instituições sociais sociologia prof. gildo júnior

Download Instituições sociais Sociologia Prof. Gildo Júnior

Post on 07-Apr-2016

233 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Instituies sociaisSociologiaProf. Gildo Jnior

  • ConceituandoInstituio toda forma ou estrutura social estabelecida, constituda, sedimentada na sociedade e com carter normativo ou seja, ela define regras (normas) e exerce formas de controle social.

    Exemplos mais evidentes: o Estado, a Igreja, a escola, a famlia, o trabalho remunerado

  • Principais caractersticas:Exterioridade as instituies sociais so experimentadas como algo dotado de realidade externa aos indivduos

    Objetividade todas (ou quase todas) as pessoas da sociedade admitem que elas existem e reconhecem que elas so instituies legtimas.

  • CaractersticasCoercitividade as instituies tm o poder de exercer presses sobre as pessoas, de modo a lev-las a agir segundo os padres de comportamento considerados corretos pela sociedade.Autoridade moral so reconhecidas como tendo o poder legtimo de exercer seu poder e obrigar as pessoas a agir segundo determinados padres.

  • CaractersticasHistoricidade as instituies j existiam antes do nascimento do indivduo e continuaro a existir depois de sua morte; elas tm sua prpria histria.

  • 2. As instituies normatizam os gruposApesar de dependerem um do outro, grupo social e instituio social so realidades distintas.Os grupos sociais so conjuntos de indivduos com objetivos comuns, envolvidos num processo de interao mais ou menos contnuo. J as instituies sociais se baseiam em regras e procedimentos que se aplicam a diversos grupos.

  • Exemplo 1 na famliaO pai, a me e os filhos formam um grupo primrio. J as regras e procedimentos que regulamentam as relaes familiares fazem parte da instituio familiar.

  • Exemplo 2 numa empresaOs membros de uma empresa constituem um grupo social formado por acionistas, administradores, prestadores de servios e empregados. As relaes entre essas pessoas so reguladas por leis, regras e padres das instituies econmicas.

  • 3. As instituies so interdependentes Ex: A escravido foi uma instituio vigente no Brasil entre 1500 e 1888. Com a libertao dos escravos, as instituies econmicas do pas sofreram profundas transformaes: deixou de haver trabalho escravo e os trabalhadores passaram a receber salrio. As instituies familiar, religiosa e educacional foram igualmente afetadas.

  • 4. A famliaAs principais instituies so: a famlia, o Estado, as instituies educacionais, a Igreja e as instituies econmicasEmbora sigam normas sociais institucionalizadas, cada famlia tem suas prprias normas de comportamento e de controle.

  • A famliaA famlia o primeiro corpo social do indivduoSua estrutura varia no tempo e no espaoEssa variao pode se referir ao nmero e forma de casamento, ao tipo de famlia e aos papis familiares.

  • Monogamia versus poligamiaA famlia monogmica aquela em que a pessoa tem apenas um cnjuge, quer por uma aliana indissolvel, quer se admita o divrcio. A lei brasileira admite um novo casamento ao trmino do anterior.

  • A famlia poligmica aquela em que a pessoa pode ter dois ou mais cnjuges. O casamento de uma mulher com dois ou mais homens chama-se poliandria; de um homem com duas ou mais mulheres, poliginia.

  • Formas de casamentoQuanto s formas de casamento, temos a endogamia e a exogamia.A endogamia quer dizer casamento permitido dentro do mesmo grupo, da mesma tribo.Exogamia o casamento encontrado na maioria das sociedades modernas; trata-se da unio com algum fora do grupo, que eventualmente pode ser de religio, raa...

  • Dois tipos de famlias:Famlia conjugal ou nuclear rene o marido, a mulher e os filhos.Famlia consagunea ou extensa engloba, alm do casal, avs, tios, primos, etc.

  • Funes da famlia

    Funo sexual ou reprodutiva garante a satisfao dos impulsos sexuais dos cnjuges e perpetua a espcie humana com a gerao de filhos.

  • Funo econmica

    Aquela que assegura os meios de subsistncia e o bem-estar de seus integrantes.

  • Funo educacionalResponsvel pela transmisso criana dos valores e padres culturais da sociedade; ao cumprir essa funo, a famlia se torna o primeiro agente de socializao do indivduo.

  • Em tempos de globalizaoA sociedade ps-industrial criou um novo padro de famlia: em So Paulo, 54,6% das famlias pertencem ao modelo tradicional.O chefe da famlia no mais o mesmoA me deixou de ser a rainha do larOs homens participam de atividades domsticas : + 43%

  • Continuando...Os ndices de divrcio cresceram tanto no Brasil quanto em pases desenvolvidos, como os Estados Unidos metade dos casamentos termina em separao.A fertilidade caiu drasticamente pases como Itlia, Frana e Alemanha correm o risco de perder 30% da populao em cada gerao.

  • Tem mais...Produto do divrcio, do abandono, da viuvez e da competitividade, a nova famlia monoparental: em muitos casos, os filhos moram s com o pai ou a me, quase nunca com os dois juntos.O modelo de famlia nuclear parece continuar predominando, como que fruto de uma adaptao sociedade ps-industrial

  • A IgrejaO sentimento religioso universal presente em todas as pocas e lugares.

    Cada povo tem nas crenas religiosas um fator de estabilidade, de aceitao da hierarquia social e de obedincia s normas necessrias sociedade.

    Funo estabilizadora

  • Toda regra tem exceo...Reforma Protestante, entre 1517 e 1520, no Sacro Imprio Romano-Germnico, atual Alemanha.

    Lutero fundou o protestantismo, lanando na Europa um perodo de rupturas e sangrentos conflitos cristos, as guerras religiosas.

  • A crena no sobrenaturalA religio envolve poderes sobrenaturais ou misteriosos.

    Ruth Benedict - enquanto a origem das outras instituies pode ser encontrada nas necessidades fsicas do homem, a religio no corresponde a uma necessidade material especfica.

  • A religio em um mundo materialistaMudanas nas religies ocidentais

    1891 Rerum Novarum Papa Leo XIII exps o que seria chamado de doutrina social da Igreja.

    O chefe da Igreja rejeita o socialismo, mas afirmava a necessidade de o Estado garantir melhores condies para os trabalhadores.

  • Teologia da Libertao na Amrica Latina unir a luta pela justia social aliada mentalidade marxista.

    H grupos conservadores que rejeitam isso e desejam retornar s origens.

  • Um novo tipo de liderana frente s novas questes que se apresentam?

    Participar dos problemas sociais, econmicos e culturais, dando amparo moral, mas ajudando a resolver certos problemas.

  • O EstadoSituaes comuns: Imposto de renda retido na fonte ou quando se compra determinado produto.

    Por que isso acontece?

  • O monoplio da fora legtimaMax Weber o Estado a instituio que dispe do monoplio do emprego legtimo da fora sobre um determinado territrio.

  • Nas democracias modernas, a lei confere ao Estado o direito de recorrer a vrias formas de presso, inclusive a violncia, para que suas decises sejam obedecidas.

  • O poder do Estado

    Max Weber o poder designa a probabilidade de impor a prpria vontade dentro de uma relao social, mesmo contra toda resistncia.

  • Ter poder conseguir impor a prpria vontade sobre a vontade de certos indivduos.

    Ex: uma manifestao

  • O Estado de direitoAssembleia Constituinte elabora uma Constituio livremente elaborada por pessoas eleitas com essa finalidade.

    Estado de direito ningum est acima da lei.Descentralizao do poder das mos de um nico governante.

  • Poderes constitudosExecutivo governo, administrao pblica, foras armadas, prefeitura.

    Legislativo (Congresso Nacional, Assembleias Legislativas e Cmaras de Vereadores)

    Judicirio rgos da Justia

  • O que acontece quando o Estado no consegue coibir a violncia no seu interior?

    Frana (1789-1793) e Rssia (1917) grupos assumiram o poder, fundando um novo tipo de Estado.

  • Olha a o resultado...

  • Componentes do EstadoTerritrio Constitui sua base fsica, sobre a qual ele exerce sua jurisdio.

    Populao composta dos habitantes do territrio, que forma a base fsica e geogrfica do Estado.

    Instituies polticas organizao dos poderes.

  • Estado e naoA nao um conjunto de pessoas ligadas entre si por laos permanentes de idioma, tradies, costumes e valores; anterior ao Estado, podendo existir sem ele.

    Judeus, antes da criao do Estado de Israel hoje com os palestinos, os curdos e os ciganos.

  • Estado e governoO Estado uma instituio permanente, de longa durao; o governo, em contrapartida, apenas um componente transitrio do Estado.

    O governo muda, mas o Estado continua.

  • Como o Estado uma entidade abstrata, que no tem querer nem agir prprios, o governo age em seu nome.

    Nas democracias, a base da organizao sua Constituio conjunto de leis que ordena o Estado.

  • a Constituio que atribui legitimidade aos governos das sociedades democrticas. O no-cumprimento da Carta Constitucional torna os governantes ilegtimos e passveis de serem destitudos.

    1992- Impeachment de Collor

  • Os trs poderes devem andar em harmonia.

    Cabe ao poder Legislativo criar novas leis ou modificar as existentes.

    *