indexado ao processo de licen§a de instala§£o n. 0015 ... indexado ao processo de...

Download Indexado ao Processo de Licen§a de Instala§£o N. 0015 ... Indexado ao Processo de Licen§a

Post on 09-Feb-2019

222 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel

Superintendncia Regional de Regularizao Ambiental Central Metropolitana

Indexado ao Processo de Licena de Instalao

N. 0015/1984/078/2010

Parecer n 156/2012 Protocolo SIAM: XXXXXX/2012

Empreendimento: Samarco Minerao S.A. Mina de Germano

CNPJ: 16.628.281/0003-23 Municpio: Mariana, Catas Altas

Objeto de Anlise: Autorizao para Interveno Ambiental (AIA)

Data: 23/04/2012

Equipe Interdisciplinar: MASP Assinatura

Thiago Cavanelas Gelape 1.150.193-9

Adriane Penna 1.043.721-8

Igor Rodrigues Costa Porto

De Acordo: Isabel Cristina R.C. Meneses

(Diretora Tcnica da SUPRAM CM)

MASP: 1.043.798-6

Ass:

Data: ___/___/___

Diego Koiti de Brito Fugiwara

Diretor de Controle Processual

MASP: 1.145.849-4

Ass:

Data: ___/___/___

1. Introduo

A perspectiva da SAMARCO de aumentar a produo de concentrado de minrio de

ferro, com o desenvolvimento do projeto denominado Quarta Pelotizao, implica

necessariamente na expanso das unidades produtivas da empresa, iniciando na

implantao e operao de uma nova planta de beneficiamento de minrio situada no

complexo minerrio em Germano.

A adutora, estrutura de apoio do Terceiro Concentrador de Germano ir transpor os

municpios de Santa Brbara, Catas Altas, Mariana e Ouro Preto suprindo de gua

esta nova planta de beneficiamento da empresa.

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel

Superintendncia Regional de Regularizao Ambiental Central Metropolitana

Quando da obteno da LI n 175, atravs do processo COPAM 015/1984/078/2010,

que licenciou a instalao do Terceiro Concentrador de Germano e suas unidades de

apoio, tambm foi licenciado a adutora de gua. Esta adutora foi projetada junto ao

leito da ferrovia Vitria-Minas, entre os municpios de Santa Barbara e Ouro Preto.

Entretanto, com o avano dos estudos tcnicos para a finalizao do projeto bsico de

engenharia, optou-se por uma alteraodo trajeto da adutora passando ao lado da

rodovia MG-129 (Santa Brbara-Mariana).

Desta forma, tal alterao do trajeto ter inicio no municpio de Catas Altas a partir da

ferrovia Vitria-Minas e trmino na Unidade Germano, municpio de Mariana. Este

traado acompanhar a rodovia MG-129 por aproximadamente 26 km. Destaca-se que

nos municpios de Santa Brbara e Ouro Preto o trajeto permanecer conforme

apresentado no processo COPAM supracitado.

Este parecer constitui-se de adendo de supresso, para subsidiar a avaliao da

reviso daquela LI, para que atenda s alteraes propostas no trajeto da Adutora.

2. Descrio do empreendimento

O empreendimento consiste na implantao da Adutora de gua, estrutura de apoio do

Terceiro Concentrador de Germano. Caracteriza-se pela instalao e operao do

sistema adutor de gua para o processo de beneficiamento do Terceiro Concentrador,

ligando o local de captao, situado no rio Santa Brbara, distrito de Brumal, municpio

de Santa Brbara, at o Terceiro Concentrador de Germano, locado no municpio de

Ouro Preto. Este sistema constitudo de uma estao de captao e bombeamento

de gua, uma subestao eltrica, duas estaes booster e uma adutora. A

modificao proposta neste estudo se refere adutora que ser instalada em uma

faixa ao lado do leito da MG-129, bem como em uma faixa de trecho que liga a MG-

129 at a ferrovia Vitria-Minas.

A rea de interveno para o trecho da Adutora, contemplada no referido estudo inicia-

se em Catas Altas a partir da ferrovia, seguindo para dentro da propriedade particular

do Sr. Joo Agostinho Pedro, de 63,44 hectares e com n de matrcula 10.621 no

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel

Superintendncia Regional de Regularizao Ambiental Central Metropolitana

Cartrio de Santa Brbara. Nesta propriedade, a adutora percorrer um trecho de

aproximadamente 2,2 km at sair na rodovia MG 129, prxima ao Km 87,7.

Todo este percurso segue com uma rea de estudo de 80 metros de largura. A partir

do Km 87,7 da MG 129, seguindo sentido de Catas Altas para Germano, a adutora

segue pela margem direita da rodovia at o Km 98,5 onde se desloca para margem

esquerda. Prxima ao Km 103 o caminhamento retorna margem direita, e prximo

ao Km 109 ela se desloca para o lado esquerdo, percorre aproximadamente 650 m,

para ento seguir, pelo lado direito at o km 114. Vale ressaltar que todo o trecho ao

longo da rodovia possui uma faixa de estudo de 15 metros de largura, com exceo

nos pontos de travessia de cursos dgua, onde, em uma extenso de 50 metros antes

e 50 metros depois, a faixa de estudo aumenta para 30 metros de largura. Ao longo de

todo o trecho a Adutora ser subterrnea, excetuando-se os trechos sobre travessias

de cursos dgua, onde ela poder ser area ou tambm subterrnea, conforme

especificaes.

Nas travessias sobre cursos dgua a adutora poder possuir duas estruturas

distintas, dependendo da conformao que o curso dgua apresentar. Sero no todo

8 travessias, sendo 5 subterrneas e 3 areas.

3. Localizao

O empreendimento ser implantado na Unidade de Germano, localizada no sudeste

do Estado de Minas Gerais, na regio do quadriltero ferrfero, e est situada nos

municpios de Ouro Preto e Mariana, em Minas Gerais. O trecho da Adutora, onde

haver modificao do traado, se localiza nos municpios de Mariana e Catas Altas.

4. Estudo de alternativas locacionais

Para definio da rea onde ser implantado o empreendimento foram estudadas trs

alternativas locacionais, de reas semelhantes. Atravs de levantamentos em campo

foram feitas anlises de uso e ocupao do solo, que possibilitou a indicao da

melhor alternativa locacional, ou seja, possibilitou a escolha daquela cujos impactos

negativos sero minimizados quando da implantao do empreendimento. Foram

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel

Superintendncia Regional de Regularizao Ambiental Central Metropolitana

contabilizadas reas ocupadas por vegetao nativa e reas de uso antrpico, que

englobaram propriedades, culturas, pastos e aglomeraes urbanas. Tambm foram

analisadas as reas do entorno, alm de caractersticas socioeconmicas e outras

condies bsicas necessrias para a concretizao do projeto, como disponibilidade

hdrica, relevo e mo de obra local.

Aps anlise ambiental dos locais sugeridos para abrigar o empreendimento,

considera-se a Alternativa Locacional 2 como a mais vivel para implantao da

Adutora. Esta escolha se deve ao fato do local apresentar menor rea ocupada por

formaes florestais naturais, visto que na Alternativa 3 a faixa de supresso

aumentada em 640 m, e conseqentemente acarretaria em maior impacto vegetao

natural. tambm a que proporciona condies mais favorveis a execuo do

projeto, visto que a Alternativa 1 foi descartada por apresentar problemas de

segurana durante sua implantao, bem como a possibilidade de uma nova

interveno muito maior se, depois de implantada a, adutora necessitar ser realocada

para outra alternativa.

5. Espeleologia

Durante os estudos de alterao do projeto, foi identificada a presena de uma

cavidade subterrnea localizada as margens da Rodovia MG 129 (KM 99,50).

Considerando caracterizao da rea de entorno da caverna, trata-se de uma

cavidade oclusa que foi aberta, muito provavelmente, em funo das obras de

implantao da rodovia. A entrada da cavidade est associada a um possvel corte de

talude que foi realizado na implantao da rodovia.

Trata-se de cavidade (UTM 667058E e 7773046N) constituda de canga detrtica, onde

predominam clastos ferruginosos caoticamente arranjados e cimentados por limonita

(goethita, hematita e gua). No foram observadas feies hidrolgicas importantes na

referida caverna, mas somente gotejamento pluvial localizado. Morfologicamente, a

cavidade apresentou 16,7 m de projeo horizontal.

Primeiramente, a empresa apresentou proposta de proteger o raio de 250 metros da

cavidade. Com esse desvio do raio de proteo da cavidade, seria necessria a

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel

Superintendncia Regional de Regularizao Ambiental Central Metropolitana

supresso de 1,5 hectares adicionais. Alm disso, de acordo com estudos, a

implantao da adutora contornando o raio de proteo da cavidade poderia impedir a

implantao da mesma devido s dificuldades operacionais de acesso neste desvio.

Diante disso, a empresa solicitou ao rgo pela manuteno do projeto da adutora ao

longo da margem da rodovia e a reduo do raio.

A equipe tcnica e jurdica da Supram analisou o pedido da empresa e concordou que

no h maneira de apresentar uma proposta de reduo de raio para esta cavidade. A

rodovia j est instalada h dcadas e mesmo que a Supram Central apresentasse

uma proposta

View more