ISSN 1681-2166 Previsões de peritos sobre os riscos ... ?· pontos. Participaram no inquérito 49 peritos…

Download ISSN 1681-2166 Previsões de peritos sobre os riscos ... ?· pontos. Participaram no inquérito 49 peritos…

Post on 27-Jan-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Previses de peritos sobre os riscos qumicos emergentes relacionados com a segurana e a sade no trabalhoI

SSN

168

1-21

66

http://osha.europa.eu

84PT

A g n c i a E u r o p e i a p a r a a S e g u r a n a e a S a d e n o T r a b a l h o

Estima-se que, anualmente, morrem na Unio Europeia 27 167 000 pessoas por causas relacionadas com o trabalho. Cerca de 159 000 destas mortes so atribudas a doenas relacionadas com o trabalho; dessas, 74 000 podem ser associadas exposio a substncias perigosas no local de trabalho (1).

Identificar riscos emergentesA estratgia comunitria 2002-2006 (2) convidou a Agncia a criar um observatrio dos riscos a fim de antecipar os riscos novos e emergentes. As previses dos peritos foram formuladas neste contexto, a partir dos resultados de trs inquritos consecutivos baseados em questionrios utilizando o mtodo Delphi (em que os resultados de cada ronda do inqurito anterior so comunicados aos peritos para nova avaliao, at se chegar a um consenso). Para a classificao dos riscos, utilizou-se uma escala Likert de cinco pontos. Participaram no inqurito 49 peritos de 21 pases europeus.

Riscos qumicos emergentes

PartculasAs nanopartculas j so utilizadas em inmeras aplicaes. As nanopartculas podem ter propriedades muito diferentes dos prprios materiais numa escala maior. At agora, a investigao tem prestado muito pouca ateno s questes de segurana e sade mas no h dvida de que as nanopartculas podem entrar no corpo humano. Embora ainda se desconhea a extenso dos danos que podem causar, h indicaes de que podem provocar toxicidade, efeitos cardiopulmonares, alterao de estruturas proteicas, efeitos na autoimunidade, stress oxidativo e cancro. necessrio determinar as propriedades fsico-qumicas, toxicolgicas e comportamentais de cada tipo de nanopartculas e desenvolver mtodos fiveis para a sua deteco e medio no ambiente, bem como no corpo humano. Embora no existam dados quantitativos, est disponvel informao suficiente para iniciar uma avaliao preliminar e para desenvolver prticas de trabalho provisrias tendentes a reduzir a exposio no local de trabalho.

Os gases do escape dos motores a gasleo esto classificados como provavelmente cancergenos (classificao IARC). So o quarto agente cancergeno mais frequente no local de trabalho (3), podendo provocar cancro do pulmo e leses no cancergenas nos pulmes. Contudo, necessrio investigar mais aprofundadamente os efeitos destas partculas para a sade.

As fibras sintticas e artificiais so materiais em constante evoluo. A inalao de estruturas fibrosas aumenta o potencial inflamatrio, citotxico e cancergeno quanto mais longas e mais finas forem as fibras, mais perigosas so. Pensa-se que determinadas dimenses de fibras sintticas e artificiais tm actividade biolgica, mas tal deve ser avaliado em estudos epidemiolgicos. So igualmente necessrios mtodos normalizados de colheita de amostras de ar que permitam medir com rigor a dimenso das fibras. Embora algumas fibras sintticas e artificiais possam ser classificadas na classificao Unio Europeia (por exemplo, l de silicato de alumnio/fibras de cermica refractria e fibras de vidro do tipo E para fins especiais na categoria 2 de cancergenos), necessrio reunir informaes sobre a toxicidade das fibras sintticas e artificiais no classificadas.

Agentes alergnicos e sensibilizadoresA procura contnua de novas resinas epoxdicas com propriedades melhoradas, por exemplo, para o fabrico de adesivos, tintas, revestimentos e estruturas de compsitos polmeros, pode ter efeitos nocivos na sade desconhecidos. As resinas epoxdicas so uma causa importante de dermatite de contacto alrgica profissional, tendo igualmente sido notificados casos de sensibilizao cutnea, irritao dos olhos e das vias respiratrias, urticria de contacto, rinite e asma. A sensibilizao da pele devido ao poxi particularmente problemtica no sector da construo, em que difcil assegurar um ambiente de trabalho seguro e saudvel (por exemplo, um local de trabalho limpo) e o uso de vesturio de proteco (por exemplo, luvas).

(1) OIT 2005: os nmeros apresentados para a UE-27 correspondem a uma estimativa. http://www.ilo.org/public/english/protection/safework/wdcongrs17/index.htm.(2) Adaptao s transformaes do trabalho e da sociedade: uma nova estratgia comunitria de sade e segurana 2002-2006; COM(2002) 118 final.(3) Kauppinen, T. et al., CAREX (International Information System on Occupational Exposure to Carcinogens Sistema Internacional de Informao sobre Exposio Profissional

a Substncias Cancergenas). Occupational exposures to carcinogens in the European Union in 1990-1993 [Exposio profissional a substncias cancergenas na Unio Europeia em 1990-1993], FIOH, Helsnquia, 1998.

O que so riscos emergentes?Um risco de SST emergente qualquer risco simultaneamente novo e que est a aumentar.Novo significa: que no existia anteriormente; ou questo h muito existente que agora considerada um risco

devido evoluo do conhecimento cientfico ou alterao da percepo pblica.

O risco est a aumentar se: o nmero de perigos que conduzem ao risco estiver a aumentar; ou a probabilidade da exposio aos perigos estiver a aumentar; ou os efeitos dos perigos na sade dos trabalhadores estiverem

a agravar-se.

Gentilmente cedida por INSHT, Espanha

ld812497_PT.indd 1 16/03/09 9:11:38

Os isocianatos so largamente utilizados no fabrico de espumas, fibras, elastmeros, materiais de isolamento para a construo civil, tintas e vernizes. A exposio aos isocianatos ocorre no s na fase de produo, mas tambm quando produtos de poliuretano que contm isocianatos so utilizados em processos como os de pintura pistola, soldadura ou abraso de carroarias de automveis. So fortes sensibilizadores da asma e irritantes das mucosas. O seu contacto directo com a pele pode provocar inflamaes e dermatites graves.

A exposio drmica uma das principais formas de exposio a substncias perigosas. Os problemas de pele ocupam o segundo lugar entre as doenas profissionais na UE, sendo as substncias qumicas responsveis por 80% a 90% destes problemas. Contudo, no existe um mtodo cientfico validado para avaliar a exposio drmica a substncias perigosas e no esto fixados limites para a exposio drmica profissional. Em consequncia, muito importante identificar e controlar de forma exaustiva os factores de risco no que respeita exposio drmica.

Substncias cancergenas, mutagnicas e reprotxicas

O amianto, a slica cristalina, a serradura, os solventes orgnicos, os desreguladores endcrinos, os poluentes orgnicos persistentes, as aminas aromticas, os biocidas, os corantes azicos e exposies combinadas a diversas substncias cancergenas foram identificados como riscos emergentes. Na UE, cerca de 32 milhes de pessoas esto expostas a estes cancergenos a nveis considerados no seguros (4). Todos os anos, cerca de 95 500 cancros mortais podem estar relacionados com o trabalho, o que, a confirmar-se, tornaria o cancro uma das principais causas profissionais de morte na Unio Europeia.

Riscos qumicos sectoriais

Substncias perigosas utilizadas no sector da construo e no tratamento de resduos foram assinaladas como riscos emergentes. A taxa de doenas 50% mais elevada nas pessoas que trabalham com resduos do que nos outros sectores. Foram encontrados elevados nveis de poeiras e mais de 100 compostos orgnicos volteis.

So recicladas quantidades cada vez mais elevadas de equipamento elctrico e electrnico e de veculos em fim de vida, que contm chumbo, cdmio, mercrio e bifenilos policlorados. Embora no seja possvel eliminar completamente os riscos qumicos inerentes ao tratamento de resduos, a medida de preveno mais eficaz consiste em reduzir a gerao de poeira, aerossis e compostos orgnicos volteis. Alm disso, medidas tcnicas colectivas e planos de segurana e sade tambm contribuem significativamente para reduzir a exposio dos trabalhadores. A preveno deve ser adaptada ao tipo de resduo e s actividades de tratamento em causa.

Riscos combinados

Para alm de misturas de substncias perigosas, foram identificadas combinaes de riscos qumicos e psicossociais, como o controlo deficiente dos riscos qumicos nas pequenas e mdias empresas que representam 99,8% das empresas (UE-25, 2003) e prticas de subcontratao cada vez mais generalizadas, por exemplo, nas reas da manuteno e da limpeza, estando os trabalhadores subcontratados menos conscientes dos riscos qumicos e, por conseguinte, mais vulnerveis s substncias perigosas. Se cada um dos factores de risco for considerado de forma independente, possvel que os riscos reais para os trabalhadores sejam subestimados.

Outras informaes

Estas previses de peritos constituem o ltimo de uma srie de quatro relatrios sobre riscos fsicos, biolgicos, psicossociais e qumicos.

A verso integral do relatrio Previses de peritos sobre os riscos qumicos emergentes associados segurana e sade no trabalho encontra-se disponvel em

http://osha.europa.eu/en/publications/reports/TE3008390ENC/view.

Todas as informaes publicadas pelo Observatrio Europeu dos Riscos encontram-se disponveis em:

http://osha.europa.eu/en/riskobservatory

Ag

n

ci

a

Eu

ro

pe

ia

p

ar

a

a

Se

gu

ra

n

a

e

a

Sa

d

e

no

T

ra

ba

lh

oFACTS 84

TE-AE-08-084-PT-C

Agncia Europeia para a Segurana e a Sade no TrabalhoGran Va, 33, 48009 Bilbao, Espanha

Tel.: +34 944794360. Fax: +34 944794383E-mail: information@osha.europa.eu

Agncia Europeia para a Segurana e a Sade no Trabalho. Reproduo autorizada mediante indicao da fonte. Printed in Belgium, 2008

ht tp: //o sha .eu ropa .eu

(4) Commission consults workers and employers on reducing exposure to substances that cause cancer and reduce fertility [A Comisso consulta os trabalhadores e os empregadores sobre a reduo da exposio a substncias que provocam o cancro e reduzem a fertilidade], comunicado de imprensa da Comisso Europeia, Referncia IP/04/391, Bruxelas, 26 de Maro de 2004.

4,604,39 4,34 4,14 4,11 4,11 4,02 4,02 3,96 3,96

0

1

2

3

4

5

6

Os 10 mais importantes riscos qumicos emergentes identificados no inqurito.

Valo

res

md

ios

entr

e 1

e 5

pon

tos

na

esca

la d

e Li

kert

e d

esvi

os-p

adr

o

Nanopartculase partculas

ultrafinas

Controlo deficiente dos riscos qumicos nas PME

Externalizao Resinas epoxdicas

Substncias perigosas

no tratamento de resduos

Exposio drmica

Gases de escape

de motores a gasleo

Isocianatos Fibras minerais sintticas

Substncias perigosas no sector

da construo

ld812497_PT.indd 2 16/03/09 9:11:39