inconfidência nº 215‏

Download Inconfidência nº 215‏

Post on 05-Aug-2015

106 views

Category:

News & Politics

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

1. BELO HORIZONTE, 25 DE JUNHO DE 2015 - ANO XXI - N 215 AS FORAS ARMADAS TM O DEVER SAGRADO DE IMPEDIR, A QUALQUER CUSTO, A IMPLANTAO DO COMUNISMO NO BRASIL. l l jornal@jornalinconfidencia.com.br DILMA E J PGINA 3 PGINA 11 COMANDO DA 4 REGIO MILITAR Regio das Minas do Ouro IV ENCONTRO COM A RESERVA Almoo de confraternizao realizado no Colgio Militar / CPOR de Belo Horizonte a 19 de junho ASSEMBLEIA LEGISLATIVA / MG VERGONHA NACIONAL ! ! Quando Lula e Dilma sero indiciados, processados, condenados e presos? CMARA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE Por iniciativa do Vereador Coronel PMMG Edvaldo PICCININI Teixeira foi realizada na Cmara Municipal de Belo Horizonte, a 10 de junho, Reunio Especial alusiva aos 70 anos do Fim da Segunda Guerra Mundial PGINA 3 A VENEZUELA NA BERLINDA OUTRA VEZ AS PALESTRAS DO LULA PGINA 05 PGINA 12 PGINA 25 PGINA 12 CHAFURDANDO NA LAMA PGINA 02 2. 8N 215 - Junho/2015 2 *MarcoAntonio FelciodaSilva * A. C. Portinari Greggio *General de Brigada - Cientista Poltico, ex-Oficial de Ligao ao Comando e Armas Combinadas do Exrcito Norte Americano, ex-Assessor do Gabinete do Ministro do Exrcito, Analista de Inteligncia - E-mail: marco.felicio@yahoo.com* Economista Embora chafurdando na lama como porcos, juntamente com o PT e sua criao Dilma, como confessou Lula, di- ante de uma platia de religosos (ele e Dil- ma esto no volume morto e o PT abai- xo deste), utilizam-se eles de todos os meios de se livrar das inmeras e crimino- sas acusaes que levaram este Pas ao buraco e onde se encontra em imenso e inacreditvel descalabro econmico-fi- nanceiro, poltico e psicossocial. A comear, Lula, vendo o cerco aper- tar, sai das sombras, mobiliza a militncia a seu favor, afirmando que esto criminali- zando o PT e que no valorizam as conquis- tas populares do seu governo e que enal- tecem o Brasil. Como j o fez por ocasio do Mensalo com Jos Dirceu e outros, culpa Dilma pela sua incompetncia poltica e pelos males que assolam o Pas, inclusive prejudicando os trabalhadores e mais po- bres. o criador destruindo a sua criatura para mais uma vez tentar escapar das garras da lei. Paralelamente, fatos revelados nestes ltimos dias mostram, claramente, como Lula e Dilma, atravs do aparelhamento do go- verno, e at mesmo do Esta- do, prosseguem na tentati- va de consecuo do blo- queio de investigaes de crimes cometi- dos pelos dois, embora no haja impedi- mento legal para tal, pois, motivos para lev- los condenao e cadeia bem como ao impeachment, respectivamente, no faltam. Entretanto, devido ao de uma parcela de juzes e promotores, da ao efetiva da PF e presso da opinio pblica, traduzida pelos meios de comunicao, a casa comea a cair e o cerco aperta rpido e vigoroso, com provas, delaes premiadas e prises dos corruptores chefes, apesar da ingerncia indevida do Ministro da Justia. (Alis, de posio ridcula no que tange reduo da maioridade penal. contra a reduo pelo medieval sistema prisional do Pas, forma- dor de criminosos. Entretanto, ele o res- ponsvel por tal sistema e nada faz para modific-lo.) Exemplo gritante, do que vem ocor- rendo, foi o desencadeamento da operao que torna, dentro do Itamaraty, documen- tos j classificados como pblicos, em sigi- losos, secretos por mais 15 anos, pois, abor- dam ligaes de Lula, entre 2003 e 2010, com a empresa Odebrecht, investigada na ope- rao LavaJato da Polcia Federal. A solicitao de reclassificao dos documentos, aqui citada, envolvendo a Ode- CHAFURDANDO NA LAMA Contribuir para a defesa da Democracia e da liberdade, traduzindo um Pas com projeo de poder e soberano, deve ser o nosso NORTE! brecht, foi feita pelo Mi- nistroJooPedroCorra Costa para impedir que tais documentos, soli- citados, segundo o que prescreve a Lei, cassem em poder da revista poca, pois, esta j havia publicado reportagem sobre abertuta de investigao do MPF, relativa ao criminoso trfico de influncia, segundo os jornais, cometido por Lula para benefici- ar negcios da Odebrechet no exterior, ob- tendo vantagens financeiras irregulares e envolvendo o BNDES. Lula viajou sempre acompanhado do DiretordaOdebrechet,AlexandrinoAlencar, por vrios pases, onde a empreiteira tinha interesses, com despesas pagas pela pr- pria. Alexandrino foi citado por delatores, na Lava-Jato, como o operador de propi- nas da Odebrecht. A manobra de reclas- sificao dos documentos foi abafada, pois, vazou para os jornais. De forma simillar, O TCU sofre toda sorte de presses, incluso da Advo- gacia Geral da Unio, e do Banco Central, para des- qualificar as pedaladas fiscais, crime de respon- sabilidade, realizadas por Dilma, anteriormente s eleies, mentindo, quan- to a real e negativa situao da dvida p- blica, para os eleitores, razo legal para o seu impeachment. A manobra tornando o ex-secretrio do Tesouro como responsvel pelas ditas pedaladas no foi aceita pelo TCU, pois, as contas so de responsabilidade exclusiva da Presidente e somente ela dever apresen- tar as explicaes que justifiquem as razes das criminosas pedaladas. O Ministro da Justia afirma que quem conhece Dilma como ele, e at mesmo os adversrios, sabem que se trata de pessoa honesta. Porm, esquece que milhes de brasileiros que acompanharam as suas de- claraes, durante a campanha eleitoral, dele discordam, pois, so testemunhas do quanto ela mentiu, apresentando, de forma desonesta e positiva uma inexistente situa- o do Pas. Sem qualquer dvida, a grande maio- ria da populao brasileira aguarda, com ansiedade, a punio pela Justia dos dois principais responsveis pela deplorvel si- tuao em que se encontra o Pas. H alguns anos, quan- do o assassinato do prefeito Celso Daniel ainda era assunto do dia, ouvi em So Paulo uma surpreendente verso dos fatos. Dizia-se que certa altssima personalidade tucana havia interferido para que as investigaes do Ministrio Pblico se esvaziassem e o inqurito policial fos- se acochambrado. O motivo: se a cpula do pet fosse envolvida, o partido implodiria e o vcuo poltico resultante seria ocupado pela extrema Direita. Nunca soube se essa histria era falsa ou verdadeira, mas cismei com a concluso: por que tanto medo da ateno para as aspas extrema Direita? Pois a pobre extrema Direita no passava de pequenos grupos de contestadores dis- persos e ignorados que se reuniam nas ca- tacumbas, pregavam no vazio e mal conse- guiam conciliar-se en- tre si. Os nicos pontos fortes da Direita eram a f no Brasil, o sentimen- to de honra e a convic- o de que a verdade um dia haveria de pre- valecer. Os anos se pas- saram. O pet tomou o poder em 2002 e chegou aoapogeuem 2010.Seo esquema do pr-sal des- se certo, se a conjun- tura econmica mundial continuasse a ajudar, se a Copa resultasse no Hexa, se o pet encaixasse o plebiscito tipo Vene- zuela, hoje estaramos a caminho da disso- luo do Brasil na URCAL - a Unio das Re- pblicas Cucarachas da Amrica Latina. Infelizmente, porm, como dizia o saudo- so General Moraes Coelho, infelizmente para eles, a maionese desandou. O pr-sal gorou, a conjuntura mudou, a Alemanha ganhou de 7 a 1, o plebiscito no colou, e ainda por cima, vieram a Lava Jato e as cres- centes manifestaes de protesto. O re- pdio e a revolta da melhor parte do povo brasileiro finalmente chegaram s ruas, e no pretendem se recolher. Percebendo que as coisas esto che- gando a ponto perigoso (lembrai-vos de Maro de 64!), a oligarquia resolveu liquidar o pet, que se transformou em estorvo aos seus negcios. Mas, como dissemos no l- timo artigo, essa liquidao ter de ser feita com muito jeito para no estragar o esque- ma. Querem descartar Incio e dissolver o pet, mas querem tambm herdar, intactos, seus currais eleitorais e suas bocas-ricas. A inteno mudar tudo, para que tudo per- manea como est. Analisando a situao do Brasil treze anos aps o assassinato de Celso Daniel, confesso que s agora entendi a preocupa- o do corifeu tucano com a ento insigni- ficante extrema Direita. Ele tinha razo. A CAVALO ENCILHADO NO PASSA DUAS VEZES A liquidao do pet abre nica oportunidade para a Oposio imploso do pet coincide com o recru- descimento dos protestos e do repdio nas pesquisas de opinio; e os protestos ca- da vez mais ecoam o que a oposio a oposio de verdade, que insistem em cha- mar de extrema Direita vem pregando h mais de vinte anos. A coisa tem sua lgica. Sem o pet, os tucanos tentam ganhar terreno esquerda, ou seja, nos arraiais da bolsa-famlia. Mas ao mesmo tempo, cada vez mais so identi- ficados como falsa oposio. Cai a mscara. Os tucanos nunca foram adversrios do pe- t. So concorrentes que brigam para domi- nar o mesmo negcio. Com isso, os tucanos perdem espao junto aos eleitores que es- tudam, trabalham, produzem e pagam im- postos. Essa classe de eleitores tem muito peso em pocas de crise institucional, quan- do o sistema poltico perde a credibilidade, porque formadora de opinio e pode ar- rastar consigo gran- de parte do eleitorado que tradicionalmente tem votado na Es- querda. Sem sada, ig- norada e excluda da poltica, sentindo-se sem representao no Congresso, essa po- derosa categoria so- cial de repente presta ateno na to difa- mada e exorcismada extrema Direita e verifica, surpresa, que esta, sim, representa os seus interesses. No tenho a menor iluso quanto possibilidade de restabelecer o Brasil den- tro da constituio de 1988. Mas como esse o teatro de operaes disponvel, h que virar o jogo dentro das regras do jogo. J se fala em lanar candidaturas de oposio de verdade nas prximas eleies presidenciais. Por enquanto, h dois nomes em destaque: o Deputado Jair Bolsonaro e o Senador Ronaldo Caiado. Ambos exce- lentes. Se houver possibilidade de compo- sio, tanto melhor. O cenrio poltico ex- cepcionalmente favorvel. A crise vai se aprofundar. Com ou sem o pet, o regime continuar a se deteriorar, e a melhor parte do eleitorado, farta de ser enganada pela falsa oposio, certamente vai apostar nes- sa nova perspectiva de esperana. Quais as possibilidades? No tenho ideia, mas qualquer resultado poder ser considerado como vitria. Ainda que perca, a oposio