iv domingo da páscoa

Download IV Domingo da Páscoa

Post on 28-Jul-2016

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • Com.: Louvado seja nosso Senhor Je-sus Cristo! Sejamos bem vindos irmos e irms a casa do Senhor. Celebramos a ressurreio de Jesus vivendo o tempo da pscoa. Ele nos acompanha e est sempre presente em nosso meio. Com alegria ini-ciemos nossa celebrao!

    01. CANTO DE ENTRADA

    02. SAUDAO

    P.: Em nome do Pai e do Filho e do Esp-rito Santo. T.: Amm.

    P.: A graa e a paz de Deus, nosso Pai, e de Jesus Cristo, nosso Senhor, estejam convosco!T.: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

    03. ATO PENITENCIAL

    P.: O Senhor Jesus, que nos convida mesa da Palavra e da Eucaristia, nos cha-ma converso. Reconheamos ser pecadores e invoque-mos com confiana a misericrdia do Pai.Senhor, que sois o eterno sacerdote da nova Aliana, tende piedade de ns.

    (Silncio)

    P.: Senhor, que sois o eterno sacerdote da Nova Aliana, tende piedade de ns. T: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NS. P.: Cristo, que nos edificais como pedras vivas no templo santo de Deus, tende pie-dade de ns. T: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NS. P.: Senhor, que nos tornais concidados dos santos no reino dos cus, tende piedade de ns.T: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NS.P.: Deus todo-poderoso tenha compaixo de ns, perdoe os nossos pecados e nos conduza vida eterna.T: AMM.

    04. HINO DE LOUVOR

    05. ORAO DO DIA

    P.: Oremos (silncio): Deus eterno e to-do-poderoso, conduzi-nos comunho das alegrias celestes, para que o rebanho possa atingir, apesar de sua fraqueza, a fortaleza do Pastor. Por nosso Senhor Je-sus Cristo.T.: Amm.

    Com.: Cristo ressuscitado o Bom Pastor e o Cordeiro imolado que governa a terra e o cu. Ouamos com ateno:

    06. I LEITURA(At 13,14.43-52)

    Leitura dos Atos dos Apstolos - Naque-les dias, Paulo e Barnab, 14partindo de Perge, chegaram a Antioquia da Pisdia. E, entrando na sinagoga em dia de sba-do, sentaram-se. 43Muitos judeus e pes-soas piedosas convertidas ao judasmo seguiram Paulo e Barnab. Conversando com eles, os dois insistiam para que conti-nuassem fiis graa de Deus. 44No sba-do seguinte, quase toda a cidade se reuniu para ouvir a palavra de Deus. 45Ao verem aquela multido, os judeus ficaram cheios de inveja e, com blasfmias, opunham-se ao que Paulo dizia. 46Ento, com muita coragem, Paulo e Barnab declararam: Era preciso anunciar a palavra de Deus primeiro a vs. Mas, como a rejeitais e vos considerais indignos da vida eterna, sabei que vamos dirigir-nos aos pagos. 47Porque esta a ordem que o Senhor nos deu: Eu te coloquei como luz para as na-es, para que leves a salvao at os con-fins da terra. 48Os pagos ficaram muito contentes, quando ouviram isso, e glorifi-cavam a palavra do Senhor. Todos os que eram destinados vida eterna, abraaram a f. 49Desse modo, a palavra do Senhor espalhava-se por toda a regio. 50Mas os judeus instigaram as mulheres ricas e reli-giosas, assim como os homens influentes da cidade, provocaram uma perseguio contra Paulo e Barnab e expulsaram-nos do seu territrio. 51Ento os apstolos sacudiram contra eles a poeira dos ps e foram para a cidade de Icnio. 52Os disc-pulos, porm, ficaram cheios de alegria e do Esprito Santo. - Palavra do Senhor.- Graas a Deus.

    DIA DO SENHOR

    IV domingo da pscoaAno C, n 38 - 17 de Abril de 2016

    Parquia do Beato Andr de Soveral - Parnamirim/RN

    Semanrio litrgico

    RITOS INICIAIS

    LITURGIADA PALAVRA

  • 2 3

    07. SALMO RESPONSORIAL(Salmo 99)

    R.: Sabei que o Senhor, s ele, Deus, /somos o seu povo e seu rebanho!

    1. Aclamai o Senhor, terra inteira, / servi ao Senhor com alegria, / Ide a ele cantan-do jubilosos!

    2. Sabei que o Senhor, s ele Deus, / Ele mesmo nos fez e somos seus, / ns somos seu povo e seu rebanho!

    3. Sim, bom o Senhor e nosso Deus, /sua bondade perdura para sempre, / Seu amor fiel eternamente!

    08. II LEITURA(Ap 7,9.14b-17)

    Leitura do Livro do Apocalipse de So Joo - Eu, Joo, 9vi uma multido imensa de gente de todas as naes, tribos, povos e lnguas, e que ningum podia contar. Estavam de p diante do trono e do Cor-deiro; trajavam vestes brancas e traziam palmas na mo. 14Ento um dos ancios me disse: Esses so os que vieram da grande tribulao. Lavaram e alvejaram as suas roupas no sangue do cordeiro. 15Por isso, esto diante do trono de Deus e lhe prestam culto, dia e noite, no seu tem-plo. E aquele que est sentado no trono os abrigar na sua tenda. 16Nunca mais te-ro fome, nem sede. Nem os molestar o sol, nem algum calor ardente. 17Porque o Cordeiro, que est no meio do trono, ser o seu pastor e os conduzir s fontes da gua da vida. E Deus enxugar as lgri-mas de seus olhos. - Palavra do Senhor.- Graas a Deus.

    09. ACLAMAO AO EVANGELHO

    R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA! (BIS)1. Eu sou o bom pastor, diz o Sen-hor; eu conheo as minhas ovelhas e elas me conhecem a mim.

    10. EVANGELHO(Jo 10, 27-30)

    Dic.: O Senhor esteja convosco.T.: Ele est no meio de ns.Dic.: Proclamao do Evangelho de Je-sus Cristo + segundo Joo.T.: Glria a vs, Senhor.

    Naquele tempo, disse Jesus - 27As mi-nhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheo e elas me seguem. 28Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perdero. E ningum vai arranc-las de minha mo. 29Meu Pai, que me deu estas ovelhas, maior que todos, e ningum pode arreba-t-las da mo do Pai. 30Eu e o Pai somos um. Palavra da Salvao. Glria a vs, Senhor.

    11. HOMILIA

    12. PROFISSO DE F

    Creio em um s Deus, Pai todo-poderoso, / Criador do cu e da terra; de todas as coisas visveis e invisveis. / Creio em um s Senhor, Jesus Cristo, / Filho Unignito de Deus, / nascido do Pai antes de todos os sculos: / Deus de Deus, / luz da luz, / Deus verdadeiro de Deus verdadeiro,/ ge-rado, no criado, / consubstancial ao Pai. / Por Ele todas as coisas foram feitas. / E por ns, homens, e para nossa salvao, / desceu dos cus:

    (Todos se inclinam)

    E se encarnou pelo Esprito Santo, / no seio da virgem Maria, / e se fez homem.

    (Retorna-se posio anterior)Tambm por ns foi crucificado / sob Pncio Pilatos; / padeceu e foi sepultado. / Ressuscitou ao terceiro dia, / conforme as Escrituras, / e subiu aos cus, / onde est sentado direita do Pai. / E de novo h de vir, em sua glria, / para julgar os vivos e os mortos; / e o seu reino no ter fim. / Creio no Esprito Santo, / Senhor que d a vida, / e procede do Pai e do Filho; / e com o Pai e o Filho adorado e glorificado: / ele que falou pelos profetas. / Creio na Igreja, /una, santa, catlica e apostlica. / Professo um s batismo / para remisso dos pecados. / E espero a ressurreio dos mortos / e a vida do mundo que h de vir. T. Amm.

    13. ORAO DOS FIIS

    P.: Irmos e irms, Cristo Bom Pastorcon-duz a Igreja at o fim dos tempos. Oremos ao Pai pelas vocaes sacerdotais e reli-giosas, a fim de que no faltem ministros ordenados e pessoas consagradas, para ajudar o rebanho a atingir, em sua fraque-

    za, a fortaleza do Pastor.

    T.: Fazei-nos alcanar a fortaleza do Bom Pastor!

    1) Conduzi a Igreja nas pegadas de Cristo, Supremo Pastor.

    2) Abenoai os sacerdotes da nossa Ar-quidiocese e do mundo inteiro.

    3) Dai perseverana aos nossos semina-ristas e consistncia em seus estudos.

    4) Proporcionai aos candidatos aos mi-nistrios ordenados a formao adequada para os desafios de nosso tempo.

    5) Fazei das nossas famlias e nossas pa-rquias celeiros de vocaes sacerdotais e religiosas.

    6) Abenoai a Pastoral Vocacional de nos-sa Arquidiocese e os seus promotores.

    P.: Tudo isso vos pedimos, Pai, por Cristo ressuscitado. T.: Amm

    Com.: Ofertamos ao Senhor aquilo que temos, aquilo que somos, na alegria de ofertar saindo de nossos lugares numa bo-nita procisso faamos ao Senhor a nossa oferta de amor.

    14. PREPARAO DAS OFERTAS

    P.: Orai, irmos e irms.T.: Receba o Senhor por tuas mos este sacrifcio, para a glria de seu nome, para o nosso bem e de toda a Santa Igreja.

    15. SOBRE AS OFERENDAS

    P.: Concedei, Deus, que sempre nos ale-gremos por estes mistrios pascais, para que nos renovem constantemente e sejam fonte de eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor.T.: Amm.

    16. ORAO EUCARSTICA II

    P.: O Senhor esteja convosco.T.: Ele est no meio de ns.

    LITURGIAEUCARSTICA

  • 2 3

    P.: Coraes ao alto.T.: O nosso corao est em Deus.P.: Demos graas ao Senhor, nosso Deus.T.: nosso dever e nossa salvao.

    Na verdade, justo e necessrio, nosso dever e salvao dar-vos graas, sempre e em todo o lugar, mas sobretudo neste tempo solene em que Cristo, nossa Ps-coa, foi imolado. Pela oblao do seu cor-po, pregado na Cruz, levou plenitude os sacrifcios antigos. Confiante, entregou em vossas mos seu esprito, cumprindo inteiramente vossa santa vontade, reve-lando-se, ao mesmo tempo, sacerdote, al-tar e Cordeiro. Por essa razo, transborda-mos de alegria pascal, e celebramos vossa glria, cantando (dizendo) a uma s voz:

    T. Santo, Santo, Santo...

    CP. Na verdade, Pai, vs sois santo e fonte de toda santidade.

    CC. Santificai, pois, estas oferendas, der-ramando sobre elas o vosso Esprito, a fim de que se tornem para ns o Corpo V e o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.

    T. Santificai nossa oferenda, Senhor!

    Estando para ser entregue e abraando li-vremente a paixo, ele tomou o po, deu graas e o partiu e deu a seus discpulos, dizendo:

    TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO O MEU CORPO, QUE SER ENTRE-GUE POR VS.

    Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele to-mou o clice em suas mos, deu graas novamente, e o deu a seus discpulos, di-zendo:

    TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE O CLICE DO MEU SANGUE, O SAN-GUE DA NOVA E ETERNA ALIANA, QUE SER DERRAMADO POR VS E POR TODOS, PARA REMISSO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM ME-MRIA DE MIM.

    Eis o mistrio da f!

    T. Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreio. Vinde, Senhor Jesus!

    CC. Celebrando, pois, a memria da mor-te e ressurreio do vosso Filho, ns vos oferecemos,