introduo contabilidade geral - ??2 introduo a contabilidade definio contabilidade a cincia que...

Download INTRODUO  CONTABILIDADE GERAL -  ??2 Introduo a Contabilidade Definio Contabilidade  a cincia que estuda e pratica as funes de orientao, de controle e de registro

Post on 06-Feb-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP INSTITUTO DE FILOSOFIA E CINCIAS HUMANAS IFCH DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO ECONMICO DEPE CENTRO TCNICO ECONMICO DE ASSESSORIA EMPRESARIAL CTAE

    INTRODUO CONTABILIDADE GERAL

    Airton Alves da Silva Srgio Cosmo V. Fernandes

    Material de uso exclusivo dos cursos do DEPE C2 10-05.77-100/53

    1977

  • 2

    Introduo a Contabilidade

    Definio Contabilidade

    " a cincia que estuda e pratica as funes de orientao, de controle e de

    registro, relativo aos atos e fatos da administrao econmica".

    Implantao de Sistema de Contabilidade

    Como regra geral, o primeiro trabalho de contabilidade realizado para

    qualquer negcio, inclui o desenvolvimento de um sistema de contabilidade. O

    contador estuda a natureza do negcio, determina o tipo de transaes que

    provavelmente ocorrero, e planeia ou seleciona os formulrios e fichas

    necessrias, nas quais as transaes do negcio podem ser registradas. Quando

    um negcio cresce, costuma-se rever o sistema de contabilidade de tempos em

    tempos e iniciar qualquer modificao ou ampliaes desejveis.

    Manuteno de Registros

    Aps o sistema de contabilidade ter sido planejado e instalado, o resultado

    das transaes comerciais registrado nos formulrios de contabilidade e registro.

    Preparao de relatrios financeiros

    Em intervalos regulares o contador, usando os dados financeiros

    acumulados nos registros de contabilidade, prepara relatrios, mostrando a

    posio financeira do negcio e o resultado de suas operaes. Esses relatrios

    fornecem importantes informaes para a administrao, proprietrios, banqueiros

    e rgos governamentais.

    Auditoria

    A Auditoria um procedimento pelo qual os tcnicos, examinam os

    registros financeiros e relatrios para salvaguardar-se de fraude e de erros e para

    assegurar que esses registros e relatrios foram preparados de acordo com os

    princpios contbeis. A auditoria pode ser:

    A) Auditoria interna contnua

  • 3

    Os grandes negcios em geral tm sob seu emprego uma assessoria de

    auditores, cuja obrigao fazer verificaes contnuas do trabalho realizado pelo

    departamento de contabilidade.

    B) Auditoria externa peridica

    realizada por auditores que no tem vinculao empregatcia com a

    empresa e feita periodicamente.

    Finalidade da Contabilidade

    A finalidade da contabilidade o registro dos atos e fatos administrativos

    que ocorrem na vida de uma empresa seja pblica ou privada, considerando o seu

    patrimnio sob dois aspectos:

    A) - Dinmica

    Sob o ngulo dinmico do patrimnio, observa-se como ele se apresenta

    em suas variaes e nas sucessivas operaes comparando-se dois

    perodos estticos.

    B) - Esttico

    Com respeito ao aspecto esttico do patrimnio, considera-se a situao

    num determinado momento, principalmente no incio e no fim do exerccio

    contbil.

    Estuda-se os elementos que de um lado compem o ativo e de outro o

    passivo, e ainda a anlise dos resultados das operaes no ativo e no passivo,

    esta composio denomina-se Balano Patrimonial.

    Tipos de Contabilidade

    A contabilidade pode ser dividida em dois grandes grupos:

    A) Contabilidade Geral

    Os estudos realizados pela contabilidade geral so feitos sob o aspecto

    global.

    B) Contabilidade Aplicada

    A contabilidade aplicada estuda mais especificamente os problemas em

    determinados ramos das entidades scio-econmicos.

  • 4

    A Contabilidade pode assim ser sub-dividida:

    Geral

    Pblica Nacional (macro Estadual

    econmico) Municipal

    Mista ou autrquica individual

    Contabilidade Aplicada familiar Civil associaes diversas agrcola e pastoril Privada (Micro Econmica) comerciais industriais bancrias Empresas seguros transportes diversos

    Ns nos deteremos somente na anlise da Contabilidade de Empresas

    Industriais.

    Mtodos de Escriturao

    Existem vrios mtodos de escriturao, porm so derivados de dois

    fundamentais:

    A) - Mtodo das partidas simples

    Neste mtodo registram-se as operaes com pessoas omitindo-se os

    elementos patrimoniais de lucro ou prejuzo.

    Em geral no se utiliza este mtodo devido as suas deficincias e tambm

    por ser incompleto.

  • 5

    B) - Mtodo das partidas dobradas

    As empresas universalmente adotam esse mtodo para o registro de suas

    operaes, sendo que o seu princpio bsico de que no h devedor sem credor

    e vice-versa, correspondendo a cada dbito (s), invariavelmente, um crdito (s).

    De modo que a soma dos dbitos igual a soma dos crditos. Os valores do ativo

    representam sempre saldo devedor e o passivo saldo credor, de modo que a

    soma do ativo sempre igual a soma do passivo.

    O BALANO

    O Balano demonstra a situao econmica e financeira da empresa,

    pondo em evidncia, ao mesmo tempo, o resultado positivo ou negativo do

    exerccio. uma representao expositiva de forma sinttica.

    Sob o aspecto econmico patrimonial, o balano mostra a situao de

    riqueza do proprietrio em face do ativo e do passivo do patrimnio.

    A contabilidade, porm, no estuda apenas os aspectos estticos do

    patrimnio, considerando os elementos que o compem, em determinado

    momento, mas tambm seu aspecto dinmico, ou seja, as variaes patrimoniais

    e seus reflexos na situao lquida do patrimnio.

    Existem 4 tipos principais de balanos:

    - Balano Patrimonial

    - Balano Econmico

    - Balano Financeiro

    - Balano Oramentrio

  • 6

    1 - Balano Patrimonial

    a representao sinttica dos elementos que formam o patrimnio.

    atravs do balano patrimonial que conhecemos a origem e a aplicao dos

    recursos da empresa.

    Distinguimos 4 aspectos importantes:

    - O Econmico

    - O Financeiro

    - O Patrimonial

    - O Especfico

    O aspecto econmico nos mostra as variaes do capital prprio bem como

    a riqueza patrimonial.

    O aspecto financeiro nos mostra as disponibilidades da empresa em face

    das suas responsabilidades.

    O aspecto patrimonial espelha a riqueza patrimonial mostrando os capitais

    e a origem desses capitais.

    O aspecto especfico nos mostra a natureza dos bens, direitos e

    obrigaes, classificando-os em valores disponveis, realizveis e imobilizados.

    (anexo 1)

    2 - Balano Econmico

    a representao das variaes sofridas pela situao lquida do

    patrimnio, , pois, uma demonstrao do resultado econmico (receitas e

    despesas) mostrando a variao que esse resultado produziu na situao lquida

    do patrimnio. (anexo II)

    3 - Balano Financeiro

    a representao do movimento de numerrio (entradas e sadas de

    dinheiro) em determinado perodo. Atravs dele se conhece a origem, a

    movimentao e o saldo das disponibilidades financeiras imediatas. (anexo III)

  • 7

    4 - Balano Oramentrio

    a representao do que dever ocorrer em um determinado perodo

    como resultado de um plano de ao administrativa. (anexo IV)

    O Ativo e o Passivo

    O Ativo a parte positiva do balano representado, sob o aspecto

    econmico os bens, mais os direitos vinculados a empresa.

    O Passivo a parte negativa do balano apresentando as obrigaes, mais

    o Patrimnio Lquido (capital).

    Esquematizando temos:

    ATIVO = bens + direitos (aplicao de recursos)

    PASSIVO = Patrimnio Lquido (capital) + obrigaes (origens dos recursos)

    Agrupando-se as contas temos:

    bens + direitos + patrimnio lquido (capital) + obrigaes

    Aplicaes recursos origem dos recursos

    ATIVO PASSIVO

    Classificao das Contas do Balano Patrimonial(1)

    1 - ATIVO

    11 - Disponvel

    Compreende os valores que podem ser utilizados livremente na

    movimentao, tais como: numerrio em caixa, depsito bancrio a vista e ttulos

    de livre circulao.

    (1) Conforme circular do Banco Central 179 de 11/05/72

  • 8

    Dever ser suficiente para financiar a empresa durante o ciclo econmico

    de produo.

    11.1 - Caixa

    11.2 - Bancos Conta Movimento

    11.2..1 - Banco ...

    11.2.2 - " ...

    12 - Realizvel a curto prazo

    Compreende os valores de rpida converso com prazos

    inferiores 180 dias. A Rotao desses valores varia de acordo com o ciclo de

    produo e comercializao. Abrange os crditos oriundos das transaes

    normais da empresa.

    12.1 - Crditos

    12.1.1 - Duplicatas receber

    12.1.2 - Ttulos a receber

    12.1.3 - Contas Correntes

    12.1.4 - Bnus, Aplices, Ttulos da Dvida Pblica

    12.1.5 - Adiantamentos a empregados

    12.1.6 - Cheques em cobrana

    12.1.7 - Notas a faturar

    12.1.8 - Caues temporrias

    12.1.9 - Capital a integralizar

    12.2 - Estoques

    12.2.1 - Matrias primas

    12.2.2 - Material secundrio

    12.2.3 - Material de embalagem

    12.2.4 - Materiais diversos

    12.2.5 - Produtos acabados

    12.2.6 - Produtos em fabricao

    12.2.7 - Resduos

    12.2.8 - Combustveis

Recommended

View more >