecimento, pois nele as competncias de linguagem, compreenso de fenmenos cientficos, enfrentamento de situaes problema e tomadas de deciso, argumentao e compromisso social so avaliadas e aplicadas ao contexto dos contedos disciplinares que compem a educao bsica, a que agora tm direito todas as crianas e jovens. Em situaes de ensino ou de interveno clnica, porm, s vezes difcil para um aluno articular com pesos iguais formas de pensar e agir sobre contedos que requerem, eles tambm, um domnio especial. Para ele, esses dois aspectos apresentam-se fundidos ou indiferenciados, fazendo com que a limitao de um prejudique a compreenso do outro e vice-versa. Por exemplo, um problema de matemtica supe um duplo desafio: raciocinar bem, isto , compreender, fazendo boa leitura do que se prope (para interpretar e tomar decises) e, ao mesmo tempo, realizar bem, fazendo os clculos corretamente, na ordem necessria. O mesmo aplica-se a outras matrias da escola fundamental ou do ensino mdio, nas quais os nveis de compreenso e realizao dos alunos so dependentes dos conceitos e das operaes a serem aprendidas. Tem-se, ento, uma complementaridade entre o nvel dos recursos

8

JOGOS, PSICOLOGIA E EDuCAO: TEORIA E PESquISAS

cognitivos dos alunos e o nvel de complexidade do que se ensina. O mais comum, infelizmente, a constituio de um crculo vicioso, pois recursos de nvel I de alguns alunos no podem compreender informaes ou conceitos de nvel II requeridos pelo programa ou srie escolar. Da o conflito entre abaixar o nvel da matria (prejudicando o compromisso pedaggico) para atender s limitaes dos alunos ou abandonar aqueles que no conseguem acompanh-la (prejudicando estes alunos) em favor da manuteno de seu nvel e ritmo de transmisso. Nossa hiptese, analisada em pesquisas e discusses tericas, no contexto do Grupo de Trabalho, Os jogos e sua importncia para a Psicologia e Educao, que se pode estudar e superar essa situao embaraosa, que representa uma das queixas mais importantes na Educao Bsica. Para isso, utilizamos jogos e desafios como recursos de anlise das interaes entre formas e contedos, ou seja, entre modos de pensar e coisas pensadas, dado que em muitas situaes didticas eles se apresentam integrados na perspectiva dos professores, mas indiferenciados na perspectiva dos alunos. Encontrar situaes de diferenciao entre o que se estuda e o como (e por qu) se estuda , pois, fundamental. Nossa hiptese que jogos e desafios podem favorecer observaes a esse respeito e possibilitar anlises, promovendo processos favorveis ao desenvolvimento e a aprendizagens de competncias e habilidades dos alunos para pensar e agir com razo diante dos contedos que enfrentam em sua educao bsica. Mais que isso, supomos que por meio deles podem encontrar simbolicamente elementos para refletirem sobre a vida e, quem sabe, realiz-la de modo mais pleno. Consideremos o problema de outro modo. Na escola, os objetos de conhecimento (conceitos e operaes relativas a uma disciplina) podem ser muito difceis para alguns alunos. Isso porque lhes faltam recursos cognitivos para compreender o que se est ensinando ou para realizar tarefas ou provas sobre eles. No caso dos jogos pesquisados neste livro, ao contrrio, compreender os objetivos, as regras, reconhecer a vitria ou a derrota e observar se a tarefa foi bem realizada so coisas fceis de saber e no apresentam problema, mesmo para alunos com dificuldades de aprendizagem. O desafio construir competncias e habilidades que favoream um jogar bem, ou seja, dominar

PREFCIO

9

procedimentos e modos de compreenso que favoream alcanar o que se busca, diante dos muitos problemas que se enfrenta em uma situao de jogo. Em outras palavras, o que fazer fcil de saber, o desafio dominar seu como e por qu. Os jogos so bons recursos para essas construes. Alm dos aspectos mencionados acima, bom lembrar que a educao bsica se tornou um direito de todas as crianas e jovens, apresentando-nos o desafio necessrio de aprender a conviver com a diversidade. Trabalho, vida pessoal e familiar so responsabilidades que exigem dos adultos coordenar projetos importantes e complexos, para os quais respostas tradicionais e consentidas no so mais suficientes. A velhice caracteriza-se, agora, como um ciclo da vida pelo qual tantos tm o privilgio de passar, com sade e abertura para muitas possibilidades de relacionamentos positivos. No jogo da vida, o viver como um jogo, o aprender e o ensinar como um jogo! Para ser assim, como considerar as estruturas que o definem? Como desenvolver uma forma ldica e o prazer funcional de assimilar e se acomodar aos altos e aos baixos que caracterizam nosso viver e agir? Como assumir simbolicamente que o real mais do que as realidades que teimam em substituir ou subordinar o real? Como aceitar que no faz de conta em que vivemos, com sobriedade e muitas vezes sofrimento, h outras e outras formas de se combinar os dados, de representar melhor ou sermos atores mais investidos no papel que assumimos e mais abertos quanto aos prazos de sua validade? Como valorizar as regras, sem as quais no h jogo, mas sabendo que podem ser alteradas, observadas, reconhecidas, e, no final, que apenas regulam, ou seja, possibilitam formas de interaes ou relaes que no se reduzem a elas? Essas questes, pautadas em um fazer cientfico, esto presentes neste livro. O propsito dos autores deste livro foi estudar, em situao de pesquisa, temas relacionados a essas questes e definidos segundo objetivos e mtodos condizentes com as exigncias da Psicologia e da Educao. Em todos os captulos so analisadas temticas sobre a importncia do jogo na Psicologia e na Educao, valorizando-se um modo cientfico e aplicvel em um ambiente educacional ou clnico. Por isso, neste livro encontraremos revises bibliogrficas exaustivas

10

JOGOS, PSICOLOGIA E EDuCAO: TEORIA E PESquISAS

sobre pesquisas com jogos, sobretudo no Brasil; anlises tericas, apoiadas em Piaget, que fundamentam o valor cognitivo, afetivo e social do jogo; pesquisas empricas sobre diversos aspectos e envolvendo pessoas de diferentes perfis e faixas etrias; e propostas e sugestes metodolgicas que podem ser teis a pesquisadores, professores ou clnicos interessados nestas questes. Por fim, os autores uniram esforos em favor da comunicao e da publicao de parte significativa de seus estudos mais recentes, acreditando na