instruÇÃo normativa fraude

Download INSTRUÇÃO NORMATIVA  FRAUDE

Post on 23-Jul-2015

321 views

Category:

Documents

54 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

1

INSTRUO NORMATIVA DETECO DE IRREGULARIDADES COMETIDAS NAS LIGAES DE GUA E/OU ESGOTO E APLICAO DE SANES

DETECO E CONTROLE DE IRREGULARIDADES COMETIDAS NAS LIGAES DE GUA E/OU ESGOTO E APLICAO DE SANES

01.- OBJETIVO Estabelecer critrios e procedimentos para a deteco de irregularidades cometidas pelo clientes, nas ligaes de gua e/ou esgotamento sanitrio, bem como, a aplicao de sanes com base no Regulamento de Servios de gua e de Esgotamento Sanitrio da SANESUL, com amparo legal na Lei n 6.528 de 11/05/79 e Decreto n 6.689, de 09 de setembro de 1992. 02.- CONCEITO 2.1 INFRAO Situao causada propositadamente pelo cliente, com o intuito de distorcer o real consumo, causando prejuzos a SANESUL. 2.2 TIPOS DE INFRAES 2.2.1 Ligao Cortada e Violada abastecimento interrompido atravs do lacre, porm, retirado pelo cliente, que passar a fazer uso da gua indevidamente.

EM 27/09/2007_____________________________________________________________GECO/DTEC___

2

INSTRUO NORMATIVA DETECO DE IRREGULARIDADES COMETIDAS NAS LIGAES DE GUA E/OU ESGOTO E APLICAO DE SANES2.2.2 Interveno no Cavalete o ato pelo qual, o cliente intervm no cavalete, sem a devida autorizao ou conhecimento da SANESUL.

2.2.3 Interveno no Ramal Predial e/ou Coletor Predial o ato pelo qual o cliente intervm no ramal predial e/ou coletor predial, sem a devida autorizao ou conhecimento da SANESUL.

2.2.4 By Pass o desvio de gua realizado antes do hidrmetro, visando adulterar parcial ou totalmente o consumo medido.

EM 27/09/2007_____________________________________________________________GECO/DTEC___

3

INSTRUO NORMATIVA DETECO DE IRREGULARIDADES COMETIDAS NAS LIGAES DE GUA E/OU ESGOTO E APLICAO DE SANES2.2.5 Fraude no Hidrmetro Ocorre quando o cliente viola o hidrmetro para que ele passe a registrar menos, ou no registrar o consumo, visando obter vantagem ilcita para si.

2.2.6 Bomba de Suco a maneira pela qual o cliente succiona gua diretamente da rede, com o uso de bomba ligada ao cavalete.

2.2.7 Ligao Clandestina Quando o cliente executa a ligao ou efetua conexo de peas e tubulao na rede de distribuio de gua ou rede coletora de esgoto, sem a devida autorizao ou conhecimento da SANESUL.

EM 27/09/2007_____________________________________________________________GECO/DTEC___

4

INSTRUO NORMATIVA DETECO DE IRREGULARIDADES COMETIDAS NAS LIGAES DE GUA E/OU ESGOTO E APLICAO DE SANES

2.2.9 Lanamento Indevido na Rede de Esgoto caracterizada pelo lanamento indevido em rede de esgoto, de guas industriais, pluviais e outros materiais, que contenham substncias, que, por sua natureza, possam danificar ou que interfiram com processos de depurao da estao de tratamento, ou que possam causar danos ao meio ambiente, ao patrimnio pblico, ou a terceiros.

2.2.10 Hidrmetro Invertido o hidrmetro instalado no cavalete sem lacre da ligao, cuja seta inscrita em sua carcaa esteja instalada ao contrrio do sentido de escoamento da gua.

2.2.11 Ligao sem Lacre Ligao desprovida do lacre de segurana por violao

EM 27/09/2007_____________________________________________________________GECO/DTEC___

5

INSTRUO NORMATIVA DETECO DE IRREGULARIDADES COMETIDAS NAS LIGAES DE GUA E/OU ESGOTO E APLICAO DE SANES2.2.12 Hidrmetro Retirado caracterizada pela ausncia do hidrmetro, retirado sem autorizao da SANESUL, o qual est sob a responsabilidade do cliente.

2.2.13 Lacre do Hidrmetro Retirado caracterizada pelo rompimento do lacre do hidrmetro, visando abri-lo intencionalmente.

EM 27/09/2007_____________________________________________________________GECO/DTEC___

6

INSTRUO NORMATIVA DETECO DE IRREGULARIDADES COMETIDAS NAS LIGAES DE GUA E/OU ESGOTO E APLICAO DE SANES2.2.14 Hidrmetro Danificado Decorre da inutilizao total ou parcial do hidrmetro, provocando por qualquer avaria, ocasionando o mau funcionamento.

2.2.15 Interveno na Rede o ato pelo qual o cliente intervm na rede de distribuio de gua, sem a devida autorizao ou conhecimento da SANESUL. 03.- ESPECIFICAES 3.1 INFRAES A Gerncia Comercial orientar as reas das Unidades de Gesto e suas Unidades, no que se refere s irregularidades cometidas pelos clientes nas ligaes de gua e/ou esgotamento sanitrio.

EM 27/09/2007_____________________________________________________________GECO/DTEC___

7

INSTRUO NORMATIVA DETECO DE IRREGULARIDADES COMETIDAS NAS LIGAES DE GUA E/OU ESGOTO E APLICAO DE SANES

3.2 MULTA Compete a GECORI e suas Unidades, uma vez detectada a irregularidade, aplicar as medidas cabveis para regularizar e disciplinar a relao do cliente com a Empresa.

3.3 FINANCIAMENTO Todas as multas e sanes aplicadas em todos os casos de fraude, podero ser financiadas. 3.4 RESPONSABILIDADE 3.4.1 O hidrmetro instalado na calada de responsabilidade da SANESUL, salvo quando for detectada fraude no aparelho. 3.4.2 Havendo remoo de pavimentos, em decorrncia responsabilidade pela sua reposio DA Sanesul. de fraudes, a

3.4.3 de responsabilidade do cliente a guarda e proteo do hidrmetro instalado nos limites do seu imvel. 04.- PROCEDIMENTOS 4.1 De acordo com os tipos de infraes sero adotados os seguintes procedimentos: 4.1.1 LIGAO CORTADA E VIOLADA NO CAVALETE 4.1.1.1. Violado o lacre, notificar o cliente do imvel atravs da lavratura do TERMO DE NOTIFICAO. 4.1.1.3 O TERMO DE NOTIFICAO dever conter a leitura atual do hidrmetro. No Termo de Notificao dever constar o prazo para regularizao da ligao.

- Se o cliente do imvel comparecer na SANESUL dentro do prazo estipuladopelo TERMO DE NOTIFICAO: - o TERMO DE NOTIFICAO para verificar se houve consumo no perodo compreendido entre o primeiro e o segundo corte. a. COBRAR DO CLIENTE - multa interveno no cavalete - custo da violao no cavalete do lacre de corte; - dbito. b. Emitir Solicitao de Servio SS para religao no cavalete.

EM 27/09/2007_____________________________________________________________GECO/DTEC___

8

INSTRUO NORMATIVA DETECO DE IRREGULARIDADES COMETIDAS NAS LIGAES DE GUA E/OU ESGOTO E APLICAO DE SANES

-

Se o cliente do imvel no comparecer SANESUL dentro do prazo estipulado pelo TERMO DE NOTIFICAO:

a. Emitir Solicitao de Servio SS de corte no ramal por violao.

4.1.2 LIGAO CORTADA E VIOLADA NO RAMAL a. 4.1.2.1 Caso esteja violada no ramal, notificar o cliente atravs do TERMO DE NOTIFICAO, na recusa do recebimento enviar via Carta Registrada com AR.

-

Se o cliente do imvel comparecer na SANESUL dentro do prazo estipulado pelo TERMO DE NOTIFICAO:

a. COBRAR DO CLIENTE - multa interveno no ramal; - multa violao no ramal; - dbitos; - Diferena de consumo se houver (reduzidos pela fraude, tendo como base a mdia dos ltimos 06 consumos irregularidade caso no tenha mdia anterior usar mdia de consumo do setor {usar tarifa vigente na poca da cobrana} tendo como base a 1 leitura {coletada na tela de cadastro ou Boletim de Leitura de hidrmetro BLH}). b. Emitir Solicitao de Servio SS para religao no ramal.

-

Se o cliente do imvel no comparecer SANESUL dentro do prazo estipulado pelo TERMO DE NOTIFICAO:

a. Emitir Solicitao de Servio SS de supresso ligao por fraude. 4.1.3 BY-PASS 4.1.8.1 Fotografia com a mxima nitidez o ramal predial intermo e externo do imvel, antes e depois da constatao da fraude. Nas fotos devero constar: jornal do dia anexo ao By Pass, fachada do imvel e sondagem (escavao, desmontagem do hidrmetro, etc, conforme for o caso). Retirar o By Pass somente se o mesmo foi fotografado, caso somente tenha sido lavrado o TERMO DE NOTIFICAO, no retirar a fraude. 4.1.8.2 A fiscalizao dever notificar lavrando o TERMO DE NOTIFICAO, contendo todos os dados precisos da infrao, para regularizao das sanes previstas.

EM 27/09/2007_____________________________________________________________GECO/DTEC___

9

INSTRUO NORMATIVA DETECO DE IRREGULARIDADES COMETIDAS NAS LIGAES DE GUA E/OU ESGOTO E APLICAO DE SANES

4.1.8.3 Caso opte por registrar Boletim de Ocorrncia (B.O.) na Delegacia, o fiscal da SANESUL dever permanecer no local onde foi constatada a fraude at a chegada da autoridade policial de planto, bem como, o perito da Polcia Tcnica, a fim de evitar a descaracterizao da fraude. Concludo os trabalhos do perito, a ligao dever ser padronizada, conforme normas e procedimentos da SANESUL. No haver nesta ocasio, a interrupo de fornecimento.

- Se o cliente do imvel comparecer na SANESUL dentro do prazo estipuladopelo TERMO DE NOTIFICAO: a. COBRAR DO CLIENTE - Multa Interveno no ramal; - Multa by-pass; - Dbitos (se houver); - Diferena de Consumo se houver (reduzidos pela fraude, tendo como base a mdia dos ltimos 06 consumos irregularidade caso no tenha mdia anterior usar mdia de consumo do setor {usar tarifa vigente na poca da cobrana} tendo como base a 1 leitura {coletada na tela de cadastro ou Boletim de Leitura de hidrmetro BLH}). b. Emitir Solicitao de Servio SS para padronizao da ligao, observando na S.S. que dever ser retirado o By Pass, caso o mesmo no tenha sido retirado.

-

Se o cliente do imvel no comparecer SANESUL dentro do prazo estipulado pelo TERMO DE NOTIFICAO.

a. Se no houver pagamentos das sanes impostas, aps o prazo estipulado no TERMO DE NOTIFICAO lavrado, emitir Solicitao de Servio SS de corte no ramal/fraude. 4.1.4 FRAUDE NO HIDRMETRO 4.1.4.1 Fotografar com a mxima nitidez o hidrmetro, antes e depois da constatao da fraude. Abrir o hidrmetro na presena do cliente. Nas fotos devero constar: jornal do dia anexo fraude, fachada do imvel e sondagem (escavao, desmontagem do hidrmetro, etc, conforme for o caso). No substituir o hidrmetro, deixando o mesmo lacrado e no TERMO DE NOTIFICAO que seja lavrado anotar o nmero do lacre. 4.1.4.2 A fis