imobiliario luanda

Download Imobiliario Luanda

Post on 25-Nov-2015

234 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • LUANDA E OS NOVOS EDIFICIOS

    A AIM nasceu da necessidade de divulgao das principais noticias relacionadas directa ou indirectamente com o mercado imobilirio angolano. Pretendemos fazer chegar at si as principais noticias quinzenalmente e contamos consigo para podermos crescer e divulgar todo o progresso e desenvolvimento neste pas que nunca dorme!

    28 de Fevereiro de 2013 Nmero 008

    AIM - ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

    8 Edio

    Desde 2008 que se ass iste mult iplicao de construo de edifcios de escritrios, habitao e servios um pouco por toda a cidade de Lu-anda. Ed ifcios com tendncia a crescer em altura e reunindo num s espao, com acaba-mentos de excelncia, um novo esti lo para viver e trabalhar no centro da cidade. Nas edies do ms de Fevereiro destacmos, para ilustrar o nosso magazine, um Top 10 de edifcios con-cludos ou em fase de acabamentos no ano de 2012: Torres do Carmo, Coqueiros Luanda Living, Torre Ambiente, TTA 2, E lyse Trade Center, Edifcio Fnix, Edifcio Sede do Besa, Edifcio Baa, Kimpa Vita e Condomnio do Bengo. Em 2013 e 2014 iremos continuar assis-tir ao desenvolvimento de novos empreendi-mentos cuja edificao j est em curso e que iro contribuir para um aumento da oferta de espaos de escritrios e hab itao no centro da cidade , tais como o Sky Residence e Business, Torres Oceano, o Empreendimento Trs Tor-res , as Torres Oceano, o Vista Club Luanda Towers, o edifcio Downtown Center, a Torre Maculusso. A construo de empreendimentos com centros comerciais uma realidade cada vez mais prxima e que ir agitar ainda mais a vida no centro da cidade, mas esse ser um tema a tratar numa prxima ed io

    A Bolsa de Valores de Angola pode avanar, ainda este ano p. 26

    OGEUrbanismo aposta na continuidade dos pro-gramas habitacionais p. 5

    Sonip Venda suspensa ser retomada em Maro p. 7

    Auto sueco expande operaes em AngolaMalange p. 13

    p. 23

    Inaugurao do Hotel da Samba p. 17

    FILDA contar com dois novos pavi-lhes

  • gurado o resultado final de um intenso trabalho de profis-sionais abnegados que deram corpo orientao poltica superiormente dimanada pelo Chefe de Estado Angolano. Resolvemos assim de forma exemplar muitos problemas com que se debatiam estes rgos em termos de espao e de condies propcias e mo-dernas de trabalho, referiu. A nova superestrutura judicial vai albergar, no edifcio prin-cipal, o Tribunal Supremo, o Tribunal Constitucional, a Procuradoria-Geral da Rep-blica e o Ministrio da Justia e foi adjudicada, h alguns anos, por 41 milhes de dla-res empresa de construo China Jiangsu. O projecto, desenhado por uma equipa liderada pelo arquitecto Trou-fa Real, mereceu uma distin-o em 1966. O conhecido arquitecto disse que outros nomes consagrados estiveram na gnese deste arrojado pro-jecto. Por exemplo, nos clcu-los iniciais, o engenheiro Ed-gar Cardoso, autor da Ponte do Kwanza, e ainda o enge-

    PALCIO DA JUSTIA REFERNCIA ARQUITECTNICA NA CAPITAL

    Pgina 2

    AIM - ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

    AIM - ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

    ARQUITECTURA

    O Palcio da Justia um edifcio emblemtico que pas-sa, a partir de agora, a ser uma referncia no acervo arquitec-tnico da capital do pas. O ministro do Urbanismo e Construo, Fernando Fonse-ca fez esta afirmao aps o acto de inaugurao das insta-laes do Palcio da Justia, pelo Presidente da Repblica, Jos Eduardo dos Santos, em Julho de 2012 destacando que o edifcio tem como desidera-to, conferir dignidade, credibi-lidade e confiana aos tribu-nais e seus rgos superiores. De acordo com o ministro, os traos do empreendimento combinam com linhas clssi-cas de modernismo e enqua-dram-se nas referncias e no contexto do plano de Ordena-mento Integrado do Centro Poltico e Administrativo de Luanda, reflectindo sobrieda-de, austeridade, imponncia e beleza. De acordo com o go-vernante, o edifcio ora inau-

    nheiro Leal Machado.Troufa Real explicou tambm um pouco da histria deste projecto com algumas dcadas de existncia: Era um edifcio caracterizado pela chamada arquitectura tropi-cal, com zonas de proteco solar, 12 salas de audincia e salas de espera ao ar livre prote-gidas do sol, jardins e estaciona-mento. O edifcio ficou por concluir em 1973 e s mais tarde, j depois da independncia de Angola, Troufa Real voltou ao projecto devido iniciativa do ento ministro da Justia, hoje provedor de Justia, Paulo Tchipilica: Contactou o meu ateli em Lisboa e, em conjunto com o Leal Machado, fui consul-tado no sentido de analisar as estruturas do edifcio. A reviso ficou pronta entre 94 e 95. Mais tarde, a responsabilidade passou para o Gabinete de Obras Espe-ciais, que entregou a obra em-presa l ibanesa Dar AlHandasah. Troufa Real lembra que um defensor da arquitectura tropical e que, e sem saudosismos, o no-vo edifcio ir cumprir com os objectivos para o qual foi adapta-do. Segundo a memria descriti-

    va do projecto, o local de im-plantao da nova estrutura ocupa uma rea total de mais de 10 mil metros quadrados, na esquina da Avenida do 1. Congresso do MPLA e a Rua Alexandre Peres, na capital angolana. A rea total de cons-truo da estrutura existente de 23 mil metros quadrados e est distribuda em duas caves parciais, rs-do-cho, piso tc-nico e 12 pisos tpicos superio-res com uma rea superficial de forma rectangular de 1.400 m2, com ncleos verticais princi-pais encontrando-se no cen-tro, refere a memria descriti-va. A entrada do Palcio de Justia marca pelo impacto visual e esttico, em conformi-dade com a importncia do edifcio de to grande enverga-dura. Em frente, um imenso jardim, com 5.600 metros qua-drados. A altura do palcio permite ter uma vista para a Ilha de Luanda, a Baa, a Praia da Chicala, os municpios de Maianga e da Samba.

    NESTA EDIO:

    ECONOMIA p. 5

    HABITAO p. 7

    ESCRITRIOS p. 9

    INDUSTRIAL & LOGISTICA p. 11

    RETALHO E DISTRIBUIO p. 13

    HOTELARIA & TURISMO p. 17

    INFRA-ESTRUTURAS p. 19

    CONSTRUO p. 23

    UTILITIES p. 25

    URBANISMO p. 21

    ARQUITECTURA p. 2

    EMPREENDIMENTO DO MS p. 14

  • AIM

    Pgina 3 AIM - ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

    A primeira pedra do novo com-plexo de edifcios que vo alber-gar o parlamento angolano e as reas de apoio foi lanada em Outubro de 2009 pelo Presiden-te da Repblica, Jos Eduardo dos Santos. O projecto tem traos de uma arquitectura ma-jestosa e deslumbrante com referncias marcantes do movi-mento e estilo arquitectnico neoclssico, exprimida pela pol-pa do edifcio central, imponen-tes colunas, arte nos vos e v-rios elementos arquitectnicos incorporados nas fachadas. O edifcio da Assembleia, onde fica situado o salo do plenrio, com capacidade para 800 pesso-as sentadas vai dispor 20 eleva-dores com localizao central de forma circular com uma cpula proeminente executada em es-trutura de ao. O edifcio de escritrios vai ser desenvolvido em torno do da Assembleia, numa rea de 35 mil metros quadrados, distribudos por seis pisos, destinados, fundamental-

    ASSEMBLEIA NACIONAL DE ANGOLA COM CONCLUSO EM 2013

    ARQUITECTURA

    mente, aos servios administrati-vos, grupos parlamentares e afins. O GABINETE DE OBRAS ES-PECIAIS (GOE) o dono da obra, com a fiscalizao da em-presa DAR-AL-HANDASAN e o empreiteiro a TEIXEIRA DUAR-TE ENGENHARIA CONS-TRUO. Os primeiros passos

    para este projecto foram dados pelo parlamento em 1998, tendo a obra sido adjudicada j em Fevereiro de 2009 cons-trutora luso-angolana Teixeira Duarte. Segundo o GOE, no final da obra tero sido remo-vidos 138 mil metros cbicos de terras e utilizados 6700 me-

    tros cbicos de beto, e esta-ro instalados cinco grupos de geradores, bem como uma reserva de gua potvel de 20 mil litros.

    O novo edifcio da Assem-bleia Nacional de Angola estar concludo em Agosto de 2013. Localizado junto ao Centro Cultural Agosti-nho Neto em Luanda, o edifcio representa um in-vestimento de 185 milhes de dlares, sendo parte integrante do megaprojecto do Centro Poltico e Admi-nistrativo de Luanda. O complexo constitudo por trs edifcios e dois parques de estacionamento com capacidade para 503 auto-mveis. Com a construo a cargo da portuguesa Tei-xeira Duarte Engenharia e Construo, o complexo ter uma rea de escritrios de 35.867 m, aos quais se somam 11.341 m de rea global para a assembleia (plenrio) e 3.191 m de rea de servios.

  • Pgina 4

    AIM - ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

    AIM - ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

    O Empreendimento TORRES DO CARMO localiza-se num terreno de 3.144,15 m2 na baixa de Luanda, limitado pela Avenida de Portugal, Rua Lopes Lima e Travessa Amrico Boavida. Edifcio de Habitao, Escritrios e Servi-os composto por duas torres: a Torre I de habitao com 59 apartamentos de tipologias T2, T3 e T4 do piso 1 ao piso 22; e a Torre II em formato Open Space nos pisos 1 ao 23. No Rs-do-cho comporta 05 lojas com sobrelojas no mezanino. No subsolo tem 413 vagas de estacionamentos nos pisos -1 ao -5.

    TORRES DO CARMO

  • Pgina 5 AIM - ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

    AIM - ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

    O MINISTRIO DO URBANISMO E HABITAO vai, com a aprovao do Oramento Geral do Estado (OGE) para 2013, apostar na continuidade dos progra-mas habitacionais em curso no pas e na criao de novos. A afirmao foi feita em Luanda, pelo ministro do Urbanismo e Habitao, Jos Antnio da Conceio e Silva, quando falava imprensa no final da sesso parlamentar que aprovou o OGE 2013. Jos Antnio da Conceio e Silva afirmou que as atenes do minist-rio esto voltadas , entre outros aspectos, na implementao do programa de cons-truo de 200 fogos habitacionais em cada municp io e na criao de reservas fundi-rias. Referiu que a par destes programas, o Minist