isps - code

Download ISPS - Code

Post on 14-Jun-2015

936 views

Category:

Documents

7 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

ISPS CODE

ISPS Code International Ship and Port Facility Security (Cdigo Internacional para a Proteo de Navios e Instalaes Porturias)Programa de preveno que faz parte da nova poltica de segurana contra aes terroristas

...

Realizada a Conferncia Diplomtica dos Governos Conveniados com a Conveno Internacional para a Segurana da Vida no Mar - SOLAS 1974, de 9 a 13 de dezembro 2002 na sede da IMO

ISPS Origem

A Conferncia adotou emendas Conveno SOLAS 1974 (o Brasil signatrio), das quais a de maior alcance determina a introduo do novo Cdigo ISPS (Captulo XI-2)

Resoluo n 02 da Conferncia Diplomtica sobre Segurana (Comit de Segurana) dez/2002 IMO- Diretrizes, determinaes e recomendaes sobre segurana e proteo a serem implementadas em instalaes porturias e navios data fatal 01/07/2004;

- Conseqncias da no aplicao exporta para EUA e Europa

no

ADOO DO ISPS PELO GOVERNO ADOO DO ISPS PELO GOVERNO BRASILEIRO BRASILEIROMINISTRIO DA JUSTIA SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANA PBLICA SENASP COMISSO NACIONAL DE SEGURANA PBLICA NOS PORTOS, TERMINAIS E VIAS NAVEGVEIS CONPORTOS

Criao da CONPORTOS e CESPORTOS

DECRETO N 1.972, DE 30 DE JULHO DE 1996. Art. 2 A Comisso Nacional de Segurana Pblica nos Portos,Terminais e Vias Navegveis ser integrada, no mnimo, por um representante e respectivo suplente de cada Ministrio a seguir indicado: I - da Justia, que a presidir; II - da Marinha; III - da Fazenda; IV - das Relaes Exteriores; V - dos Transportes.

Criao da CONPORTOS e CESPORTOS

Art. 3 Compete Comisso Nacional de Segurana Pblica nos Portos, Terminais e Via Navegveis: VIII - criar e instalar Comisso Estaduais de Segurana Pblica nos Portos, Terminais e Vias Navegveis, fixando-lhes as atribuies;

ISPS Code = Plano de Segurana ISPS Code = Plano de Segurana Porturio Porto Organizado Porturio Porto Organizado Resoluo n 005 CONPORTOS, de 27/06/2003 Dispe sobre os estudos de Avaliao da Segurana e sobre os Planos de Segurana das Instalaes porturias: - Dentro da rea do porto organizado: Cada terminal arrendado realizar sua avaliao de segurana e, posteriormente, elaborar seu plano de segurana. Essas avaliaes e planos sero coordenados e consolidados pela autoridade porturia que os encaminhar a CESPORTOS para aprovao.

ISPS Code = Plano de Segurana ISPS Code = Plano de Segurana Porturio - Terminais Porturio - TerminaisNos Terminais de uso privativo, localizados fora da rea do porto organizado: Cada terminal realizar sua avaliao e, posteriormente, elaborar seu plano de segurana e os encaminhar diretamente a CESPORTOS para aprovao.

ISPS Code Plano de Segurana ISPS Code Plano de Segurana Porturio Porturio - Resumo - Resumo Para cada Instalao Porturia: Realizao da Avaliao de Risco aprovao pelo governo Elaborao do Plano de Segurana aprovao pelo governo Implantao do Plano de Segurana certificao pelo governo at

01/Julho/2004

ISPS Code Itens Bsicos ISPS Code Itens Bsicos

Plano de Segurana da Instalao Porturia vigilncia treinamento controle de acessos (terrestres e martimos) delimitao de reas para cargas perigosas nveis de segurana (procedimentos bsicos) sistema de troca de informaes

Resoluo n 029, de 08 de junho de 2004 Dispe sobre as atividades de verificao da Comisso Estadual de Segurana Pblica nos Portos, Terminais e Vias Navegveis CESPORTOS, com vistas expedio da DECLARAO DE CUMPRIMENTO e do TERMO DE APTIDO PARA A DECLARAO DE PROTEO e d outras providncias. Resoluo n 028, de 08 de junho de 2004 Dispe sobre a concesso de Declarao de Proteo de que trata o Cdigo Internacional para Proteo de Navios e Instalaes Porturias Cdigo ISPS e d outras providncias.

TERMINALDOCAS SEPETIBA DOCAS RIO DE JANEIRO Cia Porturia Baa de Sepetiba (CVRD) EXXONMOBIL LIBRA TERMINAL RJ MINERAO BRASILEIRAS REUNIDAS MULTI-CAR MULTI-RIO MULTITERMINAIS PAPELEIRO TRANSPETRO TABG TRANSPETRO TEBIG REFINARIA MANGUINHOS TEMANG SEPETIBA TECON TERMINAL DE CARVO TECAR/CSN TRIUNFO GAMBOA /SO CRISTVO VALESUL SEPETIBA

TERMO DE APTIDO

DECLARAO DE CUMPRIMENTO

X X X X X X X X X X X X X

X X X

Competncias da SRF

dirigir, supervisionar, orientar, coordenar e executar os servios de administrao, fiscalizao e controle aduaneiro, inclusive no que diz respeito a alfandegamento de reas e recintos (Decreto n. 3782/01); fiscalizar a entrada, a permanncia, a movimentao e a sada de pessoas, veculos, unidades de carga e mercadorias, sem prejuzos das atribuies das outras autoridades no porto. (Lei 8630/93); cumprir e fazer cumprir a legislao que regula a entrada, a permanncia e a sada de quaisquer bens ou mercadorias no pas. (Lei 8630/93);

Competncias da SRF

exercer a vigilncia aduaneira e promover a represso ao contrabando , ao descaminho e ao trfico ilcito de drogas, sem prejuzo das atribuies de outros rgos. (Lei 8630/93); autorizar a remoo de mercadorias da rea do porto para outros locais, alfandegados ou no, nos casos e na forma prevista na legislao aduaneira. (Lei 8630/93); zelar pela observncia da legislao aduaneira e pela defesa dos interesses fazendrios nacionais. (Lei 8630/93); entre outras.

Prerrogativas da SRF

A Administrao Fazendria e seus servidores fiscais tero, dentro de suas reas de competncia e jurisdio, precedncia sobre os demais setores administrativos na forma da lei (CFRB, artigo 37, inciso XVII); No exerccio de suas atividades, a autoridade aduaneira ter livre acesso a quaisquer dependncias do porto e s embarcaes atracadas ou no, bem como aos locais onde se encontrem mercadorias procedentes do exterior ou a ele destinadas... (Lei 8630/93); entre outras.

Central de Atendimento Aduaneiro

SRF / ADUANA SEOPE/SAOPE ALFNDEGAS

AUTORIDADE PORTURIA DOCAS

TERMINAIS

SPF POLCIA FEDERAL NEPOM IMIGRAO

Caractersticas da CAA

CENTRALIZAR TODO O CREDENCIAMENTO EM UMA S REA, PRIVILEGIANDO O CONTRIBUINTE; POSSIBILITAR TROCA DINMICA DE INFORMAES; ASSEGURAR EFICINCIA E ECONOMICIDADE AO CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VECULOS, BEM COMO AO CADASTRO DE EMPRESAS