infarto agudo no miocrdio - .2 o que © infarto agudo do miocrdio? popularmente conhecido como

Download Infarto Agudo no Miocrdio - .2 O que © infarto agudo do miocrdio? Popularmente conhecido como

Post on 19-Sep-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Apoio

    Infarto Agudo no Miocrdio

  • 2

    O que infarto agudo do miocrdio?

    Popularmente conhecido como ataque cardaco, um processo de morte do tecido (necrose) de parte do msculo cardaco por falta de oxignio, devido obstruo da artria coronria. A obstruo ocorre em geral, pela formao de um cogulo sobre uma rea previamente comprometida por aterosclerose (placa de gordura), causando estreitamentos dos vasos sanguneos do corao.

    Sintomas do infarto

    Sintomas comuns Dor ou desconforto intenso no peito Aperto Opresso Peso Queimao

    Sintomas acompanhados por Tontura Falta de ar Aumento da frequncia cardaca Nusea e vmito Sudorese Palidez Mal-estar sbito e sensao de morte

    Quem procurar ao sentir algum dos sintomas antes citados

    Caso apresente os sintomas descritos, procure imediatamente o servio de emergncia mais prximo.

    ImportanteAps a ocorrncia do infarto, essencial mudar o estilo de vida.A seguir, algumas recomendaes que podem ajudar na melhoria de suaqualidade de vida.

  • 3

    Dieta equilibrada e saudvel

    Alimentao equilibrada a que fornece quantidades adequadas de nutrientes ao organismo, ajudando a manter e melhorar a sade e prevenindo o aparecimento de vrias doenas. Para saber o que deve ser ingerido diariamente, imagine uma pirmide dividida horizontalmente em quatro partes:

    Na base, esto os alimentos que devem ser consumidos em maior quantidade, pois fornecem energia ao corpo: pes, cereais e massas.

    Logo acima, esto as verduras, os legumes e as frutas, importantes fontes de vitaminas, minerais e fibras.

    Em um nvel mais alto, esto o leite e seus derivados, carnes, aves, peixes, ovos, feijo, soja, lentilha e gro-de-bico, que so ricos em protenas, clcio, zinco e ferro.

    No topo, esto as gorduras, os leos, molhos para salada, a margarina e os doces em geral, que devem ser consumidos com muita moderao.

  • 4

    Recomendaes para o controle do peso

    Evite ficar sem comer por mais de 3 horas. Faa cinco ou seis refeies por dia, com pequenas quantidades de alimento. Evite tomar lquido durante a refeio. Coma lentamente, mastigando bem os alimentos. Prefira sempre alimentos com menos gorduras e calorias. Inicie as principais refeies comendo saladas, que aumentam a saciedade. Tempere e cozinhe os alimentos com pouco leo. Substitua o leite integral e seus derivados por desnatados. Evite doces em geral. Controle o consumo de massas, pes e farinceos. No coma frituras, prefira alimentos assados, cozidos, ensopados ou grelhados. Inclua fibras, na alimentao, aumentando o consumo de verduras, frutas, legumes,

    leguminosas e cereais (aveia, granola, barra de cereal, po e bolacha integral).

    Alimentos dietticos so aqueles destinados a pessoas com necessidades nutricionais especficas, em que pode haver restrio ou suplementao de algum nutriente. Isso no significa que tero menos calorias.

    Alimentos lights apresentam, em mdia, 40% menos calorias do que os similares tradicionais. Se forem consumidos em dobro, porm, seu valor calrico ser equivalente ao do produto tradicional, e o volume dificultar a reeducao alimentar.

    Associar atividade fsica regular dieta, sempre sob orientao de profissional da rea.

    Alimentao adequada a base da boa sade

  • 5

    Atividade fsica e fisioterapia

    O objetivo da fisioterapia na fase hospitalar avaliar a resposta fisiolgica retomada das atividades de vida diria, aps o IAM, respeitando as possveis limitaes impostas pela leso no corao, e planejar a progresso da atividade fsica aps a alta hospitalar.

    Orientaes gerais Para a construo de um novo padro de atividade fsica para sua vida, considere as dicas a seguir:

    Use tnis recomendados para caminhada, para dar conforto e sustentao aos ps. Espere pelo menos uma hora aps as refeies para se exercitar. No entanto, nunca

    faa exerccios em jejum.

    Evite praticar exerccios ao ar livre, se o tempo estiver muito frio, muito quente, ou com baixa umidade do ar.

    Mantenha a atividade em ritmo lento e constante. Nunca prenda a respirao durante a realizao de atividade fsica. Faa sua atividade na hora do dia em que se sente bem disposto. Para a maioria dos

    indivduos, o melhor horrio no perodo da manh.

    Opte por iniciar uma atividade em companhia de outra pessoa. J foi demonstrado que os exerccios so mais prazerosos e as pessoas ficam mais comprometidas em realiz-los quando esto acompanhadas.

  • 6

    Dicas de exerccios

    Sugesto para caminhada Inicie com curtos perodos de caminhadas, diariamente. Aquecimento: 5 minutos - caminhada lenta. Condicionamento: aumente progressivamente o ritmo da caminhada at alcanar um

    nvel em que a percepo do cansao seja de leve cansao ao esforo. Mantenha esse ritmo por 10 minutos.

    Desaquecimento: 5 minutos - volte gradativamente ao ritmo inicial, ajudando o corao a retornar condio de repouso.

    Nunca interrompa a caminhada de forma brusca. A interrupo abrupta do exerccio poder provocar queda da presso arterial e tontura.

    Como progredir na caminhada? Desde que a percepo de esforo se mantenha em leve cansao ao esforo, o tempo de condicionamento poder ser aumentado em 5 minutos por semana. Mantenha as caminhadas dirias at que o tempo de condicionamento atinja 20 minutos, sempre controlando a sua percepo de cansao. Quando o tempo total de caminhada alcanar 30 minutos, substitua as caminhadas dirias por dias alternados. Mantendo-se bem, a progresso da caminhada poder ser aumentada em 5 minutos por semana. O ideal que atinja, no mximo, 1 hora de caminhada, com regularidade de trs vezes por semana.

    Ateno Certifique-se de que capaz de conversar durante a atividade. Se tiver dificuldade, porque a atividade est muito intensa e necessrio diminuir o ritmo.

  • 7

    Quando diminuir ou interromper o exerccio Embora a prtica de exerccio regular seja benfica ao organismo, no aconselhvel insistir, se apresentar:

    Falta de flego que o impea de completar uma frase. Falta de ar que no melhora, ao diminuir ou interromper a atividade. Tontura ou sensao de desmaio. Dor ou aperto no peito. Dor irradiada para os braos, ombros, pescoo ou mandbula. Batimento cardaco irregular. Sensao de exausto ou fadiga no habitual. Sensao de febre ou mal-estar. Sudorese excessiva. Nusea e vmito durante ou aps a realizao dos exerccios. Caso apresente um desses sintomas, desacelere. Se os sintomas no desaparecerem, pare a atividade e procure seu mdico.

    Observaes A progresso gradativa da caminhada, respeitando o limite do prprio organismo,

    segura. No entanto, o resultado melhor com um programa formal de reabilitao cardaca supervisionado, em que a progresso dos exerccios ser realizada de maneira individualizada e segura.

    A atividade esportiva aps o infarto e o retorno s atividades profissionais e sexuais somente estaro liberados aps autorizao mdica.

  • 8

    Psicologia

    Dicas de como prevenir o estresse

    Perceber o motivo da ansiedade. Procurar respeitar os seus limites. No ser centralizador de tarefas ou situaes. Tirar frias. No levar trabalho para casa. Realizar atividades que proporcionem prazer. Ter alimentao saudvel. Praticar atividade fsica. Caso no consiga sozinho, procure ajuda especializada.

    Tabagismo

    O tabagismo doena progressiva, crnica e recorrente. O processo da dependncia envolve fatores ambientais, biolgicos e psicolgicos. A nicotina provoca a dependncia fsica e a psicolgica, e se instala e estruturada aos poucos, na vida das pessoas.Esses aspectos citados dificultam o processo de parar de fumar, o desejo algo determinante e de extrema importncia para alcanar esse objetivo.

    Para auxiliar nesse processo

    Procure identificar e refletir sobre o motivo pelo qual voc fuma. Estabelea uma data para parar de fumar. Informe sua famlia, seus amigos e colegas de trabalho de sua deciso, pedindo

    que o ajudem nesse momento.

    Converse com seu mdico, que poder prescrever medicaes para auxili-lo Procure ajuda psicolgica especializada: uma possibilidade para voc conhecer-se

    melhor.

    Tente distrair-se da necessidade de fumar. Beba muita gua, ou outros lquidos, evitando o lcool. Prepare-se para situaes difceis: evite contextos que voc associava com o

    comportamento de fumar.

  • 9

    Servio social

    O objetivo fornecer as orientaes em relao aos direitos constitucionais, trabalhistas, jurdicos e previdencirios, como encaminhamento para programas de acessos gratuito de medicamentos (de alto custo), locais de vacinao, orientaes sobre afastamento do trabalho, entrada de pedido benefcios ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) e outros.

    Famlia e amigos (cuidadores)

    O envolvimento de sua famlia e amigos no tratamento estimulado, pois so os principais aliados para obter um resultado satisfatrio e ainda podem indicar profissionais que esclaream as possveis causas de desestabilidade da doena.

  • 10

    Medicaes e farmcia

    Cuidados que se deve ter com voc e com seus medicamentos

    Armazene o medicamento em temperatura ambiente, longe do calor, da umidade e luz solar direta.

    Mantenha todos os medicamentos longe de crianas e nunca os compartilhe com outra pessoa.

    Siga sempre as orientaes do seu mdico. No use medicamentos, vitaminas, chs ou ervas sem conhecimento do seu mdico.

    Medicamentos interagem entre si e podem causar reaes graves.

    No aumente, diminua ou pare de tomar os medicamentos sem orientao mdica.

    Em caso de esquecimento, no dobre a dose. Comunique seu mdico se sentir que os medicamentos no esto agindo da forma

    esperada e/ou se ocorrer em efeitos indesejados.

    Informe a qualquer outro mdico ou dentista quais medicamentos est tomando. No tome bebidas alcolic

View more >