indicadores de desempenho e accountability nas ... de desempenho e accountability nas...

Download Indicadores de Desempenho e Accountability nas ... de Desempenho e Accountability nas Universidades…

Post on 09-Dec-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Indicadores de Desempenho e Accountability nas Universidades Pblicas Portuguesas: Perspetiva Socioeconmica

(Comunicao ao I Congresso Internacional de Contabilidade Pblica "O SNC na Adminis-

trao Pblica: O Desafio da Mudana" a realizar em Setbal, Portugal de 12 a 13 de Maio de 2016)

rea Temtica : Avaliao de Desempenho do Setor Pblico

Judite Gonalves Instituto Superior de Contabilidade e Administrao de Aveiro

Email: judite.nazare@ua.pt

Carlos Santos Instituto Superior de Contabilidade e Administrao de Aveiro Centro de Investigao em Contabilidade e Fiscalidade - IPCA

Email: carlos.santos@isca.ua.pt

Augusta Ferreira Instituto Superior de Contabilidade e Administrao de Aveiro Centro de Investigao em Contabilidade e Fiscalidade-IPCA

Email: augusta.ferreira@isca.ua.pt

Palavras-Chave: accountability, responsabilidade, indicadores de desempenho, nova gesto pblica, universidades pblicas portuguesas Metodologia utilizada: reviso da literatura e estudo emprico com metodologia qualitativa e quantitativa. A metodologia qualitativa foi aplicada anlise dos relatrios de gesto e/ou ati-vidades das Universidades Pblicas Portuguesas. A metodologia quantitativa (regresso ml-tipla) foi aplicada identificao de eventuais fatores com influncia no nvel de divulgao dos indicadores de gesto das referidas instituies de ensino.

Indicadores de Desempenho e Accountability nas Universidades Pblicas Portuguesas: Perspetiva Socioeconmica

Resumo

Neste trabalho faremos um breve enquadramento das reformas da administrao pblica e do

seu impacto no ensino superior em Portugal. Na reestruturao do setor pblico, em Portugal,

tem sido aplicado o modelo de gesto pblica designado de Nova Gesto Pblica que tem

como principal objetivo a aplicao de mecanismos de gesto privada no setor pblico.

O ensino, em particular o ensino superior, no tem sido alheio a estas reformas que conduzem

a uma maior accountability (transparncia, clculo de indicadores de desempenho, responsa-

bilizao, prestao de contas), com vista obteno de mais financiamento proveniente no

s do oramento de Estado mas tambm de outras fontes de financiamento. Neste sentido tem

sido fomentada a implementao de mecanismos que permitam maior comparabilidade e

competitividade entre as universidades pblicas portuguesas.

Assim, para averiguar quais os fatores que podero influenciar a divulgao de indicadores de

desempenho, daquelas instituies, procedemos anlise de contedo dos relatrios de contas

das 13 universidades pblicas portuguesas.

De acordo com os resultados obtidos conclumos que as universidades pblicas portuguesas

ainda tm um longo caminho por percorrer, no que respeita divulgao da informao finan-

ceira, mostrando ainda os referidos resultados que a dimenso, o financiamento obtido atravs

de outras fontes de financiamento, para alm do oramento de Estado e o ranking web of uni-

versities, influenciam o nvel de divulgao dos indicadores de desempenho.

1 Introduo

Ao longo das ltimas dcadas o setor pblico sofreu vrias reformas, fruto de um novo para-

digma de gesto que se designa de Nova Gesto Pblica (NGP). As premissas associadas a

este novo paradigma de gesto conduzem reestruturao e aproximao dos modelos de ges-

to do setor pblico aos modelos de gesto do setor privado, introduzindo, designadamente,

mecanismos associados gesto por resultados, medio do desempenho e privatizao de

alguns tipos de servios pblicos, na expectativa de melhorar a eficincia e a eficcia dos ser-

vios prestados ao cidado.

A maior exigncia ao nvel da transparncia dos processos de gesto e a conjuntura econmi-

ca levaram a que as relaes existentes entre o Estado e as instituies pblicas se alterassem,

designadamente, pela maior exigncia no que se refere gesto dos recursos pblicos, inclu-

indo mais responsabilizao e mais transparncia na utilizao dos referidos recursos e no re-

torno conseguido com a sua utilizao (accountability). Neste sentido, tm vindo a ser colo-

cadas s universidades Pblicas portuguesas (UPP) maiores exigncias, designadamente em

termos de informao econmica e financeira que deve ser elaborada e divulgada.

Na conjuntura atual, de fortes restries financeiras e de reduo da taxa de natalidade, fun-

damental que as UPP tenham capacidade para: gerir de forma eficiente os recursos colocados

sua disposio; garantir a transparncia dos processos de gesto e aumentar a capacidade de

atrair novos estudantes. Assim, a implementao e utilizao de um quadro de indicadores de

desempenho importante para que as UPP e os seus stakeholders possam avaliar o bom pros-

seguimento dos seus objetivos. Neste sentido, a Lei n. 37/2003 de 22 de agosto, estabelece

um conjunto de indicadores de desempenho de clculo e divulgao obrigatrias que aquelas

instituies devem preparar.

A importncia do presente estudo prende-se com o conhecimento do comportamento das UPP

no contexto das exigncias que resultam da NGP, procurando perceber a preocupao daque-

las instituies com um aspeto particular da accountability que a transparncia da informa-

o sobre os resultados da gesto. Nesse sentido, este trabalho tem como objetivo verificar se

as UPP divulgam: os indicadores de desempenho de carter obrigatrio; alguns indicadores de

desempenho de carter voluntrio e, caso existam diferentes nveis de divulgao, que fatores

(dimenso, financiamento proveniente do oramento de Estado, financiamento proveniente de

outras fontes de financiamento, ranking web of universities, ranking times higher education e

nmero de vagas preenchidas) podero influenciar esse nvel de divulgao.

Este estudo foi efetuado com recurso ao mtodo de regresso por mnimos quadrados e os re-

sultados indiciam que as UPP divulgam indicadores de desempenho impostos por lei e de ca-

riz voluntrio, tendo sido verificado que o nvel de divulgao dos mesmos influenciado pe-

los fatores: dimenso, financiamento proveniente de outras fontes de financiamento e ranking

web of universities.

Este trabalho, para alm desta seco, est assim estruturado: na seco 2 apresenta-se uma

breve caracterizao do ensino universitrio e procede-se ao enquadramento terico deste tra-

balho, na seco 3 apresentam-se as questes e hipteses de investigao; na seco 4 apre-

sentam-se e analisam-se os resultados obtidos e, na seco 5 apresentam-se as concluses e

indicam-se alguns trabalhos possveis para investigao futura.

2 Enquadramento Terico

A NGP considerada uma estratgia de modernizao com o objetivo de tornar as organiza-

es pblicas mais eficientes, proporcionando maior exigncia a nvel de concorrncia e de

mercado, atravs da flexibilizao da administrao pblica e do aumento da accountability

(A. Armstrong, 1998; Dunleavy, Margetts, Bastow, & Tinkler, 2005; Sano & Abrucio, 2008).

No mbito da NGP, Guthrie e Neumann (2007) desenvolveram um estudo relacionado com a

reforma da gesto financeira no ensino superior australiano, procurando encontrar padres de

desempenho, incluindo os melhores mtodos de gesto e indicadores de desempenho. Esta

abordagem, de acordo com Hood (1991) est na base do movimento alavancador da NGP que

visa promover a melhoria dos ndices de economia, de eficincia e de eficcia da administra-

o pblica, pressupondo a reduo da mquina administrativa e a responsabilizao dos ges-

tores pblicos (Peci, Pieranti, & Rodrigues, 2008).

A partir da dcada de 70 do sculo passado, em consequncia das restries oramentais e da

limitao e necessidade de afetar adequadamente os recursos, aconteceram reformas no setor

pblico administrativo transversais a vrios pases, podendo ser assim caraterizadas: gesto

profissionalizada das entidades pblicas; modelos de desempenho e medidas de avaliao;

controlo de resultados; desfragmentao das unidades do setor pblico; introduo do concei-

to de competitividade no setor pblico; utilizao de instrumentos de gesto privada; e, nfase

na disciplina e moderao na utilizao dos recursos (Hood, 1991). A NGP introduziu, assim,

a expectativa de que atravs da introduo de mecanismos de contratualizao e de gesto uti-

lizados no setor privado pudesse ser esperada uma reformulao geral da natureza e da disci-

plina na estrutura organizacional da administrao pblica, quer em termos tericos quer em

termos prticos (Osborne, 2006; Rodrigues & Arajo, 2005; Sano & Abrucio, 2008).

2.1 O ensino superior e a avaliao do desempenho

A reforma do setor pblico em Portugal teve incio na dcada de 90, do sculo passado, com a

publicao da Lei de Bases da Contabilidade Pblica (LBCP)1 e do Regime de Administrao

1 Lei n. 8/90 de 20 de fevereiro

Financeira do Estado (RAFE)2. Segundo Pollitt e Bouckaert (2004) os mecanismos de produ-

o da informao contabilstica tm grande relevncia no processo de reforma do setor p-

blico.

A introduo de mecanismos, com o objetivo de aproximarem os modelos de gesto pblica

dos modelos de gesto privada s, foi possvel atravs da reformulao do sistema de norma-

lizao e harmonizao contabilstica. Neste mbito surgiu o Plano Oficial de Contabilidade

Pblica (POCP)3 e os planos setoriais. O sistema de informao contabilstica que e

Recommended

View more >