j alves - ?· vras como “domótica”, “inmótica”, “casas inteligentes” e “edifícios...

Download J ALVES - ?· vras como “domótica”, “inmótica”, “casas inteligentes” e “edifícios inteligentes”,…

Post on 16-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

JOS AUGUSTO ALVES JOS MOTA

CASAS INTELIGENTES

PORTUGAL/2003

Reservados todos os direitos por Centro Atlntico, Lda. Qualquer reproduo, incluindo fotocpia, s pode ser feita com autorizao expressa dos editores da obra.

Casas Inteligentes Coleco: Solues Autores: Jos Augusto Alves e Jos Mota Direco grfica: Centro Atlntico Reviso final: Centro Atlntico Capa: Paulo Buchinho Foto de capa: Gettyworks Centro Atlntico, Lda., 2003 Av. Dr. Carlos Bacelar, 968 - Escr. 1 - A 4764-901 V. N. Famalico

Rua da Misericrdia, 76 - 1200-273 Lisboa Portugal Tel. 808 20 22 21 geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Design e Paginao: Centro Atlntico Impresso e acabamento: Inova 1 edio: Abril de 2003 ISBN: 972-8426-67- Depsito legal: /03 Marcas registadas: todos os termos mencionados neste livro conhecidos como sendo marcas registadas de produtos e servios, foram apropriadamente capitalizados. A utilizao de um termo neste livro no deve ser encarada como afectando a validade de alguma marca registada de produto ou servio. O Editor e os Autores no se responsabilizam por possveis danos morais ou fsicos causados pelas instrues contidas no livro nem por endereos Internet que no correspondam s Home-Pages pretendidas.

ndice

1 O QUE UMA CASA INTELIGENTE?..................................... 9 1.1 Para qu investir numa casa inteligente? 11 1.2 E caro ter uma casa inteligente? 12

2 EDIFCIOS E ESPAOS INTELIGENTES............................... 15

3 EDIFCIOS INTELIGENTES (INMTICA)............................... 21

4 E O QUE A DOMTICA? ................................................ 27

5 A DOMTICA NO MUNDO, NA EUROPA E EM PORTUGAL..... 31

6 O FUTURO DA DOMTICA ................................................ 33

7 FAQ VERDADES E MENTIRAS ACERCA DA DOMTICA.. 37

8 PRINCIPAIS FUNCIONALIDADES DA DOMTICA.................. 45 8.1 Segurana 45

8.1.1 Alarme 46 8.1.2 Intruso 49 8.1.3 Fuga de gs 53 8.1.4 Nvel e fuga de combustvel lquido 53 8.1.5 Inundao 55

6 CENTRO ATLNTICO: CASAS INTELIGENTES

8.1.6 Incndio 56 8.1.7 Vigilncia 57 8.1.8 Gesto Tcnica 60

8.2 Iluminao controlo e regulao 62 8.3 Aquecimento energias, controlo e regulao 64 8.4 Cortinas, Toldos e Estores 67 8.5 Difuso sonora / Intercomunicao 69 8.6 Rega controlo, regulao e automatizao de

processos em funo de condies ambientais 71 8.7 Software de superviso 72 8.8 Piscinas controlo da qualidade da gua, vigilncia

e segurana 75 8.9 Gesto de Energia 77 8.10 Comandos locais 77 8.11 Comandos distncia (no local) 79 8.12 Comandos remotos (fora do local) 79 8.13 Rede Informtica 80 8.14 Central telefnica 84 8.15 Acesso Internet 86 8.16 Adaptao a incapacidades 92

9 PRINCIPAIS SISTEMAS .................................................... 93 9.1 Echelon Lonworks 93 9.2 X10 95 9.3 EIB (European Installation Bus) 97 9.4 Outros sistemas 101

10 CRITRIOS DE ESCOLHA ............................................... 105 10.1 Sistemas proprietrios fechados 106 10.2 Sistemas proprietrios abertos 107 10.3 Sistemas abertos 108

11 DOMTICA E ARQUITECTURA ........................................ 111

12 DOMTICA E AMBIENTE ................................................ 113

O QUE UMA CASA INTELIGENTE? 7

13 DOMTICA E TECNOLOGIAS DE INFORMAO E COMUNICAO ............................................................ 115

14 DOMTICA E SEGURANA ............................................ 119

15 A DOMTICA EM CASAS NOVAS ..................................... 121

16 A DOMTICA EM CASAS J CONSTRUDAS E EM CASAS ANTIGAS ...................................................................... 123

17 PROJECTO EXEMPLO PRTICO ................................... 125 17.1 Vivenda inteligente 126

18 LINKS E CONTACTOS.................................................... 143

1 O QUE UMA CASA INTELIGENTE?

As casas, e os edifcios em geral, no so nem nunca sero inteligentes, mas sim o uso que delas souber-mos fazer.

, no entanto, corrente chamar inteligentes s casas que possuam caractersticas capazes de tornar a vida mais simples a quem nelas habita, assim agrupadas em cinco categorias principais:

o Segurana

o Economia

o Conforto

o Ecologia

o Integrao

Para cada indivduo, em cada momento, tero natural-mente importncias diferentes cada uma das catego-rias.

No entanto, s cinco enunciadas juntamos a capaci-dade de adaptao das casas, tornando-as evolutivas com a tecnologia, e essencialmente com as necessi-dades e as preferncias de quem as habita.

10 CENTRO ATLNTICO: CASAS INTELIGENTES

A gesto dos espaos interiores e exteriores com a adequao do controlo de iluminao, estores, aqueci-mento, rega, temperatura da gua da piscina, etc., s condies atmosfricas ou s ordens remotas via Internet ou telemvel, hoje uma realidade de muitas habitaes em Portugal e em muitos outros pases do mundo.

Imagem Siemens alusiva s funcionalidades do instabus EIB

Ao analisarmos as funcionalidades tecnolgicas num edifcio comparando-as com as de qualquer veculo automvel, equipamento de telecomunicaes, ou com um simples electrodomstico, rapidamente damos

O QUE UMA CASA INTELIGENTE? 11

conta do dfice tecnolgico que ainda usual encon-trar em qualquer habitao tradicional o maior, mais importante e mais duradouro investimento da vida de cada um.

Neste livro pretendemos alertar para o abuso de pala-vras como domtica, inmtica, casas inteligentes e edifcios inteligentes, que produzem reaces adversas nos proprietrios dos edifcios, patrocina-dores e grupos financeiros, que so levados a concluir que aquilo que lhes proposto no adequado s funes pretendidas.

Em sntese, pretendemos contribuir com alguns co-nhecimentos que permitam ao investidor, particular ou profissional, dominar os conceitos fundamentais desta rea tecnolgica para que deles possa fazer uso, segundo os seus prprios critrios de escolha.

1.1 Para qu investir numa casa inteli-gente?

O investimento numa casa, seja inteligente ou no, significa normalmente longos perodos de ponderao em busca do equilbrio entre o oramento disponvel e os requisitos especficos de cada um.

O investimento numa casa inteligente implica no ime-diato o benefcio do usufruto das diversas funcionali-dades instaladas e, no futuro, a capitalizao da valo-

Recommended

View more >