investigando op§µes de auto abastecimento de gua .investigando op§µes de auto...

Download Investigando Op§µes de Auto Abastecimento de gua .Investigando Op§µes de Auto Abastecimento

Post on 21-Jan-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Investigando Opes de Auto Abastecimento de gua

Esta brochura apresenta os resultados de uma investigao sobre experincias de melhoramento do auto abastecimento de gua no Uganda. Este estudo apresenta recomendaes do modo como os profi ssionais do abastecimento de gua podem melhor colaborar com as comunidades, com vista a implantar um abastecimento sustentvel e descreve um projecto-piloto recentemente lanado, destinado a apoiar no desenvolvimento de opes de auto abastecimento.

Da pesquisa s intervenes piloto no Uganda

Srie Sobre Abastecimento de gua Rural

Outubro de 2006

Apontamentos

46428P

ublic

Dis

clos

ure

Aut

horiz

edP

ublic

Dis

clos

ure

Aut

horiz

edP

ublic

Dis

clos

ure

Aut

horiz

edP

ublic

Dis

clos

ure

Aut

horiz

edP

ublic

Dis

clos

ure

Aut

horiz

edP

ublic

Dis

clos

ure

Aut

horiz

edP

ublic

Dis

clos

ure

Aut

horiz

edP

ublic

Dis

clos

ure

Aut

horiz

ed

2

Sntese

O auto abastecimento um dos trs temas emblemticos da Rede para o Abastecimento de gua Rural (RWSN). Em 2005, foi levado a cabo um estudo sobre o melhoramento do auto abastecimento de gua nas regies sul e oriental do Uganda. Deste estudo observou-se que, pelo menos 39% da populao rural depende de fontes de auto abastecimento, caracterizados por poos de gua pouco profundos e no revestidos ou at furos equipados com uma diversidade de dispositivos de captao de gua. Este estudo analisa os fortes e os inconvenientes da abordagem convencional externa quanto ao auto abastecimento de gua. Prope uma estratgia complementar, que provavelmente ser mais sustentvel na medida em que responde melhor s realidades tcnicas, sociais e econmicas locais. Este estudo descreve as implicaes em termos de polticas e sugere medidas a serem tomadas com vista sua aplicao integral.

Poo comunal nos arredores de Bugiri

Mapa do Uganda

Uma Viso sobre o Auto Abastecimento

O Que o Auto Abastecimento?

O termo auto abastecimento refere-se as iniciativas locais ou privadas desenvolvidas por indivduos, famlias ou grupos comunitrios destinadas a melhorar as suas fontes de gua, sem esperarem pela ajuda do Governo ou das Organizaes No Governamentais (ONGs).

Os indivduos, famlias ou grupos comunitrios fornecem a maior parte do custo de investimento da fonte de gua, sendo em dinheiro ou espcie. Embora o direito de propriedade seja ou no claro face da lei, no se percebe se o Governo ou as ONGs tm um controlo parcial ou total sobre a fonte de gua. A fonte quase sempre usada por mais de um indivduo ou grupo, para alm do indivduo que a concebeu e pagou para a sua construo. A manuteno est normalmente a cargo do indivduo ou do grupo comunitrio que desenvolveu a fonte de gua, frequentemente com pouco ou nenhum apoio por parte dos

3

Investigando Opes de Auto Abastecimento de gua

inmeros utentes da fonte. Nas zonas rurais difcil encontrar formas de pagamento pelo consumo da gua, mas nos centros de comrcio e nas zonas urbanas, comum que os utentes paguem taxas de consumo numa base volumtrica.

A Predominncia do Auto Abastecimento na frica Subsariana

Na frica Subsariana, as familias e as comunidades tomaram as suas prprias iniciativas para melhorar os servios de abastecimento de gua, tendo construdo e gerido cerca de um milho de fontes de gua de auto abastecimento (Sutton 2004). Estas iniciativas, que j benefi ciam cerca de 40 milhes de pessoas (RSWN, no datado), assumiram diversas formas: alguns troncos de rvores que atravessam uma fonte de gua; um dique de terra em torno de uma fonte de gua, de forma a desviar as guas de escoamento; uma fonte natural ou guas superfi ciais pouco profundas protegidas pela comunidade; um poo cavado mo por um particular que partilha a sua utilizao com os vizinhos; a explorao generalizada das guas pluviais; at mesmo alguns casos de particulares que perfuraram poos profundos para benefcio pessoal e dos seus vizinhos.

Abordagens ao Auto Abastecimento

No passado, os profi ssionais do sector da gua ignoravam ou at mesmo reprovavam as iniciativas de auto abastecimento. Mesmo hoje em dia, tendem a concentrar-se nas desvantagens conhecidas (fraca qualidade da gua e da construo, falta de fi abilidade e de segurana) e no nas vantagens para os utilizadores, nomeadamente a facilidade de acesso a fonte de gua, baixo custo e

facilidade de gesto. A abordagem convencional ao abastecimento de gua monitorada pelo exterior atravs dos governos, doadores, agncias externas e ONGs. Assegura-se um padro mnimo de servios, sob a forma de uma fonte de gua comunitria protegida, mas geralmente no tratada, num raio de cerca de 1 km da maior parte dos utentes. Esta estratgia aumentou a cobertura mas, em muitos pases no est a progredir com a rapidez necessria para se cumprir os objectivos nacionais ou de Desenvolvimento do Millennium (MDG) estabelecidos para 2015. Este estudo demonstra que uma estratgia complementar (que apoia as iniciativas de auto abastecimento) tem potencialidade para preencher esta lacuna.

No Uganda, a cobertura de gua est estimada em 61% (MoWE 2006). A maioria dos 39% de no benefi cirios abastece-se de fontes de gua de auto abastecimento que eles melhoraram de vrias formas. Uma abordagem de auto abastecimento constroi-se a

partir dessas iniciativas, continuando o progresso da populao com vista a melhoria dos servios do auto abastecimento de gua, por um custo unitrio potencialmente muito inferior ao da abordagem convencional e com melhores hipteses de sustentabilidade.

Experincias de auto abastecimento em algumas partes da frica

A maior parte de trabalhos de base em auto abastecimento tiveram lugar no Zimbabwe, seguido do reconhecimento da importncia dos chamados poos familiares. Antes de 1980 cerca de 30 a 40% da populao rural obtinha gua domstica a partir de fontes de auto abastecimento no melhoradas (WSP 2002, Morgan 2003). Desde os princpios de 1990 ao recente verifi cou-se um programa muito acelerado de melhoramento das fontes de auto abastecimento, o que permitiu em 2002, a reabilitao de 50000 poos familiares poos rasos

Poo de auto abastecimento em Busia

4

com uma cobertura e drenos de beto, equipados com bombas manuais e ou guincho, servindo gua a cerca de meio milho de populao para fi ns domsticos ou agrcolas (irrigao de pequena escala).

Na Zmbia, pesquisas detalhadas dos potenciais melhoramentos de baixo custo das fontes tradicionais de gua (1998-2002) permitiu a criao de capacidade tcnca e projectos pilotos, e a incorporao das abordagens de auto abastecimento na poltica nacional (Sutton 2002).

O Contexto do Uganda

At ao fi nal da dcada de 90, as actividades do sector da gua rural no Uganda eram geralmente efectuadas por projectos que eram geografi camente limitados. Hoje em dia, o abastecimento rural est largamente abordado dentro dum nico programa nacional descentralizado, fi nanciado por intermdio de um

mecanismo sectorial que utiliza fundos provenientes do Estado e dos doadores. A contribuio das ONGs para a gua e saneamento rural no Uganda provavelmente inferior a 20% das despesas totais do sector.

No quadro do programa de descentralizao, os 70 distritos do Uganda, em parceria com as comunidades e o sector privado, asseguram actualmente os servios de gua rural. A construo de novas fontes de gua foi privatizada ou, mais precisamente, subcontratada, pelos distritos, num processo que se iniciou na segunda metade da dcada de 90. O sector privado desenvolveu-se e consolidou-se, mas ainda se depara com desafi os considerveis, no que diz respeito prestao de servios e de rentabilidade.

Nos ltimos anos, foi dada prioridade cobertura, da a construo de novas fontes de gua em prejuzo da sustentabilidade de funcionamento

e de manuteno. Entretanto este assunto est sendo discutido, e na publicao do Enquadramento Nacional de Operao e Manuteno (DWD, 2004) constituiu um marco importante no debate sobre a maneira como podem ser equilibradas as despesas de construo e o apoio s operaes posteriores construo.

No que se refere ao auto abaste-cimento, o Governo e a Uganda Rainwater Association (URWA)1 fi zeram signifi cantes progressos nos ltimos anos; numa primeira fase, colocaram na ordem do dia das comunidades e das instituies os sistemas de colecta das guas das chuvas e, actualmente, esto a apoiar, cada vez mais, as iniciativas de nvel familiar.

A actual taxa de cobertura nacional de gua potvel est estimada em 61% (MOWLE, 2005) variando, contudo entre 27% e 92%, conforme os distritos.

O Estudo do Auto Abastecimento no Uganda

Antes deste estudo (feito pela WaterAid para a RWSN) pouco se sabia sobre as prticas de auto abastecimento no Uganda. Contudo, tinham sido efectuados trabalhos importantes sobre colecta das guas pluviais e, por conseguinte, este estudo foi concentrado na utilizao das guas subterrneas de pouca profundidade. Esperava-se que: (a) existisse um certo grau de auto abastecimento, apesar da grande incerteza; e (b) se tratasse essencialmente de fontes de gua particulares e no de fontes de gua comunais. As concluses do estudo mostraram uma situao bastante diferente.

1 A URWA uma rede nacional de organizaes e de particulares, com interesses na colecta das guas das chuvas para fi ns domsticos. Inclui representantes de organizaes governamentais e no governamentais.

Poo cava