introducao comex

Download Introducao comex

Post on 25-May-2015

308 views

Category:

Business

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. Introduo aoComrcio Exterior

2. Organismos Internacionais que atuam no Comrcio Exterior A OMC foi fundada em 1995, inclui145 pases e est sediada emGenebra, na Sua. A OMC tem sidoutilizada para promover uma extensasrie de polticas relativas aocomrcio, investimentos edesregulamentaes que exacerbam adesigualdade entre o Norte e o Sul, eentre os ricos e pobres dentro dospases. 3. FUNES DA OMC: 1 - Implementar, administrar e executar oacordo que criou a prpria OMC, inclusiveseus anexos; 2 - atuar como um frum paranegociaes multilaterais de comrciointernacional; 3 - servir como um tribunal paradissoluo de litgios ou disputas; 4 - Rever as prticas e polticas decomrcio estabelecidas pelos EstadosMembros. 4. E mais: a OMC coopera com o FundoMonetrio Internacional (FMI) e com oBanco Mundial com fito de alcanar umacoerncia na poltica econmica global. Para ser aceita, a entrada de um novo pasmembro dever contar com a aprovaode 2/3 da maioria do ConfernciaMinisterial dos membros da OMC. 5. GATT - GENERAL AGREEMENTON TARIFFS AND TRADE (1947) O GATT um tratado multilateral hoje subscritopor pases que juntos representam mais dequatro quintos do comrcio mundial.H, portanto, uma aproximao, a qual secaracteriza em virtude de gradativa eliminaodas barreiras tarifrias e no-tarifrias aplicadaspelos Estados aos produtos provenientes deoutros Estados-Partes do trabalho. Criou a Organizao Mundial do Comrcio (OMC),para promover e proteger o livre comrcio. 6. PRINCIPAIS DISPOSITIVOS DO ACORDO Clusula da Nao MaisFavorecida Princpio da Igualdade Princpio da Transparncia Escape Clause 7. Sistemas e rgosGovernamentais de ControleComrcio ExteriorPresidncia daRepblica Cmara de ComrcioExterior CAMEXMinistrio de Ministrio dasDesenvolvimento, Indstria e Ministrio da FazendaComrcio ExteriorRelaes Exteriores Secretria doBanco Central do Secretaria da Receita Comrcio ExteriorBrasilBanco do Brasil S.AFederal SECEX BACEN SRF 8. Atores do ComrcioInternacional Comissria de despacho Despachante aduaneiro Corretor de frete Operador Porturio/ aeroporturio Armador Agncia martima Agente de carga Transitrio de carga (FreightForwarder) OTM (Operador de transportemultimodal) 9. Jurisdio aduaneira Zona primria Zona secundria Recintos alfandegados Estao Aduaneira Interior(EADI) 10. Barreiras tarifrias e no- tarifrias As barreiras tarifrias so mecanismos adotadospelo governo com o intuito de restringir oudificultar o comrcio internacional. So adotadasalquotas de II em altos valores diminuindo assimo nmero de vendas e compras com outrospases. O que pode compensar a existncia da TEC soas barreiras no-tarifrias que tambm tem oobjetivo de restringir o comrcio internacional,mas no com a aplicao direta de II e sim comexigncia de certificados, licenas, quotas eembargos. 11. Subsdios, Salvaguarda e Direitos Anti-dumping Subsdios entende-se comosubsdio o auxlio oficial, de ordemfinanceira, comercial, cambial oufiscal, concedido a exportador ou agrupo de exportadores emdeterminada rea geogrfica,causando dano ou ameaa de dano industria nacional do pasimportador. 12. Salvaguarda entende-se comosalvaguarda qualquer medida de restrioa importaes que coloquem o pasimportador em situao econmica crtica,seja no tocante economia como umtodo, ao balano de pagamentos ouoramento, ou ao setor objeto daimportao. Direitos Anti-dumping entende-se pordumping a venda de um produto paraexportao por preo inferior ao praticadopara venda no mercado interno do pasexportador, causando dano ou ameaa dedano industria nacional do pasimportador. 13. Exportao Anlise do mercado - recomendado iniciarcom os mercados onde voc pode adquirirexperincia, com o menor custo. Dar prioridadeaos mercados mais prximos, devido a custosmais baixos como frete, benefcios fiscais. Acultura similar tambm um ponto que favorece. Escolher pases com melhor capacidade depagamento, para evitar que tenha problemascom recebimento. Mercados em expanso, aqueles que nopossuem nossos produtos, ou onde a competio menos agressiva. 14. Alguns pontos que devem serconsiderados na escolha do mercado Conhecimentos que j temos do mercado Volume da demanda para o nosso produto Taxa de crescimento da demanda Nvel de risco do mercado Estabilidade econmica, poltica e social do mercado Capacidade de pagamento do pas. Nvel de protecionismo e obstculo para a entrada nomercado Concorrncia presente no mercado Nvel de preo Nvel de qualidade exigido Adaptabilidade do produto Estrutura interna da empresa para alcanar o mercado Custo de logstica. 15. Anlise do produto - A analise dacapacidade exportadora fundamental Deve-se fazer uma anlise do produtopara saber se o mesmo atende aomercado internacional consumidor O preo deve ser elaboradoexclusivamente para aquele mercado As normas de cada pas devem serrespeitadas A lngua do pas deve ser respeitada, ouseja, a embalagem precisa seguir oidioma. As etiquetas seguem as normas exigidasde cada pas assim como o seu idioma. 16. Alguns pontos que devem ser analisados aoadaptar um produto para o mercadointernacional: Como se apresenta os principais produtosconcorrentes Qual a faixa de preo que o produto dever sesituar O produto no exterior ir se situar no mesmosegmento do mercado domstico? Como organizaremos o servio ps-venda, oproduto precisa de manuteno? O produto precisa de uma proteo extra paramanter as suas propriedades? Quais os custos e as margens para odesenvolvimento do produto. 17. Registro e Credenciamento A inscrio no REI O SISCOMEX Registro de exportao RE Registro de exportaosimplificado RES 18. Embalagens e marcaes 19. Tipos de containers: Dry Box: Teto aberto (open top): Flat Rack 20. Reefer Tank: 21. EXWPontoCrtico CustosPAS DOPAS DOEXPORTADOR IMPORTADOR FragaTa International Ltda 22. FASPontoCrtico CustosPAS DOPAS DOEXPORTADOR IMPORTADOR FragaTa International Ltda 23. FOB / FCA Ponto Crtico CustosPAS DOPAS DOEXPORTADOR IMPORTADOR FragaTa International Ltda 24. CFR / CPT Ponto Custos CrticoPAS DOPAS DOEXPORTADOR IMPORTADOR FragaTa International Ltda 25. CIF / CIP Ponto Custos CrticoPAS DOPAS DOEXPORTADOR IMPORTADOR FragaTa International Ltda 26. DAF PontoCustos CrticoPAS DOPAS DOEXPORTADOR IMPORTADOR FragaTa International Ltda 27. DESPontoCrtico CustosPAS DOPAS DOEXPORTADOR IMPORTADOR FragaTa International Ltda 28. DEQ Ponto CrticoCustosPAS DOPAS DOEXPORTADOR IMPORTADOR FragaTa International Ltda 29. DDUPontoCrtico CustosPAS DOPAS DOEXPORTADOR IMPORTADOR FragaTa International Ltda 30. DDPCustosPontoCrticoPAS DOPAS DOEXPORTADOR IMPORTADOR FragaTa International Ltda 31. Vias de embarque Frete pr-pago (freight prepaid): ofrete pago no local de embarque Frete a pagar (freight collect): ofrete pago no local de desembarque. 32. Os custos do transporte so influenciados por diversascaractersticas, tais como: Tipo de carga, peso e volume Fragilidade Embalagem Valor Distancia e localizao dos pontos deembarque e desembarque. 33. As principais variveis quanto seleo dos modais detransporte so: Disponibilidade e freqncia do transporte Confiabilidade do tempo de trnsito. Otempo de trnsito afeta diretamente oprazo de ressuprimento, abrangendo otempo despendido pelo embarcador naconsolidao e manuseio, o tempo deviagem propriamente dito, os temposnecessrios aos transbordos (caso hajam)e o tempo necessrio liberao da cargapor ocasio do recebimento. 34. Valor do frete ndice de faltas e avarias (taxa desinistralidade). A possibilidade de avariasaumenta na mesma proporo daquantidade de manuseio e transbordos. svezes, a fragilidade da mercadoria justificaa utilizao de um modal cujo frete sejasensivelmente mais caro. Nvel de servios prestados. Pontos estratgicos de embarque edesembarque. 35. Transporte martimo Frete bsico - valor cobrado segundo o peso ou ovolume da mercadoria (cubagem), prevalecendosempre o que propiciar maior receita ao armador; Ad-valorem - Percentual que incide sobre o valorFOB da mercadoria. Aplicado normalmentequando esse valor corresponder a mais de US$1000 por tonelada. Pode substituir o frete bsicoou complementar seu valor; Sobretaxa de combustvel (buker surcharge) -Percentual aplicado sobre o frete bsico,destinado a cobrir custos com combustvel; 36. Transporte areo O transporte areo possui algumasvantagens sobre o martimo, pois maisrpido e seguro e so menores os custoscom seguro, estocagem e embalagem,alm de ser mais vivel para remessa deamostras, brindes, bagagensdesacompanhadas, partes e peas dereposio , mercadoria perecvel, animais,etc. Relao IATA (peso/volume) : 1 kg =6000 cm ou 1 ton 6 m 37. Transporte rodovirio servio porta a porta, significando que amercadoria sofre apenas uma operao decarga (ponto de origem) e outra dedescarga (local de destino); maior freqncia e disponibilidade de viasde acesso; maior agilidade e flexibilidade namanipulao das cargas; facilidade na substituio de veculos, nocaso de acidente ou quebra; ideal para viagens de curta e mdiadistncias; 38. Frete bsico: tarifa x peso damercadoria. Se a carga for"volumosa", pode-se considerar ovolume no lugar do peso; Taxa ad-valorem: percentualcobrado sobre o valor damercadoria; 39. Transporte ferrovirio A participao do transporte ferrovirio noBrasil com os pases latino-americanos pequena, sendo a diferena de bitola dostrilhos um dos principais entraves, almda baixa quantidade de vias frreas.O Frete Ferrovirio baseado em doisfatores: Quilometragem percorrida: distncia entreas estaes de embarque e desembarque; Peso da mercadoria. 40. Nomenclatura e classificao fiscal das mercadoriasPOSIO: 29 22 41 90 -AMINOCIDOS E SEUS STERES, EXCETO OS DE FUNES OXIGENADAS DIFERENTES. SAIS DESTES PRODUTOS29 Representa o CAPTULO onde se encontra a POSIO 22 Representa a vigsima segunda POSIO dentro do CAPTULO 41 Representam a quarta e a quinta SUBPOSIES de dois travesses (quinto e sexto dgitos) 9 Representa o nono item do Cdigo SH 2922.21 0 Representa que no houve diviso de subitem