Informativo Acin edio 83

Download Informativo Acin edio 83

Post on 21-Mar-2016

214 views

Category:

Documents

2 download

DESCRIPTION

Notcias Empresariais de Navegantes SC

TRANSCRIPT

  • Imveis Refis Credifoz

    Edio N 83 | ano 7

    Acin promove

    discusso sobre

    valores para

    registros.

    Programa

    tema de

    reunio na

    Acin.

    Cooperativa

    inaugura

    novo PAC

    em Itaja.

    Realizao:

    Apoio:

    ACIN

    1 PRMIO

    EMPRESA

    DESTAQUEPg. 04 e 05

    ACIN

    Apresenta:

    Navegantes - SC

  • Palavra do Presidente Francisco Carlos Gervsio

    Francisco Carlos Gervsio,

    presidente da Associao

    Empresarial de Navegantes,

    Gesto 2011|2012

    No ltimo dia 15 de maio a ACIN completou

    vinte e um anos de existncia, e, portanto,

    segundo a legislao brasileira, fazendo uma

    correlao dos fatos, passamos a exercer o

    direito pleno e as responsabilidades totais dos

    nossos atos como cidados, alcanando a

    nossa maioridade.

    Ao olharmos pelo retrovisor veremos que o

    tempo passou rpido e as aes que nossos

    abnegados associados executaram deixaram

    marcas indelveis para a nossa associao, pa

    ra o nosso municpio e para a nossa popu-

    lao.

    Aproveitar o tempo para realizarmos um

    balano de todas as nossas aes, poderia, e

    certamente, nos faria injustos pelo esqueci-

    mento e pela falta de citaes de muitas de-

    las, ou mesmo, da citao de quem as idea-

    lizou e as realizou.

    Assim, s nos cabe agradecer a cada qual

    que se dedicou a nossa ACIN e ao nosso muni-

    cpio nesses anos que j se foram.

    Agora nos voltemos para o presente e para

    os prximos vinte e um anos. Olhemos para

    frente. O que teremos que fazer e realizar

    para conquistar a cidade que desejamos? O

    que queremos da nossa associao e como a

    quereremos? Quando chegarmos ao segun-

    do aniversrio dos vinte um ano, ora completa

    dos, como estar o nosso municpio?

    Observo que se seguirmos com os mesmo

    ndices de natalidade estabelecido em anos

    anteriores, e de acordo com os estabelecido

    pelo Senso de 2000, do IBGE, teremos uma

    populao a ordem de 150.000 habitantes, e

    s como um exerccio de reflexo, nossa rea

    geogrfica, com as locaes dos terminais

    logsticos de carga - porto, aeroporto, pesca,

    veraneio e outras estruturas que demandam

    de muito espao fsico - alm das necessida-

    des de outras reas para a expanso comer-

    cial, industrial e de servios, bem como o das

    necessidades de novas moradias, concen-

    tradas num pequeno espao territorial de

    111,7 km, nos remete um grau de ateno

    para o atendimento das nossas futuras de-

    mandas.

    Caber, certamente, ao administrador p-

    blico pensar e planejar o futuro do nosso

    municpio, mas tambm caber a ns, que j

    vislumbramos um futuro prximo e promissor,

    participar mais, nos envolver mais, nos com-

    prometer mais com as coisas de nossa terra.

    Neste momento, devemos no s pensar no

    que vamos deixar para as novas geraes,

    vamos tambm pensar que geraes have-

    remos de deixar para a continuidade daquilo

    que desejamos e queremos.

    www.acin.com.brOrkut | Twitter: @acin21anos

    A nossa maioridade21anos

    1990 | 2011

  • No dia 10 de maio, a Associao Empresarial

    de Navegantes, atravs do seu presidente,

    Francisco Carlos Gervsio e do seu vice-presi-

    dente para Assuntos de Ncleos Setoriais, Joo

    Goedert Gonalves, realizou em sua sede um

    debate, que abordou as questes relacionadas

    ao registro de imveis no municpio.

    O debate teve como foco principal os preos

    dos imveis em Navegantes. O municpio no

    possui uma planta atualizada de valores e isso

    vem trazendo transtornos na hora de registrar

    uma operao de compra e venda.

    Para esclarecer algumas dvidas existentes, a

    Acin convidou a Dr. Fernanda Schnaider, regis-

    tradora do Cartrio de Ofcio de Registro de Im

    veis de Navegantes, e o Sr. Vilmar Cndido,

    diretor do Departamento de Cadastro Imo-

    bilirio da Prefeitura Municipal de Navegantes.

    O tema, considerado polmico e fundamental

    para o desenvolvimento da cidade, lotou o au-

    ditrio da Acin. Corretores de imveis, autorida

    des polticas, imprensa e associados da entidade

    acompanharam a explanao da Dr. Fernanda,

    que iniciou falando sobre a importncia da

    Constituio Federal e a sua aplicao.

    Outro fator preocupante a especulao

    imobiliria criada no municpio aps a implan-

    tao do porto e a vinda de novos investidores

    para Navegantes. Essa lei da oferta e da procu-

    ra inflacionou o mercado, fazendo com que os

    preos dos imveis sofressem uma supervalo-

    rizao. Por consequncia disso, muitos

    registros vm sendo impugnados pela Dr.

    Fernanda, que alega estar agindo de acordo

    com as leis do Superior Tribunal de Justia. No

    Cartrio de Navegantes todos so tratados igual

    mente e enquanto no for concludo o geopro-

    cessamento do municpio, continuaremos agin-

    do conforme estabelece a lei atual, comentou.

    Outro assunto amplamente discutido foi o va-

    lor cobrado no Imposto sobre transmisso de

    Bens Imveis (ITBI) em Navegantes, que de

    3%, percentual considerado alto demais pelos

    corretores de imveis.

    Esses impasses que envolvem o futuro imo-

    bilirio do municpio chamaram a ateno para a

    importncia de existir a unio dos corretores da

    cidade. Nesse sentido, a Associao Empresarial,

    atravs do vice-presidente para Assuntos de

    Ncleos Setoriais, Joo Goedert Gonalves, pre-

    tende reativar o Ncleo Setorial de Corretores de

    Imveis e Imobilirias da Acin.

    A ideia, segundo Joo Goedert, buscar

    solues para os problemas que hoje a cidade

    atravessa. J estivemos conversando com o con

    sultor da Facisc para nos dar o suporte neces-

    srio. Agora vamos convidar todos os profissio-

    nais da rea imobiliria e tentar criar um grupo for

    te e unido. Com o Ncleo atuante poderemos

    direcionar juntamente com o poder pblico mu-

    nicipal, o futuro da nossa cidade, finalizou

    Goedert.

    Ncleo Setorial...

    Valores devidos para

    em Navegantes foi tema de debate na ACIN

    registro de imveis

    Misso empresarial apresenta setor porturio na Europa

    Com o propsito de expandir as relaes

    internacionais entre Brasil, Espanha e Itlia, o

    Ministrio das Relaes Exteriores organizou

    uma misso empresarial do setor porturio

    Barcelona (Espanha) e Roma (Itlia), encerrada

    na sexta-feira, 27. Os trs pases firmaram um

    Memorando de Entendimento, com o objetivo

    de estreitar as parcerias governamentais e em-

    presariais.

    A Portonave S/A Terminais Porturios de

    Navegantes estava representada na comitiva

    pelo diretor-superintendente administrativo,

    Osmari de Castilho Ribas. O ministro da Secre-

    taria Especial de Portos, Lenidas Cristino, e di-

    retores da Agncia Nacional de Transportes

    Aquavirios coordenaram as visitas. Castilho

    foi o nico representante do setor porturio do

    Sul do pas que participou da comitiva.

    Durante os cinco dias em que permaneceram

    no continente europeu, autoridades e empre-

    srios participaram de seminrios e encontros

    de negcios. Tambm visitaram as estruturas

    porturias de Barcelona e Civitavecchia, em

    Roma, e conheceram os modelos de gesto lo-

    gstica, habilitados a servir de referncia para

    realizao de projetos de modernizao portu-

    ria no Brasil.

    O Brasil est em evidncia e cada vez mais

    visto como parceiro comercial de potncias

    mundiais. E a atividade porturia contribui para

    o crescimento da economia brasileira, em

    especial ao comrcio exterior. A misso em-

    presarial uma oportunidade para gerar ne-

    gcios para o setor e para atualizar os em-

    presrios sobre as novidades de mercado,

    afirma Castilho.

    Vice-presidente da Acin, Osmari de Castilho

    Ribas e o ministro, Lenidas Cristino, durante

    misso empresarial Europa.

    Secretaria Especial de Portos (SEP)

    Alexandre Batista

  • Matria de Capa...

    que da ACIN foi realizada pelo Consultor Regio-

    nal do Empreender Vale do Itaja, Jassir Cassol.

    O Prmio uma promoo da entidade navegan-

    tina com o apoio da FACISC Federao das

    Associaes Empresariais de Santa Catarina e do

    SEBRAE Servio de Apoio s Micro e Pequenas

    Empresas de Santa Catarina, atravs dos Proje-

    tos Empreender e MPE Brasil. A iniciativa vai des

    tacar empresas de pequeno, mdio e grande por-

    te, associadas entidade, em trs categorias,

    Indstria, Comrcio e Servios.

    Os critrios de avaliao seguiro os padres

    do FNQ - Fundao Nacional da Qualidade, que

    foram materializados no MPE Brasil. O objetivo

    criar um novo conceito de reconhecimento em-

    presarial local, fundamentado em critrios tcni-

    cos e reconhecidos, buscando com isso valorizar

    e divulgar os Cases de sucesso.

    Alm disso, a ideia levar as empresas a parti-

    O lanamento oficial do 1 Prmio Empresa

    Destaque da Associao Empresarial de Navegan-

    tes ocorreu na noite de tera-feira (17) em uma reu

    nio itinerante da entidade, realizada no auditrio

    da GMEG.

    O evento, que foi alusivo ao aniversrio de 21

    anos da ACIN completados no dia 15 de maio, reu-

    niu empresrios, polticos, autoridades municipais

    e representantes da imprensa. Os trabalhos foram

    comandados pelo presidente, Francisco Carlos

    Gervsio, que fez um breve relato da histria da en

    tidade, destacando os ex-presidentes, bem como

    algumas empresas que fizeram parte da sua funda

    o e que esto em seu quadro de associados at

    os dias de hoje. Na oportunidade a GMEG fez a en-

    trega de uma placa, parabenizando a ACIN pelos

    seus 21 anos de dedicao e trabalho junto ao

    empresariado de Navegantes e regio.

    A apresentao do 1 Prmio Empresa Desta-

    ACIN completa 21 anos de fundao

    e lana Prmio Empresa Destaque

    Autoridades do

    municpio

    parabenizaram

    a iniciativa

    da ACIN

    ciparem de um processo de avaliao da prpria

    estrutura e processos de gesto, objetivando

    como foco a implementao de aes de me-

    lhoria, baseadas nos relatrios de diagnsticos

    que todas as empresas participantes recebero

    durante a participao

    Os trs primeiros colocados, de cada catego-

    ria, sero homenageados em um evento espe-

    cial no fim do ano, com data a ser agendada,

    sendo que os primeiros recebero trofus e os

    segundos e terceiros, certificado de participao.

    De acordo com o presidente da ACIN, o 1

    Prmio Empresa Destaque organizado pela

    entidade vai, acima de tudo, valorizar a gesto

    das empresas e criar um novo conceito de

    atuao empresarial no municpio. Vamos in-

    centivar os nossos associados e fazer com que

    muitos deles participem do Prmio, destacou

    Francisco.

    Alexandre Batista

    FACISC E SEBRAE/SC ESTO APOIANDO O PROJETO

  • Saiba mais...

    Com o Prmio

    Empresa Destaque,

    vamos valorizar a

    gesto das empresas e

    criar um novo

    conceito de atuao

    empresarial no municpio.

    Vamos incentivar

    os nossos associados e

    fazer com que muitos

    deles participem.

    O Prmio Empresa Destaque ACIN ser

    dirigido s empresas de Navegantes que se

    enquadrem nas seguintes caractersticas:

    I Ser associada Associao Empresarial

    de Navegantes;

    II ter completado pelo menos um ano

    fiscal;

    III ter domiclio fiscal no estado da

    respectiva inscrio;

    IV comprovar regularidade fiscal e

    estatutria, quando classificadas para a

    etapa da visita (CNPJ e certides).

    Quem pode participar?

    .

    As inscries podem ser feitas atravs do Portal: www.premiompe.sebrae.com.br. Mais Informaes (47) 3342-2037.

    Francisco Carlos Gervsio

    Presidente da Acin

    :

    1) Liderana

    2) Estratgias e Planos

    3) Clientes

    4) Sociedade

    5) Informaes e Conhecimento

    6) Pessoas

    7) Processos

    8) Resultados

    Critrios de Avaliao:

    GMEG entrega placa alusiva aos 21 anos da Acin

  • A Facisc apia o Dia Nacional do Respeito

    ao Contribuinte comemorado na quarta-feira

    (25/05). A partir da parceria com a Escola de

    Administrao Fazendria, do Ministrio da

    Fazenda, a federao vem promovendo uma

    srie de aes que mobilizam a sociedade e os

    poderes pblicos. Uma dessas aes o Pro-

    grama Estadual de Educao Fiscal (PEFE).

    Atravs dele so realizadas reflexes sobre

    temas de interesse da sociedade, como

    tributao, oramento, controle social dos

    gastos pblicos, participao social, trans-

    parncia pblica e cidadania.

    O dia 25 de maio foi institudo como o Dia

    Nacional do Respeito ao Contribuinte a partir

    da lei 12.325, de 15 de Setembro de 2010. A

    partir da lei, inmeras organizaes passaram

    a utilizar esta data para realizar manifes-

    taes, eventos, protestos, dentre outros,

    com o objetivo de ressaltar o respeito para

    com os contribuintes brasileiros.

    No caso da Facisc, diversos ncleos de jo-

    vens empresrios, ligados ao Cejesc (Conse-

    lho Estadual do Jovem Empreendedor) reali-

    zaram intervenes para alertar a sociedade

    sobre a alta carga de impostos contida nos

    produtos ou servios. Entre as iniciativas

    catarinenses que ocorrem nesta quarta-feira

    (25/05) destaque para a venda de gasolina

    sem incidncia de impostos.

    A educao fiscal uma prtica na rea

    educacional que discute a relao do cidado

    com o Estado no campo financeiro, integrando

    suas duas vertentes: a arrecadao e o gasto

    pblico. Santa Catarina destaque nacional

    no Programa, que promove atividades desde a

    pr-escola para aumentar a conscientizao

    Sobre a educao fiscal...

    sobre a importncia da tica no servio p-

    blico e da participao da sociedade no

    acompanhamento e aplicao dos recursos

    pblicos.

    O Programa coordenado em SC pelas

    Secretarias da Fazenda, Educao e Receita

    Federal. A Secretaria de Estado da Fazenda

    mantm um convnio com a Facisc para a

    promoo do Programa Nacional de Educao

    Fiscal (PNEF) no Estado, atravs do PEFE. O

    convnio foi firmado por meio do Frum de

    Assuntos Tributrios, que j existe desde

    2006 entre as duas entidades.

    O objetivo do convnio com a Facisc

    promover a cooperao entre as entidades

    para aumentar a abrangncia da educao

    fiscal no Estado. Alm de disponibilizar espa-

    o fsico para reunies e eventos, a Federao

    se compromete com a divulgao e promoo

    das atividades entre seus cerca de 30 mil

    empresrios associados. Fazenda cabe,

    alm de disponibilizar a estrutura de

    divulgao, promover cursos de capacitao

    aos interessados.

    Sistema Facisc promove aes no

    Dia Nacional do Respeito ao Contribuinte

    O que ?

    Com as informaes que o Cadastro Positivo dispo-

    nibiliza, a Serasa Experian poder:

    O Cadastro Positivo registra a pontualidade no pagamento

    de suas contas (credirios, financiamentos e mensalidades

    de servios como gua, luz e telefone).

    Com isso, voc pode ter maior acesso a crdito e melhores

    condies de negociao com estabelecimentos, como, por

    exemplo, lojas, bancos e supermercados, que podero

    utilizar o Cadastro Positivo para definir ofertas comerciais

    (preo, valor, quantidade de parcelas, juros, etc.) de acordo

    com o seu perfil de risco.

    A aprovao do Cadastro Positivo uma conquista

    importante, e a Serasa Experian se orgulha de fazer parte

    dela.

    - Aprimorar solues e torn-las ainda mais inteligentes e

    precisas para seus clientes.

    - Oferecer as melhores solues para que os clientes possam

    conceder mais crdito com segurana e de acordo com o

    risco individual de cada consumidor. O banco de dados da

    Serasa Experian j contempla mais de 70 milhes de CPFs

    em todo o Brasil.

    A Serasa Experian a nica empresa que est

    realmente preparada para este novo momento, com

    sistemas e solues prontos para operar com o Ca-

    dastro Positivo.

    Com isso, a empresa contribui para o aprimoramento do

    processo de anlise de crdito de seus clientes, que podem,

    por sua vez, reduzir riscos e aumentar a rentabilidade de

    suas operaes.

    Cadastro Positivo

    Fonte: Serasa Expirian

    Credifoz inaugura novo PAC em Itaja

    No dia 12 de maio, a Credifoz - Cooperativa de Crdito dos Empresrios da Foz

    do Rio Itaja-Au inaugurou seu novo Posto de Atendimento (PAC) no bairro So

    Vicente, em Itaja. Esse o quarto PAC da Cooperativa, que possui Posto no

    Centro de Itaja, de Navegantes e de Penha. A posse contou com a presena do

    presidente da Acin, Francisco Carlos Gervsio, que representou os empresrios de

    Navegantes no evento.

    Hoje a Cooperativa conta com mais de 2.800 cooperados, com um percentual

    de crescimento de 116%, se comparado com o ano anterior.

    Com este novo PAC, estima-se atender mais de mil cooperados. A abertura

    deste Posto de Atendimento auxiliar no desenvolvimento econmico e social da

    regio, atravs de servios financeiros e incentivo a capacitao, conscientizao

    e educao da comunidade atravs do PROGRID Programa de Integrao e

    Desenvolvimento de Cooperados.

    Lis

    andro

    Marq

    uesi

  • 07 - Informativo Acin

    AV. PREF. CIRINO ADOLFO (BEIRA MAR) N 1391

    CENTRO - NAVEGANTES - SC - FONE: (47) 3342-8282 - 3319-5002

    Centro Integrado Sade

    Refis

    Programa de e valores cobrados por

    alvars em Navegantes so temas de reunio na ACIN

    Recuperao Fiscal

    A reunio da Associao Empresarial de

    Navegantes da tera-feira (24) contou com a

    presena da diretora dos Setores de Dvida Ativa

    e de Fiscalizao e Tributos da Prefeitura de

    Navegantes, Karine Gomes.

    Karine foi convidada pela diretoria da Acin

    atravs do presidente, Francisco Carlos Gerv-

    sio, para prestar esclarecimentos sobre as Leis

    sancionadas pelo prefeito, Roberto Carlos de

    Souza, que vo, segundo a diretora, facilitar a

    vida dos contribuintes, pessoas fsicas e

    jurdicas, que possuem dbitos fiscais penden-

    tes com o municpio.

    Uma das Leis, a de n 2.434, institui o Refis

    Programa de Recuperao Fiscal e a outra, de

    n 2.435, autoriza o Poder Executivo Municipal a

    conceder anistia de juros e multas dos dbitos

    lanados em dvida ativa at o ano de 2010.

    Ainda segundo Karine, os valores podem ser

    parcelados e os descontos chegarem a 90% dos

    juros e multas. A iniciativa visa dar oportuni-

    dade aos contribuintes de quitarem suas dvidas

    com o fisco municipal e em contrapartida incre-

    mentar a arrecadao do municpio. Os con-

    tribuintes interessados em negociar as dvidas,

    devem se dirigir ao balco de atendimento do

    Setor de Dvida Ativa, informou a diretora.

    Na reunio foram discutidos tambm os

    valores devidos de Alvars praticados pelo

    municpio. Em 2011 esses valores sofreram um

    reajuste significativo, o que deixou os empre-

    srios descontentes.

    Segundo Karine, a cobrana passou a ser fei-

    ta com base na rea em que a empresa utiliza

    para desenvolver a atividade e no mais pela a

    atividade exercida. Ainda segundo ela, essa

    prtica est prevista em lei e o municpio est

    apenas cumprindo o seu papel, mas garantiu

    que o executivo est preparando um novo

    Projeto de Lei para equacionar esses valores e

    que em, no mximo, dois meses ele ser votado

    na Cmara de Vereadores. Ns da prefeitura

    Alvars...

    tambm entendemos que, em alguns casos, os

    valores so realmente altos. Em funo disso e

    das reclamaes por parte do empresariado,

    vamos reavaliar essa situao, informou.

    De acordo com o presidente da Acin, Francis-

    co Carlos Gervsio, a entidade recebeu inme-

    ras reclamaes de associados descontentes

    com os valores dos alvars, mas no sabia in-

    formar exatamente o que estava sendo consi-

    derado. Para esclarecer os fatos a Acin chamou

    a representante da prefeitura para as devidas

    explicaes.

    Para Francisco C. Gervsio, os impostos so

    fundamentais para a manuteno da mquina

    pblica, mas o empresrio questionou os altos

    valores cobrados e, em muitos casos, a m

    utilizao desses recursos. Sem a arrecada-

    o de impostos um municpio no tem como se

    manter, agora o que no podemos aceitar so

    os altos reajustes dos mesmos, que por

    consequncia acabam inviabilizando a atividade

    e at mesmo a permanncia de uma empresa

    no mercado, finalizou Francisco.

    Alexandre Batista

  • Realizao